O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Medidas do Sistema Respiratório

2.684 visualizações

Publicada em

Seminário sobre transdutor para medidas do sistema respiratório.
Seminário apresentado na disciplina de Introdução à Instrumentação Biomédica ministrada para o curso de Física Médico da USP campus de Ribeirão Preto.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Medidas do Sistema Respiratório

  1. 1. MEDIDAS DO SISTEMAPULMONARAntonio Carlos da S. Senra FilhoLucas Delbem AlbinoMauro Guilherme GuzoJean Mineiro Lapada
  2. 2. ROTEIRO INTRODUÇÃO Sistema Respiratório Fisiologia da Respiração Transporte de gases respiratórios Controle da respiração A capacidade e os volumes respiratórios Doenças
  3. 3. SISTEMARESPIRATÓRIO Fossas nasais  Aquece, umedece e filtra o ar .  Células responsáveis pelo olfato Faringe  Canal comum aos sistemas. Laringe  Tecido cartilaginoso, válvula Glote.  Cordas vocais Traquéia Pulmão  Brônquios  Brônquiolos  Alvéolos Diafragma
  4. 4. FISIOLOGIA DA RESPIRAÇÃO Ventilação pulmonar  Inspiração  redução da pressão interna forçando o ar a entrar .  Expiração  aumento da pressão interna, forçando o ar a sair dos pulmões.
  5. 5. TRANSPORTE DE GASESRESPIRATÓRIOS Alvéolos (Hematose)  Oxi-Hemoglobina. Tecido  70% Bicarbonato  30% Carboemoglobina HbCO2
  6. 6. CONTROLE DA RESPIRAÇÃO freqüência respiratória(FR) 10 a 15 mov/min Controle :BULBO Aumenta (FR):pH plasma está  abaixo do normal (acidose) Diminui (FR):pH plasma acima do normal (alcalose)
  7. 7. A CAPACIDADE E OS VOLUMESRESPIRATÓRIOS
  8. 8. DOENÇA PULMONAR Tipos  Doença pulmonar obstrutiva.  redução do fluxo de ar estreitamento ou obstrução das vias aéreas, como asma , enfisema , DPOC e bronquite crônica  Doença pulmonar restritiva  diminuição quantidade de ar inalada, redução na elasticidade tecido pulmonar como fibrose pulmonar A terceira categoria inclui as infecções.
  9. 9. DOENÇAS PULMONARES Fibrose pulmonar  envolve a cicatrização do pulmão. Gradualmente, os sacos de ar (alvéolos) dos pulmões tornam-se substituídos por fibrose. . Asma  Inflamação das vias aéreas Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)  progressiva e irreversível sua característica, a destruição de muitos alvéolos  e o comprometimento dos restantes. Enfisema pulmonar  Destruição dos alvéolos(tabaco)  Falta de ar
  10. 10. PARÂMETROS IMPORTANTES FVC  volume exalado depois de uma expiração forçada FEV1  volume depois de 1 segundo de expiração forçada. FEV1/FVC%  porcentagem de volume exalado depois de uma expiração forçada no primeiro segundo.
  11. 11. DOENÇAS DETECTADAS PELOAPARELHO Doenças respiratórias obstrutivas Relação com os parâmetros:  FVC normal  FEV1 baixo  FEV1/FVC% baixo  asma  DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica)
  12. 12.  Doenças restritivas comum: Relação com os parâmetros:  FVC baixo  FEV1 baixo  FEV1/FVC% normal  fibrose pulmonar (dano de tecido)  um volume pulmonar reduzido também sido causado obesidade
  13. 13.  Restrição e obstrução juntos Relação com os parâmetros:  FVC baixo  FEV1 baixo  FEV1/FVC% baixo
  14. 14. RELAÇÃO ENTRE INSPIRAÇÃO EEXPIRAÇÃO
  15. 15. TIPOS DE TRANSDUTORES Pneumotacografo ou Linearmente Resistivo Mecânicos ou Turbinas Dissipação Térmica Ultrassônicos
  16. 16. TIPOS DE TRANSDUTORES Pneumotacografo FleischFaixa dinâmica de operação é limitadaPelo fluxo laminar do gás, ou seja, ofator de turbulência resulta em umarelação não linear entre pressão e quedade fluxo.Entope com saliva e água condensadaPode-se diminuir o efeito de condensação com o aumento de temperatura do tubo, mas aviscosidade e expansão térmica causa uma alteração nos resultados de medida.
  17. 17. TIPOS DE TRANSDUTORES Mecânicos ou TurbinasDevido a massa significativa da turbina estes compo-nentes tendem a uma componente inercial intensa comrelação a variação de fluxo.Dependem fortemente da densidade, viscosidade e humidade do gás medido
  18. 18. TIPOS DE TRANSDUTORES Dissipação TérmicaSão baseados em termistores ou fios resistivos ao calor com arrefecimento por convecção do gásfluente.O cálculo do fluxo é baseado em funções temporais complicadas que dependem da temperaturado sensor, temperatura do gás, densidade do gás, humidade e calor específico.A velocidade do gás fluente é registrado por um único ponto da seção transversal extrapolada davelocidade.
  19. 19. TIPOS DE TRANSDUTORES UltrassônicosPara nossa abordagem escolhemos o princípiode medida por tempo de vôoTEMPO DE VÔOA velocidade do fluxo de ar é cálculada por medida demudança do tempo de trânsito de contrapropagaçãodo sinal ultrassônico ao longo do tubo respiratório.
  20. 20. ULTRASSÔNICO
  21. 21. ULTRASSÔNICO
  22. 22. ULTRASSÔNICO S1 e S2  Transdutores Ultrassônicos 1 e 2  Cabeçote de acoplamento dos transdutores 3 e 4  canais de transmissão com seção transversal circular 7  câmara onde se localiza o circuito eletrônico para aquisição dos dados 11 e 6 termistor e eletrônica para monitoração da temperatura do gás12  material de atenuação para as múltiplas reflecções das ondasultrassônicas
  23. 23. ULTRASSÔNICO Diferença entre o tempo de trânsito L L ta = td = c + u. cos β c − u. cos β 2 L cos β u << c dt ≅ 2 .u c
  24. 24. PROCEDIMENTO CLÍNICO“É necessário um bom exame para evitar uma interpretação com erros.” Treinamento do técnico Cooperação do paciente Demonstrar ao paciente como é obtido da melhor forma o exame e encorajar o paciente e usar toda a sua força.Obs: Nosso produto possui um teste de qualidade da expiração preliminarao exame,dessa forma podemos identificar se o paciente está procedendo da melhorforma.
  25. 25. INSTRUÇÕES AO PACIENTE: Sentado ou em pé; Pegue o equipamento; Inspire fundo; Coloque o espirador na boca; Espire com máximo de esforço;
  26. 26. EXAME INCOMPLETO Não hesite Espire mais longo Espire mais rápido Espiração correta
  27. 27. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS: Acurácia: Volume: +/-2% ou 0,050L Fluxo: +/-2% ou 0,200 L/s Faixas: Volume: 0,5 a 8L Fluxo: +/- 14L/sAdaptador para boca: tubo para respiração reutilizável;Fonte de energia: 2 pillhas alcalinas AA(~400 testes);
  28. 28. VANTAGENSSensor de tecnologia ultrassônica;Consumo econômico(tubo reutilizável e pilhas AA);Não requer calibração(mais autonomia da medida);Independente de humidade, pressão e contaminação;Não requer manutenção;

×