SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
Princípios e propriedades da água
Densidade relativa
Flutuação
Resistência do fluido
Pressão hidrostática
Densidade relativa
(gravidade específica)
É a propriedade que determina se um objeto irá flutuar.
É a relação entre a massa do objeto e a igual massa de
volume de água deslocado.
< 1 o objeto irá flutuar
> 1 o objeto irá afundar
= 1 o objeto flutuará logo abaixo da superfície da água
Densidade relativa
A gravidade específica também indica a porção do volume de
um objeto que irá flutuar sob a água.
Exemplo:
Se uma pessoa em flutuação tem gravidade específica de 0,96
como será seu comportamento na água? Densidade da
gordura, ossos e massa magra: 0,8 /1,5/ 1,0
4% do corpo estará sobre a superfície da água e 96% abaixo.
Densidade relativa
Diferenças entre massa corporal
Pessoa magra X pessoa obesa
Diferenças entre sexo
Diferenças entre idades
Adultos X idosos
Diferença entre membro sadio X lesionado?
Flutuação
Princípio de Archimedes:
Quando um corpo esta total ou parcialmente imerso em
um fluido em repouso, ele experimenta um empuxo de
baixo para cima igual ao volume de fluido deslocado.
Flutuação
A força de flutuação é igual ao volume de água deslocado pelo nadador
(força de gravidade).
Flutuação
Assistência (assistiva)
Resistência (resistiva)
Apoio (suporte)
Podem ser aumentados com o uso de equipamentos de
flutuação.
Flutuação
Centro de flutuação
É o ponto pelo qual a força de flutuação atua.
É um empuxo de baixo para cima que atua na direção
oposta à força da gravidade.
Um corpo na água esta sujeito a duas forças opostas:
Gravidade atuando através do centro de gravidade
Flutuação atuando no centro de flutuação
Centro de flutuação/Centro de gravidade
Flutuação como momento de força
Quando é considerado a quantidade de assistência ou
resistência que um equipamento produz.
É definido como efeito rotatório da força em torno de
um ponto.
Alavanca longa
Alavanca curta
Equipamento
de flutuação
Os efeitos da flutuação na
sustentação do peso
A redução das forças na sustentação do peso é uma das
principais vantagens dos exercícios aquáticos terapêuticos.
Pacientes se sentem mais “leves”, os movimentos são
facilitados e sentem menos peso nas articulações graças à
flutuação.
Sustentação do peso na água
C7
Apêndice xifóide
Crista ilíaca
Porcentagem do
peso corporal
suportado pelos
MMII.
Resistência do fluido
Coesão
Força de atração entre as moléculas vizinhas do mesmo
tipo de matéria.
Adesão
Força de atração entre as moléculas vizinhas de diferentes
tipos de matéria.
Tensão superficial
Força de atração entre as moléculas da superfície de um
fluido.
Movimento através da água
O fluxo turbulento absorve
energia a uma taxa muito
maior do que o fluxo em
correnteza (linha reta).
Taxa de absorção de energia é
determinada pelo atrito interno do
líquido.
Pressão Hidrostática
Lei de Pascal
A pressão do fluido é exercida igualmente sobre todas as
áreas de um corpo imerso a uma dada profundidade.
A pressão é diretamente proporcional a profundidade e
a densidade do fluido.
Vantagem:
Redução do edema
Estabilização de articulações instáveis
Desvantagem:
DPOC (85% imersão)
Princípios físicos da água

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Tônus muscular
Tônus muscularTônus muscular
Tônus muscular
 
Quadril
QuadrilQuadril
Quadril
 
Marcha normal e_patologica
Marcha normal e_patologicaMarcha normal e_patologica
Marcha normal e_patologica
 
Apostila cinesioterapia basica
Apostila cinesioterapia basicaApostila cinesioterapia basica
Apostila cinesioterapia basica
 
Recursos fisioterapeuticos na dermato funcional
Recursos fisioterapeuticos na dermato funcionalRecursos fisioterapeuticos na dermato funcional
Recursos fisioterapeuticos na dermato funcional
 
Punho e mao
Punho e maoPunho e mao
Punho e mao
 
Ciclos da marcha
Ciclos da marchaCiclos da marcha
Ciclos da marcha
 
Cinesiologia alavancas
Cinesiologia   alavancasCinesiologia   alavancas
Cinesiologia alavancas
 
Cotovelo
CotoveloCotovelo
Cotovelo
 
Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotoveloCinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
 
Exame Físico de Ombro
Exame Físico de Ombro Exame Físico de Ombro
Exame Físico de Ombro
 
Fisioterapia Em Traumatofuncional
Fisioterapia Em TraumatofuncionalFisioterapia Em Traumatofuncional
Fisioterapia Em Traumatofuncional
 
Reabilitação e Traumato
Reabilitação e TraumatoReabilitação e Traumato
Reabilitação e Traumato
 
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
 
Corrente interferencial
Corrente interferencial Corrente interferencial
Corrente interferencial
 
Eletroanalgesia - TENS
Eletroanalgesia - TENSEletroanalgesia - TENS
Eletroanalgesia - TENS
 
6°Aula - Corrente interferencial.pdf
6°Aula - Corrente interferencial.pdf6°Aula - Corrente interferencial.pdf
6°Aula - Corrente interferencial.pdf
 
Avaliacao musculoesqueletica da coluna cervical
Avaliacao musculoesqueletica da coluna cervicalAvaliacao musculoesqueletica da coluna cervical
Avaliacao musculoesqueletica da coluna cervical
 
Manual Tens-Fes Clínico HTM
Manual Tens-Fes Clínico HTMManual Tens-Fes Clínico HTM
Manual Tens-Fes Clínico HTM
 
Aula Eletroterapia
Aula EletroterapiaAula Eletroterapia
Aula Eletroterapia
 

Destaque

TÉCNICAS DE HIDROTERAPIA
TÉCNICAS DE HIDROTERAPIATÉCNICAS DE HIDROTERAPIA
TÉCNICAS DE HIDROTERAPIAOPAZDL
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapiasannyzia
 
Exercicios fisicos computador
Exercicios fisicos computadorExercicios fisicos computador
Exercicios fisicos computadorLIVIA L.LAGE
 
Hidroterapia aquecimento
Hidroterapia   aquecimentoHidroterapia   aquecimento
Hidroterapia aquecimentoDenise Monteiro
 
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...Thais Benicio
 
Reabilitação aquática débora marques
Reabilitação aquática débora marquesReabilitação aquática débora marques
Reabilitação aquática débora marquesDebora_Marques
 
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da agua
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da aguaBiofisica - propriedades fisicas e quimicas da agua
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da aguaMarcelo Silva
 
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICA
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICAHidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICA
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICAdanf97
 
Clase 6 hidroterapia
Clase 6 hidroterapiaClase 6 hidroterapia
Clase 6 hidroterapiaismaelcuya
 
Alongamento para quem trabalha com computador
Alongamento para quem trabalha com computadorAlongamento para quem trabalha com computador
Alongamento para quem trabalha com computadortop3prod
 

Destaque (20)

TÉCNICAS DE HIDROTERAPIA
TÉCNICAS DE HIDROTERAPIATÉCNICAS DE HIDROTERAPIA
TÉCNICAS DE HIDROTERAPIA
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapia
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapia
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapia
 
Exercicios fisicos computador
Exercicios fisicos computadorExercicios fisicos computador
Exercicios fisicos computador
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapia
 
Hidroterapia PIP
Hidroterapia PIPHidroterapia PIP
Hidroterapia PIP
 
Hidroterapia
Hidroterapia Hidroterapia
Hidroterapia
 
Hidroterapia aquecimento
Hidroterapia   aquecimentoHidroterapia   aquecimento
Hidroterapia aquecimento
 
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...
 
Hidroterapia
Hidroterapia Hidroterapia
Hidroterapia
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapia
 
Reabilitação aquática débora marques
Reabilitação aquática débora marquesReabilitação aquática débora marques
Reabilitação aquática débora marques
 
Crioterapia
CrioterapiaCrioterapia
Crioterapia
 
Crioterapia
CrioterapiaCrioterapia
Crioterapia
 
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da agua
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da aguaBiofisica - propriedades fisicas e quimicas da agua
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da agua
 
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICA
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICAHidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICA
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICA
 
Clase 6 hidroterapia
Clase 6 hidroterapiaClase 6 hidroterapia
Clase 6 hidroterapia
 
A física da água
A física da águaA física da água
A física da água
 
Alongamento para quem trabalha com computador
Alongamento para quem trabalha com computadorAlongamento para quem trabalha com computador
Alongamento para quem trabalha com computador
 

Semelhante a Princípios físicos da água

AULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdf
AULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdfAULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdf
AULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdfjulianafurtado2103
 
Treinamento em hidroginática
Treinamento em hidrogináticaTreinamento em hidroginática
Treinamento em hidrogináticaEltonFarias8
 
6º ano cap 14 a água uma subst especial
6º ano cap 14 a água uma subst especial6º ano cap 14 a água uma subst especial
6º ano cap 14 a água uma subst especialISJ
 
Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Ana Beatriz Neiva
 
Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Ana Beatriz Neiva
 
Aula 1- Mecânica dos Fluidos
Aula 1- Mecânica dos Fluidos Aula 1- Mecânica dos Fluidos
Aula 1- Mecânica dos Fluidos Charles Guidotti
 
Apost hidraulica final
Apost hidraulica finalApost hidraulica final
Apost hidraulica finalmartalls
 
Mecânica dos fluidos (parte 1)
Mecânica dos fluidos (parte 1)Mecânica dos fluidos (parte 1)
Mecânica dos fluidos (parte 1)Charlesguidotti
 

Semelhante a Princípios físicos da água (20)

Manual do Módulo II
Manual do Módulo IIManual do Módulo II
Manual do Módulo II
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
A impulsão
A impulsão A impulsão
A impulsão
 
AULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdf
AULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdfAULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdf
AULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdf
 
Treinamento em hidroginática
Treinamento em hidrogináticaTreinamento em hidroginática
Treinamento em hidroginática
 
6º ano cap 14 a água uma subst especial
6º ano cap 14 a água uma subst especial6º ano cap 14 a água uma subst especial
6º ano cap 14 a água uma subst especial
 
Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)
 
Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)
 
Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
 
Aula 7
Aula 7Aula 7
Aula 7
 
Leis de newton 1 e 2
Leis de newton 1 e 2Leis de newton 1 e 2
Leis de newton 1 e 2
 
8a série as leis de newton
8a série   as leis de newton8a série   as leis de newton
8a série as leis de newton
 
Aula 1- Mecânica dos Fluidos
Aula 1- Mecânica dos Fluidos Aula 1- Mecânica dos Fluidos
Aula 1- Mecânica dos Fluidos
 
Impulsão
ImpulsãoImpulsão
Impulsão
 
Lei de arquimedes
Lei de arquimedesLei de arquimedes
Lei de arquimedes
 
Apost hidraulica final
Apost hidraulica finalApost hidraulica final
Apost hidraulica final
 
Slideharedinamica
SlideharedinamicaSlideharedinamica
Slideharedinamica
 
Mecânica dos fluidos (parte 1)
Mecânica dos fluidos (parte 1)Mecânica dos fluidos (parte 1)
Mecânica dos fluidos (parte 1)
 
Dinâmica
DinâmicaDinâmica
Dinâmica
 
2. Propriedades físicas da água.pdf
2. Propriedades físicas da água.pdf2. Propriedades físicas da água.pdf
2. Propriedades físicas da água.pdf
 

Mais de Thais Benicio

Diabetes mellitus gestacional
Diabetes mellitus gestacionalDiabetes mellitus gestacional
Diabetes mellitus gestacionalThais Benicio
 
Slide síndrome de burnout e suas influências na vida pessoal desses profissi...
Slide  síndrome de burnout e suas influências na vida pessoal desses profissi...Slide  síndrome de burnout e suas influências na vida pessoal desses profissi...
Slide síndrome de burnout e suas influências na vida pessoal desses profissi...Thais Benicio
 
Neuralgia do Trigêmeo
Neuralgia do TrigêmeoNeuralgia do Trigêmeo
Neuralgia do TrigêmeoThais Benicio
 
Sinalizacoes cerebrais: apetite
Sinalizacoes cerebrais: apetiteSinalizacoes cerebrais: apetite
Sinalizacoes cerebrais: apetiteThais Benicio
 
Enfermidades específicas do joelho
Enfermidades específicas do joelhoEnfermidades específicas do joelho
Enfermidades específicas do joelhoThais Benicio
 
Ciclo celular mitose e meiose
Ciclo celular mitose e meiose  Ciclo celular mitose e meiose
Ciclo celular mitose e meiose Thais Benicio
 
Introdução á genética
Introdução á genéticaIntrodução á genética
Introdução á genéticaThais Benicio
 
Introducao histologia
Introducao histologia Introducao histologia
Introducao histologia Thais Benicio
 
Ciclo do ácido cítrico
Ciclo do ácido cítricoCiclo do ácido cítrico
Ciclo do ácido cítricoThais Benicio
 

Mais de Thais Benicio (17)

Diabetes mellitus gestacional
Diabetes mellitus gestacionalDiabetes mellitus gestacional
Diabetes mellitus gestacional
 
Slide síndrome de burnout e suas influências na vida pessoal desses profissi...
Slide  síndrome de burnout e suas influências na vida pessoal desses profissi...Slide  síndrome de burnout e suas influências na vida pessoal desses profissi...
Slide síndrome de burnout e suas influências na vida pessoal desses profissi...
 
Acessibilidade
AcessibilidadeAcessibilidade
Acessibilidade
 
Hidrostática
HidrostáticaHidrostática
Hidrostática
 
Neuralgia do Trigêmeo
Neuralgia do TrigêmeoNeuralgia do Trigêmeo
Neuralgia do Trigêmeo
 
Sinalizacoes cerebrais: apetite
Sinalizacoes cerebrais: apetiteSinalizacoes cerebrais: apetite
Sinalizacoes cerebrais: apetite
 
Febre reumática
Febre reumáticaFebre reumática
Febre reumática
 
Enfermidades específicas do joelho
Enfermidades específicas do joelhoEnfermidades específicas do joelho
Enfermidades específicas do joelho
 
Ciclo celular mitose e meiose
Ciclo celular mitose e meiose  Ciclo celular mitose e meiose
Ciclo celular mitose e meiose
 
Introdução á genética
Introdução á genéticaIntrodução á genética
Introdução á genética
 
Cinética
CinéticaCinética
Cinética
 
Reflexos
ReflexosReflexos
Reflexos
 
Bobath
BobathBobath
Bobath
 
Anos escolares
Anos escolaresAnos escolares
Anos escolares
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
 
Introducao histologia
Introducao histologia Introducao histologia
Introducao histologia
 
Ciclo do ácido cítrico
Ciclo do ácido cítricoCiclo do ácido cítrico
Ciclo do ácido cítrico
 

Último

Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 

Último (20)

Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 

Princípios físicos da água

  • 1.
  • 2. Princípios e propriedades da água Densidade relativa Flutuação Resistência do fluido Pressão hidrostática
  • 3. Densidade relativa (gravidade específica) É a propriedade que determina se um objeto irá flutuar. É a relação entre a massa do objeto e a igual massa de volume de água deslocado. < 1 o objeto irá flutuar > 1 o objeto irá afundar = 1 o objeto flutuará logo abaixo da superfície da água
  • 4. Densidade relativa A gravidade específica também indica a porção do volume de um objeto que irá flutuar sob a água. Exemplo: Se uma pessoa em flutuação tem gravidade específica de 0,96 como será seu comportamento na água? Densidade da gordura, ossos e massa magra: 0,8 /1,5/ 1,0 4% do corpo estará sobre a superfície da água e 96% abaixo.
  • 5. Densidade relativa Diferenças entre massa corporal Pessoa magra X pessoa obesa Diferenças entre sexo Diferenças entre idades Adultos X idosos Diferença entre membro sadio X lesionado?
  • 6. Flutuação Princípio de Archimedes: Quando um corpo esta total ou parcialmente imerso em um fluido em repouso, ele experimenta um empuxo de baixo para cima igual ao volume de fluido deslocado.
  • 7. Flutuação A força de flutuação é igual ao volume de água deslocado pelo nadador (força de gravidade).
  • 8. Flutuação Assistência (assistiva) Resistência (resistiva) Apoio (suporte) Podem ser aumentados com o uso de equipamentos de flutuação.
  • 10. Centro de flutuação É o ponto pelo qual a força de flutuação atua. É um empuxo de baixo para cima que atua na direção oposta à força da gravidade. Um corpo na água esta sujeito a duas forças opostas: Gravidade atuando através do centro de gravidade Flutuação atuando no centro de flutuação
  • 12. Flutuação como momento de força Quando é considerado a quantidade de assistência ou resistência que um equipamento produz. É definido como efeito rotatório da força em torno de um ponto.
  • 14. Os efeitos da flutuação na sustentação do peso A redução das forças na sustentação do peso é uma das principais vantagens dos exercícios aquáticos terapêuticos. Pacientes se sentem mais “leves”, os movimentos são facilitados e sentem menos peso nas articulações graças à flutuação.
  • 15. Sustentação do peso na água C7 Apêndice xifóide Crista ilíaca Porcentagem do peso corporal suportado pelos MMII.
  • 16. Resistência do fluido Coesão Força de atração entre as moléculas vizinhas do mesmo tipo de matéria. Adesão Força de atração entre as moléculas vizinhas de diferentes tipos de matéria. Tensão superficial Força de atração entre as moléculas da superfície de um fluido.
  • 17. Movimento através da água O fluxo turbulento absorve energia a uma taxa muito maior do que o fluxo em correnteza (linha reta). Taxa de absorção de energia é determinada pelo atrito interno do líquido.
  • 18. Pressão Hidrostática Lei de Pascal A pressão do fluido é exercida igualmente sobre todas as áreas de um corpo imerso a uma dada profundidade. A pressão é diretamente proporcional a profundidade e a densidade do fluido. Vantagem: Redução do edema Estabilização de articulações instáveis Desvantagem: DPOC (85% imersão)