Sepse

1.230 visualizações

Publicada em

Básico sobre sepse

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.230
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
81
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sepse

  1. 1. De modo simples, sepse é a doença que surge quando germes, principalmente bactérias, invadem a corrente sanguínea e provocam uma intensa resposta inflamatória por todo o organismo.
  2. 2. Toda a vez que o nosso corpo é invadido por microrganismos, o nosso sistema imunológico é ativado para que possamos combater o agente invasor. Uma das formas usadas pelas nossas células de defesa para atacar agentes infecciosos é através da liberação de mediadores químicos que provocam uma resposta inflamatória. A inflamação que surge em locais infectados não é provocada pela bactéria, mas sim pela resposta imunológica do corpo. Criar um processo inflamatório é uma forma de defesa do organismo. A vermelhidão, a dor, o calor e o pus característicos de feridas infectadas são o resultado da batalha entre o sistema imunológico e os germes invasores.
  3. 3. No hemograma: leucócitos acima de 12,000 ou abaixo 4000 cel/mm3 Considera-se sepse grave aquelas que apresentam:  Hipotensão ou choque circulatório.  Piora da função dos rins.  Queda do número de plaquetas.  Alteração do estado de consciência.  Dificuldade respiratória.  Alterações da coagulação.  Diminuição da função do coração.
  4. 4. Geralmente, as infecções começam em locais específicos do organismo, como pele, pulmões, vias urinárias, ouvidos, etc. Exemplos de infecções bacterianas localizadas em um ponto específico do corpo: - Pneumonia = infecção do pulmão - Cistite = infecção da bexiga - Otite = infecção do ouvido - Erisipela= infecção da pele - Meningite = infecção das meninges e do sistema nervoso
  5. 5. São fatores de pior prognóstico na sepse e no choque séptico:  Extremos de idade (recém-nascidos ou idosos têm menos resistência contra infecções)  Diabetes Mellitus  Cirrose  Insuficiência renal crônica  Insuficiência cardíaca  Imunossupressão (como portadores do HIV, transplantados ou pacientes com câncer).
  6. 6. Foi avaliada a aplicação das recomendações da meta calórica do American College of Chest Physicians- ACCP (25-27,5 kcal/kg) e sua influência na sobrevida de pacientes de terapia intensiva recebendo dieta padrão10(B). Foi estratificado o aporte calórico entre < 33%, 33-65% e > 65% do alvo calórico, concluindo ser o grupo intermediário o de melhor prognóstico quanto à sobrevida. O APORTE CALÓRICO PARA ESSESPACIENTES É IMPORTANTE PARA EVITAR A HIPER OU HIPONUTRIÇÃO. projetodiretrizes.org.br (2011)
  7. 7. Foi avaliada a aplicação das recomendações da meta calórica do American College of Chest Physicians- ACCP (25-27,5 kcal/kg) e sua influência na sobrevida de pacientes de terapia intensiva recebendo dieta padrão10(B). Foi estratificado o aporte calórico entre < 33%, 33-65% e > 65% do alvo calórico, concluindo ser o grupo intermediário o de melhor prognóstico quanto à sobrevida. O APORTE CALÓRICO PARA ESSESPACIENTES É IMPORTANTE PARA EVITAR A HIPER OU HIPONUTRIÇÃO. projetodiretrizes.org.br (2011)

×