SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
O amor e a capacidade de amar Por Thiago de Almeida Psicólogo. Pesquisador da USP especializado no atendimento aos problemas no relacionamento amoroso. Site: www.thiagodealmeida.com.br
“O maior inferno é a incapacidade de Amar” (Dostoiewiski).
Introdução Amar e ser amado são duas das maiores necessidades do ser humano. No entanto, quem é que pode dizer que teve contemplada na sua própria vida esta necessidade, ou ainda, realizou na vida de outro ser humano plenamente essa carência?
"Os homens são seres que vivem em relação. Alimentam-se tanto de carícias e de atenções como de pão. Privados de comunicação, sofrem. Aliás, o isolamento é a punição preferencial destinada aos prisioneiros rebeldes e  também é utilizada como instrumento de tortura”  (Isabelle Filiozat,  em “A Inteligência do Coração”)
A importância dos vínculos familiares na educação e na prevenção O Estatuto da Criança e Adolescente (ECA)  e o papel da família para o desenvolvimento global do ser humano; Família = primeira organização social na qual, supostamente, todo ser humano tem seus primeiros relacionamentos e recebe desta a base material e psicológica para se estruturarem de forma global.
É importante salientar que esta atribuição é mantida salvo por motivo de força maior, não justificando a família desvencilhar desta responsabilidade alegando falta ou carência de recursos materiais.
Quais os principais desafios a serem enfrentados diariamente por pais e educadores atualmente? Praticamente todas as escolas da psicologia colocaram a família como o palco do desenvolvimento dos futuros problemas e neuroses da pessoa, seguindo uma orientação psíquica e biológica, baseadas na fragilidade e dependência do ser humano.
Os entendimentos contemporâneos acerca do amor, sexualidade e dos vínculos familiares As mudanças na maneira de se entender o que é o amor, a sexualidade, a paternidade, a maternidade e os vínculos familiares, reagindo-se ou se adaptando, mediante as novas formas de estruturação da sociedade pós-moderna.  As relações entre as pessoas de ambos os sexos atualmente podem ser ocasionais, livres de quaisquer compromissos, ou estáveis, que nascem de um projeto compartilhado de vida, mediante a doação recíproca com vistas a construir uma aliança, legitimada com uma celebração civil ou religiosa, geralmente aberta para a geração e a educação de filhos, de modo a estabelecer relações de parentesco de caráter permanente, ainda que eventualmente interrompida.
Decisões e suas conseqüências para a nossa vida e para a vida do outro; O amor não deveria ser apenas um conceito; Conceber x praticar o amor.
O que se concebe por AMOR nesta palestra... 	♥Amor ≠ relacionamento amoroso ≠ sexo e relacionamento sexual; ♥O amoré um sistema complexo e dinâmico que envolve cognições, emoções e comportamentos freqüentemente relacionados à felicidade para o ser humano; ♥ Já, o relacionamento amoroso refere-se ao envolvimento com o outro na relação. Nessa interação com o outro pode ou não haver amor que envolve laços de afeto, apego,libido, dentre outras características. ♥A relação amorosa não tem a função de preencher vazios ou ainda, solucionar a vida de qualquer pessoa.
A história da Psicologia do amor Morton Hunt e a”História natural do amor”; Amor: um dos principais requisitos para o casamento nos países ocidentais; Quando nos importamos com assuntos relacionados ao amor? O amor para a Psicologia.
A confusão a partir da década de 50 entre amor e sexo; A década de 70 e as pesquisas de Zick Rubin; Para Rubin os pesquisadores em amor se defrontam com o problema que o “amor” significa diferentes coisas para diferentes pessoas.
O conceito do amor e a sua gênese para o ser humano O conceito etimológico; A teoria do Apego de Bowlby
E, embora atualmente pairem muitas dúvidas a respeito do que seria o amor, nunca dele se falou tanto. Tido como algo que se deveria aprender cada qual aspira ao amor, a tal ponto que ele se tornou praticamente um desempenho obrigatório no cotidiano das pessoas. Diariamente, nos mais diferentes ambientes, são realizadas perguntas a respeito dele; Esses questionamentos intrigam não somente os indivíduos que as formulam, mas também a muitos psicólogos, mesmo aqueles profissionais cujo enfoque não é aparentemente a questão dos relacionamentos interpessoais.
O amor entre parceiros O traquejo para iniciar relacionamentos amorosos; O papel da afinidade; A paixão e o amor; A escolha de parceiros afetivo-sexual e suas implicações para a vida dos seres humanos.
Como manifestar amor no nosso caminho? As pessoas não admitem, a um alto custo emocional, manifestá-los porque isso talvez signifique perder o controle sob todas as suas emoções e, dessa forma, abdicam da possibilidade tanto de amar bem como de serem amados pela a outra pessoa.
Há pessoas ainda que têm dificuldade de lidarem com as emoções como o amor porque aparentemente não fazem sentido. E se esquecem que viver é importante, mas amar é fundamental.
Devemos manifestar "amor" em qualquer parte de nossas vidas; O que não significa... Manifestar amor é estabelecer confiança, criar vínculos, manifestar amor aos que passam pelo nosso caminho contribuindo para uma vida melhor e no aspecto mais amplo que exista; Manifestar amor, ainda que de forma unilateral, ajuda a amadurecer nossas carências.
Considerações finais Amar é uma essência da vida. E ao que parece, nascemos para amar. Muita gente, porém, pensa que o amor é tão-somente um sentimento que brota de forma natural, sem que seja necessário fazer alguma coisa. Nada disso! Amar é, antes de tudo, um ato de vontade. É necessário querer amar. É preciso tomar a decisão de amar, de expressar amor pelas pessoas com quem vivemos sejam nossos familiares, nossos amigos, nossos colegas de trabalho. Para amar, basta amar.
Não existe sucesso que compense o fracasso na família; Grande parte dos seres humanos não vive a plenitude do amor, muitas vezes, provavelmente é porque cultivam errôneos ou idealizados conceitos e imagens distorcidas do que este seja.
Maslow, citado por Rubin (1977, p. 59) dizia: “Devemos estudar o amor; precisamos poder ensiná-lo, para compreendê-lo, predizê-lo, ainda que esta palavra esteja perdida para a hostilidade e para a desconfiança”. E saibamos que talvez a pessoa que escolhemos para amar não seja eterna, mas eterna é sim a capacidade de amar.
A todos vocês muito obrigado pela atenção recebida e... Ao Amor...Sempre!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alberto caeiro biografia e caracteristicas
Alberto caeiro biografia e caracteristicasAlberto caeiro biografia e caracteristicas
Alberto caeiro biografia e caracteristicasAnabela Fernandes
 
A filosofia moral utilitarista de stuart mill
A filosofia moral utilitarista de stuart millA filosofia moral utilitarista de stuart mill
A filosofia moral utilitarista de stuart millFilazambuja
 
Esquema_Problema_Mal
Esquema_Problema_MalEsquema_Problema_Mal
Esquema_Problema_MalIsabel Moura
 
Correcção ficha de avaliação formativa
Correcção ficha de avaliação formativaCorrecção ficha de avaliação formativa
Correcção ficha de avaliação formativaDiogo Tavares
 
Principais Temáticas de Alberto Caeiro
Principais Temáticas de Alberto CaeiroPrincipais Temáticas de Alberto Caeiro
Principais Temáticas de Alberto CaeiroDina Baptista
 
Autoconhecimento e projeto de vida
Autoconhecimento e projeto de vidaAutoconhecimento e projeto de vida
Autoconhecimento e projeto de vidaNadini de Sousa
 
Palestra: O Verdadeiro Sentido Da Vida
Palestra: O Verdadeiro Sentido Da VidaPalestra: O Verdadeiro Sentido Da Vida
Palestra: O Verdadeiro Sentido Da VidaJulio Machado
 
Ricardo Reis - Análise do poema "Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio"...
Ricardo Reis - Análise do poema "Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio"...Ricardo Reis - Análise do poema "Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio"...
Ricardo Reis - Análise do poema "Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio"...FilipaFonseca
 
O amor
O amorO amor
O amoremrcja
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
AutoconhecimentoDalila Melo
 
Nevoeiro - Mensagem Fernando Pessoa
Nevoeiro - Mensagem Fernando PessoaNevoeiro - Mensagem Fernando Pessoa
Nevoeiro - Mensagem Fernando PessoaEdgarFerro3
 
Estoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismoEstoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismoHelena Serrão
 
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outroEmpatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outroVera Lessa
 
O cartoon proposta didática
O cartoon   proposta didáticaO cartoon   proposta didática
O cartoon proposta didáticagracacruz
 
Teoria racionalista de Descartes
Teoria racionalista de DescartesTeoria racionalista de Descartes
Teoria racionalista de DescartesElisabete Silva
 

Mais procurados (20)

Amizade
AmizadeAmizade
Amizade
 
Alberto caeiro biografia e caracteristicas
Alberto caeiro biografia e caracteristicasAlberto caeiro biografia e caracteristicas
Alberto caeiro biografia e caracteristicas
 
Problema do mal
Problema do malProblema do mal
Problema do mal
 
A filosofia moral utilitarista de stuart mill
A filosofia moral utilitarista de stuart millA filosofia moral utilitarista de stuart mill
A filosofia moral utilitarista de stuart mill
 
Empatia slide share
Empatia slide shareEmpatia slide share
Empatia slide share
 
Esquema_Problema_Mal
Esquema_Problema_MalEsquema_Problema_Mal
Esquema_Problema_Mal
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
 
Correcção ficha de avaliação formativa
Correcção ficha de avaliação formativaCorrecção ficha de avaliação formativa
Correcção ficha de avaliação formativa
 
Principais Temáticas de Alberto Caeiro
Principais Temáticas de Alberto CaeiroPrincipais Temáticas de Alberto Caeiro
Principais Temáticas de Alberto Caeiro
 
Autoconhecimento e projeto de vida
Autoconhecimento e projeto de vidaAutoconhecimento e projeto de vida
Autoconhecimento e projeto de vida
 
Palestra: O Verdadeiro Sentido Da Vida
Palestra: O Verdadeiro Sentido Da VidaPalestra: O Verdadeiro Sentido Da Vida
Palestra: O Verdadeiro Sentido Da Vida
 
Ricardo Reis - Análise do poema "Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio"...
Ricardo Reis - Análise do poema "Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio"...Ricardo Reis - Análise do poema "Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio"...
Ricardo Reis - Análise do poema "Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio"...
 
O amor
O amorO amor
O amor
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
 
Nevoeiro - Mensagem Fernando Pessoa
Nevoeiro - Mensagem Fernando PessoaNevoeiro - Mensagem Fernando Pessoa
Nevoeiro - Mensagem Fernando Pessoa
 
Sentidodavida
SentidodavidaSentidodavida
Sentidodavida
 
Estoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismoEstoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismo
 
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outroEmpatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
 
O cartoon proposta didática
O cartoon   proposta didáticaO cartoon   proposta didática
O cartoon proposta didática
 
Teoria racionalista de Descartes
Teoria racionalista de DescartesTeoria racionalista de Descartes
Teoria racionalista de Descartes
 

Destaque

11 Tipos De Amor
11 Tipos De Amor11 Tipos De Amor
11 Tipos De Amorguest06a00c
 
Gamofobia o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia   o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorososGamofobia   o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorososThiago de Almeida
 
Laços de amor - Uma história de adoção
Laços de amor - Uma história de adoçãoLaços de amor - Uma história de adoção
Laços de amor - Uma história de adoçãojack_said
 
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicas
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicasUnidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicas
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicasAnaí Peña
 
PSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLARPSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLARCassia Dias
 
Lição 15 O amor a Deus e ao próximo
Lição 15   O amor a Deus e ao próximoLição 15   O amor a Deus e ao próximo
Lição 15 O amor a Deus e ao próximoWander Sousa
 
Palestra Sobre O Amor
Palestra Sobre O AmorPalestra Sobre O Amor
Palestra Sobre O Amorguestaa6f1b
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalThiago de Almeida
 
Palestra EC46 - Limites em casa e na escola
Palestra   EC46 - Limites em casa e na escolaPalestra   EC46 - Limites em casa e na escola
Palestra EC46 - Limites em casa e na escolaAnaí Peña
 
TCC - RELAÇÃO FAMÍLIA E ESCOLA
TCC - RELAÇÃO FAMÍLIA E ESCOLATCC - RELAÇÃO FAMÍLIA E ESCOLA
TCC - RELAÇÃO FAMÍLIA E ESCOLAJJOAOPAULO7
 
Família x Escola
Família x EscolaFamília x Escola
Família x Escolaestercotrim
 
A importância da parceria família e escola(chico mendes)
A importância da parceria família e escola(chico mendes)A importância da parceria família e escola(chico mendes)
A importância da parceria família e escola(chico mendes)Isabela Rodrigues
 
Infidelidade amorosa - como superá-la?
Infidelidade amorosa - como superá-la?Infidelidade amorosa - como superá-la?
Infidelidade amorosa - como superá-la?Thiago de Almeida
 

Destaque (20)

11 Tipos De Amor
11 Tipos De Amor11 Tipos De Amor
11 Tipos De Amor
 
Lindooooooo ney
Lindooooooo neyLindooooooo ney
Lindooooooo ney
 
0130
01300130
0130
 
Gamofobia o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia   o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorososGamofobia   o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
 
O Amor Blog
O Amor BlogO Amor Blog
O Amor Blog
 
Laços de amor - Uma história de adoção
Laços de amor - Uma história de adoçãoLaços de amor - Uma história de adoção
Laços de amor - Uma história de adoção
 
Primeiro amor
Primeiro amorPrimeiro amor
Primeiro amor
 
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicas
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicasUnidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicas
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicas
 
Amor
AmorAmor
Amor
 
PSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLARPSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLAR
 
Lição 15 O amor a Deus e ao próximo
Lição 15   O amor a Deus e ao próximoLição 15   O amor a Deus e ao próximo
Lição 15 O amor a Deus e ao próximo
 
Palestra Sobre O Amor
Palestra Sobre O AmorPalestra Sobre O Amor
Palestra Sobre O Amor
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacional
 
Palestra EC46 - Limites em casa e na escola
Palestra   EC46 - Limites em casa e na escolaPalestra   EC46 - Limites em casa e na escola
Palestra EC46 - Limites em casa e na escola
 
TCC - RELAÇÃO FAMÍLIA E ESCOLA
TCC - RELAÇÃO FAMÍLIA E ESCOLATCC - RELAÇÃO FAMÍLIA E ESCOLA
TCC - RELAÇÃO FAMÍLIA E ESCOLA
 
Família x Escola
Família x EscolaFamília x Escola
Família x Escola
 
A importância da parceria família e escola(chico mendes)
A importância da parceria família e escola(chico mendes)A importância da parceria família e escola(chico mendes)
A importância da parceria família e escola(chico mendes)
 
A relação família-escola
A relação família-escolaA relação família-escola
A relação família-escola
 
Infidelidade amorosa - como superá-la?
Infidelidade amorosa - como superá-la?Infidelidade amorosa - como superá-la?
Infidelidade amorosa - como superá-la?
 
Um amor de família
Um amor de famíliaUm amor de família
Um amor de família
 

Semelhante a O amor, a capacidade de amar e os relacionamentos

Treino de habilidades sociais e terapia de casais
Treino de habilidades sociais e terapia de casaisTreino de habilidades sociais e terapia de casais
Treino de habilidades sociais e terapia de casaisMarcelo da Rocha Carvalho
 
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De TerceiroRelacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De TerceiroThiago de Almeida
 
Amar pode dar_certo_-_roberto_shinyashiki
Amar pode dar_certo_-_roberto_shinyashikiAmar pode dar_certo_-_roberto_shinyashiki
Amar pode dar_certo_-_roberto_shinyashikiFlávia oliveira
 
BREVES CONSIDERAÇÕES ACERCA DA SEXUALIDADE E MANIFESTAÇÕES AMOROSAS EM DEFICI...
BREVES CONSIDERAÇÕES ACERCA DA SEXUALIDADE E MANIFESTAÇÕES AMOROSAS EM DEFICI...BREVES CONSIDERAÇÕES ACERCA DA SEXUALIDADE E MANIFESTAÇÕES AMOROSAS EM DEFICI...
BREVES CONSIDERAÇÕES ACERCA DA SEXUALIDADE E MANIFESTAÇÕES AMOROSAS EM DEFICI...Thiago de Almeida
 
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdfComo se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdfSandraLima324724
 
Beijar, transar e largar
Beijar, transar e largarBeijar, transar e largar
Beijar, transar e largarJean Francesco
 
Tipos De Amor Lisa10ºA
Tipos De Amor Lisa10ºATipos De Amor Lisa10ºA
Tipos De Amor Lisa10ºAbiracruz
 
Sawabona shikoba
Sawabona shikobaSawabona shikoba
Sawabona shikobaRosa Silva
 
Relações abusivas - Manual de sobrevivência - auto.ppsx
Relações abusivas - Manual de sobrevivência - auto.ppsxRelações abusivas - Manual de sobrevivência - auto.ppsx
Relações abusivas - Manual de sobrevivência - auto.ppsxGilson Tavares
 
ensino religioso 9 ano.pdf
ensino religioso 9 ano.pdfensino religioso 9 ano.pdf
ensino religioso 9 ano.pdfLaraLara114511
 
ensino religioso 9 ano.pdf
ensino religioso 9 ano.pdfensino religioso 9 ano.pdf
ensino religioso 9 ano.pdfLaraLara114511
 
Sawabona Shikoba
Sawabona ShikobaSawabona Shikoba
Sawabona Shikobaguest588a22
 
Sawabona Shikoba
Sawabona ShikobaSawabona Shikoba
Sawabona Shikobarenatotf
 

Semelhante a O amor, a capacidade de amar e os relacionamentos (20)

Treino de habilidades sociais e terapia de casais
Treino de habilidades sociais e terapia de casaisTreino de habilidades sociais e terapia de casais
Treino de habilidades sociais e terapia de casais
 
sexualidade
sexualidadesexualidade
sexualidade
 
Sexualidade Relacao
Sexualidade RelacaoSexualidade Relacao
Sexualidade Relacao
 
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De TerceiroRelacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
 
Amar pode dar_certo_-_roberto_shinyashiki
Amar pode dar_certo_-_roberto_shinyashikiAmar pode dar_certo_-_roberto_shinyashiki
Amar pode dar_certo_-_roberto_shinyashiki
 
BREVES CONSIDERAÇÕES ACERCA DA SEXUALIDADE E MANIFESTAÇÕES AMOROSAS EM DEFICI...
BREVES CONSIDERAÇÕES ACERCA DA SEXUALIDADE E MANIFESTAÇÕES AMOROSAS EM DEFICI...BREVES CONSIDERAÇÕES ACERCA DA SEXUALIDADE E MANIFESTAÇÕES AMOROSAS EM DEFICI...
BREVES CONSIDERAÇÕES ACERCA DA SEXUALIDADE E MANIFESTAÇÕES AMOROSAS EM DEFICI...
 
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdfComo se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
 
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
Como se libertar das relacoes t   lucy beresfordComo se libertar das relacoes t   lucy beresford
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
 
Beijar, transar e largar
Beijar, transar e largarBeijar, transar e largar
Beijar, transar e largar
 
Tipos De Amor Lisa10ºA
Tipos De Amor Lisa10ºATipos De Amor Lisa10ºA
Tipos De Amor Lisa10ºA
 
Sawabona shikoba
Sawabona shikobaSawabona shikoba
Sawabona shikoba
 
O amor
O amorO amor
O amor
 
Relações abusivas - Manual de sobrevivência - auto.ppsx
Relações abusivas - Manual de sobrevivência - auto.ppsxRelações abusivas - Manual de sobrevivência - auto.ppsx
Relações abusivas - Manual de sobrevivência - auto.ppsx
 
ensino religioso 9 ano.pdf
ensino religioso 9 ano.pdfensino religioso 9 ano.pdf
ensino religioso 9 ano.pdf
 
ensino religioso 9 ano.pdf
ensino religioso 9 ano.pdfensino religioso 9 ano.pdf
ensino religioso 9 ano.pdf
 
Sawabona Shikoba
Sawabona ShikobaSawabona Shikoba
Sawabona Shikoba
 
Sawabona Shikoba
Sawabona ShikobaSawabona Shikoba
Sawabona Shikoba
 
Sawabona shikoba
Sawabona shikobaSawabona shikoba
Sawabona shikoba
 
Sawabona Shikoba
Sawabona ShikobaSawabona Shikoba
Sawabona Shikoba
 
Sawabona Shikoba
Sawabona ShikobaSawabona Shikoba
Sawabona Shikoba
 

Mais de Thiago de Almeida

Gamofobia : o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia :  o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorososGamofobia :  o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia : o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorososThiago de Almeida
 
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Thiago de Almeida
 
Educação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitosEducação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitosThiago de Almeida
 
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laViolência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laThiago de Almeida
 
Vaginismo o que é como superar
Vaginismo  o que é como superarVaginismo  o que é como superar
Vaginismo o que é como superarThiago de Almeida
 
John Bowlby e a Teoria do Apego
John Bowlby e a Teoria do ApegoJohn Bowlby e a Teoria do Apego
John Bowlby e a Teoria do ApegoThiago de Almeida
 
Teoria psicossexual do desenvolvimento humano
Teoria psicossexual do desenvolvimento humanoTeoria psicossexual do desenvolvimento humano
Teoria psicossexual do desenvolvimento humanoThiago de Almeida
 
Piaget e a teoria psicogenética
Piaget e a teoria psicogenéticaPiaget e a teoria psicogenética
Piaget e a teoria psicogenéticaThiago de Almeida
 
Modelo bioecológico do desenvolvimento de Bronfenbrenner
Modelo bioecológico do desenvolvimento de BronfenbrennerModelo bioecológico do desenvolvimento de Bronfenbrenner
Modelo bioecológico do desenvolvimento de BronfenbrennerThiago de Almeida
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoThiago de Almeida
 
Vygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistóricaVygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistóricaThiago de Almeida
 
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik EriksonA teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik EriksonThiago de Almeida
 
Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?Thiago de Almeida
 
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?Thiago de Almeida
 
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De TerceiroRelacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De TerceiroThiago de Almeida
 
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De Trabalho
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De TrabalhoAmor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De Trabalho
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De TrabalhoThiago de Almeida
 
CiúMe E Inveja Palestra Na Poli
CiúMe E Inveja    Palestra Na  PoliCiúMe E Inveja    Palestra Na  Poli
CiúMe E Inveja Palestra Na PoliThiago de Almeida
 
O Percurso Do Amor RomâNtico E Dos Seus Desdobramentos Até Os Dias Atuais ...
O Percurso Do Amor RomâNtico E Dos Seus Desdobramentos Até Os Dias Atuais    ...O Percurso Do Amor RomâNtico E Dos Seus Desdobramentos Até Os Dias Atuais    ...
O Percurso Do Amor RomâNtico E Dos Seus Desdobramentos Até Os Dias Atuais ...Thiago de Almeida
 

Mais de Thiago de Almeida (20)

Gamofobia : o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia :  o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorososGamofobia :  o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia : o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
 
Ciúme e inveja
Ciúme e inveja Ciúme e inveja
Ciúme e inveja
 
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
 
Educação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitosEducação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitos
 
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laViolência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
 
Henri Wallon e sua teoria
Henri Wallon e sua teoriaHenri Wallon e sua teoria
Henri Wallon e sua teoria
 
Vaginismo o que é como superar
Vaginismo  o que é como superarVaginismo  o que é como superar
Vaginismo o que é como superar
 
John Bowlby e a Teoria do Apego
John Bowlby e a Teoria do ApegoJohn Bowlby e a Teoria do Apego
John Bowlby e a Teoria do Apego
 
Teoria psicossexual do desenvolvimento humano
Teoria psicossexual do desenvolvimento humanoTeoria psicossexual do desenvolvimento humano
Teoria psicossexual do desenvolvimento humano
 
Piaget e a teoria psicogenética
Piaget e a teoria psicogenéticaPiaget e a teoria psicogenética
Piaget e a teoria psicogenética
 
Modelo bioecológico do desenvolvimento de Bronfenbrenner
Modelo bioecológico do desenvolvimento de BronfenbrennerModelo bioecológico do desenvolvimento de Bronfenbrenner
Modelo bioecológico do desenvolvimento de Bronfenbrenner
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Vygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistóricaVygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistórica
 
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik EriksonA teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
 
Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?
 
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
 
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De TerceiroRelacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
 
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De Trabalho
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De TrabalhoAmor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De Trabalho
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De Trabalho
 
CiúMe E Inveja Palestra Na Poli
CiúMe E Inveja    Palestra Na  PoliCiúMe E Inveja    Palestra Na  Poli
CiúMe E Inveja Palestra Na Poli
 
O Percurso Do Amor RomâNtico E Dos Seus Desdobramentos Até Os Dias Atuais ...
O Percurso Do Amor RomâNtico E Dos Seus Desdobramentos Até Os Dias Atuais    ...O Percurso Do Amor RomâNtico E Dos Seus Desdobramentos Até Os Dias Atuais    ...
O Percurso Do Amor RomâNtico E Dos Seus Desdobramentos Até Os Dias Atuais ...
 

O amor, a capacidade de amar e os relacionamentos

  • 1. O amor e a capacidade de amar Por Thiago de Almeida Psicólogo. Pesquisador da USP especializado no atendimento aos problemas no relacionamento amoroso. Site: www.thiagodealmeida.com.br
  • 2. “O maior inferno é a incapacidade de Amar” (Dostoiewiski).
  • 3. Introdução Amar e ser amado são duas das maiores necessidades do ser humano. No entanto, quem é que pode dizer que teve contemplada na sua própria vida esta necessidade, ou ainda, realizou na vida de outro ser humano plenamente essa carência?
  • 4. "Os homens são seres que vivem em relação. Alimentam-se tanto de carícias e de atenções como de pão. Privados de comunicação, sofrem. Aliás, o isolamento é a punição preferencial destinada aos prisioneiros rebeldes e também é utilizada como instrumento de tortura” (Isabelle Filiozat, em “A Inteligência do Coração”)
  • 5. A importância dos vínculos familiares na educação e na prevenção O Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) e o papel da família para o desenvolvimento global do ser humano; Família = primeira organização social na qual, supostamente, todo ser humano tem seus primeiros relacionamentos e recebe desta a base material e psicológica para se estruturarem de forma global.
  • 6.
  • 7.
  • 8. É importante salientar que esta atribuição é mantida salvo por motivo de força maior, não justificando a família desvencilhar desta responsabilidade alegando falta ou carência de recursos materiais.
  • 9. Quais os principais desafios a serem enfrentados diariamente por pais e educadores atualmente? Praticamente todas as escolas da psicologia colocaram a família como o palco do desenvolvimento dos futuros problemas e neuroses da pessoa, seguindo uma orientação psíquica e biológica, baseadas na fragilidade e dependência do ser humano.
  • 10. Os entendimentos contemporâneos acerca do amor, sexualidade e dos vínculos familiares As mudanças na maneira de se entender o que é o amor, a sexualidade, a paternidade, a maternidade e os vínculos familiares, reagindo-se ou se adaptando, mediante as novas formas de estruturação da sociedade pós-moderna. As relações entre as pessoas de ambos os sexos atualmente podem ser ocasionais, livres de quaisquer compromissos, ou estáveis, que nascem de um projeto compartilhado de vida, mediante a doação recíproca com vistas a construir uma aliança, legitimada com uma celebração civil ou religiosa, geralmente aberta para a geração e a educação de filhos, de modo a estabelecer relações de parentesco de caráter permanente, ainda que eventualmente interrompida.
  • 11. Decisões e suas conseqüências para a nossa vida e para a vida do outro; O amor não deveria ser apenas um conceito; Conceber x praticar o amor.
  • 12. O que se concebe por AMOR nesta palestra... ♥Amor ≠ relacionamento amoroso ≠ sexo e relacionamento sexual; ♥O amoré um sistema complexo e dinâmico que envolve cognições, emoções e comportamentos freqüentemente relacionados à felicidade para o ser humano; ♥ Já, o relacionamento amoroso refere-se ao envolvimento com o outro na relação. Nessa interação com o outro pode ou não haver amor que envolve laços de afeto, apego,libido, dentre outras características. ♥A relação amorosa não tem a função de preencher vazios ou ainda, solucionar a vida de qualquer pessoa.
  • 13. A história da Psicologia do amor Morton Hunt e a”História natural do amor”; Amor: um dos principais requisitos para o casamento nos países ocidentais; Quando nos importamos com assuntos relacionados ao amor? O amor para a Psicologia.
  • 14. A confusão a partir da década de 50 entre amor e sexo; A década de 70 e as pesquisas de Zick Rubin; Para Rubin os pesquisadores em amor se defrontam com o problema que o “amor” significa diferentes coisas para diferentes pessoas.
  • 15. O conceito do amor e a sua gênese para o ser humano O conceito etimológico; A teoria do Apego de Bowlby
  • 16. E, embora atualmente pairem muitas dúvidas a respeito do que seria o amor, nunca dele se falou tanto. Tido como algo que se deveria aprender cada qual aspira ao amor, a tal ponto que ele se tornou praticamente um desempenho obrigatório no cotidiano das pessoas. Diariamente, nos mais diferentes ambientes, são realizadas perguntas a respeito dele; Esses questionamentos intrigam não somente os indivíduos que as formulam, mas também a muitos psicólogos, mesmo aqueles profissionais cujo enfoque não é aparentemente a questão dos relacionamentos interpessoais.
  • 17. O amor entre parceiros O traquejo para iniciar relacionamentos amorosos; O papel da afinidade; A paixão e o amor; A escolha de parceiros afetivo-sexual e suas implicações para a vida dos seres humanos.
  • 18. Como manifestar amor no nosso caminho? As pessoas não admitem, a um alto custo emocional, manifestá-los porque isso talvez signifique perder o controle sob todas as suas emoções e, dessa forma, abdicam da possibilidade tanto de amar bem como de serem amados pela a outra pessoa.
  • 19. Há pessoas ainda que têm dificuldade de lidarem com as emoções como o amor porque aparentemente não fazem sentido. E se esquecem que viver é importante, mas amar é fundamental.
  • 20. Devemos manifestar "amor" em qualquer parte de nossas vidas; O que não significa... Manifestar amor é estabelecer confiança, criar vínculos, manifestar amor aos que passam pelo nosso caminho contribuindo para uma vida melhor e no aspecto mais amplo que exista; Manifestar amor, ainda que de forma unilateral, ajuda a amadurecer nossas carências.
  • 21. Considerações finais Amar é uma essência da vida. E ao que parece, nascemos para amar. Muita gente, porém, pensa que o amor é tão-somente um sentimento que brota de forma natural, sem que seja necessário fazer alguma coisa. Nada disso! Amar é, antes de tudo, um ato de vontade. É necessário querer amar. É preciso tomar a decisão de amar, de expressar amor pelas pessoas com quem vivemos sejam nossos familiares, nossos amigos, nossos colegas de trabalho. Para amar, basta amar.
  • 22. Não existe sucesso que compense o fracasso na família; Grande parte dos seres humanos não vive a plenitude do amor, muitas vezes, provavelmente é porque cultivam errôneos ou idealizados conceitos e imagens distorcidas do que este seja.
  • 23. Maslow, citado por Rubin (1977, p. 59) dizia: “Devemos estudar o amor; precisamos poder ensiná-lo, para compreendê-lo, predizê-lo, ainda que esta palavra esteja perdida para a hostilidade e para a desconfiança”. E saibamos que talvez a pessoa que escolhemos para amar não seja eterna, mas eterna é sim a capacidade de amar.
  • 24. A todos vocês muito obrigado pela atenção recebida e... Ao Amor...Sempre!!