Classes sociais

886 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
886
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
221
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Classes sociais

  1. 1. GRÉCIA / ESPARTA ESPARTANOS OU ESPARCIATAS: ERAM DESCENDENTES DOS PRIMITIVOS INVASORES DÓRIOS, FORMAVAM A CLASSE DOMINANTE, E SEUS MEMBROS ERAM OS ÚNICOS QUE TINHAM DIREITOS POLÍTICOS. PARA PERTENCER A ESSA CLASSE, OS INDIVÍDUOS PRECISAVAM TER PAIS CIDADÃOS, ALÉM DE TER RECEBIDO A EDUCAÇÃO DISPENSADA PELO ESTADO. ESTAVAM IMPEDIDOS DE EXERCER QUALQUER ATIVIDADE PRODUTIVA. O SUSTENTO DOS ESPARCIATAS, PORTANTO, DEPENDIA DA CONQUISTA MILITAR DE TERRAS E POVOS, OS QUAIS ERAM SUBMETIDOS À ESCRAVIDÃO. O ESPARTANO ERA, ANTES DE TUDO, UM SOLDADO, EXERCITADO COM RÍGIDA DISCIPLINA DESDE A INFÂNCIA. TORNAVA-SE UM GUERREIRO, CONVIVENDO COM OUTROS COMPANHEIROS EM ACAMPAMENTOS MILITARES. O CIDADÃO ESPARTANO ERA MANTIDO PELO ESTADO PARA O ÚNICO E SUPREMO PROPÓSITO DA GUERRA.
  2. 2. GRÉCIA / ESPARTA PERIECOS OU PROVINCIANOS: FORMAVAM A CAMADA INTERMEDIÁRIA, QUE ERA COMPOSTA DE HOMENS LIVRES, MAS NÃO CIDADÃOS, HABITANTES DAS MARGENS MENOS FÉRTEIS DO RIO EUROTAS. ALI SE DEDICAVAM AO PASTOREIO, À AGRICULTURA, AO ARTESANATO E AO COMÉRCIO. ESSAS COMUNIDADES PAGAVAM TRIBUTOS AOS ESPARTANOS E, EM CASO DE GUERRA, ERAMCONVOCADAS PARA O EXÉRCITO. HILOTAS: ERAM ESCRAVOS DO ESTADO COLOCADOS À DISPOSIÇÃO DOS CIDADÃOS. OS HILOTAS VIVIAM EM GRUPOS FAMILIARES NOS LOTES DE TERRAS QUE O ESTADO HAVIA DIVIDIDO ENTRE A SOCIEDADE ESPARTANA E DEVERIAM ENTREGAR UMA RENDA EM PRODUTOS AO SENHOR DO LOTE. ALÉMDA AGRICULTURA, OS HILOTAS REALIZAVAMOUTRAS TAREFAS, COMO TRABALHOS DOMÉSTICOS, ARTESANATO, COMÉRCIO, TRABALHOS NAS MINAS E OFICINAS DO ESTADO, FUNÇÕES PÚBLICAS E POLICIAIS. TAMBÉM ATUAVAM COMO SOLDADOS DA INFANTARIA EM CASO DE GUERRA.
  3. 3. GRÉCIA / ESPARTA ESPARTANOS PERIECOS HILOTAS
  4. 4. GRÉCIA / ATENAS CIDADÃO ATENIENSES: ERAM INDIVÍDUOS QUE POSSUÍAM A PROPRIEDADE DA TERRA. ESSES CIDADÃOS ATENIENSES VIVIAM NA PÓLIS, ONDE SE DEDICAVAM À POLÍTICA, À FILOSOFIA E ÀS ATIVIDADES FÍSICAS (OLIMPÍADAS). ENQUANTO SE DEDICAVAM AO SABER E À ESTÉTICA, SUAS TERRAS ERAM TRABALHADAS E CUIDADAS PELOS ESCRAVOS. METECOS: NÃO DESFRUTAVAM DO DIREITO À CIDADANIA QUE OS CIDADÃOS USUFRUÍAM. ELES EXERCIAM QUASE SEMPRE TRABALHOS ARTESANAIS, TRABALHAVAM NAS OFICINAS ARTESANAIS, FABRICAVAM ARMAS, LABUTAVAM NA CONSTRUÇÃO DE OBRAS PÚBLICAS, REALIZAVAM ATIVIDADES LIGADAS A PINTURAS, ESCULTURAS E TRABALHAVAM DE MARCENEIRO E OURIVES. ESCRAVOS: ERA CONSIDERADO ESCRAVO EM ATENAS QUEM NASCIA NA CONDIÇÃO DE ESCRAVO (SEUS PAIS ERAM ESCRAVOS NO MOMENTO DO SEU NASCIMENTO) OU QUANDO A PESSOA SE TORNAVA UM PRISIONEIRO DE GUERRA (ATRAVÉS DA DERROTA EM CONFLITOS). A ESCRAVIDÃO POR DÍVIDA FOI ABOLIDA EM ATENAS.
  5. 5. GRÉCIA / ATENAS CIDADÃOS ATENIENSES METECOS ESCRAVO
  6. 6. ROMA PATRÍCIOS: ERAM PROPRIETÁRIOS DE TERRAS E OCUPAVAM IMPORTANTES CARGOS PÚBLICOS. CONSIDERADOS CIDADÃOS ROMANOS, POSSUÍAM MUITA RIQUEZA E ESCRAVOS. NO TOPO DA PIRÂMIDE SOCIAL ROMANA, COMPUNHAM A MINORIA DA POPULAÇÃO. PLEBEUS: FORMAVAM A MAIORIA DA SOCIEDADE ROMANA. A PLEBE ERA COMPOSTA BASICAMENTE POR PEQUENOS COMERCIANTES, ARTESÃOS E OUTROS TRABALHADORES LIVRES. POSSUÍAM POUCOS DIREITOS POLÍTICOS E DE PARTICIPAÇÃO NA VIDA RELIGIOSA. CLIENTES: EMBORA LIVRES, OS CLIENTES VIVIAM "PRESOS" AOS PATRÍCIOS, POIS POSSUÍAM UMA FORTE RELAÇÃO DE DEPENDÊNCIA. ESTA CLASSE ERA FORMADA BASICAMENTE POR ESTRANGEIROS E REFUGIADOS POBRES. TINHAM APOIO ECONÔMICO E JURÍDICO DOS PATRÍCIOS, PORÉM LHES DEVIAM AJUDA EM TRABALHOS E QUESTÕES MILITARES.
  7. 7. ROMA ESCRAVOS: CAMADA SEM NENHUM DIREITO SOCIAL EM ROMA. OS ESCRAVOS ERAM, EM SUA GRANDE MAIORIA, PRESOS DE GUERRA. ERAM VENDIDOS COMO MERCADORIAS PARA PATRÍCIOS E PLEBEUS E NÃO RECEBIAM PAGAMENTOS PELO TRABALHO, MAS APENAS COMIDA E ROUPAS. EXECUTAVAM TAREFAS PESADAS E TAMBÉM SERVIAM COMO SERVIÇAIS DOMÉSTICOS. NA ÉPOCA DO IMPÉRIO ROMANO, O NÚMERO DE ESCRAVOS AUMENTOU DE FORMA EXTRAORDINÁRIA. LIBERTOS: EX-ESCRAVOS QUE OBTINHAM A LIBERDADE POR CONCESSÃO DE SEUS PROPRIETÁRIOS, POR ABANDONO OU ATÉ MESMO PELA COMPRA PRÓPRIA DA LIBERDADE. GERALMENTE TRABALHAVAM PARA SEU EX DONO.
  8. 8. ROMA PATRÍCIOS PLEBEUS CLIENTES ESCRAVOS LIBERTOS
  9. 9. FEUDALISMO SENHOR FEUDAL OU SUSERANO: TINHA A POSSE LEGAL DA TERRA. ISSO LHE CONFERIA DOMÍNIO SOBRE TODOS E SOBRE TUDO O QUE SE ENCONTRAVA DENTRO DE SEU FEUDO. SERVOS: FORMAVAM A MAIORIA DA POPULAÇÃO DO FEUDO. NÃO TINHAM A PROPRIEDADE DA TERRA E ESTAVAM PRESOS A ELA POR UMA SÉRIE DE OBRIGAÇÕES DEVIDAS AO SEU SENHOR. EMBORA NÃO PUDESSEM SER VENDIDOS, COMO SE FAZIA COM OS ESCRAVOS NO MUNDO ANTIGO, NÃO PODIAM ABANDONAR A TERRA SEM A PERMISSÃO DO SENHOR.
  10. 10. CAPITALISMO CARACTERÍSTICAS DO CAPITALISMO • TODA MERCADORIA É DESTINADA PARA A VENDA E NÃO PARA O USO PESSOAL; • O TRABALHADOR RECEBE UM SALÁRIO EM TROCA DO SEU TRABALHO; • TODA NEGOCIAÇÃO É FEITA COM DINHEIRO; • O CAPITALISTA PODE ADMITIR OU DEMITIR TRABALHADORES, JÁ QUE É DONO DE TUDO (O CAPITAL E A PROPRIEDADE),
  11. 11. FASES DO CAPITALISMO CAPITALISMO COMERCIAL OU MERCANTIL: CONSOLIDOU-SE ENTRE OS SÉCULOS XV E XVIII. É O CHAMADO MERCANTILISMO. AS GRANDES POTÊNCIAS DA ÉPOCA (PORTUGAL, ESPANHA, HOLANDA, INGLATERRA E FRANÇA) EXPLORAVAM NOVAS TERRAS E COMERCIALIZAVAM ESCRAVOS, METAIS PRECIOSOS ETC. COM A INTENÇÃO DE ENRIQUECER. CAPITALISMO INDUSTRIAL: FOI A ÉPOCA DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL. CAPITALISMO FINANCEIRO: APÓS A SEGUNDA GUERRA, ALGUMAS EMPRESAS COMEÇARAM A EXPORTAR MEIOS DE PRODUÇÃO POR CAUSA DA ALTA CONCORRÊNCIA E DO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA.
  12. 12. CAPITALISMO INDUSTRIAL PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: • ATIVIDADES INDUSTRIAIS COMO PRINCIPAL FONTE DE NEGÓCIO E LUCROS. DESTAQUE PARA A INDÚSTRIA TÊXTIL; • CONCENTRAÇÃO DE RENDA NAS MÃOS DA BURGUESIA INDUSTRIAL (GRANDES DONOS DE INDÚSTRIAS); • ALTA DESIGUALDADE SOCIAL, POIS OS LUCROS FICAVAM QUASE INTEGRALMENTE COM OS DONOS DE INDÚSTRIAS QUE PAGAVAM SALÁRIOS MUITO BAIXOS PARA OS OPERÁRIOS; • EVOLUÇÃO NOS MEIOS DE PRODUÇÃO COM A INVENÇÃO E USO DE MÁQUINAS A VAPOR. AUMENTO DA PRODUÇÃO COM CUSTO MAIS BAIXO. • USO DO CARVÃO COMO FONTE DE ENERGIA E FERRO COMO PRINCIPAL MATÉRIA-PRIMA; • DESENVOLVIMENTO DE MEIOS DE TRANSPORTE (LOCOMOTIVAS E NAVIOS A VAPOR) RÁPIDOS E DE LONGAS DISTÂNCIAS PARA ATENDER A LOGÍSTICA.
  13. 13. • USO NAS INDÚSTRIAS DE MÃO-DE-OBRA ASSALARIADA; • SALÁRIOS BAIXOS, POUCOS DIREITOS TRABALHISTAS E EXPLORAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA INFANTIL. GRANDE PARTE DOS OPERÁRIOS VIVIA EM PÉSSIMAS CONDIÇÕES SOCIAIS. • ÊXODO RURAL - SAÍDA DE TRABALHADORES DO CAMPO PARA BUSCAR EMPREGOS NAS INDÚSTRIAS DAS CIDADES; • CRESCIMENTO DESORDENADO DAS CIDADES INDUSTRIAIS EUROPEIAS COM PIORA NA QUALIDADE DE VIDA E SURGIMENTO DE PROBLEMAS SOCIAIS; • A PARTIR DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX, O CAPITALISMO INDUSTRIAL CRESCEU EM OUTROS PAÍSES COMO, POR EXEMPLO, FRANÇA, BÉLGICA, ALEMANHA, HOLANDA, ESTADOS UNIDOS E JAPÃO; • NO FINAL DO SÉCULO XIX COMEÇOU A SURGIR AS EMPRESAS MULTINACIONAIS COM A UNIÃO DO CAPITAL INDUSTRIAL COM O FINANCEIRO (PRINCIPALMENTE BANCOS). OCORREU NESTE CONTEXTO, A FORMAÇÃO DE MONOPÓLIOS EM VÁRIOS SETORES DA ECONOMIA, ORGANIZADOS E MANTIDOS PELAS GRANDES INDÚSTRIAS.
  14. 14. BRASIL SEGUNDO DADOS DO IBGE, AS CLASSES SOCIAIS SÃO DIVIDIDAS CONFORME A RENDA TOTAL FAMILIAR, TAMBÉM UTILIZANDO COMO BASE A RENDA TOTAL FAMILIAR DE UMA FAMÍLIA DE 4 PESSOAS, CONFORME A TABELA ABAIXO: CLASSE A: ACIMA DE R$ 15.300,00; CLASSE B: DE R$ 7.650,00 ATÉ R$ 15.300,00; CLASSE C: DE R$ 3.060,00 ATÉ R$ 7.650,00; CLASSE D: DE R$ 1.020,00 ATÉ R$ 3.060,00; CLASSE E: ATÉ R$ 1.020,00.
  15. 15. BIBLIOGRAFIA HTTP://WWW.CLICKESCOLAR.COM.BR/SOCIEDADE-ESPARTANA.HTM HTTP://WWW.COLEGIOWEB.COM.BR/TRABALHOS-ESCOLARES/ HISTORIA/GRECIA/ESPARTA.HTML HTTP://WWW.SUAPESQUISA.COM/IMPERIOROMANO/SOCIEDADE_RO MANA.HTM HTTP://WWW.LOGISTICADESCOMPLICADA.COM/O-BRASIL-SUAS-CLASSES- SOCIAIS-E-A-IMPLICACAO-NA-ECONOMIA-2/

×