SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 46
Baixar para ler offline
Inovar em
                                                    Educação,
                                                  Educar para
                                                   a Inovação
26 DE NOVEMBRO DE 2009
Educação e Seus Desafios: Perspectivas Actuais
UNIVERSIDADE DE LISBOA — INSTITUTO DE EDUCAÇÃO
2009
    Terá ficado clara a urgência de colocar em
   primeiro plano a criatividade e a inovação?
                      Existirá essa urgência?
           Conseguiremos inovar na escola?
Conseguiremos criar alunos mais inovadores?
Porque será que, passados
            25 anos de TIC nas escolas
                  evoluímos tão pouco
 na transformação das nossas escolas
em espaços de inovação e criatividade?
      O que é que ficou, de duradouro?
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 
      2. TIPOS DE INOVAÇÃO
   3. INOVAR NA EDUCAÇÃO
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO
          5. UMA SOLUÇÃO
           6. CONCLUSÕES
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 
      2. TIPOS DE INOVAÇÃO
   3. INOVAR NA EDUCAÇÃO
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO
          5. UMA SOLUÇÃO
           6. CONCLUSÕES
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO

                                                Mundo global, de mudança,
                                                centrado no conhecimento,
                                                     onde todos competem
                                                 com todos, sem fronteiras

                                                          Produzir valor, com
                                                 criatividade e competência,
                                                    é factor de sobrevivência

                                                Os menos competentes são
                                                 substituídos pelos que, em
                                                    outras partes do mundo,
                                                  oferecem melhor resposta
New York: Farrar, Straus and Giroux, 2005
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO

                   Três grandes desafios ao Mundo Ocidental:
                                               •  Abundância
                                                •  Automação
                                                       •  Ásia
                        Abundância. Para competir, não basta
                   preço e qualidade. Tem de haver diferença.
                       Automação. Todo o trabalho que puder
                        ser automatizado será automatizado.
                          Ásia. Todo o trabalho que puder ser
                            deslocalizado será deslocalizado.

Cyan Books, 2005
                            SOLUÇÃO: Inovar e empreender
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO

                                      capitalismo industrial

                                      capitalismo cognitivo
                       (globalização, intelectualização do trabalho,
                               economias dos serviços, hegemonia
                                 do capital financeiro internacional)
                      Desemprego e emprego precário
                      generalizam-se, engrossando as
                       periferias sociais – o precariado

                                             Pleno emprego

                                            Plena actividade
Paris: Seuil, 2009
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO

             PASSADO




AMEAÇA                 emprego estável        OPORTUNIDADE

                  trabalho temporário




             PRESENTE/FUTURO



                                                    plena
                       emprego estável            actividade
precariado
                   trabalho temporário          (freelancing)
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO


                                  AMEAÇA
            Escolas distantes desta realidade,
              cumprindo a missão tradicional
                de produzir bons funcionários


                         OPORTUNIDADE
           Escolas que desenvolvam cidadãos
   capazes de construir autonomamente a sua
capacidade para criarem valor e empreenderem
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO


       A implantação crescente
               deste fenómeno

         que os mais distraídos
                julgam distante

              ou imaginado por
           mentes apocalípticas

          é já reconhecida pelas
     figuras mais incontroversas
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 
      2. TIPOS DE INOVAÇÃO
   3. INOVAR NA EDUCAÇÃO
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO
          5. UMA SOLUÇÃO
           6. CONCLUSÕES
2. TIPOS DE INOVAÇÃO



Dois tipos de inovação
radicalmente distintos:

inovação incremental
  inovação disruptiva

   Se os misturamos, a
inovação não acontece
2. TIPOS DE INOVAÇÃO

                 INOVAÇÃO INCREMENTAL

As inovações incrementais desenvolvem-se
 sobre produtos, processos, organizações,
          ou sistemas sociais já existentes
    Podem corresponder a melhoramentos
       rotineiros ou a descobertas radicais
                                       mas
                    centram-se sempre na
                  essência do que já existe
2. TIPOS DE INOVAÇÃO

             INOVAÇÃO INCREMENTAL
    Exemplos de inovação incremental:
       •  Aviões com maior autonomia
        •  Baterias com maior duração
•  Televisões com imagens mais nítidas
        •  Computadores mais rápidos
 •  Escolas onde os alunos aprendem
melhor usando a Net com regularidade
2. TIPOS DE INOVAÇÃO

                     INOVAÇÃO DISRUPTIVA

       As inovações disruptivas dirigem-se às
        pessoas que não têm outras soluções

 Normalmente germinam em contextos pouco
       exigentes e com carácter exploratório
A pessoas gostam de as usar, apesar das suas
    limitações, porque não há outras soluções
                    Não competem com nada
1. TYPES OF INNOVATION

                INOVAÇÃO DISRUPTIVA

  No entanto, rapidamente ganham força,
em ambientes onde não têm concorrência

             evoluem muito rapidamente

                 e acabam por substituir
                 as soluções tradicionais
1. TYPES OF INNOVATION

                                 INOVAÇÃO DISRUPTIVA
                      Exemplos de inovações disruptivas:
                                   O computador pessoal
         Nos anos 70, o mercado informático era dominado
por minicomputadores de 100,000 € produzidos pela Digital
     Equipment Corporation (DEC), a Data General e a HP
            Os primeiros computadores pessoais (como o
      Spectrum e o Apple II) eram ridiculamente limitados,
          e estavam completamente fora desse mercado
1. TYPES OF INNOVATION

                              INOVAÇÃO DISRUPTIVA
                    Destinavam-se a ser usados como
                brinquedos pelas crianças e pelos pais
 Mas rapidamente evoluíram, num mercado inexplorado
Dez anos mais tarde, nos 1980s, eram mais poderosos e
 começavam a concorrer com alguns minicomputadores
 Vinte anos mais tarde, nos anos 1990s, o mercado dos
    minicomputadores desmoronou-se, a favor dos PCs
               A DEC e a Data General já não existem
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 
      2. TIPOS DE INOVAÇÃO
   3. INOVAR NA EDUCAÇÃO
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO
          5. UMA SOLUÇÃO
           6. CONCLUSÕES
3. INOVAR NA EDUCAÇÃO

        Do ponto de vista da
      sociologia da inovação

      os sistemas educativos
        são redes de actores
que se reforçam mutuamente,
   em configurações estáveis
       A cristalização destas
               configurações
         impede a mudança
3. INNOVATING IN EDUCATION
3. INOVAR NA EDUCAÇÃO

Alguns peritos em inovação consideram
que nestes eco-sistemas conservadores

                 é impossível produzir
      inovações com efeitos duradores
            A inércia dos sistemas dilúi
              ou distorce as inovações
                    e converte-as para
               a uniformidade reinante
               É como regar no deserto
3. INOVAR NA EDUCAÇÃO

                                                Discordo desta visão radical
                                                     A inovação incremental
                                                    nos sistemas educativos
                                                          tem sucesso difícil
                                                    mas pode ser explorada
                                                     com estratégias sólidas,
                                                    inteligentemente geridas
                                            sobre teorias sociais confiáveis,
                                        como a Teoria das Redes de Actores
Oxford University Press, Oxford, 2005
3. INOVAR NA EDUCAÇÃO

                              Mas o percurso mais promissor para a
                                 inovação nos sistemas educativos
                                         é o da inovação disruptiva

                                          que cresce discretamente
                                           nas margens do sistema

                                       até começar a transformá-lo,
                                                 irreversivelmente
                                 Clayton M. Christensen é um autor
                                     inspirador quanto a este tópico
McGraw-Hill, New York, 2008
3. INOVAR NA EDUCAÇÃO

Exemplos de inovações disruptivas nos sistemas escolares:
                    •  Fornecimento de cursos on-line em
                        áreas que as escolas não cobrem:
                         •  cursos para crianças sobredotadas

                     •  cursos de enriquecimento para crianças
                                   com necessidades especiais

                            •  cursos opcionais sobre línguas,
                            arte, humanidades, economia, etc.

                                •  Apoio a distância a alunos
                            nómadas ou que estudam em casa
3. INOVAR NA EDUCAÇÃO



                    •  Escolas-piloto explorando
                       novos modelos de escola
     •  Escolas-piloto explorando novos modelos
        pedagógicos (ex.: project-based learning)

•  Escolas experimentais incumbidas de promover
   mudanças transformacionais nas comunidades
        sociais degradadas nas quais se integram
3. INOVAR NA EDUCAÇÃO

          Estes são exemplos de inovação
disruptiva que não colide com eco-sistema
                   educacional dominante

             Sem quaisquer resistências,
              a inovação pode incubar à
               vontade, até amadurecer
               para níveis que a tornam
                     transponível para o
                  eco-sistema dominante
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 
      2. TIPOS DE INOVAÇÃO
   3. INOVAR NA EDUCAÇÃO
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO
          5. UMA SOLUÇÃO
           6. CONCLUSÕES
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO

       Educar uma geração criativa e
 inovadora exige outras preocupações
 para além das que se relacionam com
  a língua, a matemática e as ciências
        Há dez anos, nos primórdios do
   governo de Tony Blair, uma comissão
liderada por Sir Ken Robinson produziu
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO

                          Educar uma geração criativa e
                    inovadora exige outras preocupações
                    para além das que se relacionam com
                     a língua, a matemática e as ciências
                           Há dez anos, nos primórdios do
                      governo de Tony Blair, uma comissão
                   liderada por Sir Ken Robinson produziu
                        um relatório de 240 páginas sobre
                       como progredir no desenvolvimento
                             criativo e cultural dos jovens
NACCCE, UK, 1999
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO


                                                              Infelizmente, o
                                                        relatório foi ignorado
                                          Em Maio passado, a BBC celebrou
                                           o 10º aniversário dessa ignorância
                                            Continuam a ser produzidos por
                                          todo o mundo estudos e relatórios
                                               que insistem, por exemplo, na
                                             importância das epistemologias
                                               do Design e das Artes Visuais
Arts Council England, UK, December 2008
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO

                                          A importância formativa dos paradigmas
                                               da engenharia é também realçada
                                         É essencial entender que a epistemologia
                                            da ciência é distinta da da engenharia:
                                                     “a ciência explica o que existe”
                                              “a engenharia cria o que nunca existiu”
                                                                       Theodore Von Kármán

                                                      Os jovens devem aprender a
                                              “explicar o que existe”, mas também
                                                       a “criar o que nunca existiu”

National Academy of Science, USA, 2009
                                           É aí que está a criatividade e inovação!
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO



                                      Estão em curso experiências
                                  inovadoras envolvendo de forma
                              sistemática centenas de professores

                                       como as conduzidas pelo
                                 Imaginative Education Research
                                   Group (IERG) de Kieran Egan.

                                             Mas todas elas têm
                                           uma coisa em comum:
Yale University Press, 2008
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO


         Se se mantém nas margens do
      eco-sistema educativo educacional
        seguindo um percurso disruptivo
        ou se se baseiam em processos
cuidadosamente concebidos e muito bem
        geridos de inovação incremental
                           têm sucesso
          e produzem efeitos duradores
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO


               Caso contrário
      e isso é o que acontece
         na maioria dos casos
                   fracassam
Não deixam efeitos duradouros

      COMO PODEREMOS
MELHORAR ESSE CENÁRIO?
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 
      2. TIPOS DE INOVAÇÃO
   3. INOVAR NA EDUCAÇÃO
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO
          5. UMA SOLUÇÃO
           6. CONCLUSÕES
5. UMA SOLUÇÃO


   MAS AINDA HÁ UM PROBLEMA:
Num mundo em permanente mudança,
  quem é que sabe como prosseguir?
          Quem é que ensina quem?
 Como se estabelece um processo de
acompanhamento orgânico e reflexivo
            que analise dificuldades,
              avalie consequências e
           clarifique como progredir?
5. UMA SOLUÇÃO

                             RESPOSTA:
Com parcerias duradouras entre unidades
de investigação e comunidades escolares
    em torno de projectos de investigação-
        acção e de design-based research
         conduzidos por equipas mistas de
 investigadores e professores das escolas

numa reflexão sobre os curricula escolares
    e sobre como as práticas pedagógicas
 poderão evoluir neste mundo de mudança
5. UMA SOLUÇÃO



       Estes projectos deverão ser apoiados
     financeiramente e avaliados em função
        da sua contribuição sustentada para:

•  a inovação e mudança cultural do sistema
    •  a melhoria das abordagens didácticas
 •  o melhoramento das práticas educativas
5. UMA SOLUÇÃO


       A apresentação e publicação nacional e
internacional dos resultados destes projectos,
      feita pelos membros das equipas mistas
                    e o diálogo e entre-ajuda:
            •  presenciais (em conferências)
            •  a distância (em redes sociais)
    reforçará práticas reflexivas sustentáveis
      e maior mobilização de todas as partes
5. UMA SOLUÇÃO


Este projectos oferecem igualmente:
         •  Alternativas contextuais
         à formação de professores
  •  Oportunidades para Mestrados
      e Doutoramentos “no terreno”
 •  oportunidades “autênticas” para
       a avaliação de professorses
1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 
      2. TIPOS DE INOVAÇÃO
   3. INOVAR NA EDUCAÇÃO
4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO
          5. UMA SOLUÇÃO
           6. CONCLUSÕES
6. CONCLUSÕES

      Para conseguir inovação duradoura nos sistemas



1 
      educativos e crianças mais criativas e inovadoras
             temos de estabelecer um sistema gerido e
      coerente de inovação incremental e a exploração
        sistemática de projectos de inovação disruptiva

                  Parte desses projectos deverá ser de


2 
          investigação-acção e design-based research
     conduzidos por equipas mistas de professores das
       escolas e investigadores académicos envolvidos
            em investigação de bom nível internacional
FIM                          Inovar em
                                     Educação,
                                  Educar para
  As transparências serão colocadas em:
                                    a Inovação
  http://www.slideshare.net/adfigueiredoPT


26 DE NOVEMBRO DE 2009
                                                  Minha página:
Educação e Seus Desafios: Perspectivas Actuais
UNIVERSIDADE DE LISBOA — INSTITUTO DE EDUCAÇÃO
    adfig.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Diretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionaisDiretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionaismarcaocampos
 
Educação no seculo XXI
Educação no seculo XXIEducação no seculo XXI
Educação no seculo XXILilian Moreira
 
Autodeterminação ou o Poder e a Liberdade em dar Sentido à Singularidade*
Autodeterminação ou o Poder e a Liberdade em dar Sentido à Singularidade*Autodeterminação ou o Poder e a Liberdade em dar Sentido à Singularidade*
Autodeterminação ou o Poder e a Liberdade em dar Sentido à Singularidade*Joaquim Colôa
 
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação BrasileiraTendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação BrasileiraHerbert Santana
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Magda Marques
 
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas HISTÓRIA
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas HISTÓRIAProjeto ler e escrever compromisso de todas as áreas HISTÓRIA
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas HISTÓRIAAdriana Melo
 
Currículo - Pedagogia para Concursos
Currículo - Pedagogia para ConcursosCurrículo - Pedagogia para Concursos
Currículo - Pedagogia para ConcursosAdriano Martins
 
Recuperação da aprendizagem.
Recuperação da aprendizagem.Recuperação da aprendizagem.
Recuperação da aprendizagem.Affonso César
 
1ª formação de matematica
1ª formação de matematica1ª formação de matematica
1ª formação de matematicaweleslima
 
Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasMarcelo Assis
 
Eja metodologia políticas públicas de eja
Eja   metodologia políticas públicas de ejaEja   metodologia políticas públicas de eja
Eja metodologia políticas públicas de ejaPaulo Sérgio
 
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...Universidade Federal de Pernambuco
 
TRABALHANDO A SINTAXE A PARTIR DA ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO: “DIÁLOGO LINGUA ...
TRABALHANDO A SINTAXE A PARTIR DA ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO: “DIÁLOGO LINGUA ...TRABALHANDO A SINTAXE A PARTIR DA ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO: “DIÁLOGO LINGUA ...
TRABALHANDO A SINTAXE A PARTIR DA ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO: “DIÁLOGO LINGUA ...ivanil39
 
Apresentação metacognição proposta 2
Apresentação metacognição   proposta 2Apresentação metacognição   proposta 2
Apresentação metacognição proposta 2ramalhorolim
 
Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusivacfrancisca
 
8. Educação Inclusiva
8. Educação  Inclusiva  8. Educação  Inclusiva
8. Educação Inclusiva Sandra Luccas
 

Mais procurados (20)

Diretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionaisDiretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionais
 
1 - Escola inclusiva
1 - Escola inclusiva1 - Escola inclusiva
1 - Escola inclusiva
 
Educação no seculo XXI
Educação no seculo XXIEducação no seculo XXI
Educação no seculo XXI
 
Autodeterminação ou o Poder e a Liberdade em dar Sentido à Singularidade*
Autodeterminação ou o Poder e a Liberdade em dar Sentido à Singularidade*Autodeterminação ou o Poder e a Liberdade em dar Sentido à Singularidade*
Autodeterminação ou o Poder e a Liberdade em dar Sentido à Singularidade*
 
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação BrasileiraTendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
 
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas HISTÓRIA
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas HISTÓRIAProjeto ler e escrever compromisso de todas as áreas HISTÓRIA
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas HISTÓRIA
 
Currículo - Pedagogia para Concursos
Currículo - Pedagogia para ConcursosCurrículo - Pedagogia para Concursos
Currículo - Pedagogia para Concursos
 
Recuperação da aprendizagem.
Recuperação da aprendizagem.Recuperação da aprendizagem.
Recuperação da aprendizagem.
 
1ª formação de matematica
1ª formação de matematica1ª formação de matematica
1ª formação de matematica
 
Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências Pedagógicas
 
Eja metodologia políticas públicas de eja
Eja   metodologia políticas públicas de ejaEja   metodologia políticas públicas de eja
Eja metodologia políticas públicas de eja
 
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
 
TRABALHANDO A SINTAXE A PARTIR DA ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO: “DIÁLOGO LINGUA ...
TRABALHANDO A SINTAXE A PARTIR DA ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO: “DIÁLOGO LINGUA ...TRABALHANDO A SINTAXE A PARTIR DA ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO: “DIÁLOGO LINGUA ...
TRABALHANDO A SINTAXE A PARTIR DA ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO: “DIÁLOGO LINGUA ...
 
Apresentação metacognição proposta 2
Apresentação metacognição   proposta 2Apresentação metacognição   proposta 2
Apresentação metacognição proposta 2
 
Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
 
Apresentação de objetivos, metas, estratégias e projetos IHA
Apresentação de objetivos, metas, estratégias e projetos IHAApresentação de objetivos, metas, estratégias e projetos IHA
Apresentação de objetivos, metas, estratégias e projetos IHA
 
8. Educação Inclusiva
8. Educação  Inclusiva  8. Educação  Inclusiva
8. Educação Inclusiva
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 

Destaque

Criatividade e Inovaçao
Criatividade e InovaçaoCriatividade e Inovaçao
Criatividade e InovaçaoJairo Siqueira
 
Inovação & Criatividade
Inovação & CriatividadeInovação & Criatividade
Inovação & CriatividadeAugusto Pinto
 
Inovar no interior da escola capitulo 5
Inovar no interior da escola   capitulo 5Inovar no interior da escola   capitulo 5
Inovar no interior da escola capitulo 5MarisaJesus9
 
O Processo de Inovação nas Organizações - Inovar para Crescer
O Processo de Inovação nas Organizações - Inovar para CrescerO Processo de Inovação nas Organizações - Inovar para Crescer
O Processo de Inovação nas Organizações - Inovar para CrescerJoão Gretzitz
 
Inovação
InovaçãoInovação
Inovaçãogmktipam
 
Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre o Futuro da Engenharia Informática (M...
Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre o Futuro da Engenharia Informática (M...Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre o Futuro da Engenharia Informática (M...
Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre o Futuro da Engenharia Informática (M...Antonio Dias de Figueiredo
 
Inovação Tecnologica
Inovação TecnologicaInovação Tecnologica
Inovação TecnologicaLiana Padilha
 
Inovacao - Quebrando Paradigmas pra Vencer
Inovacao   - Quebrando Paradigmas pra VencerInovacao   - Quebrando Paradigmas pra Vencer
Inovacao - Quebrando Paradigmas pra VencerJose Claudio Terra
 
Aula 04 - Inovação e Criatividade
Aula 04 - Inovação e CriatividadeAula 04 - Inovação e Criatividade
Aula 04 - Inovação e CriatividadeGustavo Zanotto
 
Ferramentas de inovação aberta
Ferramentas de inovação abertaFerramentas de inovação aberta
Ferramentas de inovação abertaInventta
 
Apresentação sobre Gestão da Inovação e da Criatividade
Apresentação sobre Gestão da Inovação e da CriatividadeApresentação sobre Gestão da Inovação e da Criatividade
Apresentação sobre Gestão da Inovação e da CriatividadeLevi Tancredo
 
Inovação Tecnológica
Inovação TecnológicaInovação Tecnológica
Inovação TecnológicaJim Naturesa
 
Conceitos e Modelos de Inovação
Conceitos e Modelos de InovaçãoConceitos e Modelos de Inovação
Conceitos e Modelos de InovaçãoCarlos Yukimura
 
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10Ricardo Silva
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaRoselene Rocha
 

Destaque (20)

Criatividade e Inovaçao
Criatividade e InovaçaoCriatividade e Inovaçao
Criatividade e Inovaçao
 
Inovação & Criatividade
Inovação & CriatividadeInovação & Criatividade
Inovação & Criatividade
 
Criatividade e Inovação
Criatividade e InovaçãoCriatividade e Inovação
Criatividade e Inovação
 
Inovar no interior da escola capitulo 5
Inovar no interior da escola   capitulo 5Inovar no interior da escola   capitulo 5
Inovar no interior da escola capitulo 5
 
Inovações Educativas
Inovações Educativas Inovações Educativas
Inovações Educativas
 
O Processo de Inovação nas Organizações - Inovar para Crescer
O Processo de Inovação nas Organizações - Inovar para CrescerO Processo de Inovação nas Organizações - Inovar para Crescer
O Processo de Inovação nas Organizações - Inovar para Crescer
 
Inovação
InovaçãoInovação
Inovação
 
Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre o Futuro da Engenharia Informática (M...
Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre o Futuro da Engenharia Informática (M...Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre o Futuro da Engenharia Informática (M...
Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre o Futuro da Engenharia Informática (M...
 
Tecnologia e Inovação
Tecnologia e InovaçãoTecnologia e Inovação
Tecnologia e Inovação
 
Inovação Tecnologica
Inovação TecnologicaInovação Tecnologica
Inovação Tecnologica
 
Inovacao - Quebrando Paradigmas pra Vencer
Inovacao   - Quebrando Paradigmas pra VencerInovacao   - Quebrando Paradigmas pra Vencer
Inovacao - Quebrando Paradigmas pra Vencer
 
Aula 04 - Inovação e Criatividade
Aula 04 - Inovação e CriatividadeAula 04 - Inovação e Criatividade
Aula 04 - Inovação e Criatividade
 
Avaliação de Artigos Científicos
Avaliação de Artigos CientíficosAvaliação de Artigos Científicos
Avaliação de Artigos Científicos
 
Ferramentas de inovação aberta
Ferramentas de inovação abertaFerramentas de inovação aberta
Ferramentas de inovação aberta
 
Apresentação sobre Gestão da Inovação e da Criatividade
Apresentação sobre Gestão da Inovação e da CriatividadeApresentação sobre Gestão da Inovação e da Criatividade
Apresentação sobre Gestão da Inovação e da Criatividade
 
Inovação e Competitividade
Inovação e CompetitividadeInovação e Competitividade
Inovação e Competitividade
 
Inovação Tecnológica
Inovação TecnológicaInovação Tecnológica
Inovação Tecnológica
 
Conceitos e Modelos de Inovação
Conceitos e Modelos de InovaçãoConceitos e Modelos de Inovação
Conceitos e Modelos de Inovação
 
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aula
 

Semelhante a Inovar em Educação, Educar para a Inovação

Escolas Inovadoras em Santos e região (SP) Brasil
Escolas Inovadoras em Santos e região (SP) BrasilEscolas Inovadoras em Santos e região (SP) Brasil
Escolas Inovadoras em Santos e região (SP) BrasilRede Cidadania
 
Centralidade da Educação Face aos Desafios do Futuro
Centralidade da Educação Face aos Desafios do FuturoCentralidade da Educação Face aos Desafios do Futuro
Centralidade da Educação Face aos Desafios do FuturoAntonio Dias de Figueiredo
 
Universidades do Século XXI: Que Competências? Que Pedagogias?
Universidades do Século XXI: Que Competências? Que Pedagogias?Universidades do Século XXI: Que Competências? Que Pedagogias?
Universidades do Século XXI: Que Competências? Que Pedagogias?Antonio Dias de Figueiredo
 
Do Passado ao Futuro - Repensar o Ensinar e o Aprender
Do Passado ao Futuro - Repensar o Ensinar e o AprenderDo Passado ao Futuro - Repensar o Ensinar e o Aprender
Do Passado ao Futuro - Repensar o Ensinar e o AprenderAntonio Dias de Figueiredo
 
Vamos Fazer o que Ainda Não Foi Feito: Redescobrir a Educação, Reinventar a P...
Vamos Fazer o que Ainda Não Foi Feito: Redescobrir a Educação, Reinventar a P...Vamos Fazer o que Ainda Não Foi Feito: Redescobrir a Educação, Reinventar a P...
Vamos Fazer o que Ainda Não Foi Feito: Redescobrir a Educação, Reinventar a P...Antonio Dias de Figueiredo
 
O Poder da Colaboração para a Inovação
O Poder da Colaboração para a InovaçãoO Poder da Colaboração para a Inovação
O Poder da Colaboração para a InovaçãoLeandro Ogalha
 
Conflito de gerações no ensino, como aproximar-se do aluno usando a tecnologia
Conflito de gerações no ensino, como aproximar-se do aluno usando a tecnologiaConflito de gerações no ensino, como aproximar-se do aluno usando a tecnologia
Conflito de gerações no ensino, como aproximar-se do aluno usando a tecnologiaUbiratan Z. do Nascimento
 
Palestra Movimento Maker - Arduíno Day 2019
Palestra Movimento Maker  - Arduíno Day 2019Palestra Movimento Maker  - Arduíno Day 2019
Palestra Movimento Maker - Arduíno Day 2019Felipe Mota
 
Caraguatatuba 20060823
Caraguatatuba   20060823Caraguatatuba   20060823
Caraguatatuba 20060823Eduardo Chaves
 
Roteiro da Palestra Saber 2.0 por Gilmar R. Silva
Roteiro da  Palestra Saber 2.0 por Gilmar R. SilvaRoteiro da  Palestra Saber 2.0 por Gilmar R. Silva
Roteiro da Palestra Saber 2.0 por Gilmar R. SilvaGilmar Silva
 
Workshop O movimento Maker e as Tecnologias Disruptivas
Workshop O movimento Maker e as Tecnologias DisruptivasWorkshop O movimento Maker e as Tecnologias Disruptivas
Workshop O movimento Maker e as Tecnologias DisruptivasFelipe Mota
 

Semelhante a Inovar em Educação, Educar para a Inovação (20)

Inovar em Educação no Século XXI
Inovar em Educação no Século XXIInovar em Educação no Século XXI
Inovar em Educação no Século XXI
 
Escolas Inovadoras em Santos e região (SP) Brasil
Escolas Inovadoras em Santos e região (SP) BrasilEscolas Inovadoras em Santos e região (SP) Brasil
Escolas Inovadoras em Santos e região (SP) Brasil
 
Inovação na educação
Inovação na educaçãoInovação na educação
Inovação na educação
 
Centralidade da Educação Face aos Desafios do Futuro
Centralidade da Educação Face aos Desafios do FuturoCentralidade da Educação Face aos Desafios do Futuro
Centralidade da Educação Face aos Desafios do Futuro
 
TDIC e Educação, para Além das TDIC
TDIC e Educação, para Além das TDICTDIC e Educação, para Além das TDIC
TDIC e Educação, para Além das TDIC
 
Universidades do Século XXI: Que Competências? Que Pedagogias?
Universidades do Século XXI: Que Competências? Que Pedagogias?Universidades do Século XXI: Que Competências? Que Pedagogias?
Universidades do Século XXI: Que Competências? Que Pedagogias?
 
Escolas de Hoje, Empreendedores de Amanhã
Escolas de Hoje, Empreendedores de AmanhãEscolas de Hoje, Empreendedores de Amanhã
Escolas de Hoje, Empreendedores de Amanhã
 
Do Passado ao Futuro - Repensar o Ensinar e o Aprender
Do Passado ao Futuro - Repensar o Ensinar e o AprenderDo Passado ao Futuro - Repensar o Ensinar e o Aprender
Do Passado ao Futuro - Repensar o Ensinar e o Aprender
 
Escola, Tecnologias e Cultura (2009)
Escola, Tecnologias e Cultura (2009)Escola, Tecnologias e Cultura (2009)
Escola, Tecnologias e Cultura (2009)
 
Vamos Fazer o que Ainda Não Foi Feito: Redescobrir a Educação, Reinventar a P...
Vamos Fazer o que Ainda Não Foi Feito: Redescobrir a Educação, Reinventar a P...Vamos Fazer o que Ainda Não Foi Feito: Redescobrir a Educação, Reinventar a P...
Vamos Fazer o que Ainda Não Foi Feito: Redescobrir a Educação, Reinventar a P...
 
O Poder da Colaboração para a Inovação
O Poder da Colaboração para a InovaçãoO Poder da Colaboração para a Inovação
O Poder da Colaboração para a Inovação
 
Conhecimento e Complexidade
Conhecimento e ComplexidadeConhecimento e Complexidade
Conhecimento e Complexidade
 
Conflito de gerações no ensino, como aproximar-se do aluno usando a tecnologia
Conflito de gerações no ensino, como aproximar-se do aluno usando a tecnologiaConflito de gerações no ensino, como aproximar-se do aluno usando a tecnologia
Conflito de gerações no ensino, como aproximar-se do aluno usando a tecnologia
 
Artigo: Design em Mutação
Artigo: Design em MutaçãoArtigo: Design em Mutação
Artigo: Design em Mutação
 
Palestra Movimento Maker - Arduíno Day 2019
Palestra Movimento Maker  - Arduíno Day 2019Palestra Movimento Maker  - Arduíno Day 2019
Palestra Movimento Maker - Arduíno Day 2019
 
Caraguatatuba 20060823
Caraguatatuba   20060823Caraguatatuba   20060823
Caraguatatuba 20060823
 
1ª Reunião de Pais - FD II e EMédio
1ª Reunião de Pais - FD II e EMédio1ª Reunião de Pais - FD II e EMédio
1ª Reunião de Pais - FD II e EMédio
 
Roteiro da Palestra Saber 2.0 por Gilmar R. Silva
Roteiro da  Palestra Saber 2.0 por Gilmar R. SilvaRoteiro da  Palestra Saber 2.0 por Gilmar R. Silva
Roteiro da Palestra Saber 2.0 por Gilmar R. Silva
 
Workshop O movimento Maker e as Tecnologias Disruptivas
Workshop O movimento Maker e as Tecnologias DisruptivasWorkshop O movimento Maker e as Tecnologias Disruptivas
Workshop O movimento Maker e as Tecnologias Disruptivas
 
conectivismo masuki
conectivismo masukiconectivismo masuki
conectivismo masuki
 

Mais de Antonio Dias de Figueiredo

Transformação Digital e Educação: os Grandes Desafios
Transformação Digital e Educação: os Grandes DesafiosTransformação Digital e Educação: os Grandes Desafios
Transformação Digital e Educação: os Grandes DesafiosAntonio Dias de Figueiredo
 
A Investigação Qualitativa e os Desafios da Complexidade
A Investigação Qualitativa e os Desafios da ComplexidadeA Investigação Qualitativa e os Desafios da Complexidade
A Investigação Qualitativa e os Desafios da ComplexidadeAntonio Dias de Figueiredo
 
O Papel do Ensino a Distância nas Instituições de Ensino Superior do Futuro
O Papel do Ensino a Distância nas Instituições de Ensino Superior do FuturoO Papel do Ensino a Distância nas Instituições de Ensino Superior do Futuro
O Papel do Ensino a Distância nas Instituições de Ensino Superior do FuturoAntonio Dias de Figueiredo
 
Histórias, Mitos e Aspirações das TIC na Educação em Portugal
Histórias, Mitos e Aspirações das TIC na Educação em PortugalHistórias, Mitos e Aspirações das TIC na Educação em Portugal
Histórias, Mitos e Aspirações das TIC na Educação em PortugalAntonio Dias de Figueiredo
 
Engenharia Empresarial em Contextos de Incerteza
Engenharia Empresarial em Contextos de IncertezaEngenharia Empresarial em Contextos de Incerteza
Engenharia Empresarial em Contextos de IncertezaAntonio Dias de Figueiredo
 
A lingua portuguesa e as literacias do século XXI
A lingua portuguesa e as literacias do século XXIA lingua portuguesa e as literacias do século XXI
A lingua portuguesa e as literacias do século XXIAntonio Dias de Figueiredo
 
Sistemas de Informação Universidade e Conhecimento
Sistemas de Informação Universidade e ConhecimentoSistemas de Informação Universidade e Conhecimento
Sistemas de Informação Universidade e ConhecimentoAntonio Dias de Figueiredo
 
Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro
Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro
Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro Antonio Dias de Figueiredo
 
Que Universidade na Era das Pedagogias Emergentes?
Que Universidade na Era das Pedagogias Emergentes?Que Universidade na Era das Pedagogias Emergentes?
Que Universidade na Era das Pedagogias Emergentes?Antonio Dias de Figueiredo
 
Educação e Aprendizagem, da Pré-história ao Próximo Futuro
Educação e Aprendizagem, da Pré-história ao Próximo FuturoEducação e Aprendizagem, da Pré-história ao Próximo Futuro
Educação e Aprendizagem, da Pré-história ao Próximo FuturoAntonio Dias de Figueiredo
 
Que Sociedade? Que Conhecimento? Que Educação?
Que Sociedade? Que Conhecimento? Que Educação? Que Sociedade? Que Conhecimento? Que Educação?
Que Sociedade? Que Conhecimento? Que Educação? Antonio Dias de Figueiredo
 
Gestão do Conhecimento e Sistemas de Informação
Gestão do Conhecimento e Sistemas de InformaçãoGestão do Conhecimento e Sistemas de Informação
Gestão do Conhecimento e Sistemas de InformaçãoAntonio Dias de Figueiredo
 

Mais de Antonio Dias de Figueiredo (20)

Universidade em tempos de incerteza
Universidade em tempos de incertezaUniversidade em tempos de incerteza
Universidade em tempos de incerteza
 
Transformação Digital e Educação: os Grandes Desafios
Transformação Digital e Educação: os Grandes DesafiosTransformação Digital e Educação: os Grandes Desafios
Transformação Digital e Educação: os Grandes Desafios
 
Educação no Futuro
Educação no FuturoEducação no Futuro
Educação no Futuro
 
Que Pedagogias para as Próximas Décadas?
Que Pedagogias para as Próximas Décadas?Que Pedagogias para as Próximas Décadas?
Que Pedagogias para as Próximas Décadas?
 
A Investigação Qualitativa e os Desafios da Complexidade
A Investigação Qualitativa e os Desafios da ComplexidadeA Investigação Qualitativa e os Desafios da Complexidade
A Investigação Qualitativa e os Desafios da Complexidade
 
Que Pedagogias para o Século XXI?
Que Pedagogias para o Século  XXI?Que Pedagogias para o Século  XXI?
Que Pedagogias para o Século XXI?
 
O Papel do Ensino a Distância nas Instituições de Ensino Superior do Futuro
O Papel do Ensino a Distância nas Instituições de Ensino Superior do FuturoO Papel do Ensino a Distância nas Instituições de Ensino Superior do Futuro
O Papel do Ensino a Distância nas Instituições de Ensino Superior do Futuro
 
Histórias, Mitos e Aspirações das TIC na Educação em Portugal
Histórias, Mitos e Aspirações das TIC na Educação em PortugalHistórias, Mitos e Aspirações das TIC na Educação em Portugal
Histórias, Mitos e Aspirações das TIC na Educação em Portugal
 
Engenharia Empresarial em Contextos de Incerteza
Engenharia Empresarial em Contextos de IncertezaEngenharia Empresarial em Contextos de Incerteza
Engenharia Empresarial em Contextos de Incerteza
 
A lingua portuguesa e as literacias do século XXI
A lingua portuguesa e as literacias do século XXIA lingua portuguesa e as literacias do século XXI
A lingua portuguesa e as literacias do século XXI
 
Sistemas de Informação Universidade e Conhecimento
Sistemas de Informação Universidade e ConhecimentoSistemas de Informação Universidade e Conhecimento
Sistemas de Informação Universidade e Conhecimento
 
Pedagogia dos Contextos de Aprendizagem
Pedagogia dos Contextos de AprendizagemPedagogia dos Contextos de Aprendizagem
Pedagogia dos Contextos de Aprendizagem
 
Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro
Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro
Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro
 
Que Universidade na Era das Pedagogias Emergentes?
Que Universidade na Era das Pedagogias Emergentes?Que Universidade na Era das Pedagogias Emergentes?
Que Universidade na Era das Pedagogias Emergentes?
 
Contextos de Aprendizagem
Contextos de AprendizagemContextos de Aprendizagem
Contextos de Aprendizagem
 
Da Colaboração para a Co-evolução
Da Colaboração para a Co-evoluçãoDa Colaboração para a Co-evolução
Da Colaboração para a Co-evolução
 
Educação e Aprendizagem, da Pré-história ao Próximo Futuro
Educação e Aprendizagem, da Pré-história ao Próximo FuturoEducação e Aprendizagem, da Pré-história ao Próximo Futuro
Educação e Aprendizagem, da Pré-história ao Próximo Futuro
 
A Geração 2.0 e os Novos Saberes (2009)
A Geração 2.0 e os Novos Saberes (2009)A Geração 2.0 e os Novos Saberes (2009)
A Geração 2.0 e os Novos Saberes (2009)
 
Que Sociedade? Que Conhecimento? Que Educação?
Que Sociedade? Que Conhecimento? Que Educação? Que Sociedade? Que Conhecimento? Que Educação?
Que Sociedade? Que Conhecimento? Que Educação?
 
Gestão do Conhecimento e Sistemas de Informação
Gestão do Conhecimento e Sistemas de InformaçãoGestão do Conhecimento e Sistemas de Informação
Gestão do Conhecimento e Sistemas de Informação
 

Último

Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfEversonFerreira20
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaanapsuls
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfLUCASAUGUSTONASCENTE
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaLuanaAlves940822
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasnarayaskara215
 

Último (20)

Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 

Inovar em Educação, Educar para a Inovação

  • 1. Inovar em Educação, Educar para a Inovação 26 DE NOVEMBRO DE 2009 Educação e Seus Desafios: Perspectivas Actuais UNIVERSIDADE DE LISBOA — INSTITUTO DE EDUCAÇÃO
  • 2. 2009 Terá ficado clara a urgência de colocar em primeiro plano a criatividade e a inovação? Existirá essa urgência? Conseguiremos inovar na escola? Conseguiremos criar alunos mais inovadores?
  • 3. Porque será que, passados 25 anos de TIC nas escolas evoluímos tão pouco na transformação das nossas escolas em espaços de inovação e criatividade? O que é que ficou, de duradouro?
  • 4. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 2. TIPOS DE INOVAÇÃO 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO 5. UMA SOLUÇÃO 6. CONCLUSÕES
  • 5. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 2. TIPOS DE INOVAÇÃO 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO 5. UMA SOLUÇÃO 6. CONCLUSÕES
  • 6. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO Mundo global, de mudança, centrado no conhecimento, onde todos competem com todos, sem fronteiras Produzir valor, com criatividade e competência, é factor de sobrevivência Os menos competentes são substituídos pelos que, em outras partes do mundo, oferecem melhor resposta New York: Farrar, Straus and Giroux, 2005
  • 7. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO Três grandes desafios ao Mundo Ocidental: •  Abundância •  Automação •  Ásia Abundância. Para competir, não basta preço e qualidade. Tem de haver diferença. Automação. Todo o trabalho que puder ser automatizado será automatizado. Ásia. Todo o trabalho que puder ser deslocalizado será deslocalizado. Cyan Books, 2005 SOLUÇÃO: Inovar e empreender
  • 8. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO capitalismo industrial capitalismo cognitivo (globalização, intelectualização do trabalho, economias dos serviços, hegemonia do capital financeiro internacional) Desemprego e emprego precário generalizam-se, engrossando as periferias sociais – o precariado Pleno emprego Plena actividade Paris: Seuil, 2009
  • 9. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO PASSADO AMEAÇA emprego estável OPORTUNIDADE trabalho temporário PRESENTE/FUTURO plena emprego estável actividade precariado trabalho temporário (freelancing)
  • 10. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO AMEAÇA Escolas distantes desta realidade, cumprindo a missão tradicional de produzir bons funcionários OPORTUNIDADE Escolas que desenvolvam cidadãos capazes de construir autonomamente a sua capacidade para criarem valor e empreenderem
  • 11. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO A implantação crescente deste fenómeno que os mais distraídos julgam distante ou imaginado por mentes apocalípticas é já reconhecida pelas figuras mais incontroversas
  • 12. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 2. TIPOS DE INOVAÇÃO 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO 5. UMA SOLUÇÃO 6. CONCLUSÕES
  • 13. 2. TIPOS DE INOVAÇÃO Dois tipos de inovação radicalmente distintos: inovação incremental inovação disruptiva Se os misturamos, a inovação não acontece
  • 14. 2. TIPOS DE INOVAÇÃO INOVAÇÃO INCREMENTAL As inovações incrementais desenvolvem-se sobre produtos, processos, organizações, ou sistemas sociais já existentes Podem corresponder a melhoramentos rotineiros ou a descobertas radicais mas centram-se sempre na essência do que já existe
  • 15. 2. TIPOS DE INOVAÇÃO INOVAÇÃO INCREMENTAL Exemplos de inovação incremental: •  Aviões com maior autonomia •  Baterias com maior duração •  Televisões com imagens mais nítidas •  Computadores mais rápidos •  Escolas onde os alunos aprendem melhor usando a Net com regularidade
  • 16. 2. TIPOS DE INOVAÇÃO INOVAÇÃO DISRUPTIVA As inovações disruptivas dirigem-se às pessoas que não têm outras soluções Normalmente germinam em contextos pouco exigentes e com carácter exploratório A pessoas gostam de as usar, apesar das suas limitações, porque não há outras soluções Não competem com nada
  • 17. 1. TYPES OF INNOVATION INOVAÇÃO DISRUPTIVA No entanto, rapidamente ganham força, em ambientes onde não têm concorrência evoluem muito rapidamente e acabam por substituir as soluções tradicionais
  • 18. 1. TYPES OF INNOVATION INOVAÇÃO DISRUPTIVA Exemplos de inovações disruptivas: O computador pessoal Nos anos 70, o mercado informático era dominado por minicomputadores de 100,000 € produzidos pela Digital Equipment Corporation (DEC), a Data General e a HP Os primeiros computadores pessoais (como o Spectrum e o Apple II) eram ridiculamente limitados, e estavam completamente fora desse mercado
  • 19. 1. TYPES OF INNOVATION INOVAÇÃO DISRUPTIVA Destinavam-se a ser usados como brinquedos pelas crianças e pelos pais Mas rapidamente evoluíram, num mercado inexplorado Dez anos mais tarde, nos 1980s, eram mais poderosos e começavam a concorrer com alguns minicomputadores Vinte anos mais tarde, nos anos 1990s, o mercado dos minicomputadores desmoronou-se, a favor dos PCs A DEC e a Data General já não existem
  • 20. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 2. TIPOS DE INOVAÇÃO 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO 5. UMA SOLUÇÃO 6. CONCLUSÕES
  • 21. 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO Do ponto de vista da sociologia da inovação os sistemas educativos são redes de actores que se reforçam mutuamente, em configurações estáveis A cristalização destas configurações impede a mudança
  • 22. 3. INNOVATING IN EDUCATION
  • 23. 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO Alguns peritos em inovação consideram que nestes eco-sistemas conservadores é impossível produzir inovações com efeitos duradores A inércia dos sistemas dilúi ou distorce as inovações e converte-as para a uniformidade reinante É como regar no deserto
  • 24. 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO Discordo desta visão radical A inovação incremental nos sistemas educativos tem sucesso difícil mas pode ser explorada com estratégias sólidas, inteligentemente geridas sobre teorias sociais confiáveis, como a Teoria das Redes de Actores Oxford University Press, Oxford, 2005
  • 25. 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO Mas o percurso mais promissor para a inovação nos sistemas educativos é o da inovação disruptiva que cresce discretamente nas margens do sistema até começar a transformá-lo, irreversivelmente Clayton M. Christensen é um autor inspirador quanto a este tópico McGraw-Hill, New York, 2008
  • 26. 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO Exemplos de inovações disruptivas nos sistemas escolares: •  Fornecimento de cursos on-line em áreas que as escolas não cobrem: •  cursos para crianças sobredotadas •  cursos de enriquecimento para crianças com necessidades especiais •  cursos opcionais sobre línguas, arte, humanidades, economia, etc. •  Apoio a distância a alunos nómadas ou que estudam em casa
  • 27. 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO •  Escolas-piloto explorando novos modelos de escola •  Escolas-piloto explorando novos modelos pedagógicos (ex.: project-based learning) •  Escolas experimentais incumbidas de promover mudanças transformacionais nas comunidades sociais degradadas nas quais se integram
  • 28. 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO Estes são exemplos de inovação disruptiva que não colide com eco-sistema educacional dominante Sem quaisquer resistências, a inovação pode incubar à vontade, até amadurecer para níveis que a tornam transponível para o eco-sistema dominante
  • 29. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 2. TIPOS DE INOVAÇÃO 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO 5. UMA SOLUÇÃO 6. CONCLUSÕES
  • 30. 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO Educar uma geração criativa e inovadora exige outras preocupações para além das que se relacionam com a língua, a matemática e as ciências Há dez anos, nos primórdios do governo de Tony Blair, uma comissão liderada por Sir Ken Robinson produziu
  • 31.
  • 32. 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO Educar uma geração criativa e inovadora exige outras preocupações para além das que se relacionam com a língua, a matemática e as ciências Há dez anos, nos primórdios do governo de Tony Blair, uma comissão liderada por Sir Ken Robinson produziu um relatório de 240 páginas sobre como progredir no desenvolvimento criativo e cultural dos jovens NACCCE, UK, 1999
  • 33. 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO Infelizmente, o relatório foi ignorado Em Maio passado, a BBC celebrou o 10º aniversário dessa ignorância Continuam a ser produzidos por todo o mundo estudos e relatórios que insistem, por exemplo, na importância das epistemologias do Design e das Artes Visuais Arts Council England, UK, December 2008
  • 34. 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO A importância formativa dos paradigmas da engenharia é também realçada É essencial entender que a epistemologia da ciência é distinta da da engenharia: “a ciência explica o que existe” “a engenharia cria o que nunca existiu” Theodore Von Kármán Os jovens devem aprender a “explicar o que existe”, mas também a “criar o que nunca existiu” National Academy of Science, USA, 2009 É aí que está a criatividade e inovação!
  • 35. 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO Estão em curso experiências inovadoras envolvendo de forma sistemática centenas de professores como as conduzidas pelo Imaginative Education Research Group (IERG) de Kieran Egan. Mas todas elas têm uma coisa em comum: Yale University Press, 2008
  • 36. 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO Se se mantém nas margens do eco-sistema educativo educacional seguindo um percurso disruptivo ou se se baseiam em processos cuidadosamente concebidos e muito bem geridos de inovação incremental têm sucesso e produzem efeitos duradores
  • 37. 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO Caso contrário e isso é o que acontece na maioria dos casos fracassam Não deixam efeitos duradouros COMO PODEREMOS MELHORAR ESSE CENÁRIO?
  • 38. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 2. TIPOS DE INOVAÇÃO 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO 5. UMA SOLUÇÃO 6. CONCLUSÕES
  • 39. 5. UMA SOLUÇÃO MAS AINDA HÁ UM PROBLEMA: Num mundo em permanente mudança, quem é que sabe como prosseguir? Quem é que ensina quem? Como se estabelece um processo de acompanhamento orgânico e reflexivo que analise dificuldades, avalie consequências e clarifique como progredir?
  • 40. 5. UMA SOLUÇÃO RESPOSTA: Com parcerias duradouras entre unidades de investigação e comunidades escolares em torno de projectos de investigação- acção e de design-based research conduzidos por equipas mistas de investigadores e professores das escolas numa reflexão sobre os curricula escolares e sobre como as práticas pedagógicas poderão evoluir neste mundo de mudança
  • 41. 5. UMA SOLUÇÃO Estes projectos deverão ser apoiados financeiramente e avaliados em função da sua contribuição sustentada para: •  a inovação e mudança cultural do sistema •  a melhoria das abordagens didácticas •  o melhoramento das práticas educativas
  • 42. 5. UMA SOLUÇÃO A apresentação e publicação nacional e internacional dos resultados destes projectos, feita pelos membros das equipas mistas e o diálogo e entre-ajuda: •  presenciais (em conferências) •  a distância (em redes sociais) reforçará práticas reflexivas sustentáveis e maior mobilização de todas as partes
  • 43. 5. UMA SOLUÇÃO Este projectos oferecem igualmente: •  Alternativas contextuais à formação de professores •  Oportunidades para Mestrados e Doutoramentos “no terreno” •  oportunidades “autênticas” para a avaliação de professorses
  • 44. 1. ADMIRÁVEL MUNDO PLANO 2. TIPOS DE INOVAÇÃO 3. INOVAR NA EDUCAÇÃO 4. EDUCAR PARA A INOVAÇÃO 5. UMA SOLUÇÃO 6. CONCLUSÕES
  • 45. 6. CONCLUSÕES Para conseguir inovação duradoura nos sistemas 1  educativos e crianças mais criativas e inovadoras temos de estabelecer um sistema gerido e coerente de inovação incremental e a exploração sistemática de projectos de inovação disruptiva Parte desses projectos deverá ser de 2  investigação-acção e design-based research conduzidos por equipas mistas de professores das escolas e investigadores académicos envolvidos em investigação de bom nível internacional
  • 46. FIM Inovar em Educação, Educar para As transparências serão colocadas em: a Inovação http://www.slideshare.net/adfigueiredoPT 26 DE NOVEMBRO DE 2009 Minha página: Educação e Seus Desafios: Perspectivas Actuais UNIVERSIDADE DE LISBOA — INSTITUTO DE EDUCAÇÃO adfig.com