SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
CONTABILIDADE GOVERNAMENTAL II
A importância da prestação de contas está em
 fornecer subsídios ao Governo para controlar
     os bens públicos e administrar despesa e
                            dívidas públicas.
No caput do art. 71 – Constituição Federal, 1988:

“A fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial
da União e das entidades da administração direta e indireta, quanto à
legalidade, legitimidade, economicidade, aplicação das subvenções e
renúncia das receitas, será exercida pelo Congresso Nacional, mediante
controle externo, e pelo sistema de controle interno de cada Poder.”
No Parágrafo Único, do art. 71 da CF 88:

“Prestará contas qualquer pessoa física ou jurídica, pública ou privada, que
utilize, arrecade, guarde, gerencie ou administre dinheiros, bens e valores
públicos ou pelos quais a União responda, ou que, em nome desta, assuma
obrigações de natureza pecuniária.”
O que é Prestação de
Contas de Governo?


                          (INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 01/2003)


           É o resultado dos atos de Governo dos poderes,
           Órgãos e Fundos da Administração Municipal,
           em virtude de refletir a Aplicação dos Recursos
           Públicos.
Conceito:     Legislação:
      De Acordo com as regras      Constituição Federal: arts. 31 e
    constitucionais em vigor, as   71, inc. I, 76, inc .I e 78 inc I.
  Contas de Governo, (aquelas      Constituição Estadual: arts. 76,
       Prestações de Contas da     incs. I e II e 78 incs. I e II.
responsabilidade dos Chefes de     Lei nº 12.160/93 – LO/TCM,
   Poder Executivo) deverão ser    arts. 1º e incisos,115 e 122, art.
  apreciadas pelos Tribunais de    5º. Incisos da Resolução nº
 Contas, através de emissão de     08/1998 (Regimento Interno do
  PARECER PRÉVIO, e julgadas       Tribunal de Contas dos
         pelo respectivo Poder     Municípios do Estado do
                   Legislativo.    Ceará).
 Integram a Prestação de Contas de Governo:
 Irregularidades mais comuns na Análise da Prestação de Contas de Governo
Não. As Prestações de Contas de Governo são
apreciadas mediante a emissão de Parecer Prévio
pelo Tribunal de Contas, que é o órgão auxiliar ao
Poder Legislativo, a quem compete o julgamento
dos Atos de Governo ou Atos Políticos acerca dos
        resultados gerais do exercício financeiro.
O que é Prestação
                                     (INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 01/2003)
  de Contas de
    Gestão?       É a Prestação de Contas de todos os
                     administradores e demais Responsáveis por
                     dinheiro, bens e valores públicos da Administração
                     Direta e Indireta, inclusive as Fundações e
                     sociedades instituídas e mantidas pelo Poder
                     Público Municipal, demonstrando os resultados
                     específicos decorrentes dos atos administrativos da
                     gestão orçamentária, financeira, patrimonial e
                     operacional.
Conceito:    Legislação:
   É aquela Prestação de Contas      Constituição Federal: arts. 31 e
 através da qual os ordenadores      71, inc. I, 76, inc .I e 78 inc I.
            de despesas fazem a      Constituição Estadual: arts. 76,
apresentação dos resultados dos      incs. I e II e 78 incs. I e II.
      atos de gestão financeira e    Lei nº 12.160/93 – LO/TCM, arts.
 patrimonial, praticados durante     1º e incisos,115 e 122, art. 5º.
      o exercício financeiro, para   Incisos da Resolução nº 08/1998
  apresentação e julgamento da       (Regimento Interno do Tribunal
     exclusiva competências das      de Contas dos Municípios do
               Cortes de Contas.     Estado do Ceará).
 Integram a Prestação de Contas de Gestão:
 Irregularidades mais comuns na Análise da Prestação de Contas de Governo
REGULARES
   Sim. Estas Prestações de Contas são julgadas      REGULARES COM RESSALVA
pelo Tribunal de Contas dos Municípios, inclusive    IRREGULARES
 as das Mesas Diretoras das Câmaras Municipais.




                                        As Prestações de Contas de Gestão são
                                   julgadas nas Câmaras do Tribunal de Contas,
                                    podendo receber os seguintes julgamentos:
Como se dá a Prestação de Contas das Subvenções eeAuxílios Concedidos?
 Como se dá a Prestação de Contas das Subvenções Auxílios Concedidos?




                               Presta Contas
                                Após 120 dias
                               Do recebimento

     Entidade Beneficiada                        Órgão municipal competente



 Não acontecendo o que foi mencionado: As contas não sendo prestadas pelos
  Não acontecendo o que foi mencionado: As contas não sendo prestadas pelos
 beneficiários dos auxílios eesubvenções concedidos, no prazo estabelecido, aa
  beneficiários dos auxílios subvenções concedidos, no prazo estabelecido,
 Autoridade Competente deve instaurar uma Tomada de Contas Especial --TCE,
  Autoridade Competente deve instaurar uma Tomada de Contas Especial TCE,
 dando de imediato ciência ao Tribunal de Contas dos Municípios, sob pena de
  dando de imediato ciência ao Tribunal de Contas dos Municípios, sob pena de
 responsabilidade solidária.
  responsabilidade solidária.
Casos possíveis para instauração de Tomada de Contas Especial:
 Casos possíveis para instauração de Tomada de Contas Especial:
Em qual prazo a Tomada de Contas Especial deve ser encaminhada ao TCM?

 As Tomadas de Contas Especiais, formalizadas pelas Autoridades Competentes, deverão ser
 remetidas ao Tribunal de Contas até 60 (sessenta) dias após o prazo estabelecido para a
 apresentação da devida Prestação de Contas, ou de até 60 dias contados a partir do conhecimento
 da decisão plenária ou da comunicação da Autoridade Competente.




 Ressalte-se que este prazo pode ser prorrogado uma única vez, por 30 (trinta) dias, mediante
 pedido tempestivo, devidamente justificado e encaminhado ao TCM.



         Não ocorrendo a providência de abertura da Tomada de Contas
         Especial por parte da Autoridade Competente, mencionado no slide
         anterior, compete ao Tribunal de Contas instaurar a TCE, fixando o
         prazo para o cumprimento da decisão.
Integram a Tomada de Contas Especial:




  O processo de Tomada de Contas Especial será constituído dos elementos exigidos
  O processo de Tomada de Contas Especial será constituído dos elementos exigidos
  para aaPrestação de Contas, bem como do expediente de sua instauração, no qual
   para Prestação de Contas, bem como do expediente de sua instauração, no qual
         deverá constar aadata da comunicação ou do conhecimento do fato.
          deverá constar data da comunicação ou do conhecimento do fato.
 Qualquer cidadão, partido político, associação ou sindicato pode apresentar ao TCM
denúncia relativa a atos irregulares ou ilegais cometidos pela administração pública
municipal.

 O TCM só poderá apurar denúncias contra administradores ou responsáveis pela
administração municipal e sobre matéria de sua competência.

 Segundo a Lei Orgânica do TCM - LOTCM, a denúncia deverá ser apresentada em
linguagem clara e objetiva, conter o nome legível do denunciante, sua identificação e
endereço, e, quando apresentada por cidadão, deverá conter em anexo cópia
autenticada da identidade do denunciante.

 A denúncia deve ser instruída com documentos que comprovem o fato denunciado
ou a existência de ilegalidade ou irregularidade.

 Atendidos os requisitos da Lei Orgânica, a denúncia, assinada pelo denunciante ou
seu representante legal, será dirigida ao Presidente do TCM, com a indicação do órgão
da administração municipal onde ocorreu o fato a ser fiscalizado.
SANÇÕES APLICÁVEIS AOS PREFEITOS:
 SANÇÕES APLICÁVEIS AOS PREFEITOS:

••Restituição aos cofres públicos dos prejuízos causados ao Município (incisos I,I,IIIIeeIII,
   Restituição aos cofres públicos dos prejuízos causados ao Município (incisos           III,
art. 12, Lei nº 8.429/02; eeinciso II, art. 150, Resolução/ TCM nº 08/98);
 art. 12, Lei nº 8.429/02; inciso II, art. 150, Resolução/ TCM nº 08/98);

••Pagamento de multas aplicadas pelo Tribunal de Contas (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei
   Pagamento de multas aplicadas pelo Tribunal de Contas (incisos               III, art. 12, Lei
nº 8.429/02; arts 92 ee93, Lei nº 8.666/93; arts. 54, 55 ee56, Lei nº 12.160/93 ––LOTCM; ee
 nº 8.429/02; arts 92 93, Lei nº 8.666/93; arts. 54, 55 56, Lei nº 12.160/93 LOTCM;
inciso II, §§1º, inciso II, §§4º, art. 150, art. 152, Resolução/TCM nº 08/98);
 inciso II, 1º, inciso II, 4º, art. 150, art. 152, Resolução/TCM nº 08/98);

••Perda de bens, via judicial (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02; eeart. 59, Lei nº
   Perda de bens, via judicial (incisos           III, art. 12, Lei nº 8.429/02; art. 59, Lei nº
12.160/93 ––LOTCM);
 12.160/93 LOTCM);

••Inelegibilidade (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02);
   Inelegibilidade (incisos           III, art. 12, Lei nº 8.429/02);

••Inabilitação para o exercício de cargo em comissão ou função gratificada por prazo
   Inabilitação para o exercício de cargo em comissão ou função gratificada por prazo
não superior aa55anos (§ 2º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº
 não superior      anos (§ 2º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; incisos          III, art. 12, Lei nº
8.429/02; eeart. 58 Lei n.º 12.160/93 ––LOTCM);
 8.429/02; art. 58 Lei n.º 12.160/93 LOTCM);
••Afastamento temporário ou definitivo do cargo, pela Câmara Municipal ou Poder
  Afastamento temporário ou definitivo do cargo, pela Câmara Municipal ou Poder
Judiciário (art. 4º, Decreto-Lei nº 201/67; eeincisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02);
 Judiciário (art. 4º, Decreto-Lei nº 201/67; incisos             III, art. 12, Lei nº 8.429/02);

••Reclusão de 22aa12 anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67);
  Reclusão de      12 anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67);

••Detenção de 33meses aa55anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; art. 4º, Lei nº
  Detenção de meses           anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; art. 4º, Lei nº
10.028/00; eearts 92 ee93, Lei nº 8.666/93).
 10.028/00; arts 92 93, Lei nº 8.666/93).
SANÇÕES APLICÁVEIS AOS GESTORES:
 SANÇÕES APLICÁVEIS AOS GESTORES:

••Restituição aos cofres públicos dos prejuízos causados ao Município (incisos I,I,IIIIeeIII,
   Restituição aos cofres públicos dos prejuízos causados ao Município (incisos           III,
art. 12, Lei nº 8.429/02; eeinciso II, art. 150, Resolução/TCM nº 08/98);
 art. 12, Lei nº 8.429/02; inciso II, art. 150, Resolução/TCM nº 08/98);

••Pagamento de multas aplicadas pelo Tribunal de Contas (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei
   Pagamento de multas aplicadas pelo Tribunal de Contas (incisos                 III, art. 12, Lei
nº 8.429/02; arts 89, 91, 92, 93, 95, 97, 98, Lei nº 8.666/93; arts. 54, 55 ee56, Lei nº
 nº 8.429/02; arts 89, 91, 92, 93, 95, 97, 98, Lei nº 8.666/93; arts. 54, 55 56, Lei nº
12.160/93 ––LOTCM; eeinciso II, §§1º, inciso II, §§4º, art. 150, art. 152, Resolução/TCM nº
 12.160/93 LOTCM; inciso II, 1º, inciso II, 4º, art. 150, art. 152, Resolução/TCM nº
08/98);
 08/98);

••Perda de bens, via judicial (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02; eeart. 59, Lei nº
   Perda de bens, via judicial (incisos           III, art. 12, Lei nº 8.429/02; art. 59, Lei nº
12.160/93 ––LOTCM);
 12.160/93 LOTCM);

••Inelegibilidade (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02);
   Inelegibilidade (incisos           III, art. 12, Lei nº 8.429/02);

••Inabilitação para o exercício de cargo em comissão ou função gratificada por prazo
   Inabilitação para o exercício de cargo em comissão ou função gratificada por prazo
não superior aa55anos (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02; eeart. 58 Lei nº 12.160/93 ––
 não superior     anos (incisos           III, art. 12, Lei nº 8.429/02; art. 58 Lei nº 12.160/93
LOTCM);
 LOTCM);
••Detenção de 33meses a 55anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; art. 4º, Lei nº
  Detenção de meses a anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; art. 4º, Lei nº
10.028/00; eearts 89, 91, 92, 93, 95, 97, 98, Lei nº 8.666/93).
 10.028/00; arts 89, 91, 92, 93, 95, 97, 98, Lei nº 8.666/93).
Como será disponibilizada a Prestação de
Contas do Município ao cidadão?

      Determina a LRF que as contas apresentadas
      pelo Chefe do Poder Executivo deverão
      ficar disponíveis na Câmara e no órgão técnico
      responsável pela sua elaboração, para
      consulta e apreciação por parte dos cidadãos e
      instituições da sociedade (art. 49, LRF).
O SIM - Sistema de Informações Municipais é um padrão
     de apresentação de informações, que possibilita às
administrações municipais enviarem suas prestações de
                contas ao TCM em meio informatizado.

       Atualmente o SIM contempla as informações de Estrutura
       Administrativa, Orçamentos, Processamento de Receitas
        e Despesas, Controle Interno, Pessoal e Patrimônio, que
                    compõem as Prestações de Contas Mensais.
         O projeto final do Sistema prevê a definição de padrões
       de informações em meio informatizado para os seguintes
       documentos: PPA, LDO, Relatórios da LRF, Prestações de
           Contas de Gestão e Prestações de Contas de Governo
                                                    (art. 42, CE).
O envio dos dados ao TCM ééresponsabilidade do Prefeito Municipal, que poderá designar
  O envio dos dados ao TCM responsabilidade do Prefeito Municipal, que poderá designar
     formalmente algum gestor para esta atribuição. Informações detalhadas sobre as
      formalmente algum gestor para esta atribuição. Informações detalhadas sobre as
responsabilidades acerca do envio de informações estão devidamente descritas no manual
 responsabilidades acerca do envio de informações estão devidamente descritas no manual
                                         do SIM.
                                          do SIM.

        Quais os benefícios da implantação do SIM?




Através do SIM e dos meios informatizados, o TCM pode dar uma resposta rápida às
administrações, no tocante ao estado das prestações de contas municipais,
possibilitando, inclusive, o reparo de falhas contábeis dentro do próprio exercício de
ocorrência. Um outro benefício, de igual ou maior importância, é a possibilidade do
TCM agir com maior efetividade, como Órgão Orientador da gestão pública municipal.
Prestação e tomada de contas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Abertura de empresa_aula_
Abertura de empresa_aula_Abertura de empresa_aula_
Abertura de empresa_aula_Claudio Parra
 
Descontos concedidos e obtidos
Descontos concedidos e obtidosDescontos concedidos e obtidos
Descontos concedidos e obtidoszeramento contabil
 
Exercicios contabilidade da dre
Exercicios contabilidade  da dreExercicios contabilidade  da dre
Exercicios contabilidade da drecapitulocontabil
 
Entendendo a Composicao do Salario
Entendendo a Composicao do SalarioEntendendo a Composicao do Salario
Entendendo a Composicao do SalarioNyedson Barbosa
 
Monografia atendimento ao cliente
Monografia   atendimento ao clienteMonografia   atendimento ao cliente
Monografia atendimento ao clienteJuliana Sarieddine
 
Aula de rotinas adm. iel1
Aula de rotinas adm. iel1Aula de rotinas adm. iel1
Aula de rotinas adm. iel1Julio Pyramo
 
Aula 7. balanço patrimonial
Aula 7. balanço patrimonialAula 7. balanço patrimonial
Aula 7. balanço patrimonialrazonetecontabil
 
DP - Salários, Benefícios, Descontos
DP - Salários, Benefícios, DescontosDP - Salários, Benefícios, Descontos
DP - Salários, Benefícios, DescontosLucas Gheller
 
Gestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a PagarGestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a PagarStyllusConsultoria
 
Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeisCássio Lima
 
Questões de administração financeira e orçamentária (afo) passe aki -
Questões de administração financeira e orçamentária (afo)   passe aki -Questões de administração financeira e orçamentária (afo)   passe aki -
Questões de administração financeira e orçamentária (afo) passe aki -pcm1nd
 
Rescisão contratual de trabalho
Rescisão contratual de trabalhoRescisão contratual de trabalho
Rescisão contratual de trabalhoromeromelosilva
 
Exemplo resolvido modelo peps
Exemplo resolvido modelo pepsExemplo resolvido modelo peps
Exemplo resolvido modelo pepsAlmirSantos36
 
Aspectos jurídicos na abertura de empresas
Aspectos jurídicos na abertura de empresasAspectos jurídicos na abertura de empresas
Aspectos jurídicos na abertura de empresasMarcio Hilgemberg
 
Recrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoRecrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoCaroline Ricci
 

Mais procurados (20)

Abertura de empresa_aula_
Abertura de empresa_aula_Abertura de empresa_aula_
Abertura de empresa_aula_
 
Descontos concedidos e obtidos
Descontos concedidos e obtidosDescontos concedidos e obtidos
Descontos concedidos e obtidos
 
Exercicios contabilidade da dre
Exercicios contabilidade  da dreExercicios contabilidade  da dre
Exercicios contabilidade da dre
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
 
Entendendo a Composicao do Salario
Entendendo a Composicao do SalarioEntendendo a Composicao do Salario
Entendendo a Composicao do Salario
 
Introdução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de CapitaisIntrodução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de Capitais
 
Monografia atendimento ao cliente
Monografia   atendimento ao clienteMonografia   atendimento ao cliente
Monografia atendimento ao cliente
 
Aula de rotinas adm. iel1
Aula de rotinas adm. iel1Aula de rotinas adm. iel1
Aula de rotinas adm. iel1
 
Aula 7. balanço patrimonial
Aula 7. balanço patrimonialAula 7. balanço patrimonial
Aula 7. balanço patrimonial
 
DP - Salários, Benefícios, Descontos
DP - Salários, Benefícios, DescontosDP - Salários, Benefícios, Descontos
DP - Salários, Benefícios, Descontos
 
Contabilidade Geral
Contabilidade GeralContabilidade Geral
Contabilidade Geral
 
Salário e remuneração
Salário e remuneraçãoSalário e remuneração
Salário e remuneração
 
Gestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a PagarGestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a Pagar
 
Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeis
 
Questões de administração financeira e orçamentária (afo) passe aki -
Questões de administração financeira e orçamentária (afo)   passe aki -Questões de administração financeira e orçamentária (afo)   passe aki -
Questões de administração financeira e orçamentária (afo) passe aki -
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Rescisão contratual de trabalho
Rescisão contratual de trabalhoRescisão contratual de trabalho
Rescisão contratual de trabalho
 
Exemplo resolvido modelo peps
Exemplo resolvido modelo pepsExemplo resolvido modelo peps
Exemplo resolvido modelo peps
 
Aspectos jurídicos na abertura de empresas
Aspectos jurídicos na abertura de empresasAspectos jurídicos na abertura de empresas
Aspectos jurídicos na abertura de empresas
 
Recrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoRecrutamento e Seleção
Recrutamento e Seleção
 

Destaque

Manual da Contabilidade Pública - IOB e-Store
Manual da Contabilidade Pública - IOB e-StoreManual da Contabilidade Pública - IOB e-Store
Manual da Contabilidade Pública - IOB e-StoreIOB News
 
Controladoria e Prestação de contas
Controladoria e Prestação de contasControladoria e Prestação de contas
Controladoria e Prestação de contasMichel Freller
 
Prestação de Contas - AULA 1 | Aspectos gerais da prestação de contas | Melis...
Prestação de Contas - AULA 1 | Aspectos gerais da prestação de contas | Melis...Prestação de Contas - AULA 1 | Aspectos gerais da prestação de contas | Melis...
Prestação de Contas - AULA 1 | Aspectos gerais da prestação de contas | Melis...Cultura e Mercado
 
Prestação de Contas da Câmara Municipal de São Paulo
Prestação de Contas da Câmara Municipal de São PauloPrestação de Contas da Câmara Municipal de São Paulo
Prestação de Contas da Câmara Municipal de São PauloMaurício Maia
 
Prestação de Contas Mandato do Vereador Parente.
Prestação de Contas Mandato do Vereador Parente.Prestação de Contas Mandato do Vereador Parente.
Prestação de Contas Mandato do Vereador Parente.robson santos
 
Controle externo. apostila para concursos públicos
Controle externo. apostila para concursos públicosControle externo. apostila para concursos públicos
Controle externo. apostila para concursos públicosClaudia Maria Figueiredo
 
Apresentação Digitalks: usando o retargeting do Facebook para cross sell e up...
Apresentação Digitalks: usando o retargeting do Facebook para cross sell e up...Apresentação Digitalks: usando o retargeting do Facebook para cross sell e up...
Apresentação Digitalks: usando o retargeting do Facebook para cross sell e up...Celso Hora
 
Novas Abordagens em ADM
Novas Abordagens em ADMNovas Abordagens em ADM
Novas Abordagens em ADMadmetz01
 
Monografia Utilizando Software como Serviço na Contabilidade
Monografia Utilizando Software como Serviço na ContabilidadeMonografia Utilizando Software como Serviço na Contabilidade
Monografia Utilizando Software como Serviço na ContabilidadeMarcelo Tavares
 
Checklist pc despesa_normal_composição
Checklist pc despesa_normal_composiçãoChecklist pc despesa_normal_composição
Checklist pc despesa_normal_composiçãoRichardson Silva
 
CASP Contabilidade Aplicada ao Setor Público
CASP Contabilidade Aplicada ao Setor PúblicoCASP Contabilidade Aplicada ao Setor Público
CASP Contabilidade Aplicada ao Setor PúblicoGustavo Mattar
 
Prof Ricardo Bulgari - Slides do Curso de Contabilidade Pública - PARTE 2
Prof Ricardo Bulgari - Slides do Curso de Contabilidade Pública - PARTE 2Prof Ricardo Bulgari - Slides do Curso de Contabilidade Pública - PARTE 2
Prof Ricardo Bulgari - Slides do Curso de Contabilidade Pública - PARTE 2Ricardo Bulgari
 
A nova Contabilidade Pública | inovaDay
A nova Contabilidade Pública | inovaDayA nova Contabilidade Pública | inovaDay
A nova Contabilidade Pública | inovaDayCetem
 
2012 04-04 - 09 de 20 - cap. 4 novos paradigmas de gestão (parte 3) - reengen...
2012 04-04 - 09 de 20 - cap. 4 novos paradigmas de gestão (parte 3) - reengen...2012 04-04 - 09 de 20 - cap. 4 novos paradigmas de gestão (parte 3) - reengen...
2012 04-04 - 09 de 20 - cap. 4 novos paradigmas de gestão (parte 3) - reengen...Fernando Monteiro D'Andrea
 
Curso de execução orçamentária
Curso de execução orçamentáriaCurso de execução orçamentária
Curso de execução orçamentáriachrystianlima
 

Destaque (20)

Contabilidade pública - Demonstrações Contábeis
Contabilidade pública - Demonstrações ContábeisContabilidade pública - Demonstrações Contábeis
Contabilidade pública - Demonstrações Contábeis
 
Manual da Contabilidade Pública - IOB e-Store
Manual da Contabilidade Pública - IOB e-StoreManual da Contabilidade Pública - IOB e-Store
Manual da Contabilidade Pública - IOB e-Store
 
Controladoria e Prestação de contas
Controladoria e Prestação de contasControladoria e Prestação de contas
Controladoria e Prestação de contas
 
Contabilidade publica
Contabilidade publicaContabilidade publica
Contabilidade publica
 
Prestação de Contas - AULA 1 | Aspectos gerais da prestação de contas | Melis...
Prestação de Contas - AULA 1 | Aspectos gerais da prestação de contas | Melis...Prestação de Contas - AULA 1 | Aspectos gerais da prestação de contas | Melis...
Prestação de Contas - AULA 1 | Aspectos gerais da prestação de contas | Melis...
 
Prestação de Contas da Câmara Municipal de São Paulo
Prestação de Contas da Câmara Municipal de São PauloPrestação de Contas da Câmara Municipal de São Paulo
Prestação de Contas da Câmara Municipal de São Paulo
 
Prestação de Contas Mandato do Vereador Parente.
Prestação de Contas Mandato do Vereador Parente.Prestação de Contas Mandato do Vereador Parente.
Prestação de Contas Mandato do Vereador Parente.
 
Controle externo. apostila para concursos públicos
Controle externo. apostila para concursos públicosControle externo. apostila para concursos públicos
Controle externo. apostila para concursos públicos
 
Apresentação Digitalks: usando o retargeting do Facebook para cross sell e up...
Apresentação Digitalks: usando o retargeting do Facebook para cross sell e up...Apresentação Digitalks: usando o retargeting do Facebook para cross sell e up...
Apresentação Digitalks: usando o retargeting do Facebook para cross sell e up...
 
Novas Abordagens em ADM
Novas Abordagens em ADMNovas Abordagens em ADM
Novas Abordagens em ADM
 
Monografia Utilizando Software como Serviço na Contabilidade
Monografia Utilizando Software como Serviço na ContabilidadeMonografia Utilizando Software como Serviço na Contabilidade
Monografia Utilizando Software como Serviço na Contabilidade
 
Slide curso de contabilidade publica
Slide curso de contabilidade publicaSlide curso de contabilidade publica
Slide curso de contabilidade publica
 
Checklist pc despesa_normal_composição
Checklist pc despesa_normal_composiçãoChecklist pc despesa_normal_composição
Checklist pc despesa_normal_composição
 
CASP Contabilidade Aplicada ao Setor Público
CASP Contabilidade Aplicada ao Setor PúblicoCASP Contabilidade Aplicada ao Setor Público
CASP Contabilidade Aplicada ao Setor Público
 
Contabilidade g publica
Contabilidade g publicaContabilidade g publica
Contabilidade g publica
 
Prof Ricardo Bulgari - Slides do Curso de Contabilidade Pública - PARTE 2
Prof Ricardo Bulgari - Slides do Curso de Contabilidade Pública - PARTE 2Prof Ricardo Bulgari - Slides do Curso de Contabilidade Pública - PARTE 2
Prof Ricardo Bulgari - Slides do Curso de Contabilidade Pública - PARTE 2
 
A nova Contabilidade Pública | inovaDay
A nova Contabilidade Pública | inovaDayA nova Contabilidade Pública | inovaDay
A nova Contabilidade Pública | inovaDay
 
Contabilidade pública
Contabilidade públicaContabilidade pública
Contabilidade pública
 
2012 04-04 - 09 de 20 - cap. 4 novos paradigmas de gestão (parte 3) - reengen...
2012 04-04 - 09 de 20 - cap. 4 novos paradigmas de gestão (parte 3) - reengen...2012 04-04 - 09 de 20 - cap. 4 novos paradigmas de gestão (parte 3) - reengen...
2012 04-04 - 09 de 20 - cap. 4 novos paradigmas de gestão (parte 3) - reengen...
 
Curso de execução orçamentária
Curso de execução orçamentáriaCurso de execução orçamentária
Curso de execução orçamentária
 

Semelhante a Prestação e tomada de contas

Palestra tribunal de contas do paraná 18-05-2010
Palestra tribunal de contas do paraná   18-05-2010Palestra tribunal de contas do paraná   18-05-2010
Palestra tribunal de contas do paraná 18-05-2010salgado25
 
23º Encontro Regional | Fiscalização dos RPPS Perante o TCESP
23º Encontro Regional | Fiscalização dos RPPS Perante o TCESP23º Encontro Regional | Fiscalização dos RPPS Perante o TCESP
23º Encontro Regional | Fiscalização dos RPPS Perante o TCESPAPEPREM
 
Contabilidade aplicada a_adm_publica
Contabilidade aplicada a_adm_publicaContabilidade aplicada a_adm_publica
Contabilidade aplicada a_adm_publicaVagner Oliveira
 
25º Encontro Regional | TCESP
25º Encontro Regional | TCESP25º Encontro Regional | TCESP
25º Encontro Regional | TCESPAPEPREM
 
Apostilado cejuris amostra
Apostilado cejuris amostraApostilado cejuris amostra
Apostilado cejuris amostraSergio Cabral
 
Lof fenafim - carlos cardoso
Lof   fenafim - carlos cardosoLof   fenafim - carlos cardoso
Lof fenafim - carlos cardosoEllen Jocham
 
Lei de Responsabilidade Fiscal
Lei de Responsabilidade FiscalLei de Responsabilidade Fiscal
Lei de Responsabilidade FiscalAlexandraCRufino
 
Aula sobre Lei de Responsabilidade Fiscal
Aula sobre Lei de Responsabilidade FiscalAula sobre Lei de Responsabilidade Fiscal
Aula sobre Lei de Responsabilidade FiscalAlexandraCRufino
 
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo
Tribunal de Contas do Estado de São PauloTribunal de Contas do Estado de São Paulo
Tribunal de Contas do Estado de São PauloAPEPREM
 
O ordenador de despesas e a lei de responsabilidade fiscal
O ordenador de despesas e a lei de responsabilidade fiscalO ordenador de despesas e a lei de responsabilidade fiscal
O ordenador de despesas e a lei de responsabilidade fiscalRaimundo de Farias
 
Orçamento programa do município exercício 2016
Orçamento programa do município   exercício 2016Orçamento programa do município   exercício 2016
Orçamento programa do município exercício 2016Jonhcp
 
Orçamento Municipal 2017
Orçamento Municipal 2017Orçamento Municipal 2017
Orçamento Municipal 2017Leonardo Concon
 
20180727 DW Debate:Finanças Autárquicas e modelo de OrçamentaçãoDW
20180727 DW Debate:Finanças Autárquicas e modelo de OrçamentaçãoDW20180727 DW Debate:Finanças Autárquicas e modelo de OrçamentaçãoDW
20180727 DW Debate:Finanças Autárquicas e modelo de OrçamentaçãoDWDevelopment Workshop Angola
 
Relatório do TCM spo 2009-pro-ini0-01749210-c-0069952010
Relatório do TCM spo 2009-pro-ini0-01749210-c-0069952010 Relatório do TCM spo 2009-pro-ini0-01749210-c-0069952010
Relatório do TCM spo 2009-pro-ini0-01749210-c-0069952010 Eneas Torres
 

Semelhante a Prestação e tomada de contas (20)

Palestra tribunal de contas do paraná 18-05-2010
Palestra tribunal de contas do paraná   18-05-2010Palestra tribunal de contas do paraná   18-05-2010
Palestra tribunal de contas do paraná 18-05-2010
 
Parecer prévio nº 079 14
Parecer prévio nº 079 14Parecer prévio nº 079 14
Parecer prévio nº 079 14
 
23º Encontro Regional | Fiscalização dos RPPS Perante o TCESP
23º Encontro Regional | Fiscalização dos RPPS Perante o TCESP23º Encontro Regional | Fiscalização dos RPPS Perante o TCESP
23º Encontro Regional | Fiscalização dos RPPS Perante o TCESP
 
Contabilidade aplicada a_adm_publica
Contabilidade aplicada a_adm_publicaContabilidade aplicada a_adm_publica
Contabilidade aplicada a_adm_publica
 
3 quadrimestre rgf
3 quadrimestre   rgf3 quadrimestre   rgf
3 quadrimestre rgf
 
25º Encontro Regional | TCESP
25º Encontro Regional | TCESP25º Encontro Regional | TCESP
25º Encontro Regional | TCESP
 
Receita publica
Receita publicaReceita publica
Receita publica
 
Apostilado cejuris amostra
Apostilado cejuris amostraApostilado cejuris amostra
Apostilado cejuris amostra
 
Lof fenafim - carlos cardoso
Lof   fenafim - carlos cardosoLof   fenafim - carlos cardoso
Lof fenafim - carlos cardoso
 
Lof fenafim
Lof   fenafimLof   fenafim
Lof fenafim
 
Lei de Responsabilidade Fiscal
Lei de Responsabilidade FiscalLei de Responsabilidade Fiscal
Lei de Responsabilidade Fiscal
 
Aula sobre Lei de Responsabilidade Fiscal
Aula sobre Lei de Responsabilidade FiscalAula sobre Lei de Responsabilidade Fiscal
Aula sobre Lei de Responsabilidade Fiscal
 
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo
Tribunal de Contas do Estado de São PauloTribunal de Contas do Estado de São Paulo
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo
 
Resumo de aulas de planejamento tributário
Resumo de aulas de planejamento tributárioResumo de aulas de planejamento tributário
Resumo de aulas de planejamento tributário
 
O ordenador de despesas e a lei de responsabilidade fiscal
O ordenador de despesas e a lei de responsabilidade fiscalO ordenador de despesas e a lei de responsabilidade fiscal
O ordenador de despesas e a lei de responsabilidade fiscal
 
Orçamento programa do município exercício 2016
Orçamento programa do município   exercício 2016Orçamento programa do município   exercício 2016
Orçamento programa do município exercício 2016
 
Orçamento Municipal 2017
Orçamento Municipal 2017Orçamento Municipal 2017
Orçamento Municipal 2017
 
20180727 DW Debate:Finanças Autárquicas e modelo de OrçamentaçãoDW
20180727 DW Debate:Finanças Autárquicas e modelo de OrçamentaçãoDW20180727 DW Debate:Finanças Autárquicas e modelo de OrçamentaçãoDW
20180727 DW Debate:Finanças Autárquicas e modelo de OrçamentaçãoDW
 
Relatório do TCM spo 2009-pro-ini0-01749210-c-0069952010
Relatório do TCM spo 2009-pro-ini0-01749210-c-0069952010 Relatório do TCM spo 2009-pro-ini0-01749210-c-0069952010
Relatório do TCM spo 2009-pro-ini0-01749210-c-0069952010
 
Bizu de vespera afo
Bizu de vespera   afoBizu de vespera   afo
Bizu de vespera afo
 

Último

Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaANNAPAULAAIRESDESOUZ
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................mariagrave
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreLeandroLima265595
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoCelimaraTiski
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivararambomarcos
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Centro Jacques Delors
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxAntonioVieira539017
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 

Último (20)

Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 

Prestação e tomada de contas

  • 2. A importância da prestação de contas está em fornecer subsídios ao Governo para controlar os bens públicos e administrar despesa e dívidas públicas.
  • 3. No caput do art. 71 – Constituição Federal, 1988: “A fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial da União e das entidades da administração direta e indireta, quanto à legalidade, legitimidade, economicidade, aplicação das subvenções e renúncia das receitas, será exercida pelo Congresso Nacional, mediante controle externo, e pelo sistema de controle interno de cada Poder.”
  • 4. No Parágrafo Único, do art. 71 da CF 88: “Prestará contas qualquer pessoa física ou jurídica, pública ou privada, que utilize, arrecade, guarde, gerencie ou administre dinheiros, bens e valores públicos ou pelos quais a União responda, ou que, em nome desta, assuma obrigações de natureza pecuniária.”
  • 5.
  • 6. O que é Prestação de Contas de Governo? (INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 01/2003) É o resultado dos atos de Governo dos poderes, Órgãos e Fundos da Administração Municipal, em virtude de refletir a Aplicação dos Recursos Públicos.
  • 7. Conceito: Legislação: De Acordo com as regras Constituição Federal: arts. 31 e constitucionais em vigor, as 71, inc. I, 76, inc .I e 78 inc I. Contas de Governo, (aquelas Constituição Estadual: arts. 76, Prestações de Contas da incs. I e II e 78 incs. I e II. responsabilidade dos Chefes de Lei nº 12.160/93 – LO/TCM, Poder Executivo) deverão ser arts. 1º e incisos,115 e 122, art. apreciadas pelos Tribunais de 5º. Incisos da Resolução nº Contas, através de emissão de 08/1998 (Regimento Interno do PARECER PRÉVIO, e julgadas Tribunal de Contas dos pelo respectivo Poder Municípios do Estado do Legislativo. Ceará).
  • 8.
  • 9.  Integram a Prestação de Contas de Governo:
  • 10.  Irregularidades mais comuns na Análise da Prestação de Contas de Governo
  • 11. Não. As Prestações de Contas de Governo são apreciadas mediante a emissão de Parecer Prévio pelo Tribunal de Contas, que é o órgão auxiliar ao Poder Legislativo, a quem compete o julgamento dos Atos de Governo ou Atos Políticos acerca dos resultados gerais do exercício financeiro.
  • 12.
  • 13. O que é Prestação (INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 01/2003) de Contas de Gestão? É a Prestação de Contas de todos os administradores e demais Responsáveis por dinheiro, bens e valores públicos da Administração Direta e Indireta, inclusive as Fundações e sociedades instituídas e mantidas pelo Poder Público Municipal, demonstrando os resultados específicos decorrentes dos atos administrativos da gestão orçamentária, financeira, patrimonial e operacional.
  • 14. Conceito: Legislação: É aquela Prestação de Contas Constituição Federal: arts. 31 e através da qual os ordenadores 71, inc. I, 76, inc .I e 78 inc I. de despesas fazem a Constituição Estadual: arts. 76, apresentação dos resultados dos incs. I e II e 78 incs. I e II. atos de gestão financeira e Lei nº 12.160/93 – LO/TCM, arts. patrimonial, praticados durante 1º e incisos,115 e 122, art. 5º. o exercício financeiro, para Incisos da Resolução nº 08/1998 apresentação e julgamento da (Regimento Interno do Tribunal exclusiva competências das de Contas dos Municípios do Cortes de Contas. Estado do Ceará).
  • 15.
  • 16.
  • 17.  Integram a Prestação de Contas de Gestão:
  • 18.  Irregularidades mais comuns na Análise da Prestação de Contas de Governo
  • 19. REGULARES Sim. Estas Prestações de Contas são julgadas REGULARES COM RESSALVA pelo Tribunal de Contas dos Municípios, inclusive IRREGULARES as das Mesas Diretoras das Câmaras Municipais. As Prestações de Contas de Gestão são julgadas nas Câmaras do Tribunal de Contas, podendo receber os seguintes julgamentos:
  • 20. Como se dá a Prestação de Contas das Subvenções eeAuxílios Concedidos? Como se dá a Prestação de Contas das Subvenções Auxílios Concedidos? Presta Contas Após 120 dias Do recebimento Entidade Beneficiada Órgão municipal competente Não acontecendo o que foi mencionado: As contas não sendo prestadas pelos Não acontecendo o que foi mencionado: As contas não sendo prestadas pelos beneficiários dos auxílios eesubvenções concedidos, no prazo estabelecido, aa beneficiários dos auxílios subvenções concedidos, no prazo estabelecido, Autoridade Competente deve instaurar uma Tomada de Contas Especial --TCE, Autoridade Competente deve instaurar uma Tomada de Contas Especial TCE, dando de imediato ciência ao Tribunal de Contas dos Municípios, sob pena de dando de imediato ciência ao Tribunal de Contas dos Municípios, sob pena de responsabilidade solidária. responsabilidade solidária.
  • 21. Casos possíveis para instauração de Tomada de Contas Especial: Casos possíveis para instauração de Tomada de Contas Especial:
  • 22. Em qual prazo a Tomada de Contas Especial deve ser encaminhada ao TCM? As Tomadas de Contas Especiais, formalizadas pelas Autoridades Competentes, deverão ser remetidas ao Tribunal de Contas até 60 (sessenta) dias após o prazo estabelecido para a apresentação da devida Prestação de Contas, ou de até 60 dias contados a partir do conhecimento da decisão plenária ou da comunicação da Autoridade Competente. Ressalte-se que este prazo pode ser prorrogado uma única vez, por 30 (trinta) dias, mediante pedido tempestivo, devidamente justificado e encaminhado ao TCM. Não ocorrendo a providência de abertura da Tomada de Contas Especial por parte da Autoridade Competente, mencionado no slide anterior, compete ao Tribunal de Contas instaurar a TCE, fixando o prazo para o cumprimento da decisão.
  • 23. Integram a Tomada de Contas Especial: O processo de Tomada de Contas Especial será constituído dos elementos exigidos O processo de Tomada de Contas Especial será constituído dos elementos exigidos para aaPrestação de Contas, bem como do expediente de sua instauração, no qual para Prestação de Contas, bem como do expediente de sua instauração, no qual deverá constar aadata da comunicação ou do conhecimento do fato. deverá constar data da comunicação ou do conhecimento do fato.
  • 24.  Qualquer cidadão, partido político, associação ou sindicato pode apresentar ao TCM denúncia relativa a atos irregulares ou ilegais cometidos pela administração pública municipal.  O TCM só poderá apurar denúncias contra administradores ou responsáveis pela administração municipal e sobre matéria de sua competência.  Segundo a Lei Orgânica do TCM - LOTCM, a denúncia deverá ser apresentada em linguagem clara e objetiva, conter o nome legível do denunciante, sua identificação e endereço, e, quando apresentada por cidadão, deverá conter em anexo cópia autenticada da identidade do denunciante.  A denúncia deve ser instruída com documentos que comprovem o fato denunciado ou a existência de ilegalidade ou irregularidade.  Atendidos os requisitos da Lei Orgânica, a denúncia, assinada pelo denunciante ou seu representante legal, será dirigida ao Presidente do TCM, com a indicação do órgão da administração municipal onde ocorreu o fato a ser fiscalizado.
  • 25. SANÇÕES APLICÁVEIS AOS PREFEITOS: SANÇÕES APLICÁVEIS AOS PREFEITOS: ••Restituição aos cofres públicos dos prejuízos causados ao Município (incisos I,I,IIIIeeIII, Restituição aos cofres públicos dos prejuízos causados ao Município (incisos III, art. 12, Lei nº 8.429/02; eeinciso II, art. 150, Resolução/ TCM nº 08/98); art. 12, Lei nº 8.429/02; inciso II, art. 150, Resolução/ TCM nº 08/98); ••Pagamento de multas aplicadas pelo Tribunal de Contas (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei Pagamento de multas aplicadas pelo Tribunal de Contas (incisos III, art. 12, Lei nº 8.429/02; arts 92 ee93, Lei nº 8.666/93; arts. 54, 55 ee56, Lei nº 12.160/93 ––LOTCM; ee nº 8.429/02; arts 92 93, Lei nº 8.666/93; arts. 54, 55 56, Lei nº 12.160/93 LOTCM; inciso II, §§1º, inciso II, §§4º, art. 150, art. 152, Resolução/TCM nº 08/98); inciso II, 1º, inciso II, 4º, art. 150, art. 152, Resolução/TCM nº 08/98); ••Perda de bens, via judicial (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02; eeart. 59, Lei nº Perda de bens, via judicial (incisos III, art. 12, Lei nº 8.429/02; art. 59, Lei nº 12.160/93 ––LOTCM); 12.160/93 LOTCM); ••Inelegibilidade (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02); Inelegibilidade (incisos III, art. 12, Lei nº 8.429/02); ••Inabilitação para o exercício de cargo em comissão ou função gratificada por prazo Inabilitação para o exercício de cargo em comissão ou função gratificada por prazo não superior aa55anos (§ 2º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº não superior anos (§ 2º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; incisos III, art. 12, Lei nº 8.429/02; eeart. 58 Lei n.º 12.160/93 ––LOTCM); 8.429/02; art. 58 Lei n.º 12.160/93 LOTCM);
  • 26. ••Afastamento temporário ou definitivo do cargo, pela Câmara Municipal ou Poder Afastamento temporário ou definitivo do cargo, pela Câmara Municipal ou Poder Judiciário (art. 4º, Decreto-Lei nº 201/67; eeincisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02); Judiciário (art. 4º, Decreto-Lei nº 201/67; incisos III, art. 12, Lei nº 8.429/02); ••Reclusão de 22aa12 anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67); Reclusão de 12 anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67); ••Detenção de 33meses aa55anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; art. 4º, Lei nº Detenção de meses anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; art. 4º, Lei nº 10.028/00; eearts 92 ee93, Lei nº 8.666/93). 10.028/00; arts 92 93, Lei nº 8.666/93).
  • 27. SANÇÕES APLICÁVEIS AOS GESTORES: SANÇÕES APLICÁVEIS AOS GESTORES: ••Restituição aos cofres públicos dos prejuízos causados ao Município (incisos I,I,IIIIeeIII, Restituição aos cofres públicos dos prejuízos causados ao Município (incisos III, art. 12, Lei nº 8.429/02; eeinciso II, art. 150, Resolução/TCM nº 08/98); art. 12, Lei nº 8.429/02; inciso II, art. 150, Resolução/TCM nº 08/98); ••Pagamento de multas aplicadas pelo Tribunal de Contas (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei Pagamento de multas aplicadas pelo Tribunal de Contas (incisos III, art. 12, Lei nº 8.429/02; arts 89, 91, 92, 93, 95, 97, 98, Lei nº 8.666/93; arts. 54, 55 ee56, Lei nº nº 8.429/02; arts 89, 91, 92, 93, 95, 97, 98, Lei nº 8.666/93; arts. 54, 55 56, Lei nº 12.160/93 ––LOTCM; eeinciso II, §§1º, inciso II, §§4º, art. 150, art. 152, Resolução/TCM nº 12.160/93 LOTCM; inciso II, 1º, inciso II, 4º, art. 150, art. 152, Resolução/TCM nº 08/98); 08/98); ••Perda de bens, via judicial (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02; eeart. 59, Lei nº Perda de bens, via judicial (incisos III, art. 12, Lei nº 8.429/02; art. 59, Lei nº 12.160/93 ––LOTCM); 12.160/93 LOTCM); ••Inelegibilidade (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02); Inelegibilidade (incisos III, art. 12, Lei nº 8.429/02); ••Inabilitação para o exercício de cargo em comissão ou função gratificada por prazo Inabilitação para o exercício de cargo em comissão ou função gratificada por prazo não superior aa55anos (incisos I,I,IIIIeeIII, art. 12, Lei nº 8.429/02; eeart. 58 Lei nº 12.160/93 –– não superior anos (incisos III, art. 12, Lei nº 8.429/02; art. 58 Lei nº 12.160/93 LOTCM); LOTCM);
  • 28. ••Detenção de 33meses a 55anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; art. 4º, Lei nº Detenção de meses a anos (§ 1º, art. 1º, Decreto-Lei nº 201/67; art. 4º, Lei nº 10.028/00; eearts 89, 91, 92, 93, 95, 97, 98, Lei nº 8.666/93). 10.028/00; arts 89, 91, 92, 93, 95, 97, 98, Lei nº 8.666/93).
  • 29. Como será disponibilizada a Prestação de Contas do Município ao cidadão? Determina a LRF que as contas apresentadas pelo Chefe do Poder Executivo deverão ficar disponíveis na Câmara e no órgão técnico responsável pela sua elaboração, para consulta e apreciação por parte dos cidadãos e instituições da sociedade (art. 49, LRF).
  • 30. O SIM - Sistema de Informações Municipais é um padrão de apresentação de informações, que possibilita às administrações municipais enviarem suas prestações de contas ao TCM em meio informatizado. Atualmente o SIM contempla as informações de Estrutura Administrativa, Orçamentos, Processamento de Receitas e Despesas, Controle Interno, Pessoal e Patrimônio, que compõem as Prestações de Contas Mensais. O projeto final do Sistema prevê a definição de padrões de informações em meio informatizado para os seguintes documentos: PPA, LDO, Relatórios da LRF, Prestações de Contas de Gestão e Prestações de Contas de Governo (art. 42, CE).
  • 31. O envio dos dados ao TCM ééresponsabilidade do Prefeito Municipal, que poderá designar O envio dos dados ao TCM responsabilidade do Prefeito Municipal, que poderá designar formalmente algum gestor para esta atribuição. Informações detalhadas sobre as formalmente algum gestor para esta atribuição. Informações detalhadas sobre as responsabilidades acerca do envio de informações estão devidamente descritas no manual responsabilidades acerca do envio de informações estão devidamente descritas no manual do SIM. do SIM. Quais os benefícios da implantação do SIM? Através do SIM e dos meios informatizados, o TCM pode dar uma resposta rápida às administrações, no tocante ao estado das prestações de contas municipais, possibilitando, inclusive, o reparo de falhas contábeis dentro do próprio exercício de ocorrência. Um outro benefício, de igual ou maior importância, é a possibilidade do TCM agir com maior efetividade, como Órgão Orientador da gestão pública municipal.