SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
Escola Bíblica Dominical
Vencendo as
Tentações
Lição 10
"Vigiai e orai, para que não entreis em
tentação; o espírito, na verdade, está
pronto, mas a carne é fraca" (Mc 14.38).
Através da graça divina, podemos vencer
as tentações e ter uma vida santa diante
de Deus e dos homen
 Definir o vocábulo tentação.
 Explicar a razão pela qual o crente é
tentado.
 Descrever como o cristão pode vencer a
tentação.
I. O QUE É A TENTAÇÃO
1) Definição
2) Definição teológica
II. O AGENTE DA TENTAÇÃO
1) O tentador
2) Os nomes do tentador
3) O principal trabalho do tentador
III. POR QUE O SER HUMANO É TENTADO
1) O ser humano é tentado por causa da transgressão de nossos
primeiros pais
2) O ser humano é tentado por suas próprias concupiscências
3) Positivamente considerada, a tentação pode (e deve)
impulsionar o santo a ser ainda mais santo
IV. COMO VENCER A TENTAÇÃO
1) Orando e vigiando
2) Não dando lugar ao Diabo
3) Andando em Espírito e não cumprindo as concupiscências da
carne
4) Guardando a Palavra de Deus no coração
a) A concupiscência da carne: "Se
tu és o Filho de Deus, manda que
estas pedras se tornem em pães".
b) Soberba da vida: "Se tu és o
Filho de Deus lança-te daqui
abaixo".
c) Concupiscência dos
olhos: "Mostrou-lhe todos os
reinos do mundo".
O Mestre foi tentado sob três
aspectos (Mt 4.3-11)
Cristo respondeu
sempre usando a
Palavra de Deus: "está
escrito". O contra
ataque ao inimigo
ocorre de imediato.
"Mas Jesus lhe
respondeu... (Lc 4.8).
Jesus, o Filho de
Deus... Não ignorou os
ardis de Satanás. Não
discutiu teologia com
o inimigo. Não
negociou com o
príncipe deste mundo.
"Resisti ao Diabo, e ele
fugirá de vós" (Tg 4.7).
Tiago 1.12-18
Tentação: É o estímulo ou
indução, externa ou interna,
que impulsiona o ser humano à
prática do pecado.
O teólogo inglês, Matthew Henry,
mostra quão perigosa é a tentação na
vida de um servo de Deus: "O melhor
dos santos pode ser tentado pelo pior
dos pecados". Como não reconhecer
essa realidade?
Às vezes somos de tal forma tentados,
que almejamos venha o Senhor, e leve-
nos de imediato para os céus. Se Ele,
porém, o fizer, como haverá de contar
com as vozes santas e redimidas que
protestem contra a iniquidade do
presente século?
Portanto, lembre-se: vencer a
tentação faz parte das disciplinas da
vida cristã.
Mas, afinal, que praga é esta?
Que doença vem a ser a
tentação que, desde os nossos
primeiros genitores, vem
comprometendo até mesmo os
gigantes na piedade?
Oriunda do vocábulo latino
tentatione, a palavra "tentação"
significa: indução, seja externa,
seja interna, que impulsiona o
ser humano à prática de coisas
condenáveis.
1. Definição
Estímulo que leva à prática
do pecado. Embora a
tentação, em si, não
constitua pecado, o atender
às suas reivindicações
caracteriza a transgressão
das leis divinas.
2. Definição teológica
Eis porque, na Oração
ensina-nos o Senhor a clamar
ao Pai: "E não nos induzas à
tentação, mas livra-nos do
mal; porque teu é o Reino, e
o poder, e a glória, para
sempre. Amém!" (Mt 6.13).
(Dicionário Teológico)
2. Definição teológica
RESUMO DO TÓPICO (1)
Tentação é o estímulo
externo ou interno, que
impulsiona o ser humano à
prática do pecado.
Nas Sagradas Escrituras,
Satanás é o tentador por
natureza (Mt 4.3; 1 Ts 3.5). É
o grande opositor de Deus e
o arquinimigo do ser humano
(1 Jo 3.8).
1. O tentador
Além de tentador, recebe o
agente da tentação as
seguintes alcunhas nas
Sagradas Escrituras: Satanás
que, em hebraico, significa
adversário (1 Cr 21. 1; 2 Co
2.10,11);
2. Os nomes do tentador
Diabo que, em grego, quer
dizer: caluniador (Mt 4.1; At
13.10); Homicida e pai da
mentira (Jo 8.44); Acusador
(Ap 12.10). Ele é conhecido
também como o dragão e a
antiga serpente (Ap 12.9).
2. Os nomes do tentador
O trabalho que mais agrada
ao maligno é desviar-nos
da disciplina da vida cristã.
Ele sabe que temos "uma
carreira para correr"; por
isto, busca, de todas as
formas, colocar obstáculos
em nosso caminho (Gl 5.7).
3. O principal trabalho do tentador
Não foi o que ocorreu com os
irmãos da Galácia? Embora
progredissem eles na carreira
cristã, caíram no fascínio
do adversário e, neste
fascínio, acabaram por cair
da graça (Gl 3.1; 5.4).
3. O principal trabalho do tentador
RESUMO DO TÓPICO (2)
Satanás é o agente da
tentação. O trabalho que
mais o agrada é desviar o
crente das disciplinas da
vida cristã.
Se você ler reflexivamente o
capítulo três de Gênesis,
entenderá a teologia do pecado
original. À semelhança de Adão,
todos pecamos (Sl 51.5); veio,
entretanto, o Senhor Jesus,
como o segundo Adão, redimir-
nos da morte espiritual,
proporcionando-nos um novo
nascimento (Jo 3.8).
1. O ser humano é tentado por causa da
transgressão de nossos primeiros pais
Estando nós, agora, em Cristo, tudo se nos fez novo (2
Co 5.17). Apesar das tentações, o Espírito fortalece-nos
para que sigamos, rigorosamente, as disciplinas de uma
autêntica vida cristã.
1. O ser humano é tentado por causa da
transgressão de nossos primeiros pais
Leia Tiago 1.14. Eis porque devemos vencer cada uma
de nossas concupiscências; estas não provém do Pai; do
mundo procedem e para o mundo convergem, causando
a destruição dos filhos de Deus (1 Jo 2.16).
2. O ser humano é tentado por suas próprias
concupiscências
O consolo é que podemos vencer cada uma
de nossas concupiscências (Gl 5.16).
Afirmou mui oportunamente
Frederick P. Wood: 'Tentação
não é pecado; é o chamado
para a batalha". O Senhor
Jesus, embora Deus, foi
tentado, como homem, dando-
nos um exemplo de que é
possível vencer a tentação (Mt
4.1; Hb 2.18).
3. Positivamente considerada, a tentação
pode (e deve) impulsionar o santo a ser ainda mais santo.
Por conseguinte, não deve a
tentação ser considerada pelo
crente, como se fora uma
oportunidade para pecar; é uma
oportunidade para que nos
tornemos ainda mais santos (Ap
22.11).
3. Positivamente considerada, a tentação
pode (e deve) impulsionar o santo a ser ainda mais santo.
RESUMO DO TÓPICO (3)
As razões pelas quais o
cristão é tentado são:
transgressão de Adão,
concupiscências pessoais, e
impulsionar o crente a ser
mais santo.
A advertência é do próprio
Cristo: "Vigiai e orai, para
que não entreis em
tentação; na verdade, o
espírito está pronto, mas a
carne é fraca" (Mt 26.41).
O piedoso F. B. Meyer é
enfático: "Cristo não irá
guardar-nos se nos
colocarmos descuidada e
temerariamente no
caminho da tentação".
1. Orando e vigiando
Tem você vigiado? Tem
orado constantemente?
Lembre-se: Não se
pode brincar com o
pecado; ele não é um
brinquedo: é uma
serpente prestes a dar
o bote contra os
incautos (Gn 4.1).
1. Orando e vigiando
Em sua epístola aos efésios,
admoesta o apóstolo: "Não deis
lugar ao diabo" (Ef 4.27). O que
vem a significar esta
admoestação? Willard Taylor, do
Comentário Bíblico Beacon, é
conclusivo: dar lugar ao Diabo é
permitir que ele tenha liberdade
para "semear atitudes erradas
em nosso espírito".
2. Não dando lugar ao Diabo
Aos irmãos da Galácia, escreveu
Paulo: "Digo, porém: Andai em
Espírito e não cumprireis a
concupiscência da carne" (Gl
5.16). Quem anda no Espírito
Santo, não cumpre as
concupiscências da carne; e não
as cumprindo, como haverá de
ceder às tentações?
3. Andando em Espírito e não cumprindo
as concupiscências da carne
O salmista, demonstrando
quão temente era ao Senhor,
confessou: "Guardo no
coração as tuas palavras, para
não pecar contra ti" (Sl
119.11 - ARA). Em seu
comentário do saltério
hebraico, Charles Spurgeon
assim interpreta este
versículo:
4. Guardando a Palavra de Deus no coração
A Palavra de Deus deve ser
compreendida e retida no
coração; ela tem de ocupar
nossas afeições e
entendimento. Nossa mente
demanda ser impregnada pela
Palavra de Deus. Somente
assim não haveremos de
pecar contra Ele".
4. Guardando a Palavra de Deus no coração
RESUMO DO TÓPICO (4)
O crente pode vencer a
tentação se: orar e vigiar,
não dar lugar ao Diabo,
andar em Espírito e guardar
a Palavra de Deus no
coração.
Conclusão:
Se as tentações são fortes, temos abundantes
promessas divinas que nos asseguram:
podemos resisti-las com a Palavra de Deus.
Veja quão consoladoras são as palavras do
autor da Epístola aos hebreus: "Porque, naquilo
que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode
socorrer aos que são tentados" (Hb 2.18). E
estas de Pedro: “Assim, sabe o Senhor livrar da
tentação os piedosos” (2 Pe 2.9).
Por conseguinte, mantenhamos sempre a
disciplina da vida cristã, evitando o pecado que
tão de perto nos rodeia.
Estudo disponível no
www.facebook.com/EBDFrutosparaVida
Necessário baixar o aplicativo
slideshare para visualização
em smartphones e tablets

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãLição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãJoanilson França Garcia
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroEdnilson do Valle
 
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1TessalonicensesPanorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1TessalonicensesRespirando Deus
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadeIBMemorialJC
 
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo
Lição 1 - A Pessoa do Espírito SantoLição 1 - A Pessoa do Espírito Santo
Lição 1 - A Pessoa do Espírito SantoÉder Tomé
 
Lição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na FéLição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na FéÉder Tomé
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneMárcio Martins
 
Panorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - ApocalipsePanorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - ApocalipseRespirando Deus
 
Curso para presbitero
Curso para presbiteroCurso para presbitero
Curso para presbiteroHeron20
 
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1° TRIMESTRE 2016 Lição 11 O juizo final.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1° TRIMESTRE 2016 Lição 11 O juizo final.EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1° TRIMESTRE 2016 Lição 11 O juizo final.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1° TRIMESTRE 2016 Lição 11 O juizo final.GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento EspiritualLição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento EspiritualÉder Tomé
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a DeusÉder Tomé
 
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza OliveiraPentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza OliveiraGesiel Oliveira
 
Estudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito SantoEstudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito SantoRodrigo Bomfim
 

Mais procurados (20)

Lição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãLição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristã
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
 
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1TessalonicensesPanorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
 
Palestra maturidade cristã
Palestra   maturidade cristãPalestra   maturidade cristã
Palestra maturidade cristã
 
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo
Lição 1 - A Pessoa do Espírito SantoLição 1 - A Pessoa do Espírito Santo
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
 
Lição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na FéLição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na Fé
 
Intercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritualIntercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritual
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
Estudo biblico 24 dons espirituais - part2
Estudo biblico 24  dons espirituais - part2Estudo biblico 24  dons espirituais - part2
Estudo biblico 24 dons espirituais - part2
 
Panorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - ApocalipsePanorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - Apocalipse
 
Disciplina de Escatologia
Disciplina de EscatologiaDisciplina de Escatologia
Disciplina de Escatologia
 
Curso para presbitero
Curso para presbiteroCurso para presbitero
Curso para presbitero
 
Angelologia
AngelologiaAngelologia
Angelologia
 
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1° TRIMESTRE 2016 Lição 11 O juizo final.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1° TRIMESTRE 2016 Lição 11 O juizo final.EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1° TRIMESTRE 2016 Lição 11 O juizo final.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1° TRIMESTRE 2016 Lição 11 O juizo final.
 
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento EspiritualLição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
 
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza OliveiraPentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
 
Estudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito SantoEstudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito Santo
 

Destaque

Como vencer a tentação 1 pedro 4.12-19
Como vencer a tentação   1 pedro 4.12-19Como vencer a tentação   1 pedro 4.12-19
Como vencer a tentação 1 pedro 4.12-19Jessé Lopes
 
Кружок "Рукодельница"
Кружок "Рукодельница"Кружок "Рукодельница"
Кружок "Рукодельница"Nelli-RNV
 
exchang server 2007
exchang server 2007exchang server 2007
exchang server 2007mrzape
 
Prorocanstva i tajne
Prorocanstva i tajneProrocanstva i tajne
Prorocanstva i tajnesrbenda
 
Presentación1REDES SOCIALES
Presentación1REDES SOCIALESPresentación1REDES SOCIALES
Presentación1REDES SOCIALESRosa Albán
 
Lição 5 Os Dons Espirituais
Lição 5   Os Dons EspirituaisLição 5   Os Dons Espirituais
Lição 5 Os Dons EspirituaisWander Sousa
 
Lição 13 Líderes e Liderados
Lição 13   Líderes e LideradosLição 13   Líderes e Liderados
Lição 13 Líderes e LideradosWander Sousa
 
Implementing innovation and commercialisation - Stuart Abbott, Zoë Prytherch ...
Implementing innovation and commercialisation - Stuart Abbott, Zoë Prytherch ...Implementing innovation and commercialisation - Stuart Abbott, Zoë Prytherch ...
Implementing innovation and commercialisation - Stuart Abbott, Zoë Prytherch ...HEA_AH
 
Perspectiva a lo largo del tiempo de nuestra cooperativa y del movimiento aso...
Perspectiva a lo largo del tiempo de nuestra cooperativa y del movimiento aso...Perspectiva a lo largo del tiempo de nuestra cooperativa y del movimiento aso...
Perspectiva a lo largo del tiempo de nuestra cooperativa y del movimiento aso...Koynos Cooperativa Valenciana
 
Lição 24 Desafios de um Casamento
Lição 24   Desafios de um CasamentoLição 24   Desafios de um Casamento
Lição 24 Desafios de um CasamentoWander Sousa
 

Destaque (20)

Como vencer a tentação 1 pedro 4.12-19
Como vencer a tentação   1 pedro 4.12-19Como vencer a tentação   1 pedro 4.12-19
Como vencer a tentação 1 pedro 4.12-19
 
VENCENDO AS TENTAÇÕES
VENCENDO AS TENTAÇÕESVENCENDO AS TENTAÇÕES
VENCENDO AS TENTAÇÕES
 
Кружок "Рукодельница"
Кружок "Рукодельница"Кружок "Рукодельница"
Кружок "Рукодельница"
 
Meteor Day Talk
Meteor Day TalkMeteor Day Talk
Meteor Day Talk
 
exchang server 2007
exchang server 2007exchang server 2007
exchang server 2007
 
skydrive_ppt_doc
skydrive_ppt_docskydrive_ppt_doc
skydrive_ppt_doc
 
Prorocanstva i tajne
Prorocanstva i tajneProrocanstva i tajne
Prorocanstva i tajne
 
report_present
report_presentreport_present
report_present
 
Presentación1REDES SOCIALES
Presentación1REDES SOCIALESPresentación1REDES SOCIALES
Presentación1REDES SOCIALES
 
Work3-50
Work3-50Work3-50
Work3-50
 
Lição 5 Os Dons Espirituais
Lição 5   Os Dons EspirituaisLição 5   Os Dons Espirituais
Lição 5 Os Dons Espirituais
 
Production and cost
Production and costProduction and cost
Production and cost
 
Lição 13 Líderes e Liderados
Lição 13   Líderes e LideradosLição 13   Líderes e Liderados
Lição 13 Líderes e Liderados
 
Implementing innovation and commercialisation - Stuart Abbott, Zoë Prytherch ...
Implementing innovation and commercialisation - Stuart Abbott, Zoë Prytherch ...Implementing innovation and commercialisation - Stuart Abbott, Zoë Prytherch ...
Implementing innovation and commercialisation - Stuart Abbott, Zoë Prytherch ...
 
Echinodermata
EchinodermataEchinodermata
Echinodermata
 
Perspectiva a lo largo del tiempo de nuestra cooperativa y del movimiento aso...
Perspectiva a lo largo del tiempo de nuestra cooperativa y del movimiento aso...Perspectiva a lo largo del tiempo de nuestra cooperativa y del movimiento aso...
Perspectiva a lo largo del tiempo de nuestra cooperativa y del movimiento aso...
 
Lição 24 Desafios de um Casamento
Lição 24   Desafios de um CasamentoLição 24   Desafios de um Casamento
Lição 24 Desafios de um Casamento
 
Thanksgiving
ThanksgivingThanksgiving
Thanksgiving
 
S4 tarea4 golom
S4 tarea4 golomS4 tarea4 golom
S4 tarea4 golom
 
arthimatic progressions
arthimatic progressionsarthimatic progressions
arthimatic progressions
 

Semelhante a Como Vencer as Tentações

Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação Ismael Isidio
 
Tentação
TentaçãoTentação
TentaçãoNoimix
 
Lição 2 - O propósito da tentação.
Lição 2 - O propósito da tentação.Lição 2 - O propósito da tentação.
Lição 2 - O propósito da tentação.Lourinaldo Serafim
 
A Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoA Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoUEPB
 
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892MariadaPazSousa
 
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892MariadaPazSousa
 
Slide - EBD ADEB 2022 Licao 07 1Trim (1).pptx
Slide - EBD ADEB 2022 Licao 07 1Trim (1).pptxSlide - EBD ADEB 2022 Licao 07 1Trim (1).pptx
Slide - EBD ADEB 2022 Licao 07 1Trim (1).pptxssuserc15eea1
 
O perigo das obras da carne - Lição 3 - 1ºTrimestre 2017
O perigo das obras da carne - Lição 3 - 1ºTrimestre 2017O perigo das obras da carne - Lição 3 - 1ºTrimestre 2017
O perigo das obras da carne - Lição 3 - 1ºTrimestre 2017Pr. Andre Luiz
 
Jovens25 lição07
Jovens25   lição07Jovens25   lição07
Jovens25 lição07ipbjn
 
Escola de profetas - A Autoridade do Cristão
Escola de profetas - A Autoridade do CristãoEscola de profetas - A Autoridade do Cristão
Escola de profetas - A Autoridade do CristãoEvangelista Oliveira
 
Lição 3 - Vencendo os Mecanismos de Defesa da Velha Natureza
Lição 3 - Vencendo os Mecanismos de Defesa da Velha NaturezaLição 3 - Vencendo os Mecanismos de Defesa da Velha Natureza
Lição 3 - Vencendo os Mecanismos de Defesa da Velha NaturezaÉder Tomé
 
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser Resistido
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser ResistidoLição 5 – Um inimigo que Precisa ser Resistido
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser ResistidoÉder Tomé
 
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptx
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptxPecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptx
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptxManasssSilva4
 
Licao 5 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 5 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptxLicao 5 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 5 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptxAndreLuizMontanheiro
 

Semelhante a Como Vencer as Tentações (20)

O Propósito da Tentação
O Propósito da TentaçãoO Propósito da Tentação
O Propósito da Tentação
 
Tiago lição 03
Tiago lição 03Tiago lição 03
Tiago lição 03
 
Licao-1-O-Perigo-das-Tentacoes.pptx
Licao-1-O-Perigo-das-Tentacoes.pptxLicao-1-O-Perigo-das-Tentacoes.pptx
Licao-1-O-Perigo-das-Tentacoes.pptx
 
Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação
 
Tentação
TentaçãoTentação
Tentação
 
Lição 2 - O propósito da tentação.
Lição 2 - O propósito da tentação.Lição 2 - O propósito da tentação.
Lição 2 - O propósito da tentação.
 
A Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoA Epistola de Tiago
A Epistola de Tiago
 
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892
 
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892
Livroabatalhaespiritual rev-220062015-14h06m47s-150706125906-lva1-app6892
 
Slide - EBD ADEB 2022 Licao 07 1Trim (1).pptx
Slide - EBD ADEB 2022 Licao 07 1Trim (1).pptxSlide - EBD ADEB 2022 Licao 07 1Trim (1).pptx
Slide - EBD ADEB 2022 Licao 07 1Trim (1).pptx
 
O perigo das obras da carne - Lição 3 - 1ºTrimestre 2017
O perigo das obras da carne - Lição 3 - 1ºTrimestre 2017O perigo das obras da carne - Lição 3 - 1ºTrimestre 2017
O perigo das obras da carne - Lição 3 - 1ºTrimestre 2017
 
Jovens25 lição07
Jovens25   lição07Jovens25   lição07
Jovens25 lição07
 
Escola de profetas - A Autoridade do Cristão
Escola de profetas - A Autoridade do CristãoEscola de profetas - A Autoridade do Cristão
Escola de profetas - A Autoridade do Cristão
 
Lição 02 ester
Lição 02 esterLição 02 ester
Lição 02 ester
 
Lição 02
Lição 02Lição 02
Lição 02
 
Lição 3 - Vencendo os Mecanismos de Defesa da Velha Natureza
Lição 3 - Vencendo os Mecanismos de Defesa da Velha NaturezaLição 3 - Vencendo os Mecanismos de Defesa da Velha Natureza
Lição 3 - Vencendo os Mecanismos de Defesa da Velha Natureza
 
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser Resistido
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser ResistidoLição 5 – Um inimigo que Precisa ser Resistido
Lição 5 – Um inimigo que Precisa ser Resistido
 
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptx
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptxPecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptx
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptx
 
A Importância da Sabedoria Humilde
A Importância da Sabedoria HumildeA Importância da Sabedoria Humilde
A Importância da Sabedoria Humilde
 
Licao 5 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 5 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptxLicao 5 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 5 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
 

Mais de Wander Sousa

Lição 40 O perigo das obras da carne
Lição 40   O perigo das obras da carneLição 40   O perigo das obras da carne
Lição 40 O perigo das obras da carneWander Sousa
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de criseWander Sousa
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 ÍdolosWander Sousa
 
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteLição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteWander Sousa
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulosWander Sousa
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a línguaWander Sousa
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentaçãoWander Sousa
 
Lição 33 Desafios de um casamento
Lição 33   Desafios de um casamentoLição 33   Desafios de um casamento
Lição 33 Desafios de um casamentoWander Sousa
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiçasWander Sousa
 
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31   As consequências das escolhas precipitadasLição 31   As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadasWander Sousa
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasWander Sousa
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituaisWander Sousa
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na famíliaWander Sousa
 
Lição 27 Jesus e a felicidade
Lição 27   Jesus e a felicidadeLição 27   Jesus e a felicidade
Lição 27 Jesus e a felicidadeWander Sousa
 
Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetasWander Sousa
 
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25   Cuidado com as pequenas coisasLição 25   Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisasWander Sousa
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da almaWander Sousa
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idadeWander Sousa
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 RebeliãoWander Sousa
 
Lição 20 Renúncia
Lição 20   RenúnciaLição 20   Renúncia
Lição 20 RenúnciaWander Sousa
 

Mais de Wander Sousa (20)

Lição 40 O perigo das obras da carne
Lição 40   O perigo das obras da carneLição 40   O perigo das obras da carne
Lição 40 O perigo das obras da carne
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de crise
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 Ídolos
 
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteLição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulos
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a língua
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentação
 
Lição 33 Desafios de um casamento
Lição 33   Desafios de um casamentoLição 33   Desafios de um casamento
Lição 33 Desafios de um casamento
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiças
 
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31   As consequências das escolhas precipitadasLição 31   As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulas
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituais
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na família
 
Lição 27 Jesus e a felicidade
Lição 27   Jesus e a felicidadeLição 27   Jesus e a felicidade
Lição 27 Jesus e a felicidade
 
Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetas
 
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25   Cuidado com as pequenas coisasLição 25   Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da alma
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idade
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 Rebelião
 
Lição 20 Renúncia
Lição 20   RenúnciaLição 20   Renúncia
Lição 20 Renúncia
 

Último

GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoRicardo Azevedo
 
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfO Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfSUELLENBALTARDELEU
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 

Último (10)

GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfO Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 

Como Vencer as Tentações

  • 1. Escola Bíblica Dominical Vencendo as Tentações Lição 10
  • 2. "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca" (Mc 14.38).
  • 3. Através da graça divina, podemos vencer as tentações e ter uma vida santa diante de Deus e dos homen
  • 4.  Definir o vocábulo tentação.  Explicar a razão pela qual o crente é tentado.  Descrever como o cristão pode vencer a tentação.
  • 5. I. O QUE É A TENTAÇÃO 1) Definição 2) Definição teológica II. O AGENTE DA TENTAÇÃO 1) O tentador 2) Os nomes do tentador 3) O principal trabalho do tentador III. POR QUE O SER HUMANO É TENTADO 1) O ser humano é tentado por causa da transgressão de nossos primeiros pais 2) O ser humano é tentado por suas próprias concupiscências 3) Positivamente considerada, a tentação pode (e deve) impulsionar o santo a ser ainda mais santo IV. COMO VENCER A TENTAÇÃO 1) Orando e vigiando 2) Não dando lugar ao Diabo 3) Andando em Espírito e não cumprindo as concupiscências da carne 4) Guardando a Palavra de Deus no coração
  • 6. a) A concupiscência da carne: "Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães". b) Soberba da vida: "Se tu és o Filho de Deus lança-te daqui abaixo". c) Concupiscência dos olhos: "Mostrou-lhe todos os reinos do mundo". O Mestre foi tentado sob três aspectos (Mt 4.3-11) Cristo respondeu sempre usando a Palavra de Deus: "está escrito". O contra ataque ao inimigo ocorre de imediato. "Mas Jesus lhe respondeu... (Lc 4.8). Jesus, o Filho de Deus... Não ignorou os ardis de Satanás. Não discutiu teologia com o inimigo. Não negociou com o príncipe deste mundo. "Resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós" (Tg 4.7).
  • 8. Tentação: É o estímulo ou indução, externa ou interna, que impulsiona o ser humano à prática do pecado.
  • 9. O teólogo inglês, Matthew Henry, mostra quão perigosa é a tentação na vida de um servo de Deus: "O melhor dos santos pode ser tentado pelo pior dos pecados". Como não reconhecer essa realidade?
  • 10. Às vezes somos de tal forma tentados, que almejamos venha o Senhor, e leve- nos de imediato para os céus. Se Ele, porém, o fizer, como haverá de contar com as vozes santas e redimidas que protestem contra a iniquidade do presente século? Portanto, lembre-se: vencer a tentação faz parte das disciplinas da vida cristã.
  • 11. Mas, afinal, que praga é esta? Que doença vem a ser a tentação que, desde os nossos primeiros genitores, vem comprometendo até mesmo os gigantes na piedade?
  • 12. Oriunda do vocábulo latino tentatione, a palavra "tentação" significa: indução, seja externa, seja interna, que impulsiona o ser humano à prática de coisas condenáveis. 1. Definição
  • 13. Estímulo que leva à prática do pecado. Embora a tentação, em si, não constitua pecado, o atender às suas reivindicações caracteriza a transgressão das leis divinas. 2. Definição teológica
  • 14. Eis porque, na Oração ensina-nos o Senhor a clamar ao Pai: "E não nos induzas à tentação, mas livra-nos do mal; porque teu é o Reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém!" (Mt 6.13). (Dicionário Teológico) 2. Definição teológica
  • 15. RESUMO DO TÓPICO (1) Tentação é o estímulo externo ou interno, que impulsiona o ser humano à prática do pecado.
  • 16. Nas Sagradas Escrituras, Satanás é o tentador por natureza (Mt 4.3; 1 Ts 3.5). É o grande opositor de Deus e o arquinimigo do ser humano (1 Jo 3.8). 1. O tentador
  • 17. Além de tentador, recebe o agente da tentação as seguintes alcunhas nas Sagradas Escrituras: Satanás que, em hebraico, significa adversário (1 Cr 21. 1; 2 Co 2.10,11); 2. Os nomes do tentador
  • 18. Diabo que, em grego, quer dizer: caluniador (Mt 4.1; At 13.10); Homicida e pai da mentira (Jo 8.44); Acusador (Ap 12.10). Ele é conhecido também como o dragão e a antiga serpente (Ap 12.9). 2. Os nomes do tentador
  • 19. O trabalho que mais agrada ao maligno é desviar-nos da disciplina da vida cristã. Ele sabe que temos "uma carreira para correr"; por isto, busca, de todas as formas, colocar obstáculos em nosso caminho (Gl 5.7). 3. O principal trabalho do tentador
  • 20. Não foi o que ocorreu com os irmãos da Galácia? Embora progredissem eles na carreira cristã, caíram no fascínio do adversário e, neste fascínio, acabaram por cair da graça (Gl 3.1; 5.4). 3. O principal trabalho do tentador
  • 21. RESUMO DO TÓPICO (2) Satanás é o agente da tentação. O trabalho que mais o agrada é desviar o crente das disciplinas da vida cristã.
  • 22. Se você ler reflexivamente o capítulo três de Gênesis, entenderá a teologia do pecado original. À semelhança de Adão, todos pecamos (Sl 51.5); veio, entretanto, o Senhor Jesus, como o segundo Adão, redimir- nos da morte espiritual, proporcionando-nos um novo nascimento (Jo 3.8). 1. O ser humano é tentado por causa da transgressão de nossos primeiros pais
  • 23. Estando nós, agora, em Cristo, tudo se nos fez novo (2 Co 5.17). Apesar das tentações, o Espírito fortalece-nos para que sigamos, rigorosamente, as disciplinas de uma autêntica vida cristã. 1. O ser humano é tentado por causa da transgressão de nossos primeiros pais
  • 24. Leia Tiago 1.14. Eis porque devemos vencer cada uma de nossas concupiscências; estas não provém do Pai; do mundo procedem e para o mundo convergem, causando a destruição dos filhos de Deus (1 Jo 2.16). 2. O ser humano é tentado por suas próprias concupiscências O consolo é que podemos vencer cada uma de nossas concupiscências (Gl 5.16).
  • 25. Afirmou mui oportunamente Frederick P. Wood: 'Tentação não é pecado; é o chamado para a batalha". O Senhor Jesus, embora Deus, foi tentado, como homem, dando- nos um exemplo de que é possível vencer a tentação (Mt 4.1; Hb 2.18). 3. Positivamente considerada, a tentação pode (e deve) impulsionar o santo a ser ainda mais santo.
  • 26. Por conseguinte, não deve a tentação ser considerada pelo crente, como se fora uma oportunidade para pecar; é uma oportunidade para que nos tornemos ainda mais santos (Ap 22.11). 3. Positivamente considerada, a tentação pode (e deve) impulsionar o santo a ser ainda mais santo.
  • 27. RESUMO DO TÓPICO (3) As razões pelas quais o cristão é tentado são: transgressão de Adão, concupiscências pessoais, e impulsionar o crente a ser mais santo.
  • 28. A advertência é do próprio Cristo: "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca" (Mt 26.41). O piedoso F. B. Meyer é enfático: "Cristo não irá guardar-nos se nos colocarmos descuidada e temerariamente no caminho da tentação". 1. Orando e vigiando
  • 29. Tem você vigiado? Tem orado constantemente? Lembre-se: Não se pode brincar com o pecado; ele não é um brinquedo: é uma serpente prestes a dar o bote contra os incautos (Gn 4.1). 1. Orando e vigiando
  • 30. Em sua epístola aos efésios, admoesta o apóstolo: "Não deis lugar ao diabo" (Ef 4.27). O que vem a significar esta admoestação? Willard Taylor, do Comentário Bíblico Beacon, é conclusivo: dar lugar ao Diabo é permitir que ele tenha liberdade para "semear atitudes erradas em nosso espírito". 2. Não dando lugar ao Diabo
  • 31. Aos irmãos da Galácia, escreveu Paulo: "Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne" (Gl 5.16). Quem anda no Espírito Santo, não cumpre as concupiscências da carne; e não as cumprindo, como haverá de ceder às tentações? 3. Andando em Espírito e não cumprindo as concupiscências da carne
  • 32. O salmista, demonstrando quão temente era ao Senhor, confessou: "Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti" (Sl 119.11 - ARA). Em seu comentário do saltério hebraico, Charles Spurgeon assim interpreta este versículo: 4. Guardando a Palavra de Deus no coração
  • 33. A Palavra de Deus deve ser compreendida e retida no coração; ela tem de ocupar nossas afeições e entendimento. Nossa mente demanda ser impregnada pela Palavra de Deus. Somente assim não haveremos de pecar contra Ele". 4. Guardando a Palavra de Deus no coração
  • 34. RESUMO DO TÓPICO (4) O crente pode vencer a tentação se: orar e vigiar, não dar lugar ao Diabo, andar em Espírito e guardar a Palavra de Deus no coração.
  • 35. Conclusão: Se as tentações são fortes, temos abundantes promessas divinas que nos asseguram: podemos resisti-las com a Palavra de Deus. Veja quão consoladoras são as palavras do autor da Epístola aos hebreus: "Porque, naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados" (Hb 2.18). E estas de Pedro: “Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos” (2 Pe 2.9). Por conseguinte, mantenhamos sempre a disciplina da vida cristã, evitando o pecado que tão de perto nos rodeia.
  • 36. Estudo disponível no www.facebook.com/EBDFrutosparaVida Necessário baixar o aplicativo slideshare para visualização em smartphones e tablets