O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Escolas de Hoje, Empreendedores de Amanhã

1.496 visualizações

Publicada em

Apresentaçâo no Colóquio "Empreendedorismo e Criatividade na Região Centro"

Publicada em: Educação
  • Dear Sir- Madame, Please let me know how I can be of help to you? Kind Regards, Fredrick. Fredrick Anold Director - Consultant idealtropical.com +1 813-713-0615 Hello, It is my pleasure to reach out to you with the following offer of appointment. Shenergy (Group) Company Limited, are currently seeking Reputable Company/Individual that can act as their Company Representative/Account Receivable Agent in Canada and in USA (Intermediary between Shenergy (Group) Co, Ltd and its clients in the Northern America region). If interested, kindly indicate your interest by responding directly to the Company's Deputy General Manager and Director details below: Xu Weiquan Deputy General Manager and Director Shenergy (Group) Co, Ltd E-mail: representative-department@shenergygroup.com.cn http://www.shenergy.com.cn/ Note: The job will only take few minutes of your time daily. You can Earn Extra income while doing your normal Job/Business. Management Shenergy (Group) CSS, Company Limited
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Excelente! Obrigado Professor pelo seu contributo.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

Escolas de Hoje, Empreendedores de Amanhã

  1. 1. Escolas de Hoje / Empreendedores de Amanhã Coimbra Business School, ISCAS, 04/11/2016 Colóquio Empreendedorismo e Criatividade na Região de Coimbra
  2. 2. 3. OS EMPREENDEDORES 5. CONCLUSÕES 2. AS COMPETÊNCIAS DE AMANHÃ 1. AS ESCOLAS DE HOJE 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  3. 3. 3. OS EMPREENDEDORES 5. CONCLUSÕES 2. AS COMPETÊNCIAS DE AMANHÃ 1. AS ESCOLAS DE HOJE 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  4. 4. Um marciano visita a Terra, estuda os progressos tecnológicos do nosso planeta e tenta perceber como é que educamos 1. AS ESCOLAS DE HOJE as novas gerações para esse mundo prodigioso
  5. 5. Porque será que nesse mundo, que necessita tanto de pessoas diferentes e complementares, 1. AS ESCOLAS DE HOJE
  6. 6. os sistemas educativos insistem em construir industrialmente a uniformidade? 1. AS ESCOLAS DE HOJE
  7. 7. h"p://leading-learning.blogspot.com/ MAS O MUNDO ESTÁ AÍ ! SAI DA JANELA! PREPARA-TE PARA O MUNDO! 1. AS ESCOLAS DE HOJE
  8. 8. Porque será que os sistemas educativos insistem em adestrar os alunos para serem: •  ouvintes, em vez de concretizadores? •  seguidores em vez de líderes? •  conservadores em vez de inovadores? •  imitadores em vez de criadores? •  analistas em vez de projetistas? •  dependentes em vez de autónomos? 1. AS ESCOLAS DE HOJE
  9. 9. E porque será que, conhecendo esta realidade, os sistemas educativos insistem só na preparação científica e técnica, esquecendo a componente social e humana? ? 1. AS ESCOLAS DE HOJE
  10. 10. era industrial era social A EDUCAÇÃO NOS ÚLTIMOS 250 ANOS As escolas dos nossos dias surgiram no século XVIII, para responderem às necessidades de massificação da educação surgidas com a Revolução Industrial 1. AS ESCOLAS DE HOJE Foram estabelecidas, por isso, como imitações das linhas de montagem industriais
  11. 11. Assim adoptaram filas de carteiras, disciplinas artificialmente separadas, aprendizagem fora de contexto, instrução de ouvir e responder, isolamento e competição escolar, curricula nacionais rígidos era industrial era social A EDUCAÇÃO NOS ÚLTIMOS 250 ANOS 1. AS ESCOLAS DE HOJE
  12. 12. era industrial era social A EDUCAÇÃO NOS ÚLTIMOS 250 ANOS As novas formas de socialização proporcionadas pelas redes (Internet, telemóveis) gerou uma multidão de novas oportunidades para a educação 1. AS ESCOLAS DE HOJE
  13. 13. visão industrial e uniformizadora da aprendizagem aprendizagem como transferência de conhecimento predominância da autoridade, hierarquia e dependência visão orgânica, social e diferenciadora da aprendizagem aprendizagem como construção e transformação predominância da colaboração, autonomia e interdependência era industrial era social elogio da uniformidade e da docilidade elogio da diferença, autonomia e criatividade aprendizagem disciplinar aprendizagem multidisciplinar primado da quantidade qualidade com quantidade 1. AS ESCOLAS DE HOJE
  14. 14. era industrial era social EM QUE ERA ESTÃO AS NOSSAS ESCOLAS? 1. AS ESCOLAS DE HOJE era industrial era social Continuam na era industrial:
  15. 15. 3. OS EMPREENDEDORES 5. CONCLUSÕES 2. AS COMPETÊNCIAS DE AMANHÃ 1. AS ESCOLAS DE HOJE 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  16. 16. 2. AS COMPETÊNCIAS DE AMANHÃ Várias instituições têm vindo a estudar as competências essenciais para o século XXI Todos eles confirmam o que os empresários afirmam há muito COMPETÊNCIAS PARA O SÉCULO XXI Este é um estudo recente do World Economic Forum Mas existem vários estudos, de outras organizações
  17. 17. World Economic Forum, 2016 O QUE A ESCOLA ENSINA 2. AS COMPETÊNCIAS DE AMANHÃ
  18. 18. OCDE, Global Competency for an Inclusive World, 2016 2. AS COMPETÊNCIAS DE AMANHÃ O QUE AS CRIANÇAS DEVIAM APRENDER O QUE A ESCOLA ENSINA O QUE AS ESCOLAS ENSINAM
  19. 19. 3. OS EMPREENDEDORES 5. CONCLUSÕES 2. AS COMPETÊNCIAS DE AMANHÃ 1. AS ESCOLAS DE HOJE 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  20. 20. Exemplos: Gonçalo Quadros, João Carreira, Diamantino Costa (Critical Software) 3. OS EMPREEDEDORES Steve Jobs (Apple) Richard Branson (Virgin) Mark Zuckerberg (Facebook) Paulo Marques, Nuno Sebastião, Pedro Bizarro (Feedzai)
  21. 21. O QUE É UM EMPREENDEDOR? É alguém que é capaz de encarar um problema, oportunidade ou ameaça como um desafio, transformá-lo numa visão de sucesso e lutar para que esse sucesso aconteça 3. OS EMPREEDEDORES Ser empreendedor não é a mesma coisa que ser empresário Há empresários que são empreendedores, mas há empresários que não o são
  22. 22. O QUE É UM EMPREENDEDOR? É mais importante aprender a ser empreendedor do que aprender a ser empresário 3. OS EMPREEDEDORES Muitos professores das nossas escolas são empreendedores e gostariam de contribuir para que os seus alunos também o fossem Há empreendedores que são empresários, mas há empreendedores que não são empresários
  23. 23. O QUE É UM EMPREENDEDOR? 3. OS EMPREEDEDORES O modelo da escola dos nossos dias não foi feito para criar empreendedores Foi feito para criar funcionários O empreendedorismo nas escolas acontece, não graças ao modelo de escola, mas apesar dele Acontece porque há professores empreendedores que são capazes de contrariar a rigidez do modelo
  24. 24. CARACTERÍSTICAS DO FUNCIONÁRIO 3. OS EMPREEDEDORES Cumpre com disciplina e rigor aquilo que lhe mandam É dependente, sem iniciativa e sem autonomia Espera que o orientem e lhe indiquem o que tem a fazer Apenas quer conhecer a “sua” parte do que há a fazer, recusando-se a conhecer o todo
  25. 25. CARACTERÍSTICAS DO FUNCIONÁRIO 3. OS EMPREEDEDORES Não quer compreender as necessidades do consumidor nem transformá-las em oportunidades Não procura ser criativo nem agente de inovação Não se preocupa em construir a sua rede de relacionamentos Tem medo de errar e não toma o erro como fonte de aprendizagem
  26. 26. CARACTERÍSTICAS DO EMPREENDEDOR 3. OS EMPREEDEDORES Iniciativa, autonomia, auto-confiança, optimismo, necessidade de realização Perseverança e tenacidade para vencer obstáculos Sabe fixar metas e alcançá-las Acredita no que faz Luta contra padrões conservadores: diferencia-se
  27. 27. CARACTERÍSTICAS DO EMPREENDEDOR 3. OS EMPREEDEDORES Não tem medo de fracassar e considera o fracasso como fonte de aprendizagem É orientado para resultados, para o futuro, para o longo prazo Tem um desejo permanente de aprender Procura conhecer o meio onde atua e ganhar intuição para aí atuar
  28. 28. CARACTERÍSTICAS DO EMPREENDEDOR 3. OS EMPREEDEDORES Cultiva a imaginação, mas traduz as suas visões em acções Constrói redes de relacionamentos, que cultiva com espontaneidade
  29. 29. 3. OS EMPREENDEDORES 5. CONCLUSÕES 2. AS COMPETÊNCIAS DE AMANHÃ 1. AS ESCOLAS DE HOJE 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  30. 30. Antes de construir algo, temos de fazer experiências, mas as experiências devem começar na nossa própria mente PRINCÍPIO DA IMAGINAÇÃO Apoiemos a imaginação com ferramentas: blocos de notas, esboços, mapas mentais A escola dos nossos dias retirou espaço para o exercício da imaginação Quem não faz castelos no ar, não os faz em nenhum lugar 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  31. 31. Foi isso que fizeram os navegadores portugueses há quinhentos anos Aprendamos a construir a excelência no seio da incerteza Procuremos sair da nossa zona de conforto PRINCÍPIO DA INCERTEZA Nada se descobre em territórios já conhecidos Desconfiemos do que parece certo e duradouro Exponhamo-nos ao acaso e ao desconhecido Mas não tomemos riscos exagerados: os grandes inovadores perseguem oportunidades, não riscos! 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  32. 32. Há dois tipos de uniformidade: a boa e a má PRINCÍPIO DA DIFERENCIAÇÃO A má sujeita-nos a rotinas e princípios que contrariam os nossos direitos e os nossos valores A uniformidade das nossas escolas fez-nos todos quase iguais A boa permite-nos trabalhar em harmonia com os que nos rodeiam Tenhamos a coragem de desenvolver o nosso valor para uma diferença que nos torne únicos e confiantes Façamo-lo de forma a que também possamos acrescentar valor aos outros diversidade + colaboração = inteligência coletiva 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  33. 33. Não recusemos as tarefas difíceis As tarefas fáceis não contêm desafios – sem desafios tornamo-nos passivos, acomodados e uniformes PRINCÍPIO DA DIFICULDADE A dificuldade está ligada à frustração – os profissionais de sucesso têm uma resistência quase infinita à frustração Não ignoram a frustração: param para compreendê-la e, com persistência, superam-na As maiores vitórias estão quase sempre do lado de lá de uma barreira de frustrações 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  34. 34. Vivemos num mundo de colaboração e equipas Para que uma parceria seja sustentável, preocupemo-nos, não só com o nosso benefício, mas também com o benefício que as outras partes retirarão da colaboração PRINCÍPIO DA COLABORAÇÃO SUSTENTÁVEL Caso contrário, as outras partes desinteressam-se, a colaboração colapsa e todas as partes perdem Um profissional que queira assegurar uma colaboração duradoura cuidará em permanência do interesse da outra parte 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  35. 35. Empatia é a nossa capacidade para nos pormos na pele dos outros e sentirmos as suas vulnerabilidades Não é o mesmo que solidariedade ou compaixão PRINCÍPIO DA EMPATIA As nossas competências sociais e de liderança estão enraizadas na empatia Ninguém pode liderar se não se imaginar no lugar de quem é liderado Segundo Daniel Goleman, autor de Inteligência Emocional, a empatia é essencial para a convivência coletiva 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  36. 36. Não expliques: mostra! PRINCÍPIO DO EXEMPLO Dêem-se exemplos, usem-se metáforas e analogias, explorem-se imagens, esbocem-se diagramas, façam-se comparações, convidem- se os outros a agirem e experimentarem Os grandes líderes de todos os tempos não disseram aos seus seguidores o que deviam fazer: fizeram, e eles seguiram-nos As ações falam mais do que as palavras 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  37. 37. O bom profissional apaixona-se pelo que faz e faz o que o apaixona PRINCÍPIO DA PAIXÃO 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  38. 38. 3. OS EMPREENDEDORES 5. CONCLUSÕES 2. AS COMPETÊNCIAS DE AMANHÃ 1. AS ESCOLAS DE HOJE 4. EMPREENDER EM 8 PONTOS
  39. 39. Perante a incapacidade dos decisores políticos para fazerem evoluir o sistema 5. CONCLUSÕES restam dois atores-chave para a renovação: os professores e os alunos À primeira vista, a tarefa afigura-se difícil ou intransponível No entanto, para quem tiver espírito empreendedor, mudar o sistema é um desafio fascinante
  40. 40. Escolas de Hoje / Empreendedores de Amanhã Coimbra Business School, ISCAS, 04/11/2016 Colóquio Empreendedorismo e Criatividade na Região de Coimbra FIMSlides em: www.slideshare.net/ adfigueiredoPT

×