SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Introdução
 Não obstante a pessoa ser salva por Cristo, ela está
 sujeita às tentações.

 É após a conversão que as tentações se tornam
 evidentes.

 No momento em que a pessoa é cristã, ela está
 envolvida numa batalha espiritual. (Ef 6.10-18)
Tentação ou Provação?



Qual a diferença?
A diferença está na origem:

Tentação: origem satânica e
 carnal

Provação: origem divina
Tentação
a) É de origem satânica e carnal;

 Jo 13.2: “O diabo já havia posto na cabeça de
 Judas, filho de Simão Iscariotes, a ideia de trair Jesus.”

 Tg 1.14: “Mas as pessoas são tentadas quando são
 atraídas e enganadas pelos seus próprios              maus
 desejos.”
Tentação
b) Visa sempre o mal, ou seja, tirar-nos da dependência
de Deus;
 Exemplo: A tentação de Jesus (Mt 4.1-11)

c) Não é pecado em si (caso contrário Jesus, teria
pecado);

 Hb 4.15: “Temos um Grande Sacerdote que foi tentado
 do mesmo modo que nós, mas não pecou.”
Tentação

d) Tentação é, pois, procurar alguém
para o pecado; persuadir a tomar um
          caminho errado.
Provação
a) É de origem divina:
 Gn 22.1: “Algum tempo depois Deus pôs Abraão à
  prova.”

b) Visa fortalecer a pessoa e não derrubar :
 Hb 11.17: “Foi pela fé que Abraão, quando Deus o quis
  pôr à prova, ofereceu o seu filho Isaque em sacrifício.”
Provação
c) “Submeter a um teste”.

d) A provação vem, através do sofrimento:
 1 Pe 2.20: “Pois, se vocês fazem o mal e são
  castigados, qual é o merecimento de suportarem com
  paciência o castigo? Mas, se vocês sofrem por terem
  feito o bem e suportam esse sofrimento com
  paciência, Deus os abençoará por causa disso.”
Provação
e) É motivo de alegria:

 Tg 1.2-4: “Meus irmãos, sintam-se felizes quando
  passarem por todo tipo de aflições. Pois vocês sabem
  que, quando a sua fé vence essas provações, ela produz
  perseverança. Que essa perseverança seja perfeita a fim
  de que vocês sejam maduros e corretos, não falhando
  em nada”
Deus permite certas coisas em
 nossa vida para provar a nossa
 fidelidade e fortalecer a fé.

O diabo tira proveito da mesma
 circunstância para nos derrubar.
POR QUEM SOMOS TENTADOS?
                      Pelo diabo:


a) Quem é ele? “Pai da mentira” (Jo 8.44)

b) O que ele faz? “Estejam alertas e fiquem vigiando
porque o inimigo de vocês, o Diabo, anda por aí como
um leão que ruge, procurando alguém para devorar.” 1 Pe
5.8
POR QUEM SOMOS TENTADOS?
                        Pelo diabo:

 c) O objetivo final do diabo é destruir as pessoas.

 Ele lança dúvidas a respeito da Palavra de Deus. (É
  assim que Deus disse?)

 Seu propósito é arrancar-nos da fé, da esperança e do
  amor, e levar-nos a superstições, ao desespero, à
  negação e blasfêmia de Deus, etc.
POR QUEM SOMOS TENTADOS?
                    Pelo mundo:


 a) O mundo é contrário aos princípios de Deus. E a
 humanidade afastada de Deus é dominada pelo diabo.

 1 Jo 5.19: “Sabemos que somos de Deus e que o mundo
 todo está debaixo do poder do Maligno.”
POR QUEM SOMOS TENTADOS?
                     Pelo mundo:


 b) O mundo também oferece várias coisas para
 satisfazer os desejos carnais: prazer, possessões, poder
 e posição.

 1 Jo 2.16: “Nada que é deste mundo vem do Pai. Os
 maus desejos da natureza humana, a vontade de ter o
 que agrada aos olhos e o orgulho pelas coisas da
 vida, tudo isso não vem do Pai, mas do mundo.”
POR QUEM SOMOS TENTADOS?
                          Pela carne:


 a) Carne é o princípio ativo pecaminoso que opera em nós.


 b)Está em oposição ao Espírito de Deus.


 Gl 5.17: “Porque o que a nossa natureza humana quer é
  contra o que o Espírito quer, e o que o Espírito quer é contra
  o que a natureza humana quer. Os dois são inimigos, e por
  isso vocês não podem fazer o que vocês querem.”
POR QUEM SOMOS TENTADOS?
                          Pela carne:

 c) As obras da carne: Preguiça, glutonaria, sexo, e toda sorte
  de paixões...

 Gl 5.19-21: “As coisas que a natureza humana produz são
  bem conhecidas. Elas são: a imoralidade sexual, a
  impureza, as ações indecentes, a adoração de ídolos, as
  feitiçarias, as inimizades, as brigas, as ciumeiras, os acessos
  de raiva, a ambição egoísta, a desunião, as divisões, as
  invejas, as bebedeiras, as farras e outras coisas parecidas
  com essas.”
TENTAÇÃO: INÍCIO QUE LEVA A
           MORTE
 Tg 1.14,15: “Mas as pessoas são tentadas quando são
 atraídas e enganadas pelos seus próprios maus desejos.
 Então esses desejos fazem com que o pecado nasça, e o
 pecado, quando já está maduro, produz a morte.”

 As tentações começam na nossa mente. Se perdermos
 a batalha na mente, o passo seguinte é a imaginação.
 Da imaginação vem o desejo. Do desejo surge a
 decisão. Após a decisão a ação. Da ação consumada(
 palavras, atos, ações ou reações ) vem a morte.
Reflexão:

Quais as tentações que mais
 afetam os jovens cristãos?
COMO DEUS NOS CAPACITA A NÃO
      CAIRMOS EM TENTAÇÃO?
  Por meio da oração (Pai nosso) – Deus nos dá forças para
                            resistirmos.
 Um dos maiores exemplos de como podemos resistir a
  tentação foi dado pelo próprio Jesus. Quando um de seus
  discípulos lhe pediu que ele ensinasse a seus discípulos a
  orar, Jesus disse “e não nos deixes cair em tentação”.

 A nossa oração tem poder. Quando oramos colocamos toda
  a nossa confiança em Deus e é aí que somos fortes. Deus
  não promete tirar as tentações de nossa vida, mas ele nos
  promete dar forças para que as possamos resistir.
COMO DEUS NOS CAPACITA A NÃO
      CAIRMOS EM TENTAÇÃO?
                    Pela sua Palavra:
 Ef 6.10-18: “10 Para terminar: tornem-se cada vez mais
  fortes, vivendo unidos com o Senhor e recebendo a
  força do seu grande poder.
 11 Vistam-se com toda a armadura que Deus dá a
  vocês, para ficarem firmes contra as armadilhas do
  Diabo.
 12Pois nós não estamos lutando contra seres
  humanos, mas contra as forças espirituais do mal que
  vivem nas alturas, isto é, os governos, as autoridades e
  os poderes que dominam completamente este mundo
  de escuridão.
 13 Por isso peguem agora a armadura que Deus lhes dá.
    Assim, quando chegar o dia de enfrentarem as forças do
    mal, vocês poderão resistir aos ataques do inimigo e, depois
    de lutarem até o fim, vocês continuarão firmes, sem recuar.
   14 Portanto, estejam preparados. Usem a verdade como
    cinturão. Vistam-se com a couraça da justiça
   15 e calcem, como sapatos, a prontidão para anunciar a boa
    notícia de paz.
   16 E levem sempre a fé como escudo, para poderem se
    proteger de todos os dardos de fogo do Maligno.
   17 Recebam a salvação como capacete e a palavra de Deus
    como a espada que o Espírito Santo lhes dá.
   18 Façam tudo isso orando a Deus e pedindo a ajuda dele.
    Orem sempre, guiados pelo Espírito de Deus. Fiquem
    alertas. Não desanimem e orem sempre por todo o povo
    de Deus.”
COMO DEUS NOS CAPACITA A NÃO
     CAIRMOS EM TENTAÇÃO?
                 Pelos Sacramentos:
 Santa Ceia: Nós viemos na santa ceia não porque
 somos exemplos de vida cristã, mas porque precisamos
 do perdão de Deus e do fortalecimento da nossa fé.
 Isto Deus nos dá na santa ceia.

 Batismo: O batismo deve ser diariamente vivido por
 nós, onde Deus afoga nossos pecados e ressuscita em
 nós um novo homem que quer andar segundo a
 vontade de Deus.
Conclusão
 Deus nos capacita para não cairmos em tentação
  porque ele nos ama e porque sozinhos somos
  incapazes.
 Deus nos capacita para não cairmos em tentação
  através da oração, da sua palavra, do batismo e da santa
  ceia.
 Deus nos capacita para não cairmos em tentação para
  continuarmos firmes na fé até o fim e para sermos sal
  da terra e luz do mundo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Três campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritualTrês campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritualPaulo Roberto
 
O fruto do espírito a essencia do carater cristão
O fruto do espírito a essencia do carater cristãoO fruto do espírito a essencia do carater cristão
O fruto do espírito a essencia do carater cristãoEduardo Sousa Gomes
 
Armadura Celestial no Tempo do Fim
Armadura Celestial no Tempo do FimArmadura Celestial no Tempo do Fim
Armadura Celestial no Tempo do FimAnderson Damasceno
 
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionaisVencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionaisMichel Plattiny
 
Corpo alma espirito
Corpo alma espiritoCorpo alma espirito
Corpo alma espiritoDagmar Wendt
 
Batalha espiritual no_lar[1]
Batalha espiritual no_lar[1]Batalha espiritual no_lar[1]
Batalha espiritual no_lar[1]Sandra Fuso
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaÉder Tomé
 
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindível
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindívelLição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindível
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindívelÉder Tomé
 
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasLição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasÉder Tomé
 
O Fruto do Espírito Santo
O Fruto do Espírito SantoO Fruto do Espírito Santo
O Fruto do Espírito SantoQuenia Damata
 

Mais procurados (20)

Três campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritualTrês campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritual
 
O fruto do espírito a essencia do carater cristão
O fruto do espírito a essencia do carater cristãoO fruto do espírito a essencia do carater cristão
O fruto do espírito a essencia do carater cristão
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
 
Armadura Celestial no Tempo do Fim
Armadura Celestial no Tempo do FimArmadura Celestial no Tempo do Fim
Armadura Celestial no Tempo do Fim
 
Os três campos de batalha parte 1 - a mente
Os três campos de batalha   parte 1 - a menteOs três campos de batalha   parte 1 - a mente
Os três campos de batalha parte 1 - a mente
 
Fortalezas espirituais
Fortalezas espirituaisFortalezas espirituais
Fortalezas espirituais
 
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionaisVencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionais
 
Corpo alma espirito
Corpo alma espiritoCorpo alma espirito
Corpo alma espirito
 
Batalha espiritual no_lar[1]
Batalha espiritual no_lar[1]Batalha espiritual no_lar[1]
Batalha espiritual no_lar[1]
 
O pecado de Davi
O pecado de DaviO pecado de Davi
O pecado de Davi
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃO
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
O Propósito da Tentação
O Propósito da TentaçãoO Propósito da Tentação
O Propósito da Tentação
 
Intercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritualIntercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritual
 
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindível
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindívelLição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindível
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom imprescindível
 
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasLição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
 
O Fruto do Espírito Santo
O Fruto do Espírito SantoO Fruto do Espírito Santo
O Fruto do Espírito Santo
 

Destaque

Resistir para não Desistir
Resistir para não DesistirResistir para não Desistir
Resistir para não DesistirIBMemorialJC
 
Resistindo às Tentações
Resistindo às TentaçõesResistindo às Tentações
Resistindo às TentaçõesIBMemorialJC
 
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...soarescastrodf
 
Publicação 17 introdução a hamartiologia
Publicação 17   introdução a hamartiologiaPublicação 17   introdução a hamartiologia
Publicação 17 introdução a hamartiologiaPastor Marcello Rocha
 
O que é Cristianismo
O que é CristianismoO que é Cristianismo
O que é CristianismoJezer Ferris
 
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do Pecado
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do PecadoSTNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do Pecado
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do PecadoSTNB
 
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02Clelia Oliveira
 
Influenciado e Influenciando a partir das 3 Boas Razões
Influenciado e Influenciando a partir das 3 Boas RazõesInfluenciado e Influenciando a partir das 3 Boas Razões
Influenciado e Influenciando a partir das 3 Boas RazõesDaniel Faria Jr.
 
Curando a Falta de Alegria pela Palavra
Curando a Falta de Alegria pela PalavraCurando a Falta de Alegria pela Palavra
Curando a Falta de Alegria pela PalavraIBMemorialJC
 
Efeito Dominó: Diante do Medo
Efeito Dominó: Diante do MedoEfeito Dominó: Diante do Medo
Efeito Dominó: Diante do MedoDaniel Faria Jr.
 
Efeito Dominó: Diante da Crise
Efeito Dominó: Diante da CriseEfeito Dominó: Diante da Crise
Efeito Dominó: Diante da CriseDaniel Faria Jr.
 
As bem aventuranças
As bem aventurançasAs bem aventuranças
As bem aventurançasMima Badan
 

Destaque (20)

TentaçãO
TentaçãOTentaçãO
TentaçãO
 
Resistir para não Desistir
Resistir para não DesistirResistir para não Desistir
Resistir para não Desistir
 
Resistindo às Tentações
Resistindo às TentaçõesResistindo às Tentações
Resistindo às Tentações
 
O que é tentação
O que é tentaçãoO que é tentação
O que é tentação
 
Vencendo as tentações.ppsx
Vencendo as  tentações.ppsxVencendo as  tentações.ppsx
Vencendo as tentações.ppsx
 
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...
 
Pecado original
Pecado originalPecado original
Pecado original
 
Publicação 17 introdução a hamartiologia
Publicação 17   introdução a hamartiologiaPublicação 17   introdução a hamartiologia
Publicação 17 introdução a hamartiologia
 
O que é Cristianismo
O que é CristianismoO que é Cristianismo
O que é Cristianismo
 
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do Pecado
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do PecadoSTNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do Pecado
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do Pecado
 
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02
 
Influenciado e Influenciando a partir das 3 Boas Razões
Influenciado e Influenciando a partir das 3 Boas RazõesInfluenciado e Influenciando a partir das 3 Boas Razões
Influenciado e Influenciando a partir das 3 Boas Razões
 
Curando a Falta de Alegria pela Palavra
Curando a Falta de Alegria pela PalavraCurando a Falta de Alegria pela Palavra
Curando a Falta de Alegria pela Palavra
 
Efeito Dominó: Diante do Medo
Efeito Dominó: Diante do MedoEfeito Dominó: Diante do Medo
Efeito Dominó: Diante do Medo
 
Efeito Dominó: Diante da Crise
Efeito Dominó: Diante da CriseEfeito Dominó: Diante da Crise
Efeito Dominó: Diante da Crise
 
ORIGEM DO MAL
ORIGEM DO MALORIGEM DO MAL
ORIGEM DO MAL
 
A TENTAÇÃO NO DESERTO
A TENTAÇÃO NO DESERTOA TENTAÇÃO NO DESERTO
A TENTAÇÃO NO DESERTO
 
Hamartiologia M.E
Hamartiologia M.EHamartiologia M.E
Hamartiologia M.E
 
As bem aventuranças
As bem aventurançasAs bem aventuranças
As bem aventuranças
 
As bem aventuranças!
As bem aventuranças!As bem aventuranças!
As bem aventuranças!
 

Semelhante a Tentação (20)

VENCENDO AS TENTAÇÕES
VENCENDO AS TENTAÇÕESVENCENDO AS TENTAÇÕES
VENCENDO AS TENTAÇÕES
 
Jovens25 lição07
Jovens25   lição07Jovens25   lição07
Jovens25 lição07
 
Suportando a provação_342014_GGR
Suportando a provação_342014_GGRSuportando a provação_342014_GGR
Suportando a provação_342014_GGR
 
Santidade x pecado
Santidade x pecadoSantidade x pecado
Santidade x pecado
 
Lição 3 tentação
Lição 3   tentação Lição 3   tentação
Lição 3 tentação
 
CHEIOS DO ESPÍRITO.pptx
CHEIOS DO ESPÍRITO.pptxCHEIOS DO ESPÍRITO.pptx
CHEIOS DO ESPÍRITO.pptx
 
Desenvolvendo a auto aceitação
Desenvolvendo a auto aceitaçãoDesenvolvendo a auto aceitação
Desenvolvendo a auto aceitação
 
Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa
Mas não é assim o dom gratuito como a ofensaMas não é assim o dom gratuito como a ofensa
Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa
 
Boletim CBG_18 ago-2013
Boletim CBG_18 ago-2013Boletim CBG_18 ago-2013
Boletim CBG_18 ago-2013
 
Cura-da-alma-2012.ppt
Cura-da-alma-2012.pptCura-da-alma-2012.ppt
Cura-da-alma-2012.ppt
 
Formação de intercessão
Formação de intercessãoFormação de intercessão
Formação de intercessão
 
Formação de intercessão
Formação de intercessãoFormação de intercessão
Formação de intercessão
 
Suportando a provação_Lição_original com textos_342014
Suportando a provação_Lição_original com textos_342014Suportando a provação_Lição_original com textos_342014
Suportando a provação_Lição_original com textos_342014
 
Licao 10
Licao 10Licao 10
Licao 10
 
EBJ - Encontro 01/07/2012
EBJ - Encontro 01/07/2012EBJ - Encontro 01/07/2012
EBJ - Encontro 01/07/2012
 
A armadura de deus 1
A armadura de deus 1A armadura de deus 1
A armadura de deus 1
 
Vencendo pecado
Vencendo pecadoVencendo pecado
Vencendo pecado
 
A armadura de deus 1
A armadura de deus 1A armadura de deus 1
A armadura de deus 1
 
A batalha espiritual
A batalha espiritualA batalha espiritual
A batalha espiritual
 
A batalha espiritual
A batalha espiritualA batalha espiritual
A batalha espiritual
 

Mais de Noimix

Mensageiro Luterano - Novembro 2014
Mensageiro Luterano - Novembro 2014Mensageiro Luterano - Novembro 2014
Mensageiro Luterano - Novembro 2014Noimix
 
Mensageiro Luterano - Outubro 2014
Mensageiro Luterano - Outubro 2014Mensageiro Luterano - Outubro 2014
Mensageiro Luterano - Outubro 2014Noimix
 
Somos chamados para fazer a vontade de Deus.
Somos chamados para fazer a vontade de Deus. Somos chamados para fazer a vontade de Deus.
Somos chamados para fazer a vontade de Deus. Noimix
 
Administrando o tempo de deus
Administrando o tempo de deusAdministrando o tempo de deus
Administrando o tempo de deusNoimix
 
O jovem e a liberdade cristã
O jovem e a liberdade cristãO jovem e a liberdade cristã
O jovem e a liberdade cristãNoimix
 
Perdão
PerdãoPerdão
PerdãoNoimix
 
A teologia da morte
A teologia da morteA teologia da morte
A teologia da morteNoimix
 
O jovem cristão e a internet
O jovem cristão e a internetO jovem cristão e a internet
O jovem cristão e a internetNoimix
 
Sinais de que o fim se aproxima
Sinais de que o fim se aproximaSinais de que o fim se aproxima
Sinais de que o fim se aproximaNoimix
 
A comunicação na família
A comunicação na famíliaA comunicação na família
A comunicação na famíliaNoimix
 
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?Noimix
 
Azul campeão 2011
Azul campeão 2011Azul campeão 2011
Azul campeão 2011Noimix
 
Porque ser membro de uma igreja?
Porque ser membro de uma igreja?Porque ser membro de uma igreja?
Porque ser membro de uma igreja?Noimix
 
Liderança
LiderançaLiderança
LiderançaNoimix
 

Mais de Noimix (14)

Mensageiro Luterano - Novembro 2014
Mensageiro Luterano - Novembro 2014Mensageiro Luterano - Novembro 2014
Mensageiro Luterano - Novembro 2014
 
Mensageiro Luterano - Outubro 2014
Mensageiro Luterano - Outubro 2014Mensageiro Luterano - Outubro 2014
Mensageiro Luterano - Outubro 2014
 
Somos chamados para fazer a vontade de Deus.
Somos chamados para fazer a vontade de Deus. Somos chamados para fazer a vontade de Deus.
Somos chamados para fazer a vontade de Deus.
 
Administrando o tempo de deus
Administrando o tempo de deusAdministrando o tempo de deus
Administrando o tempo de deus
 
O jovem e a liberdade cristã
O jovem e a liberdade cristãO jovem e a liberdade cristã
O jovem e a liberdade cristã
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
 
A teologia da morte
A teologia da morteA teologia da morte
A teologia da morte
 
O jovem cristão e a internet
O jovem cristão e a internetO jovem cristão e a internet
O jovem cristão e a internet
 
Sinais de que o fim se aproxima
Sinais de que o fim se aproximaSinais de que o fim se aproxima
Sinais de que o fim se aproxima
 
A comunicação na família
A comunicação na famíliaA comunicação na família
A comunicação na família
 
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
 
Azul campeão 2011
Azul campeão 2011Azul campeão 2011
Azul campeão 2011
 
Porque ser membro de uma igreja?
Porque ser membro de uma igreja?Porque ser membro de uma igreja?
Porque ser membro de uma igreja?
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 

Tentação

  • 1.
  • 2. Introdução  Não obstante a pessoa ser salva por Cristo, ela está sujeita às tentações.  É após a conversão que as tentações se tornam evidentes.  No momento em que a pessoa é cristã, ela está envolvida numa batalha espiritual. (Ef 6.10-18)
  • 4. A diferença está na origem: Tentação: origem satânica e carnal Provação: origem divina
  • 5. Tentação a) É de origem satânica e carnal;  Jo 13.2: “O diabo já havia posto na cabeça de Judas, filho de Simão Iscariotes, a ideia de trair Jesus.”  Tg 1.14: “Mas as pessoas são tentadas quando são atraídas e enganadas pelos seus próprios maus desejos.”
  • 6. Tentação b) Visa sempre o mal, ou seja, tirar-nos da dependência de Deus;  Exemplo: A tentação de Jesus (Mt 4.1-11) c) Não é pecado em si (caso contrário Jesus, teria pecado);  Hb 4.15: “Temos um Grande Sacerdote que foi tentado do mesmo modo que nós, mas não pecou.”
  • 7. Tentação d) Tentação é, pois, procurar alguém para o pecado; persuadir a tomar um caminho errado.
  • 8. Provação a) É de origem divina:  Gn 22.1: “Algum tempo depois Deus pôs Abraão à prova.” b) Visa fortalecer a pessoa e não derrubar :  Hb 11.17: “Foi pela fé que Abraão, quando Deus o quis pôr à prova, ofereceu o seu filho Isaque em sacrifício.”
  • 9. Provação c) “Submeter a um teste”. d) A provação vem, através do sofrimento:  1 Pe 2.20: “Pois, se vocês fazem o mal e são castigados, qual é o merecimento de suportarem com paciência o castigo? Mas, se vocês sofrem por terem feito o bem e suportam esse sofrimento com paciência, Deus os abençoará por causa disso.”
  • 10. Provação e) É motivo de alegria:  Tg 1.2-4: “Meus irmãos, sintam-se felizes quando passarem por todo tipo de aflições. Pois vocês sabem que, quando a sua fé vence essas provações, ela produz perseverança. Que essa perseverança seja perfeita a fim de que vocês sejam maduros e corretos, não falhando em nada”
  • 11. Deus permite certas coisas em nossa vida para provar a nossa fidelidade e fortalecer a fé. O diabo tira proveito da mesma circunstância para nos derrubar.
  • 12. POR QUEM SOMOS TENTADOS?  Pelo diabo: a) Quem é ele? “Pai da mentira” (Jo 8.44) b) O que ele faz? “Estejam alertas e fiquem vigiando porque o inimigo de vocês, o Diabo, anda por aí como um leão que ruge, procurando alguém para devorar.” 1 Pe 5.8
  • 13. POR QUEM SOMOS TENTADOS?  Pelo diabo:  c) O objetivo final do diabo é destruir as pessoas.  Ele lança dúvidas a respeito da Palavra de Deus. (É assim que Deus disse?)  Seu propósito é arrancar-nos da fé, da esperança e do amor, e levar-nos a superstições, ao desespero, à negação e blasfêmia de Deus, etc.
  • 14. POR QUEM SOMOS TENTADOS?  Pelo mundo:  a) O mundo é contrário aos princípios de Deus. E a humanidade afastada de Deus é dominada pelo diabo.  1 Jo 5.19: “Sabemos que somos de Deus e que o mundo todo está debaixo do poder do Maligno.”
  • 15. POR QUEM SOMOS TENTADOS?  Pelo mundo:  b) O mundo também oferece várias coisas para satisfazer os desejos carnais: prazer, possessões, poder e posição.  1 Jo 2.16: “Nada que é deste mundo vem do Pai. Os maus desejos da natureza humana, a vontade de ter o que agrada aos olhos e o orgulho pelas coisas da vida, tudo isso não vem do Pai, mas do mundo.”
  • 16. POR QUEM SOMOS TENTADOS?  Pela carne:  a) Carne é o princípio ativo pecaminoso que opera em nós.  b)Está em oposição ao Espírito de Deus.  Gl 5.17: “Porque o que a nossa natureza humana quer é contra o que o Espírito quer, e o que o Espírito quer é contra o que a natureza humana quer. Os dois são inimigos, e por isso vocês não podem fazer o que vocês querem.”
  • 17. POR QUEM SOMOS TENTADOS?  Pela carne:  c) As obras da carne: Preguiça, glutonaria, sexo, e toda sorte de paixões...  Gl 5.19-21: “As coisas que a natureza humana produz são bem conhecidas. Elas são: a imoralidade sexual, a impureza, as ações indecentes, a adoração de ídolos, as feitiçarias, as inimizades, as brigas, as ciumeiras, os acessos de raiva, a ambição egoísta, a desunião, as divisões, as invejas, as bebedeiras, as farras e outras coisas parecidas com essas.”
  • 18. TENTAÇÃO: INÍCIO QUE LEVA A MORTE  Tg 1.14,15: “Mas as pessoas são tentadas quando são atraídas e enganadas pelos seus próprios maus desejos. Então esses desejos fazem com que o pecado nasça, e o pecado, quando já está maduro, produz a morte.”  As tentações começam na nossa mente. Se perdermos a batalha na mente, o passo seguinte é a imaginação. Da imaginação vem o desejo. Do desejo surge a decisão. Após a decisão a ação. Da ação consumada( palavras, atos, ações ou reações ) vem a morte.
  • 19. Reflexão: Quais as tentações que mais afetam os jovens cristãos?
  • 20. COMO DEUS NOS CAPACITA A NÃO CAIRMOS EM TENTAÇÃO?  Por meio da oração (Pai nosso) – Deus nos dá forças para resistirmos.  Um dos maiores exemplos de como podemos resistir a tentação foi dado pelo próprio Jesus. Quando um de seus discípulos lhe pediu que ele ensinasse a seus discípulos a orar, Jesus disse “e não nos deixes cair em tentação”.  A nossa oração tem poder. Quando oramos colocamos toda a nossa confiança em Deus e é aí que somos fortes. Deus não promete tirar as tentações de nossa vida, mas ele nos promete dar forças para que as possamos resistir.
  • 21. COMO DEUS NOS CAPACITA A NÃO CAIRMOS EM TENTAÇÃO?  Pela sua Palavra:  Ef 6.10-18: “10 Para terminar: tornem-se cada vez mais fortes, vivendo unidos com o Senhor e recebendo a força do seu grande poder.  11 Vistam-se com toda a armadura que Deus dá a vocês, para ficarem firmes contra as armadilhas do Diabo.  12Pois nós não estamos lutando contra seres humanos, mas contra as forças espirituais do mal que vivem nas alturas, isto é, os governos, as autoridades e os poderes que dominam completamente este mundo de escuridão.
  • 22.  13 Por isso peguem agora a armadura que Deus lhes dá. Assim, quando chegar o dia de enfrentarem as forças do mal, vocês poderão resistir aos ataques do inimigo e, depois de lutarem até o fim, vocês continuarão firmes, sem recuar.  14 Portanto, estejam preparados. Usem a verdade como cinturão. Vistam-se com a couraça da justiça  15 e calcem, como sapatos, a prontidão para anunciar a boa notícia de paz.  16 E levem sempre a fé como escudo, para poderem se proteger de todos os dardos de fogo do Maligno.  17 Recebam a salvação como capacete e a palavra de Deus como a espada que o Espírito Santo lhes dá.  18 Façam tudo isso orando a Deus e pedindo a ajuda dele. Orem sempre, guiados pelo Espírito de Deus. Fiquem alertas. Não desanimem e orem sempre por todo o povo de Deus.”
  • 23. COMO DEUS NOS CAPACITA A NÃO CAIRMOS EM TENTAÇÃO?  Pelos Sacramentos:  Santa Ceia: Nós viemos na santa ceia não porque somos exemplos de vida cristã, mas porque precisamos do perdão de Deus e do fortalecimento da nossa fé. Isto Deus nos dá na santa ceia.  Batismo: O batismo deve ser diariamente vivido por nós, onde Deus afoga nossos pecados e ressuscita em nós um novo homem que quer andar segundo a vontade de Deus.
  • 24. Conclusão  Deus nos capacita para não cairmos em tentação porque ele nos ama e porque sozinhos somos incapazes.  Deus nos capacita para não cairmos em tentação através da oração, da sua palavra, do batismo e da santa ceia.  Deus nos capacita para não cairmos em tentação para continuarmos firmes na fé até o fim e para sermos sal da terra e luz do mundo.