Administração de medicamentos docx

320 visualizações

Publicada em

Administração de Medicação

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
320
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Administração de medicamentos docx

  1. 1. Administração de medicação 1. OBJETIVO Estabelecer sistemática para administração de medicamentos no paciente. 2. ABRANGÊNCIA Unidade de Terapia Intensiva, Unidade Coronariana, Bloco Operatório e Unidades de Internação. 3. RESPONSABILIDADES Atividade Responsável Administrar medicamentos Enfermeiro / Auxiliar / Técnico de Enfermagem Realizar a checagem e anotação do procedimento no prontuário Enfermeiro / Auxiliar / Técnico de Enfermagem que realizou o procedimento 4. DEFINIÇÕES 5. SIGLAS E ABREVIATURAS 6. PROCEDIMENTO 6.1 Administrações de Medicamentos Via Oftálmica 6.1.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Gaze 01 pacote Luva de procedimento 01 par Cloreto de sódio 0,9% 10 mL 01 ampola Medicação Conforme prescrição médica Mesa auxiliar ou bandeja 01 6.1.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos;
  2. 2. Administração de medicação 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Explicar o procedimento ao paciente ou responsável informar o medicamento e para qual sua finalidade; 12. Remover curativos oftálmicos e/ou secreções, cuidadosamente, utilizando gaze e soro fisiológico 0,9%; 13. Posicionar o paciente sentado ou em decúbito dorsal, e inclinar sua cabeça para trás; 14. Firmar a mão que estiver segurando o colírio na fronte do paciente e, com a outra mão, puxar, delicadamente, a pálpebra inferior do olho e, assim, instilar o colírio; 15. A pomada oftálmica deve ser colocada no interior da pálpebra inferior a partir da comissura palpebral interna para externa; 16. Utilizar gaze para remover o excesso de medicação; 17. Registrar procedimento, anotar kit utilizado e alterações no relatório de enfermagem; 18. Checar procedimento na prescrição médica. 6.2 Administração de Medicamentos Via Auricular 6.2.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Gaze 01 pacote Medicação Conforme prescrição médica Luva de procedimento 01 par Mesa auxiliar ou bandeja 01 6.2.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação;
  3. 3. Administração de medicação - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Explicar o procedimento ao paciente ou responsável; 13. Posicionar o paciente deitado sobre o lado oposto ao ouvido afetado; 14. Distender o meato acústico externo. No adulto, puxe o pavilhão auricular para cima e para trás; 15. Procurar por secreções. Se necessário, limpe o meato externo com gaze, pois a secreção pode reduzir a eficiência da medicação; 16. Instile o número de gotas prescrito na parede do meato acústico externo; 17. Mantenha o meato estendido até que a medicação desapareça; 18. Instrua o paciente ou responsável a permanecer na posição por 5 minutos; 19. Limpar e secar a orelha do paciente se necessário; 20. Registrar procedimento, anotar kit utilizado e alterações no relatório de enfermagem; 21. Checar procedimento na prescrição médica. 6.3 Administração de Medicamentos Via Nasal 6.3.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Gaze 01 pacote Medicação Conforme prescrição médica Luva de procedimento 01 par Mesa auxiliar ou bandeja 01 6.3.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s:
  4. 4. Administração de medicação - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Explicar o procedimento ao paciente ou responsável; 13. Solicitar ao paciente ou proceder com a higiene das narinas; 14. Posicionar o paciente em decúbito dorsal, colocando o travesseiro sob o ombro de modo que a cabeça fique em hiper-extensão ou colocá-lo sentado com a cabeça inclinada para trás; 15. Pingar o medicamento nas narinas; 16. Orientar, caso adulto, que o paciente fique nesta posição por pelo menos um minuto, caso recém nascido, orientar que a mãe o faça; 17. Caso o medicamento tenha apresentação em forma de pomada deve ser colocada nas bordas das narinas; 18. Registrar procedimento, anotar kit utilizado e alterações no relatório de enfermagem; 19. Checar procedimento na prescrição médica. 6.4 Administração de Medicamentos Via Inalatória 6.4.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Luvas de procedimento 01 par Inalador 01 Espaçador 01 par Medicação Conforme prescrição médica Mesa para auxílio ou bandeja 01 6.4.2 Roteiro de Execução
  5. 5. Administração de medicação 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11.Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12.Procedimento utilizado para pacientes adultos: a) Explicar o procedimento ao paciente; b) Agitar o recipiente do inalador; c) Remover o bocal e a capa do recipiente; d) Inserir haste do recipiente no pequeno orifício da porção plana do bocal; e) Virar o recipiente de cabeça para baixo; f) Adaptar o espaçador ao inalador, se necessário; g) Posicionar o bocal do espaçador na boca do paciente e orientá-lo a fechar os lábios ao redor dele; h) Empurrar o recipiente firmemente para baixo orientando o paciente a inalar vagarosamente; i) Remover o bocal do espaçador da boca do paciente e orientá-lo a segurar a respiração conforme orientação médica; j) Registrar procedimento, anotar gastos e alterações no relatório de enfermagem; k) Checar procedimento na prescrição médica. 6.5 Administração de Medicamentos Via oral 6.5.1 Materiais Necessários
  6. 6. Administração de medicação Material Qtd. Mínima Unid. Luvas de procedimento 01 par Copinho descartável 01 Medicação Conforme prescrição médica Mesa para auxílio ou bandeja 01 6.5.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11.Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12.Procedimento utilizado para pacientes adultos: a) Explicar o procedimento ao paciente; b) Administrar ou oferecer o medicamento ao paciente juntamente com suco ou água para ajudar na deglutição; c) Permanecer ao lado do paciente até que este degluta todo o medicamento; d) Registrar procedimento, anotar gastos e alterações no relatório de enfermagem; e) Checar procedimento na prescrição médica. 6.6 Administração de Medicamentos Via Sublingual 6.6.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Luva de procedimento 01 par
  7. 7. Administração de medicação Copinho descartável 01 Mesa para auxílio ou bandeja 01 Medicação Conforme prescrição médica 6.6.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11.Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12.Procedimento utilizado para pacientes adultos: a) Explicar o procedimento ao paciente; b) Colocar o medicamento sob a língua do paciente e orientá-lo para não mastigar ou deglutir a medicação até a sua absorção; c) Registrar procedimento, anotar kit utilizado e alterações no Relatório de Enfermagem ; d) Checar procedimento na Prescrição Médica. 6.7 Administração de Medicamentos Via Sonda Gástrica ou Entérica 6.7.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Seringa descartável 20 mL 01 Luva de procedimento 01 par Bandeja 01 Medicação Conforme prescrição médica
  8. 8. Administração de medicação 6.7.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Explicar o procedimento ao paciente ou responsável; 13. Macerar os comprimidos e diluí-los em um pouco de água filtrada; 14. Posicionar o paciente, elevando a cabeceira do leito de 45o a 60o, ou mantê-lo sentado, se permitido; 15. Desconectar dietas ou outras infusões ou fechá-las através do three-way; 16. Lavar a sonda com 20 a 50mL de água filtrada. Em caso de recém nascido (RN), não é necessário lavar antes; 17. Administrar a medicação previamente diluída; 18. Após a administração, lavar a sonda com aproximadamente 30 a 50mL de água filtrada. Em caso de RN, lavar com 1,5 ml; 19. Desconectar a seringa a fechar a sonda; 20. Religar a dieta ou outras infusões; 21. Registrar procedimento, anotar kit utilizado e alterações no relatório de enfermagem; 22. Checar procedimento na prescrição médica. 6.8 Administração de Medicamentos Via Retal 6.8.1 Materiais Necessários
  9. 9. Administração de medicação Material Qtd. Mínima Unid. Gaze 01 Luva de procedimento 01 par Máscara descartável 01 Bandeja 01 Xylocaína geléia 01 Biombo Se necessário Medicação Conforme prescrição médica 6.8.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Explicar o procedimento ao paciente ou responsável; 13. Proteger o ambiente com biombo; 14. Colocar o paciente em decúbito lateral esquerdo com a perna direita ligeiramente fletida (SIMS); 15. Dobrar as cobertas deixando expondo apenas a região glútea; 16. Com a mão afastar a prega interglútea com auxílio de gaze, introduzir a xylocaína geléia e, na sequência introduzir delicadamente o medicamento; 17. Orientar o paciente para retê-lo, se possível; 18. Registrar procedimento, anotar kit utilizado e alterações no relatório de enfermagem;
  10. 10. Administração de medicação 19. Checar procedimento na prescrição médica. 6.9 Administração de Medicamentos Via Vaginal 6.9.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Gaze 01 pacote Luva de procedimento 01 par Máscara descartável 01 Aplicador (se houver) 01 Biombo Se necessário Medicação Conforme prescrição médica 6.9.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Preparar o medicamento: pomada ou creme – colocar no aplicador (se houver); 13. Fixar o aplicador no tubo da medicação. Empurrar o tubo até a liberação da quantidade prescrita do medicamento; 14. Proteger o ambiente com biombo; 15. Explicar o procedimento ao paciente ou responsável;
  11. 11. Administração de medicação 16. Procedimento para paciente adulta: a) Solicitar à paciente que faça higiene íntima ou higienizá-la, se necessário; b) Colocar a paciente em posição ginecológica; afastar os pequenos lábios com auxílio de gaze; c) Introduzir o aplicador na vagina e administrar todo o medicamento; d) Solicitar que a paciente permaneça deitada por 15 (quinze) minutos; e) Descartar o aplicador após o uso; 17. Registrar procedimento, anotar kit utilizado e alterações no relatório de enfermagem; 18. Checar procedimento na prescrição médica. 6.10 Administração de Medicamentos Via Cutânea (tópica) 6.10.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Gaze 01 pacote Luva de procedimento 01 par Soro Fisiológico 0,9% 125 ml 01 Bandeja ou mesa para auxílio 01 Curativo 01 Espátula 01 Medicação (prescrita) Conforme prescrição médica 6.10.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina.
  12. 12. Administração de medicação 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Expor a área a ser tratada; 13. Se necessário, limpar a pele de detritos tais como medicação anterior e crostas, utilizando gazes; 14. Para aplicar pomadas, utilizar a espátula para pegar a medicação atentando para que a mesma não toque o bico da bisnaga; 15. No caso do couro cabeludo, aplicar a medicação na área afetada realizando fricções leves, evitando fortes pressões; 16. Para aplicar xampu, umedecer os cabelos do paciente, colocar nas mãos a quantidade necessária da medicação e friccionar o couro cabeludo sem utilizar as unhas. Deixar o xampu agir durante o tempo recomendado e enxaguar abundantemente; 17. Para aplicar aerossóis, agitar o recipiente (se for indicado), segurá-lo aproximadamente a 15 (quinze) cm da pele do paciente e borrifar a medicação ao longo da área afetada; 18. Para aplicar pós, secar a superfície afetada e aplicar uma camada fina; 19. Registrar procedimento, anotar gastos e alterações no relatório de enfermagem; 20. Checar procedimento na prescrição médica. 6.11 Administração de Medicamentos Via Intradérmica 6.11.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Seringa descartável 01 ml 01 Agulha descartável 40x12 01 Algodão 02 bolas Agulha 13x4 01 Luva para procedimento 01 par Álcool 70% 3 mL Estoper 01 Bandeja ou mesa para auxílio 01 Medicação Conforme prescrição médica 6.11.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida);
  13. 13. Administração de medicação 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Escolher o local para aplicação; 13. Retirar agulha 40x12 usada para aspiração e utilizar agulha 13x4 para aplicação; 14. Fazer antissepsia do local com algodão embebido em álcool a 70%; 15. Esticar a pele; 16. Introduzir a agulha paralelamente à pele, 15o graus, com bisel voltado para cima; 17. Injetar a medicação lentamente; 18. Segurar a pele com algodão e retirar a agulha; 19. Colocar o estoper; 20. Observar reação local; 21. Registrar procedimento, anotar kit utilizado e alterações no relatório de enfermagem; 22. Checar procedimento na prescrição médica. 6.12 Administração de Medicamentos Via Subcutânea 6.12.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Seringa descartável 01 ml 01 Agulha descartável 40x12 01 Algodão 02 bolas Agulha 13x4 01 Luva para procedimento 01 par Álcool 70% 3 mL
  14. 14. Administração de medicação Estoper 01 Bandeja ou mesa para auxílio 01 Medicação Conforme prescrição médica 6.12.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Fazer assepsia na ampola c/ álcool 70%, quebrar, aspirar a medicação com agulha 40x12; 13. Retirar agulha usada para aspiração e utilizar agulha 13x4 para aplicação; 14. Escolher o local para aplicação do medicamento e posicionar o paciente de acordo com área escolhida; 15. Fazer antissepsia da pele com álcool a 70%; 16. Fazer uma prega na pele com os dedos indicador e polegar; 17. Introduzir a agulha num ângulo de 90o graus à pele; 18. Aspirar, caso não volte sangue, injetar lentamente a medicação; 19. Ao terminar a aplicação, segurar a pele com algodão e retirar a agulha; 20. Comprimir o local com algodão sem friccionar; 21. Colocar o estoper; 22. Registrar procedimento, anotar kit utilizado e alterações no relatório de enfermagem; 23. Checar procedimento na prescrição médica.
  15. 15. Administração de medicação 6.13 Administração de Medicamentos Via Intramuscular 6.13.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Seringa descartável 05 ml 01 Agulha descartável 40x12 01 Algodão 02 bolas Agulha 25x7 01 Luva para procedimento 01 par Álcool 70% 02 mL Estoper 01 Bandeja ou mesa para auxílio 01 Medicação Conforme prescrição médica 6.13.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Comunicar o procedimento ao paciente ou responsável; 13. Fazer antissepsia do local com algodão embebido em álcool a 70%; 14. Fixar o músculo com a mão e introduzir a agulha com rapidez e firmeza, perpendicular à pele (90o);
  16. 16. Administração de medicação 15. Soltar o músculo e puxar o êmbolo delicadamente, caso não volte sangue, injetar lentamente a medicação; 16. Ao terminar a aplicação, segurar a pele com algodão e retirar a agulha; 17. Comprimir o local com algodão; 18. Injetar 05 ml pela via intramuscular; 19. Preferir a região glútea e vasto lateral; 20. Registrar procedimento, anotar kit utilizado e alterações no relatório de enfermagem; 21. Checar procedimento na prescrição médica. 6.14 Administração de Medicamentos Via Endovenosa 6.14.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Seringa descartável 20 ml 01 Algodão 02 bolas Agulha descartável 40x12 01 Luva de procedimento látex 01 par Álcool 70% 02 ml Estoper 01 Bandeja 01 Medicação Conforme prescrição médica 6.14.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina.
  17. 17. Administração de medicação 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Montar a agulha na seringa, tomando cuidado para não contaminar; 13. Frasco: fazer assepsia na tampa de borracha; 14. Diluir se necessário (conforme Tabela de diluição padronizada no Hospital Pio XII); 15. Perfurar a tampa com a agulha; 16. Injetar ar na mesma quantidade de líquido do frasco; 17. Ampola: proteger o gargalo da ampola com algodão umedecido em álcool; ao quebrá-lo, segurar a ampola entre os dedos médio e indicador da mão; introduzir a agulha e aspirar o líquido do frasco; 18. Após aspirar o líquido do frasco e/ou ampola, retirar todo o ar da seringa, sem desprezar o medicamento; 19. Administrar o medicamento; 20. Paciente em soroterapia com three-way, interromper o gotejamento e utilizar uma de suas vias para administração da medicação; 21. Paciente com cateter heparinizado ou sorolizado: administrar a medicação e após heparinizá-lo ou sorolizá-lo; 22. Registrar procedimento, anotar kit utilizado e alterações no relatório de enfermagem; 23. Checar procedimento na prescrição médica. 6.15 Preparo e Administração de Soroterapia 6.15.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Equipo 01 Seringa descartável 10 ml 01 Algodão em bolas 02 Agulha descartável 40x12 01 Álcool 70% 02 ml Fita adesiva 10 cm Bandeja 01 Medicação Conforme prescrição médica Rótulo de soro 01 Transofix 01 6.15.2 Roteiro de Execução
  18. 18. Administração de medicação 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Certificar-se da prescrição médica; 13. Friccionar algodão com álcool a 70% na ampola; 14. Aspirar solução prescrita; 15. Introduzir a solução no injetor do frasco; 16. Retirar o lacre no local de conexão do equipo; 17. Conectar o equipo ao frasco de soro; 18. Encher o equipo, retirando todo o ar e observando o nível de soro na câmara de gotejamento; 19. Fechar o rolete do equipo; 20. Preencher o rótulo e fixá-lo com fita adesiva ao frasco; 21. Datar o equipo com etiqueta própria; 22. Colocar o frasco de soro no suporte; 23. Conectar a extremidade do equipo ao acesso; 24. Certificar acesso venoso pérvio; 25. Abrir o rolete do equipo e controlar o gotejamento conforme prescrição médica; 26. Checar a administração do soro na prescrição médica; 27. Registrar procedimento, anotar gastos e alterações no Relatório de Enfermagem. 6.16 Soroterapia pela Bomba de Infusão
  19. 19. Administração de medicação 6.16.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. Equipo 01 Seringa descartável 10ml 01 Algodão em bolas 02 Agulha descartável 40x12 01 Álcool 70% 02 ml Fita adesiva 10 cm Bandeja 01 Medicação Conforme prescrição médica Rótulo de soro 01 6.16.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina. 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Certificar-se da prescrição médica; 13. Friccionar algodão com álcool a 70% na ampola; 14. Aspirar solução prescrita; 15. Introduzir a solução no injetor do frasco; 16. Retirar o lacre no local de conexão do equipo;
  20. 20. Administração de medicação 17. Conectar o equipo ao frasco de soro; 18. Encher o equipo, retirando todo o ar observando o nível de soro na câmara de gotejamento; 19. Fechar o rolete do equipo; 20. Preencher o rótulo e fixá-lo com fita adesiva ao frasco; 21. Datar o equipo com etiqueta própria; 22. Conectar equipo na bomba de infusão; 23. Certificar-se que o acesso venoso está pérvio; 24. Conectar a extremidade do equipo ao acesso; 25. Abrir o rolete do equipo e ligar a bomba de infusão, calculando conforme prescrição médica; 26. Checar a administração do soro na prescrição médica; 27. Registrar procedimento, anotar gastos e alterações no relatório de enfermagem. 6.17 Sorolização de Acesso Venoso Periférico 6.17.1 Materiais Necessários Material Qtd. Mínima Unid. SF 0,9% 10 ml 01 ampola Seringa descartável 10 ml 01 Algodão em bolas 02 bolas Agulha descartável 25x7 01 Álcool 70% 2 ml Bandeja ou mesa para auxílio 01 6.17.2 Roteiro de Execução 1. Área de preparo de medicamentos deve ser exclusiva para este procedimento durante a realização do mesmo e sem risco de respingos de água (afastado ou separado de área úmida); 2. Local de preparo de medicação deve ser limpo e desinfetado com álcool 70% ou outra solução desinfetante recomendada pelo SCIH, imediatamente antes de iniciar o procedimento; 3. Recomendação de EPI’s: - Utilização de óculos de proteção para a prevenção de risco de respingos de medicamentos na mucosa ocular em caso de quebra de frascos ou ampolas; - Os demais EPI’s (luvas, máscaras e aventais) no preparo de medicações em geral, não se faz necessário; 4. Evitar falar, tossir ou espirrar sobre a área de preparo ou sobre os insumos em manipulação; - Para medicamentos de resíduos perigosos deverá seguir as recomendações específicas aplicáveis a cada tipo de medicação. 5. Atentar para os 9 certos: paciente certo, Medicamento certo, Via certa, Hora certa, Dose certa, Registro certo da administração, Orientação correta, Forma correta e Resposta certa. 6. Utilizar técnica asséptica no preparo e administração dos medicamentos; 7. Utilizar materiais individualizados para cada paciente (agulhas, seringas, extensores, tampas); 8. Os medicamentos injetáveis não deverão ser remanipulados, fracionados, reaproveitados ou armazenados. A exceção será apenas para os frascos de insulina.
  21. 21. Administração de medicação 9. Fazer desinfecção com swab de álcool 70% dos conectores antes de conectar as seringas para administrar os medicamentosSeparar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 10. Receber a medicação no sistema Hospitale pelo número do pacote na tela de recebimento de mat/med conforme POP de checagem de medicação. 11. Separar todo o material e colocar sobre a mesa para auxílio ou bandeja; 12. Fazer assepsia da ampola de SF 0,9% com álcool e algodão; 13. Infundir a solução no extensor do acesso venoso periférico (AVP) até preencher o sistema; 14. Fechar o sistema do AVP; 15. Registrar procedimento, anotar o kit utilizado e alterações no relatório de enfermagem; 16. Checar procedimento na prescrição médica. 5. Risco 1) Dano no globo ocular: deve-se evitar instilar as gotas de colírio diretamente no globo ocular; 2) Reação alérgica: comunicar ao médico presença de sinais e sintomas; 3) Efeitos colaterais dos medicamentos: observar presença de efeitos colaterais; comunicar ao médico presença de sinais e sintomas; 4) Contaminar o olho do paciente: nunca encostar a ponta do recipiente ou do conta gotas no globo ocular, pálpebras ou cílios e não utilizar a mesma gaze nos dois olhos; 5) Contaminar o meato auditivo do paciente: nunca encostar a ponta do recipiente ou do conta gotas no meato auditivo do paciente; 6) Contaminar a mucosa nasal do paciente: nunca encostar a ponta do recipiente ou do conta gotas na mucosa nasal do paciente; 7) O paciente receber mais medicamento do que prescrito por via inalatória: nunca comprimir o recipiente mais de uma vez durante a administração do medicamento inalatório; 8) Paciente engasgar: dissolver o medicamento para pacientes que apresentam disfagia e em caso de alteração do nível de consciência, não administrar a medicação oral e comunicar supervisão; 9) Contaminação do colaborador por agente biológico: garantir que o colaborador utilize luva para realização de todos os procedimentos; 10) Em caso de soroterapia, medicamento ser administrado mais rápido do que prescrito: controlar rigorosamente o gotejamento conforme prescrição médica; 11) Flebite: observar e anotar sinais de infiltração e queixas do paciente principalmente quando em uso de drogas irritantes e observar, anotar e comunicar sinais flogísticos. 6. Registros Prescrição médica; Relatório de enfermagem.
  22. 22. Administração de medicação 7. Anexos Fotos ilustrativas. 8. Referência Volpato,A.C.B.;Passos,V.C.S. Técnicas básicas de enfermagem. São Paulo: Martinari, 2009, 3º ed. Mota, A.L.C. Normas, rotinas e técnicas de enfermagem. São Paulo: Iatria, 2009, 5º ed. Gargione,A.L.;Fernandes,A.P.G.;Arruda,C.M.V. et al; Procedimentos de enfermagem. São José dos Campos, SP: Fundação escola de enfermagem R.W.Johnson, 2002, 2º Ed. 136p. Resolução RDC nº 45, de 12 de março de 2003 – Regulamento Técnico de Boas Práticas de Utilização das Soluções Parenterais em Serviços de Saúde, item 3.1.11 de “Condições Específicas – Preparo”; Portaria nº 485, de 11 de novembro de 2005 – Anexo I: NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde; Portaria CVS nº 21, de 10 de setembro de 2008 – Resíduos Perigosos de Medicamentos; Kusahara, DM; Chanes, DC. Segurança na Medicação. In: Conselho Regional de Enfermagem São Paulo. Enfermagem dia a dia: Segurança do Paciente. São Paulo; 2009. pag 119. file:///C:/Users/fabricio.moreira/Downloads/protoc_identificacaoPaciente.pdf

×