Módulo 2 - biologia- obtenção de matéria

2.019 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.019
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
106
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Módulo 2 - biologia- obtenção de matéria

  1. 1. Disciplina: Biologia Módulo 2 Módulo 2 -Obtenção de matéria Obtenção de matéria
  2. 2. I . Membrana Plasmática Mantém a integridade celular e delimita a fronteira entre os meios intracelular e extracelular, constituindo uma barreira seletiva, através da qual se processam trocas de substâncias e energia entre a célula e o meio exterior. O modelo atualmente mais aceite para a ultraestrutura da membrana plasmática é o Modelo do Mosaico Fluido proposto por Singer e Nicholson em 1972.
  3. 3. I. Membrana Plasmática Evolução dos modelos da membrana plasmática
  4. 4. II. Transportes membranares Através da membrana ocorrem movimentos Mediados Transporte activo Difusão facilitada (transporte passivo) Não Mediados Osmose (transporte passivo) Difusão simples (transporte passivo)
  5. 5. II. Transportes membranares Gradiente de Concentração É a diferença de concentração entre a zona de maior concentração e a zona de menor concentração A FAVOR CONTRA
  6. 6. II. Transportes membranares Osmose Sem gastos de energia Transporte de água do meio menos concentrado para o mais concentrado Transporte não mediado Solução Hipotónica Solução Hipertónica
  7. 7. II. Transportes membranares Osmose
  8. 8. II. Transportes membranares Difusão simples  Movimentos de substâncias a favor do gradiente de concentração.  Não há intervenção de moléculas transportadoras.  Não há gastos de energia. Exemplos:  Gases  Moléculas lipossolúveis
  9. 9. II. Transportes membranares Difusão Facilitada  Ocorre a favor do gradiente de concentração.  Não há gastos de energia.  Envolve a intervenção de proteínas transportadoras. Exemplos:  Glicose  Aminoácidos
  10. 10. II. Transportes membranares Transporte Ativo  Ocorre contra o gradiente de concentração.  Há gastos de energia.  Envolve a intervenção de proteínas transportadoras - ATPases. Exemplos: Glicose; Aminoácidos; Iões
  11. 11. II. Transportes membranares bicamada fosfolipídica Difusão Simples Difusão facilitada Transport e Ativo
  12. 12. III. Transportes em Massa (ou de partículas) • Fagocitose Exocitose Endocitose • Pinocitose • Endocitose mediada por receptor
  13. 13. III. Transportes em Massa Endocitose – entrada de material para o interior da célula. Fagocitose Pinocitose
  14. 14. III. Transportes em Massa Endocitose – entrada de material para o interior da célula. Endocitose recetor mediada por Moléculas Recetores na membrana citoplasmática. Exocitose - saída de material para o exterior da célula. Interior da célula Exterior da célula
  15. 15. Digestão intracelular
  16. 16. IV. Obtenção de matéria pelos seres heterotróficos Ingestão Digestão  Absorção
  17. 17. Digestão Extracelular Extracorporal Exemplo: Fungos Intracorporal Maioria dos animais
  18. 18. Tubo digestivo Incompleto Completo Planária Hidra Cavidade gastrovascular
  19. 19. Sistema digestivo Humano Ingestão Ação mecânica: dentes Ação química: Saliva Produz bílis Ação mecânica: movimentos peristálticos. Digestão Ação mecânica: movimentos peristálticos Ação química: suco gástrico Produz suco pancreático Reabsorção de água  Formação das fezes Digestão Ação mecânica: movimentos peristálticos Ação química: suco intestinal, bílis, suco pancreático. Absorção
  20. 20. Sistema digestivo Humano
  21. 21. V. Obtenção de matéria pelos seres autotróficos Fotossíntese Quimiossíntese
  22. 22. Fotossíntese partir do qual os organismos Processo a autotróficos fotossintéticos convertem a matéria mineral (matéria-prima inorgânica) em matéria orgânica, utilizando a energia luminosa. Este processo é realizado por plantas, algas, algumas bactérias e cianobactérias. A fotossíntese inclui a fixação do dióxido de carbono atmosférico, usado na síntese de hidratos de carbono, resultando na libertação de oxigénio. Fórmula geral da fotossíntese: 6 CO2 + 12 H2O ---Luz--> C6H12O6 + 6 H2O + 6 O2
  23. 23. Pigmentos fotossintéticos A energia luminosa utilizada na fotossíntese é captada através de pigmentos fotossintéticos. Clorofila a: eucariontes fotossintetizantes e cianobactérias Clorofila b: plantas, algas verdes e euglenas; Clorofila c: substitui a clorofila b em algumas algas  Carotenóides: além de permitirem ampliar a faixa do espectro luminoso utilizável na fotossíntese, têm um efeito antioxidante, impedindo danos fotooxidativos sobre as moléculas de clorofila e as membranas dos tilacóides. Carotenos: ex. beta-caroteno, fonte de vitamina A; Xantofilas. Ficobilinas: cianobactérias e algas vermelhas. Nas Plantas a fotossíntese ocorre ao nível dos cloroplastos, pois é na membrana dos tilacoides destes que se localiza a clorofila.
  24. 24. Cloroplastos
  25. 25. Processo fotossintético Duas etapas Etapa Dependente da Luz Etapa Não Dependente Directamente da luz Fase Fotoquímica Fase Química
  26. 26. Fase Fotoquímica Quando uma um fotão, um elevado a uma maior potencial excitado). molécula absorve dos electrões é orbital que tem energético (estado A clorofila iluminada no seu ambiente nativo não perde a energia dos electrões pois ao pé dela existem moléculas que captam os electrões com elevada energia (aceitador primário de electrões).
  27. 27. A fase fotoquímica compreende duas etapas importantes: Fotólise da água: quebra da molécula de água em presença de luz Luz 2 H2O 4 H+ + 4 e- + O2 Clorofila 4 H+ + 2 NADP 2 NADPH2 Fotofosforilação: adição de fosfato em presença de luz ADP ATP
  28. 28. Ciclo de Calvin – Fase Química 1) Fase de Carboxilação - O dióxido de carbono combina-se com a ribulose difosfato (RuDP), originando um composto intermédio, instável, com seis carbonos. •Devido à sua instabilidade, este composto origina de imediato duas moléculas de fosfoglicerato ou ácido fosfoglicérico (PGA), constituído por 3 carbonos. 2)Fase de Redução - Estas duas moléculas são fosforilizadas pelo ATP e posteriormente reduzidas pelo NADPH, provenientes da fase dependente da luz. 3) Fase de Regeneração - Estas reacções formam o aldeído fosfoglicérico (PGAL). Por cada doze moléculas de PGAL formadas, dez são utilizadas para regenerar a ribulose. 4) Fase de Síntese de Produtos - reacção de produção de glícidos e outros
  29. 29. Carboxilação Regeneração Redução Síntese de produtos
  30. 30. Fotossíntese H2 O Luz C L O R O P L A S T O CO2 ADP Etapa I FOTOQUÍMIC A Tilacóide O2 ATP NADPH2 Etapa II QUÍMICA E S T R O M A NADP H2 O C6 H12 O6 Glicose
  31. 31. QUIMIOSSÍNTESE Oxidação de substâncias inorgânicas com libertação de energia Energia é utilizada para a síntese de compostos orgânicos Ex.:  bactérias nitrosomonas Ex.:  bactérias nitrosomonas NH33 + 2O22  HNO22 + 2H22O + ENERGIA NH + 2O  HNO + 2H O + ENERGIA amónia amónia ác. nítrico ác. nítrico Fórmula geral quimiossíntese BacterioCO2 + 2H2S --------clorofila---> CH2O + H2O + 2S

×