Coagulaçao do sangue

569 visualizações

Publicada em

mecanismo de coagulacao sanguinea

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Coagulaçao do sangue

  1. 1. A coagulação sanguínea não ocorre na circulação normal. Contudo, quando um vaso é rompido e há sangramento, forma-se um coágulo. Trombina  A qualquer tempo, é sempre formada pequena quantidade de trombina no sangue circulante. Entretanto, uma outra substância, a heparina , exerce seus potentes efeitos, afim de impedir a coagulação provocada por essa trombina. Heparina  Um potente anticoagulante  Esta presente normalmente no sangue.  Impede a coagulação do sangue Mecanismos de Coagulação Sanguínea
  2. 2. HEMOSTASIA E COAGULACAO Hemostasia = processo fisiológico que mantêm o sangue líquido no sistema vascular após lesão no mesmo. Coagulação é a fase da hemostasia envolvida na formação de fibrina, a qual é caracterizada por uma cascata de reações bioquímicas, terminando com a formação do coágulo. OBS: a fibrinólise, isto é, desintegração do coágulo ocorre através da ação da plasmina. Nessa cascata de reações estão envolvidas substâncias denominadas fatores da coagulação que são pró-enzimas sintetizadas pelo fígado e que se transformam em enzimas durante o processo de coagulação.
  3. 3. COAGULACAO 1. Formação do tampão plaquetário e formação da tromboplastina; 2. Conversão de protrombina em trombina na presença da tromboplastina e ativação do fator estabilizador da fibrina (XIII); 3. Formação da fibrina através da interação do fibrinogênio com a trombina e formação da rede de fibrina por ação do fator XIII. Ao final desse estágio o coágulo esta formado, sendo constituído pelo tampão plaquetário mais a rede de fibrina.
  4. 4. Coagulograma  Anticoagulante: citrato de sódio que combina-se com a cálcio impedindo a coagulação. É solicitado para pacientes transplantados, com distúrbios de coagulação e em pré-operatório.  Sistema a vácuo. O tubo de citrato, utilizado para exames de coagulação, possui tampa azul retardam a deterioração do sangue.  Durante a coleta do tubo de citrato o garrote deve ser solto e o paciente não deve ficar movimentando a braço para que não ocorram alterações vasculares que podem influenciar o resultado do exame.  Amostra deve ser bem homogeneizada com o anticoagulante.  Verificar se o paciente faz uso de algum medicamento, especialmente anticoagulante, e se tem problemas de coagulação que causem um maior sangramento.
  5. 5. Testes para estudo da hemostasia Incluem os que avaliam os setores: vascular, plaquetário e os fatores de coagulação 1. Tempo de sangramento ( plaquetopenia, anemia, função alter. plaquetas, doença von Willebrand) 2. Tempo de protrombina ( deficiência dos fatores I, II, V, VII e X) 3. Tempo de tromboplastina parcial ( deficiência dos fatores VIII, IX, X, XI e XII, presença de anticoagulante circulante) 4. Tempo de trombina ( deficiência de fibrinogênio, presença de anticoagulantes e/ou inibidores da fibrina) 5. Solubilidade do coágulo (alteração indica deficiência de fator XIII (estabilizador de fibrina) 6. Contagem de plaquetas: Púrupuras palquetopênicas - hiperplaquetopênicas
  6. 6. Testes para estudo da hemostasia Incluem os que avaliam os setores: vascular, plaquetário e os fatores de coagulação 1. Tempo de sangramento ( plaquetopenia, anemia, função alter. plaquetas, doença von Willebrand) 2. Tempo de protrombina ( deficiência dos fatores I, II, V, VII e X) 3. Tempo de tromboplastina parcial ( deficiência dos fatores VIII, IX, X, XI e XII, presença de anticoagulante circulante) 4. Tempo de trombina ( deficiência de fibrinogênio, presença de anticoagulantes e/ou inibidores da fibrina) 5. Solubilidade do coágulo (alteração indica deficiência de fator XIII (estabilizador de fibrina) 6. Contagem de plaquetas: Púrupuras palquetopênicas - hiperplaquetopênicas

×