SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Confira mais exercícios em: www.slideshare.net/estudemais - Página 1 | 3
Lista de Exercício com Gabarito de Termoquímica – Prof. Andrei Nóbrega
1. (VUNESP 2005) – Considere a equação a
seguir: 2 H2 (g) + O2 (g) → 2 H2O (l) ΔH = –572 kJ
É correto afirmar que a reação é:
a) exotérmica, liberando 286 kJ por mol de
oxigênio consumido.
b) exotérmica, liberando 572 kJ para dois mols de
água produzida.
c) endotérmica, consumindo 572 kJ para dois mols
de água produzida.
d) endotérmica, liberando 572 kJ para dois mols
de oxigênio consumido.
e) endotérmica, consumindo 286 kJ por mol de
água produzida.
2. (VUNESP 2008/2) – Sódio metálico reage com
água liberando grande quantidade de calor, o qual
pode desencadear uma segunda reação, de
combustão. Sobre essas reações, é correto afirmar
que:
a) os valores de ΔH são positivos para as duas
reações e H2O é produto da combustão.
b) o valor de ΔH é positivo apenas para a formação
de NaOH (aq) e CO2 é um produto da combustão.
c) o valor de ΔH é positivo para a formação de
NaOH (aq) e negativo para a combustão de H2.
d) os valores de ΔH são negativos para as duas
reações e H2O é produto da combustão.
e) os valores de ΔH são negativos para as duas
reações e CO2 é produto da combustão.
3. (FUVEST 2005) – Os hidrocarbonetos isômeros
antraceno e fenantreno diferem em suas entalpias
(energias). Esta diferença de entalpia pode ser
calculada, medindo-se o calor de combustão total
desses compostos em idênticas condições de
pressão e temperatura. Para o antraceno, há
liberação de 7060 kJ/mol e para o fenantreno, há
liberação de 7040 kJ/mol. Sendo assim, para 10
mols de cada composto, a diferença de entalpia é
igual a:
a) 20 kJ, sendo o antraceno o mais energético.
b) 20 kJ, sendo o fenantreno o mais energético.
c) 200 kJ, sendo o antraceno o mais energético.
d) 200 kJ, sendo o fenantreno o mais energético.
e) 2000 kJ, sendo o antraceno o mais energético.
4. (VUNESP 2006) – O monóxido de carbono, um
dos gases emitidos pelos canos de escapamento de
automóveis, é uma substância nociva, que pode
causar até mesmo a morte, dependendo de sua
concentração no ar. A adaptação de catalisadores
aos escapamentos permite diminuir sua emissão,
pois favorece a formação do CO2, conforme a
equação a seguir: CO (g) + ½ O2 (g) → CO2 (g)
Sabe-se que as entalpias de formação para o CO e
para o CO2 são, respectivamente, – 110,5 kJ/mol e
– 393,5 kJ/mol. É correto afirmar que, quando há
consumo de 1 mol de oxigênio por esta reação,
serão:
a) consumidos 787 kJ.
b) consumidos 183 kJ.
c) produzidos 566 kJ.
d) produzidos 504 kJ.
e) produzidos 393,5 kJ.
5. (ITA 2010) – Sabe-se que a 25°C as entalpias de
combustão (em kJ.mol–1) de grafita, gás
hidrogênio e gás metano são, respectivamente: –
393,5; – 285,9 e – 890,5. Assinale a alternativa que
apresenta o valor CORRETO da entalpia da
seguinte reação: 1 C (grafita) + 2 H2 (g) → 1 CH4 (g)
a) – 211,1 kJ.mol–1 b) – 74,8 kJ.mol–1
c) 74,8 kJ.mol–1 d) 136,3 kJ.mol–1
e) 211,1 kJ.mol–1
6. (VUNESP 2009/2) – Sob certas circunstâncias,
como em locais sem acesso a outras técnicas de
soldagem, pode-se utilizar a reação entre alumínio
(Al) pulverizado e óxido de ferro (Fe2O3) para
soldar trilhos de aço. A equação química para a
reação entre alumínio pulverizado e óxido de
ferro (III) é:
2 Al (s) + 1 Fe2O3 (s) → 1 Al2O3 (s) + 2 Fe (s)
O calor liberado nessa reação é tão intenso que o
ferro produzido é fundido, podendo ser utilizado
para soldar as peças desejadas. Conhecendo-se os
valores de entalpia de formação para o Al2O3 (s) = –
1676 kJ/mol e para o Fe2O3 (s) = – 824 kJ/mol, nas
condições padrão (25 ºC e 1 atm de pressão),
calcule a entalpia dessa reação nessas condições.
Apresente seus cálculos.
Confira mais exercícios em: www.slideshare.net/estudemais - Página 2 | 3
7. (UNICAMP 2009) – O nadador Michael Phelps
surgiu na Olimpíada de Beijing como um
verdadeiro fenômeno, tanto pelo seu desempenho
quanto pelo seu consumo alimentar. Divulgou-se
que ele ingere uma quantidade diária de alimentos
capaz de lhe oferecer uma energia de 50 MJ.
Quanto disto é assimilado, ou não, é uma
incógnita. Só no almoço, ele ingere um pacote de
macarrão de 500 gramas, além de
acompanhamentos.
a) Suponha que o macarrão seja constituído
essencialmente de glicose (C6H12O6), e que, no
metabolismo, toda essa glicose seja transformada
em dióxido de carbono e água. Considerando-se
apenas o metabolismo do macarrão diário, qual é
a contribuição do nadador para o efeito estufa, em
gramas de dióxido de carbono?
b) Qual é a quantidade de energia, em kJ, associada
à combustão completa e total do macarrão
(glicose) ingerido diariamente pelo nadador?
(Dados de entalpia de formação em kJ/mol:
glicose= –1.274, água= –242, dióxido de carbono =
–394).
8. (FUVEST 2010) – O “besouro bombardeiro”
espanta seus predadores, expelindo uma solução
quente. Quando ameaçado, em seu organismo
ocorre a mistura de soluções aquosas de
hidroquinona, peróxido de hidrogênio e enzimas,
que promovem uma reação exotérmica,
representada por:
O calor envolvido nessa transformação pode ser
calculado, considerando-se os processos:
Assim sendo, o calor envolvido na reação que
ocorre no organismo do besouro é
a) – 558 kJ.mol-1
b) – 204 kJ.mol-1
c) + 177 kJ.mol-1
d) + 558 kJ.mol-1
e) + 585 kJ.mol-1
9. (VUNESP 2005/2) – A oxidação do carbono a
dióxido de carbono pode ocorrer em dois passos:
C (s) + ½ O2 (g) → CO (g) ; ΔH0 = – 110,5 kJ
CO (g) + ½ O2 (g) → CO2 (g) ; ΔH0 = – 283,0 KJ
A reação total e o valor da entalpia total da reação
são, respectivamente:
a) C (s) + ½ O2 (g) → CO2 (g); ΔH0 = – 393,5 kJ.
b) C (s) + O2 (g) → CO2 (g); ΔH0 = + 393,5 kJ.
c) C (s) + O2 (g) → CO2 (g); ΔH0 = – 393,5 kJ.
d) C (s) + O2 (g) → 2 CO (g); ΔH0 = + 393,5 kJ.
e) C (s) + O2 (g) → 2 CO (g); ΔH0 = – 393,5 kJ.
10. (MACKENZIE 2010/2) – Considere as
equações termoquímicas abaixo.
I. C (graf) + O2 (g) → CO2 (g) ΔH°= – 394 kJ/mol
II. H2 (g) + ½O2 (g) → H2O (l) ΔH° = –242 kJ/mol
III. C (graf) + 2H2 (g) → CH4 (g) ΔH° = –74 kJ/mol
IV. 2C (graf) + 3H2 (g) + ½O2 (g) → C2H5OH (l)
ΔH° = –278 kJ/mol
É correto afirmar que:
a) a combustão completa de um mol de gás
metano libera 402 kJ.
b) todos os processos representados pelas
equações dadas são endotérmicos.
c) a combustão completa de um mol de etanol
libera 618 kJ.
d) o etanol, em sua combustão, libera, por mol,
mais energia do que o metano.
e) a combustão de um mol de etanol produz 89,6
L de CO2, nas CNTP.
11) (Fuvest 2000) Com base nos dados da tabela
abaixo, pode-se estimar que o ΔH da reação
representada por:
1 H2(g) + 1 Cℓ2(g) → 2HCℓ(g)
Dado em kJ por mol de HCℓ(g), é igual a:
a) –92,5 b) –185 c) –247 d) +185 e) +92,5
Confira mais exercícios em: www.slideshare.net/estudemais - Página 3 | 3
12) (UFSM) O acetileno é um gás que, ao queimar,
produz uma chama luminosa, alcançando uma
temperatura ao redor de 3000 °C. É utilizado em
maçaricos e no corte e solda de metais. A sua
reação de decomposição é:
C2H2(g) → 2 C(s) + H2(g) ΔH = - 226kJ.mol-1
Baseando-se nessa reação, analise as afirmativas:
I. Invertendo o sentido da equação, o sinal da
entalpia não varia.
II. Há liberação de calor, constituindo-se numa
reação exotérmica.
III. A entalpia dos produtos é menor que a dos
reagentes.
Está(ão) correta(s):
a) apenas I.
b) apenas II.
c) apenas III.
d) apenas I e II.
e) apenas II e III.
13) Dadas as energias de ligação em kcal/mol,
o ΔH da reação: ½ H2 + ½ Br2 → HBr é igual a:
a) + 62,0 kcal
b) + 149,0 kcal
c) – 12,5 kcal
d) – 236,0 kcal
e) – 161,5 kcal
14) O ΔH° da reação,
Cu2O(s) + 1/2 O2(g) → 2 CuO(s)
a 25°C é –146,8kJ/mol. Sabendo-se que o calor de
formação (ΔH°f) do óxido de cobre (II) é
–157,2kJ/mol, o valor do ΔH°f do óxido de cobre
(I) é, em kJ/mol:
a) –10,4. b) –167,6. c) 167,6.
d) –324,8. e) 324,8.
15) A entalpia da reação ( I ) não pode ser medida
diretamente em um calorímetro, porque a reação
de carbono com excesso de oxigênio produz uma
mistura de monóxido de carbono e dióxido de
carbono gasosos. As entalpias das reações II e III,
a 20°C e 1 atm, estão indicadas nas equações
termoquímicas a seguir:
I. 2C(s) + O2(g) → 2CO(g)
II. C(s) + O2(g) → CO2(g) ΔH = -394 kJ . mol-1
III. 2CO(g) + O2(g) → 2CO2(g) ΔH = -283 kJ.mol-1
A entalpia da reação ( I ), nas mesmas condições, é
em kJ.mol-1 igual a:
a) - 505 b) - 111 c) - 1071
d) + 111 e) + 505
16) Os soldados em campanha aquecem suas
refeições prontas, contidas dentro de uma bolsa
plástica com água. Dentro desta bolsa existe o
metal magnésio, que se combina com a água e
forma hidróxido de magnésio, conforme a reação:
Mg(s) + 2 H2O (ℓ) → Mg(OH)2 (s) + H2 (g)
A variação de entalpia desta reação, em kJ/mol, é:
(Dados: ΔH°f H2O (ℓ) = -285,8 kJ/mol,
ΔH°f Mg(OH)2 (s) = -924,5 kJ/mol)
a) –1.496,1 b) –638,7 c) –352,9
d) +352,9 e) +1.496,1
BOM TRABALHO!
GABARITO
1 2 3 4
B D C C
5 6 7 8
B – 852 kJ
a) 733 g
b) 7061 kJ B
9 10 11 12
C D A E

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Balanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicasBalanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicas
Rafael Nishikawa
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
Ajudar Pessoas
 
Exercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidadeExercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidade
Professora Raquel
 

Mais procurados (20)

Balanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicasBalanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicas
 
Óptica geométrica 3º ano 2014
Óptica geométrica 3º ano 2014Óptica geométrica 3º ano 2014
Óptica geométrica 3º ano 2014
 
Atividade 2º ano (termoquímica)
Atividade  2º ano (termoquímica)Atividade  2º ano (termoquímica)
Atividade 2º ano (termoquímica)
 
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOSTERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
 
Dilatacao linear exercicios
Dilatacao linear exerciciosDilatacao linear exercicios
Dilatacao linear exercicios
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
 
Trocas de calor
Trocas de calorTrocas de calor
Trocas de calor
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
 
Ligações Covalenntes
Ligações CovalenntesLigações Covalenntes
Ligações Covalenntes
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
Equilibrio Químico - Conteúdo completo
Equilibrio Químico - Conteúdo completoEquilibrio Químico - Conteúdo completo
Equilibrio Químico - Conteúdo completo
 
Aula elementos químicos
Aula elementos químicosAula elementos químicos
Aula elementos químicos
 
Lista de exercício (termodinâmica) com gabarito
Lista de exercício (termodinâmica) com gabaritoLista de exercício (termodinâmica) com gabarito
Lista de exercício (termodinâmica) com gabarito
 
Tabela periódica 9º ano
Tabela periódica 9º anoTabela periódica 9º ano
Tabela periódica 9º ano
 
Entalpia
EntalpiaEntalpia
Entalpia
 
01. substâncias e misturas
01. substâncias e misturas01. substâncias e misturas
01. substâncias e misturas
 
Lista de exercícios VI Termoquímica
Lista de exercícios VI TermoquímicaLista de exercícios VI Termoquímica
Lista de exercícios VI Termoquímica
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
 
Exercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidadeExercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidade
 
Transformações químicas da matéria
Transformações químicas da matériaTransformações químicas da matéria
Transformações químicas da matéria
 

Destaque

Dinâmica climática enviada por reginaldo
Dinâmica climática  enviada por reginaldoDinâmica climática  enviada por reginaldo
Dinâmica climática enviada por reginaldo
Ligia Amaral
 
Termoquímica 2015 exercicios ii unidade
Termoquímica 2015 exercicios ii unidadeTermoquímica 2015 exercicios ii unidade
Termoquímica 2015 exercicios ii unidade
Junior Dou
 
Lista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimicaLista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimica
Estude Mais
 
Quase 1000-problemas-resolvidos
Quase 1000-problemas-resolvidosQuase 1000-problemas-resolvidos
Quase 1000-problemas-resolvidos
Carlos Andre Lopes
 
919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)
Adriano Capilupe
 
Termoquimica by professora thaiza montine
Termoquimica by professora thaiza montineTermoquimica by professora thaiza montine
Termoquimica by professora thaiza montine
Yana Sofia
 
Atividade termoquímica em duplas 2 a b-c
Atividade termoquímica em duplas 2 a b-cAtividade termoquímica em duplas 2 a b-c
Atividade termoquímica em duplas 2 a b-c
Francisco Rocha Moura
 

Destaque (20)

Exercícios termoquímica
Exercícios termoquímicaExercícios termoquímica
Exercícios termoquímica
 
"Somos Físicos" Termoquímica
"Somos Físicos" Termoquímica"Somos Físicos" Termoquímica
"Somos Físicos" Termoquímica
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
Dinâmica climática enviada por reginaldo
Dinâmica climática  enviada por reginaldoDinâmica climática  enviada por reginaldo
Dinâmica climática enviada por reginaldo
 
Prova segundo ano
Prova   segundo anoProva   segundo ano
Prova segundo ano
 
Lista 2 ano_19.06
Lista 2 ano_19.06Lista 2 ano_19.06
Lista 2 ano_19.06
 
Termoquímica 2015 exercicios ii unidade
Termoquímica 2015 exercicios ii unidadeTermoquímica 2015 exercicios ii unidade
Termoquímica 2015 exercicios ii unidade
 
Lista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimicaLista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimica
 
Resolução das questões de física cefet mg integrado 2013 primeiro semestre
Resolução das questões de física cefet mg   integrado 2013 primeiro semestreResolução das questões de física cefet mg   integrado 2013 primeiro semestre
Resolução das questões de física cefet mg integrado 2013 primeiro semestre
 
Quase 1000-problemas-resolvidos
Quase 1000-problemas-resolvidosQuase 1000-problemas-resolvidos
Quase 1000-problemas-resolvidos
 
919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)
 
Termoquimica by professora thaiza montine
Termoquimica by professora thaiza montineTermoquimica by professora thaiza montine
Termoquimica by professora thaiza montine
 
Cinetica exerci
Cinetica exerciCinetica exerci
Cinetica exerci
 
Atividade termoquímica em duplas 2 a b-c
Atividade termoquímica em duplas 2 a b-cAtividade termoquímica em duplas 2 a b-c
Atividade termoquímica em duplas 2 a b-c
 
Listao organica
Listao organicaListao organica
Listao organica
 
Diagrama de entalpia
Diagrama de entalpiaDiagrama de entalpia
Diagrama de entalpia
 
02.acido base
02.acido base02.acido base
02.acido base
 
Aula 3 - Primeira lei de newton - Física - PVSJ - Prof Elvis
Aula 3 - Primeira lei de newton - Física - PVSJ - Prof ElvisAula 3 - Primeira lei de newton - Física - PVSJ - Prof Elvis
Aula 3 - Primeira lei de newton - Física - PVSJ - Prof Elvis
 
Tales - Ortografia com gabarito
Tales - Ortografia com gabaritoTales - Ortografia com gabarito
Tales - Ortografia com gabarito
 
Acido, base e sal
Acido, base e salAcido, base e sal
Acido, base e sal
 

Semelhante a Exercicios de termoquimica com gabarito

Termoquimicaparte01 supermed
Termoquimicaparte01 supermedTermoquimicaparte01 supermed
Termoquimicaparte01 supermed
Fábio Oisiovici
 
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométricoLista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
semestraltardetotem
 
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp0104 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
ferfla10
 
Cálculos estequiométricos - Exercícios.
Cálculos estequiométricos - Exercícios.Cálculos estequiométricos - Exercícios.
Cálculos estequiométricos - Exercícios.
Mara Farias
 
Cálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricosCálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricos
Rogeria Gregio
 
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3 Q. Geral Eng. Pet. 2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3   Q. Geral  Eng. Pet.  2007Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3   Q. Geral  Eng. Pet.  2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3 Q. Geral Eng. Pet. 2007
Profª Cristiana Passinato
 
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicos
Kaleb Reis
 

Semelhante a Exercicios de termoquimica com gabarito (20)

Lista termo
Lista termoLista termo
Lista termo
 
Lista termo
Lista termoLista termo
Lista termo
 
AULA 09 - TERMOQUÍMICA.pptx
AULA 09 - TERMOQUÍMICA.pptxAULA 09 - TERMOQUÍMICA.pptx
AULA 09 - TERMOQUÍMICA.pptx
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Termoquimicaparte01 supermed
Termoquimicaparte01 supermedTermoquimicaparte01 supermed
Termoquimicaparte01 supermed
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre TermoquímicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
 
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométricoLista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
 
Cálculos quimicos de termoquimica
Cálculos quimicos de  termoquimicaCálculos quimicos de  termoquimica
Cálculos quimicos de termoquimica
 
Apostila de cursinho estequiometria e gases (2)
Apostila de cursinho estequiometria e gases (2)Apostila de cursinho estequiometria e gases (2)
Apostila de cursinho estequiometria e gases (2)
 
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp0104 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
 
Cálculos estequiométricos - Exercícios.
Cálculos estequiométricos - Exercícios.Cálculos estequiométricos - Exercícios.
Cálculos estequiométricos - Exercícios.
 
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos EstequiométricosLista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
 
Cálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricosCálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricos
 
exercicios termoquimica
exercicios termoquimicaexercicios termoquimica
exercicios termoquimica
 
Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
 
2°em química rec final_exercícios
2°em química rec final_exercícios2°em química rec final_exercícios
2°em química rec final_exercícios
 
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3 Q. Geral Eng. Pet. 2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3   Q. Geral  Eng. Pet.  2007Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3   Q. Geral  Eng. Pet.  2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 3 Q. Geral Eng. Pet. 2007
 
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicos
 
Cálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricosCálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricos
 
Janela da exata
Janela da exataJanela da exata
Janela da exata
 

Mais de Estude Mais

Mais de Estude Mais (20)

Teoria da Evolução
Teoria da EvoluçãoTeoria da Evolução
Teoria da Evolução
 
Exercício sobre Evolução
Exercício sobre EvoluçãoExercício sobre Evolução
Exercício sobre Evolução
 
Exercicios de estatistica
Exercicios de estatisticaExercicios de estatistica
Exercicios de estatistica
 
O que é um seminario
O que é um seminarioO que é um seminario
O que é um seminario
 
Guia de apresentação de seminários
Guia de apresentação de semináriosGuia de apresentação de seminários
Guia de apresentação de seminários
 
Revisao de ecologia para o enem
Revisao de ecologia para o enemRevisao de ecologia para o enem
Revisao de ecologia para o enem
 
Cilindros e prisma e geometria plana no enem
Cilindros e prisma e geometria plana no enemCilindros e prisma e geometria plana no enem
Cilindros e prisma e geometria plana no enem
 
Exercicios de estatistica no enem
Exercicios de estatistica no enemExercicios de estatistica no enem
Exercicios de estatistica no enem
 
Funcoes da linguagem enem
Funcoes da linguagem   enemFuncoes da linguagem   enem
Funcoes da linguagem enem
 
Ecologia comunidades
Ecologia comunidadesEcologia comunidades
Ecologia comunidades
 
Sucessao ecologica e biomas
Sucessao ecologica e biomasSucessao ecologica e biomas
Sucessao ecologica e biomas
 
Melhoramento genetico
Melhoramento geneticoMelhoramento genetico
Melhoramento genetico
 
Questoes do enem de portugues
Questoes do enem de portuguesQuestoes do enem de portugues
Questoes do enem de portugues
 
Populacoes Biologicas
Populacoes BiologicasPopulacoes Biologicas
Populacoes Biologicas
 
Exercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimicaExercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimica
 
Regime liberal populista
Regime liberal populistaRegime liberal populista
Regime liberal populista
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
 
Exercicios de Matematica
Exercicios de MatematicaExercicios de Matematica
Exercicios de Matematica
 
Revisao do 3 bimestre de biologia 2
Revisao do 3 bimestre de biologia 2Revisao do 3 bimestre de biologia 2
Revisao do 3 bimestre de biologia 2
 
Energia e materia nos ecossistemas
Energia e materia nos ecossistemasEnergia e materia nos ecossistemas
Energia e materia nos ecossistemas
 

Último

472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 

Exercicios de termoquimica com gabarito

  • 1. Confira mais exercícios em: www.slideshare.net/estudemais - Página 1 | 3 Lista de Exercício com Gabarito de Termoquímica – Prof. Andrei Nóbrega 1. (VUNESP 2005) – Considere a equação a seguir: 2 H2 (g) + O2 (g) → 2 H2O (l) ΔH = –572 kJ É correto afirmar que a reação é: a) exotérmica, liberando 286 kJ por mol de oxigênio consumido. b) exotérmica, liberando 572 kJ para dois mols de água produzida. c) endotérmica, consumindo 572 kJ para dois mols de água produzida. d) endotérmica, liberando 572 kJ para dois mols de oxigênio consumido. e) endotérmica, consumindo 286 kJ por mol de água produzida. 2. (VUNESP 2008/2) – Sódio metálico reage com água liberando grande quantidade de calor, o qual pode desencadear uma segunda reação, de combustão. Sobre essas reações, é correto afirmar que: a) os valores de ΔH são positivos para as duas reações e H2O é produto da combustão. b) o valor de ΔH é positivo apenas para a formação de NaOH (aq) e CO2 é um produto da combustão. c) o valor de ΔH é positivo para a formação de NaOH (aq) e negativo para a combustão de H2. d) os valores de ΔH são negativos para as duas reações e H2O é produto da combustão. e) os valores de ΔH são negativos para as duas reações e CO2 é produto da combustão. 3. (FUVEST 2005) – Os hidrocarbonetos isômeros antraceno e fenantreno diferem em suas entalpias (energias). Esta diferença de entalpia pode ser calculada, medindo-se o calor de combustão total desses compostos em idênticas condições de pressão e temperatura. Para o antraceno, há liberação de 7060 kJ/mol e para o fenantreno, há liberação de 7040 kJ/mol. Sendo assim, para 10 mols de cada composto, a diferença de entalpia é igual a: a) 20 kJ, sendo o antraceno o mais energético. b) 20 kJ, sendo o fenantreno o mais energético. c) 200 kJ, sendo o antraceno o mais energético. d) 200 kJ, sendo o fenantreno o mais energético. e) 2000 kJ, sendo o antraceno o mais energético. 4. (VUNESP 2006) – O monóxido de carbono, um dos gases emitidos pelos canos de escapamento de automóveis, é uma substância nociva, que pode causar até mesmo a morte, dependendo de sua concentração no ar. A adaptação de catalisadores aos escapamentos permite diminuir sua emissão, pois favorece a formação do CO2, conforme a equação a seguir: CO (g) + ½ O2 (g) → CO2 (g) Sabe-se que as entalpias de formação para o CO e para o CO2 são, respectivamente, – 110,5 kJ/mol e – 393,5 kJ/mol. É correto afirmar que, quando há consumo de 1 mol de oxigênio por esta reação, serão: a) consumidos 787 kJ. b) consumidos 183 kJ. c) produzidos 566 kJ. d) produzidos 504 kJ. e) produzidos 393,5 kJ. 5. (ITA 2010) – Sabe-se que a 25°C as entalpias de combustão (em kJ.mol–1) de grafita, gás hidrogênio e gás metano são, respectivamente: – 393,5; – 285,9 e – 890,5. Assinale a alternativa que apresenta o valor CORRETO da entalpia da seguinte reação: 1 C (grafita) + 2 H2 (g) → 1 CH4 (g) a) – 211,1 kJ.mol–1 b) – 74,8 kJ.mol–1 c) 74,8 kJ.mol–1 d) 136,3 kJ.mol–1 e) 211,1 kJ.mol–1 6. (VUNESP 2009/2) – Sob certas circunstâncias, como em locais sem acesso a outras técnicas de soldagem, pode-se utilizar a reação entre alumínio (Al) pulverizado e óxido de ferro (Fe2O3) para soldar trilhos de aço. A equação química para a reação entre alumínio pulverizado e óxido de ferro (III) é: 2 Al (s) + 1 Fe2O3 (s) → 1 Al2O3 (s) + 2 Fe (s) O calor liberado nessa reação é tão intenso que o ferro produzido é fundido, podendo ser utilizado para soldar as peças desejadas. Conhecendo-se os valores de entalpia de formação para o Al2O3 (s) = – 1676 kJ/mol e para o Fe2O3 (s) = – 824 kJ/mol, nas condições padrão (25 ºC e 1 atm de pressão), calcule a entalpia dessa reação nessas condições. Apresente seus cálculos.
  • 2. Confira mais exercícios em: www.slideshare.net/estudemais - Página 2 | 3 7. (UNICAMP 2009) – O nadador Michael Phelps surgiu na Olimpíada de Beijing como um verdadeiro fenômeno, tanto pelo seu desempenho quanto pelo seu consumo alimentar. Divulgou-se que ele ingere uma quantidade diária de alimentos capaz de lhe oferecer uma energia de 50 MJ. Quanto disto é assimilado, ou não, é uma incógnita. Só no almoço, ele ingere um pacote de macarrão de 500 gramas, além de acompanhamentos. a) Suponha que o macarrão seja constituído essencialmente de glicose (C6H12O6), e que, no metabolismo, toda essa glicose seja transformada em dióxido de carbono e água. Considerando-se apenas o metabolismo do macarrão diário, qual é a contribuição do nadador para o efeito estufa, em gramas de dióxido de carbono? b) Qual é a quantidade de energia, em kJ, associada à combustão completa e total do macarrão (glicose) ingerido diariamente pelo nadador? (Dados de entalpia de formação em kJ/mol: glicose= –1.274, água= –242, dióxido de carbono = –394). 8. (FUVEST 2010) – O “besouro bombardeiro” espanta seus predadores, expelindo uma solução quente. Quando ameaçado, em seu organismo ocorre a mistura de soluções aquosas de hidroquinona, peróxido de hidrogênio e enzimas, que promovem uma reação exotérmica, representada por: O calor envolvido nessa transformação pode ser calculado, considerando-se os processos: Assim sendo, o calor envolvido na reação que ocorre no organismo do besouro é a) – 558 kJ.mol-1 b) – 204 kJ.mol-1 c) + 177 kJ.mol-1 d) + 558 kJ.mol-1 e) + 585 kJ.mol-1 9. (VUNESP 2005/2) – A oxidação do carbono a dióxido de carbono pode ocorrer em dois passos: C (s) + ½ O2 (g) → CO (g) ; ΔH0 = – 110,5 kJ CO (g) + ½ O2 (g) → CO2 (g) ; ΔH0 = – 283,0 KJ A reação total e o valor da entalpia total da reação são, respectivamente: a) C (s) + ½ O2 (g) → CO2 (g); ΔH0 = – 393,5 kJ. b) C (s) + O2 (g) → CO2 (g); ΔH0 = + 393,5 kJ. c) C (s) + O2 (g) → CO2 (g); ΔH0 = – 393,5 kJ. d) C (s) + O2 (g) → 2 CO (g); ΔH0 = + 393,5 kJ. e) C (s) + O2 (g) → 2 CO (g); ΔH0 = – 393,5 kJ. 10. (MACKENZIE 2010/2) – Considere as equações termoquímicas abaixo. I. C (graf) + O2 (g) → CO2 (g) ΔH°= – 394 kJ/mol II. H2 (g) + ½O2 (g) → H2O (l) ΔH° = –242 kJ/mol III. C (graf) + 2H2 (g) → CH4 (g) ΔH° = –74 kJ/mol IV. 2C (graf) + 3H2 (g) + ½O2 (g) → C2H5OH (l) ΔH° = –278 kJ/mol É correto afirmar que: a) a combustão completa de um mol de gás metano libera 402 kJ. b) todos os processos representados pelas equações dadas são endotérmicos. c) a combustão completa de um mol de etanol libera 618 kJ. d) o etanol, em sua combustão, libera, por mol, mais energia do que o metano. e) a combustão de um mol de etanol produz 89,6 L de CO2, nas CNTP. 11) (Fuvest 2000) Com base nos dados da tabela abaixo, pode-se estimar que o ΔH da reação representada por: 1 H2(g) + 1 Cℓ2(g) → 2HCℓ(g) Dado em kJ por mol de HCℓ(g), é igual a: a) –92,5 b) –185 c) –247 d) +185 e) +92,5
  • 3. Confira mais exercícios em: www.slideshare.net/estudemais - Página 3 | 3 12) (UFSM) O acetileno é um gás que, ao queimar, produz uma chama luminosa, alcançando uma temperatura ao redor de 3000 °C. É utilizado em maçaricos e no corte e solda de metais. A sua reação de decomposição é: C2H2(g) → 2 C(s) + H2(g) ΔH = - 226kJ.mol-1 Baseando-se nessa reação, analise as afirmativas: I. Invertendo o sentido da equação, o sinal da entalpia não varia. II. Há liberação de calor, constituindo-se numa reação exotérmica. III. A entalpia dos produtos é menor que a dos reagentes. Está(ão) correta(s): a) apenas I. b) apenas II. c) apenas III. d) apenas I e II. e) apenas II e III. 13) Dadas as energias de ligação em kcal/mol, o ΔH da reação: ½ H2 + ½ Br2 → HBr é igual a: a) + 62,0 kcal b) + 149,0 kcal c) – 12,5 kcal d) – 236,0 kcal e) – 161,5 kcal 14) O ΔH° da reação, Cu2O(s) + 1/2 O2(g) → 2 CuO(s) a 25°C é –146,8kJ/mol. Sabendo-se que o calor de formação (ΔH°f) do óxido de cobre (II) é –157,2kJ/mol, o valor do ΔH°f do óxido de cobre (I) é, em kJ/mol: a) –10,4. b) –167,6. c) 167,6. d) –324,8. e) 324,8. 15) A entalpia da reação ( I ) não pode ser medida diretamente em um calorímetro, porque a reação de carbono com excesso de oxigênio produz uma mistura de monóxido de carbono e dióxido de carbono gasosos. As entalpias das reações II e III, a 20°C e 1 atm, estão indicadas nas equações termoquímicas a seguir: I. 2C(s) + O2(g) → 2CO(g) II. C(s) + O2(g) → CO2(g) ΔH = -394 kJ . mol-1 III. 2CO(g) + O2(g) → 2CO2(g) ΔH = -283 kJ.mol-1 A entalpia da reação ( I ), nas mesmas condições, é em kJ.mol-1 igual a: a) - 505 b) - 111 c) - 1071 d) + 111 e) + 505 16) Os soldados em campanha aquecem suas refeições prontas, contidas dentro de uma bolsa plástica com água. Dentro desta bolsa existe o metal magnésio, que se combina com a água e forma hidróxido de magnésio, conforme a reação: Mg(s) + 2 H2O (ℓ) → Mg(OH)2 (s) + H2 (g) A variação de entalpia desta reação, em kJ/mol, é: (Dados: ΔH°f H2O (ℓ) = -285,8 kJ/mol, ΔH°f Mg(OH)2 (s) = -924,5 kJ/mol) a) –1.496,1 b) –638,7 c) –352,9 d) +352,9 e) +1.496,1 BOM TRABALHO! GABARITO 1 2 3 4 B D C C 5 6 7 8 B – 852 kJ a) 733 g b) 7061 kJ B 9 10 11 12 C D A E