SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 39
UM ESBOÇO TEOLOGICO
A Epístola
                 
 A carta de Tiago, é uma carta aberta, ou seja,
  destinada a um público geral, assemelha-se a 1 Pedro
  e 1 João, seus assuntos na opinião de alguns
  escritores não são teológicos, pois, não tratam de
  doutrinas, especificas, porém ao analisarmos o seu
  conteúdo verificamos muitas doutrinas como a
  doutrina de Deus, Escatologia, Senhorio de Cristo
  entre outras.
O Autor
                    
 O autor da carta simplesmente se identifica como
  Tiago (lakobos). Sabemos que no novo testamento há
  pelo menos quatro Tiagos, são eles: 1.Tiago o filho de
  Zebedeu. Chamado a ser seguidor de Jesus (Mc 1.19),
  Tiago, junto com seu irmão João e Pedro, tornou-se
  um dos apóstolos mais íntimos de Jesus (Mc 5:37; 9:2;
  10:35). 2.Tiago o filho de Alfeu. Também um dos
  doze, mencionado apenas na lista dos apóstolos em
  Marcos 15:40. 3. Tiago o pai de Judas que não é o
  Iscariotes (João 14:22).4.Tiago o irmão do Senhor
  (Gl1:19).

 Consideramos o autor da carta de Tiago como sendo
  o irmão de Jesus devido a sua autoridade sobre a
  Igreja e importância, o Tiago que presidiu o concilio
  em Jerusalém (At 15) é identificado em (Gl 1:19),
  como o irmão do Senhor. Tiago era cético a respeito
  do ministério de Jesus, só vindo a acreditar após a
  ressurreição (1Cor 15:7), quando foi testemunha
  ocular deste acontecimento.
Data e Ocasião
                
 Foi escrita entre 44d.C, o começo da perseguição que
  se difundiu com a Diáspora (At 12) e 62d.C o ano da
  morte de Tiago.



 Curiosidade: O Martírio dos Apóstolos (WEB)
Resumo da Teologia
           
 A Igreja
 A Tentação
 A Vida Cristã
 A Relação com a Justificação pela FÉ como Expressa
  por Paulo
A Igreja
                     
 Tiago revela pouco sobre a natureza da igreja, porém
  são muitos importantes. Ele usa o termos Judaico
  Sinagoga para designar reuniões cristãs (2:2). Faz
  referencia a:
 Anciãos da Igreja e os instrui nos deveres pastorais
  (5:14) e (5:16). Unção com óleo nos doentes
  acompanhado da confissão de pecados. Tiago fala
  para pessoas que conhecem a doutrina cristã, porém,
  insiste em orientá-los.

 Tiago admoesta os mestres a manterem a língua
  moderada, isto, é existe condenação em falar coisas
  vãs, as valorizando, mas que os atos.
A Tentação
                  
 Tiago está preocupado seriamente sobre a questão
  das pessoas colocarem a culpa da tentação em DEUS,
  ou mesmo de fazê-lo criador do mal.
 Pessoas estavam pondo em DEUS a culpa pela
  situação que estavam.
 Tiago insiste que DEUS não pode ser tentado nem
  tenta ninguém a pecar. Cada pessoa quando é
  atraída e engodada por seus próprios desejos (1:14).

 A tradução da RC, “concupiscência”, não é
  adequada, pois, esse termo, geralmente conota
  tentações a pecados sexuais. Esse não é o
  pensamento de Tiago.
 A palavra se traduz mais claramente com relação ao
  termo (epithymia) “desejo”, não quer dizer uma
  coisa necessariamente má, porém quando este desejo
  está acima de DEUS, engana e acaba-se pecando.

 Exemplo claro está em Lc 12:16, quando o desejo do
  rico fazendeiro de acumular riquezas sobrepõe-se a
  fazer a vontade de DEUS.
A vida Cristã
                 
 Tiago revela que quando entramos na vida Cristã,
  somo gerados pela Palavra da Verdade, somos como
  primícias das suas criaturas.
 Acontece como se DEUS estivesse criando o mundo
  novamente como no Éden. (1:18)
 A palavra quando é recebida é enxertada no coração
  (1:21) sendo assim o homem encontra a salvação.
 A palavra gerar, conceber, significa dar a LUZ.

 Tiago também refere-se ao diabo como fonte da
  tentação e do pecado, além da natureza humana é
  claro.
 E nos orienta “resisti ao diabo e ele fugirá de vós”
 Esta resistência pode fazer referencia não apenas à
  tentação ao pecado, mas as toda as astúcias, pelas
  quais satanás tenta desviar os homens da verdade.
 Efésios 6:13
 Tiago mostra como todo cristão vive hoje esperando
  a volta de Cristo, porém, rodeado por tentações.

 Pela vontade de DEUS nascemos de novo (1:18)
 A palavra de DEUS é enxertada no nosso coração
  (1:21)
 Porém estamos sujeitos ao mundo e suas tentações e
  provações (1:2)
 Mesmo assim vivendo a crise do Já e ainda Não, o
  verdadeiro cristão espera a volta de JESUS a
  PAROUSIA (2:5)
A Relação com a Justificação pela
  FÉ como Expressa por Paulo
                         
 O tema central da doutrina Paulina é a justificação
  pela fé, absolvição divina totalmente pela graça.
  Nenhum ser humano será justificado diante de
  DEUS pelas obras (Rm 3:20).
 Tiago parece contradizer Paulo. “Meus irmãos, que
  aproveita se alguém disser que tem fé e não tiver
  obras? Porventura a fé pode salvá-lo (Tiago 2:14-18).
 Entendemos que Tiago deve estar refutando algumas
  perversões da doutrina de Paulo. Ver Pagina 786
  paragrafo 2 Teologia do Novo Testamento
Fé X Obras
 O que é a fé...    
 Os termos do N.T. sobre fé...
 Há diferentes sentidos para o termo fé no original:
 No grego clássico, a palavra pistis tem dois sentidos:
 Ela indica uma convicção baseada na confiança em uma pessoa e
  no seu testemunho, que como tal, se distingue do conhecimento
  apoiado numa investigação pessoal;
 E a confiança propriamente dita, na qual essa convicção descansa
  sem sombra de dúvidas. Essa é mais simples e profunda
  convicção intelectual de que uma pessoa é fidedigna, pressupõe
  uma relação pessoal com o objeto da confiança, um sair de si
  mesmo para descansar no outro. “Olhos fechados!”.
 Na septuaginta, a transição do emprego da palavra pistis no
  Grego clássico para o uso do N.T., no qual o sentido de
  “confiança” é da máxima importância.
Fé X Obras
                   
 No V.T. essa palavra significa ordinariamente
   “fidelidade”.
 A ordem dos estágios dos estágios sucessivos da fé:
1. A confiança geral em Deus e em Cristo.
2. Aceitação do seu testemunho com base nessa
    confiança.
3. Submissão a Cristo e confiança nele para a salvação
    da alma. Denominada fé salvífica.
Tipos de fé
                    
 Fé Histórica:
Pura e simples apreensão da verdade, vazia de qualquer
propósito moral ou espiritual.
Citação: Jo 3.2.
Fé resultante da tradição, da educação, da opinião pública,
do discernimento da grandeza da Escritura, e de outros
fatores acompanhados pelo poder do Espírito Santo.
Pode ser muito ortodoxa e escriturística, mas não está
arraigada no coração. (Mt 7.26; At 26:27,28; Tg 2.19).
É uma fides humana.
Tipos de fé
                   
 Fé Miraculosa.
A fé miraculosa, assim chamada, é a persuasão
produzida na mente de uma pessoa de que um milagre
será realizado por ela ou a favor dela.
DEUS FAZ MILAGRES, mas independe da
instrumentalidade humana.
Essa é a fé dos milagres no sentido ativo, Mt 17. 20; Mc
16.17, 18.
DEUS É IMUTAVELMENTE SOBERANO.
Tipos de fé
                   
 Fé Temporal.
Esta é a persuasão das verdades religiosas, que vem
acompanhada de algumas incitações de consciência e de
uma agitação de afetos. É emocional. Não tem raízes num
coração regenerado. Mt 13. 20, 21.
É chamada fé temporária, porque não se mantém nos dias de
provação e perseguição, é denominada por alguns fé
imaginária, aparentemente genuína, mas de caráter
passageiro.
Mt 13.21. Essa fé se baseia na vida emocional e busca
satisfação pessoal, em vez da glória de Deus.
Tipos de fé:
                   
 A fé salvadora.
A verdadeira fé salvadora tem sua sede no coração e suas
raízes na vida regenerada.
Muitas vezes faz distinção entre o habitus e o actos da fé.
Essa fé não é humana, mas uma potencialidade produzida
por Deus no coração do pecador. A semente da fé é
implantada no coração do homem, na regeneração.
A fé verdadeira é fruto da obra do espirito Santo nas nossas
vidas, autenticando a veracidade do evangelho e obra e
expiação de Cristo, nos assegurando o alicerce para o
cumprimento dos planos de Deus nas nossas vidas.
A fé produz
                  
 Maturidade Cristã nas provações (1.2-18).
 A permissão para que as provações atinjam seu
  propósito (1:2-18).
 A sabedoria, a oração e o exercício da fé (1:5-8).
 A pobreza e a riqueza (1:911).
 As provações e tentações (1:12-18).
Língua
                      
 O versículo 6, do capítulo 3, conclui uma série de três
  particípios:
 Quando a língua contamina (spilousa) o corpo inteiro,
  ela realiza exatamente o que é oposto â religião pura.
 Guardar-se incontaminado (aspilon) do mundo.
 Os pecados cometidos com a língua espalham
  poluição espiritual na pessoa inteira.

Dois particípios
                         
 Tiago retorna a figura do fogo, para caracterizar a
  extensão e a origem da devastação causada pela
  língua.
 Ao dizer, que a língua põe em chamas toda a carreira
  da existência humana.
 De onde vem este enorme potencial de destruição?
 Do INFERNO!!!!
 Provérbios: a ruína do insensato de lábios (10:8;
  12.18; 29.20).
 A vanglória arrogante e a difamação (18.12/10:18).
Obras
                     
 O verdadeiro cristianismo é contemplado em suas
  obras (1:19-2:26).
 Obras de amor ao próximo, Tiago nos exorta quanto
  ao falar e ao domínio próprio, controlando nossa ira
  (1: 21-27).
 Tornando-nos VERDADEIROS PRATICANTES DA
  PALAVRA (1:21-27).
 Cultivarmos a IMPARCIALIDADE e a LEI DO
  AMOR ( 2:1-13).
Conflitos e Crises
                
 As dissensões dentro da comunidade (3:1-4, 12).
 Os efeitos nocivos da língua sem controle. (3:1-12).
 A verdadeira sabedoria traz paz. (3: 13-18).
 Os prazeres malignos são a fonte de dissensões. (4:1-
  3).
 Um chamado ao arrependimento. ( 4:4-10).
 A maledicência é proibida. (4: 11-12).
Cosmovisão Cristã
            
 Implicações de uma cosmovisão cristã (4: 13 – 5:11).

 A arrogância é condenada (4:13-17).

 Condenados aqueles que fazem mal uso da riqueza
( 5:1-6).

 Um estímulo à perseverança paciente ( 5: 7-11).
Estratégia de mudança
             
 Os juramentos (5:12).

 A oração e a cura (5:13-18).

 Uma chamada final à ação ( 5:19-20).
A Igreja – Instruções:
              
 Tiago revela pouco sobre a estrutura da Igreja. É
  notável o fato dele usar o termo judaico sinagoga para
  designar reuniões cristãs. (2.2.).
 Faz referência aos anciãos da igreja (5:14);
 E os instrui aos deveres pastorais cristãos: (visitar as
  viúvas e os órfãos, visitar os doentes e ungi-los com
  óleo.
 Tudo isso deve ser acompanhado pela confissão de
  pecados (5:16).
Igreja X Relacionamento
           
 No versículo 5:20, provavelmente Tiago esteja se
  referindo ao ministério dos anciãos, que
  recuperaram um homem que se desviou da verdade
  para o erro, e que assim salvaram uma alma da
  morte.
 Nas igrejas com as quais Tiago estava familiarizado,
  os mestres desempenhavam um papel importante. A
  ponto de Tiago, aconselharem seus leitores a serem
  cuidadosos e buscarem essa posição (3:1).

Títulos e excelência
              
 Seria provavelmente um zelo de Tiago e uma
  exortação aos mestres advertindo-os, a prudência e
  sabedoria no falar (3:2).

 Sugere que ele estava ciente dos problemas práticos
  dos mestres, que eram intemperantes, imprudentes,
  e que estavam mais interessado na eloquência das
  palavras do que na solidez da conduta.
A tentação
                   
 Tiago está interessado na tentação, que reflete sua
  ideia sobre a natureza humana.
 Aparentemente, estava familiarizado com os cristãos,
  que evitavam responsabilidades pessoais por seus
  pecados, procurando culpados.
 Tiago insiste que Deus não pode ser tentado nem a
  ninguém tenta, ou incita a pecar.
 Cada pessoa é tentada quando é atraída e engodada
  pelos seus próprios desejos (1:14).
Desejos
                    
 A palavra concupiscência não é adequada para essa
  tradução, pois esse termo, conota geralmente
  tentação à pecados sexuais, e esse não é o
  pensamento de Tiago no texto.
 A palavra usada para desejo epithymia, não é em si
  mesma uma palavra que contenha uma conotação
  má; na verdade, Paulo a usa a respeito do desejo de
  estar com Cristo (Fp. 1.23.).
 Tiago refere-se a desejos humanos, psicológicos,
  inerentes ao ser humano, resposta aos impulsos.

Sabedoria Profética
             
 Tiago é profético em sua paixão pela fé plena no
  Senhor e suas denuncias duras e repetidas quanto ao
  comportamento incrédulo.
 Como o profeta Jeremias, que chorava pelas pessoas
  para quem pregava, Tiago mostra delicadeza de
  coração quando chama seus leitores repetidamente
  de irmãos, ou amados irmãos. (1.2, 16, 19; 2:1, 5).
 Tiago não desfere nenhum soco enquanto urge
  obediência aos seus leitores. (2:20).
Conselhos Práticos
             
 Alguns dos ataques mais pungentes no Novo
  Testamento estão em Tiago:
 “Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo
  é inimizade com Deus?”. (4:4).
 “Purificai as mãos pecadores; e vós que sois de
  ânimo dobre, limpai o coração. Afligi-vos, lamentai e
  chorai”. (4:8,9).


Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo sobre os evangelhos
Estudo sobre os evangelhosEstudo sobre os evangelhos
Estudo sobre os evangelhos
marquione ban
 
Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologia
Alberto Nery
 

Mais procurados (20)

Eclesiologia ana
Eclesiologia anaEclesiologia ana
Eclesiologia ana
 
Atos
AtosAtos
Atos
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Estudo sobre os evangelhos
Estudo sobre os evangelhosEstudo sobre os evangelhos
Estudo sobre os evangelhos
 
Lição 5 - Páscoa: a Libertação de um povo
Lição 5 - Páscoa: a Libertação de um povoLição 5 - Páscoa: a Libertação de um povo
Lição 5 - Páscoa: a Libertação de um povo
 
161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1
161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1
161 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_galatas-parte_1
 
Panorama Bíblico Novo Testamento
Panorama Bíblico Novo TestamentoPanorama Bíblico Novo Testamento
Panorama Bíblico Novo Testamento
 
Panorama do NT - Tito
Panorama do NT - TitoPanorama do NT - Tito
Panorama do NT - Tito
 
Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologia
 
Tipologia aula 1
Tipologia aula 1Tipologia aula 1
Tipologia aula 1
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
 
Carta aos efesios
Carta aos efesiosCarta aos efesios
Carta aos efesios
 
O Poder da Língua - Tiago 3.1-12
O Poder da Língua - Tiago 3.1-12O Poder da Língua - Tiago 3.1-12
O Poder da Língua - Tiago 3.1-12
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
 
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasLição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
 
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas HeresiasLição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
 
Panorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2TimóteoPanorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2Timóteo
 

Semelhante a A Epistola de Tiago

ASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHORASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHOR
ibpd
 
A diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritasA diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritas
Glauco moraes
 
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDELIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
Ismael Isidio
 

Semelhante a A Epistola de Tiago (20)

Aula 5: Um inimigo que precisa ser resistido
Aula 5: Um inimigo que precisa ser resistidoAula 5: Um inimigo que precisa ser resistido
Aula 5: Um inimigo que precisa ser resistido
 
41 tiago
41 tiago41 tiago
41 tiago
 
Introdução à Teologia Sistemática 1
Introdução à Teologia Sistemática 1Introdução à Teologia Sistemática 1
Introdução à Teologia Sistemática 1
 
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
 
O Evangelho da Graça - Lição 02 - 3º Trimestre de 2015
O Evangelho da Graça - Lição 02 - 3º Trimestre de 2015O Evangelho da Graça - Lição 02 - 3º Trimestre de 2015
O Evangelho da Graça - Lição 02 - 3º Trimestre de 2015
 
Escola sabatina Licao 4
Escola sabatina Licao 4Escola sabatina Licao 4
Escola sabatina Licao 4
 
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra 21.03.2016
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra   21.03.2016Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra   21.03.2016
Princípios para o crescimento e desenvolvimento na palavra 21.03.2016
 
Lição 13 - A manifestação da graça da salvação
Lição 13 - A manifestação da graça da salvaçãoLição 13 - A manifestação da graça da salvação
Lição 13 - A manifestação da graça da salvação
 
Aula 5 filipenses e colossenses
Aula 5   filipenses e colossensesAula 5   filipenses e colossenses
Aula 5 filipenses e colossenses
 
Introdução a teologia sistemática
Introdução a teologia sistemáticaIntrodução a teologia sistemática
Introdução a teologia sistemática
 
A santidade e a santificação do crente
A santidade e a santificação do crenteA santidade e a santificação do crente
A santidade e a santificação do crente
 
Lição 02 - O evangelho da graça
Lição 02 - O evangelho da graçaLição 02 - O evangelho da graça
Lição 02 - O evangelho da graça
 
Lição 02 - O evangelho da graça
Lição 02 - O  evangelho da graçaLição 02 - O  evangelho da graça
Lição 02 - O evangelho da graça
 
Aula 5 um inimigo que precisa ser resistido - apr.modelo02
Aula 5  um inimigo que precisa ser resistido - apr.modelo02Aula 5  um inimigo que precisa ser resistido - apr.modelo02
Aula 5 um inimigo que precisa ser resistido - apr.modelo02
 
LIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA
LIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURALIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA
LIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA
 
Tiago
TiagoTiago
Tiago
 
ASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHORASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHOR
 
A diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritasA diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritas
 
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDELIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
 
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptxebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
 

Mais de UEPB (14)

Sindrome de timóteo
Sindrome de timóteoSindrome de timóteo
Sindrome de timóteo
 
O dilúvio
O dilúvioO dilúvio
O dilúvio
 
História patriarcal
História patriarcalHistória patriarcal
História patriarcal
 
Romanos 2
Romanos 2Romanos 2
Romanos 2
 
Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2
 
Os Dons do Espirito Santo
Os Dons do Espirito Santo Os Dons do Espirito Santo
Os Dons do Espirito Santo
 
Continuação da Análise de I Corintios
Continuação da Análise de I CorintiosContinuação da Análise de I Corintios
Continuação da Análise de I Corintios
 
Estudo Bíblico de I Corintios
Estudo Bíblico de I CorintiosEstudo Bíblico de I Corintios
Estudo Bíblico de I Corintios
 
Carta de paulo aos colossenses
Carta de paulo aos colossensesCarta de paulo aos colossenses
Carta de paulo aos colossenses
 
Intimidade x privacidade
Intimidade x privacidadeIntimidade x privacidade
Intimidade x privacidade
 
Carta de Paulo aos Filipenses
Carta de Paulo aos FilipensesCarta de Paulo aos Filipenses
Carta de Paulo aos Filipenses
 
I Corintios Inicio
 I Corintios Inicio I Corintios Inicio
I Corintios Inicio
 
Jesus, a figueira e a adoração
Jesus, a figueira e a adoraçãoJesus, a figueira e a adoração
Jesus, a figueira e a adoração
 
Pecado
PecadoPecado
Pecado
 

Último

Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 

Último (8)

Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 

A Epistola de Tiago

  • 2. A Epístola   A carta de Tiago, é uma carta aberta, ou seja, destinada a um público geral, assemelha-se a 1 Pedro e 1 João, seus assuntos na opinião de alguns escritores não são teológicos, pois, não tratam de doutrinas, especificas, porém ao analisarmos o seu conteúdo verificamos muitas doutrinas como a doutrina de Deus, Escatologia, Senhorio de Cristo entre outras.
  • 3. O Autor   O autor da carta simplesmente se identifica como Tiago (lakobos). Sabemos que no novo testamento há pelo menos quatro Tiagos, são eles: 1.Tiago o filho de Zebedeu. Chamado a ser seguidor de Jesus (Mc 1.19), Tiago, junto com seu irmão João e Pedro, tornou-se um dos apóstolos mais íntimos de Jesus (Mc 5:37; 9:2; 10:35). 2.Tiago o filho de Alfeu. Também um dos doze, mencionado apenas na lista dos apóstolos em Marcos 15:40. 3. Tiago o pai de Judas que não é o Iscariotes (João 14:22).4.Tiago o irmão do Senhor (Gl1:19).
  • 4.   Consideramos o autor da carta de Tiago como sendo o irmão de Jesus devido a sua autoridade sobre a Igreja e importância, o Tiago que presidiu o concilio em Jerusalém (At 15) é identificado em (Gl 1:19), como o irmão do Senhor. Tiago era cético a respeito do ministério de Jesus, só vindo a acreditar após a ressurreição (1Cor 15:7), quando foi testemunha ocular deste acontecimento.
  • 5. Data e Ocasião   Foi escrita entre 44d.C, o começo da perseguição que se difundiu com a Diáspora (At 12) e 62d.C o ano da morte de Tiago.  Curiosidade: O Martírio dos Apóstolos (WEB)
  • 6. Resumo da Teologia   A Igreja  A Tentação  A Vida Cristã  A Relação com a Justificação pela FÉ como Expressa por Paulo
  • 7. A Igreja   Tiago revela pouco sobre a natureza da igreja, porém são muitos importantes. Ele usa o termos Judaico Sinagoga para designar reuniões cristãs (2:2). Faz referencia a:  Anciãos da Igreja e os instrui nos deveres pastorais (5:14) e (5:16). Unção com óleo nos doentes acompanhado da confissão de pecados. Tiago fala para pessoas que conhecem a doutrina cristã, porém, insiste em orientá-los.
  • 8.   Tiago admoesta os mestres a manterem a língua moderada, isto, é existe condenação em falar coisas vãs, as valorizando, mas que os atos.
  • 9. A Tentação   Tiago está preocupado seriamente sobre a questão das pessoas colocarem a culpa da tentação em DEUS, ou mesmo de fazê-lo criador do mal.  Pessoas estavam pondo em DEUS a culpa pela situação que estavam.  Tiago insiste que DEUS não pode ser tentado nem tenta ninguém a pecar. Cada pessoa quando é atraída e engodada por seus próprios desejos (1:14).
  • 10.   A tradução da RC, “concupiscência”, não é adequada, pois, esse termo, geralmente conota tentações a pecados sexuais. Esse não é o pensamento de Tiago.  A palavra se traduz mais claramente com relação ao termo (epithymia) “desejo”, não quer dizer uma coisa necessariamente má, porém quando este desejo está acima de DEUS, engana e acaba-se pecando.
  • 11.   Exemplo claro está em Lc 12:16, quando o desejo do rico fazendeiro de acumular riquezas sobrepõe-se a fazer a vontade de DEUS.
  • 12. A vida Cristã   Tiago revela que quando entramos na vida Cristã, somo gerados pela Palavra da Verdade, somos como primícias das suas criaturas.  Acontece como se DEUS estivesse criando o mundo novamente como no Éden. (1:18)  A palavra quando é recebida é enxertada no coração (1:21) sendo assim o homem encontra a salvação.  A palavra gerar, conceber, significa dar a LUZ.
  • 13.   Tiago também refere-se ao diabo como fonte da tentação e do pecado, além da natureza humana é claro.  E nos orienta “resisti ao diabo e ele fugirá de vós”  Esta resistência pode fazer referencia não apenas à tentação ao pecado, mas as toda as astúcias, pelas quais satanás tenta desviar os homens da verdade.  Efésios 6:13  Tiago mostra como todo cristão vive hoje esperando a volta de Cristo, porém, rodeado por tentações.
  • 14.   Pela vontade de DEUS nascemos de novo (1:18)  A palavra de DEUS é enxertada no nosso coração (1:21)  Porém estamos sujeitos ao mundo e suas tentações e provações (1:2)  Mesmo assim vivendo a crise do Já e ainda Não, o verdadeiro cristão espera a volta de JESUS a PAROUSIA (2:5)
  • 15. A Relação com a Justificação pela FÉ como Expressa por Paulo   O tema central da doutrina Paulina é a justificação pela fé, absolvição divina totalmente pela graça. Nenhum ser humano será justificado diante de DEUS pelas obras (Rm 3:20).  Tiago parece contradizer Paulo. “Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé e não tiver obras? Porventura a fé pode salvá-lo (Tiago 2:14-18).  Entendemos que Tiago deve estar refutando algumas perversões da doutrina de Paulo. Ver Pagina 786 paragrafo 2 Teologia do Novo Testamento
  • 16. Fé X Obras  O que é a fé...   Os termos do N.T. sobre fé...  Há diferentes sentidos para o termo fé no original:  No grego clássico, a palavra pistis tem dois sentidos:  Ela indica uma convicção baseada na confiança em uma pessoa e no seu testemunho, que como tal, se distingue do conhecimento apoiado numa investigação pessoal;  E a confiança propriamente dita, na qual essa convicção descansa sem sombra de dúvidas. Essa é mais simples e profunda convicção intelectual de que uma pessoa é fidedigna, pressupõe uma relação pessoal com o objeto da confiança, um sair de si mesmo para descansar no outro. “Olhos fechados!”.  Na septuaginta, a transição do emprego da palavra pistis no Grego clássico para o uso do N.T., no qual o sentido de “confiança” é da máxima importância.
  • 17. Fé X Obras   No V.T. essa palavra significa ordinariamente “fidelidade”.  A ordem dos estágios dos estágios sucessivos da fé: 1. A confiança geral em Deus e em Cristo. 2. Aceitação do seu testemunho com base nessa confiança. 3. Submissão a Cristo e confiança nele para a salvação da alma. Denominada fé salvífica.
  • 18. Tipos de fé   Fé Histórica: Pura e simples apreensão da verdade, vazia de qualquer propósito moral ou espiritual. Citação: Jo 3.2. Fé resultante da tradição, da educação, da opinião pública, do discernimento da grandeza da Escritura, e de outros fatores acompanhados pelo poder do Espírito Santo. Pode ser muito ortodoxa e escriturística, mas não está arraigada no coração. (Mt 7.26; At 26:27,28; Tg 2.19). É uma fides humana.
  • 19. Tipos de fé   Fé Miraculosa. A fé miraculosa, assim chamada, é a persuasão produzida na mente de uma pessoa de que um milagre será realizado por ela ou a favor dela. DEUS FAZ MILAGRES, mas independe da instrumentalidade humana. Essa é a fé dos milagres no sentido ativo, Mt 17. 20; Mc 16.17, 18. DEUS É IMUTAVELMENTE SOBERANO.
  • 20. Tipos de fé   Fé Temporal. Esta é a persuasão das verdades religiosas, que vem acompanhada de algumas incitações de consciência e de uma agitação de afetos. É emocional. Não tem raízes num coração regenerado. Mt 13. 20, 21. É chamada fé temporária, porque não se mantém nos dias de provação e perseguição, é denominada por alguns fé imaginária, aparentemente genuína, mas de caráter passageiro. Mt 13.21. Essa fé se baseia na vida emocional e busca satisfação pessoal, em vez da glória de Deus.
  • 21. Tipos de fé:   A fé salvadora. A verdadeira fé salvadora tem sua sede no coração e suas raízes na vida regenerada. Muitas vezes faz distinção entre o habitus e o actos da fé. Essa fé não é humana, mas uma potencialidade produzida por Deus no coração do pecador. A semente da fé é implantada no coração do homem, na regeneração. A fé verdadeira é fruto da obra do espirito Santo nas nossas vidas, autenticando a veracidade do evangelho e obra e expiação de Cristo, nos assegurando o alicerce para o cumprimento dos planos de Deus nas nossas vidas.
  • 22. A fé produz   Maturidade Cristã nas provações (1.2-18).  A permissão para que as provações atinjam seu propósito (1:2-18).  A sabedoria, a oração e o exercício da fé (1:5-8).  A pobreza e a riqueza (1:911).  As provações e tentações (1:12-18).
  • 23. Língua   O versículo 6, do capítulo 3, conclui uma série de três particípios:  Quando a língua contamina (spilousa) o corpo inteiro, ela realiza exatamente o que é oposto â religião pura.  Guardar-se incontaminado (aspilon) do mundo.  Os pecados cometidos com a língua espalham poluição espiritual na pessoa inteira.
  • 24.
  • 25. Dois particípios   Tiago retorna a figura do fogo, para caracterizar a extensão e a origem da devastação causada pela língua.  Ao dizer, que a língua põe em chamas toda a carreira da existência humana.  De onde vem este enorme potencial de destruição?  Do INFERNO!!!!  Provérbios: a ruína do insensato de lábios (10:8; 12.18; 29.20).  A vanglória arrogante e a difamação (18.12/10:18).
  • 26. Obras   O verdadeiro cristianismo é contemplado em suas obras (1:19-2:26).  Obras de amor ao próximo, Tiago nos exorta quanto ao falar e ao domínio próprio, controlando nossa ira (1: 21-27).  Tornando-nos VERDADEIROS PRATICANTES DA PALAVRA (1:21-27).  Cultivarmos a IMPARCIALIDADE e a LEI DO AMOR ( 2:1-13).
  • 27. Conflitos e Crises   As dissensões dentro da comunidade (3:1-4, 12).  Os efeitos nocivos da língua sem controle. (3:1-12).  A verdadeira sabedoria traz paz. (3: 13-18).  Os prazeres malignos são a fonte de dissensões. (4:1- 3).  Um chamado ao arrependimento. ( 4:4-10).  A maledicência é proibida. (4: 11-12).
  • 28. Cosmovisão Cristã   Implicações de uma cosmovisão cristã (4: 13 – 5:11).  A arrogância é condenada (4:13-17).  Condenados aqueles que fazem mal uso da riqueza ( 5:1-6).  Um estímulo à perseverança paciente ( 5: 7-11).
  • 29. Estratégia de mudança   Os juramentos (5:12).  A oração e a cura (5:13-18).  Uma chamada final à ação ( 5:19-20).
  • 30. A Igreja – Instruções:   Tiago revela pouco sobre a estrutura da Igreja. É notável o fato dele usar o termo judaico sinagoga para designar reuniões cristãs. (2.2.).  Faz referência aos anciãos da igreja (5:14);  E os instrui aos deveres pastorais cristãos: (visitar as viúvas e os órfãos, visitar os doentes e ungi-los com óleo.  Tudo isso deve ser acompanhado pela confissão de pecados (5:16).
  • 31. Igreja X Relacionamento   No versículo 5:20, provavelmente Tiago esteja se referindo ao ministério dos anciãos, que recuperaram um homem que se desviou da verdade para o erro, e que assim salvaram uma alma da morte.  Nas igrejas com as quais Tiago estava familiarizado, os mestres desempenhavam um papel importante. A ponto de Tiago, aconselharem seus leitores a serem cuidadosos e buscarem essa posição (3:1).
  • 32.
  • 33. Títulos e excelência   Seria provavelmente um zelo de Tiago e uma exortação aos mestres advertindo-os, a prudência e sabedoria no falar (3:2).  Sugere que ele estava ciente dos problemas práticos dos mestres, que eram intemperantes, imprudentes, e que estavam mais interessado na eloquência das palavras do que na solidez da conduta.
  • 34. A tentação   Tiago está interessado na tentação, que reflete sua ideia sobre a natureza humana.  Aparentemente, estava familiarizado com os cristãos, que evitavam responsabilidades pessoais por seus pecados, procurando culpados.  Tiago insiste que Deus não pode ser tentado nem a ninguém tenta, ou incita a pecar.  Cada pessoa é tentada quando é atraída e engodada pelos seus próprios desejos (1:14).
  • 35. Desejos   A palavra concupiscência não é adequada para essa tradução, pois esse termo, conota geralmente tentação à pecados sexuais, e esse não é o pensamento de Tiago no texto.  A palavra usada para desejo epithymia, não é em si mesma uma palavra que contenha uma conotação má; na verdade, Paulo a usa a respeito do desejo de estar com Cristo (Fp. 1.23.).  Tiago refere-se a desejos humanos, psicológicos, inerentes ao ser humano, resposta aos impulsos.
  • 36.
  • 37. Sabedoria Profética   Tiago é profético em sua paixão pela fé plena no Senhor e suas denuncias duras e repetidas quanto ao comportamento incrédulo.  Como o profeta Jeremias, que chorava pelas pessoas para quem pregava, Tiago mostra delicadeza de coração quando chama seus leitores repetidamente de irmãos, ou amados irmãos. (1.2, 16, 19; 2:1, 5).  Tiago não desfere nenhum soco enquanto urge obediência aos seus leitores. (2:20).
  • 38. Conselhos Práticos   Alguns dos ataques mais pungentes no Novo Testamento estão em Tiago:  “Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimizade com Deus?”. (4:4).  “Purificai as mãos pecadores; e vós que sois de ânimo dobre, limpai o coração. Afligi-vos, lamentai e chorai”. (4:8,9).
  • 39.