Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10

1.086 visualizações

Publicada em

AULA 9
Plano de Contas;
Contas;
Lançamentos Contábeis;
Razonetes;
Tipos de Estoque.

AULA 10
Balancete;
Balancete de Verificação;
DRE;
Balanço Patrimonial – Ativo e Passivo.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.086
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
129
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • BALANÇO PATRIMONIAL
    ATIVO
    PASSIVO
    CIRCULANTE
    Disponível
    Valores a Receber (C.P.)
    Estoques
    CIRCULANTE
    Fornecedores
    Salários e encargos
    Empréstimos (C.P.)
    Financiamentos (C.P.)
    NÃO CIRCULANTE
    Realizável a Longo Prazo
    Investimento
    Imobilizado
    Intangível
    NÃO CIRCULANTE
    Empréstimos (L.P.)
    Financiamentos (L.P.)

    PATRIMÔNIO LÍQUIDO
    Capital Social
    Reservas de capital
    Lucros acumulado s
  • Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10

    1. 1. Práticas Financeiras e Contábeis Prof. Wandick Rocha wandickrocha@yahoo.com.br http://contabilidademais.blogspot.com.br/
    2. 2. AULA 9 a) Plano de Contas; b) Contas; c) Lançamentos Contábeis; d) Razonetes; e) Tipos de Estoque.
    3. 3. O que é um Plano de Contas?
    4. 4. Contas Contábeis  As contas contábeis constituem-se das representações escrituradas de bens, direitos (ativo) e obrigações (passivo).  É o meio de representação qualitativo e quantitativo dos fatos patrimoniais de mesma natureza, ocorridos ou que irão ocorrer.  As contas do ativo são dispostas em ordem crescente de recebimento (de realização) e as contas do passivo são dispostas em ordem crescente dos prazos de pagamento (de exigibilidade).
    5. 5. Exemplo de Contas Contábeis  Ativo Dinheiro no banco  Conta: Banco Conta Movimento  Dinheiro no caixa  Conta: Caixa Mercadorias para revenda  Conta: Estoque  Passivo  Salário dos empregados  Conta: Salário a Pagar  Compras a prazo  Conta: Duplicatas a Pagar Tributos dos governos  Conta: Impostos a Pagar  Patrimônio Líquido Dinheiro investido dos sócios  Conta: Capital Social
    6. 6. Elementos das Contas Contábeis  Título – é o nome da conta.  Data – marcação do tempo do fato (dia, mês e ano).  Histórico – é a narração do fato ocorrido.  Débito – estado de dívida da conta.  Crédito – estado haver da conta.  Saldo – é a diferença entre o débito e crédito. Pode ser: Devedor – quando débito maior que crédito. Credor – quando débito menor que crédito. Nulo – quando débito igual a crédito.
    7. 7. Plano de Contas  Consiste na relação das contas de uma empresa dentro dos relatórios, através de uma agrupamento ordenado, que são utilizadas pela contabilidade e indispensável para os registros dos fatos contábeis.  A elaboração do Plano de Contas leva em consideração:  Objeto social;  Finalidade;  Natureza jurídica;  Características individuais;  Porte.
    8. 8. Grupos do Plano de Contas GRUPO CONTAS ATIVO 1 PATRIMONIAIS PASSIVO 2 CUSTOS E 3 DESPESAS RESULTADO RECEITAS 4 Ativo  os grupos devem ser estruturados conforme seu grau de liquidez. Passivo  os grupos devem ser estruturados conforme seu grau de exigibilidade.
    9. 9. Níveis do Plano de Contas NÍVEL GRUPO 1 1 ATIVO 2 1.1 ATIVO CIRCULANTE 3 1.1.2 BANCO CONTA MOVIMENTO 4 1.1.2.01 CAIXA ECONOMICA FEDERAL NÍVEL GRUPO 1 2 PASSIVO 2 2.1 PASIVO CIRCULANTE 3 2.1.1 SALÁRIOS APAGAR 4 2.1.1.01 SALÁRIOS DA MATRIZ
    10. 10. Níveis do Plano de Contas NÍVEL GRUPO 1 3 CUSTOS E DESPESAS 2 3.1 CUSTO DOS PROD. VENDIDOS 3 3.1.1 CUSTO DOS MATERIAIS 4 3.1.1.01 CUSTO DOS MAT. APLICADOS NÍVEL GRUPO 1 4 RECEITAS 2 4.1 RECEITA LÍQUIDA 3 4.1.1 RECEITA BRUTA DE VENDAS 4 4.1.1.03 SERVIÇOS PRESTADOS
    11. 11. Como são feitos os lançamentos Contábeis?
    12. 12. Lançamento Contábil  É um termo utilizado em escrituração contábil que define a maneira que um contador irá registrar as transações financeiras de uma entidade.  Um lançamento contábil é realizado através do método das partidas dobradas (não há débito sem crédito correspondente).  O lançamento contábil registra os fatos administrativos de uma empresa
    13. 13. Atos Administrativos  Atos administrativos são os acontecimentos que não alteram o patrimônio da empresa e, portanto, não são contabilizados.  Exemplos: Admissão de empregados; Assinatura de um contrato de seguro contra incêndio; Envio de duplicatas a receber ao banco para cobrança simples Assinatura de um contrato de aluguel.
    14. 14. Fatos Administrativos  Fatos Administrativos são todos os acontecimentos que provocam alterações qualitativas e/ou quantitativas no patrimônio da empresa.  Exemplos: Pagamento de salário a funcionários; Pagamento de seguro contra incêndio; Recebimento de duplicatas; Empréstimo concedido pelo banco; Compra de mercadorias.
    15. 15. Fatos Administrativos  Fatos Permutativos são aqueles que não alteram o valor do patrimônio líquido.  Fatos Modificativos são aqueles que alteram valor do patrimônio líquido. Podem ser: - Fatos Modificativos Aumentativos; - Fatos Modificativos Diminutivos.  Fatos Mistos são simultaneamente permutativos e modificativos (aumentativos ou diminutivos).
    16. 16. Razonete  Razonete é a representação gráfica em forma de T, para apurar os saldos de todas as contas que são movimentadas pela empresa. Título da Conta Débito Crédito
    17. 17. Lançamentos Contábeis 1º Passo: identificar as contas. Dinheiro  Caixa Bem  Veículo 2º Passo – identificar o grupo das contas. Dinheiro  Caixa  Ativo Bem  Veículo  Ativo
    18. 18. Lançamentos Contábeis 3º Passo: identificar se o saldo aumenta ou diminui (débito ou crédito). Dinheiro  Caixa  (-A)  Crédito Bem  Veículo  (+A)  Débito 4º Passo: Efetuar o lançamento contábil, segundo o método das partidas dobradas.
    19. 19. Lançamentos Contábeis Conta: Veículo Conta: Caixa Grupo: Ativo Grupo: Ativo +A  Débito -A  Crédito Veículo 10.000 Caixa 10.000 + A  D - A  C
    20. 20. Compra de mercadoria à vista no valor de R$ 5.000,00. D Caixa C 20.000,00 D Estoque C 5.000,00 +A 5.000,00 15.000,00 -A Entrada de mercadoria  Estoque  +Ativo Saída de dinheiro  Caixa  - Ativo
    21. 21. Compra de mercadoria à prazo no valor de R$ 10.000,00. D Duplicatas a Pagar C D Estoque C +A 10.000,00 10.000,00 +P 5.000,00 15.000,00 Entrada de mercadoria  Estoque  +Ativo Entrada de obrigação  Duplicatas a Pagar  + Passivo
    22. 22. Pagamento de duplicata no valor de R$ 5.000,00. D Duplicatas a Pagar C 5.000,00 10.000,00 -P 5.000,00 D Caixa C 20.000,00 10.000,00 5.000,00 5.000,00 Saída de dinheiro  Caixa  -Ativo -A Saída de obrigação  Duplicatas a Pagar  - Passivo
    23. 23. Retenção do Imposto de Renda do empregados no valor de R$ 8.000,00. D Salários a Pagar C 8.000,00 D IRRF a Recolher C 8.000,00 +P 50.000,00 42.000,00 -P Entrada de imposto de renda  IRRF a Recolher  +Passivo Saída de salário  Salários a Pagar  - Passivo
    24. 24. Aumento do Capital Social com reservas de capital no valor de R$ 30.000,00. D Capital Social C 100.000,00 30.000,00+PL 130.000,00 D Reservas de Capital C 30.000,00 30.000,00 -PL 0,00 Entrada de capital social  Capital Social  +Patrimônio Líquido Saída de reserva de capital  Reservas de Capital  - Patrimônio Líquido Ver vídeo neste link: http://www.youtube.com/watch?v=uDj2hnZEvFU
    25. 25. AULA 10 a) Balancete; b) Balancete de Verificação; c) DRE; d) Balanço Patrimonial – Ativo e Passivo.
    26. 26. Para que serve o balancete de verificação?
    27. 27. Balancete de Verificação  É um demonstrativo contábil auxiliar que relaciona cada conta com o respectivo saldo credor e devedor.  Serve para verificar se o método de partidas dobradas está sendo observado.  Cada débito deverá corresponder a um crédito de mesmo valor, cabendo ao balancete verificar se a soma dos saldos devedores é igual a soma dos saldos credores.
    28. 28. Objetivos do Balancete de Verificação Testar o método das partidas dobradas. DÉBITO = CRÉDITO Verificar os saldos das contas contábeis. ATIVO = PASSIVO
    29. 29. Apresentação do Balancete de Verificação  Elaborado mensalmente;  Fácil compreensão e entendimento para os usuário da contabilidade;  Identificação da empresa;  Data referente ao balancete;  Identificação dos grupos de contas;  Saldos devedores ou credores das contas;  Total dos saldos.
    30. 30. BALANCETE DE VERIFIVAÇÃO CONTA NATUREZA SALDO DEVEDOR CREDOR CAIXA AC 2.500,00 BANCO AC 2.000,00 ESTOQUES AC 23.500,00 TERRENOS AI 5.000,00 MÓV. UTENSILIOS AI 2.500,00 COMPUTADORES AI 9.000,00 FORNECEDORES PC 15.500,00 DUP. A PAGAR PC 3.000,00 EMPRÉSTIMO PC 4.000,00 CAPITAL SOCIAL PL 22.0000,00 TOTAL 44.500,00 44.500,00
    31. 31. BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO PASSIVO CIRCULANTE Disponível Valores a Receber (CP) Estoques CIRCULANTE Fornecedores Salários e encargos Empréstimos (CP) Financiamentos (CP) NÃO CIRCULANTE Realizável LP Investimento Imobilizado Intangível NÃO CIRCULANTE Empréstimos (LP) Financiamentos (LP) PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social Reservas de capital Lucros acumulados
    32. 32. Direitos e Obrigações de Curto Prazo (CP) São classificadas “a curto prazo” as contas que irão realizar-se dentro do exercício social, ou seja, as contas realizáveis ou exigíveis até um ano. Direitos e Obrigações de Longo Prazo (LP) São classificadas “a longo prazo” as contas que irão realizar-se após o exercício social seguinte, ou seja, as contas realizáveis ou exigíveis superior a um ano.
    33. 33. Ativo Circulante  São disponibilidades financeiras, bens e direitos que possam ser transformados em disponibilidades (dinheiro) em curto prazo.  Disponível: recursos financeiros que a empresa tem de forma imediata. (caixa, bancos e aplicações de CP).  Créditos a Receber: títulos de crédito (duplicatas a receber).  Estoque: valores representados por produtos armazenados.
    34. 34. Ativo Não Circulante  Bens de permanência duradoura, destinados ao funcionamento normal da empresa para exercer a sua atividade econômica.  São contas realizáveis a longo prazo.  Subgrupos: Realizável a Longo Prazo; Investimentos; Imobilizado; Intangível.
    35. 35. Ativo Não Circulante  Realizável a Longo Prazo: itens que serão realizados em dinheiro a longo prazo (período superior a um ano).  Investimentos: investimentos que a empresa faz de um capital disponível para obtenção de renda e lucro.  Imobilizado: bens tangíveis necessários à manutenção das atividades econômicas da empresa.  Intangível: bens incorpóreos destinados à manutenção da empresa.
    36. 36. Contas Redutoras do Ativo  Provisão para Devedores Duvidosos Parcela estimada pela empresa que não será recebida em decorrência de maus pagadores. Subtraída de Duplicatas a Receber.  Duplicatas Descontadas Parte das Duplicatas a Receber negociadas com as instituições financeiras (realização antecipada). Subtraída de Duplicatas a Receber.
    37. 37. Contas Redutoras do Ativo  Depreciação Acumulada Representa o desgaste de bens tangíveis registrados no ativo imobilizado, pelo uso, por causas naturais ou por obsolescência.  Amortização Acumulada Representa a conta que registra a diminuição do valor dos bens intangíveis, ou seja, é a perda de valor de capital.  Exaustão Acumulada É o esgotamento dos recursos naturais não renováveis em virtude de sua utilização para fins econômicos.
    38. 38. Passivo Circulante  São as obrigações da empresa que irão vencer no exercício seguinte, ou seja, exigibilidade a curto prazo.  Exemplo: Duplicatas a Pagar; Salários a Pagar; Tributos a Pagar; Empréstimos; Financiamentos.
    39. 39. Passivo Não Circulante  São as obrigações da empresa quando vencerem após o exercício seguinte, ou seja, exigibilidade a longo prazo.  Exemplo: Duplicatas a Pagar (LP); Empréstimos (LP); Financiamentos (LP);
    40. 40. Patrimônio Líquido  Representa o capital próprio da empresa.  São os valores que os sócios ou acionistas têm na empresa em um determinado momento.  Capital Social; PL = A - P  Reservas de Capital;  Lucros (ou Prejuízos) acumulados.
    41. 41. Receitas e Despesas  O Patrimônio Líquido da empresa sofre alterações com as receitas e despesas.  As receitas fazem com que o patrimônio aumente seu valor.  As despesas fazem com que o patrimônio diminua seu valor.  As contas de receita e despesa servem para apurar o resultado do exercício contábil, que é um dos componentes do Patrimônio Líquido.
    42. 42. Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)  É uma apresentação das contas de receitas e despesas ocorridas no exercício. Lucro (ou Prejuízo) = Receitas – Despesas  Tem como objetivo apresentar de forma vertical resumida o resultado apurado em relação ao conjunto de operações realizadas num determinado período (doze meses).
    43. 43. Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Lucro (ou Prejuízo) = Receitas – Despesas Receitas > Despesas  Lucro Receitas < Despesas  Prejuízo
    44. 44. Demonstração do Resultado do Exercício Receita Operacional Bruta Vendas de Produtos (Mercadorias ou Serviços) (-) Deduções da Receita Bruta Devoluções de Vendas Abatimentos Impostos e Contribuições Incidentes sobre Vendas (=) Receita Operacional Líquida (-) Custos das Vendas Custo dos Produtos Vendidos (Mercadorias ou Serviços) (=) Resultado Operacional Bruto (-) Despesas Operacionais Despesas com Vendas Despesas Administrativas (-) Despesas Financeiras (-) Despesas Financeiras (+) Receitas Financeiras (+/-) Outras Receitas e Despesas (=) Resultado Operacional Antes do IRPJ e CSLL (-) Provisão para IRPJ e CSLL (=) Lucro Líquido Antes das Participações (-) Participações de Administradores e Empregados (=) Resultado Líquido do Exercício (Lucro ou Prejuízo)
    45. 45. ATIVO (Bens e direitos) Ver vídeo neste link: http://www.youtube.com/watch?v=ipUuFCrmUXk PASSIVO (Obrigações) PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social Resultado RECEITA (-) DESPESA

    ×