Controle Gerencial (Prof Mauricio Neves) 15 de setembro de 2008 Luiz Gustavo Amorim Lucas Cortez Mariana Annechino Alessan...
Contexto Operacional <ul><li>5º maior cervejaria do mundo </li></ul><ul><li>Presente em 14 países da américa </li></ul><ul...
Breve Histórico <ul><li>AmBev é sucessora da Companhia Cervejaria Brahma e da Companhia Antarctica Paulista   </li></ul><u...
Composição Acionária *Posição em 30 de Junho 2008.   COMPOSIÇÃO ACIONÁRIA* DISCRIMINAÇÃO ORDINÁRIAS % Circ PREFERENCIAIS %...
Produtos
Produtos
Localização
Clientes <ul><li>2 MM de pontos de venda na América Latina </li></ul><ul><li>1 MM de PDVs só no Brasil </li></ul><ul><li>2...
Concorrentes <ul><li>Schincariol </li></ul><ul><li>Cervejaria Petrópolis: Itaipava </li></ul><ul><li>Femsa (MEX): Kaiser e...
Market Share <ul><li>Marcas líderes em 2007 </li></ul>62.5 mi 2005 70.1 65.7 Volume vendas (litros em milhões) 67,0% 69,3%...
Governança <ul><li>Bloco controlador formado por duas entidades que, juntas, detêm 89% do capital votante e 70,1% do capit...
Parecer dos Auditores Independentes <ul><li>Em 22 de fevereiro de 2008, a  KPMG  emetiu um parecer sem ressalvas a respeit...
Investimento <ul><li>No ano de 2007 a AmBev investiu  R$ 1.630,9 milhões  em   ampliação das linhas de produção, compra de...
Colaboradores <ul><li>A AmBev chegou ao final de 2007 com aproximadamente   37,2 mil  funcionários: </li></ul><ul><ul><li>...
Ativo
Ativo – Análise Horizontal <ul><li>É interessante que se faça a Análise Horizontal e a Variação de Saldo. Ao analisar some...
Ativo Circulante – Principais Variações <ul><li>Caixas e equivalentes – Aumento de uma média de 700.000 por ano. Resultado...
Ativo Não Circulante – Análise Horizontal
Ativo Não Circulante – Principais Variações <ul><li>Investimentos /  Diferido  – Em 2006 a Ambev comprou o controle da Qui...
Passivo
Passivo – Análise Horizontal 6% 2.159.079 0% -85.110 Passivo Total -3% -599.276 -10% -1.848.113 Patrimônio Líquido 82% 100...
Passivo Circulante – Principais Variações <ul><li>Empréstimos e Financiamentos – Em 2006, a variação se dá pelos  emprésti...
Passivo Exigível a Longo Prazo <ul><li>Empréstimos e Financiamentos – Mesmo raciocínio do Passivo Circulante, porém aqui s...
Patrimônio Líquido <ul><li>Reservas de Capital – Em 2006 a Ambev entregou 211.970 lotes mil ações em tesouraria para os fu...
Balanço Patrimonial <ul><li>O AC em 2005 foi ligeiramente superior ao PC. As origens de recursos da empresa no curto prazo...
DRE
DMPL
DOAR - DFC
Estrutura, Liquidez, Rentabilidade e  Prazos Medios
Estrutura, Liquidez, Rentabilidade e  Prazos Medios
Estrutura, Liquidez, Rentabilidade e  Prazos Medios
  Ambev investirá R$ 213 milhões em instalação de maltaria no RS Em 23/07/2008  A AmBev, maior cervejaria da América Latin...
  Garrafa diferente da AmBev preocupa concorrentes Em 29/02/2008 O  mercado de cerveja está borbulhando, principalmente po...
  AmBev reduz consumo de água em 22%  Em 21/01/2008  Índice é referente à economia de água usada na produção de bebidas A ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Controle Gerencial Ambev 2008

12.434 visualizações

Publicada em

Trabalho de Controle Gerencial para o curso do IBMEC aplicado ao Balanço Patrimonial da Ambev

Publicada em: Negócios
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.434
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
127
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
362
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Controle Gerencial Ambev 2008

  1. 1. Controle Gerencial (Prof Mauricio Neves) 15 de setembro de 2008 Luiz Gustavo Amorim Lucas Cortez Mariana Annechino Alessandra Avila Aline Haeckel Fabio Aieta Flavio Fonte
  2. 2. Contexto Operacional <ul><li>5º maior cervejaria do mundo </li></ul><ul><li>Presente em 14 países da américa </li></ul><ul><li>C ervejaria líder da América Latina. </li></ul><ul><li>M aior indústria privada de bens de consumo do Brasil . </li></ul><ul><li>70% do mercado brasileiro de cervejas </li></ul><ul><li>17% do mercado de refrigerantes </li></ul><ul><li>Acordo com Pepsi Co. até 2017 </li></ul><ul><li>Receita líquida 2007: R$ 19,6 bilhões </li></ul><ul><li>EBITDA cresceu 16% em 2007: R$8,7 bilhões </li></ul>
  3. 3. Breve Histórico <ul><li>AmBev é sucessora da Companhia Cervejaria Brahma e da Companhia Antarctica Paulista </li></ul><ul><li>31 de março de 2001, a Brahma foi incorporada pela Antarctica </li></ul><ul><li>31 de janeiro de 2003 adquiriu uma participação econômica inicial de 40,5% na Quinsa. </li></ul><ul><li>27 de agosto de 2004, a AmBev e a Interbrew formaram a InBev passaram a controlar a Labatt </li></ul><ul><li>Junho de 2008 a InBev passa a controlar a Anheuser-Busch dona da tradicional Budweiser em uma negociação de US$ 49 bi. </li></ul>
  4. 4. Composição Acionária *Posição em 30 de Junho 2008. COMPOSIÇÃO ACIONÁRIA* DISCRIMINAÇÃO ORDINÁRIAS % Circ PREFERENCIAIS % Circ TOTAL % Circ InBev 255.341.396 74,0% 122.917.557 45,8% 378.258.953 61,6% FAHZ 56.486.658 16,4% 0 0,0% 56.486.658 9,2% Mercado 33.179.471 9,6% 145.738.669 54,2% 178.918.140 29,2% Em circulação 345.007.525 100,0% 268.656.226 100,0% 613.663.751 100,0% Tesouraria 69.286   686.426   755.712   TOTAL 345.076.811   269.342.652   614.419.463   Circulação Bovespa 30.956.913 9,0% 104.327.486 38,8% 135.284.399 22,1% Circulação NYSE 2.222.558 0,6% 41.411.183 15,4% 43.633.741 7,1%
  5. 5. Produtos
  6. 6. Produtos
  7. 7. Localização
  8. 8. Clientes <ul><li>2 MM de pontos de venda na América Latina </li></ul><ul><li>1 MM de PDVs só no Brasil </li></ul><ul><li>25% composto por supermercados </li></ul>
  9. 9. Concorrentes <ul><li>Schincariol </li></ul><ul><li>Cervejaria Petrópolis: Itaipava </li></ul><ul><li>Femsa (MEX): Kaiser e Sol com apoio da CCIL </li></ul>
  10. 10. Market Share <ul><li>Marcas líderes em 2007 </li></ul>62.5 mi 2005 70.1 65.7 Volume vendas (litros em milhões) 67,0% 69,3% Market Share (AC Nielsen) 2007 2006
  11. 11. Governança <ul><li>Bloco controlador formado por duas entidades que, juntas, detêm 89% do capital votante e 70,1% do capital total da Companhia: a InBev e a FAHZ. </li></ul><ul><li>Forte política de remuneração variável vinculada ao alcance de metas. </li></ul><ul><li>Conselho de Administração composto de 9 membros efetivos e 2 suplentes </li></ul><ul><li>Conselheiros eleitos em assembléias gerais de acionistas por um mandato de três anos, sendo permitida a reeleição. </li></ul><ul><li>Diretoria executiva composta por 10 diretores, eleitos pelo conselho para um mandato de três anos, sendo permitida a reeleição. </li></ul><ul><li>Possui ainda: Conselho Fiscal, Comitê de Operações, Gente e Gestão, Comitê de Finanças, Conselho Consultivo </li></ul>
  12. 12. Parecer dos Auditores Independentes <ul><li>Em 22 de fevereiro de 2008, a KPMG emetiu um parecer sem ressalvas a respeito do balanço patrimonial consolidado da Ambev. </li></ul>5 . As demonstrações contábeis relativas ao exercício findo em 31 de dezembro de 2006, apresentadas para fins comparativos, foram auditadas por outros auditores independentes, cujo parecer foi emitido sem ressalvas, datado de 26 de fevereiro de 2007. *Fonte – Relatório Anual 2007 – pág 64
  13. 13. Investimento <ul><li>No ano de 2007 a AmBev investiu R$ 1.630,9 milhões em ampliação das linhas de produção, compra de ativos de giro e em uma fábrica de garrafas, que será inaugurada no início de 2008. </li></ul><ul><li>US$ 150 milhões na compra de cotas das controladoras: Goldensand Comércio e Serviços Lda , dona da marca Cintra. </li></ul><ul><li>Em março de 2007, a Labatt Brewing Company Limited (“Labatt”), subsidiária da AmBev, adquiriu as Units da Lakeport Brewing Income Fund (“Lakeport”), nos termos da oferta realizada pela Labatt. O valor total da operação foi de </li></ul><ul><li>CAD$208,5 milhões . </li></ul>
  14. 14. Colaboradores <ul><li>A AmBev chegou ao final de 2007 com aproximadamente 37,2 mil funcionários: </li></ul><ul><ul><li>22,8 mil no Brasil; </li></ul></ul><ul><ul><li>2,9 mil no Canadá; </li></ul></ul><ul><ul><li>6,9 mil nas unidades da Quinsa </li></ul></ul><ul><ul><li>4,6 mil na HILA-Ex. </li></ul></ul><ul><li>Em 2007, a Universidade AmBev (UA) realizou treinamentos específicos (técnicos,comportamentais, idiomas etc.) para mais de 18.000 funcionários. </li></ul><ul><li>Os funcionários ainda contam com os investimentos da Fundação Antonio e Helena Zerrenner (FAHZ) em bolsas de estudo de graduação e pós-graduação. </li></ul><ul><li>A FAHZ também oferece o programa Vida Legal, que estimula hábitos saudáveis, ações preventivas de saúde e tratamento de doenças crônicas. </li></ul>
  15. 15. Ativo
  16. 16. Ativo – Análise Horizontal <ul><li>É interessante que se faça a Análise Horizontal e a Variação de Saldo. Ao analisar somente o percentual, este pode não demonstrar as principais variações em termo de volume financeiro. </li></ul>6% 2.159.079 0% -85.110 Ativo Total 3% 816.149 -4% -1.147.927 Ativo Não Circulante 25% 1.342.930 16% 1.062.817 Ativo Circulante AH 2006/2005 Variação Saldo 2006/2005 AH 2007/2006 Variação Saldo 2007/2006  
  17. 17. Ativo Circulante – Principais Variações <ul><li>Caixas e equivalentes – Aumento de uma média de 700.000 por ano. Resultado de um aumento de receita bruta (média de 4.5 bi). E uma possível redução no prazo de recebimento e um aumento no prazo de pagamento. </li></ul><ul><li>Clientes – A variação 2006/2005 do aumento de conta de clientes pode ser resultado do aumento de número de vendas ou até mesmo aumento no prazo de recebimento. </li></ul><ul><li>Estoques - A variação 2006/2005 deve-se ao aumento no custo da matéria prima e no volume de materiais de produção. O aumento do estoque pode ter se dado também devido a incorporação das controladas e consequentemente do seu volume. </li></ul>25% 1.342.930 16% 1.062.817 Ativo Circulante 10% 135.354 8% 118.849 Outros 16% 185.828 7% 93.958 Estoques 26% 142.105 8% 51.657 Impostos a recuperar -13% -32.885 -23% -51.309 Títulos e valores mobiliários 16% 210.872 5% 80.361 Clientes 84% 701.656 50% 769.301 Caixa e equivalentes AH 2006/2005 Variação Saldo 2006/2005 AH 2007/2006 Variação Saldo 2007/2006  
  18. 18. Ativo Não Circulante – Análise Horizontal
  19. 19. Ativo Não Circulante – Principais Variações <ul><li>Investimentos / Diferido – Em 2006 a Ambev comprou o controle da Quilmes Indústria S.A., fez aliança com o Grupo Romero e incorporou a controladora InBev Holding Brasil S.A. (“InBev Brasil”), Já em 2007 incorporou a subsidiária Beverage Associates Holding Ltd (“BAH”), adquiriu a Lakeport Brewing Income Fund (“Lakeport”) pela Labatt Canadá e assinou contrato de compra e venda relativo à Cervejaria Cintra Indústria e Comércio Ltda. No entanto, em contrapartida houve a transferência do ágio referente a incorporação da subsidiária BAH da conta de investimento para a conta de Diferido, que fez com que o saldo do investimento tivesse uma queda acentuada e um aumento correspodente no diferido. </li></ul>
  20. 20. Passivo
  21. 21. Passivo – Análise Horizontal 6% 2.159.079 0% -85.110 Passivo Total -3% -599.276 -10% -1.848.113 Patrimônio Líquido 82% 100.029 -16% -35.344 Part. de Acionistas Não Controladores 0% 0 4% 6.569 Resultados de Exercícios Futuros 11% 866.050 2% 150.150 Passivo Exigível a Longo Prazo 10% 866.050 2% 156.719 Passivo Não Circulante 35% 1.792.276 24% 1.641.628 Passivo Circulante AH 2006/2005 Variação Saldo 2006/2005 AH 2007/2006 Variação Saldo 2007/2006  
  22. 22. Passivo Circulante – Principais Variações <ul><li>Empréstimos e Financiamentos – Em 2006, a variação se dá pelos empréstimos bancários no valor de R$454,3 MM para ampliação, construção de fábricas e aquisição de equipamentos. </li></ul><ul><li>Fornecedores – Contratos com fornecedores para adquirir materiais importantes para os processos de produção e embalagem, como plásticos para garrafas PET, alumínio, gás natural e ativo imobilizado. A Companhia tem compromissos assumidos com fornecedores para 2007, 2008 e 2009, já contratados em 31 de dezembro de 2006, no montante aproximado de R$ 1.051,8, R$ 458,0 e R$ 229,0, respectivamente (R$ 533,4 para 2007 e R$ 3,3 para 2008 em 31 de dezembro de 2005 . </li></ul><ul><li>Impostos, Taxas e Contribuições - Aumento proporcional de acordo com a venda. Mais venda significa mais impostos como PIS, CONFINS E ICMS. </li></ul>
  23. 23. Passivo Exigível a Longo Prazo <ul><li>Empréstimos e Financiamentos – Mesmo raciocínio do Passivo Circulante, porém aqui são os empréstimos a longo prazo (acima de 365 dias). </li></ul><ul><li>Debêntures - O valor do pagamento, para aquisição do controle da Quinsa de R$ 2,6 bilhões, foi coberto em parte pela geração de caixa recorde e parte com a emissão local de debêntures não-conversíveis, no valor de R$ 2,1 bilhões. Os recursos obtidos com a emissão das debêntures foram utilizados para pagamento da aquisição das ações de titularidade da Quinsa. </li></ul>
  24. 24. Patrimônio Líquido <ul><li>Reservas de Capital – Em 2006 a Ambev entregou 211.970 lotes mil ações em tesouraria para os funcionários que exerceram o direito de adquirir ações pelo Plano de Ações no valor R$ 101,6. O valor de custo da baixa dessas ações totalizou R$ 168,8, apurando um prejuízo de R$ 67,2 o qual foi contabilizado contra a reserva de capital. </li></ul>
  25. 25. Balanço Patrimonial <ul><li>O AC em 2005 foi ligeiramente superior ao PC. As origens de recursos da empresa no curto prazo são suficientes para honrar as obrigações de curto prazo. </li></ul><ul><li>Em 2006, o AC permaneceu no mesmo nível do PC não gerando mudanças significativas na estrutura de curto prazo da Ambev. </li></ul><ul><li>Já em 2007, o PC foi ligeiramente superior ao AC. Teoricamente a diferença ainda não é relevante para que possa gerar alguma preocupação com a liquidez da empresa. </li></ul>
  26. 26. DRE
  27. 27. DMPL
  28. 28. DOAR - DFC
  29. 29. Estrutura, Liquidez, Rentabilidade e Prazos Medios
  30. 30. Estrutura, Liquidez, Rentabilidade e Prazos Medios
  31. 31. Estrutura, Liquidez, Rentabilidade e Prazos Medios
  32. 32.   Ambev investirá R$ 213 milhões em instalação de maltaria no RS Em 23/07/2008 A AmBev, maior cervejaria da América Latina, anunciou nesta segunda-feira (23) investimento de R$ 213 milhões na instalação do que será a sua maior maltaria no Brasil. A unidade será erguida em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, e deve começar a operar no segundo semestre de 2009. A nova maltaria terá capacidade inicial para 110 mil toneladas de malte e previsão de alcançar até 220 mil toneladas. Até agora, a maior maltaria da companhia está na capital do Estado, Porto Alegre, com capacidade máxima de 120 mil toneladas, informou a AmBev AmBev pagará quase R$ 1 bi a acionistas Em 14/07/2008 Valor pago em dividendos e juros sobre capital próprio será de R$ 987 milhões. Pagamentos a detentores de ações da companhia serão feitos a partir do dia 31. Notícias
  33. 33.   Garrafa diferente da AmBev preocupa concorrentes Em 29/02/2008 O mercado de cerveja está borbulhando, principalmente por notícias relativas à AmBev. A cervejaria deve inaugurar no Rio de Janeiro, no dia 29 de março, sua fábrica de vidros. O que preocupa a concorrência são rumores de que uma nova garrafa diferenciada de 600 mililitros estaria sendo comercializada em pequena escala e somente em alguns mercados. A nova garrafa teria corte diferenciado e o nome AmBev em alto relevo. O parque fabril de garrafas de vidro retornáveis de cerveja de 600 mililitros é comum no Brasil, o que significa dizer que todas as empresas utilizam um único modelo, de cor âmbar. A concorrência está preocupada com a adoção de uma nova embalagem pela AmBev e já estuda medidas jurídicas contra a empresa. As outras cervejarias alegam que a garrafa diferenciada prejudica a livre concorrência, uma vez que não poderia ser usada por outros fabricantes, que pagariam mais caro por garrafas novas. A assessoria de imprensa da AmBev informou que a fábrica do Rio de Janeiro produzirá somente garrafas long neck e que há uma garrafa com o nome AmBev em relevo no mercado, porém ela só é comercializada em Porto Alegre e com o rótulo da Bohemia, e não há previsão de ampliar a distribuição desse embalagem Notícias
  34. 34.   AmBev reduz consumo de água em 22% Em 21/01/2008 Índice é referente à economia de água usada na produção de bebidas A AmBev comemora os resultados das práticas do Sistema de Gestão Ambiental da companhia em 2007. Em um ano, a companhia reduziu de 4,30 para 4,19 litros a água usada na produção de cada litro de cerveja. A economia gerada com a redução representa, em volume, a quantidade de água suficiente para abastecer uma cidade de 200 mil habitantes por um mês. No total, em cinco anos a AmBev reduziu em 22% o índice geral de economia de água. “A gestão de recursos hídricos é uma prioridade para a AmBev, por isso implementamos uma série de medidas em todas as unidades, tanto no Brasil como no exterior , e cada uma das unidades têm metas de redução do consumo de água”, diz Beatriz Oliveira, Gerente Corporativa de Meio Ambiente da AmBev. “O foco na racionalização de um bem tão precioso, além de contribuir com a preservação ambiental, reduz os custos de captação e tratamento de água”, explica . Notícias

×