SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
Livro de Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier
Evangelho e Dinamismo
Lição 20
 Nesta lição Emmanuel nos traz um conceito muito moderno e em voga nos
mais diversos ramos das atividades que o homem exerce. Ser dinâmico é
essencial, dizem os especialistas.
 "No dia a dia de uma empresa uma das competências que mais chamam
atenção nos profissionais é o seu dinamismo no trabalho. Colaboradores
dinâmicos têm a capacidade de raciocínio rápido e conseguem fazer mais
tarefas ao mesmo tempo e de forma mais rápida e ágil do que os demais, o que
consequentemente, potencializa sua produtividade e os seus resultados." Diz
José Roberto Marques, coaching e especialista.
 Mas será que este conceito pode se coadunar ao Evangelho?
 E, sendo positiva a resposta, como fazê-lo?
 Primeiramente, delimitemos o tema socorrendo-nos do exato significado da palavra
como nos informa o dicionário on line:
 1. conjunto das forças que movem, animam o ser. "d. vital"
 2.fig. característica daquele ou daquilo que é enérgico, ativo; diligência, energia,
vitalidade.
 Enérgico, ativo, cheio de vitalidade!! Somos assim em nossa vida religiosa? Em
nosso dia a dia? Na família, com os amigos, no trabalho e em todos os lugares
onde temos a oportunidade de vivenciar o Evangelho de Jesus?
 É preciso compreender melhor o alcance de ser uma pessoa dinâmica diante do
Evangelho e quando atuamos na sua seara. A lição nos trará importantes
considerações, principalmente por que está pautada nos exemplos deixados por
nosso modelo e guia, Jesus.
 Iniciemos a lição do livro Roteiro.
 "Desde os primórdios da organização religiosa no
mundo, há quem estime a vida contemplativa
absoluta por introdução imprescindível às alegrias
celestiais. Cristalizado em semelhante atitude, o
crente demanda lugares ermos como se a solidão fosse
sinônimo de santidade. Poderá, contudo, o diamante
fulgurar no mostruário da beleza, fugindo ao
lapidário que lhe apura o valor? Com o Cristo, não
vemos a idéia de repouso improdutivo como
preparação do Céu. Não foge o Mestre ao contacto
com a luta comum." Roteiro
 Somos pedra bruta que necessita ser lapidada e isto não se
dará com atitudes contemplativas. Ficar olhando uma pedra
não irá mudá-la. É preciso trabalho, ferramenta, ação. Eis o
exemplo, eis a vida.
 É certo que neste mundo acelerado, precisamos de
refazimento e tempo para refletir, porém, não devemos
acreditar que estes momentos definem a nossa vida religiosa,
eles são apenas parte dela, uma pequena parte em que
buscamos compreender os ensinamentos do Cristo para,
então, levá-los ao nosso dia a dia, ao nosso labor diário.
 De nada adiante frequentar reuniões, seminários, congressos
se não houver ao menos um pequena centelha que se acenda
em nossas vidas e nos motive a um melhor agir. Podemos
aplaudir o palestrante, podemos sentir o conhecimento
enriquecido através das palavras proferidas, porém, se não
assumirmos nova atitude estaremos ainda neste primeiro
estágio que Emmanuel nos traz na lição: " há quem estime a
vida contemplativa absoluta por introdução imprescindível
às alegrias celestiais."
 Humberto de Campos nos traz importante
reflexão sobre esta questão: "... três grandes
sendas que conduzem a alma ao Eterno Amor
e à Eterna Sabedoria: a evolução que pede
inumeráveis milênios; a devoção, que exige
dezenas de séculos, e a ação, que solicita,
por vezes, simplesmente alguns
anos… Como é fácil de observar, todas elas
conduzem a Deus; entretanto, quem deseje
chegar à meta, em vigor de aproveitamento e
oportunidade, escolha, sem vacilar, a trilha da
ação. Ainda mesmo entre flagelações da vida
moral, nessa estrada de luta alcançará mais
depressa a comunhão com o Senhor, para
servir-lhe a bondade e estender-lhe a vitória."
Lição As três sendas do livro Irmãos Unidos.
 Vejamos mais um trecho da lição:
 "A Boa Nova em seu coração, em seu verbo e em
seus braços é essencialmente dinâmica." Roteiro
 Esta cadência apresentada por Emmanuel, coração,
verbo e braços, lembra-nos do mandamento maior, que
consta no Evangelho de Lucas 10:27: "Amarás ao
Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua
alma, de todas as tuas forças e de todo o teu
entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo."
 Jesus amava a Deus acima de todas as coisas, nisto reside o seu dinamismo, a sua força atrativa que
move a Terra e trabalha para que ela se torne um mundo regenerado.
 E para que também nós alcancemos uma maior efetividade em nossas boas intenções, precisamos
desta premissa em nossas vidas, uma vez que amando a Deus acima de tudo, estaremos, também,
amando mais a nós mesmos e a todos que nos cercam.
 "Entretanto, perguntarás, como amarei a Deus que se encontra longe de mim? Cala, porém, as suas
indagações e recorda que, se os pais e as mães do mundo vibram na experiência dos filhos, se o artista
está invisível em suas obras, também Deus permanece nas suas criaturas. Lembra-te que, se deves
esperar por Deus onde te encontras, Deus igualmente espera por ti em todos os ângulos do caminho.
Ele é o Todo em que nos movemos e existimos. […] Amemos ao próximo com toda a alma e com todo
o coração e estaremos amando ao Senhor com as forças mais nobres de nossa vida." Emmanuel, do
livro Alma e Luz.
 Sigamos em frente.
 "Não se contenta em ser procurado para mitigar o sofrimento e
socorrer a aflição. Vai, Ele mesmo, ao encontro das necessidades
alheias, sem alardear presunção. Instrui a alma do povo, em pleno
campo, dando a entender que todo lugar é sagrado para a Divina
Manifestação." Roteiro
 Há algumas características na postura de vida de Jesus que Emmanuel
enfatiza e que nos é oportunidade para nos avaliarmos e também
avaliarmos o mundo que nos cerca.
 Cristo ia ao aflito, procura quem sofre para auxiliar. Não espera o
pedido, mas percebe as necessidades alheias e procura atendê-las.
Quantas e quantas vezes temos alguém sofrendo perto de nós, um
familiar, um colega de trabalho, um amigo. Vamos até ele? Oferecemos
algo que nós mesmos para mitigar sua dor? Somos o braço que acolhe?
 E ao fazê-lo, a lição nos diz, que é ser alardear presunção. Ele não
precisa ser anunciado ou ter um lugar próprio para realizar o bem, todo
lugar é sagrado. Isto é belíssimo, isto é essencial para que pautemos o
nosso dia a dia com este propósito de servir e fazer o bem em todo lugar
que estivermos, mesmo nas coisas mais simples, nas gentilezas que
fazemos a quem nem conhecemos, tudo se encaixa neste exemplo
sublime do Mestre.
 Vejamos mais um trecho da lição.
 "Não adota posição especial, a fim de receber os doentes
e impressiona-los. Na praça pública, limpa os leprosos e
restaura a visão dos cegos. À beira do lago, entre
pescadores, reergue paralíticos. Em meio da multidão,
doutrina entidades da sombra, reequilibrando obsidiados e
possessos. Mateus, no capítulo nove, versículo trinta e
cinco, informa que Jesus “percorria todas as cidades e
aldeias, ensinando nos templos que encontrava, pregando o
Evangelho do Reino e curando todas as enfermidades que
assediavam o povo”. Em ocasião alguma o encontramos
fora de ação." Roteiro
 Jesus caminhava com o povo sendo um deles, com humildade, alegria,
simplicidade. Conseguimos imaginar o Mestre caminhando entre nós
hoje? Sentimos a sua presença auxiliando os necessitados? Como ele se
vestiria? Em qual Templo Religioso estaria para o encontrarmos?
 Jesus vivia em meio a multidão, percorria o mundo fazendo o bem.
 É comum nos esquivarmos do trabalho alegando ausências...não temos
tempo, não temos dinheiro, não temos preparo emocional...quando na
verdade, dispomos de tudo o que necessitamos para ajudar, basta que a
nossa vontade se erga acima das desculpas que ainda nos dispomos a
oferecer.
 O importante é agir, Emmanuel nos diz que Jesus nunca foi encontrado fora de
ação, estava sempre operando o bem, porque não havia lugar, tempo ou pessoa
que o limitasse, tudo e todos eram o alvo do amor de seu imenso coração.
 A lição é tão importante que é preciso refletir sobre isso pois se queremos viver
o cristianismo com verdade, precisamos abandonar a idéia que faremos isso em
determinado tempo ou lugar, é preciso ampliar a nossa percepção de vivência
do Evangelho, deixando-o livre em nossas vidas.
 Se pensamos que devemos ir ao Centro ou a outro lugar qualquer para lá
exercitarmos a caridade, estamos restringindo a nossa ação. Todo lugar é
sagrado, todo lugar nossa postura deve ser de amor, paz e alegria.
 Sigamos em frente.
 "Quando se dirige ao monte ou ao
deserto, a fim de orar, não é a fuga que
pretende e sim a renovação das
energias para poder consagrar-se, mais
intensamente, à atividade." Roteiro
 Orar não é fuga é renovação.
 Quanto vamos a um lugar de prece e
estudo, como nos sentimos?
Renovados ou exauridos? Motivados a
sermos melhores ou entristecidos?
 Eis a grande função dos templos religiosos,
auxiliar-nos em nossa renovação de
energias, porém, até mesmo esta questão
não prescinde de um lugar, de um tempo ou
de pessoas, eis que Deus está em todo parte
e sempre nos ouvirá quando falarmos com
sinceridade. Nosso pensamento elevado nos
permitirá o refazimento para as tarefas e
lutas da vida.
 É outro ponto essencial para refletirmos,
esta questão da renovação. Até o Mestre
necessitava dela, que dirá nós outros que,
ante a nossa condição evolutiva, estamos
mais sujeitos a desequilíbrios. Muitas
pessoas ocupam seus dias e horas com
diversos trabalhos, não obstante, não
sentem-se em paz, e isto pode ser um bom
alerta de que há mais fuga do que
renovação.
 Vejamos mais um trecho.
 "Certamente, para exaltar os méritos do Reino de
Deus, não se revela pregoeiro barato da rua, mas
afirma-se, invariavelmente, pronto a servir.
Atencioso, presta assistência à sogra de Pedro e visita,
afetuosamente, a casa de Levi, o publicano, que lhe
oferece um banquete." Roteiro
 A disposição para o serviço faz com que tenhamos a
postura de reconhecer o trabalho que nos aguarda,
antecipando-nos a ele, procurando-o onde quer que se
encontre.
 Gabriela Mistral tem uma poesia que trata do Prazer de Servir e este trecho
representa bem a postura de Jesus que tanto necessitamos aprender:
 "Toda natureza é um desejo de serviço.
Serve a nuvem, serve o vento, serve o sulco.
Onde houver uma árvore para plantar, planta-a tu.
Onde houver um erro para corrigir, corrige-o tu.
Onde houver uma tarefa que todos recusem, aceita-a tu.
 Sê quem tira:
 a pedra do caminho,
o ódio dos corações
e as dificuldades dos problemas.
 Há a alegria de ser sincero e de ser justo.
Há, porém, mais do que isso,
a imensa alegria de servir.
 Como seria triste o mundo
se tudo já estivesse feito,
se não houvesse uma roseira para plantar,
uma iniciativa para lutar!
 Não te seduzam as obras fáceis.
É belo fazer tudo que os outros se recusam a executar.
 Não cometas, porém, o erro
de pensar que só tem merecimento executar as grandes obras.
Há pequenos préstimos que são bons serviços:
enfeitar uma mesa.
Arrumar uns livros.
Pentear uma criança.
 Aquele é quem critica,
este é quem destrói;
sê tu quem serve.
 Servir não é próprio dos seres inferiores:
Deus, que nos dá fruto e luz, serve.
Poderia chamar-se: O Servidor.
E tem os Seus olhos fixos nas nossas mãos
e pergunta-nos todos os dias:
Serviste hoje?
 Eis mais um trecho importante da lição:
 "Não impõe condições para o desempenho da
missão de bondade que o retém ao lado das
criaturas. Não usa roupagens especiais para
entender-se com Maria de Magdala, nem se
enclausura em preconceitos de religião ou de raça
para deixar de atender aos doentes infelizes."
Roteiro
 Eis duas diretrizes do que não se deve fazer, não obstante ser prática comum
em muitos lugares.
 Ajuda incondicional, postura de simplicidade, de jamais causar qualquer tipo
de desconforto ou desajuste com o outro.
 Nossas roupas, nossa apresentação diante de todos não deve causar nenhum
tipo de constrangimento, não precisamos de vestes especiais para praticar o
bem, o branco tão comum e utilizado por trabalhadores em diversas casas
espíritas não nos torna mais limpos, mas o coração sincero nos permite
abraçarmos a quem necessita de amparo.
 O livro Pão Nosso traz reflexão sobre o tema:
 Que despertas?
 “De sorte que transportavam os enfermos para as ruas e os punham em leitos e em
camilhas para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns
deles.” — (ATOS, 5.15)
 O conquistador de glórias sanguinolentas espalha terror e ruínas por onde passa.
 O político astucioso semeia a desconfiança e a dúvida.
 O juiz parcial acorda o medo destrutivo.
 O revoltado espalha nuvens de veneno sutil.
 O maledicente injeta disposições malignas nos ouvintes, provocando o verbo desvairado.
 O caluniador estende fios de treva na senda que trilha.
 O preguiçoso adormece as energias daqueles que encontra, inoculando-lhes fluidos
entorpecentes.
 O mentiroso deixa perturbação e insegurança, ao redor dos próprios passos.
 O galhofeiro, com a simples presença, inspira e encoraja histórias hilariantes.
 Todos nós, através dos pensamentos, das palavras e dos atos, criamos
atmosfera particular, que nos identifica aos olhos alheios.
 A sombra de Simão Pedro, que aceitara o Cristo e a Ele se consagrara,
era disputada pelos sofredores e doentes que encontravam nela esperança
e alívio, reconforto e alegria.
 Examina os assuntos e as atitudes que a tua presença desperta nos outros.
Com atenção, descobrirás a qualidade de tua sombra e, se te encontras
interessado em aquisição de valores iluminativos com Jesus, será fácil
descobrires as próprias deficiências e corrigi-las.”
 Sigamos em frente.
 "Seja onde for, sem subestimar os valores do Céu, ajuda,
esclarece, ampara e salva. Com o Evangelho, institui-se entre
os homens o culto da verdadeira fraternidade. O Poder Divino
não permanece encerrado na simbologia dos templos de pedra.
Liberta-se. Volta-se para a esfera pública. Marcha ao encontro da
necessidade e da ignorância, da dor e da miséria. Abraça os
desventurados e levanta os caídos. Não mais a tirania de Baal,
nem o favoritismo de Júpiter, mas Deus, o Pai, que, através de
Jesus Cristo, inicia na Terra o serviço da fé renovadora e
dinâmica que, sendo êxtase e confiança, é também
compreensão e caridade para a ascensão do espírito humano
à Luz Universal." Roteiro
 Há uma frase que corre as redes sociais que nos auxilia a compreender a mensagem desta lição:
Floresça onde está plantado!
 Simples assim, cada um tem a sua tarefa diante da vida, e as tarefas são muitas. Colocar-se a
caminho, buscando novas formas de praticar o bem e divulgar o Evangelho do Cristo permite-nos
este florescimento que a frase nos oferece.

 Trabalhemos com zelo e amor em todas as tarefas, sabedores de que se formos fiéis no pouco,
também o seremos no muito, como nos ensina a Parábola dos Talentos, Evangelho de Mateus 25:
"Respondeu-lhe o senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Foste fiel no pouco, muito confiarei em
tuas mãos para administrar. Entra e participa da alegria do teu senhor!’.
 Não nos deixemos limitar por nossas imperfeições, recordemos dos exemplos dos que já passaram
pela vida enfrentando lutas muito maiores que as nossas e não se esquivaram de suas tarefas.
 Recordemos de Helen Keller (1880-1968) que foi
uma escritora e ativista social norte-americana. Cega e
surda formou-se em filosofia e lutou em defesa dos
direitos sociais, em defesa das mulheres e das pessoas
com deficiência. Foi a primeira pessoa cega e surda a
entrar para uma instituição de ensino superior. Conta-
nos a sua biografia que ela buscava auxiliar na
limpeza da casa, nas tarefas cotidianas, tinha sede de
ser útil, mesmo privada de sentidos como a visão e a
audição. Nas pequenas tarefas elas se esmerava, fazia
com zelo, buscava os serviço, e isto tornou-se tão forte
em seu ser que grandes taref as lhe foram confiadas,
ela fez bom uso de seus talentos.
 Jesus nos auxilie a, também nós, identificarmos as
nossas melhores qualidades e nos capacite a colocá-las
a serviço do bem. A seara, amigos, é imensa.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro liçao 11
Estudo do livro Roteiro liçao 11Estudo do livro Roteiro liçao 11
Estudo do livro Roteiro liçao 11Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro liçao 18
Estudo do livro Roteiro liçao 18Estudo do livro Roteiro liçao 18
Estudo do livro Roteiro liçao 18Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 9
Estudo do livro Roteiro lição 9Estudo do livro Roteiro lição 9
Estudo do livro Roteiro lição 9Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 8
Estudo do livro Roteiro lição 8Estudo do livro Roteiro lição 8
Estudo do livro Roteiro lição 8Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 12
Estudo do livro Roteiro lição 12Estudo do livro Roteiro lição 12
Estudo do livro Roteiro lição 12Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 29
Estudo do livro Roteiro lição 29Estudo do livro Roteiro lição 29
Estudo do livro Roteiro lição 29Candice Gunther
 
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES I
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES IA113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES I
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES IDaniel de Melo
 
Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40Candice Gunther
 
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2   a prece = importância, eficácia e açãoRoteiro 2   a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e açãoBruno Cechinel Filho
 
Estudo do livro Roteiro lição 38
Estudo do livro Roteiro lição 38Estudo do livro Roteiro lição 38
Estudo do livro Roteiro lição 38Candice Gunther
 
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"Leonardo Pereira
 
Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33Candice Gunther
 
Livro ação e reação cap 01 - parte 02
Livro ação e reação   cap 01 - parte 02Livro ação e reação   cap 01 - parte 02
Livro ação e reação cap 01 - parte 02Lar Irmã Zarabatana
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Izabel Cristina Fonseca
 
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptxProvas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptxfrancisco celio
 
Missão do ser humano inteligente na terra
Missão do ser humano inteligente na terraMissão do ser humano inteligente na terra
Missão do ser humano inteligente na terraEduardo Ottonelli Pithan
 

Mais procurados (20)

Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23
 
Estudo do livro Roteiro liçao 11
Estudo do livro Roteiro liçao 11Estudo do livro Roteiro liçao 11
Estudo do livro Roteiro liçao 11
 
Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7
 
Estudo do livro Roteiro liçao 18
Estudo do livro Roteiro liçao 18Estudo do livro Roteiro liçao 18
Estudo do livro Roteiro liçao 18
 
Estudo do livro Roteiro lição 9
Estudo do livro Roteiro lição 9Estudo do livro Roteiro lição 9
Estudo do livro Roteiro lição 9
 
Estudo do livro Roteiro lição 8
Estudo do livro Roteiro lição 8Estudo do livro Roteiro lição 8
Estudo do livro Roteiro lição 8
 
Estudo do livro Roteiro lição 12
Estudo do livro Roteiro lição 12Estudo do livro Roteiro lição 12
Estudo do livro Roteiro lição 12
 
Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28
 
Estudo do livro Roteiro lição 29
Estudo do livro Roteiro lição 29Estudo do livro Roteiro lição 29
Estudo do livro Roteiro lição 29
 
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES I
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES IA113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES I
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES I
 
Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40
 
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2   a prece = importância, eficácia e açãoRoteiro 2   a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
 
Estudo do livro Roteiro lição 38
Estudo do livro Roteiro lição 38Estudo do livro Roteiro lição 38
Estudo do livro Roteiro lição 38
 
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"
 
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
 
Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33
 
Livro ação e reação cap 01 - parte 02
Livro ação e reação   cap 01 - parte 02Livro ação e reação   cap 01 - parte 02
Livro ação e reação cap 01 - parte 02
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
 
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptxProvas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
 
Missão do ser humano inteligente na terra
Missão do ser humano inteligente na terraMissão do ser humano inteligente na terra
Missão do ser humano inteligente na terra
 

Semelhante a Estudo do livro Roteiro lição 20

EAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do CristãoEAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do CristãoPatiSousa1
 
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1Tiburcio Santos
 
Beume xx (3)
Beume xx (3)Beume xx (3)
Beume xx (3)decoumsm
 
Beume xx (3)
Beume xx (3)Beume xx (3)
Beume xx (3)decoumsm
 
Vois sois a luz do mundo
Vois sois a luz do mundo Vois sois a luz do mundo
Vois sois a luz do mundo Sergio Menezes
 
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e VidaChico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida. Sobrenome
 
Transformacao interior e regeneracao 2013
Transformacao interior e regeneracao 2013Transformacao interior e regeneracao 2013
Transformacao interior e regeneracao 2013Fatima Carvalho
 
Requisitos completo
Requisitos completoRequisitos completo
Requisitos completoAlice Lirio
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação Rodrigo Spinosa
 
Estudando a mediunidade
Estudando a mediunidadeEstudando a mediunidade
Estudando a mediunidadehavatar
 
O poder secreto do jejum e da oração
O poder secreto do jejum e da oraçãoO poder secreto do jejum e da oração
O poder secreto do jejum e da oraçãoLuiza Dayana
 
Cura e libertação (josé carlos de lucca)
Cura e libertação (josé carlos de lucca)Cura e libertação (josé carlos de lucca)
Cura e libertação (josé carlos de lucca)VaraisnaVaranda
 
O poder secreto do jejum e da oracao
O poder secreto do jejum e da oracaoO poder secreto do jejum e da oracao
O poder secreto do jejum e da oracaoKatia Sofia
 

Semelhante a Estudo do livro Roteiro lição 20 (20)

EAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do CristãoEAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do Cristão
 
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
 
Beume xx (3)
Beume xx (3)Beume xx (3)
Beume xx (3)
 
Beume xx (3)
Beume xx (3)Beume xx (3)
Beume xx (3)
 
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvimQuero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
 
Vois sois a luz do mundo
Vois sois a luz do mundo Vois sois a luz do mundo
Vois sois a luz do mundo
 
A SEMENTE 4 novembro
A  SEMENTE  4 novembroA  SEMENTE  4 novembro
A SEMENTE 4 novembro
 
Fraternidade E Ecumenismo
Fraternidade E EcumenismoFraternidade E Ecumenismo
Fraternidade E Ecumenismo
 
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e VidaChico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida
 
Transformacao interior e regeneracao 2013
Transformacao interior e regeneracao 2013Transformacao interior e regeneracao 2013
Transformacao interior e regeneracao 2013
 
Requisitos completo
Requisitos completoRequisitos completo
Requisitos completo
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 11 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 11 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 11 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 11 doc
 
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 11 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 11 docApostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 11 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 11 doc
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
 
Estudando a mediunidade
Estudando a mediunidadeEstudando a mediunidade
Estudando a mediunidade
 
O poder secreto do jejum e da oração
O poder secreto do jejum e da oraçãoO poder secreto do jejum e da oração
O poder secreto do jejum e da oração
 
Absg 12-q2-p-l13-t
Absg 12-q2-p-l13-tAbsg 12-q2-p-l13-t
Absg 12-q2-p-l13-t
 
Cura e libertação (josé carlos de lucca)
Cura e libertação (josé carlos de lucca)Cura e libertação (josé carlos de lucca)
Cura e libertação (josé carlos de lucca)
 
O poder secreto do jejum e da oracao
O poder secreto do jejum e da oracaoO poder secreto do jejum e da oracao
O poder secreto do jejum e da oracao
 

Mais de Candice Gunther

Poesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max RivePoesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max RiveCandice Gunther
 
Carta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - SabedoriaCarta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - SabedoriaCandice Gunther
 
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de CorintoCarta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de CorintoCandice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37Candice Gunther
 
Poesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie TurnerPoesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie TurnerCandice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 17
Estudo do livro Roteiro lição 17Estudo do livro Roteiro lição 17
Estudo do livro Roteiro lição 17Candice Gunther
 

Mais de Candice Gunther (15)

Poesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max RivePoesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max Rive
 
A obra de Chico Xavier
A obra de Chico XavierA obra de Chico Xavier
A obra de Chico Xavier
 
Carta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - SabedoriaCarta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
 
Dissensões
Dissensões Dissensões
Dissensões
 
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de CorintoCarta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
 
Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39
 
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
 
Poesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie TurnerPoesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie Turner
 
Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32
 
Roteiro lição 31
Roteiro lição 31Roteiro lição 31
Roteiro lição 31
 
Viver com misericórdia
Viver com misericórdiaViver com misericórdia
Viver com misericórdia
 
Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30
 
Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26
 
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25
 
Estudo do livro Roteiro lição 17
Estudo do livro Roteiro lição 17Estudo do livro Roteiro lição 17
Estudo do livro Roteiro lição 17
 

Último

Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024RaniereSilva14
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalAmaroJunior21
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresAntonino Silva
 

Último (7)

Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
 

Estudo do livro Roteiro lição 20

  • 1. Livro de Emmanuel Psicografia de Chico Xavier Evangelho e Dinamismo Lição 20
  • 2.  Nesta lição Emmanuel nos traz um conceito muito moderno e em voga nos mais diversos ramos das atividades que o homem exerce. Ser dinâmico é essencial, dizem os especialistas.  "No dia a dia de uma empresa uma das competências que mais chamam atenção nos profissionais é o seu dinamismo no trabalho. Colaboradores dinâmicos têm a capacidade de raciocínio rápido e conseguem fazer mais tarefas ao mesmo tempo e de forma mais rápida e ágil do que os demais, o que consequentemente, potencializa sua produtividade e os seus resultados." Diz José Roberto Marques, coaching e especialista.  Mas será que este conceito pode se coadunar ao Evangelho?  E, sendo positiva a resposta, como fazê-lo?
  • 3.  Primeiramente, delimitemos o tema socorrendo-nos do exato significado da palavra como nos informa o dicionário on line:  1. conjunto das forças que movem, animam o ser. "d. vital"  2.fig. característica daquele ou daquilo que é enérgico, ativo; diligência, energia, vitalidade.  Enérgico, ativo, cheio de vitalidade!! Somos assim em nossa vida religiosa? Em nosso dia a dia? Na família, com os amigos, no trabalho e em todos os lugares onde temos a oportunidade de vivenciar o Evangelho de Jesus?  É preciso compreender melhor o alcance de ser uma pessoa dinâmica diante do Evangelho e quando atuamos na sua seara. A lição nos trará importantes considerações, principalmente por que está pautada nos exemplos deixados por nosso modelo e guia, Jesus.
  • 4.  Iniciemos a lição do livro Roteiro.  "Desde os primórdios da organização religiosa no mundo, há quem estime a vida contemplativa absoluta por introdução imprescindível às alegrias celestiais. Cristalizado em semelhante atitude, o crente demanda lugares ermos como se a solidão fosse sinônimo de santidade. Poderá, contudo, o diamante fulgurar no mostruário da beleza, fugindo ao lapidário que lhe apura o valor? Com o Cristo, não vemos a idéia de repouso improdutivo como preparação do Céu. Não foge o Mestre ao contacto com a luta comum." Roteiro
  • 5.  Somos pedra bruta que necessita ser lapidada e isto não se dará com atitudes contemplativas. Ficar olhando uma pedra não irá mudá-la. É preciso trabalho, ferramenta, ação. Eis o exemplo, eis a vida.  É certo que neste mundo acelerado, precisamos de refazimento e tempo para refletir, porém, não devemos acreditar que estes momentos definem a nossa vida religiosa, eles são apenas parte dela, uma pequena parte em que buscamos compreender os ensinamentos do Cristo para, então, levá-los ao nosso dia a dia, ao nosso labor diário.  De nada adiante frequentar reuniões, seminários, congressos se não houver ao menos um pequena centelha que se acenda em nossas vidas e nos motive a um melhor agir. Podemos aplaudir o palestrante, podemos sentir o conhecimento enriquecido através das palavras proferidas, porém, se não assumirmos nova atitude estaremos ainda neste primeiro estágio que Emmanuel nos traz na lição: " há quem estime a vida contemplativa absoluta por introdução imprescindível às alegrias celestiais."
  • 6.  Humberto de Campos nos traz importante reflexão sobre esta questão: "... três grandes sendas que conduzem a alma ao Eterno Amor e à Eterna Sabedoria: a evolução que pede inumeráveis milênios; a devoção, que exige dezenas de séculos, e a ação, que solicita, por vezes, simplesmente alguns anos… Como é fácil de observar, todas elas conduzem a Deus; entretanto, quem deseje chegar à meta, em vigor de aproveitamento e oportunidade, escolha, sem vacilar, a trilha da ação. Ainda mesmo entre flagelações da vida moral, nessa estrada de luta alcançará mais depressa a comunhão com o Senhor, para servir-lhe a bondade e estender-lhe a vitória." Lição As três sendas do livro Irmãos Unidos.
  • 7.  Vejamos mais um trecho da lição:  "A Boa Nova em seu coração, em seu verbo e em seus braços é essencialmente dinâmica." Roteiro  Esta cadência apresentada por Emmanuel, coração, verbo e braços, lembra-nos do mandamento maior, que consta no Evangelho de Lucas 10:27: "Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo."
  • 8.  Jesus amava a Deus acima de todas as coisas, nisto reside o seu dinamismo, a sua força atrativa que move a Terra e trabalha para que ela se torne um mundo regenerado.  E para que também nós alcancemos uma maior efetividade em nossas boas intenções, precisamos desta premissa em nossas vidas, uma vez que amando a Deus acima de tudo, estaremos, também, amando mais a nós mesmos e a todos que nos cercam.  "Entretanto, perguntarás, como amarei a Deus que se encontra longe de mim? Cala, porém, as suas indagações e recorda que, se os pais e as mães do mundo vibram na experiência dos filhos, se o artista está invisível em suas obras, também Deus permanece nas suas criaturas. Lembra-te que, se deves esperar por Deus onde te encontras, Deus igualmente espera por ti em todos os ângulos do caminho. Ele é o Todo em que nos movemos e existimos. […] Amemos ao próximo com toda a alma e com todo o coração e estaremos amando ao Senhor com as forças mais nobres de nossa vida." Emmanuel, do livro Alma e Luz.
  • 9.  Sigamos em frente.  "Não se contenta em ser procurado para mitigar o sofrimento e socorrer a aflição. Vai, Ele mesmo, ao encontro das necessidades alheias, sem alardear presunção. Instrui a alma do povo, em pleno campo, dando a entender que todo lugar é sagrado para a Divina Manifestação." Roteiro
  • 10.  Há algumas características na postura de vida de Jesus que Emmanuel enfatiza e que nos é oportunidade para nos avaliarmos e também avaliarmos o mundo que nos cerca.  Cristo ia ao aflito, procura quem sofre para auxiliar. Não espera o pedido, mas percebe as necessidades alheias e procura atendê-las. Quantas e quantas vezes temos alguém sofrendo perto de nós, um familiar, um colega de trabalho, um amigo. Vamos até ele? Oferecemos algo que nós mesmos para mitigar sua dor? Somos o braço que acolhe?  E ao fazê-lo, a lição nos diz, que é ser alardear presunção. Ele não precisa ser anunciado ou ter um lugar próprio para realizar o bem, todo lugar é sagrado. Isto é belíssimo, isto é essencial para que pautemos o nosso dia a dia com este propósito de servir e fazer o bem em todo lugar que estivermos, mesmo nas coisas mais simples, nas gentilezas que fazemos a quem nem conhecemos, tudo se encaixa neste exemplo sublime do Mestre.
  • 11.  Vejamos mais um trecho da lição.  "Não adota posição especial, a fim de receber os doentes e impressiona-los. Na praça pública, limpa os leprosos e restaura a visão dos cegos. À beira do lago, entre pescadores, reergue paralíticos. Em meio da multidão, doutrina entidades da sombra, reequilibrando obsidiados e possessos. Mateus, no capítulo nove, versículo trinta e cinco, informa que Jesus “percorria todas as cidades e aldeias, ensinando nos templos que encontrava, pregando o Evangelho do Reino e curando todas as enfermidades que assediavam o povo”. Em ocasião alguma o encontramos fora de ação." Roteiro
  • 12.  Jesus caminhava com o povo sendo um deles, com humildade, alegria, simplicidade. Conseguimos imaginar o Mestre caminhando entre nós hoje? Sentimos a sua presença auxiliando os necessitados? Como ele se vestiria? Em qual Templo Religioso estaria para o encontrarmos?  Jesus vivia em meio a multidão, percorria o mundo fazendo o bem.  É comum nos esquivarmos do trabalho alegando ausências...não temos tempo, não temos dinheiro, não temos preparo emocional...quando na verdade, dispomos de tudo o que necessitamos para ajudar, basta que a nossa vontade se erga acima das desculpas que ainda nos dispomos a oferecer.
  • 13.  O importante é agir, Emmanuel nos diz que Jesus nunca foi encontrado fora de ação, estava sempre operando o bem, porque não havia lugar, tempo ou pessoa que o limitasse, tudo e todos eram o alvo do amor de seu imenso coração.  A lição é tão importante que é preciso refletir sobre isso pois se queremos viver o cristianismo com verdade, precisamos abandonar a idéia que faremos isso em determinado tempo ou lugar, é preciso ampliar a nossa percepção de vivência do Evangelho, deixando-o livre em nossas vidas.  Se pensamos que devemos ir ao Centro ou a outro lugar qualquer para lá exercitarmos a caridade, estamos restringindo a nossa ação. Todo lugar é sagrado, todo lugar nossa postura deve ser de amor, paz e alegria.
  • 14.  Sigamos em frente.  "Quando se dirige ao monte ou ao deserto, a fim de orar, não é a fuga que pretende e sim a renovação das energias para poder consagrar-se, mais intensamente, à atividade." Roteiro  Orar não é fuga é renovação.  Quanto vamos a um lugar de prece e estudo, como nos sentimos? Renovados ou exauridos? Motivados a sermos melhores ou entristecidos?
  • 15.  Eis a grande função dos templos religiosos, auxiliar-nos em nossa renovação de energias, porém, até mesmo esta questão não prescinde de um lugar, de um tempo ou de pessoas, eis que Deus está em todo parte e sempre nos ouvirá quando falarmos com sinceridade. Nosso pensamento elevado nos permitirá o refazimento para as tarefas e lutas da vida.  É outro ponto essencial para refletirmos, esta questão da renovação. Até o Mestre necessitava dela, que dirá nós outros que, ante a nossa condição evolutiva, estamos mais sujeitos a desequilíbrios. Muitas pessoas ocupam seus dias e horas com diversos trabalhos, não obstante, não sentem-se em paz, e isto pode ser um bom alerta de que há mais fuga do que renovação.
  • 16.  Vejamos mais um trecho.  "Certamente, para exaltar os méritos do Reino de Deus, não se revela pregoeiro barato da rua, mas afirma-se, invariavelmente, pronto a servir. Atencioso, presta assistência à sogra de Pedro e visita, afetuosamente, a casa de Levi, o publicano, que lhe oferece um banquete." Roteiro  A disposição para o serviço faz com que tenhamos a postura de reconhecer o trabalho que nos aguarda, antecipando-nos a ele, procurando-o onde quer que se encontre.
  • 17.  Gabriela Mistral tem uma poesia que trata do Prazer de Servir e este trecho representa bem a postura de Jesus que tanto necessitamos aprender:  "Toda natureza é um desejo de serviço. Serve a nuvem, serve o vento, serve o sulco. Onde houver uma árvore para plantar, planta-a tu. Onde houver um erro para corrigir, corrige-o tu. Onde houver uma tarefa que todos recusem, aceita-a tu.  Sê quem tira:  a pedra do caminho, o ódio dos corações e as dificuldades dos problemas.  Há a alegria de ser sincero e de ser justo. Há, porém, mais do que isso, a imensa alegria de servir.  Como seria triste o mundo se tudo já estivesse feito, se não houvesse uma roseira para plantar, uma iniciativa para lutar!
  • 18.  Não te seduzam as obras fáceis. É belo fazer tudo que os outros se recusam a executar.  Não cometas, porém, o erro de pensar que só tem merecimento executar as grandes obras. Há pequenos préstimos que são bons serviços: enfeitar uma mesa. Arrumar uns livros. Pentear uma criança.  Aquele é quem critica, este é quem destrói; sê tu quem serve.  Servir não é próprio dos seres inferiores: Deus, que nos dá fruto e luz, serve. Poderia chamar-se: O Servidor. E tem os Seus olhos fixos nas nossas mãos e pergunta-nos todos os dias: Serviste hoje?
  • 19.  Eis mais um trecho importante da lição:  "Não impõe condições para o desempenho da missão de bondade que o retém ao lado das criaturas. Não usa roupagens especiais para entender-se com Maria de Magdala, nem se enclausura em preconceitos de religião ou de raça para deixar de atender aos doentes infelizes." Roteiro
  • 20.  Eis duas diretrizes do que não se deve fazer, não obstante ser prática comum em muitos lugares.  Ajuda incondicional, postura de simplicidade, de jamais causar qualquer tipo de desconforto ou desajuste com o outro.  Nossas roupas, nossa apresentação diante de todos não deve causar nenhum tipo de constrangimento, não precisamos de vestes especiais para praticar o bem, o branco tão comum e utilizado por trabalhadores em diversas casas espíritas não nos torna mais limpos, mas o coração sincero nos permite abraçarmos a quem necessita de amparo.
  • 21.  O livro Pão Nosso traz reflexão sobre o tema:  Que despertas?  “De sorte que transportavam os enfermos para as ruas e os punham em leitos e em camilhas para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns deles.” — (ATOS, 5.15)  O conquistador de glórias sanguinolentas espalha terror e ruínas por onde passa.  O político astucioso semeia a desconfiança e a dúvida.  O juiz parcial acorda o medo destrutivo.  O revoltado espalha nuvens de veneno sutil.  O maledicente injeta disposições malignas nos ouvintes, provocando o verbo desvairado.  O caluniador estende fios de treva na senda que trilha.  O preguiçoso adormece as energias daqueles que encontra, inoculando-lhes fluidos entorpecentes.  O mentiroso deixa perturbação e insegurança, ao redor dos próprios passos.  O galhofeiro, com a simples presença, inspira e encoraja histórias hilariantes.
  • 22.  Todos nós, através dos pensamentos, das palavras e dos atos, criamos atmosfera particular, que nos identifica aos olhos alheios.  A sombra de Simão Pedro, que aceitara o Cristo e a Ele se consagrara, era disputada pelos sofredores e doentes que encontravam nela esperança e alívio, reconforto e alegria.  Examina os assuntos e as atitudes que a tua presença desperta nos outros. Com atenção, descobrirás a qualidade de tua sombra e, se te encontras interessado em aquisição de valores iluminativos com Jesus, será fácil descobrires as próprias deficiências e corrigi-las.”
  • 23.  Sigamos em frente.  "Seja onde for, sem subestimar os valores do Céu, ajuda, esclarece, ampara e salva. Com o Evangelho, institui-se entre os homens o culto da verdadeira fraternidade. O Poder Divino não permanece encerrado na simbologia dos templos de pedra. Liberta-se. Volta-se para a esfera pública. Marcha ao encontro da necessidade e da ignorância, da dor e da miséria. Abraça os desventurados e levanta os caídos. Não mais a tirania de Baal, nem o favoritismo de Júpiter, mas Deus, o Pai, que, através de Jesus Cristo, inicia na Terra o serviço da fé renovadora e dinâmica que, sendo êxtase e confiança, é também compreensão e caridade para a ascensão do espírito humano à Luz Universal." Roteiro
  • 24.  Há uma frase que corre as redes sociais que nos auxilia a compreender a mensagem desta lição: Floresça onde está plantado!  Simples assim, cada um tem a sua tarefa diante da vida, e as tarefas são muitas. Colocar-se a caminho, buscando novas formas de praticar o bem e divulgar o Evangelho do Cristo permite-nos este florescimento que a frase nos oferece.   Trabalhemos com zelo e amor em todas as tarefas, sabedores de que se formos fiéis no pouco, também o seremos no muito, como nos ensina a Parábola dos Talentos, Evangelho de Mateus 25: "Respondeu-lhe o senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Foste fiel no pouco, muito confiarei em tuas mãos para administrar. Entra e participa da alegria do teu senhor!’.  Não nos deixemos limitar por nossas imperfeições, recordemos dos exemplos dos que já passaram pela vida enfrentando lutas muito maiores que as nossas e não se esquivaram de suas tarefas.
  • 25.  Recordemos de Helen Keller (1880-1968) que foi uma escritora e ativista social norte-americana. Cega e surda formou-se em filosofia e lutou em defesa dos direitos sociais, em defesa das mulheres e das pessoas com deficiência. Foi a primeira pessoa cega e surda a entrar para uma instituição de ensino superior. Conta- nos a sua biografia que ela buscava auxiliar na limpeza da casa, nas tarefas cotidianas, tinha sede de ser útil, mesmo privada de sentidos como a visão e a audição. Nas pequenas tarefas elas se esmerava, fazia com zelo, buscava os serviço, e isto tornou-se tão forte em seu ser que grandes taref as lhe foram confiadas, ela fez bom uso de seus talentos.  Jesus nos auxilie a, também nós, identificarmos as nossas melhores qualidades e nos capacite a colocá-las a serviço do bem. A seara, amigos, é imensa.