Gestão de Resíduos Sólidos

308 visualizações

Publicada em

Trabalho de faculdade para disciplina de Econômia e Desenvolvimento Sustentável

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
308
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
64
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão de Resíduos Sólidos

  1. 1. Seminário Gestão dos Resíduos Sólidos Brandow – Janete – Viviane – Ornil – Willian
  2. 2. Índice • Cenário atual dos resíduos sólidos • Definição de lixo • Características e tipos dos Resíduos • Gestão dos resíduos • Legislação para os resíduos sólidos • Iniciativas sustentáveis (Casos de uso)
  3. 3. Índice • Cenário atual dos resíduos sólidos • Definição de lixo • Características e tipos dos Resíduos • Gestão dos resíduos • Legislação para os resíduos sólidos • Iniciativas sustentáveis (Casos de uso)
  4. 4. Cenário atual dos RS • Diariamente: – Produzimos entorno de 1Kg de lixo por dia – São coletado entorno de 188t de lixo
  5. 5. Cenário atual dos resíduos • 20% da População não tem coletas regulares • 95% a 99% dos resíduos urbanos vão parar em lixões
  6. 6. Cenário atual dos resíduos • Tóquio, 30% dos resíduos vão para aterros sanitários e o restante é reaproveitado
  7. 7. Índice • Cenário atual dos resíduos sólidos • Definição de lixo • Características e tipos dos Resíduos • Gestão dos resíduos • Legislação para os resíduos sólidos • Iniciativas sustentáveis (Casos de uso)
  8. 8. Definição de lixo • Latim: – lix significa “cinzas”, o que restou das lenhas... • Aurélio – “Tudo o que não presta e se joga fora; coisa ou coisas inúteis, velhas, sem valor; resíduos que resultam de atividades domésticas, industriais, comerciais” • ABNT – “Restos das atividades humanas, considerados pelos geradores como inúteis, indesejáveis ou descartáveis”
  9. 9. Definição de lixo • É um termo inventado pelo homem • Na natureza não existe o termo lixo
  10. 10. Definição de lixo • Reflexão: – O que é lixo? Será que nosso lixo, realmente é lixo? Podemos aplicar o mesmo modelo da natureza de reutilizar? • Surge o conceito de reciclar
  11. 11. Definição de lixo • Reflexão: – Diferença entre Lixo e Resíduo Lixo é tudo aquilo que não apresenta nenhuma serventia para quem o descarta, para outro pode se tornar matéria-prima de um novo produto ou processo, ou seja, passa a ser um resíduo sólido!
  12. 12. Índice • Cenário atual dos resíduos sólidos • Definição de lixo • Características e tipos dos Resíduos • Gestão dos resíduos • Legislação para os resíduos sólidos • Iniciativas sustentáveis (Casos de uso)
  13. 13. Características e Tipos • Variam de acordo com: Composição Química Origem Periculosidade
  14. 14. Composição Química • Resíduos Orgânicos – Origem animal ou vegetal – Todo dejeto biodegradável – Ex.: Restos de alimentos, cabelos, folhas,casca de fruta,etc • Resíduos Inorgânicos – Resultado de atividades industriais que não possuem origem biológica – Dejetos que não apodrecem – Ex.: Plástico, borracha, metais, vidro, etc
  15. 15. Quanto a origem • Doméstico • Gerado pelas pessoas nas residências • Ex.: restos de alimentos, embalagens plásticas, papéis em geral, plásticos, entre outros
  16. 16. Quanto a origem • Comercial – Produzido pelo comércio em geral (lojas, supermercados, shoppings, restaurantes) – É composto especialmente por papéis, papelões e plásticos.
  17. 17. Quanto a origem • Industrial – Produzidos por industrias – Podem conter restos de alimentos, madeiras, tecidos, couros, metais, produtos químicos e outros
  18. 18. Quanto a origem • Hospitalar – Muito perigoso e deve ter um tratamento diferenciado – Proveniente de hospitais, farmácias, postos de saúde e casas veterinárias. – Ex.: seringas, vidros de remédios, algodão, gaze, órgãos humanos, etc
  19. 19. Quanto a origem • Nuclear – Formado por elementos químicos radioativos que não têm ou deixaram de ter utilidade – Os resíduos de mineração; os resíduos da preparação dessas substâncias químicas radioativas; o encanamento por onde elas passaram; As vestimentas usadas pelos trabalhadores.
  20. 20. Quanto a periculosidade • Regulamentado pela norma NBR 10.004 – Resíduos Classe I (Perigosos) – Resíduos Classe II (Não-inertes) – Resíduos Classe III (Inertes) Resíduos Classe I Resíduos Classe II Resíduos Classe III
  21. 21. Resíduos Classe I (Perigosos) • Risco à saúde pública ou ao ambiente • Possuem as seguintes propriedades: – Inflamabilidade: podem entrar em combustão facilmente ou até de forma espontânea; – Corrosividade: Atacam materiais e organismos vivos devido a suas características ácidas ou básicas intensas; – Reatividade: reagem com outras substâncias, podendo liberar calor e energia; – Toxicidade: agem sobre os organismos vivos, causando danos a suas estruturas biomolecular; – Patogenicidade: apresentam características biológicas infecciosas, contendo microorganismos ou suas toxinas;
  22. 22. Resíduos Classe II (Não-inertes) • Possuem propriedades: – Biodegradabilidade • Capacidade de decomposição – Combustibilidade • Capacidade de queimar – Solubilidade em água • Capacidade de dissolver em água
  23. 23. Resíduos Classe III (inertes) • Não são solubilidade ou dissolvidos em água. • Ex.: rochas, tijolos, vidros e certos plásticos, borrachas, etc
  24. 24. Índice • Cenário atual dos resíduos sólidos • Definição de lixo • Características e tipos dos Resíduos • Gestão dos resíduos • Legislação para os resíduos sólidos • Iniciativas sustentáveis (Casos de uso)
  25. 25. Reflexão Onde começam os problemas com o lixo em nossa cidade, estado ou país?
  26. 26. Reflexão Em nossas próprias residências seria a resposta correta.
  27. 27. Geração dos resíduos • ABRELPE *, divulgou o panorama dos resíduos sólidos no Brasil (2010) – Produção de lixo no país cresceu seis vezes mais do que a população – Por que os resíduos estão aumentando? • Urbanização acelerada • Desenvolvimento industrial • Postura individualista da sociedade • Falta de fiscalização • Falta de educação * Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais
  28. 28. Separação dos resíduos • Panorama atual – Lixo jogado em uma mesma lixeira – Mistura de resíduos
  29. 29. Separação dos resíduos • Ideal – Haver separação por tipo de lixo
  30. 30. Acondicionamento • Conceituação Acondicionar os resíduos sólidos significa prepará-los para a coleta de forma sanitariamente adequada, como ainda compatível com o tipo e a quantidade de resíduos
  31. 31. Acondicionamento
  32. 32. Coleta Seletiva • Conceituação Recolhimento de materiais recicláveis: papéis, plásticos, vidros, metais e orgânicos, previamente separados na fonte geradora e que podem ser reutilizados ou reciclados
  33. 33. Implantando a coleta seletiva • Fundamentação – Separação dos materiais recicláveis (papéis, vidros, plásticos e metais) pela população • Necessário à população: – Conscientização – Instrução – Distribuição de acondicionamentos adequados – Ter um Plano de Coleta (equipamentos e periodicidade das coletas) – Instalação de um Centro de Triagem e Reciclagem
  34. 34. Formas de coleta seletiva • Porta a Porta – Parecido com coleta tradicional – Veículo vai de porta em porta recolhendo os resíduos • PEV (Postos de Entrega Voluntária) – Cidadão leva resíduos até os postos – Utiliza contêineres ou pequenos depósitos • Postos de Troca – Troca do material a ser reciclado por algum bem • PICs (Programa Interno de Coleta Seletiva) – Parceria público-privado – Associações de catadores
  35. 35. Formas de coleta seletiva • PEV em Atibaia-SP
  36. 36. Transporte de resíduos • Conceituação Coletar o lixo significa recolher o lixo acondicionado por quem o produz para encaminhá-lo, mediante transporte adequado, a uma possível estação de transferência, a um eventual tratamento e à disposição final. Coleta-se o lixo para evitar problemas de saúde que ele possa propiciar
  37. 37. Considerações: Transporte RS • Coleta e transporte é responsabilidade do estado (exceto os grandes geradores) • Regularidade e freqüência da coleta • Horários de coleta domiciliar • Veículos adequados para coleta de lixo Caminhão baú Caminhão compactador
  38. 38. Tratamento de Resíduos Sólidos • Lixo pode: – Poluição do Solo, da Água e do Ar
  39. 39. Tratamento de Resíduos Sólidos • Destino dos resíduos: – Compostagem – Incineração – Aterros Sanitários ou controlados – Reciclagem
  40. 40. Tratamento de Resíduos Sólidos • Compostagem – Transformação dos restos orgânicos do lixo em um composto, nesse caso, em adubo. – Resultado da ação de seres decompositores (bactérias e fungos)
  41. 41. Tratamento de Resíduos Sólidos • Incineração – A incineração é um processo de queima do lixo – Caro, pois para evitar poluir o ar há necessidade de filtros
  42. 42. Tratamento de Resíduos Sólidos • Aterros Sanitários ou Aterros Controlados – Diferente de Lixão – Emprego de técnicas de engenharia e normas operacionais – Impermeabilização da base e das laterais – Coberto o aterro com uma camada de terra ou material inerte – Drenagem de Chorume Chorume é uma substância líquida resultante do processo de putrefação (apodrecimento) de matérias orgânicas. Este líquido é muito encontrado em lixões e aterros sanitários. É viscoso e possui um cheiro muito forte e desagradável (odor de coisa podre).
  43. 43. Tratamento de Resíduos Sólidos • Diferença entre Lixão e Aterro Sanitário
  44. 44. Reciclagem • Conceituação • Separação dos resíduos seja feita na geração • Vantagens: – Preservação de recursos naturais – Geração de emprego e renda; – Conscientização da população para as questões ambientais. Reciclagem é o processo que visa transformar materiais usados em novos produtos com vista à sua reutilização. Por este processo, materiais que seriam destinados ao lixo permanente podem ser reaproveitados
  45. 45. Reciclagem • Fluxo do processo de reciclagem
  46. 46. Gestão dos resíduos • Gestão integra dos resíduos – Acompanhar todo ciclo de “vida” dos resíduos – Ações sociais, programas educativos, envolvimento do legislativo, comunidade local, fiscalização, etc.
  47. 47. Índice • Cenário atual dos resíduos sólidos • Definição de lixo • Características e tipos dos Resíduos • Gestão dos resíduos • Legislação para os resíduos sólidos • Iniciativas sustentáveis (Casos de uso)
  48. 48. Legislação • Constituição prever que é responsabilidade do estado legislar sobre seus serviços públicos • Necessidade de leis para proteção ambiental em relação aos Resíduos Sólidos • Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) – Tramitou durante 19 anos no congresso – Lei nº 12.305/2010 – Aprovada em agosto de 2010 – Conhecida como “Lei do lixo”
  49. 49. • Considerações importantes – Prever responsabilidade compartilhada entre sociedade, setor público e privado – Insere as cooperativas de catadores como prestadoras de serviço de limpeza urbana – Erradicação de lixões até 2014 (município que não cumprir terão penalidades) Legislação
  50. 50. • Considerações importantes – Elaboração de Planos municipais para gestão de resíduos até agosto de 2012 (Precisa constar Coleta Seletiva) – Possível contratar os catadores sem licitação pública – Logística reversa – Empresas precisam recolher os materiais para o retorno como matéria-prima à produção industrial Legislação
  51. 51. Índice • Cenário atual dos resíduos sólidos • Definição de lixo • Características e tipos dos Resíduos • Gestão dos resíduos • Legislação para os resíduos sólidos • Iniciativas sustentáveis (Casos de uso)
  52. 52. • Não há solução mágica – Precisamos aplicar a regra dos 3Rs Iniciativas Sustentáveis
  53. 53. • Reduzir – Diminuir lixo e consumo – Usar apenas o que precisamos • Reutilizar – Antes de jogar fora, pensar em alguma utilidade – Pote de sorvete pra guardar comida, Garrafas Pet e Jornal para artesanato • Reciclar – Intensifica a reciclagem – Procurar informações sobre reciclagem – Exemplo do alumínio, Brasil nº 1 em reciclagem de alumínio Iniciativas Sustentáveis
  54. 54. • Aterro Sanitário de Palmas é considerado modelo nacional – Criado em 21 novembro de 2001 – Tratamento dos resíduos conforme normas Iniciativas Sustentáveis
  55. 55. • Má gestão do lixo = impactos irreversíveis à natureza • Prejuízo para futuras gerações • Lixo pode ser lucrativo • Desafio – Conscientização da sociedade – Vontade política Conclusão
  56. 56. Muito Obrigado! “A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original” Albert Einstein

×