SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 49
Baixar para ler offline
Proteção e conservação
da Natureza
                Profª Catarina Reis
Proteção e conservação da
Natureza

Um resíduo é qualquer
substância ou objeto de que o
ser humano pretende desfazer-se
por não lhe reconhecer utilidade.

A produção de resíduos é
causadora de poluição e tem
vindo a aumentar com o
desenvolvimento socieconómico
e tecnológico das sociedades.
Atendendo à origem, os resíduos
podem classificar-se em:

     • Resíduos industriais (RI)

     • Resíduos hospitalares (RH)

     • Resíduos agrícolas (RA)

     • Resíduos sólidos urbanos (RSU)
Lixeiras
• São depósitos não controlados de lixo e representam um perigo
  para a saúde pública e para o ambiente pelo deficiente
  acondicionamento dos resíduos.
Lixeiras
Provocam a…

• contaminação do solo, dos rios e das águas subterrâneas

• libertação de gases e de odores desagradáveis

• proliferação de organismos prejudiciais à saúde pública
Aspetos negativos associados às lixeiras:

• Inexistência de impermeabilização do terreno;

• Ausência de tratamento das águas lixiviantes* e
  da água produzidas durante a biodegradação dos
  resíduos orgânicos.

• Libertação de gases (em particular metano) para
  a atmosfera, que agravam o efeito de estufa e
  aumentam a possibilidade de incêndios.

                                          * pág. 171
Sistemas integrados de gestão
de resíduos

      • Aterros sanitários
      • Unidades de incineração
      • Centrais de compostagem
      • ETARs
      • Centro de recolha seletiva
Aterros sanitários
• Instalações de eliminação, utilizadas para a deposição controlada
  de resíduos acima ou abaixo da superfície do solo.
Aterros sanitários vs lixeiras:

nos aterros sanitários…

• é menor a contaminação dos solos e dos rios e das águas
  subterrâneas, devido à impermeabilização;

• é menor a libertação de fumos e odores desagradáveis;

• é evitada a dispersão de materiais e a degradação da
  paisagem.
Corte esquemático de um aterro
sanitário
Aterros sanitários em Portugal
Unidades de incineração
Resumindo…
• Uma ETAR é uma Estação de tratamento de águas residuais
  urbanas e industriais. As águas lixiviantes produzidas nos
  aterros também são tratadas nestas estações.

• As águas residuais são sujeitas a Processos de tratamento:

  • Processos físicos – filtração, decantação, etc;
  • Processos químicos – adição de substâncias como o cloro;
  • Processos biológicos – utilização de bactérias responsáveis
    pela decomposição da matéria orgânica
• Nos sistemas integrados de tratamento de
  resíduos    apresentados     não    ocorre  o
  aproveitamento de grande parte de matérias-
  primas, o que é essencial para se evitar a
  exploração excessiva dos recursos naturais…
… surge então a necessidade de aplicar a regra
  dos 3R’s!
Regra dos 3 R’s
• Reduzir – diminuir a quantidade de resíduos
  produzidos

• Reutilizar – aproveitar materiais já utilizados de
  forma a reduzir os resíduos a tratar

• Reciclar – valorizar os resíduos dos quais se
  recuperam os materiais constituintes, dando
  origem a novos produtos (recolha seletiva de
  resíduos)
• Para reciclar, é necessário eviatr a mistura dos materiais
  recicláveis com outros resíduos. Como cada tipo de resíduo
  requer um procedimento próprio, é necessária a recolha
  seletiva de resíduos:

• Formas de remoção e recuperação de materiais, a partir dos
  RSU:
  •   Deposição seletiva (ecopontos e ecocentros)
  •   Recolha seletiva
  •   Centrais de triagem
  •   Estações de transferência
Proteção dos ecossistemas
naturais
• É essencial para diminuir:

  • A poluição
  • A destruição da camada de ozono
  • O aquecimento global
  • A extinção das espécies
Criação de áreas protegidas
• As áreas protegidas destinam-se à preservação de
  ecossistemas, conservando os habitats e as espécies animais e
  vegetais dessas regiões.

• É um espaço geográfico nitidamente definido, reconhecido e
  dedicado à conservação da natureza.
• A classificação das Áreas Protegidas está legislada e
  depende da intensidade da intervenção humana nos
  ecossistemas e do interesse científico da região que se
  pretende preservar:

  •   Parque Nacional
  •   Parque Natural
  •   Reserva Natural
  •   Área de Paisagem Protegida
  •   Monumento Natural
Parque Nacional
• Área com ecossistemas pouco alterados pelo homem, amostras de
  regiões naturais características, paisagens naturais ou humanizadas,
  locais geomorfológicos ou habitats de espécies com interesse
  ecológico, científico e educacional.

                Peneda - Gerês
Parque Natural
• Área protegida com o objectivo de preservar a flora e a fauna local.
Reserva Natural
• Área destinada à protecção da flora e da fauna.
Paisagem Protegida
• Área com paisagens naturais, seminaturais e
  humanizadas, de interesse regional ou local,
  resultantes da interacção harmoniosa do homem e da
  Natureza que evidencia grande valor estético ou
  natural.
Monumento Natural
•       Ocorrência natural contendo um ou mais aspectos
    que,     pela    sua    singularidade, raridade   ou
    representatividade em termos ecológicos, estéticos,
    científicos e culturais exigem a sua conservação e a
    manutenção da sua integridade.
Bom estudo!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvelMeio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentveljaneibe
 
Crise hídrica no Brasil
Crise hídrica no BrasilCrise hídrica no Brasil
Crise hídrica no BrasilCleber Reis
 
O desenvolvimento sustentável
O desenvolvimento sustentávelO desenvolvimento sustentável
O desenvolvimento sustentávelcattonia
 
Recursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveisRecursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveisJoão Coutinho
 
Alterações Climáticas
Alterações ClimáticasAlterações Climáticas
Alterações ClimáticasMichele Pó
 
Energias Renovaveis e Nao Renovaveis
Energias Renovaveis e Nao RenovaveisEnergias Renovaveis e Nao Renovaveis
Energias Renovaveis e Nao RenovaveisMiguel Santos
 
Slides biomas da amazonia
Slides biomas da amazoniaSlides biomas da amazonia
Slides biomas da amazoniaLianny Siqueira
 
Desenvolvimento SustentáVel
Desenvolvimento SustentáVelDesenvolvimento SustentáVel
Desenvolvimento SustentáVelNiise
 
Sustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambienteSustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambienteEMEFEzequiel
 
Agricultura 8º ano
Agricultura 8º anoAgricultura 8º ano
Agricultura 8º anoJoão Neves
 
Trabalho sobre mudancas climaticas
Trabalho sobre mudancas climaticasTrabalho sobre mudancas climaticas
Trabalho sobre mudancas climaticasIvaristo Americo
 

Mais procurados (20)

Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvelMeio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
 
Crise hídrica no Brasil
Crise hídrica no BrasilCrise hídrica no Brasil
Crise hídrica no Brasil
 
O desenvolvimento sustentável
O desenvolvimento sustentávelO desenvolvimento sustentável
O desenvolvimento sustentável
 
Recursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveisRecursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveis
 
Alterações Climáticas
Alterações ClimáticasAlterações Climáticas
Alterações Climáticas
 
Unidades de conservação
Unidades de conservaçãoUnidades de conservação
Unidades de conservação
 
Ciencias slides biodiversidade
Ciencias slides biodiversidadeCiencias slides biodiversidade
Ciencias slides biodiversidade
 
Poluição das Águas
Poluição das  ÁguasPoluição das  Águas
Poluição das Águas
 
Recursos Naturais
Recursos NaturaisRecursos Naturais
Recursos Naturais
 
Energias Renovaveis e Nao Renovaveis
Energias Renovaveis e Nao RenovaveisEnergias Renovaveis e Nao Renovaveis
Energias Renovaveis e Nao Renovaveis
 
Poluição da água
Poluição da águaPoluição da água
Poluição da água
 
Slides biomas da amazonia
Slides biomas da amazoniaSlides biomas da amazonia
Slides biomas da amazonia
 
Desenvolvimento SustentáVel
Desenvolvimento SustentáVelDesenvolvimento SustentáVel
Desenvolvimento SustentáVel
 
Bioma deserto
Bioma desertoBioma deserto
Bioma deserto
 
Sustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambienteSustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambiente
 
Queimadas: causas, danos e prevenção
Queimadas: causas, danos e prevençãoQueimadas: causas, danos e prevenção
Queimadas: causas, danos e prevenção
 
O cerrado
O cerradoO cerrado
O cerrado
 
Recursos naturais
Recursos naturaisRecursos naturais
Recursos naturais
 
Agricultura 8º ano
Agricultura 8º anoAgricultura 8º ano
Agricultura 8º ano
 
Trabalho sobre mudancas climaticas
Trabalho sobre mudancas climaticasTrabalho sobre mudancas climaticas
Trabalho sobre mudancas climaticas
 

Destaque

Factores abióticos - luz
Factores abióticos - luzFactores abióticos - luz
Factores abióticos - luzCatir
 
Programa de ciências naturais 8º ano
Programa de ciências naturais 8º anoPrograma de ciências naturais 8º ano
Programa de ciências naturais 8º anoCatir
 
Os minerais e as suas características
Os minerais e as suas característicasOs minerais e as suas características
Os minerais e as suas característicasCatir
 
Agentes modeladores da paisagem
Agentes modeladores da paisagemAgentes modeladores da paisagem
Agentes modeladores da paisagemCatir
 
Ambiente Magmático: Tipos de Rochas e Paisagens
Ambiente Magmático: Tipos de Rochas e PaisagensAmbiente Magmático: Tipos de Rochas e Paisagens
Ambiente Magmático: Tipos de Rochas e PaisagensCatir
 
Terra - um planeta com vida
Terra - um planeta com vidaTerra - um planeta com vida
Terra - um planeta com vidaCatir
 
Rochas metamórficas
Rochas metamórficasRochas metamórficas
Rochas metamórficasCatir
 
A Terra como um sistema
A Terra como um sistemaA Terra como um sistema
A Terra como um sistemaCatir
 
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagensAmbiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagensCatir
 
O ciclo das rochas
O ciclo das rochasO ciclo das rochas
O ciclo das rochasCatir
 
4 ecossistemas
4 ecossistemas4 ecossistemas
4 ecossistemasCatir
 
A célula
A célulaA célula
A célulaCatir
 
A terra como um sistema
A terra como um sistemaA terra como um sistema
A terra como um sistemahugo dias
 
Condições da terra que permitem a existência da vida
Condições da terra que permitem a existência da vidaCondições da terra que permitem a existência da vida
Condições da terra que permitem a existência da vidacn2012
 
Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes Naturaisguest78d67ba
 
Rochas magmáticas
Rochas magmáticasRochas magmáticas
Rochas magmáticasCatir
 
Fluxo de energia
Fluxo de energiaFluxo de energia
Fluxo de energiaCatir
 
Factores Bióticos
Factores BióticosFactores Bióticos
Factores BióticosCatir
 

Destaque (20)

Factores abióticos - luz
Factores abióticos - luzFactores abióticos - luz
Factores abióticos - luz
 
Programa de ciências naturais 8º ano
Programa de ciências naturais 8º anoPrograma de ciências naturais 8º ano
Programa de ciências naturais 8º ano
 
Os minerais e as suas características
Os minerais e as suas característicasOs minerais e as suas características
Os minerais e as suas características
 
Agentes modeladores da paisagem
Agentes modeladores da paisagemAgentes modeladores da paisagem
Agentes modeladores da paisagem
 
Ambiente Magmático: Tipos de Rochas e Paisagens
Ambiente Magmático: Tipos de Rochas e PaisagensAmbiente Magmático: Tipos de Rochas e Paisagens
Ambiente Magmático: Tipos de Rochas e Paisagens
 
Terra - um planeta com vida
Terra - um planeta com vidaTerra - um planeta com vida
Terra - um planeta com vida
 
Rochas metamórficas
Rochas metamórficasRochas metamórficas
Rochas metamórficas
 
A Terra como um sistema
A Terra como um sistemaA Terra como um sistema
A Terra como um sistema
 
Sistema terra
Sistema terraSistema terra
Sistema terra
 
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagensAmbiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
 
O ciclo das rochas
O ciclo das rochasO ciclo das rochas
O ciclo das rochas
 
4 ecossistemas
4 ecossistemas4 ecossistemas
4 ecossistemas
 
A célula
A célulaA célula
A célula
 
A célula
A célulaA célula
A célula
 
A terra como um sistema
A terra como um sistemaA terra como um sistema
A terra como um sistema
 
Condições da terra que permitem a existência da vida
Condições da terra que permitem a existência da vidaCondições da terra que permitem a existência da vida
Condições da terra que permitem a existência da vida
 
Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes Naturais
 
Rochas magmáticas
Rochas magmáticasRochas magmáticas
Rochas magmáticas
 
Fluxo de energia
Fluxo de energiaFluxo de energia
Fluxo de energia
 
Factores Bióticos
Factores BióticosFactores Bióticos
Factores Bióticos
 

Semelhante a Gestão resíduos natureza

Doc1
Doc1Doc1
Doc18ºC
 
Tratamento e disposição de resíduos e efluentes
Tratamento e disposição de resíduos e efluentesTratamento e disposição de resíduos e efluentes
Tratamento e disposição de resíduos e efluentesRafaelNeves651350
 
CN - PROTEÇÃO DA NATUREZA
CN - PROTEÇÃO DA NATUREZACN - PROTEÇÃO DA NATUREZA
CN - PROTEÇÃO DA NATUREZALuís Ferreira
 
Gestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da águaGestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da águaLeonardo Alves
 
Residuos 9 f
Residuos 9 fResiduos 9 f
Residuos 9 fMayjö .
 
Projeto resíduos sólidos parte 3
Projeto resíduos sólidos parte 3Projeto resíduos sólidos parte 3
Projeto resíduos sólidos parte 3escola
 
Exploração e conservação de recursos naturais
Exploração e conservação de recursos naturaisExploração e conservação de recursos naturais
Exploração e conservação de recursos naturaisProf. Francesco Torres
 
Aula 05 agentes poluidores do solo
Aula 05   agentes poluidores do soloAula 05   agentes poluidores do solo
Aula 05 agentes poluidores do soloProftatiane
 
Aula 05 agentes poluidores do solo
Aula 05   agentes poluidores do soloAula 05   agentes poluidores do solo
Aula 05 agentes poluidores do soloProftatiane
 
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...Aeb
 
Gerenciamento_de_residuos.ppt
Gerenciamento_de_residuos.pptGerenciamento_de_residuos.ppt
Gerenciamento_de_residuos.pptSilmarMedeiros2
 
Gestão de Resíduos Sólidos
Gestão de Resíduos SólidosGestão de Resíduos Sólidos
Gestão de Resíduos SólidosWillian Cardoso
 
Tcvb2 marco gomes_residos urbanos
Tcvb2 marco gomes_residos urbanosTcvb2 marco gomes_residos urbanos
Tcvb2 marco gomes_residos urbanosMarco Gomes
 
LATEC - UFF. PALESTRA - RESÍDUOS DE SERVIÇOS DA SAÚDE.
LATEC - UFF. PALESTRA - RESÍDUOS DE SERVIÇOS DA SAÚDE.LATEC - UFF. PALESTRA - RESÍDUOS DE SERVIÇOS DA SAÚDE.
LATEC - UFF. PALESTRA - RESÍDUOS DE SERVIÇOS DA SAÚDE.LATEC - UFF
 
Estudos fundamentais sobre saneamento básico, saúde pública.pptx
Estudos fundamentais sobre saneamento básico, saúde pública.pptxEstudos fundamentais sobre saneamento básico, saúde pública.pptx
Estudos fundamentais sobre saneamento básico, saúde pública.pptxRaquelOlimpio1
 
51.4.poluição e degradação de recursos2011.ivp.solos.trata.residuos
51.4.poluição e degradação de recursos2011.ivp.solos.trata.residuos51.4.poluição e degradação de recursos2011.ivp.solos.trata.residuos
51.4.poluição e degradação de recursos2011.ivp.solos.trata.residuosLeonor Vaz Pereira
 

Semelhante a Gestão resíduos natureza (20)

Doc1
Doc1Doc1
Doc1
 
Tratamento e disposição de resíduos e efluentes
Tratamento e disposição de resíduos e efluentesTratamento e disposição de resíduos e efluentes
Tratamento e disposição de resíduos e efluentes
 
Resíduos
ResíduosResíduos
Resíduos
 
CN - PROTEÇÃO DA NATUREZA
CN - PROTEÇÃO DA NATUREZACN - PROTEÇÃO DA NATUREZA
CN - PROTEÇÃO DA NATUREZA
 
Gestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da águaGestão de resíduos e da água
Gestão de resíduos e da água
 
Residuos 9 f
Residuos 9 fResiduos 9 f
Residuos 9 f
 
Projeto resíduos sólidos parte 3
Projeto resíduos sólidos parte 3Projeto resíduos sólidos parte 3
Projeto resíduos sólidos parte 3
 
Exploração e conservação de recursos naturais
Exploração e conservação de recursos naturaisExploração e conservação de recursos naturais
Exploração e conservação de recursos naturais
 
Aula 05 agentes poluidores do solo
Aula 05   agentes poluidores do soloAula 05   agentes poluidores do solo
Aula 05 agentes poluidores do solo
 
Aula 05 agentes poluidores do solo
Aula 05   agentes poluidores do soloAula 05   agentes poluidores do solo
Aula 05 agentes poluidores do solo
 
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...
 
Resíduos 8º ano
Resíduos   8º anoResíduos   8º ano
Resíduos 8º ano
 
Gerenciamento_de_residuos.ppt
Gerenciamento_de_residuos.pptGerenciamento_de_residuos.ppt
Gerenciamento_de_residuos.ppt
 
Gestão de Resíduos Sólidos
Gestão de Resíduos SólidosGestão de Resíduos Sólidos
Gestão de Resíduos Sólidos
 
Tcvb2 marco gomes_residos urbanos
Tcvb2 marco gomes_residos urbanosTcvb2 marco gomes_residos urbanos
Tcvb2 marco gomes_residos urbanos
 
LATEC - UFF. PALESTRA - RESÍDUOS DE SERVIÇOS DA SAÚDE.
LATEC - UFF. PALESTRA - RESÍDUOS DE SERVIÇOS DA SAÚDE.LATEC - UFF. PALESTRA - RESÍDUOS DE SERVIÇOS DA SAÚDE.
LATEC - UFF. PALESTRA - RESÍDUOS DE SERVIÇOS DA SAÚDE.
 
Estudos fundamentais sobre saneamento básico, saúde pública.pptx
Estudos fundamentais sobre saneamento básico, saúde pública.pptxEstudos fundamentais sobre saneamento básico, saúde pública.pptx
Estudos fundamentais sobre saneamento básico, saúde pública.pptx
 
Água para Todos
Água para Todos Água para Todos
Água para Todos
 
4.Saneamento.ppt
4.Saneamento.ppt4.Saneamento.ppt
4.Saneamento.ppt
 
51.4.poluição e degradação de recursos2011.ivp.solos.trata.residuos
51.4.poluição e degradação de recursos2011.ivp.solos.trata.residuos51.4.poluição e degradação de recursos2011.ivp.solos.trata.residuos
51.4.poluição e degradação de recursos2011.ivp.solos.trata.residuos
 

Mais de Catir

Exercícios de Exames de Geologia de 10º ano
Exercícios de Exames de Geologia de 10º anoExercícios de Exames de Geologia de 10º ano
Exercícios de Exames de Geologia de 10º anoCatir
 
Exercícios de aplicação Geologia 10 ano
Exercícios de aplicação Geologia 10 anoExercícios de aplicação Geologia 10 ano
Exercícios de aplicação Geologia 10 anoCatir
 
Atividade vulcânica
Atividade vulcânicaAtividade vulcânica
Atividade vulcânicaCatir
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentaresCatir
 
Os minerais e as suas características
Os minerais e as suas característicasOs minerais e as suas características
Os minerais e as suas característicasCatir
 
Dinâmica externa da Terra -1
Dinâmica externa da Terra -1Dinâmica externa da Terra -1
Dinâmica externa da Terra -1Catir
 
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicasCatir
 
História das Ciências e Educação em Ciências
História das Ciências e Educação em CiênciasHistória das Ciências e Educação em Ciências
História das Ciências e Educação em CiênciasCatir
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivoCatir
 
o sistema respiratório
o sistema respiratórioo sistema respiratório
o sistema respiratórioCatir
 
O sistema linfático
O sistema linfáticoO sistema linfático
O sistema linfáticoCatir
 
Algumas perturbações do sistema circulatório
Algumas perturbações do sistema circulatórioAlgumas perturbações do sistema circulatório
Algumas perturbações do sistema circulatórioCatir
 
Tipos de circulação sanguínea
Tipos de circulação sanguíneaTipos de circulação sanguínea
Tipos de circulação sanguíneaCatir
 
O ciclo cardíaco
O ciclo cardíacoO ciclo cardíaco
O ciclo cardíacoCatir
 
Anatomia do coração
Anatomia do coraçãoAnatomia do coração
Anatomia do coraçãoCatir
 
Constituição do sangue
Constituição do sangueConstituição do sangue
Constituição do sangueCatir
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervosoCatir
 
Sistema hormonal
Sistema hormonalSistema hormonal
Sistema hormonalCatir
 
Sistema neuro-hormonal
Sistema neuro-hormonalSistema neuro-hormonal
Sistema neuro-hormonalCatir
 

Mais de Catir (20)

Exercícios de Exames de Geologia de 10º ano
Exercícios de Exames de Geologia de 10º anoExercícios de Exames de Geologia de 10º ano
Exercícios de Exames de Geologia de 10º ano
 
Exercícios de aplicação Geologia 10 ano
Exercícios de aplicação Geologia 10 anoExercícios de aplicação Geologia 10 ano
Exercícios de aplicação Geologia 10 ano
 
Atividade vulcânica
Atividade vulcânicaAtividade vulcânica
Atividade vulcânica
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Os minerais e as suas características
Os minerais e as suas característicasOs minerais e as suas características
Os minerais e as suas características
 
Dinâmica externa da Terra -1
Dinâmica externa da Terra -1Dinâmica externa da Terra -1
Dinâmica externa da Terra -1
 
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
 
História das Ciências e Educação em Ciências
História das Ciências e Educação em CiênciasHistória das Ciências e Educação em Ciências
História das Ciências e Educação em Ciências
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
 
o sistema respiratório
o sistema respiratórioo sistema respiratório
o sistema respiratório
 
O sistema linfático
O sistema linfáticoO sistema linfático
O sistema linfático
 
Algumas perturbações do sistema circulatório
Algumas perturbações do sistema circulatórioAlgumas perturbações do sistema circulatório
Algumas perturbações do sistema circulatório
 
Tipos de circulação sanguínea
Tipos de circulação sanguíneaTipos de circulação sanguínea
Tipos de circulação sanguínea
 
O ciclo cardíaco
O ciclo cardíacoO ciclo cardíaco
O ciclo cardíaco
 
Anatomia do coração
Anatomia do coraçãoAnatomia do coração
Anatomia do coração
 
Constituição do sangue
Constituição do sangueConstituição do sangue
Constituição do sangue
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema hormonal
Sistema hormonalSistema hormonal
Sistema hormonal
 
Sistema neuro-hormonal
Sistema neuro-hormonalSistema neuro-hormonal
Sistema neuro-hormonal
 
DST
DSTDST
DST
 

Último

HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalSilvana Silva
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 

Último (20)

HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 

Gestão resíduos natureza

  • 1. Proteção e conservação da Natureza Profª Catarina Reis
  • 2. Proteção e conservação da Natureza Um resíduo é qualquer substância ou objeto de que o ser humano pretende desfazer-se por não lhe reconhecer utilidade. A produção de resíduos é causadora de poluição e tem vindo a aumentar com o desenvolvimento socieconómico e tecnológico das sociedades.
  • 3. Atendendo à origem, os resíduos podem classificar-se em: • Resíduos industriais (RI) • Resíduos hospitalares (RH) • Resíduos agrícolas (RA) • Resíduos sólidos urbanos (RSU)
  • 4. Lixeiras • São depósitos não controlados de lixo e representam um perigo para a saúde pública e para o ambiente pelo deficiente acondicionamento dos resíduos.
  • 5. Lixeiras Provocam a… • contaminação do solo, dos rios e das águas subterrâneas • libertação de gases e de odores desagradáveis • proliferação de organismos prejudiciais à saúde pública
  • 6. Aspetos negativos associados às lixeiras: • Inexistência de impermeabilização do terreno; • Ausência de tratamento das águas lixiviantes* e da água produzidas durante a biodegradação dos resíduos orgânicos. • Libertação de gases (em particular metano) para a atmosfera, que agravam o efeito de estufa e aumentam a possibilidade de incêndios. * pág. 171
  • 7. Sistemas integrados de gestão de resíduos • Aterros sanitários • Unidades de incineração • Centrais de compostagem • ETARs • Centro de recolha seletiva
  • 8. Aterros sanitários • Instalações de eliminação, utilizadas para a deposição controlada de resíduos acima ou abaixo da superfície do solo.
  • 9.
  • 10. Aterros sanitários vs lixeiras: nos aterros sanitários… • é menor a contaminação dos solos e dos rios e das águas subterrâneas, devido à impermeabilização; • é menor a libertação de fumos e odores desagradáveis; • é evitada a dispersão de materiais e a degradação da paisagem.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19. Corte esquemático de um aterro sanitário
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33. Resumindo… • Uma ETAR é uma Estação de tratamento de águas residuais urbanas e industriais. As águas lixiviantes produzidas nos aterros também são tratadas nestas estações. • As águas residuais são sujeitas a Processos de tratamento: • Processos físicos – filtração, decantação, etc; • Processos químicos – adição de substâncias como o cloro; • Processos biológicos – utilização de bactérias responsáveis pela decomposição da matéria orgânica
  • 34. • Nos sistemas integrados de tratamento de resíduos apresentados não ocorre o aproveitamento de grande parte de matérias- primas, o que é essencial para se evitar a exploração excessiva dos recursos naturais… … surge então a necessidade de aplicar a regra dos 3R’s!
  • 35. Regra dos 3 R’s • Reduzir – diminuir a quantidade de resíduos produzidos • Reutilizar – aproveitar materiais já utilizados de forma a reduzir os resíduos a tratar • Reciclar – valorizar os resíduos dos quais se recuperam os materiais constituintes, dando origem a novos produtos (recolha seletiva de resíduos)
  • 36.
  • 37. • Para reciclar, é necessário eviatr a mistura dos materiais recicláveis com outros resíduos. Como cada tipo de resíduo requer um procedimento próprio, é necessária a recolha seletiva de resíduos: • Formas de remoção e recuperação de materiais, a partir dos RSU: • Deposição seletiva (ecopontos e ecocentros) • Recolha seletiva • Centrais de triagem • Estações de transferência
  • 38.
  • 39.
  • 40. Proteção dos ecossistemas naturais • É essencial para diminuir: • A poluição • A destruição da camada de ozono • O aquecimento global • A extinção das espécies
  • 41. Criação de áreas protegidas • As áreas protegidas destinam-se à preservação de ecossistemas, conservando os habitats e as espécies animais e vegetais dessas regiões. • É um espaço geográfico nitidamente definido, reconhecido e dedicado à conservação da natureza.
  • 42. • A classificação das Áreas Protegidas está legislada e depende da intensidade da intervenção humana nos ecossistemas e do interesse científico da região que se pretende preservar: • Parque Nacional • Parque Natural • Reserva Natural • Área de Paisagem Protegida • Monumento Natural
  • 43.
  • 44. Parque Nacional • Área com ecossistemas pouco alterados pelo homem, amostras de regiões naturais características, paisagens naturais ou humanizadas, locais geomorfológicos ou habitats de espécies com interesse ecológico, científico e educacional. Peneda - Gerês
  • 45. Parque Natural • Área protegida com o objectivo de preservar a flora e a fauna local.
  • 46. Reserva Natural • Área destinada à protecção da flora e da fauna.
  • 47. Paisagem Protegida • Área com paisagens naturais, seminaturais e humanizadas, de interesse regional ou local, resultantes da interacção harmoniosa do homem e da Natureza que evidencia grande valor estético ou natural.
  • 48. Monumento Natural • Ocorrência natural contendo um ou mais aspectos que, pela sua singularidade, raridade ou representatividade em termos ecológicos, estéticos, científicos e culturais exigem a sua conservação e a manutenção da sua integridade.