SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 50
I Seminário de Logística – CRA-BA ,[object Object],[object Object],[object Object]
RISC OS Gerenciar riscos é olhar para o FUTURO!! A área da segurança nas empresas, passam a ter que monitorar riscos estratégicos,  avaliando a dinâmica!!
O que queremos proteger? ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Conclusão: O impacto no negócio de um risco incorrido pode ser completamente fora de proporção em relação aos valores envolvidos diretamente na operação em que ocorre a vulnerabilidade! Essencial: Conhecer o negócio!
Risco Retorno Visão  Tradicional Visão  Emergente Administração de Riscos: última fronteira para o sucesso? Gerenciamento de Riscos
Questionando o ponto de vista tradicional de risco ….. ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Gerenciamento de Riscos Visão  Tradicional
… .. e mudando rapidamente para uma nova perspectiva! ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Gerenciamento de Riscos Visão  Emergente
GERÊNCIA DE RISCO OPERACIONAL E DISCIPLINAS RELACIONADAS Gerência  de Risco Operacional Controle Estatístico de Processos Planejamento de Contingências Processos  de Risco e Organizações Controle Interno Segurança Empresarial Modelos  de Perdas Atuariais Auditoria Gerência de Operações Seguros Gestão da Qualidade Total Gerência de Instalações Gerência  de Riscos Financeiros
POR QUÊ MONITORAR ?   ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
S ISTEMA DE POSICIONAMENTO:  Utiliza a Tecnologia GPS (Sistema de  P osicionamento Global)  para cálculo do posicionamento dos veículos. SISTEMA DE TRANSMISSÃO DE DADOS: Pode ser feita através de Telefonia Celular  ,Rádio VHF / Truking ou  Satélite ,  para a comunicação base/veículo. SISTEMAS DE MONITORAMENTO - COMPOSIÇÃO  INTELIGÊNCIA EMBARCADA: Sensores e Atuadores SOFTWARE: Segurança e Logística
GPS  (Global Positioning System - Sistema de Posicionamento Global) - É composto por um conjunto de 24 satélites, que percorrem a órbita da Terra a cada 12 horas. Este sistema permite que através de dispositivos eletrônicos, chamados GPS Receivers (Receptores GPS), possam ser convertidos os sinais de satélites em posicionamentos, permitindo assim a localização geográfica de qualquer objeto no globo terrestre com uma precisão em torno de 10 metros.  Meios de Comunicação  Meios de Comunicação Satelital Alta Orbita Baixa Orbita Celular TDMA CDMA GSM SMS SMS GPRS AMPS 1XRTT Triangulação SME
SME -   Serviço Móvel Especializado, conecta grupos de usuários por ligações diretas de rádio, além de realizar chamadas para telefones de rede pública (fixa e móvel), pó meio dos gateways da operadora. Conhecido originalmente como trunking.  TRIANGULAÇÃO DE ANTENAS - SME
Destino 1 Destino 2
SATELITAL  Satelite  -   Equipamento de comunicação que gira sobre a órbita terrestre. Seu funcionamento  consiste em refletir sinais de  microondas enviados da superfície da Terra para outro satélite ou diretamente para uma antena no solo.  Satelital Alta Orbita Baixa Orbita
O USO DA COMUNICAÇÃO VIA SATÉLITE ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
SISTEMAS DE MONITORAMENTO – SATÉLITES Inteligência Embarcada:  - Sensores  - Atuadores Estação de Terra Central de Operações 24 hrs (Gerenciadora / Transportador / Embarcador) localiza a posição do veículo  sobre os mapas digitais automaticamente 1 GPS Localiza o Veículo O Satelite capta a localização e reenvia para a estação 2 3
CELULAR – CDMA CDMA  ( Code Division Multiple Access) -  Acesso Múltiplo por Divisão de Código.  -  Para comunicação discada de dados em até 9.600 bps e voz. AMPS (Advanced Mobile Phone System)  -  Para comunicação discada de dados em até 1.200 bps e voz. SMS  – Para comunicação de dados “Short Message”.  1XRTT - É uma combinação de comunicação de dados e voz, uma extensão do padrão CDMA, que transmite dados a 144Kbps com conexão permanente, é possível receber música, fotografias e filmes no celular.  -  Para comunicação de dados IP em até 144bps.
CELULAR – GSM GPRS  – Para comunicação de dados IP em até 115 Kbps.  SMS  – Para comunicação de dados “Short Message”.  GSM  – Para comunicação discada de dados em até 9.600 bps e voz. Uma característica importante, Atendido pelas operadoras destas tecnologias , é ser  multiprotocolo , com capacidade para utilizar os diferentes padrões de comunicação de voz, dados e mensagens de texto.  O Sistema pode empregar cada uma dessas  linguagens na comunicação entre veículo e a Central, quando necessário. Isso quer dizer, maior abrangência disponível hoje em telefonia celular.
O USO DA COMUNICAÇÃO VIA CELULAR ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
SISTEMAS DE MONITORAMENTO – CELULAR, RÁDIO E ANTENA Inteligência Embarcada:  - Sensores  - Atuadores Central de Operações 24 hrs (Gerenciadora / Transportador / Embarcador) localiza a posição do veículo  sobre os mapas digitais automaticamente 1 GPS Localiza o Veículo O Satelite capta a localização e reenvia para a estação 2 3
SISTEMAS DE MONITORAMENTO - SENSORES  São equipamentos responsáveis pelo monitoramento constante do veículo, registrando todas as variações de status que vierem a ocorrer durante o percurso. Em caso de qualquer tentativa de violação destes parâmetros, o operador é imediatamente avisado, tomando as medidas cabíveis.
Alguns  Sensores  disponibilizados no mercado: Sensor de Ignição  – Informa variações do estado de ignição Sensor de Velocidade  – Mede as variações de velocidade durante o percurso. Chave de Portas  – Aciona o travamento e o destravamento das portas do baú. Sensor de Porta do Baú  – Detecta a abertura não autorizada da porta do baú. Sensor de Temperatura  – Monitora e informa constantemente a temperatura do baú. Sensor de Carona  – Detecta o ingresso não autorizado de pessoas na cabine do veículo. SISTEMAS DE MONITORAMENTO - SENSORES  Sensor de desengate  – Informa quando o semi – reboque é desengatado de forma não autorizada.
SISTEMAS DE MONITORAMENTO - ATUADORES  Os atuadores são os mecanismos que interferem diretamente no funcionamento do veículo. Podem ser ativados automaticamente através do sistema interno no caminhão ou através da central de monitoramento. Alguns  Atuadores  disponibilizados no mercado: Bloqueio do veículo  – Bloqueia o veículo de forma definitiva (até que seja cancelado o comando). Travas do Baú  – Trava as portas do baú do veículo. Sirenes  – Ativa as sirenes do veículo. Imobilizador do Veículo  – Imobiliza o semi-reboque, não permitindo que outro veículo, não autorizado, possa fazer o engate. (Pode ser usado também em caminhões toco,truck,etc, desde que possuam freio estacionário). Travas do Capo  – Trava o capo do veículo.
TECNOLOGIAS Satelital Satelital Celular Radiofrequência Celular Satelital                                           
GERENCIADORAS
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],POLIBRASIL
Em 2002 surge a demanda de tratar informações on line – tempo real - para as áreas de Logística, vendas e clientes da Polibrasil. Com a implantação do rastreamento nos autocargas, o número de telefonemas era muito grande, pois todos queriam saber a posição da carga, tempo de parada, atraso eventual, nome do motorista, entre outras informações. POLIBRASIL
Desta forma surgiu o CAL – Centro de Apoio  à Logística, software que une as informações de Gerenciamento de Risco com informações detalhadas e em tempo real, disponibilizadas pela internet aos vários departamentos e clientes da empresa.  POLIBRASIL
Em iniciativa pioneira no mercado, a Polibrasil Resinas S.A disponibiliza aos  seus clientes um serviço de informações de cargas denominado ROL-Rastreamento Online, permitindo o acesso via internet para o acompanhamento de todas as viagens no território nacional. Este projeto desenvolveu-se em conjunto com a Brasiliano & Associados, Gerenciadora de Riscos no Transporte Rodoviário de Cargas da Polibrasil.
O sistema permite que todo o processo de planos de viagem; cadastro de autocargas;  motoristas e mensagens entre os envolvidos seja desenvolvido de forma digital, via internet, pelo CAL – Centro de Apoio á Logística. Com as informações recebidas através do rastreamento, automaticamente as bases de dados são alimentadas e as informações aparecem para consulta .
Origem do Carregamento Planejamento da Viagem Plano de Contingência Destino GPS ( Global Position System ) Estação de Terra Satélite Central de Atendimento 24 horas
O CAL INTEGRA OS SISTEMAS DISPONÍVEIS
Quais as Vantagens do Rastreamento para nossos Clientes ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],O cliente , seja ele interno ou externo,  poderá acessar todas as posições do caminhão desde o início de sua viagem,  e nos contatar em caso de dúvidas;  solicitações e eventuais reclamações.                   
Quais as Vantagens do Rastreamento para a Polibrasil ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],                  
SEGURO COMO PROTEÇÃO
Gerenciamento de Riscos  Prevenção e Controle de Perdas
RESULTADO = FATURAMENTO - CUSTOS SEGURANÇA : Conjunto de Medidas Técnicas e de Treinamento, com objetivo principal de prevenir Perdas/Danos . MINIMIZANDO AS PERDAS REDUZIREMOS  OS CUSTOS E CONSEQUENTEMENTE MELHORAMOS OS RESULTADOS R$  RESULTADO  R$ PERIGO  =  RISCO    MEDIDAS DE SEGURANÇA
Plano de Gerenciamento de Riscos É um sistema  preventivo e  corretivo , que visa minimizar as perdas advindas de  acidentes , desvio de carga, furto e  roubo, através da utilização de ferramentas de  segurança , controle e acompanhamento das operações de Logística.
Etapas de Implantação Análise qualitativa e quantitativa  (APR) Elaboração do projeto Aprovação Implantação/Treinamento Manutenção
Gerenciamento de Riscos e Qualidade Motoristas Agregados Próprios Autónomos Ajudantes Funcionários Internos Segurança Interna Patrimonial Externa Rastreamento Escolta Satelital Celular Radio Credenciada Velada Logística Ferramentas Telemonitoramento Apoio Aéreo/Terrestre SOS Estrada Cadastro Roteirização
C = CONHECIMENTO (SABER) Qualidade  H = HABILIDADE  (SABER FAZER) A = ATITUDE ( QUERER FAZER )
É sempre dimensionada pelo cliente. Os fatores que a afetam  são: O que é Qualidade  Confiabilidade Conformidade Durabilidade Atendimento Estética A reputação e a opinião que o CLIENTE tem a respeito de um OBJETO, MARCA, PRODUTO, SERVIÇO OU EMPRESA.
SEGURO DE TRANSPORTES
O Seguro de Transporte ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Segurados ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Tipos e Modalidades ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
COBERTURAS Questionário Produto (Apólice) “ A” Aquáviário Resseguro Análise “ B” Aéreo Proposta “ C”  Diagnóstico Coberturas Nacional e Internacional Tarifa Terrestre Presi 41/75 IRB - Analisa Circular 178 - Embarcadores Respons. Civil - Transportadores RCTR-C RCF-DC RCTR-VI  Gerenciamento de Risco RCF-DC Argentina Uruguay Paraguay Chile Brasil
Tipos de Apólices ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Limite de Responsabilidade ,[object Object],[object Object],[object Object]
Segurança Resultados Qualidade Análise do Risco VISANDO OBTER: Cuidados na Contratação  do Seguro
Obrigado! Adm. João Batista Nascimento Fl. [email_address]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Armazenagem de materiais
Armazenagem de materiaisArmazenagem de materiais
Armazenagem de materiaisJares Petros
 
Logística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de materialLogística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de materialMarcelo Aparecido Sampaio
 
Aula Segmentação de Mercado
Aula   Segmentação de MercadoAula   Segmentação de Mercado
Aula Segmentação de MercadoRafael Gonçalves
 
Aula 1 segmentação de mercado
Aula 1   segmentação de mercadoAula 1   segmentação de mercado
Aula 1 segmentação de mercadoLiduina Figueiredo
 
Tms (transportation management system)
Tms (transportation management system)Tms (transportation management system)
Tms (transportation management system)Marcos Liranco
 
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Daniel Camargos Frade
 
Organizaçao do ponto de venda jp
Organizaçao do ponto de venda   jpOrganizaçao do ponto de venda   jp
Organizaçao do ponto de venda jpJoao Silva
 
Como fazer Atacarejo no Comércio Eletrônico.
Como fazer Atacarejo no Comércio Eletrônico. Como fazer Atacarejo no Comércio Eletrônico.
Como fazer Atacarejo no Comércio Eletrônico. Ricardo Jordão Magalhaes
 
Atacarejo - Estudo de Mercado
Atacarejo - Estudo de MercadoAtacarejo - Estudo de Mercado
Atacarejo - Estudo de Mercadonova/sb
 
Modelos de Contratação e Ferramentas de Compras
Modelos de Contratação e Ferramentas de ComprasModelos de Contratação e Ferramentas de Compras
Modelos de Contratação e Ferramentas de ComprasEloGroup
 
Seminário: varejo e atacado
Seminário: varejo e atacadoSeminário: varejo e atacado
Seminário: varejo e atacadoBruna Mussolin
 
Distribuição e Transporte
Distribuição e TransporteDistribuição e Transporte
Distribuição e Transportewilliam ribeiro
 

Mais procurados (20)

Armazenagem de materiais
Armazenagem de materiaisArmazenagem de materiais
Armazenagem de materiais
 
Logística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de materialLogística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de material
 
Vantagem Competitiva
Vantagem CompetitivaVantagem Competitiva
Vantagem Competitiva
 
07 merchandising
07   merchandising07   merchandising
07 merchandising
 
Aula Segmentação de Mercado
Aula   Segmentação de MercadoAula   Segmentação de Mercado
Aula Segmentação de Mercado
 
Aula 1 segmentação de mercado
Aula 1   segmentação de mercadoAula 1   segmentação de mercado
Aula 1 segmentação de mercado
 
Tms (transportation management system)
Tms (transportation management system)Tms (transportation management system)
Tms (transportation management system)
 
Segmentacao posicionamento
Segmentacao posicionamentoSegmentacao posicionamento
Segmentacao posicionamento
 
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
 
Logística empresarial
Logística empresarialLogística empresarial
Logística empresarial
 
Organizaçao do ponto de venda jp
Organizaçao do ponto de venda   jpOrganizaçao do ponto de venda   jp
Organizaçao do ponto de venda jp
 
Como fazer Atacarejo no Comércio Eletrônico.
Como fazer Atacarejo no Comércio Eletrônico. Como fazer Atacarejo no Comércio Eletrônico.
Como fazer Atacarejo no Comércio Eletrônico.
 
Atacarejo - Estudo de Mercado
Atacarejo - Estudo de MercadoAtacarejo - Estudo de Mercado
Atacarejo - Estudo de Mercado
 
Modelos de Contratação e Ferramentas de Compras
Modelos de Contratação e Ferramentas de ComprasModelos de Contratação e Ferramentas de Compras
Modelos de Contratação e Ferramentas de Compras
 
Merchandising
MerchandisingMerchandising
Merchandising
 
O mix de marketing
O mix de marketingO mix de marketing
O mix de marketing
 
Planejamento de Marketing
Planejamento de MarketingPlanejamento de Marketing
Planejamento de Marketing
 
Apresentação4
Apresentação4Apresentação4
Apresentação4
 
Seminário: varejo e atacado
Seminário: varejo e atacadoSeminário: varejo e atacado
Seminário: varejo e atacado
 
Distribuição e Transporte
Distribuição e TransporteDistribuição e Transporte
Distribuição e Transporte
 

Destaque

O Caso dos Correios – A Problemática da Distribuição
O Caso dos Correios – A Problemática da DistribuiçãoO Caso dos Correios – A Problemática da Distribuição
O Caso dos Correios – A Problemática da DistribuiçãoCRA-BA
 
Estudo de Caso LOGÍSTICA aline_benchmarking_da_cadeia_de_suprimentos
Estudo de Caso LOGÍSTICA  aline_benchmarking_da_cadeia_de_suprimentosEstudo de Caso LOGÍSTICA  aline_benchmarking_da_cadeia_de_suprimentos
Estudo de Caso LOGÍSTICA aline_benchmarking_da_cadeia_de_suprimentosProfessor Sérgio Duarte
 
Estudo de Caso LOGÍSTICA vitor_utilizando_o_tms_para_uma_gestao_eficaz_de_tra...
Estudo de Caso LOGÍSTICA vitor_utilizando_o_tms_para_uma_gestao_eficaz_de_tra...Estudo de Caso LOGÍSTICA vitor_utilizando_o_tms_para_uma_gestao_eficaz_de_tra...
Estudo de Caso LOGÍSTICA vitor_utilizando_o_tms_para_uma_gestao_eficaz_de_tra...Professor Sérgio Duarte
 
E commerce e estudo de caso Amazon
E commerce e estudo de caso AmazonE commerce e estudo de caso Amazon
E commerce e estudo de caso AmazonWilliam Farias
 
Case Insucesso Contratação Operador Logístico - Transporte Rodoviário
Case Insucesso Contratação Operador Logístico - Transporte RodoviárioCase Insucesso Contratação Operador Logístico - Transporte Rodoviário
Case Insucesso Contratação Operador Logístico - Transporte RodoviárioGilbertCarvalho
 
Apresentação resumida gerenciamento de riscos da cadeia logística
Apresentação resumida   gerenciamento de riscos da cadeia logísticaApresentação resumida   gerenciamento de riscos da cadeia logística
Apresentação resumida gerenciamento de riscos da cadeia logísticaGláucio Bastos
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)Gunnebo Brasil
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011) Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011) Gunnebo Brasil
 
Briefing Resumido do Projeto Nacional de Recurso Tecnológico de Apóio à Logís...
Briefing Resumido do Projeto Nacional de Recurso Tecnológico de Apóio à Logís...Briefing Resumido do Projeto Nacional de Recurso Tecnológico de Apóio à Logís...
Briefing Resumido do Projeto Nacional de Recurso Tecnológico de Apóio à Logís...flavio03
 
Pesquisa Custo Logistico
Pesquisa Custo LogisticoPesquisa Custo Logistico
Pesquisa Custo Logisticoflavio03
 
Apostila operacoes logisticas_exercicios_fabio_lucio questões com gabarito
Apostila operacoes logisticas_exercicios_fabio_lucio questões com gabaritoApostila operacoes logisticas_exercicios_fabio_lucio questões com gabarito
Apostila operacoes logisticas_exercicios_fabio_lucio questões com gabaritoFabiano Cunha Marinho
 
Exercício Logística - Localização - Centro de massa
Exercício Logística - Localização - Centro de massaExercício Logística - Localização - Centro de massa
Exercício Logística - Localização - Centro de massaTiago Teixeira
 
Caso de sucesso no e-commerce: Vitrola.com.br
Caso de sucesso no e-commerce: Vitrola.com.brCaso de sucesso no e-commerce: Vitrola.com.br
Caso de sucesso no e-commerce: Vitrola.com.brLívera
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009) Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009) Gunnebo Brasil
 
Evolução da logística nas últimas décadas
Evolução da logística nas últimas décadasEvolução da logística nas últimas décadas
Evolução da logística nas últimas décadasFabiana Vieira
 

Destaque (20)

O Caso dos Correios – A Problemática da Distribuição
O Caso dos Correios – A Problemática da DistribuiçãoO Caso dos Correios – A Problemática da Distribuição
O Caso dos Correios – A Problemática da Distribuição
 
Estudo de caso Nestlé
Estudo de caso NestléEstudo de caso Nestlé
Estudo de caso Nestlé
 
Estudo de Caso LOGÍSTICA aline_benchmarking_da_cadeia_de_suprimentos
Estudo de Caso LOGÍSTICA  aline_benchmarking_da_cadeia_de_suprimentosEstudo de Caso LOGÍSTICA  aline_benchmarking_da_cadeia_de_suprimentos
Estudo de Caso LOGÍSTICA aline_benchmarking_da_cadeia_de_suprimentos
 
Estudo de Caso LOGÍSTICA vitor_utilizando_o_tms_para_uma_gestao_eficaz_de_tra...
Estudo de Caso LOGÍSTICA vitor_utilizando_o_tms_para_uma_gestao_eficaz_de_tra...Estudo de Caso LOGÍSTICA vitor_utilizando_o_tms_para_uma_gestao_eficaz_de_tra...
Estudo de Caso LOGÍSTICA vitor_utilizando_o_tms_para_uma_gestao_eficaz_de_tra...
 
E commerce e estudo de caso Amazon
E commerce e estudo de caso AmazonE commerce e estudo de caso Amazon
E commerce e estudo de caso Amazon
 
Case Insucesso Contratação Operador Logístico - Transporte Rodoviário
Case Insucesso Contratação Operador Logístico - Transporte RodoviárioCase Insucesso Contratação Operador Logístico - Transporte Rodoviário
Case Insucesso Contratação Operador Logístico - Transporte Rodoviário
 
Correios
CorreiosCorreios
Correios
 
Logistica respostas dos exercicios
Logistica respostas dos exerciciosLogistica respostas dos exercicios
Logistica respostas dos exercicios
 
Apresentação resumida gerenciamento de riscos da cadeia logística
Apresentação resumida   gerenciamento de riscos da cadeia logísticaApresentação resumida   gerenciamento de riscos da cadeia logística
Apresentação resumida gerenciamento de riscos da cadeia logística
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011) Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011)
 
Briefing Resumido do Projeto Nacional de Recurso Tecnológico de Apóio à Logís...
Briefing Resumido do Projeto Nacional de Recurso Tecnológico de Apóio à Logís...Briefing Resumido do Projeto Nacional de Recurso Tecnológico de Apóio à Logís...
Briefing Resumido do Projeto Nacional de Recurso Tecnológico de Apóio à Logís...
 
Pesquisa Custo Logistico
Pesquisa Custo LogisticoPesquisa Custo Logistico
Pesquisa Custo Logistico
 
Apostila operacoes logisticas_exercicios_fabio_lucio questões com gabarito
Apostila operacoes logisticas_exercicios_fabio_lucio questões com gabaritoApostila operacoes logisticas_exercicios_fabio_lucio questões com gabarito
Apostila operacoes logisticas_exercicios_fabio_lucio questões com gabarito
 
Exercício Logística - Localização - Centro de massa
Exercício Logística - Localização - Centro de massaExercício Logística - Localização - Centro de massa
Exercício Logística - Localização - Centro de massa
 
26 slides logistica na tv unifor apresentação1
26 slides logistica  na  tv  unifor apresentação126 slides logistica  na  tv  unifor apresentação1
26 slides logistica na tv unifor apresentação1
 
Caso de sucesso no e-commerce: Vitrola.com.br
Caso de sucesso no e-commerce: Vitrola.com.brCaso de sucesso no e-commerce: Vitrola.com.br
Caso de sucesso no e-commerce: Vitrola.com.br
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009) Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009)
 
Evolução da logística nas últimas décadas
Evolução da logística nas últimas décadasEvolução da logística nas últimas décadas
Evolução da logística nas últimas décadas
 
Questoes de gestão de transporte e frota
Questoes de gestão de transporte e frotaQuestoes de gestão de transporte e frota
Questoes de gestão de transporte e frota
 

Semelhante a Cases de Logística

O POTENCIAL DO MERCADO DE RASTREAMENTO E GESTÃO DE FROTAS
O POTENCIAL DO MERCADO DE RASTREAMENTO E GESTÃO DE FROTASO POTENCIAL DO MERCADO DE RASTREAMENTO E GESTÃO DE FROTAS
O POTENCIAL DO MERCADO DE RASTREAMENTO E GESTÃO DE FROTASAvelino ROCHA Neto
 
Consultoria em tecnologia embarcada e gerenciamento de frota
Consultoria em tecnologia embarcada e gerenciamento de frotaConsultoria em tecnologia embarcada e gerenciamento de frota
Consultoria em tecnologia embarcada e gerenciamento de frotaMarcos Victor Bustech Tecnologia
 
Gestão de estacionamento RFid
Gestão de estacionamento RFidGestão de estacionamento RFid
Gestão de estacionamento RFidRogerio Raffanti
 
CONSULTORIA EM RASTREAMENTO
CONSULTORIA EM RASTREAMENTOCONSULTORIA EM RASTREAMENTO
CONSULTORIA EM RASTREAMENTOmarcosbvictor
 
Apresentação world sat 2013
Apresentação world sat   2013Apresentação world sat   2013
Apresentação world sat 2013Edgar Costa
 
Apresentação portfólio Maxtrack 2014
Apresentação portfólio Maxtrack 2014Apresentação portfólio Maxtrack 2014
Apresentação portfólio Maxtrack 2014Maxtrack Industrial
 
3-tms-e28093-transporttation-management-system.ppt
3-tms-e28093-transporttation-management-system.ppt3-tms-e28093-transporttation-management-system.ppt
3-tms-e28093-transporttation-management-system.pptRevitextoReviso
 
Gestão da logística e sistemas de Transporte.ppt
Gestão da logística e sistemas de Transporte.pptGestão da logística e sistemas de Transporte.ppt
Gestão da logística e sistemas de Transporte.pptJoseElenilsonCruz1
 
íntegra Atimo Videomonitoramento Veicular
íntegra Atimo Videomonitoramento Veicularíntegra Atimo Videomonitoramento Veicular
íntegra Atimo Videomonitoramento VeicularINTEGRA ISBS
 
Palestra - Como montar uma central de monitoramento
Palestra - Como montar uma central de monitoramentoPalestra - Como montar uma central de monitoramento
Palestra - Como montar uma central de monitoramentocomercialsmartcar
 
VANETs – redes veiculares
VANETs – redes veicularesVANETs – redes veiculares
VANETs – redes veicularesDouglas de Paula
 
Rede Can TráFego De Dados E Conectividade De Dispositivos Em AutomóVeis Par...
Rede Can   TráFego De Dados E Conectividade De Dispositivos Em AutomóVeis Par...Rede Can   TráFego De Dados E Conectividade De Dispositivos Em AutomóVeis Par...
Rede Can TráFego De Dados E Conectividade De Dispositivos Em AutomóVeis Par...SOM AMBIENTE®
 
Overview de Solução - Torre de Controle Logístico
Overview de Solução - Torre de Controle LogísticoOverview de Solução - Torre de Controle Logístico
Overview de Solução - Torre de Controle LogísticoPaulo Henrique Pinhão
 

Semelhante a Cases de Logística (20)

O POTENCIAL DO MERCADO DE RASTREAMENTO E GESTÃO DE FROTAS
O POTENCIAL DO MERCADO DE RASTREAMENTO E GESTÃO DE FROTASO POTENCIAL DO MERCADO DE RASTREAMENTO E GESTÃO DE FROTAS
O POTENCIAL DO MERCADO DE RASTREAMENTO E GESTÃO DE FROTAS
 
Tecnologia em rastreamento
Tecnologia em rastreamentoTecnologia em rastreamento
Tecnologia em rastreamento
 
Consultoria em tecnologia embarcada e gerenciamento de frota
Consultoria em tecnologia embarcada e gerenciamento de frotaConsultoria em tecnologia embarcada e gerenciamento de frota
Consultoria em tecnologia embarcada e gerenciamento de frota
 
Soluções para implantação de central de rastreamento
Soluções para implantação de central de rastreamentoSoluções para implantação de central de rastreamento
Soluções para implantação de central de rastreamento
 
Gestão de estacionamento RFid
Gestão de estacionamento RFidGestão de estacionamento RFid
Gestão de estacionamento RFid
 
Rastrek
RastrekRastrek
Rastrek
 
Apresentação redundante
Apresentação redundanteApresentação redundante
Apresentação redundante
 
CONSULTORIA EM RASTREAMENTO
CONSULTORIA EM RASTREAMENTOCONSULTORIA EM RASTREAMENTO
CONSULTORIA EM RASTREAMENTO
 
Apresentação world sat 2013
Apresentação world sat   2013Apresentação world sat   2013
Apresentação world sat 2013
 
Apresentação portfólio Maxtrack 2014
Apresentação portfólio Maxtrack 2014Apresentação portfólio Maxtrack 2014
Apresentação portfólio Maxtrack 2014
 
3-tms-e28093-transporttation-management-system.ppt
3-tms-e28093-transporttation-management-system.ppt3-tms-e28093-transporttation-management-system.ppt
3-tms-e28093-transporttation-management-system.ppt
 
Gestão da logística e sistemas de Transporte.ppt
Gestão da logística e sistemas de Transporte.pptGestão da logística e sistemas de Transporte.ppt
Gestão da logística e sistemas de Transporte.ppt
 
íntegra Atimo Videomonitoramento Veicular
íntegra Atimo Videomonitoramento Veicularíntegra Atimo Videomonitoramento Veicular
íntegra Atimo Videomonitoramento Veicular
 
Palestra - Como montar uma central de monitoramento
Palestra - Como montar uma central de monitoramentoPalestra - Como montar uma central de monitoramento
Palestra - Como montar uma central de monitoramento
 
VANETs – redes veiculares
VANETs – redes veicularesVANETs – redes veiculares
VANETs – redes veiculares
 
Car code escolta armada
Car code escolta armadaCar code escolta armada
Car code escolta armada
 
Rádios 2060 - Usuários e aplicações - Março 2010
Rádios 2060 - Usuários e aplicações - Março 2010Rádios 2060 - Usuários e aplicações - Março 2010
Rádios 2060 - Usuários e aplicações - Março 2010
 
Mirus e Mix telematics
Mirus e Mix telematicsMirus e Mix telematics
Mirus e Mix telematics
 
Rede Can TráFego De Dados E Conectividade De Dispositivos Em AutomóVeis Par...
Rede Can   TráFego De Dados E Conectividade De Dispositivos Em AutomóVeis Par...Rede Can   TráFego De Dados E Conectividade De Dispositivos Em AutomóVeis Par...
Rede Can TráFego De Dados E Conectividade De Dispositivos Em AutomóVeis Par...
 
Overview de Solução - Torre de Controle Logístico
Overview de Solução - Torre de Controle LogísticoOverview de Solução - Torre de Controle Logístico
Overview de Solução - Torre de Controle Logístico
 

Mais de CRA-BA

Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXIGerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXICRA-BA
 
Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa Nacional
Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa NacionalEducação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa Nacional
Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa NacionalCRA-BA
 
O Mercado Profissional do Administrador na Bahia
O Mercado Profissional do Administrador na BahiaO Mercado Profissional do Administrador na Bahia
O Mercado Profissional do Administrador na BahiaCRA-BA
 
Os Coordenadores dos Cursos de Graduação em Administração e o Desafio para a ...
Os Coordenadores dos Cursos de Graduação em Administração e o Desafio para a ...Os Coordenadores dos Cursos de Graduação em Administração e o Desafio para a ...
Os Coordenadores dos Cursos de Graduação em Administração e o Desafio para a ...CRA-BA
 
Formação do profissional em administração e o mercado de trabalho
Formação do profissional em administração e o mercado de trabalhoFormação do profissional em administração e o mercado de trabalho
Formação do profissional em administração e o mercado de trabalhoCRA-BA
 
Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercado
Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercadoPalestra coaching - um caminho da universidade para o mercado
Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercadoCRA-BA
 
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do Planeta
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do PlanetaEstratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do Planeta
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do PlanetaCRA-BA
 
O Mundo dos Negocios
O Mundo dos NegociosO Mundo dos Negocios
O Mundo dos NegociosCRA-BA
 
Métodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à LogísticaMétodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à LogísticaCRA-BA
 
Cenários e Desafios para o Administrador
Cenários e Desafios para o AdministradorCenários e Desafios para o Administrador
Cenários e Desafios para o AdministradorCRA-BA
 
A Nova Lei de Estágio
A Nova Lei de EstágioA Nova Lei de Estágio
A Nova Lei de EstágioCRA-BA
 
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e OportunidadesMercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e OportunidadesCRA-BA
 
Gestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de CriseGestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de CriseCRA-BA
 
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de Competitividade
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de CompetitividadeGestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de Competitividade
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de CompetitividadeCRA-BA
 
A Evolução do Ensino de Administração e seus Reflexos
A Evolução do Ensino de Administração e seus ReflexosA Evolução do Ensino de Administração e seus Reflexos
A Evolução do Ensino de Administração e seus ReflexosCRA-BA
 
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o Administrador
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o AdministradorOs MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o Administrador
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o AdministradorCRA-BA
 
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no Brasil
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no BrasilEvolução e Perspectivas da Arbitragem no Brasil
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no BrasilCRA-BA
 
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São PauloApresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São PauloCRA-BA
 
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos Societários
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos SocietáriosA Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos Societários
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos SocietáriosCRA-BA
 
Top Of Mind O Desafio De Ser Lembrado E Reconhecido
Top Of Mind   O Desafio De Ser Lembrado E ReconhecidoTop Of Mind   O Desafio De Ser Lembrado E Reconhecido
Top Of Mind O Desafio De Ser Lembrado E ReconhecidoCRA-BA
 

Mais de CRA-BA (20)

Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXIGerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
 
Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa Nacional
Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa NacionalEducação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa Nacional
Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa Nacional
 
O Mercado Profissional do Administrador na Bahia
O Mercado Profissional do Administrador na BahiaO Mercado Profissional do Administrador na Bahia
O Mercado Profissional do Administrador na Bahia
 
Os Coordenadores dos Cursos de Graduação em Administração e o Desafio para a ...
Os Coordenadores dos Cursos de Graduação em Administração e o Desafio para a ...Os Coordenadores dos Cursos de Graduação em Administração e o Desafio para a ...
Os Coordenadores dos Cursos de Graduação em Administração e o Desafio para a ...
 
Formação do profissional em administração e o mercado de trabalho
Formação do profissional em administração e o mercado de trabalhoFormação do profissional em administração e o mercado de trabalho
Formação do profissional em administração e o mercado de trabalho
 
Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercado
Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercadoPalestra coaching - um caminho da universidade para o mercado
Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercado
 
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do Planeta
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do PlanetaEstratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do Planeta
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do Planeta
 
O Mundo dos Negocios
O Mundo dos NegociosO Mundo dos Negocios
O Mundo dos Negocios
 
Métodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à LogísticaMétodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à Logística
 
Cenários e Desafios para o Administrador
Cenários e Desafios para o AdministradorCenários e Desafios para o Administrador
Cenários e Desafios para o Administrador
 
A Nova Lei de Estágio
A Nova Lei de EstágioA Nova Lei de Estágio
A Nova Lei de Estágio
 
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e OportunidadesMercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
 
Gestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de CriseGestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de Crise
 
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de Competitividade
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de CompetitividadeGestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de Competitividade
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de Competitividade
 
A Evolução do Ensino de Administração e seus Reflexos
A Evolução do Ensino de Administração e seus ReflexosA Evolução do Ensino de Administração e seus Reflexos
A Evolução do Ensino de Administração e seus Reflexos
 
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o Administrador
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o AdministradorOs MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o Administrador
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o Administrador
 
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no Brasil
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no BrasilEvolução e Perspectivas da Arbitragem no Brasil
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no Brasil
 
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São PauloApresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo
 
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos Societários
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos SocietáriosA Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos Societários
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos Societários
 
Top Of Mind O Desafio De Ser Lembrado E Reconhecido
Top Of Mind   O Desafio De Ser Lembrado E ReconhecidoTop Of Mind   O Desafio De Ser Lembrado E Reconhecido
Top Of Mind O Desafio De Ser Lembrado E Reconhecido
 

Cases de Logística

  • 1.
  • 2. RISC OS Gerenciar riscos é olhar para o FUTURO!! A área da segurança nas empresas, passam a ter que monitorar riscos estratégicos, avaliando a dinâmica!!
  • 3.
  • 4. Risco Retorno Visão Tradicional Visão Emergente Administração de Riscos: última fronteira para o sucesso? Gerenciamento de Riscos
  • 5.
  • 6.
  • 7. GERÊNCIA DE RISCO OPERACIONAL E DISCIPLINAS RELACIONADAS Gerência de Risco Operacional Controle Estatístico de Processos Planejamento de Contingências Processos de Risco e Organizações Controle Interno Segurança Empresarial Modelos de Perdas Atuariais Auditoria Gerência de Operações Seguros Gestão da Qualidade Total Gerência de Instalações Gerência de Riscos Financeiros
  • 8.
  • 9. S ISTEMA DE POSICIONAMENTO: Utiliza a Tecnologia GPS (Sistema de P osicionamento Global) para cálculo do posicionamento dos veículos. SISTEMA DE TRANSMISSÃO DE DADOS: Pode ser feita através de Telefonia Celular ,Rádio VHF / Truking ou Satélite , para a comunicação base/veículo. SISTEMAS DE MONITORAMENTO - COMPOSIÇÃO INTELIGÊNCIA EMBARCADA: Sensores e Atuadores SOFTWARE: Segurança e Logística
  • 10. GPS (Global Positioning System - Sistema de Posicionamento Global) - É composto por um conjunto de 24 satélites, que percorrem a órbita da Terra a cada 12 horas. Este sistema permite que através de dispositivos eletrônicos, chamados GPS Receivers (Receptores GPS), possam ser convertidos os sinais de satélites em posicionamentos, permitindo assim a localização geográfica de qualquer objeto no globo terrestre com uma precisão em torno de 10 metros. Meios de Comunicação Meios de Comunicação Satelital Alta Orbita Baixa Orbita Celular TDMA CDMA GSM SMS SMS GPRS AMPS 1XRTT Triangulação SME
  • 11. SME - Serviço Móvel Especializado, conecta grupos de usuários por ligações diretas de rádio, além de realizar chamadas para telefones de rede pública (fixa e móvel), pó meio dos gateways da operadora. Conhecido originalmente como trunking. TRIANGULAÇÃO DE ANTENAS - SME
  • 13. SATELITAL Satelite - Equipamento de comunicação que gira sobre a órbita terrestre. Seu funcionamento consiste em refletir sinais de microondas enviados da superfície da Terra para outro satélite ou diretamente para uma antena no solo. Satelital Alta Orbita Baixa Orbita
  • 14.
  • 15. SISTEMAS DE MONITORAMENTO – SATÉLITES Inteligência Embarcada: - Sensores - Atuadores Estação de Terra Central de Operações 24 hrs (Gerenciadora / Transportador / Embarcador) localiza a posição do veículo sobre os mapas digitais automaticamente 1 GPS Localiza o Veículo O Satelite capta a localização e reenvia para a estação 2 3
  • 16. CELULAR – CDMA CDMA ( Code Division Multiple Access) - Acesso Múltiplo por Divisão de Código. - Para comunicação discada de dados em até 9.600 bps e voz. AMPS (Advanced Mobile Phone System) - Para comunicação discada de dados em até 1.200 bps e voz. SMS – Para comunicação de dados “Short Message”. 1XRTT - É uma combinação de comunicação de dados e voz, uma extensão do padrão CDMA, que transmite dados a 144Kbps com conexão permanente, é possível receber música, fotografias e filmes no celular. - Para comunicação de dados IP em até 144bps.
  • 17. CELULAR – GSM GPRS – Para comunicação de dados IP em até 115 Kbps. SMS – Para comunicação de dados “Short Message”. GSM – Para comunicação discada de dados em até 9.600 bps e voz. Uma característica importante, Atendido pelas operadoras destas tecnologias , é ser multiprotocolo , com capacidade para utilizar os diferentes padrões de comunicação de voz, dados e mensagens de texto. O Sistema pode empregar cada uma dessas linguagens na comunicação entre veículo e a Central, quando necessário. Isso quer dizer, maior abrangência disponível hoje em telefonia celular.
  • 18.
  • 19. SISTEMAS DE MONITORAMENTO – CELULAR, RÁDIO E ANTENA Inteligência Embarcada: - Sensores - Atuadores Central de Operações 24 hrs (Gerenciadora / Transportador / Embarcador) localiza a posição do veículo sobre os mapas digitais automaticamente 1 GPS Localiza o Veículo O Satelite capta a localização e reenvia para a estação 2 3
  • 20. SISTEMAS DE MONITORAMENTO - SENSORES São equipamentos responsáveis pelo monitoramento constante do veículo, registrando todas as variações de status que vierem a ocorrer durante o percurso. Em caso de qualquer tentativa de violação destes parâmetros, o operador é imediatamente avisado, tomando as medidas cabíveis.
  • 21. Alguns Sensores disponibilizados no mercado: Sensor de Ignição – Informa variações do estado de ignição Sensor de Velocidade – Mede as variações de velocidade durante o percurso. Chave de Portas – Aciona o travamento e o destravamento das portas do baú. Sensor de Porta do Baú – Detecta a abertura não autorizada da porta do baú. Sensor de Temperatura – Monitora e informa constantemente a temperatura do baú. Sensor de Carona – Detecta o ingresso não autorizado de pessoas na cabine do veículo. SISTEMAS DE MONITORAMENTO - SENSORES Sensor de desengate – Informa quando o semi – reboque é desengatado de forma não autorizada.
  • 22. SISTEMAS DE MONITORAMENTO - ATUADORES Os atuadores são os mecanismos que interferem diretamente no funcionamento do veículo. Podem ser ativados automaticamente através do sistema interno no caminhão ou através da central de monitoramento. Alguns Atuadores disponibilizados no mercado: Bloqueio do veículo – Bloqueia o veículo de forma definitiva (até que seja cancelado o comando). Travas do Baú – Trava as portas do baú do veículo. Sirenes – Ativa as sirenes do veículo. Imobilizador do Veículo – Imobiliza o semi-reboque, não permitindo que outro veículo, não autorizado, possa fazer o engate. (Pode ser usado também em caminhões toco,truck,etc, desde que possuam freio estacionário). Travas do Capo – Trava o capo do veículo.
  • 23. TECNOLOGIAS Satelital Satelital Celular Radiofrequência Celular Satelital                                           
  • 25.
  • 26. Em 2002 surge a demanda de tratar informações on line – tempo real - para as áreas de Logística, vendas e clientes da Polibrasil. Com a implantação do rastreamento nos autocargas, o número de telefonemas era muito grande, pois todos queriam saber a posição da carga, tempo de parada, atraso eventual, nome do motorista, entre outras informações. POLIBRASIL
  • 27. Desta forma surgiu o CAL – Centro de Apoio à Logística, software que une as informações de Gerenciamento de Risco com informações detalhadas e em tempo real, disponibilizadas pela internet aos vários departamentos e clientes da empresa. POLIBRASIL
  • 28. Em iniciativa pioneira no mercado, a Polibrasil Resinas S.A disponibiliza aos seus clientes um serviço de informações de cargas denominado ROL-Rastreamento Online, permitindo o acesso via internet para o acompanhamento de todas as viagens no território nacional. Este projeto desenvolveu-se em conjunto com a Brasiliano & Associados, Gerenciadora de Riscos no Transporte Rodoviário de Cargas da Polibrasil.
  • 29. O sistema permite que todo o processo de planos de viagem; cadastro de autocargas; motoristas e mensagens entre os envolvidos seja desenvolvido de forma digital, via internet, pelo CAL – Centro de Apoio á Logística. Com as informações recebidas através do rastreamento, automaticamente as bases de dados são alimentadas e as informações aparecem para consulta .
  • 30. Origem do Carregamento Planejamento da Viagem Plano de Contingência Destino GPS ( Global Position System ) Estação de Terra Satélite Central de Atendimento 24 horas
  • 31. O CAL INTEGRA OS SISTEMAS DISPONÍVEIS
  • 32.
  • 33.
  • 35. Gerenciamento de Riscos Prevenção e Controle de Perdas
  • 36. RESULTADO = FATURAMENTO - CUSTOS SEGURANÇA : Conjunto de Medidas Técnicas e de Treinamento, com objetivo principal de prevenir Perdas/Danos . MINIMIZANDO AS PERDAS REDUZIREMOS OS CUSTOS E CONSEQUENTEMENTE MELHORAMOS OS RESULTADOS R$ RESULTADO R$ PERIGO = RISCO MEDIDAS DE SEGURANÇA
  • 37. Plano de Gerenciamento de Riscos É um sistema preventivo e corretivo , que visa minimizar as perdas advindas de acidentes , desvio de carga, furto e roubo, através da utilização de ferramentas de segurança , controle e acompanhamento das operações de Logística.
  • 38. Etapas de Implantação Análise qualitativa e quantitativa (APR) Elaboração do projeto Aprovação Implantação/Treinamento Manutenção
  • 39. Gerenciamento de Riscos e Qualidade Motoristas Agregados Próprios Autónomos Ajudantes Funcionários Internos Segurança Interna Patrimonial Externa Rastreamento Escolta Satelital Celular Radio Credenciada Velada Logística Ferramentas Telemonitoramento Apoio Aéreo/Terrestre SOS Estrada Cadastro Roteirização
  • 40. C = CONHECIMENTO (SABER) Qualidade H = HABILIDADE (SABER FAZER) A = ATITUDE ( QUERER FAZER )
  • 41. É sempre dimensionada pelo cliente. Os fatores que a afetam são: O que é Qualidade Confiabilidade Conformidade Durabilidade Atendimento Estética A reputação e a opinião que o CLIENTE tem a respeito de um OBJETO, MARCA, PRODUTO, SERVIÇO OU EMPRESA.
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46. COBERTURAS Questionário Produto (Apólice) “ A” Aquáviário Resseguro Análise “ B” Aéreo Proposta “ C” Diagnóstico Coberturas Nacional e Internacional Tarifa Terrestre Presi 41/75 IRB - Analisa Circular 178 - Embarcadores Respons. Civil - Transportadores RCTR-C RCF-DC RCTR-VI Gerenciamento de Risco RCF-DC Argentina Uruguay Paraguay Chile Brasil
  • 47.
  • 48.
  • 49. Segurança Resultados Qualidade Análise do Risco VISANDO OBTER: Cuidados na Contratação do Seguro
  • 50. Obrigado! Adm. João Batista Nascimento Fl. [email_address]