SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 51
BIOFÍSICADA AUDIÇÃO Gabriela Erazo; Jessica Vivaldo; Kelly Campos; Lívia Guiraldi; Wesley Santos Trabalho de Biofísica 2011 Prof. Ana Maria Bórmio de Rosis
Introdução Informações que o ser humano recebe são produzidas por ondas sonoras Sistema auditivo dos animais captam as ondas e reconhecem a informação
Transformação de energia sonora em elétrica nos hidrozoários Aparelho auditivo surgiu com os artrópodes e peixes Nos vertebrados, receptores de audição  células ciliadas  neurônios sensoriais Passos Evolutivos Caravela
Maioria dos peixes apresentam linha lateral Linha lateral formada por um grupo de células  NEUROMASTÓCITOS Movimento dos cílios dessas células detecção de algo próximo
Aparelho Auditivo Partes do aparelho auditivo humano: ,[object Object]
Ouvido médio
Ouvido Interno
Nervo acústico
Aparelhos auditivos cerebrais,[object Object]
Variações de pressão na extremidade selada  > que na extremidade aberta Gradiente de pressão entre ar da extremidade timpânica e entrada do meato
Temos  nos túbulos acústicos fechados: Cálculo da freqüência          de ressonância:  F = V/4L F: freqüência de ressonância V: velocidade  do som L: comprimento do tubo
Membrana Timpânica Desafio do aparelho auditivo: Transmitir ondas para o líquido do ouvido interno Diferença de densidade entre  ar e água A onda sonora promove vibração da membrana timpânica que contém ampla faixa de ressonância
Ouvido Médio Formado pela tuba auditiva conectada a rinofaringe Tuba auditiva se abre pela ação do músculo tensor do palato
Encontra-se a cadeia de ossículos:    Martelo   Bigorna   Estribo Martelo   20mg Bigorna  27mg Estribo  2,5mg
Duas tarefas:  1) Que a pressão do lado interno da membrana timpânica seja igual a pressão do lado externo 2)Ganho mecânico para que a energia da onda consiga vibrar a membrana
Impedância Desafio que a onda sonora consiga movimentar o líquido da cóclea Resistência que o ar oferece a vibração  é < que a oferecida pela água Elevada impedância da água  maior massa
Ouvido interno Comunicação com o ouvido médio através das janelas oval e redonda Canais semicirculares estão envolvidos com o equilíbrio Ouvido externo e médio preenchidos por ar, ouvido interno, por líquido
Cóclea em espiral, com um pilar denominado MODÍOLO.
Como funciona? O som entra; O fundo do copo vibra rapidamente; A vibração é transmitida para o barbante que vibra o fundo do segundo copo; O som sai 3 4 1 2
O som Vibração mecânica Propagação da onda Elástico e plástico Velocidade do som Barreira do som 𝕍=𝕜𝔼𝜇   Onde: k = constante E = módulo de elasticidade µ = densidade do meio
O som Ressonância Efeito Doppler
Qualidades do som Altura ,[object Object],Intensidade Timbre Britadeira – 100 dB Farfalhar das folhas – 10 dB
Definição Capacidade biológica para detectar a posição de objetos através de ondas ultra-sônicas.
Ecolocalização em morcegos Mamíferos adaptados para o vôo Possuem hábitos noturnos Possuem o sentido da ecolocalização
Funcionamento
Ecolocalização em golfinhos Possuem um extraordinário sistema acústico de ecolocalização Os sons são gerados em um órgão na cabeça Controlados, amplificados e enviados através de uma apola cheia de óleo
FUNCIONAMENTO
Quando o eco é recebido, o golfinho gera estalidos Mais perto objeto    mais rápido o eco    mais frequência são emitidos os estalidos
Ecolocalização em baleias
As baleias produzem outros tipos de sons As baleias Jubarte utilizam a técnica “rede de bolhas”
Anomalias da audição Podem ser divididas em dois grupos: ,[object Object]
Surdez nervosa,[object Object]
Tratamentos: Desobstrução do pavilhão auditivo drenando o fluído; Cirurgia; Medicamentos.
Surdez nervosa: Lesões na cóclea ou no nervo ótico podendo resultar infecções que destroem as cadeias de conexão com o sistema nervoso central. Causas: Doenças neurológicas; Pode ser decorrentes do envelhecimento. Tratamento: Éindicada uso de aparelhos auditivos,  transplante  mais graves não possuem cura.
  DIAGNOSTICANDO ANOMALIAS DA AUDIÇÃO • Teste de Weber: Um diapasão vibrante é colocado no plano sagital em contato com a testa para verificar ambos os ouvidos.
Teste de Rinne:  Ele compara  a percepção dos sons  transmitidos pelo ar ou  através da condução óssea  do osso temporal.  Desta maneira, pode-se  suspeitar se tem perda  auditiva condutiva.
Teste da orelhinha: Um teste simples feito 48 horas após o nascimento do bebê pode detectar se ele tem algum problema auditivo.
Doenças relacionadas ao ouvido: Vertigem: É uma falsa impressão de que as coisas ao redor estão girando. Provoca a perda de equilíbrio,tontura,náuseas entre outros é um sintoma de problemas nos canais semicirculares no ouvido interno.
Otosclerose: É um crescimento ósseo esponjoso anormal na entrada do ouvido interno. Costuma imobilizar a base do estribo, impedindo ele de transmitir algumas ondas causando a perda de audição condutiva.
Aparelhos Auditivos Dispositivo eletrônico com função de amplificar as ondas sonoras. Função: ajudar as pessoas com perda auditiva a perceber sons.
Microfone                Ondas sonoras        Informações eletromagnéticas Microcircuito             Ondas sonoras.
Tipos de Aparelhos Auditivos Intra-aural (ITE) Intra-canal (ITC) Microcanal (CIC) Retroauricular (BTE) Atrás da orelha com adaptação aberta
Intra-aural (ITE) :  recomendado para perda auditiva moderada ou severa. Fica posicionado na parte interna e externa da orelha, preenchendo completamente a área da concha. Não são adequados para crianças.
Intra-canal (ITC): São uma versão menor do ITE. Tal modelo preenche a parte interna e pequena porção da parte externa do pavilhão auditivo. São adequados para pessoas com perdas auditivas leves ou moderadas.
Microcanal (CIC) : Os aparelhos auditivos MICRO CANAL ou aparelho auditivo MINI CANAL que vai dentro do ouvido. São os menores dos modelos de aparelhos auditivos.
Retroauricular (BTE): Indicado para perdas auditivas de grau leve à profunda. Potencia é superior a qualquer outro aparelho auditivo.
O que causa a perda de audição?
Perda auditiva condutiva: ocorre quando o som não se move como deveria através do tímpano, canal do ouvido ou os três ossos do ouvido interno. Isso pode ser causado por cera no ouvido, um tímpano perfurado, fluído no ouvido, um defeito genético ou uma infecção. 
Perda de audição sensório-neural:  envolve danos na cóclea. Pode ser uma consequência do envelhecimento ou pode ser causada devido a infecções, genes,traumatismo craniano , exposição a ruídos altos ou acúmulo de fluído no ouvido interno. Este é o tipo de perda de audição que um aparelho auditivo pode ajudar.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humanaSistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humanaMarília Gomes
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretoremanuel
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologiaHamilton Nobrega
 
Anátomo fisiologia do ouvido
Anátomo fisiologia do ouvidoAnátomo fisiologia do ouvido
Anátomo fisiologia do ouvidoKarina Cunha
 
Aula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humanoAula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humanoAna Filadelfi
 
Sistema digestório - anatomia humana II
Sistema digestório - anatomia humana IISistema digestório - anatomia humana II
Sistema digestório - anatomia humana IIMarília Gomes
 
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologiaAula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologiaHamilton Nobrega
 
Sistema nervoso - anatomia humana
Sistema nervoso - anatomia humanaSistema nervoso - anatomia humana
Sistema nervoso - anatomia humanaMarília Gomes
 
Biofísica da respiração
Biofísica da respiraçãoBiofísica da respiração
Biofísica da respiraçãoJunior França
 
V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.Rebeca Vale
 

Mais procurados (20)

Sistema Auditivo
Sistema AuditivoSistema Auditivo
Sistema Auditivo
 
Biofisica da fonacao
Biofisica da fonacaoBiofisica da fonacao
Biofisica da fonacao
 
Sistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humanaSistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humana
 
Sistema sensorial
Sistema sensorialSistema sensorial
Sistema sensorial
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
 
Os sentidos
Os sentidosOs sentidos
Os sentidos
 
Anátomo fisiologia do ouvido
Anátomo fisiologia do ouvidoAnátomo fisiologia do ouvido
Anátomo fisiologia do ouvido
 
Sistema sensorial humano
Sistema sensorial humanoSistema sensorial humano
Sistema sensorial humano
 
Apresentação orgaos do sentidos
Apresentação orgaos do  sentidosApresentação orgaos do  sentidos
Apresentação orgaos do sentidos
 
Aula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humanoAula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humano
 
Implante coclear2
Implante coclear2Implante coclear2
Implante coclear2
 
Sistema digestório - anatomia humana II
Sistema digestório - anatomia humana IISistema digestório - anatomia humana II
Sistema digestório - anatomia humana II
 
SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO
 
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologiaAula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
 
Sistema nervoso - anatomia humana
Sistema nervoso - anatomia humanaSistema nervoso - anatomia humana
Sistema nervoso - anatomia humana
 
Biofísica da respiração
Biofísica da respiraçãoBiofísica da respiração
Biofísica da respiração
 
Tecido nervoso aula 2
Tecido nervoso   aula 2Tecido nervoso   aula 2
Tecido nervoso aula 2
 
V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.
 
Sistema Sensorial
Sistema SensorialSistema Sensorial
Sistema Sensorial
 

Destaque (17)

Audição
AudiçãoAudição
Audição
 
Audição
AudiçãoAudição
Audição
 
Trabalho visao biofisica
Trabalho visao biofisicaTrabalho visao biofisica
Trabalho visao biofisica
 
O ouvido-humano-estrutura-e-funcionamento
O ouvido-humano-estrutura-e-funcionamentoO ouvido-humano-estrutura-e-funcionamento
O ouvido-humano-estrutura-e-funcionamento
 
Biofísica
BiofísicaBiofísica
Biofísica
 
biofisica som
biofisica sombiofisica som
biofisica som
 
A audição
A audição A audição
A audição
 
Exercicios 2 biofísica
Exercicios 2 biofísica Exercicios 2 biofísica
Exercicios 2 biofísica
 
Biofísica da visão
Biofísica da visãoBiofísica da visão
Biofísica da visão
 
Biofísica aula 3
Biofísica aula 3Biofísica aula 3
Biofísica aula 3
 
Biofísica da Circulação
Biofísica da CirculaçãoBiofísica da Circulação
Biofísica da Circulação
 
Biofísica
BiofísicaBiofísica
Biofísica
 
Guia iphone 04
Guia iphone 04Guia iphone 04
Guia iphone 04
 
Revista turma da mônica
Revista turma da mônicaRevista turma da mônica
Revista turma da mônica
 
Carlos Gadia - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Carlos Gadia - 31mai14 1º Congresso A&R SUSCarlos Gadia - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Carlos Gadia - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
 
As leis de Newton
As leis de NewtonAs leis de Newton
As leis de Newton
 
Diapositivo sobre Anatomofisiologia da Audição.
Diapositivo sobre Anatomofisiologia da Audição.Diapositivo sobre Anatomofisiologia da Audição.
Diapositivo sobre Anatomofisiologia da Audição.
 

Semelhante a Biofísica da Audição

Órgão sensorial - Audição
Órgão sensorial - AudiçãoÓrgão sensorial - Audição
Órgão sensorial - AudiçãoFrancisco Erivan
 
Biofisica da visão e audição.pptx
Biofisica da visão e audição.pptxBiofisica da visão e audição.pptx
Biofisica da visão e audição.pptxANDRESSADOSSANTOSMAT
 
Edicao13 Declaracao De Guerra Ao Ruido
Edicao13 Declaracao De Guerra Ao RuidoEdicao13 Declaracao De Guerra Ao Ruido
Edicao13 Declaracao De Guerra Ao RuidoSantos de Castro
 
Disfunçõesvestibulares.ppt
 Disfunçõesvestibulares.ppt  Disfunçõesvestibulares.ppt
Disfunçõesvestibulares.ppt hihdidushd
 
07.sentido audicao equilibrio
07.sentido audicao equilibrio07.sentido audicao equilibrio
07.sentido audicao equilibrioPaulo Albuquerque
 
Otites - SEMINÁRIO PROPEDÊUTICA.pdf
Otites - SEMINÁRIO PROPEDÊUTICA.pdfOtites - SEMINÁRIO PROPEDÊUTICA.pdf
Otites - SEMINÁRIO PROPEDÊUTICA.pdfMedUema19
 
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.pp
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.ppTreinamento de Proteção Auditiva 2023.pp
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.ppssuser238e8f
 
Sistema sensorial fisiologia
Sistema sensorial   fisiologiaSistema sensorial   fisiologia
Sistema sensorial fisiologiaMalu Correia
 

Semelhante a Biofísica da Audição (20)

Órgão sensorial - Audição
Órgão sensorial - AudiçãoÓrgão sensorial - Audição
Órgão sensorial - Audição
 
Biofisica da visão e audição.pptx
Biofisica da visão e audição.pptxBiofisica da visão e audição.pptx
Biofisica da visão e audição.pptx
 
Edicao13 Declaracao De Guerra Ao Ruido
Edicao13 Declaracao De Guerra Ao RuidoEdicao13 Declaracao De Guerra Ao Ruido
Edicao13 Declaracao De Guerra Ao Ruido
 
6660416 ruido1
6660416 ruido16660416 ruido1
6660416 ruido1
 
Disfunçõesvestibulares.ppt
 Disfunçõesvestibulares.ppt  Disfunçõesvestibulares.ppt
Disfunçõesvestibulares.ppt
 
Higiene no ouvido
Higiene no ouvidoHigiene no ouvido
Higiene no ouvido
 
Aula 10 - Biofísica.pdf
Aula 10 - Biofísica.pdfAula 10 - Biofísica.pdf
Aula 10 - Biofísica.pdf
 
Protecao henrique
Protecao henriqueProtecao henrique
Protecao henrique
 
Saúde Auditiva
Saúde AuditivaSaúde Auditiva
Saúde Auditiva
 
07.sentido audicao equilibrio
07.sentido audicao equilibrio07.sentido audicao equilibrio
07.sentido audicao equilibrio
 
Otites - SEMINÁRIO PROPEDÊUTICA.pdf
Otites - SEMINÁRIO PROPEDÊUTICA.pdfOtites - SEMINÁRIO PROPEDÊUTICA.pdf
Otites - SEMINÁRIO PROPEDÊUTICA.pdf
 
Situacao de aprendizagem modelo de orelha
Situacao de aprendizagem  modelo de orelhaSituacao de aprendizagem  modelo de orelha
Situacao de aprendizagem modelo de orelha
 
Seminario 1
Seminario 1Seminario 1
Seminario 1
 
Situação de aprendizagem grupo 3
Situação de aprendizagem grupo 3Situação de aprendizagem grupo 3
Situação de aprendizagem grupo 3
 
SISTEMA SENSORIAL (audicao e equilibrio)
SISTEMA SENSORIAL (audicao e equilibrio)SISTEMA SENSORIAL (audicao e equilibrio)
SISTEMA SENSORIAL (audicao e equilibrio)
 
Cp perda auditiva
Cp perda auditivaCp perda auditiva
Cp perda auditiva
 
A importancia da audição
A importancia da audiçãoA importancia da audição
A importancia da audição
 
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.pp
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.ppTreinamento de Proteção Auditiva 2023.pp
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.pp
 
Apostila sonoplastia
Apostila sonoplastiaApostila sonoplastia
Apostila sonoplastia
 
Sistema sensorial fisiologia
Sistema sensorial   fisiologiaSistema sensorial   fisiologia
Sistema sensorial fisiologia
 

Último

Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 

Último (20)

Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 

Biofísica da Audição

  • 1. BIOFÍSICADA AUDIÇÃO Gabriela Erazo; Jessica Vivaldo; Kelly Campos; Lívia Guiraldi; Wesley Santos Trabalho de Biofísica 2011 Prof. Ana Maria Bórmio de Rosis
  • 2. Introdução Informações que o ser humano recebe são produzidas por ondas sonoras Sistema auditivo dos animais captam as ondas e reconhecem a informação
  • 3. Transformação de energia sonora em elétrica nos hidrozoários Aparelho auditivo surgiu com os artrópodes e peixes Nos vertebrados, receptores de audição  células ciliadas  neurônios sensoriais Passos Evolutivos Caravela
  • 4. Maioria dos peixes apresentam linha lateral Linha lateral formada por um grupo de células  NEUROMASTÓCITOS Movimento dos cílios dessas células detecção de algo próximo
  • 5.
  • 9.
  • 10. Variações de pressão na extremidade selada > que na extremidade aberta Gradiente de pressão entre ar da extremidade timpânica e entrada do meato
  • 11. Temos nos túbulos acústicos fechados: Cálculo da freqüência de ressonância: F = V/4L F: freqüência de ressonância V: velocidade do som L: comprimento do tubo
  • 12. Membrana Timpânica Desafio do aparelho auditivo: Transmitir ondas para o líquido do ouvido interno Diferença de densidade entre ar e água A onda sonora promove vibração da membrana timpânica que contém ampla faixa de ressonância
  • 13. Ouvido Médio Formado pela tuba auditiva conectada a rinofaringe Tuba auditiva se abre pela ação do músculo tensor do palato
  • 14. Encontra-se a cadeia de ossículos: Martelo Bigorna Estribo Martelo  20mg Bigorna  27mg Estribo  2,5mg
  • 15. Duas tarefas: 1) Que a pressão do lado interno da membrana timpânica seja igual a pressão do lado externo 2)Ganho mecânico para que a energia da onda consiga vibrar a membrana
  • 16. Impedância Desafio que a onda sonora consiga movimentar o líquido da cóclea Resistência que o ar oferece a vibração é < que a oferecida pela água Elevada impedância da água  maior massa
  • 17. Ouvido interno Comunicação com o ouvido médio através das janelas oval e redonda Canais semicirculares estão envolvidos com o equilíbrio Ouvido externo e médio preenchidos por ar, ouvido interno, por líquido
  • 18. Cóclea em espiral, com um pilar denominado MODÍOLO.
  • 19.
  • 20. Como funciona? O som entra; O fundo do copo vibra rapidamente; A vibração é transmitida para o barbante que vibra o fundo do segundo copo; O som sai 3 4 1 2
  • 21. O som Vibração mecânica Propagação da onda Elástico e plástico Velocidade do som Barreira do som 𝕍=𝕜𝔼𝜇   Onde: k = constante E = módulo de elasticidade µ = densidade do meio
  • 22. O som Ressonância Efeito Doppler
  • 23.
  • 24. Definição Capacidade biológica para detectar a posição de objetos através de ondas ultra-sônicas.
  • 25.
  • 26. Ecolocalização em morcegos Mamíferos adaptados para o vôo Possuem hábitos noturnos Possuem o sentido da ecolocalização
  • 28. Ecolocalização em golfinhos Possuem um extraordinário sistema acústico de ecolocalização Os sons são gerados em um órgão na cabeça Controlados, amplificados e enviados através de uma apola cheia de óleo
  • 30. Quando o eco é recebido, o golfinho gera estalidos Mais perto objeto mais rápido o eco mais frequência são emitidos os estalidos
  • 32. As baleias produzem outros tipos de sons As baleias Jubarte utilizam a técnica “rede de bolhas”
  • 33.
  • 34.
  • 35. Tratamentos: Desobstrução do pavilhão auditivo drenando o fluído; Cirurgia; Medicamentos.
  • 36. Surdez nervosa: Lesões na cóclea ou no nervo ótico podendo resultar infecções que destroem as cadeias de conexão com o sistema nervoso central. Causas: Doenças neurológicas; Pode ser decorrentes do envelhecimento. Tratamento: Éindicada uso de aparelhos auditivos, transplante mais graves não possuem cura.
  • 37. DIAGNOSTICANDO ANOMALIAS DA AUDIÇÃO • Teste de Weber: Um diapasão vibrante é colocado no plano sagital em contato com a testa para verificar ambos os ouvidos.
  • 38. Teste de Rinne: Ele compara a percepção dos sons  transmitidos pelo ar ou através da condução óssea do osso temporal. Desta maneira, pode-se suspeitar se tem perda auditiva condutiva.
  • 39. Teste da orelhinha: Um teste simples feito 48 horas após o nascimento do bebê pode detectar se ele tem algum problema auditivo.
  • 40. Doenças relacionadas ao ouvido: Vertigem: É uma falsa impressão de que as coisas ao redor estão girando. Provoca a perda de equilíbrio,tontura,náuseas entre outros é um sintoma de problemas nos canais semicirculares no ouvido interno.
  • 41. Otosclerose: É um crescimento ósseo esponjoso anormal na entrada do ouvido interno. Costuma imobilizar a base do estribo, impedindo ele de transmitir algumas ondas causando a perda de audição condutiva.
  • 42. Aparelhos Auditivos Dispositivo eletrônico com função de amplificar as ondas sonoras. Função: ajudar as pessoas com perda auditiva a perceber sons.
  • 43. Microfone Ondas sonoras Informações eletromagnéticas Microcircuito Ondas sonoras.
  • 44. Tipos de Aparelhos Auditivos Intra-aural (ITE) Intra-canal (ITC) Microcanal (CIC) Retroauricular (BTE) Atrás da orelha com adaptação aberta
  • 45. Intra-aural (ITE) : recomendado para perda auditiva moderada ou severa. Fica posicionado na parte interna e externa da orelha, preenchendo completamente a área da concha. Não são adequados para crianças.
  • 46. Intra-canal (ITC): São uma versão menor do ITE. Tal modelo preenche a parte interna e pequena porção da parte externa do pavilhão auditivo. São adequados para pessoas com perdas auditivas leves ou moderadas.
  • 47. Microcanal (CIC) : Os aparelhos auditivos MICRO CANAL ou aparelho auditivo MINI CANAL que vai dentro do ouvido. São os menores dos modelos de aparelhos auditivos.
  • 48. Retroauricular (BTE): Indicado para perdas auditivas de grau leve à profunda. Potencia é superior a qualquer outro aparelho auditivo.
  • 49. O que causa a perda de audição?
  • 50. Perda auditiva condutiva: ocorre quando o som não se move como deveria através do tímpano, canal do ouvido ou os três ossos do ouvido interno. Isso pode ser causado por cera no ouvido, um tímpano perfurado, fluído no ouvido, um defeito genético ou uma infecção. 
  • 51. Perda de audição sensório-neural:  envolve danos na cóclea. Pode ser uma consequência do envelhecimento ou pode ser causada devido a infecções, genes,traumatismo craniano , exposição a ruídos altos ou acúmulo de fluído no ouvido interno. Este é o tipo de perda de audição que um aparelho auditivo pode ajudar.
  • 52. Perda de adição mista: causada por fatores condutivos e sensorioneurais.
  • 53. Bibliografia e fontes de consulta GARCIA, Eduardo. Biofísica. 1ªed. São Paulo, Sarvier, 2002. www.aparelhosauditivosecia.com.br saude.hsw.uol.com.br