SlideShare uma empresa Scribd logo

Desastre de Bhopal

Em 3 de dezembro de 1984, ocorreu na indústria química de agrotóxicos, Union Carbide India Limited, em Bhopal, Índia, um dos maiores acidentes industriais da história. Ocorrido por negligência operacional, humana e de manutenção, o vazamento do produto gasoso da reação entre 40 toneladas do gás metil isocianato (MIC) com água, gerou cerca de 25 mil mortes e mais de 150 mil envolvidos com sequelas. Este trabalho tem por objetivo apresentar o processo e os resultados obtidos por meio da análise dos principais fatores que levaram ao acidente. Pretende-se descrever as causas e fenômenos ocorridos antes e depois do vazamento do gás tóxico, bem como os meios teóricos utilizados para alcançar tais resultados. Por fim, apresentar-se-á possíveis soluções capazes de ter evitado o acidente em Bhopal.

1 de 14
Baixar para ler offline
DESASTRE DE BHOPAL
Projeto PBL: a tragédia de Bhopal, Índia, 1984
Salvador
2014
APRESENTAÇÃO
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia
Departamento Acadêmico de Automação e Sistemas
Coordenação de Automação Industrial
 Discentes:
o Jason Levy Reis;
o Mateus Barbosa;
o Victor Said;
o Victória Cabral;
o Yasmin Ferreira
 Docente: José Lamartine;
 Disciplina: CVI;
 Tema: Desastre de Bhopal;
 Turma: 5832 – Unidade I;
 Curso: Automação Industrial.
Salvador
2014 2
INTRODUÇÃO
Em 3 de dezembro de 1984, ocorreu na indústria química de
agrotóxicos, Union Carbide India Limited, em Bhopal, Índia, um dos
maiores acidentes industriais da história. Ocorrido por negligência
operacional, humana e de manutenção, o vazamento do produto gasoso da
reação entre 40 toneladas do gás metil isocianato (MIC) com água, gerou
cerca de 25 mil mortes e mais de 150 mil envolvidos com sequelas.
Este trabalho tem por objetivo apresentar o processo e os resultados
obtidos por meio da análise dos principais fatores que levaram ao acidente.
Pretende-se descrever as causas e fenômenos ocorridos antes e depois do
vazamento do gás tóxico, bem como os meios teóricos utilizados para
alcançar tais resultados. Por fim, apresentar-se-á possíveis soluções
capazes de ter evitado o acidente em Bhopal.
3
O lavador de gás ou scrubber é um dispositivo no qual realiza-se a separação de um
conjunto de particulados, ou de um contaminante gasoso de um gás, mediante a
lavagem do mesmo com água, que na maioria dos casos é nebulizada para formar
pequenas gotas.
Scrubber, segundo Silva (2014):
BHOPAL – PLANTA E ACIDENTE
4
AUTOMAÇÃO APLICADA
• Controladores Analógicos;
• Sistemas de Segurança;
• Manutenção x Automação.
5
ANÁLISE QUÍMICA
Fosgênio [A]
(cloreto de carbonilo)
COCl2
Metilamina [B]
CH3NH2
α-naftol [C]
C10H7OH
Reagentes
Produto
6
FABRICAÇÃO DE CARBARILO
(Inseticida Sevin)
Com MIC Sem MIC
[A] + [B]  [Y]
[Y] + [C]  [Z]
[C] + [A]  [Y’]
[Y’] + [B]  [Z]
Metil Isocianato (MIC) [Y]
CH3N=C=O
Produto Intermediário [Y’]
C10H7OC(=O)NHCl3
Onde:
Outros
(HCl)
Carbarilo [Z]
Dados de acordo com
MACHADO (2010).
Anúncio

Recomendados

Treinamento de segurança no trabalho para atividades expostas ao benzeno.
Treinamento de segurança no trabalho para atividades expostas ao benzeno.Treinamento de segurança no trabalho para atividades expostas ao benzeno.
Treinamento de segurança no trabalho para atividades expostas ao benzeno.Maurílio Gregório
 
Aula 3 doenças ocupacionais
Aula 3   doenças ocupacionaisAula 3   doenças ocupacionais
Aula 3 doenças ocupacionaisDaniel Moura
 
Análise ergonômica do trabalho AET
Análise ergonômica do trabalho   AETAnálise ergonômica do trabalho   AET
Análise ergonômica do trabalho AETLuis Araujo
 
PAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIA
PAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIAPAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIA
PAE - PLANO DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIAIZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

NR 15 Agentes Químicos-Completo
NR 15 Agentes Químicos-CompletoNR 15 Agentes Químicos-Completo
NR 15 Agentes Químicos-CompletoKétuly Ataides
 
Gestão de Segurança de Processos Baseada em Riscos (RBPS)
Gestão de Segurança de Processos Baseada em Riscos (RBPS)Gestão de Segurança de Processos Baseada em Riscos (RBPS)
Gestão de Segurança de Processos Baseada em Riscos (RBPS)Robson Peixoto
 
Modelo ficha de registro do diálogo diário de segurança (dds) - blog segura...
Modelo   ficha de registro do diálogo diário de segurança (dds) - blog segura...Modelo   ficha de registro do diálogo diário de segurança (dds) - blog segura...
Modelo ficha de registro do diálogo diário de segurança (dds) - blog segura...Dayvd Ebonys
 
Riscos ergonômicos (Call Center)
Riscos ergonômicos (Call Center)Riscos ergonômicos (Call Center)
Riscos ergonômicos (Call Center)Ana Leticia Cunha
 
Plano emergencia modelo
Plano emergencia modeloPlano emergencia modelo
Plano emergencia modeloMarlon Gatti
 
Nr 05 rcs tecnologia
Nr 05 rcs tecnologiaNr 05 rcs tecnologia
Nr 05 rcs tecnologiaFabio Sousa
 
Diferenca acidente incidente_ato_inseguro_cond_inseguras
Diferenca acidente incidente_ato_inseguro_cond_insegurasDiferenca acidente incidente_ato_inseguro_cond_inseguras
Diferenca acidente incidente_ato_inseguro_cond_insegurasNRFACIL www.nrfacil.com.br
 
Estudo de impactos ambientais
Estudo de impactos ambientaisEstudo de impactos ambientais
Estudo de impactos ambientaisThayne Moura
 
Aula 01 higiene ocupacional
Aula 01   higiene ocupacionalAula 01   higiene ocupacional
Aula 01 higiene ocupacionalKelvin Silva
 

Mais procurados (20)

Benzeno
BenzenoBenzeno
Benzeno
 
modelo-de-mapa-de-risco
modelo-de-mapa-de-riscomodelo-de-mapa-de-risco
modelo-de-mapa-de-risco
 
NR 15 Agentes Químicos-Completo
NR 15 Agentes Químicos-CompletoNR 15 Agentes Químicos-Completo
NR 15 Agentes Químicos-Completo
 
Risco Fisico : Umidade
Risco Fisico : UmidadeRisco Fisico : Umidade
Risco Fisico : Umidade
 
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
Gestão de Segurança de Processos Baseada em Riscos (RBPS)
Gestão de Segurança de Processos Baseada em Riscos (RBPS)Gestão de Segurança de Processos Baseada em Riscos (RBPS)
Gestão de Segurança de Processos Baseada em Riscos (RBPS)
 
Modelo ficha de registro do diálogo diário de segurança (dds) - blog segura...
Modelo   ficha de registro do diálogo diário de segurança (dds) - blog segura...Modelo   ficha de registro do diálogo diário de segurança (dds) - blog segura...
Modelo ficha de registro do diálogo diário de segurança (dds) - blog segura...
 
CIPATR - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE NO TRABALHO RURAL
CIPATR - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE NO TRABALHO RURALCIPATR - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE NO TRABALHO RURAL
CIPATR - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE NO TRABALHO RURAL
 
Riscos ergonômicos (Call Center)
Riscos ergonômicos (Call Center)Riscos ergonômicos (Call Center)
Riscos ergonômicos (Call Center)
 
Atos inseguros
Atos insegurosAtos inseguros
Atos inseguros
 
Técnico de Segurança no trabalho
Técnico de Segurança no trabalhoTécnico de Segurança no trabalho
Técnico de Segurança no trabalho
 
Plano emergencia modelo
Plano emergencia modeloPlano emergencia modelo
Plano emergencia modelo
 
Nr 09 benzeno - 2020
Nr 09   benzeno - 2020Nr 09   benzeno - 2020
Nr 09 benzeno - 2020
 
Nr 05 rcs tecnologia
Nr 05 rcs tecnologiaNr 05 rcs tecnologia
Nr 05 rcs tecnologia
 
A evolução da segurança do trabalho
A evolução da segurança do trabalhoA evolução da segurança do trabalho
A evolução da segurança do trabalho
 
Segurança do trabalho
Segurança do trabalhoSegurança do trabalho
Segurança do trabalho
 
Diferenca acidente incidente_ato_inseguro_cond_inseguras
Diferenca acidente incidente_ato_inseguro_cond_insegurasDiferenca acidente incidente_ato_inseguro_cond_inseguras
Diferenca acidente incidente_ato_inseguro_cond_inseguras
 
Estudo de impactos ambientais
Estudo de impactos ambientaisEstudo de impactos ambientais
Estudo de impactos ambientais
 
Aula 01 higiene ocupacional
Aula 01   higiene ocupacionalAula 01   higiene ocupacional
Aula 01 higiene ocupacional
 
Nr – 07
Nr – 07Nr – 07
Nr – 07
 

Destaque

El Desastre De Bhopal!
El Desastre De Bhopal!El Desastre De Bhopal!
El Desastre De Bhopal!adriancitto
 
Accidente de bhopal en la india
Accidente de bhopal en la indiaAccidente de bhopal en la india
Accidente de bhopal en la indiaLuis Castillo
 
Bhonapal la peor catástrofe industrial del mundo
Bhonapal la peor catástrofe industrial del mundoBhonapal la peor catástrofe industrial del mundo
Bhonapal la peor catástrofe industrial del mundoJuan Sanmartin
 
84809055 desastre-de-bophal-trabajo-final
84809055 desastre-de-bophal-trabajo-final84809055 desastre-de-bophal-trabajo-final
84809055 desastre-de-bophal-trabajo-finalAleja Garcia
 
Desastre de Bhopal, India 1984
Desastre de Bhopal, India 1984Desastre de Bhopal, India 1984
Desastre de Bhopal, India 1984m_itzel_20
 

Destaque (7)

El Desastre De Bhopal!
El Desastre De Bhopal!El Desastre De Bhopal!
El Desastre De Bhopal!
 
Accidente de bhopal en la india
Accidente de bhopal en la indiaAccidente de bhopal en la india
Accidente de bhopal en la india
 
Bhopal
BhopalBhopal
Bhopal
 
Bhonapal la peor catástrofe industrial del mundo
Bhonapal la peor catástrofe industrial del mundoBhonapal la peor catástrofe industrial del mundo
Bhonapal la peor catástrofe industrial del mundo
 
Bhopal desastre
Bhopal desastreBhopal desastre
Bhopal desastre
 
84809055 desastre-de-bophal-trabajo-final
84809055 desastre-de-bophal-trabajo-final84809055 desastre-de-bophal-trabajo-final
84809055 desastre-de-bophal-trabajo-final
 
Desastre de Bhopal, India 1984
Desastre de Bhopal, India 1984Desastre de Bhopal, India 1984
Desastre de Bhopal, India 1984
 

Semelhante a Desastre de Bhopal

Bruno Labanca, Gean Chagas, Luis Guilherme Laino e Yakini Tavares - MAM 261 ...
Bruno Labanca, Gean Chagas, Luis Guilherme Laino e Yakini Tavares  - MAM 261 ...Bruno Labanca, Gean Chagas, Luis Guilherme Laino e Yakini Tavares  - MAM 261 ...
Bruno Labanca, Gean Chagas, Luis Guilherme Laino e Yakini Tavares - MAM 261 ...Bruno Labanca Lopes
 
Apresentação de Marcos Jank - Única
Apresentação de Marcos Jank  - ÚnicaApresentação de Marcos Jank  - Única
Apresentação de Marcos Jank - ÚnicaCartaCapital
 
Tendências da Indústria Brasileira e o Programa Atuação Responsável
Tendências da Indústria Brasileira e o Programa Atuação ResponsávelTendências da Indústria Brasileira e o Programa Atuação Responsável
Tendências da Indústria Brasileira e o Programa Atuação ResponsávelSimposioMineirodeQuimica
 
METODOLOGIA DA APLICAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA (ACV) NO ETANOL COMBUS...
METODOLOGIA DA APLICAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA (ACV) NO ETANOL COMBUS...METODOLOGIA DA APLICAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA (ACV) NO ETANOL COMBUS...
METODOLOGIA DA APLICAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA (ACV) NO ETANOL COMBUS...Marcelo Weihmayr
 
Case sérgio valadão usina de biodiesel 1
Case sérgio valadão   usina de biodiesel 1Case sérgio valadão   usina de biodiesel 1
Case sérgio valadão usina de biodiesel 1Sérgio Valadão
 

Semelhante a Desastre de Bhopal (9)

Bruno Labanca, Gean Chagas, Luis Guilherme Laino e Yakini Tavares - MAM 261 ...
Bruno Labanca, Gean Chagas, Luis Guilherme Laino e Yakini Tavares  - MAM 261 ...Bruno Labanca, Gean Chagas, Luis Guilherme Laino e Yakini Tavares  - MAM 261 ...
Bruno Labanca, Gean Chagas, Luis Guilherme Laino e Yakini Tavares - MAM 261 ...
 
Psm
PsmPsm
Psm
 
Prova1docx
Prova1docxProva1docx
Prova1docx
 
Apresentação de Marcos Jank - Única
Apresentação de Marcos Jank  - ÚnicaApresentação de Marcos Jank  - Única
Apresentação de Marcos Jank - Única
 
Tendências da Indústria Brasileira e o Programa Atuação Responsável
Tendências da Indústria Brasileira e o Programa Atuação ResponsávelTendências da Indústria Brasileira e o Programa Atuação Responsável
Tendências da Indústria Brasileira e o Programa Atuação Responsável
 
Minicurso biodiesel - Profª Drª Claudia Cardoso Bejan
Minicurso biodiesel - Profª Drª Claudia Cardoso BejanMinicurso biodiesel - Profª Drª Claudia Cardoso Bejan
Minicurso biodiesel - Profª Drª Claudia Cardoso Bejan
 
METODOLOGIA DA APLICAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA (ACV) NO ETANOL COMBUS...
METODOLOGIA DA APLICAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA (ACV) NO ETANOL COMBUS...METODOLOGIA DA APLICAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA (ACV) NO ETANOL COMBUS...
METODOLOGIA DA APLICAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA (ACV) NO ETANOL COMBUS...
 
Tar trabalho (1)
Tar trabalho (1)Tar trabalho (1)
Tar trabalho (1)
 
Case sérgio valadão usina de biodiesel 1
Case sérgio valadão   usina de biodiesel 1Case sérgio valadão   usina de biodiesel 1
Case sérgio valadão usina de biodiesel 1
 

Mais de Victor Said

Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso Victor Said
 
História das pilhas
História das pilhasHistória das pilhas
História das pilhasVictor Said
 
Análise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de AreiaAnálise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de AreiaVictor Said
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoVictor Said
 
A revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no BrasilA revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no BrasilVictor Said
 
A revolução do cangaço
A revolução do cangaçoA revolução do cangaço
A revolução do cangaçoVictor Said
 
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDOCamponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDOVictor Said
 
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmicaTeorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmicaVictor Said
 
Relatório termometria
Relatório termometriaRelatório termometria
Relatório termometriaVictor Said
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosVictor Said
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosVictor Said
 
Relatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadoresRelatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadoresVictor Said
 
Relatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energiaRelatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energiaVictor Said
 
Relatório diodos
Relatório diodos Relatório diodos
Relatório diodos Victor Said
 
Relatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricosRelatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricosVictor Said
 
Relatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a XingóRelatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a XingóVictor Said
 
Relatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulasRelatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulasVictor Said
 
Relatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionadorRelatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionadorVictor Said
 
Relatório Transformadores Elétricos
Relatório Transformadores ElétricosRelatório Transformadores Elétricos
Relatório Transformadores ElétricosVictor Said
 

Mais de Victor Said (20)

Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso
 
História das pilhas
História das pilhasHistória das pilhas
História das pilhas
 
Análise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de AreiaAnálise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de Areia
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
A revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no BrasilA revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no Brasil
 
A revolução do cangaço
A revolução do cangaçoA revolução do cangaço
A revolução do cangaço
 
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDOCamponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
 
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmicaTeorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
 
Relatório termometria
Relatório termometriaRelatório termometria
Relatório termometria
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicos
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicos
 
Relatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadoresRelatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadores
 
Relatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energiaRelatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energia
 
Relatório diodos
Relatório diodos Relatório diodos
Relatório diodos
 
Relatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricosRelatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricos
 
Relatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a XingóRelatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a Xingó
 
Relatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulasRelatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulas
 
Relatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionadorRelatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionador
 
Relatório Transformadores Elétricos
Relatório Transformadores ElétricosRelatório Transformadores Elétricos
Relatório Transformadores Elétricos
 

Desastre de Bhopal

  • 1. DESASTRE DE BHOPAL Projeto PBL: a tragédia de Bhopal, Índia, 1984 Salvador 2014
  • 2. APRESENTAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia Departamento Acadêmico de Automação e Sistemas Coordenação de Automação Industrial  Discentes: o Jason Levy Reis; o Mateus Barbosa; o Victor Said; o Victória Cabral; o Yasmin Ferreira  Docente: José Lamartine;  Disciplina: CVI;  Tema: Desastre de Bhopal;  Turma: 5832 – Unidade I;  Curso: Automação Industrial. Salvador 2014 2
  • 3. INTRODUÇÃO Em 3 de dezembro de 1984, ocorreu na indústria química de agrotóxicos, Union Carbide India Limited, em Bhopal, Índia, um dos maiores acidentes industriais da história. Ocorrido por negligência operacional, humana e de manutenção, o vazamento do produto gasoso da reação entre 40 toneladas do gás metil isocianato (MIC) com água, gerou cerca de 25 mil mortes e mais de 150 mil envolvidos com sequelas. Este trabalho tem por objetivo apresentar o processo e os resultados obtidos por meio da análise dos principais fatores que levaram ao acidente. Pretende-se descrever as causas e fenômenos ocorridos antes e depois do vazamento do gás tóxico, bem como os meios teóricos utilizados para alcançar tais resultados. Por fim, apresentar-se-á possíveis soluções capazes de ter evitado o acidente em Bhopal. 3
  • 4. O lavador de gás ou scrubber é um dispositivo no qual realiza-se a separação de um conjunto de particulados, ou de um contaminante gasoso de um gás, mediante a lavagem do mesmo com água, que na maioria dos casos é nebulizada para formar pequenas gotas. Scrubber, segundo Silva (2014): BHOPAL – PLANTA E ACIDENTE 4
  • 5. AUTOMAÇÃO APLICADA • Controladores Analógicos; • Sistemas de Segurança; • Manutenção x Automação. 5
  • 6. ANÁLISE QUÍMICA Fosgênio [A] (cloreto de carbonilo) COCl2 Metilamina [B] CH3NH2 α-naftol [C] C10H7OH Reagentes Produto 6 FABRICAÇÃO DE CARBARILO (Inseticida Sevin) Com MIC Sem MIC [A] + [B]  [Y] [Y] + [C]  [Z] [C] + [A]  [Y’] [Y’] + [B]  [Z] Metil Isocianato (MIC) [Y] CH3N=C=O Produto Intermediário [Y’] C10H7OC(=O)NHCl3 Onde: Outros (HCl) Carbarilo [Z] Dados de acordo com MACHADO (2010).
  • 7. 7 Dados de acordo com MACHADO (2010).
  • 8. FABRICAÇÃO DE CARBARILO COM MIC 8 Catálise do Metil IsocianatoE t a p a 2 Etapa 1 – Síntese do Cloreto de Metilcarbamoril Etapa 3 – Síntese do Carbarilo (Inseticida Sevin) Dados de acordo com CHEMELLO (2010).
  • 9. O ACIDENTE QUÍMICO EM BHOPAL 9Dados de acordo com CHEMELLO (2010).
  • 10. 10 • Tragédia começa com Limpeza da tubulação. – Erro de Operação. • As seis camadas de Proteção existentes na indústria falharam, devido a falhas humanas e mecânicas. ERROS DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO
  • 11. A indústria não possuía um flare operante para queimar o gás no momento em que saiu pela chaminé. 11 ERROS DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO Medidor de pressão não calibrado e não confiável. – Erro de Manutenção. Sistema de Refrigeração estava desativado. – Erro de Operação. Sirene que indica algum acidente estava desativada no dia. – Erro de Operação. Fuga dos operários com os primeiros indícios do acidente. – Erro Grosseiro / de treinamento Torre de recuperação, que neutralizaria o MIC, não estava funcionando. – Erro de Manutenção O MIC acaba vazando e segue para a cidade de Bhopal.
  • 12. 12 Inspeção e Reparos em toda a planta de produção do Sevin e nos locais de armazenamento Cumprimento das Normas de Operação da planta industrial Reativação do Flare e da Torre de Recuperação Tornar novamente o sistema de prevenção contra acidentes operante Fiscalização do Governo da Índia DETALHES DA OPERAÇÃO ADEQUADA
  • 13. CONSIDERAÇÕES FINAIS O acidente em Bhopal ocorreu em 1984 matando milhares de pessoas devido a um erro na operação que causou uma reação descontrolada entre o MIC e a água. Um dos fatores importantes para que o acidente tenha ocorrido foi o método utilizado para a produção do Sevin, que era produzido tendo o MIC como produto intermediário, prática que não era realizada em países como os EUA, onde o Sevin era produzido de forma menos lucrativa para a empresa, porém mais segura para a população. 13
  • 14. 14 REFERÊNCIAS • BHOPAL, ÍNDIA: O pior desastre químico da História. Disponível em: <http://www.greenpeace.org.br/bhopal/docs/Bhopal_desastre_continua.pdf>. Acesso em: 16 de jun. 2014 • CHEMELLO, E. Desastre em Bhopal. In: Acidentes Explicados pela Ciência. [S.l]: Química Virtual, Set. 2010. • JUNQUIRA, F. A História dos Controladores. Disponível em: <http://goo.gl/HuK5O>. Acesso em: 16 de Jun. 2014. • MACHADO, A. A. S. C. O desastre de bhopalvno contexto da química verde a sua causa última: um retrocesso. [S.l]: QUÍMICA - Boletim da SPQ, Jul. / dez. 2010. • PARLAMENTO EUROPEU. Bhopal: Resolução do Parlamento Europeu sobre Bhopal. Europa, Parlamento Europeu, 2004.

Notas do Editor

  1. Falar sobre sobre a automação a UCC que era a mais atualizada de toda a índia. Falar da falta de segurança que é um dos padrões pincipais da Automação e qe não estava relacionada a Baphal e também descrever a importacia da manutenção para o bom funcionament: Se possível citar sobre a precisão e exatidão dos equipamentos e desmoonstrar que naõ bastava ter os equipamentos. Falar também do planejamento que por eles foram aplicados isso está um dos arquivos em inglês com o nome Browinning.