SlideShare uma empresa Scribd logo

Branding book ebx_final

O
Ogx2011
1 de 279
Baixar para ler offline
CULTURA
E IDENTIDADE
DE MARCA
DO GRUPO EBX
Novembro de 201 1

                    1
ÍNDICE
     INTRODUÇÃO                                    A MARCA EBX
 5   Apresentação 	                           80   A Marca EBX
 7   Grupo EBX - Nossa Identidade e Cultura   82   Portfolio de Marcas do Grupo EBX
                                              84   Endosso das Marcas do Grupo EBX
                                              86   Área de Proteção
     ESTRATÉGIA DA MARCA EBX                  88   Marcas Traço Pantone®
13   Diagnóstico da Marca EBX                 90   Marcas RGB
20   Diretrizes Estratégicas                  92   Versão Traço Monocromática
24   Ferramentas de Gestão da Marca EBX       94   Versão Traço Monocromática
                                                   Invertida
                                              96   Redução das Marcas

     EXPRESSÕES VERBAIS                       98   Usos Incorretos

50   Inspirações para Escrever e Falar
     em Nome da Marca
53   Ingredientes
71   Formatos


       2
EXPRESSÕES VISUAIS         DIRETRIZES DIGITAIS
105   O X: A Forma EBX     215   Diretrizes Digitais
114   Usos Incorretos      217   Uso de Fontes
117   Tipografia           219   Fotos e Elementos Visuais de Apoio
126   Usos Incorretos      221   Animações
129   A Paleta EBX         223   Marca
138   Usos Incorretos
143   Fotografia
      Usos Incorretos
                                 DIRETRIZES AUDIOVISUAIS
172

176   Pictogramas          226   Diretrizes Audiovisuais
182   Usos Incorretos      229   Filmagem
184   Infográficos         259   Edição
194   Usos Incorretos      262   Arte
                           273   Especificações Técnicas / Pós-produção
                           276   Usos Incorretos
      MATERIALIZAÇÕES
198   Aplicações
                                                                          3
Como um organismo vivo, a cultura,
as diretrizes estratégicas e as expressões
de uma marca estão em constante
evolução e movimento.

Por isso, todo o conteúdo deste Book,
com atualizações e aprofundamentos,
estará disponível num BrandCenter
digital para ser consultado em breve.


4
APRESENTAÇÃO
Bem-vindo ao Book de Cultura Corporativa
e Identidade do Grupo EBX.



Aqui, você vai encontrar todas as informações necessárias para
orientar os relacionamentos, comportamentos, expressões
e experiências da Marca EBX.

Como resultado de um esforço conjunto de construção de identidade,
realizado diariamente ao longo dos últimos anos, alcançamos uma
nova e importante etapa. Vivemos agora um momento de consolidação
e manutenção da reputação e legitimidade da nossa cultura.

Para nortear esse processo, nas próximas páginas, você terá acesso
às diretrizes estratégicas e ferramentas de gestão da marca, além
dos critérios que devem guiar sua comunicação, englobando
as linguagens verbal e visual.

Esses princípios têm como objetivo alinhar todas as equipes nos
nossos diversos segmentos e multiplicar o empenho de cada um
de nós para garantir a perenidade que faz do Grupo EBX
uma marca forte, transformadora e global.



                                                                     5
62
0
02
Anúncio

Recomendados

Branding: Escrevendo a história da sua marca.
Branding: Escrevendo a história da sua marca.Branding: Escrevendo a história da sua marca.
Branding: Escrevendo a história da sua marca.Janderson Araujo
 
Apresentação final Amai-vos/Ana Couto B&D
Apresentação final Amai-vos/Ana Couto B&DApresentação final Amai-vos/Ana Couto B&D
Apresentação final Amai-vos/Ana Couto B&DAmai-vos Instituto
 
VUCA BRANDS: Construindo Marcas fortes para um mundo líquido
VUCA BRANDS: Construindo Marcas fortes para um mundo líquidoVUCA BRANDS: Construindo Marcas fortes para um mundo líquido
VUCA BRANDS: Construindo Marcas fortes para um mundo líquidoAna Couto Branding
 
Palestra Gestão da Inovação.
Palestra Gestão da Inovação.Palestra Gestão da Inovação.
Palestra Gestão da Inovação.innoscience_
 
Brand Strategist Brand Book
Brand Strategist Brand BookBrand Strategist Brand Book
Brand Strategist Brand BookKaye Putnam
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Brand Architecture And Brand Strategy
Brand Architecture And Brand StrategyBrand Architecture And Brand Strategy
Brand Architecture And Brand StrategySix Degrees
 
Brand architecture
Brand architectureBrand architecture
Brand architecturesue woodward
 
Naming como processo do Branding
Naming como processo do BrandingNaming como processo do Branding
Naming como processo do BrandingGusmachado
 
Neuromarketing e inovação - Criando valor para o cliente
Neuromarketing e inovação - Criando valor para o clienteNeuromarketing e inovação - Criando valor para o cliente
Neuromarketing e inovação - Criando valor para o clienteMarcio Okabe
 
Posicionamento de Marcas
Posicionamento de MarcasPosicionamento de Marcas
Posicionamento de MarcasDaniel Branco
 
A voz dos catadores de lixo em sua luta pela sobrevivencia
A voz dos catadores de lixo em sua luta pela sobrevivenciaA voz dos catadores de lixo em sua luta pela sobrevivencia
A voz dos catadores de lixo em sua luta pela sobrevivenciaRajone Carvalho
 
Marketing Evénementiel Sportif - Electif Master ESC - séance 2
Marketing Evénementiel Sportif - Electif Master ESC - séance 2Marketing Evénementiel Sportif - Electif Master ESC - séance 2
Marketing Evénementiel Sportif - Electif Master ESC - séance 2Guillaume LAURIE
 
Firm Resources and Sustained Competitive Advantage
Firm Resources and Sustained Competitive AdvantageFirm Resources and Sustained Competitive Advantage
Firm Resources and Sustained Competitive AdvantageMaximiliano Barroso Bonfá
 
GF1 - Construire une stratégie de marque pour un territoire - Conférence de G...
GF1 - Construire une stratégie de marque pour un territoire - Conférence de G...GF1 - Construire une stratégie de marque pour un territoire - Conférence de G...
GF1 - Construire une stratégie de marque pour un territoire - Conférence de G...Cap'Com
 
LinkedIn Employer Brand Playbook
LinkedIn Employer Brand PlaybookLinkedIn Employer Brand Playbook
LinkedIn Employer Brand PlaybookAndy Solty
 
Planejamento de Marca: Identidade Marcária
Planejamento de Marca: Identidade MarcáriaPlanejamento de Marca: Identidade Marcária
Planejamento de Marca: Identidade MarcáriaGraziela Bernardo Mota
 
Marca, Territórios e Estratégias: Da Teoria à Prática do Place Branding
Marca, Territórios e Estratégias: Da Teoria à Prática do Place BrandingMarca, Territórios e Estratégias: Da Teoria à Prática do Place Branding
Marca, Territórios e Estratégias: Da Teoria à Prática do Place BrandingPrivate
 

Mais procurados (20)

Brand Architecture And Brand Strategy
Brand Architecture And Brand StrategyBrand Architecture And Brand Strategy
Brand Architecture And Brand Strategy
 
Brand architecture
Brand architectureBrand architecture
Brand architecture
 
Brand equity
Brand equity Brand equity
Brand equity
 
8 simples passos para inovar de forma revolucionaria
8 simples passos para inovar de forma revolucionaria8 simples passos para inovar de forma revolucionaria
8 simples passos para inovar de forma revolucionaria
 
Naming como processo do Branding
Naming como processo do BrandingNaming como processo do Branding
Naming como processo do Branding
 
Neuromarketing e inovação - Criando valor para o cliente
Neuromarketing e inovação - Criando valor para o clienteNeuromarketing e inovação - Criando valor para o cliente
Neuromarketing e inovação - Criando valor para o cliente
 
Posicionamento de Marcas
Posicionamento de MarcasPosicionamento de Marcas
Posicionamento de Marcas
 
A voz dos catadores de lixo em sua luta pela sobrevivencia
A voz dos catadores de lixo em sua luta pela sobrevivenciaA voz dos catadores de lixo em sua luta pela sobrevivencia
A voz dos catadores de lixo em sua luta pela sobrevivencia
 
Marketing Evénementiel Sportif - Electif Master ESC - séance 2
Marketing Evénementiel Sportif - Electif Master ESC - séance 2Marketing Evénementiel Sportif - Electif Master ESC - séance 2
Marketing Evénementiel Sportif - Electif Master ESC - séance 2
 
Como Montar uma Estratégia de Inovação Corporativa
Como Montar uma Estratégia de Inovação CorporativaComo Montar uma Estratégia de Inovação Corporativa
Como Montar uma Estratégia de Inovação Corporativa
 
Firm Resources and Sustained Competitive Advantage
Firm Resources and Sustained Competitive AdvantageFirm Resources and Sustained Competitive Advantage
Firm Resources and Sustained Competitive Advantage
 
Conceito de Inovação_AMCHAM Campinas_PACE_16.03.2016
Conceito de Inovação_AMCHAM Campinas_PACE_16.03.2016Conceito de Inovação_AMCHAM Campinas_PACE_16.03.2016
Conceito de Inovação_AMCHAM Campinas_PACE_16.03.2016
 
GF1 - Construire une stratégie de marque pour un territoire - Conférence de G...
GF1 - Construire une stratégie de marque pour un territoire - Conférence de G...GF1 - Construire une stratégie de marque pour un territoire - Conférence de G...
GF1 - Construire une stratégie de marque pour un territoire - Conférence de G...
 
LinkedIn Employer Brand Playbook
LinkedIn Employer Brand PlaybookLinkedIn Employer Brand Playbook
LinkedIn Employer Brand Playbook
 
Branding Worksheets
Branding WorksheetsBranding Worksheets
Branding Worksheets
 
Branding - Guia de identidade visual e naming.pdf
Branding - Guia de identidade visual e naming.pdfBranding - Guia de identidade visual e naming.pdf
Branding - Guia de identidade visual e naming.pdf
 
Planejamento de Marca: Identidade Marcária
Planejamento de Marca: Identidade MarcáriaPlanejamento de Marca: Identidade Marcária
Planejamento de Marca: Identidade Marcária
 
O que é branding?
O que é branding?O que é branding?
O que é branding?
 
Tbwa speech
Tbwa speechTbwa speech
Tbwa speech
 
Marca, Territórios e Estratégias: Da Teoria à Prática do Place Branding
Marca, Territórios e Estratégias: Da Teoria à Prática do Place BrandingMarca, Territórios e Estratégias: Da Teoria à Prática do Place Branding
Marca, Territórios e Estratégias: Da Teoria à Prática do Place Branding
 

Destaque

Promo | Ativação Carnaval da Boa
Promo | Ativação Carnaval da BoaPromo | Ativação Carnaval da Boa
Promo | Ativação Carnaval da BoaFermento Promo
 
Gerência de Marca: Cerveja Itaipava
Gerência de Marca: Cerveja ItaipavaGerência de Marca: Cerveja Itaipava
Gerência de Marca: Cerveja ItaipavaAna Flávia Pereira
 
Controle Gerencial Ambev 2008
Controle Gerencial Ambev 2008Controle Gerencial Ambev 2008
Controle Gerencial Ambev 2008Luiz Amorim
 
Ambev apresentacao 20120712_pt
Ambev apresentacao 20120712_ptAmbev apresentacao 20120712_pt
Ambev apresentacao 20120712_ptGustavo Kahil
 
Estratégias Competitivas - Case Ambev
Estratégias Competitivas - Case AmbevEstratégias Competitivas - Case Ambev
Estratégias Competitivas - Case AmbevFelipe Caparelli
 

Destaque (8)

Promo | Ativação Carnaval da Boa
Promo | Ativação Carnaval da BoaPromo | Ativação Carnaval da Boa
Promo | Ativação Carnaval da Boa
 
Verão Itaipava
Verão ItaipavaVerão Itaipava
Verão Itaipava
 
itpv
itpvitpv
itpv
 
Itaipava no carnaval de salvador 2014
Itaipava no carnaval de salvador 2014Itaipava no carnaval de salvador 2014
Itaipava no carnaval de salvador 2014
 
Gerência de Marca: Cerveja Itaipava
Gerência de Marca: Cerveja ItaipavaGerência de Marca: Cerveja Itaipava
Gerência de Marca: Cerveja Itaipava
 
Controle Gerencial Ambev 2008
Controle Gerencial Ambev 2008Controle Gerencial Ambev 2008
Controle Gerencial Ambev 2008
 
Ambev apresentacao 20120712_pt
Ambev apresentacao 20120712_ptAmbev apresentacao 20120712_pt
Ambev apresentacao 20120712_pt
 
Estratégias Competitivas - Case Ambev
Estratégias Competitivas - Case AmbevEstratégias Competitivas - Case Ambev
Estratégias Competitivas - Case Ambev
 

Semelhante a Branding book ebx_final

Apres obbi clientes_2013
Apres obbi clientes_2013Apres obbi clientes_2013
Apres obbi clientes_2013Obbi Group
 
Palestrante Gustavo Greco
Palestrante Gustavo GrecoPalestrante Gustavo Greco
Palestrante Gustavo GrecoDMT Palestras
 
Branding centrado no ser humano 11 nov 2012
Branding centrado no ser humano 11 nov 2012Branding centrado no ser humano 11 nov 2012
Branding centrado no ser humano 11 nov 2012Verena Pessim
 
BRAND MASTER | Consultoria de marcas e design estratégico
BRAND MASTER | Consultoria de marcas e design estratégicoBRAND MASTER | Consultoria de marcas e design estratégico
BRAND MASTER | Consultoria de marcas e design estratégicoMauricio Pellizzari
 
2014 03 04 gestão careconsulting
2014 03 04 gestão careconsulting2014 03 04 gestão careconsulting
2014 03 04 gestão careconsultingWagner Louzada
 
Planejamento estratégico - Missão Visão e Valores
Planejamento estratégico - Missão Visão e ValoresPlanejamento estratégico - Missão Visão e Valores
Planejamento estratégico - Missão Visão e ValoresSilvio Souza
 
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia Lemes
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia LemesPALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia Lemes
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia LemesPapo de Consultor
 
TTS14 | Academia de Criatividade | Criatividade Comercial
TTS14 | Academia de Criatividade | Criatividade ComercialTTS14 | Academia de Criatividade | Criatividade Comercial
TTS14 | Academia de Criatividade | Criatividade ComercialGCI
 
Design Talking
Design TalkingDesign Talking
Design TalkingCatalejos
 
Laboratório de transformação das pessoas
Laboratório de transformação das pessoas Laboratório de transformação das pessoas
Laboratório de transformação das pessoas CoLearning
 

Semelhante a Branding book ebx_final (20)

Branding 2DA
Branding 2DABranding 2DA
Branding 2DA
 
Planejamento Estrátegico
Planejamento EstrátegicoPlanejamento Estrátegico
Planejamento Estrátegico
 
Apresentação 2DA
Apresentação 2DAApresentação 2DA
Apresentação 2DA
 
Bluewater Branding
Bluewater BrandingBluewater Branding
Bluewater Branding
 
Apres obbi clientes_2013
Apres obbi clientes_2013Apres obbi clientes_2013
Apres obbi clientes_2013
 
Palestrante Gustavo Greco
Palestrante Gustavo GrecoPalestrante Gustavo Greco
Palestrante Gustavo Greco
 
Dossiê Branding - O poder das marcas
Dossiê Branding - O poder das marcasDossiê Branding - O poder das marcas
Dossiê Branding - O poder das marcas
 
Branding centrado no ser humano 11 nov 2012
Branding centrado no ser humano 11 nov 2012Branding centrado no ser humano 11 nov 2012
Branding centrado no ser humano 11 nov 2012
 
Nonono nono
Nonono nonoNonono nono
Nonono nono
 
Profissional ti futuro
Profissional ti futuroProfissional ti futuro
Profissional ti futuro
 
BRAND MASTER | Consultoria de marcas e design estratégico
BRAND MASTER | Consultoria de marcas e design estratégicoBRAND MASTER | Consultoria de marcas e design estratégico
BRAND MASTER | Consultoria de marcas e design estratégico
 
2014 03 04 gestão careconsulting
2014 03 04 gestão careconsulting2014 03 04 gestão careconsulting
2014 03 04 gestão careconsulting
 
Planejamento estratégico - Missão Visão e Valores
Planejamento estratégico - Missão Visão e ValoresPlanejamento estratégico - Missão Visão e Valores
Planejamento estratégico - Missão Visão e Valores
 
Projeto VOCÊ S/A
Projeto VOCÊ S/AProjeto VOCÊ S/A
Projeto VOCÊ S/A
 
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia Lemes
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia LemesPALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia Lemes
PALESTRA Cultura e Transformação Organizacional - Flávia Lemes
 
Coelce Brand Book
Coelce Brand BookCoelce Brand Book
Coelce Brand Book
 
TTS14 | Academia de Criatividade | Criatividade Comercial
TTS14 | Academia de Criatividade | Criatividade ComercialTTS14 | Academia de Criatividade | Criatividade Comercial
TTS14 | Academia de Criatividade | Criatividade Comercial
 
Ap Marcas
Ap MarcasAp Marcas
Ap Marcas
 
Design Talking
Design TalkingDesign Talking
Design Talking
 
Laboratório de transformação das pessoas
Laboratório de transformação das pessoas Laboratório de transformação das pessoas
Laboratório de transformação das pessoas
 

Mais de Ogx2011

Anexo xiv metodologia do cálculo do índice de custo benefício - icb
Anexo xiv   metodologia do cálculo do índice de custo benefício - icbAnexo xiv   metodologia do cálculo do índice de custo benefício - icb
Anexo xiv metodologia do cálculo do índice de custo benefício - icbOgx2011
 
Apresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXApresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXOgx2011
 
Ogx management presentation port
Ogx management presentation portOgx management presentation port
Ogx management presentation portOgx2011
 
Apresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXApresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXOgx2011
 
OGX Management Presentation
OGX Management PresentationOGX Management Presentation
OGX Management PresentationOgx2011
 
1Q13 Earnings Presentation
1Q13 Earnings Presentation1Q13 Earnings Presentation
1Q13 Earnings PresentationOgx2011
 
Apresentação Resultados 1T13
Apresentação Resultados 1T13Apresentação Resultados 1T13
Apresentação Resultados 1T13Ogx2011
 
Apresentação Resultados 1T13
Apresentação Resultados 1T13Apresentação Resultados 1T13
Apresentação Resultados 1T13Ogx2011
 
1Q13 Earnings Presentation
1Q13 Earnings Presentation1Q13 Earnings Presentation
1Q13 Earnings PresentationOgx2011
 
OGX Management Presentation
OGX Management PresentationOGX Management Presentation
OGX Management PresentationOgx2011
 
OGX Apresentação Institucional
OGX Apresentação InstitucionalOGX Apresentação Institucional
OGX Apresentação InstitucionalOgx2011
 
OGX 2012 Earnings Presentation
OGX 2012 Earnings PresentationOGX 2012 Earnings Presentation
OGX 2012 Earnings PresentationOgx2011
 
OGX 2012 Apresentação Resultados
OGX 2012 Apresentação ResultadosOGX 2012 Apresentação Resultados
OGX 2012 Apresentação ResultadosOgx2011
 
OGX 4Q12 Earnings Presentation
OGX 4Q12 Earnings PresentationOGX 4Q12 Earnings Presentation
OGX 4Q12 Earnings PresentationOgx2011
 
OGX 4T12 Apresentação Resultados
OGX 4T12 Apresentação ResultadosOGX 4T12 Apresentação Resultados
OGX 4T12 Apresentação ResultadosOgx2011
 
Apresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXApresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXOgx2011
 
OGX Management Presentation
OGX Management PresentationOGX Management Presentation
OGX Management PresentationOgx2011
 
OGX Management Presentation
OGX Management PresentationOGX Management Presentation
OGX Management PresentationOgx2011
 
Apresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXApresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXOgx2011
 
Apresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXApresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXOgx2011
 

Mais de Ogx2011 (20)

Anexo xiv metodologia do cálculo do índice de custo benefício - icb
Anexo xiv   metodologia do cálculo do índice de custo benefício - icbAnexo xiv   metodologia do cálculo do índice de custo benefício - icb
Anexo xiv metodologia do cálculo do índice de custo benefício - icb
 
Apresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXApresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGX
 
Ogx management presentation port
Ogx management presentation portOgx management presentation port
Ogx management presentation port
 
Apresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXApresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGX
 
OGX Management Presentation
OGX Management PresentationOGX Management Presentation
OGX Management Presentation
 
1Q13 Earnings Presentation
1Q13 Earnings Presentation1Q13 Earnings Presentation
1Q13 Earnings Presentation
 
Apresentação Resultados 1T13
Apresentação Resultados 1T13Apresentação Resultados 1T13
Apresentação Resultados 1T13
 
Apresentação Resultados 1T13
Apresentação Resultados 1T13Apresentação Resultados 1T13
Apresentação Resultados 1T13
 
1Q13 Earnings Presentation
1Q13 Earnings Presentation1Q13 Earnings Presentation
1Q13 Earnings Presentation
 
OGX Management Presentation
OGX Management PresentationOGX Management Presentation
OGX Management Presentation
 
OGX Apresentação Institucional
OGX Apresentação InstitucionalOGX Apresentação Institucional
OGX Apresentação Institucional
 
OGX 2012 Earnings Presentation
OGX 2012 Earnings PresentationOGX 2012 Earnings Presentation
OGX 2012 Earnings Presentation
 
OGX 2012 Apresentação Resultados
OGX 2012 Apresentação ResultadosOGX 2012 Apresentação Resultados
OGX 2012 Apresentação Resultados
 
OGX 4Q12 Earnings Presentation
OGX 4Q12 Earnings PresentationOGX 4Q12 Earnings Presentation
OGX 4Q12 Earnings Presentation
 
OGX 4T12 Apresentação Resultados
OGX 4T12 Apresentação ResultadosOGX 4T12 Apresentação Resultados
OGX 4T12 Apresentação Resultados
 
Apresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXApresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGX
 
OGX Management Presentation
OGX Management PresentationOGX Management Presentation
OGX Management Presentation
 
OGX Management Presentation
OGX Management PresentationOGX Management Presentation
OGX Management Presentation
 
Apresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXApresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGX
 
Apresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGXApresentação Institucional OGX
Apresentação Institucional OGX
 

Branding book ebx_final

  • 1. CULTURA E IDENTIDADE DE MARCA DO GRUPO EBX Novembro de 201 1 1
  • 2. ÍNDICE INTRODUÇÃO A MARCA EBX 5 Apresentação 80 A Marca EBX 7 Grupo EBX - Nossa Identidade e Cultura 82 Portfolio de Marcas do Grupo EBX 84 Endosso das Marcas do Grupo EBX 86 Área de Proteção ESTRATÉGIA DA MARCA EBX 88 Marcas Traço Pantone® 13 Diagnóstico da Marca EBX 90 Marcas RGB 20 Diretrizes Estratégicas 92 Versão Traço Monocromática 24 Ferramentas de Gestão da Marca EBX 94 Versão Traço Monocromática Invertida 96 Redução das Marcas EXPRESSÕES VERBAIS 98 Usos Incorretos 50 Inspirações para Escrever e Falar em Nome da Marca 53 Ingredientes 71 Formatos 2
  • 3. EXPRESSÕES VISUAIS DIRETRIZES DIGITAIS 105 O X: A Forma EBX 215 Diretrizes Digitais 114 Usos Incorretos 217 Uso de Fontes 117 Tipografia 219 Fotos e Elementos Visuais de Apoio 126 Usos Incorretos 221 Animações 129 A Paleta EBX 223 Marca 138 Usos Incorretos 143 Fotografia Usos Incorretos DIRETRIZES AUDIOVISUAIS 172 176 Pictogramas 226 Diretrizes Audiovisuais 182 Usos Incorretos 229 Filmagem 184 Infográficos 259 Edição 194 Usos Incorretos 262 Arte 273 Especificações Técnicas / Pós-produção 276 Usos Incorretos MATERIALIZAÇÕES 198 Aplicações 3
  • 4. Como um organismo vivo, a cultura, as diretrizes estratégicas e as expressões de uma marca estão em constante evolução e movimento. Por isso, todo o conteúdo deste Book, com atualizações e aprofundamentos, estará disponível num BrandCenter digital para ser consultado em breve. 4
  • 5. APRESENTAÇÃO Bem-vindo ao Book de Cultura Corporativa e Identidade do Grupo EBX. Aqui, você vai encontrar todas as informações necessárias para orientar os relacionamentos, comportamentos, expressões e experiências da Marca EBX. Como resultado de um esforço conjunto de construção de identidade, realizado diariamente ao longo dos últimos anos, alcançamos uma nova e importante etapa. Vivemos agora um momento de consolidação e manutenção da reputação e legitimidade da nossa cultura. Para nortear esse processo, nas próximas páginas, você terá acesso às diretrizes estratégicas e ferramentas de gestão da marca, além dos critérios que devem guiar sua comunicação, englobando as linguagens verbal e visual. Esses princípios têm como objetivo alinhar todas as equipes nos nossos diversos segmentos e multiplicar o empenho de cada um de nós para garantir a perenidade que faz do Grupo EBX uma marca forte, transformadora e global. 5
  • 7. GRUPO EBX NOSSA IDENTIDADE E CULTURA Olhar de forma ampla, múltipla. Planejar e empreender com ousadia e eficiência. Essa é a base da nossa cultura, que nos inspira cotidianamente a agir movidos pelo desejo de mudar o presente, construir o futuro, deixar legados. Somos visionários por natureza. Um Grupo de origem brasileira e dimensão global, que acredita no potencial das boas ideias, no equilíbrio dinâmico entre tecnologia e talento, na força dos projetos estruturantes, na transformação dos recursos naturais em riqueza compartilhada. Nossas ações têm a dimensão dos desafios do nosso tempo. Atuamos com a responsabilidade e a transparência de quem confia na sua capacidade de realizar. Compartilhamos princípios e valores capazes de levar a nossa marca aonde ninguém chegou. Mais do que isso, dividimos o orgulho de ser um Grupo forte, cada vez mais importante para as pessoas, o Brasil e o mundo. 7
  • 8. 8
  • 10. 10
  • 11. “Podemos dizer que nada de grande se realizou no mundo sem paixão.” Hegel, filósofo alemão 11
  • 12. 12
  • 13. Diagnóstico da Marca EBX Em um momento de expansão e consolidação dos negócios, ampliação do mapa de stakeholders e da curva de externalidades, identificamos a necessidade de perenizar os diferenciais do Grupo em um projeto de Cultura Corporativa e Identidade de Marca. 13
  • 14. Diagnóstico da Marca EBX Análise da Visão 360º O Grupo EBX vem construindo sua cultura e Aprofundamos nosso entendimento neste modelo e na identidade ao longo do tempo. Sua principal atuação do Grupo através de uma ampla pesquisa que ouviu orientação é um modelo desenvolvido com o público interno e os principais stakeholders, e trouxemos uma base nos aprendizados do passado, mas sempre abordagem semiótica, resultando em um Diagnóstico da Marca. aberto a atualizações e novos conhecimentos. Mais do que um modelo único de empreender, a Visão 360° nos convida para um olhar amplo, holístico e integrado de todas as dimensões que envolvem o negócio: Que dá luz a um modelo diferente de gestão. Que é o ponto de partida para cada projeto do Grupo. E apresenta os valores, características, atributos e crenças do Grupo EBX. 14
  • 16. Diagnóstico da Marca EBX Visão dos Públicos Na análise do público interno, identificamos traços de E já é reconhecido por: cultura, comportamento e valores com potencial para engajar, inspirar e trazer uma visão de futuro. Ter uma atitude empreendedora. Em relação aos demais stakeholders, identificamos a imagem Ter uma visão de negócios de longo prazo. de um Grupo que tem um projeto para o Brasil, que atua no presente para transformar o futuro. Praticar uma gestão moderna e montar equipes qualificadas. Contribuir para o desenvolvimento do país. Ter uma liderança comprometida, competente e honesta — para dentro e para fora da corporação. Numa abordagem semiótica, o perfil do Grupo traz signos 16 de grande potencial e contemporaneidade, como:
  • 17. Diagnóstico da Marca EBX Estudo Semiótico Um olhar panorâmico dentro e fora, longe e perto. Uma visão global do Brasil. Parceria homem x natureza - uma utopia realizável. O encontro de capitais. Fluxos e movimentos. 17
  • 18. Para a construção de uma marca inspiradora, base da Cultura Organizacional e direcionadora da Identidade do Grupo EBX, nosso Diagnóstico serviu como orientação para a construção das Ferramentas de Gestão da Marca EBX. Ferramentas com potencial de engajamento, disseminação e inspiração. Que se dividem em: Ferramentas Internas Cultura Organizacional (orientação para comportamentos, competências, lideranças, relacionamentos, sistemas e processos). Ferramentas Externas Identidade (orientação para as expressões e experiências da Marca EBX). 18
  • 19. Tudo isso para perenizar o que é único, legítimo e proprietário do Grupo EBX. 19
  • 20. Diretrizes Estratégicas Primeira Diretriz: Relacionar a Visão 360º às três etapas de negócio para: Identificar os atributos transversais. Construir mais identidade para cada uma delas. Partindo da Visão 360º com os atributos atuais: 1. 2. – Novos Negócios – Implementação – Empreendedorismo – Execução – Prospecção 3. – Operação – Gestão 20
  • 21. Visão 360º + Etapas de negócio 1. 2. 3. – Novos Negócios – Implementação – Operação – Empreendedorismo – Execução – Gestão – Prospecção Paixão Paixão Paixão Liderança Liderança Liderança Perseverança Perseverança Perseverança Conectividade Conectividade Conectividade Pensar Grande Pensar Grande Pensar Grande Dividir Resultados Dividir Resultados Dividir Resultados Conceitos Estado da Arte Conceitos Estado da Arte Conceitos Estado da Arte Transparência e Ética Transparência e Ética Transparência e Ética Criatividade Criatividade Criatividade Pitada de Sorte Disciplina Humildade Capital de Risco Meritocracia Disciplina Stop Loss Stop Loss Meritocracia Fluidez Objetivo: Objetivo: Objetivo: Usar a criatividade, o conhecimento Olhar o todo de forma ampla para Trabalhar com disciplina na e a visão empreendedora para avaliar as melhores alternativas construção de indicadores identificar ativos com potencial de e materializar ideias e projetos para criar uma cultura de geração de valor expressivo. da forma mais eficiente possível, excelência em gestão, com garantindo a integração de todas as eficiência, competitividade dimensões do negócio. e foco em resultado. 21
  • 22. Diretrizes Estratégicas Segunda Diretriz: Equacionar os atributos do Grupo EBX. Equação de Atributos do Grupo EBX Eliminar Reduzir Manter Reforçar Falta de estrutura Agressividade Atenção às oportunidades/ Capacidade de adaptação Fragmentação Arrogância Visão Capacidade técnica Imagem aventureira Excentricidade Competitividade Comprometimento Imediatismo Intuição Criatividade Construir do zero Imprevisibilidade Metas pessoais Dinamismo Cultura do fazer Multiplicação exclusiva do Oportunismo Espírito desafiador Eficiência capital financeiro Perfil financeiro Fluidez Ineditismo Polêmica Personificação Incentivo à iniciativa Inovação Olhar holístico Liderança Ousadia Otimismo Risco calculado Paixão Sinergia Perfeccionismo Transparência Atributos levantados nas entrevistas em profundidade e pesquisa IPSOS. Grifados os atributos da Visão 360º. 22
  • 23. Equação de Atributos do Grupo EBX Criar Riqueza em ação Entusiasmo Parceria homem e natureza Crescer com o crescimento de todos Sinergia entre capitais — é no encontro que gera valor Valorização da diversidade — culturas, talentos e expertises Generosidade sustentável Movimento e transformação 23
  • 24. Ferramentas de Gestão da Marca EBX Ferramentas Internas Cultura Organizacional do Grupo EBX. Ferramentas Externas Identidade e Expressões da Marca EBX. 24
  • 25. Ferramentas de Gestão da Marca EBX INTERNAs Cultura Organizacional (orientação para comportamentos, competências, lideranças, relacionamentos, sistemas e processos): Ambições Compromissos Crenças Inspiração Propósito Essência 25
  • 26. Nossas ambições: O que são: uma declaração dos principais objetivos organizacionais. Para que servem: orientar conteúdos internos e explicações sobre as bases fundamentais de atuação do Grupo. Como devem ser usadas: presentes em encontros internos, ambientações, treinamentos. 26
  • 27. Criar e implementar projetos transformacionais, realizados com disciplina e paixão para gerar riquezas e deixar legados. Ser protagonistas de uma nova forma de empreender, executar e operar para entregar resultados extraordinários no presente e no futuro. 27
  • 28. Nossos compromissos: O que são: definição dos compromissos institucionais com os principais públicos do Grupo EBX. Para que servem: orientar os relacionamentos do Grupo EBX com cada público. Colaboradores (e familiares) Engajar os colaboradores na cultura do Grupo EBX de incentivo ao novo e geração de valor para Como devem ser usados: como uma base todos. Criar oportunidades únicas de participação para toda a cadeia de relacionamentos em projetos transformacionais, que deixam do Grupo, que deve ser aprofundada legados através de times multidisciplinares, pelas áreas e equipes mais ligadas comprometidos e dinâmicos. a cada público. construir do zero – deixar legados – crescimento compartilhado Acionistas Ser referência no relacionamento com o mercado de capitais, oferecendo oportunidades de parcerias de longo prazo, através de um modelo proprietário de negócio, baseado em transparência e solidez para entregar projetos que geram valor expressivo e impactos positivos para o Brasil e o mundo. parceria – transparência – entregar resultados 28
  • 29. Comunidades Parceiros e Fornecedores Estabelecer com as comunidades uma Construir uma rede de parceiros e fornecedores agenda positiva e alinhada às expectativas alinhados com os valores do Grupo EBX, locais, valorizando o diálogo e respeitando estimulando uma troca constante e a vocação e a cultura das populações enriquecedora de resultados, conquistas influenciadas por nossas operações. e conhecimento. multiplicadora – aberta e compartilhar resultados – sinergia – colaborativa – cidadania comprometimento Governos e Órgãos Formadores de Opinião Reguladores (influenciadores) Atuar de acordo com a legislação e Contribuir para a construção de parâmetros regulação das regiões onde operamos para de atuação empresarial responsável, através fomentar o desenvolvimento e contribuir da criação e execução de projetos que deixam com a busca dos melhores parâmetros legados para todos, buscando o equilíbrio entre de cidadania corporativa, baseados em as ambições da sociedade e do Grupo EBX. transparência e diálogo constante. interdependência – transformação – proatividade – ética - transparência devolver para a sociedade 29
  • 30. Nossas Crenças: O que são: as grandes crenças do Grupo, a declaração dos princípios que orientam seu comportamento empresarial. Para que servem: são referências para comportamentos, processos, competências, lideranças sistemas e rituais. Como devem ser usadas: devem ser praticadas no dia a dia, usadas como referência para materiais internos e conteúdos orientadores da cultura corporativa. 30
  • 31. Criatividade Empreendedora Olhar Amplo e Multiplicador É a que olha o mundo com espírito visionário O olhar que sempre vê mais longe — o tempo e o e inventivo, que sabe identificar o potencial das espaço. Que conecta passado, presente e futuro, boas ideias e está sempre pronta para colocá-las dentro e fora. Que reúne talentos, tecnologia e em prática, com perseverança e responsabilidade. riquezas, para multiplicar esforços, conquistas, propósitos e valores. Engenharia Transformacional Protagonismo para a A engenharia que coloca as ideias em ação e as Transformação transforma em benefícios para todos. Aquela É o que assume responsabilidades porque confia que incentiva a ação responsável do homem, em na capacidade de realizar. É movido pelo desafio parceria com a natureza, para executar grandes de construir do zero, de buscar o estado da arte projetos e deixar legados. para fazer sempre melhor e transformar o presente e o futuro. Global do Brasil É a que valoriza a diversidade de culturas, Cultura da Transparência conhecimentos e experiências. Potencializa o A transparência, praticada no dia a dia, que se diálogo, a troca construtiva e incentiva o Brasil transforma em cultura. Que incentiva a ação protagonista, conectado à agenda global de forma responsável com todos os seus públicos, aberta eficiente, inspiradora e relevante. ao diálogo para fortalecer relações 31
  • 32. Definimos a nossa inspiração. Inspiração: O que é: um pensamento inspirador, além da organização, transversal a todas as empresas, áreas e negócios do Grupo. Para que serve: atrair talentos, gerar identificação e coesão, orientar, mobilizar e engajar. Como deve ser usada: presente em materiais e encontros internos, sempre acompanhada do Propósito e da Essência. 32
  • 33. Grandes realizações começam com grandes ambições. 33
  • 34. Nosso propósito: O que é: o jeito do Grupo EBX de contribuir de maneira proprietária, única e diferenciadora com a Inspiração. Para que serve: atrair talentos, gerar identificação e coesão, orientar, mobilizar e engajar. Como deve ser usado: presente em materiais e encontros internos, sempre acompanhado da Inspiração e da Essência da marca. 34
  • 35. Ser referência global em transformar desafios em projetos, empresas e ações que geram impactos positivos para as pessoas, o Brasil e o mundo. 35
  • 36. Construímos nossa essência. Essência da Marca O que é: a definição da alma e do DNA da marca. É seu ponto de partida e direcionador. Para que serve: ser a base da cultura organizacional e inspiração para a identidade, funcionar como a principal interface entre estratégia e expressões, gerando propriedade e consistência. Como deve ser usada: como orientação para todos os materiais, ações e pontos de relacionamento da Marca EBX. Para dentro, sempre acompanhada da Inspiração e Propósito. Para fora, acompanhada do BranDirection® . Visão Um olhar que vê o todo de forma ampla e integrada. Que identifica ativos, equaciona boas ideias e as visualiza como se já estivessem prontas. 36
  • 37. Essência da Marca EBX: Visão para realizar e transformar. Essa é nossa Essência Para Realizar E Transformar Uma capacidade única de realizar, com O desejo de ir aonde ninguém foi para mudar energia, dinamismo e disciplina, reunindo os a realidade do presente e construir o futuro melhores capitais — humanos, econômicos, com projetos transformacionais, que entregam ambientais, tecnológicos e culturais — onde resultados e criam ciclos de riqueza. quer que eles estejam para deixar legados. 37
  • 38. Ferramentas de Gestão da Marca EBX A Inspiração, o Propósito e a Essência da marca devem ser sempre trabalhados juntos porque Inspiração trazem uma visão de futuro, um jeito de fazer, Grandes realizações começam com grandes que é proprietário e legítimo, e orientam nossa ambições. atuação no mundo. Propósito Ser referência global em transformar desafios em projetos, empresas e ações que geram impactos positivos para as pessoas, o Brasil e o mundo. Essência Visão para Realizar e Transformar. 38
  • 39. 39
  • 40. Ferramentas de Gestão da Marca EBX EXTERNAs Identidade de Marca (orientação para as expressões e experiências da Marca EBX) Essência Pilares Atributos Expressões Visuais e Verbais 40
  • 41. BranDirection® D iv ers id ad e Disc ip li na O que é: a principal ferramenta de gestão das expressões e experiências da marca. mo ade Ou Din i l id sa nis as di am a Br ago i smo Pl Para que serve: é uma ferramenta que tem Prot da an ç ão eja u como principal objetivo orientar todos da Evol que trabalham com a construção da Marca a VISÃO PARA REALIZAR lhad EBX, garantindo seu alinhamento e sua Vis E TRANSFORMAR. ão r ti e consistência. pa i d ad qu M m o e Sine ul oC abi l tip lic a açã rgi a r Inspi ons sp Como deve ser usado: como uma ferramenta Re orientadora e inspiradora de todas as ações, expressões e experiências da Marca EBX. Po te nci mo aliz s ias ação Entu O BranDirection® traz no centro a essência da marca para mostrar que tudo o que o Grupo EBX faz se traduz em Visão para Realizar e Transformar. Em volta, aparecem os quatro pilares que sustentam a essência. Cada pilar traz dois atributos, que definem um território proprietário para a marca. 41
  • 42. PILAR 1 PILAR 2 Fala do nosso jeito de fazer, nossa cultura, nosso Fala dos nossos relacionamentos e compromissos com todos comportamento empresarial: os nossos públicos: Ousadia Planejada Inspiração Compartilhada O Grupo EBX pensa grande e trabalha com O Grupo EBX inspira as pessoas com seu dinamismo e disciplina para conceber e entusiasmo e responsabilidade, falando sempre materializar projetos estruturantes, grandiosos. de forma positiva, transparente e comprometida. Disciplina + Dinamismo Entusiasmo + Responsabilidade 42
  • 43. PILAR 3 PILAR 4 Fala das nossas realizações e entregas tangíveis, que geram Fala da nossa visão de futuro e nosso olhar 360° benefícios para todos e deixa legados: para o mundo: Visão que Multiplica Evolução da Brasilidade O Grupo EBX olha para o mundo de forma O Grupo EBX valoriza a diversidade de culturas, ampla e integral, e acredita na sinergia e na conhecimentos e expertises. Assume seu papel potencialização para multiplicar valores em toda de protagonista no Brasil e na agenda global, a sua cadeia de negócios. baseado na evolução sustentável. Inspira a construção de uma brasilidade eficiente, Sinergia + Potencialização relevante, inteligente. Protagonismo + Diversidade 43
  • 44. ad e Disc e r s id ip li na D iv mo de Ou i da Din il sa nis as di am a Br ago i smo Pl Prot da an ç ão eja u da Evol a VISÃO PARA REALIZAR lhad Vis E TRANSFORMAR. ão r ti e pa i d ad qu M m Co e Sine ul abi l tip o lic a açã rgi a r Inspi ons sp Re Po te nci o aliz ação si asm Entu 44
  • 45. BranDirection® Como usar a ferramenta: O BranDirection é a principal ferramenta para garantir a consistência da comunicação da Marca EBX. Sempre que você fizer um briefing para criar um comunicado, desenvolver um perfil, uma apresentação corporativa, uma campanha publicitária, organizar uma ação regional ou mesmo encomendar um balanço financeiro, deve usar o BranDirection® como referência. Tudo o que o Grupo EBX faz deve ter, pelo menos, um atributo de cada pilar. Use os níveis de preenchimento para dar mais ou menos ênfase a cada atributo. Faça cópias da ferramenta e use-a como ponto de partida sempre que você relacionar a Marca EBX com seus públicos. 45
  • 46. 46
  • 48. 48
  • 49. EXPRESSÕES VERBAIS Linguagem verbal é a cultura da marca traduzida em textos. O diálogo, a partir do qual cada marca constrói e renova cotidianamente o relacionamento com seus públicos, expressa a sua personalidade e se mostra para o mundo. Cada frase, notícia ou narrativa é uma oportunidade de construir impressões. 49
  • 50. INSPIRAÇÕES PARA ESCREVER E FALAR EM NOME DA MARCA Falar em nome da EBX exige um mergulho na sua essência. VISÃO PARA REALIZAR E TRANSFORMAR. 50
  • 51. É PRECISO Capturar seu espírito criativo, sem perder de vista um tom de voz que expresse sua capacidade de empreender de forma precisa e planejada. Pensar como uma marca que olha para as questões de forma ampla, múltipla, e assim trazer, para cada conteúdo, diferentes abordagens. Transmitir entusiasmo. Criar proximidade. Buscar a clareza, a simplicidade e a síntese na forma de falar. Exercitar um tom de voz responsável, consistente e global. 51
  • 52. e Disc id ad ip li ers na D iv mo de Ou i da Din il sa nis as di am a Br ago i smo Pl Prot da an ç ão eja u da Evol a VISÃO PARA REALIZAR lhad Vis E TRANSFORMAR. ão r ti e pa i d ad qu M m o e Sine ul oC abi l tip lic a çã p ira rgi a ons Ins sp Re Po te nci aliz mo ação s ias Entu 52
  • 53. EXPRESSÕES VERBAIS INGREDIENTES Para orientar na prática a criação de textos que ajudem a compor uma voz única, a EBX possui quatro ingredientes de linguagem verbal, que devem ser dosados com equilíbrio na comunicação. Cada ingrediente representa um pilar do BranDirection®. RACIONAL CRIATIVO Deriva do Pilar Ousadia Planejada FOCO MÚLTIPLO Deriva do Pilar Visão que Multiplica ENTUSIASMO COMPARTILHADO Deriva do Pilar Inspiração Compartilhada TÔNICA GLOBAL Deriva do Pilar Evolução da Brasilidade 53
  • 54. 54
  • 55. INGREDIENTES RACIONAL CRIATIVO A criatividade empreendedora, que molda o comportamento e a cultura da EBX, se reflete em seu discurso. Apoiada em argumentos bem construídos, a marca fala com propriedade e transparência sem perder a fluidez. Seus textos misturam informação lógica, clara e relevante com pequenas doses de inspiração e inventividade, equilibrando e diferenciando o tom racional. INTELIGENTE TRANSPARENTE INVENTIVA RELEVANTE SEGURA RESPONSÁVEL 55
  • 56. RACIONAL CRIATIVO POSSIBILIDADES DE USO Visionários por natureza.   Um grande Grupo. Do tamanho dos desafios do nosso tempo.   Construir na velocidade que move o mundo. Inspirar uma nova geração de empreendedores.   Riquezas em ação.   A força dos números.   O que para alguns é ousadia, para nós é capacidade de construir do zero.   O que para alguns é negócio, para nós é riqueza compartilhada. 56
  • 57. RACIONAL CRIATIVO USOS INCORRETOS USO DE TROCADILHOS MMX. Nossa determinação também é de aço. OGX. Produzindo toneladas de orgulho e entusiasmo. DIDATISMO, TOM RACIONAL E EXCESSO DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS A pesquisa geológica, baseada em dados sísmicos, apontou recursos estimados em 2,567 bilhões de boe. 15 poços, 38 blocos com extensão de 9.000 km2 no mar, 34.000 km2 em terra, sendo 21.500 km2 no Brasil e 12.500 km2 na Colômbia. 57
  • 58. 58
  • 59. INGREDIENTES FOCO MÚLTIPLO A linguagem da EBX reflete a visão ampla, base de todas as ações da marca. Por isso, seu discurso não se restringe a um único ponto de vista. Ao contrário, contempla múltiplas abordagens. Expõe diferentes ângulos e perspectivas, compondo uma fala abrangente, flexível e inclusiva, que gera identificação nos seus diversos públicos, com foco nos âmbitos social, cultural, econômico e ambiental. ABERTA INTEGRADORA MÚLTIPLA INCLUSIVA FLEXÍVEL PLURAL 59
  • 60. FOCO MÚLTIPLO POSSIBILIDADES DE USO O que era projeção agora é óleo de alta qualidade.   A exploração de Waimea na Bacia de Campos já começou. “Um projeto dessa magnitude só é possível se materializar num prazo tão curto graças à nossa equipe de primeira linha, aos recursos que conseguimos levantar no mercado internacional e ao espírito empreendedor do Grupo.” Alfredo Lopes Almeida / Diretor Geral   “Fazer parte de um projeto que é um marco na história recente da exploração da Bacia de Campos é um grande orgulho.” Armando Figueiredo / Engenheiro   “A OGX agora está tirando petróleo do mar de Campos. E isso é mais oportunidade pra gente que lida com a pesca artesanal. A construção da colônia é a realização de um sonho de mais de 30 anos.” Marco dos Santos / Presidente da Colônia de Pescadores K-30  Superporto do Açu. O maior empreendimento porto-indústria da América Latina. Mais de R$ 1,8 bilhão investidos. Mais 440 novos profissionais qualificados em São João da Barra. Inclusão digital para 148 pescadores da região. 20 novos sorrisos por dia no Programa Saúde Bucal. 60
  • 61. FOCO MÚLTIPLO USOS INCORRETOS FORMA INTERROGATIVA E FALTA DE CLAREZA NA INFORMAÇÃO Petróleo, mineração, logística, energia, turismo, portos ou construção naval? DISCURSO CONFUSO AO ABORDAR EMPRESAS E SEGMENTOS O Superporto do Açu é um empreendimento da LLX, que concentra atividades, como tratamento de petróleo, mineração e construção naval. 61
  • 62. 62
  • 63. INGREDIENTES ENTUSIASMO COMPARTILHADO A EBX é uma marca que tem paixão por empreender e transformar. Seu tom de voz traduz esse entusiasmo, inspira cumplicidade e aproxima. Mesmo quando aborda assuntos mais técnicos, usa um léxico acessível, simples sem ser simplório, fácil de ser compreendido. A força de seus valores e a convicção em seus projetos resulta em uma postura positiva, confiante e comprometida, que desperta o desejo de fazer parte. COMPROMETIDA AGREGADORA POSITIVA ACESSÍVEL ENVOLVENTE PRÓXIMA 63
  • 64. ENTUSIASMO COMPARTILHADO POSSIBILIDADES DE USO “Ser engenheiro sempre foi o meu sonho. Mas nunca pensei que pudesse chegar tão longe.”   Visão 360°. Nossa inspiração para planejar, empreender e transformar. 64
  • 65. ENTUSIASMO COMPARTILHADO USOS INCORRETOS USO EXCESSIVO DA PRIMEIRA PESSOA DO PLURAL São as nossas crenças e nossos valores que definem a nossa forma de construir a nossa marca. EXCESSO DE INFORMALIDADE Vamos em frente! Estamos juntos nessa! Menu: Quem somos. Empresas. Notícias. Mapa do Site. Pergunte ao Eike. 65
  • 66. 66
  • 67. INGREDIENTES TÔNICA GLOBAL Como uma empresa brasileira inserida em uma agenda global, a EBX fala de um jeito universal, mais contemporâneo, conectado com o futuro. Seus projetos ultrapassam fronteiras. E, para transitar pelas comunidades e mercados em que atua, dialogando com diferentes parceiros e culturas, seu discurso também. Usa a objetividade, a precisão e a síntese como ferramentas para o entendimento e a construção de relações de confiança. Vocábulos regionais e expressões de duplo sentido não fazem parte de seus textos. Por outro lado, incorpora com naturalidade palavras do inglês, já amplamente assimiladas, que ajudam a compor uma percepção global. PRECISA CONTEMPORÂNEA OBJETIVA CONSISTENTE SINTÉTICA CONFIÁVEL 67
  • 68. TÔNICA GLOBAL POSSIBILIDADES DE USO Engenharia e mineração. A MMX é a EBX no mundo.   Ousadia e planejamento. Visão e transformação.   Um dos maiores players em seu segmento. 68
  • 69. TÔNICA GLOBAL USOS INCORRETOS USO EXCESSIVO DE TERMOS EM INGLÊS Saiba mais sobre o core business da EBX e seu share no ranking anual da Forbes. USO DE CLICHÊS SOBRE BRASILIDADE Somos brasileiros. Não desistimos nunca. Um dos grandes compromissos da EBX é desenvolver o Brasil, preservando a natureza calorosa e exuberante do nosso país. 69
  • 70. 70
  • 71. EXPRESSÕES VERBAIS FORMATOS Os formatos foram definidos para trazer mais dinamismo e propriedade para as expressões verbais da EBX, contemplando diretrizes macro para: DAR NOTÍCIAS APRESENTAR NÚMEROS CONTAR HISTÓRIAS 71
  • 72. FORMATOS PARA DAR NOTÍCIAS Quando for preciso comunicar uma notícia, quatro recursos podem ser usados para ajudar a atrair e a hierarquizar a informação. Nem todos eles precisam ser usados ao mesmo tempo. A escolha de quantos e quais recursos utilizar em cada texto ou cada peça exige bom senso e critério. TÍTULO É um elemento indispensável para despertar o interesse e captar a atenção. Deve ser: Sempre afirmativo. Curto sem comprometer o conteúdo. Criativo sem perder a objetividade. 72
  • 73. SUBTÍTULO É a ponte entre o título e o texto. A segunda ferramenta de atração. Deve ser: Sempre um complemento do título. Instigante o suficiente para levar à leitura do texto.  DESTAQUES São uma forma de manter o envolvimento, trazer ritmo e quebrar a linearidade, criando áreas de atração dentro do texto. Um instrumento essencial para ressaltar e hierarquizar informações. TABELAS E GRÁFICOS São áreas especiais para expor dados e números destacados do restante do texto. Ajudam a criar dinamismo, distribuindo o conteúdo em camadas, com diferentes graus de atração e aprofundamento. 73
  • 74. 74
  • 75. FORMATOS PARA APRESENTAR NÚMEROS Exercite a precisão e a transparência. Seja relevante: selecione o que é mais pertinente para o público. Escolha a forma mais curta e objetiva possível. Organize as informações com clareza, hierarquize dados, busque uma ordem universal. Ex.: progressiva, cronológica, do maior para o menor ou vice-versa. Opte sempre por apresentar números em infográficos, quadros ou tabelas à parte do texto. Quando não for possível, use apenas os dados mais significativos e importantes. 75
  • 76. FORMATOS PARA CONTAR HISTÓRIAS O storytelling é um recurso poderoso, cada vez mais usado pelas marcas para criar conexões emocionais com seus públicos. Marcas que contam histórias despertam empatia e cumplicidade. ATRAIR Toda história precisa começar com uma síntese. Um título, citação ou depoimento que resuma o tema central da narrativa de forma instigante. RETER A ATENÇÃO Eleger um tema central, definir protagonistas e ambientá-los na história, apresentar o contexto de forma romanceada, falar dos desafios com inspiração, paixão e grandiosidade são elementos fundamentais para reter a atenção e convidar o espectador a mergulhar na ação. 76
  • 77. GERAR IDENTIFICAÇÃO Permear a ação com momentos que retratem emoções humanas, universais, ajudam a estabelecer com o público uma relação próxima, de identificação e cumplicidade.   IMPRIMIR JUÍZO DE VALOR Quando a marca é o grande propulsor da narrativa e a ação tem um desfecho vibrante, a história se potencializa e permanece na memória, construindo uma percepção favorável, positiva.  77
  • 78. 78
  • 80. A MARCA EBX A marca do Grupo EBX foi revitalizada para garantir maior pregnância, dinamismo, energia e contemporaneidade em sua composição. O resultado preserva os elementos existentes, mas reorganiza sua lógica, criando uma integração mais potente, equilibrada e alinhada à estratégia do Grupo. ELEMENTOS DA MARCA SOL X O Sol agrega vários conceitos à personalidade da Marca EBX, O “X”, com sua riqueza de significados, presente em todas as gerando reconhecimento e diferenciação. Representa força, marcas do Grupo, representa a energia potencializadora que vitalidade, liderança, fonte de luz e criatividade. Projeta calor move a marca, traduzindo capacidade de realização, e paixão de forma grandiosa. Suas curvas traduzem transformação e multiplicação de riquezas, talentos e valores. perfeccionismo e movimento que impulsiona o Grupo sempre em direção ao futuro. AS LISTRAS As três listras paralelas contínuas são inspiradas no I-Ching, LOGOTIPO filosofia milenar chinesa. Seu significado traz para a marca a A fonte escolhida para compor a Marca EBX e suas força criativa que transforma uma grande ideia em realidade submarcas é a Guardian Sans Bold por possuir um desenho e a crença na perseverança como caminho para o sucesso. contemporâneo com funcionalidade de fontes atemporais. Esteticamente, oferece a percepção de uma fonte séria, clara e extremamente bem desenhada. 80
  • 81. 81
  • 82. PORTFOLIO DE MARCAS DO GRUPO EBX As submarcas do Grupo EBX estão organizadas dentro do modelo monolítico de arquitetura de marcas, ou seja, todas as submarcas do portfolio possuem a mesma identidade da Marca EBX. O sistema estabelecido é simples e de fácil replicação, criado a partir da combinação de duas letras mais a letra “X”, que representa a multiplicação de valores em toda a cadeia de negócios do Grupo. Toda vez que a Marca EBX for aplicada em conjunto com qualquer outra submarca do seu portfolio deverá ter seu tamanho aumentado em 20%, deixando clara a hierarquia. 82
  • 83. 83
  • 84. ENDOSSOS DAS MARCAS DO GRUPO EBX As submarcas do Grupo, quando aplicadas em materiais onde a Marca EBX não está presente, recebem o endosso “Grupo EBX”. Para materiais em português e espanhol, o endosso usado é “Grupo EBX”. Para materiais em inglês, o endosso usado é “EBX GROUP”. 84
  • 85. 85
  • 86. ÁREA DE PROTEÇÃO A área de proteção resguarda a marca de ruídos que comprometem sua legibilidade. Como exemplo, observe as áreas de proteção da marca do Grupo em relação a cantos, outras marcas e elementos gráficos. Lembre-se sempre de que todas as marcas do Grupo EBX recebem a mesma área de proteção e devem seguir o modelo ao lado. 86
  • 87. X X X X X X X X X X 87
  • 88. MARCAS TRAÇO PANTONE® Estas são as versões principais das marcas do portfolio EBX e devem ter prioridade na aplicação de impressos. Suas cores foram escolhidas utilizando-se a escala Pantone® Coated, ou seja, para superfícies com brilho. Para evitar distorções cromáticas, todas as aplicações devem ser aproximadas, utilizando as referências cromáticas descritas neste item, independente do material a receber as marcas. Os amarelos do portfolio de Marcas EBX são sempre os mesmos (Pantone® 131C) e trazem luminosidade e vibração para as marcas. 88
  • 89. Pantone® 322 C Pantone® 131 C Pantone® 314 C Pantone® 131 C Pantone® 661 C Pantone® 131 C Pantone® 54 8 C Pantone® 131 C 89
  • 90. MARCAS RGB Estas são as versões das marcas do portfolio EBX para serem usadas em materiais digitais e vídeos. 90
  • 91. R0 G114 B114 R231 G166 B20 R0 G132 B169 R231 G166 B20 R0 G84 B158 R231 G166 B20 R0 G68 B106 R231 G166 B20 91
  • 92. VERSÃO TRAÇO MONOCROMÁTICA Estas são as versões para uso exclusivo em materiais que possuem limitações no número de cores de impressão. Também devem ser utilizadas sempre que houver necessidade de reprodução da marca em outros processos de impressão (hot stamping, relevo etc.) ou no caso de reprodução em cores metálicas, como o dourado, por exemplo. 92
  • 93. 93
  • 94. VERSÃO TRAÇO MONOCROMÁTICA INVERTIDA Estas versões devem ser usadas apenas quando for inevitável a aplicação das marcas do portfolio EBX sobre fundos de cor diferentes dos Pantones® institucionais, sobre fotos ou em materiais produzidos com limitações no número de cores. Quando aplicadas sobre imagens, é fundamental buscar sempre a área que garanta maior contraste e legibilidade às marcas. 94
  • 95. 95
  • 96. REDUÇÕES DE MARCA A perfeita legibilidade das marcas do portfolio EBX deve ser sempre preservada no momento da reprodução. A redução das marcas é determinada pela largura do Sol, como mostra o diagrama ao lado. Reduza as marcas proporcionalmente até que o Sol esteja com 0,8 cm de largura. Esse é o tamanho mínimo de marca permitido. Os tamanhos mínimos de aplicação das marcas nunca podem ser desrespeitados. Toda vez que a Marca EBX for aplicada em conjunto com qualquer outra submarca do seu portfolio deverá ter seu tamanho aumentado em 20%, deixando clara a hierarquia. 96
  • 97. 97
  • 98. USOS INCORRETOS Esta parte do manual tem como objetivo esclarecer dúvidas sobre a aplicação das marcas do portfolio EBX. Os exemplos ao lado ilustram modos incorretos que nunca devem ser utilizados. Para garantir a integridade das marcas do Grupo, use sempre as artes-finais digitais contidas neste manual. 1. Nunca distorça a marca. 2. Nunca altere a posição dos elementos da marca. 3. Nunca modifique a proporção entre os elementos da marca. 4. Nunca incline ou rotacione a marca. 5. Nunca sobreponha elementos à marca. 6. Nunca adicione qualquer elemento à marca. 7. Nunca omita qualquer elemento da marca. 8. Nunca altere a cor da marca. 9. Nunca desrespeite a área de proteção da marca. 10. Nunca inverta a cor dos elementos da marca. 11. Nunca utilize a marca apenas com fios (outline) e sem cores. 12. Nunca faça qualquer uso dos elementos da marca como elementos gráficos separados para qualquer fim. 98
  • 99. 1. 2. 3. 4. 5. 6. Lorizzle ipsum dolizzle sit amizzle, consectetuer adipiscing izzle. Nullam sapien velizzle, dizzle volutpizzle, suscipit bizzle, gravida vizzle, uhuh ... yih!. Pellentesque fo cool. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 99
  • 100. 100
  • 102. CT GUARDIAN Uma família tipográfica completa concebida por Paul Barnes em 2004. INCLUSÃO DIGI TAL 148 PARA PESCADORES DA REGIÃO 102
  • 103. EXPRESSÕES VISUAIS As pessoas se relacionam com as marcas através de suas expressões. Por isso, os ingredientes que fazem parte do repertório visual do Grupo EBX devem ser a tradução da VISIONÁRIOS sua estratégia, sua identidade, sua cultura. POR NATUREZA Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. In tempus, A linguagem visual da EBX se fundamenta nos três elementos que odio sed tincidunt cursus, neque neque rutrum sem, simbolizam o Grupo: o X, o Sol e a Visão 360º. Todas as escolhas devem at tincidunt velit eros at estar a serviço da construção dos Pilares e Atributos que precisam ser nisi. Pellentesque eleifend, augue eget hendrerit. reforçados: Evolução da Brasilidade, Ousadia Planejada, Visão que Multiplica e Inspiração Compartilhada. O somatório das cores, formas, imagens, tipografia, ilustrações, cartografia, gráficos e composições é o que vai dar vida à Marca EBX e criar expressões poderosas, que ressoam com as pessoas, abrindo caminhos para o Grupo contar sua história de maneira relevante e inspiradora. 103
  • 104. 104
  • 105. O X: A FORMA EBX O primeiro e mais importante elemento de uma linguagem visual é a forma. Marcas fortes possuem formas pregnantes em suas expressões, não só pela distinção do desenho, mas pela constância e coerência de sua aplicação na linguagem. A geometria do X é o ponto de partida para o repertório formal das expressões visuais da EBX. A partir dele, ângulos inusitados surpreendem na abordagem, diagonais criam formas que aproximam, planos se desdobram em novas dimensões e contam histórias, materializando o X de diferentes formas, potencializando sua riqueza de significados em múltiplas possibilidades. Esses desenhos ganham vida sobre um grid milimetricamente projetado que permite diversas soluções. 105
  • 106. 106
  • 107. A FORMA EBX POTÊNCIA O grid da EBX é baseado no X da sua marca. Expansão com precisão. Multiplicação. 107
  • 108. 108
  • 109. A FORMA EBX POTÊNCIA O grid da EBX é baseado no X da sua marca. Expansão com precisão. Multiplicação. PERSPECTIVA Planos que ganham volume. Diagonais que indicam movimento. Dinamismo. Transformação. 109
  • 110. 110
  • 111. A FORMA EBX POTÊNCIA O grid da EBX é baseado no X da sua marca. Expansão com precisão. Multiplicação. PERSPECTIVA Planos que ganham volume. Diagonais que indicam movimento. Dinamismo. Transformação. VISÃO 360º Projeto, construção e resultado em diversas perspectivas. Cortes macro e micro na forma remetem a mais de um ponto de vista. Sinergia entre os planos. 111
  • 112. 112
  • 113. A FORMA EBX POSSIBILIDADES DE USO Todos os planos usados nas composições devem seguir o grid. Os espaços preenchidos com as cores da paleta EBX podem ser enquadrados de perto ou de longe, criando assim composições variadas com ritmos diferentes. Eles podem ainda servir como máscara para fotos e ilustrações para revelar a amplitude e a plasticidade das imagens, mas não devem aprisionar. A exploração de volumes através das diversas perspectivas e direções dos planos é muito bem-vinda. Esse efeito pode ser reforçado com o bom uso da paleta EBX. Os exemplos citados acima podem ser vistas no capítulo ‘Materializações’. 113
  • 114. A FORMA EBX USOS INCORRETOS 1. 2. 3. 114
  • 115. 1. Nunca utilize o X explicitamente em um material. 2. Nunca explore o sentido de proibido do X. 3. Nunca crie planos que fujam do grid original. 4. Nunca crie composições poluídas. 5. Nunca utilize formas que aprisionem imagens ou textos. As máscaras devem ser arejadas. 4. 5. 115
  • 116. 116
  • 117. TIPOGRAFIA A tipografia é um importante recurso de identidade visual. Mais do que simplesmente registrar a linguagem verbal, o elemento tipográfico deve reforçar a estratégia da marca. A tipografia escolhida para compor a comunicação do Grupo EBX é a Guardian CT, uma família extensa, contemporânea, extremamente bem desenhada e com características de fontes atemporais. Dispõe de vários pesos e múltiplas possibilidades a serem exploradas. Essa diversidade de soluções torna as expressões do Grupo mais dinâmicas e atraentes para seus stakeholders. 117
  • 119. TIPOGRAFIA GUARDIAN CT GUARDIAN SANS THIN GUARDIAN SANS MEDIUM ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklmnopqrstuvwxyz abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 0123456789 0123456789 GUARDIAN SANS LIGHT GUARDIAN SANS SEMIBOLD ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklmnopqrstuvwxyz abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 0123456789 0123456789 GUARDIAN SANS REGULAR GUARDIAN SANS BOLD ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklmnopqrstuvwxyz abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 0123456789 0123456789 GUARDIAN SANS THIN GUARDIAN SANS MEDIUM abcdefghijklmnopqrstuvwxyz abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 0123456789 0123456789 119
  • 120. TIPOGRAFIA POSSIBILIDADES DE USO Dê preferência a blocos de texto alinhados pela esquerda. Toda vez que a marca EBX for aplicada em conjunto com qualquer outra submarca do seu portfolio deverá ter seu tamanho aumentado em 20%, deixando clara a hierarquia. 120
  • 121. TÍTULO Os títulos, sempre em caixa alta, devem transmitir leveza, elegância e contemporaneidade. Quanto maior a fonte, mais fina ela deve ser. Além do corpo da letra, é importante levar em consideração a cor de sua aplicação e o tipo de mídia. Em geral, monitores EM CAIXA ALTA apresentam problemas com fontes mais finas. A Guardian TextEgyp Bold é recomendada para usos Para destaques, tópicos pontuais, como destaques, tópicos ou subtítulos. ou subtítulos indicamos o uso da Guardiam TextEgyp Bold. Seu uso deve ser pontual. Para textos curtos, deve ser utilizada a Guardian Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer Sans Regular. adipiscing elit, ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis autem vel eum iriure dolor in hendrerit in vulputate velit. Consectetuer adipiscing elit, ut aliquip Para peças com conteúdo extenso, como projetos editoriais, Lorem ipsum dolor sit amet, ut aliquip por exemplo, é recomendado o uso da Guardian TextEgyp ex ea commodo consequat. Duis aute Regular. vel eum iriure dolor in hendrerit in vulputate velit. Consectetuer adipis elit, ut aliquip consequat. Diretrizes válidas apenas para material impresso. 121
  • 123. 1,8 Lorem ipsum dolor VISÃO 360º Pesos e tamanhos diferentes devem ser explorados em frases curtas e/ou dados numéricos. Eles ajudam a hierarquizar informações e dão ritmo aos layouts. Esse recurso é muito bem-vindo para infográficos. Nossa inspiração para planejar, empreender e transformar. REGULAR 30 pt LIGHT 38 pt Quanto maior o corpo da fonte, mais light deve ser o estilo. THIN 46 pt Diretrizes válidas apenas para material impresso. 123
  • 124. TIPOGRAFIA FONTE DE SISTEMA Para os arquivos abertos em Microsoft Word® e PowerPoint®, editados por usuários externos, a fonte de sistema EBX é a família Verdana. Ela deve ser utilizada apenas quando não for possível utilizar a Guardian CT. Nunca em materiais impressos ou em mídias que suportem a tipografia institucional. VERDANA REGULAR ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 0123456789 VERDANA BOLD ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 0123456789 124
  • 125. 125
  • 126. TIPOGRAFIA USOS INCORRETOS 1. 2. 3. Loren ipsum et dolor. Loren ipsum et dolor. amet, consectetur Lorem ipsum Loremsitipsum dolor sit amet, consectetur dolor Loren ipsum et dolor. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur 20 loren sine. sine. 20 20 loren sine. loren adipiscing elit. Integer a nunc id purus adipiscing elit. Integer a a nunc id purus adipiscing elit. Integer nunc id purus Proin in nisi vestibulum tempor. Nunc a lobortis massa. Proin inin nisi Proin nisi vestibulum tempor. Nunc a lobortis massa. vestibulum tempor. Nunc a lobortis massa. Mauris elementum dictum bibendum. Nunc nec felis diam neque, Mauris elementum dictum bibendum. Nunc Mauris elementum dictumat, bibendum. Nunc viverra felis nec felis nec LOREM IPSUM DOLOR SIT AMET, CONSECTETUR imperdiet in porttitor LOREM IPSUM DOLOR SIT AMET, CONSECTETUR LOREM IPSUM DOLOR SIT AMET, CONSECTETUR VEL ADIPISCING ELIT. MORBI LACUS DUI, VESTIBULUM elementumdiam neque, imperdiet sit in porttitor at, vel augue. neque,ipsum dolor in porttitor at, diam Lorem imperdiet ADIPISCING ELIT.NON. ADIPISCING ELIT. MORBI LACUS DUI, VESTIBULUM VEL SUSCIPIT MORBI LACUS DUI, VESTIBULUM VEL viverra viverra amet, consectetur adipiscingaugue. Lorem ipsum dolor sit sit elementum elit. Integer a elementum vel vel augue. Lorem ipsum dolor nunc id purus vestibulum tempor. Nunc a elit. Integer a a amet, consectetur adipiscing amet, consectetur adipiscing elit. Integer SUSCIPIT NON. SUSCIPIT NON. lobortis massa. Mauris elementum dictum nunc id id purus vestibulum tempor. Nunc a nunc purus vestibulum tempor. Nunc a bibendum. Nunc diam neque, imperdiet in porttitor at, elementummassa. Mauris elementum dictum lobortis massa. augue. Lorem lobortis vel Mauris elementum dictum ipsum dolor sitbibendum. Nunc diam neque, imperdiet in bibendum. Nunc diam neque, imperdiet in amet, consectetur adipiscing. porttitor at, at, elementum vel augue. Lorem porttitor elementum vel augue. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing. ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing. 126
  • 127. 1. Nunca utilize estilos de título e subtítulo diferentes dos indicados. 2. Nunca explore muitas formas de destaque numa mesma sentença. 3. Nunca faça parágrafos usando o alinhamento justificado. 4. Nunca use outras famílias tipográficas além da Guardian. 5. Nunca use ângulos diferentes do grid da EBX. 6. Nunca use cores fora da paleta ou muitas cores para criar destaques. 4. 5. 6. MAURISMAURIS ELEMENTUM DICTUM DICTUM ELEMENTUM DICTUM MAURIS ELEMENTUM BIBENDUM. NUNCNUNC DIAM BIBENDUM. DIAM NUNC DIAM BIBENDUM. M ET, T, T, LOREN IPSUM LOREN IPSUM LOREN IPSUM NEQUE, IMPERDIET IN IMPERDIET IN IMPERDIET IN NEQUE, NEQUE, PORTITOR AT, ELEMENTUM VEL PORTITOR AT, ELEMENTUM VEL SU AUMR.SUM ME . IP IT S U IPME A. R M DOLOR. DOLOR. DOLOR. PORTITOR AT, ELEMENTUM VEL AUGUE. NAM EU AUCTOR. AUCTOR. M SIP ETMA SIT R U Lorem ipsum dolor sit amet, amet, AUGUE. NAM EU RE OM CTRET R TUTET R I Lorem ipsum dolor sit AUGUE. NAM EU AUCTOR. LO ORE SELR S LTESEC L O O consectetur adipiscing elit. elit. amet, Lorem ipsum dolor sit consectetur adipiscing O N LOCON O SECO D L DC consectetur adipiscing elit. Lorem ipsum Loremsit amet, dolor ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Integer aelit. Integer a consectetur adipiscing Lorem ipsum dolor sit amet, O D ON Lorem ipsum dolor sit amet, sit amet, Lorem ipsum dolor nunc id purusnunc id purus vestibulum tempor. Nunc vestibulum tempor. Nunc consectetur adipiscinglobortis massa. Mauris elementum elit. Integer a a lobortis massa. Mauris elementum a C consectetur adipiscing elit. Integer aInteger a consectetur adipiscing elit. Lorem ipsum dolor sit amet, nunc id purus vestibulum tempor. Nunc nunc id purus vestibulum tempor. tempor. nunc id purus vestibulum dictum bibendum. bibendum. dictum consectetur adipiscing elit. Integer a a lobortis massa. Mauris elementum Mauris elementum dictum dictum Mauris elementum nunc id purus vestibulum tempor. dictum bibendum. bibendum. Nunc diam neque, neque, bibendum. Nunc diam imperdiet in porttitor at, imperdiet in porttitor at, Mauris elementum dictum elementum vel 127 elementum vel bibendum. Nunc diam neque, imperdiet in porttitor at, elementum vel
  • 128. 128
  • 129. A PALETA EBX Toda marca precisa ter um código de cores bem definido, que expresse seus valores, seu posicionamento e que a torne exclusiva em sua área de atuação. As paletas cromáticas do Grupo EBX são inspiradas nas áreas de atuação das suas submarcas, seus ambientes e também na energia solar da sua marca. As tonalidades dos céus, matas, rios, terras e também dos maquinários se tornam mais vibrantes e ricas quando o sol está presente: amarelos, dourados, cinzas quentes, azuis, azuis esverdeados, tons terrosos, laranjas quase vermelhos, além do branco, fazem parte da paleta EBX. Os tons quentes despertam atenção, traduzindo conceitos de energia, potencialização, entusiasmo e calor. Já os tons menos quentes comunicam uma marca precisa, planejada, com tecnologia de ponta. 129
  • 130. A PALETA EBX PRIMÁRIA É composta por uma gama de cinzas quentes, o amarelo e o azul da marca com seus respectivos subtons, além do branco. Esse repertório primário permite desdobramentos ricos para a linguagem institucional EBX. A proporção entre as cores deve ser seguida nas composições conforme as indicações abaixo. PANTONE® 400 C PANTONE® 402 C PANTONE® 403 C PANTONE® 401 C 130
  • 131. As cores foram escolhidas a partir da escala Pantone Coated®, ou seja, para superfícies com brilho. Para evitar distorções cromáticas, todas as aplicações devem ser aproximadas, de acordo com as referências cromáticas descritas neste item, independente do material que vai receber as marcas. PANTONE® 322 C _ 80% PANTONE® 322 C _ 60% PANTONE® 131 C _ 80% PANTONE® 131 C _ 60% PANTONE® 322 C PANTONE® 131 C BRANCO 131
  • 132. A PALETA EBX SECUNDÁRIA Funciona como suporte à paleta primária e é composta basicamente pelas tonalidades das submarcas do Grupo enriquecidas com alguns subtons. Em um layout, a paleta secundária deve aparecer em proporções menores do que a paleta primária. A proporção entre as cores deve ser seguida nas composições conforme indicação abaixo. PANTONE® 314 C | LLX PANTONE® 660 C PANTONE® 313 C PANTONE® 315 C 132
  • 133. As cores foram escolhidas a partir da escala Pantone Coated®, ou seja, para superfícies com brilho. Para evitar distorções cromáticas, todas as aplicações devem ser aproximadas, de acordo com as referências cromáticas descritas neste item, independente do material que vai receber as marcas. PANTONE® 548 C | OGX PANTONE® 661 C | OSX PANTONE® 5405 C PANTONE® 404 C PANTONE® 662 C PANTONE® 547 C 133
  • 134. PANTONE® 2905 C PANTONE® 7475 C 134 PANTONE® 2915 C PANTONE® 7476 C PANTONE® 2925 C PANTONE® 7477 C PANTONE® 300 C PANTONE® 5483 C PANTONE® 301 C PANTONE® 5565 C PANTONE® 302 C PANTONE® 5555 C PANTONE® 436 C PANTONE® 7534 C sempre uma proporção de uso menor do que as paletas primária e secundária. A PALETA EBX APOIO PANTONE® 437 C PANTONE® 7535 C PANTONE® 438 C PANTONE® 7536 C pode ser usada em ilustrações, gráficos, cartografia e em detalhes para enriquecer os layouts, respeitando O objetivo da paleta de apoio é tornar a comunicação da EBX mais dinâmica e interessante. Sua gama de cores PANTONE® 5005 C PANTONE® WARM GRAY 7 C PANTONE® 4995 C PANTONE® WARM GRAY 9 C
  • 135. PANTONE® 4995 C PANTONE® WARM GRAY 11 C PANTONE® 5195 C PANTONE® 7621 C PANTONE® 5205 C PANTONE® 180 C PANTONE® 5215 C PANTONE® 7618 C PANTONE® 3268 C PANTONE® 152 C PANTONE® 3278 C PANTONE® 367 C PANTONE® 3288 C PANTONE® 376 C PANTONE®347 C PANTONE® 377 C PANTONE® 348 C PANTONE® 579 C PANTONE® 349 C PANTONE® 577 C As cores foram escolhidas a partir da escala brilho. Para evitar distorções cromáticas, todas Pantone Coated®, ou seja, para superfícies com as aplicações devem ser aproximadas, de acordo independente do material que vai receber as marcas. com as referências cromáticas descritas neste item, 135 PANTONE® 7739 C PANTONE® 369 C
  • 136. A PALETA EBX TRANSPARÊNCIAS Layers de transparências sobre fotografias são bem-vindos. É preciso prestar atenção para que a soma entre fundo e cor seja harmônica e não gere um resultado poluído. 136
  • 137. A PALETA EBX GRADIENTES Gradientes entre tons da paleta primária ou da paleta secundária são recomendados e conferem volume aos planos da composição. É importante que eles sejam sutis e sempre aplicados entre tons próximos. PANTONE® 547 C PANTONE® 403 C PANTONE® 322 C PANTONE® 131 C 80% PANTONE® 548 C PANTONE® 402 C PANTONE® 322 C PANTONE® 131 C 60% 80% 137
  • 138. A PALETA EBX USOS INCORRETOS 1. 2. O QUE PARA ALGUNS É OUSADIA PARA NÓS É CAPACIDADE DE CONSTRUIR DO ZERO. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Integer a nunc id purus vestibulum tempor. Nunc a lobortis massa. Mauris elementum dictum bibendum. Nunc diam neque, imperdiet in porttitor at, elementum vel augue. UM GRANDE GRUPO. DO TAMANHO DOS DESAFIOS DO NOSSO TEMPO. 138
  • 139. 1. Nunca priorize as cores da paleta secundária ou de apoio em um layout institucional EBX. 2. Nunca utilize apenas as cores da paleta secundária ou de apoio em um layout institucional EBX. 3. Nunca utilize cores que não façam parte da paleta EBX. 3. OUSADIA E PLANEJAMENTO. VISÃO E TRANSFORMAÇÃO. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Integer nunc purus Lorem ipsum dolor sit amet, consecte adipiscing elit. 139
  • 140. A PALETA EBX USOS INCORRETOS 4. 140
  • 141. 4. Nunca use transparências sobre imagens poluídas ou sobre o ponto focal da imagem. Neste caso, opte por chapados sólidos para que o layout fique mais limpo. 5. Nunca utilize gradientes muito contrastados ou que não sejam da mesma família cromática. 5. PANTONE® 322 C PANTONE® 131 C PANTONE® 322 C PANTONE® 321 C 141
  • 142. 142
  • 143. FOTOGRAFIA A linguagem fotográfica é muito importante no conjunto de expressões visuais. É ela que materializa a imagem que a marca deseja construir. A fotografia da EBX se fundamenta em dois principais elementos: o Sol e a Visão 360º. A presença do Sol nas imagens é percebida através dos contrastes de luz e sombra, da dramaticidade das composições, da temperatura das cores e da espontaneidade e entusiasmo das expressões. Já a Visão 360º é representada por panorâmicas e enquadramentos inusitados, que captam o micro e o macro, alternando um olhar próximo e grandioso, através de ângulos que revelam detalhes do todo e de cada parte. Em diferentes perspectivas e tonalidades, as imagens ganham corpo, evoluem e desenham projeções originais e inspiradoras: os novos contornos da cultura do fazer. 143
  • 144. 144
  • 145. FOTOGRAFIA COMUNIDADES LUZ QUENTE Um tom aquecido pelo sol. Caloroso. VERDADE Olho no olho, vida real. Espontaneidade. PLASTICIDADE Composições harmoniosas. Contrastes que revelam texturas e cores. Iluminação cuidadosa. EXPRESSÕES Entusiasmo. Positividade. Confiança e responsabilidade. VISÃO 360º Cortes macros e micros. 145
  • 147. As imagens de comunidades do Grupo EBX revelam a influência do Sol para aquele grupo de pessoas. A luz solar interage com a população, projetando um futuro, aquecendo relações e possibilitando uma vida fértil. Os efeitos positivos da marca, aqui representada pelo Sol, estão presentes em sutilezas. Contrastes que revelam texturas, reflexos e projeções de sombras são bem-vindos. Closes em detalhes relevantes, assim como enquadramentos mais abertos, trazem ritmo à composição. 147
  • 148. 148