Distúrbios Alimentares

3.909 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Distúrbios Alimentares

  1. 1. ANOREXIA, BULIMIA, OBESIDADE E INGESTAO COMPULSIVA
  2. 2. <ul><li>O objectivo deste trabalho é dar a conhecer mais os problemas que ás vezes nos passam ao lado porque normalmente nós pensamos que acontece sempre aos outros e não é bem assim. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>São Doenças psiquiátricas estando na sua origem a </li></ul><ul><li>interacção de factores psicológicos, biológicos e familiares. </li></ul><ul><li>Por vezes estas Doenças derivam principalmente de as </li></ul><ul><li>jovens se acharem insatisfeitas com o corpo ou com o peso </li></ul><ul><li>que têm e tomam a decisão de fazerem uma dieta. </li></ul><ul><li>Os vários tipos de Distúrbios Alimentares são: Anorexia </li></ul><ul><li>Nervosa, Bulimia Nervosa, Ingestão Compulsiva e a Obesidade. </li></ul><ul><li>Anorexia Bulimia Obesidade Ingestão Compulsiva </li></ul>
  4. 5. <ul><li>A Anorexia Nervosa é uma doença que as pessoas vêem a sua imagem distorcida vêem-se gordas. </li></ul><ul><li>Usam métodos para emagrecer, além da dieta há muitos mais: exercício físico intenso, vomitar, fazer jejum, tomar comprimidos como diuréticos e laxantes. </li></ul><ul><li>Não há explicação para este fenómeno mas deve-se levar muito a sério porque as pessoas têm tendência para o suicídio ou para um desequilíbrio total. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>Os principais sinais de Anorexia Nervosa incluem: </li></ul><ul><ul><li>Aparência excessivamente magra, algumas vezes esquelética; </li></ul></ul><ul><ul><li>Anemia; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cansaço fácil; </li></ul></ul><ul><ul><li>Vertigens; </li></ul></ul><ul><ul><li>Unhas opacas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cabelos fracos, finos, quebradiços; </li></ul></ul><ul><ul><li>Falta de menstruação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Obstipação intestinal; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ressecamento da pele; </li></ul></ul><ul><ul><li>Baixa tolerância ao frio; </li></ul></ul><ul><ul><li>Batimentos cardíacos fora do ritmo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pressão arterial muito baixa; </li></ul></ul><ul><ul><li>Desidratação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Osteoporose. </li></ul></ul>
  6. 7. <ul><li>A anorexia nervosa, por ser uma doença psicológica, é difícil de ser tratada. </li></ul><ul><li>Uma vez diagnosticada, o paciente passa por terapia individual, terapia em grupo e terapia familiar, em casos leves e moderados. </li></ul><ul><li>Como a negação do problema é frequente, médicos, terapeutas e familiares precisam de ser pacientes enquanto motivam o paciente na sua recuperação. </li></ul><ul><li>O que causa a anorexia é a questão de a pessoa se achar gorda mas em algumas pessoas tem haver com a situação familiar poderá ser falta de amor, de afecto e de se sentirem sozinhas. </li></ul><ul><li>Com isto eu quero dizer que tem tudo haver com factores Psicológicos. </li></ul>
  7. 9. <ul><li>Na bulimia nervosa, as pessoas comem grandes quantidades de alimentos depois utilizam métodos compensatórios, tais como vómitos auto-induzidos, uso de laxantes e prática de exercícios extenuantes como forma de evitar o aumento do peso pelo medo exagerado de engordar. </li></ul><ul><li>A grande diferença da anorexia nervosa é que na bulimia não há perda de peso, e os médicos e familiares têm dificuldade de ver o que se passa. </li></ul><ul><li>A doença ocorre mais em mulheres jovens, embora possa ocorrer mais raramente em homens e mulheres com mais idade. </li></ul>
  8. 10. <ul><li>Mudanças de humor (irritabilidade, agressividade, apatia .) </li></ul><ul><li>Aumento de interesse pela imagem ou peso. Grande obsessão pelo peso, constantemente se acham gordas e tem verdadeiro pânico de engordar . </li></ul><ul><li>Quando comem com amigos e familiares, alimentam-se pouco e comem alimentos de baixas calorias. </li></ul><ul><li>Aumento no controlo do peso. </li></ul><ul><li>Isolamento social ou familiar. </li></ul><ul><li>Comportamentos compensatórios como exercícios exagerados com a finalidade de perder peso, podem caminhar muitas horas ou não usar elevadores somente . </li></ul><ul><li>Consideram que o aspecto físico tem muito valor como meio para conseguir  êxito em qualquer área da sua vida </li></ul><ul><li>Idas frequentes á casa de banho logo após as refeições </li></ul>
  9. 11. <ul><li>Por vezes o que causa a Bulimia é a pessoa se achar acima do peso algumas vezes é influência da família. </li></ul><ul><li>Por se sentir gorda, por se olhar ao espelho e ver que alguma coisa não está a bater certo, por querem ser iguais ás modelos que aparecem na televisão. </li></ul><ul><li>O tratamento é ir ao médico para envolver uma abordagem profissional, para o aconselhamento dietético, tratamentos e ser medicado consoante o problema. </li></ul><ul><li>Nestes casos o paciente não precisa de ser internado mas precisa de ser sempre acompanhado até melhorar. </li></ul><ul><li>Os medicamentos mais utilizados são os anti-depressivos. </li></ul>
  10. 12. <ul><li>A Bulimia pode levar a complicações tais como: </li></ul><ul><li>Diminuição da pressão e da temperatura corporal; </li></ul><ul><li>Desmaios e fraqueza muscular, podendo até mesmo levar à lesão de algum músculo; </li></ul><ul><li>Danos muito severos aos dentes, por causa do ácido estomacal presente no vómito que corrói alguns dos órgãos; </li></ul><ul><li>Alterações hidreletrolíticas decorrentes das purgações, causando arritmia cardíaca e que em alguns casos pode levar à morte. </li></ul>
  11. 14. <ul><li>É um dos distúrbios alimentares que é parecido com a bulimia, pois caracteriza-se por ingestão exagerada e compulsiva de alimentos e, no entanto, difere da bulimia, pois as pessoas afectadas não procedem da mesma forma por exemplo induzindo o vómito ou tomando laxantes. </li></ul><ul><li>Geralmente as pessoas que ingerem grandes quantidades de alimentos são obesas porque comem muito mas só param quando se sentem “ empanturradas” . </li></ul><ul><li>E estas pessoas têm sempre problemas tais como: obesidade, aumento do colesterol, hipertensão e diabetes. </li></ul>
  12. 15. <ul><li>Desculpas frequentes para não comer ou para o fazer isoladamente. </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de comportamentos ritualizados à refeição (ex. cortar a comida aos bocadinhos). </li></ul><ul><li>Não assumir a fome. </li></ul><ul><li>Isolamento social. </li></ul><ul><li>Atitude critica em relação à imagem e forma corporal. </li></ul><ul><li>Grandes oscilações de peso. </li></ul><ul><li>Instabilidade emocional (alteração de humor). </li></ul>
  13. 17. <ul><li>Pressão alta. </li></ul><ul><li>Aumento do colesterol. </li></ul><ul><li>Diabete. </li></ul><ul><li>Complicações cardíacas . </li></ul>
  14. 19. <ul><li>De acordo com a OMS, a obesidade é uma doença em que o excesso de gordura corporal acumulada pode atingir graus capazes de afectar a saúde. </li></ul><ul><li>É uma doença crónica, com enorme prevalência nos países desenvolvidos, atinge homens e mulheres de todas as etnias e de todas as idades, reduz a qualidade de vida e tem elevadas taxas de morbilidade e mortalidade. </li></ul><ul><li>A obesidade acarreta múltiplas consequências graves para a saúde. </li></ul>
  15. 20. <ul><li>O ganho de peso geralmente acontece ao longo do tempo. A maioria das pessoas sabe quando engordou, mas alguns sinais e sintomas de obesidade incluem: </li></ul><ul><li>Roupas que parecem apertadas e necessidade de usar números maiores. </li></ul><ul><li>A balança indica que ganhaste peso. </li></ul><ul><li>Ter gordura extra ao redor da cintura. </li></ul><ul><li>Índice de massa corporal e circunferência da cintura maiores do que considerado normal. </li></ul>
  16. 21. <ul><li>Em termos científicos, a obesidade acontece quando uma pessoa consome mais calorias do que queima. </li></ul><ul><li>As causas para o desequilíbrio entre calorias ingeridas e queimadas podem variar de pessoa para pessoas. </li></ul><ul><li>Factores genéticos, ambientais e psicológicos, entre outros, podem causar a obesidade. </li></ul><ul><li>Falta de exercício físico. </li></ul>
  17. 22. <ul><li>O método para tratamento depende do nível da obesidade, condição geral de saúde e motivação para perder peso. </li></ul><ul><li>O tratamento da obesidade pode incluir uma combinação de dieta, exercícios físicos, mudança de comportamento e algumas vezes remédios para emagrecer. </li></ul><ul><li>Em alguns casos de obesidade severa, a cirurgia para redução de estômago pode ser recomendada. </li></ul>
  18. 23. <ul><li>Problemas respiratórios </li></ul><ul><li>Problemas cardiovasculares </li></ul><ul><li>hipertensão arterial </li></ul><ul><li>insuficiência cardíaca </li></ul><ul><li>Diabetes e colesterol </li></ul><ul><li>esterilidade, impotência no homem. </li></ul><ul><li>Distúrbios menstruais nas mulheres, </li></ul><ul><li>Problemas ortopédicos: artroses, artrites </li></ul><ul><li>Dificuldade na higiene corporal </li></ul><ul><li>Problemas neurológicos </li></ul><ul><li>Depressão </li></ul><ul><li>Insatisfação com o próprio corpo </li></ul><ul><li>Frustração em relação ao vestuário </li></ul>
  19. 24. <ul><li>www.acmilha.com.br/obesidade </li></ul><ul><li>www.copacabanarunners.net </li></ul><ul><li>www.disturbiosalimentares.blog.com </li></ul><ul><li>www.hucmin-saude.pt </li></ul><ul><li>www.abcdasaude.com.br </li></ul>

×