Há apenas dois modos de Cláudia ir para o
trabalho: de ônibus ou de moto. A probabili-
dade de ela ir de ônibus é 30% e, d...
A diferença entre o preço pelo qual a empresa
vende cada carrinho e o custo variável por
unidade é chamada de margem de co...
alternativa A
c a b a b a b23 21 13 22 23 23 33= ⋅ + ⋅ + ⋅ =
= − ⋅ − + − ⋅ − + − ⋅ − =( 2) ( 1) ( 2) ( 1) ( 2) ( 1)1 1 2 2...
Aconteceu um acidente: a chuva molhou o pa-
pel onde Teodoro marcou o telefone de Ani-
nha e apagou os três últimos algari...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

1fgv08a m2 (1)

121 visualizações

Publicada em

prova fgv

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
121
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1fgv08a m2 (1)

  1. 1. Há apenas dois modos de Cláudia ir para o trabalho: de ônibus ou de moto. A probabili- dade de ela ir de ônibus é 30% e, de moto, 70%. Se Cláudia for de ônibus, a probabilida- de de chegar atrasada ao trabalho é 10% e, se for de moto, a probabilidade de se atrasar é 20%. A probabilidade de Cláudia não se atra- sar para chegar ao trabalho é igual a: a) 30% b) 80% c) 70% d) 67% e) 83% alternativa E A probabilidade de Cláudia ir de ônibus e se atra- sar é 30% ⋅ 10% = 3% e a probabilidade de Cláu- dia ir de moto e se atrasar é 70% ⋅ 20% = 14%. Desse modo, a probabilidade de Cláudia se atra- sar é 3% + 14% = 17% e, assim, a probabilidade de Cláudia não se atrasar é 100% − 17% = 83%. O texto abaixo se refere às questões 2, 3 e 4. Paulo é um fabricante de brinquedos que pro- duz determinado tipo de carrinho. A figura a seguir mostra os gráficos das funções custo total e receita, considerando a produção e venda de x carrinhos fabricados na empresa de Paulo. Existem custos tais como: aluguel, folha de pagamento dos empregados e outros, cuja soma denominamos custo fixo, que não de- pendem da quantidade produzida, enquanto a parcela do custo que depende da quantida- de produzida, chamamos de custo variável. A função custo total é a soma do custo fixo com o custo variável. Na empresa de Paulo, o cus- to fixo de produção de carrinhos é: a) R$2 600,00 c) R$2 400,00 e) R$1 000,00 b) R$2 800,00 d) R$1 800,00 alternativa C O gráfico da função custo total C(x) passa pelos pontos (100; 2 800) e (400; 4 000). Então: C(x) 2 800 4 000 2 800 400 100 (x 100)− = − − ⎛ ⎝ ⎜ ⎞ ⎠ ⎟ − ⇔ ⇔ = +C(x) 4x 2 400 O custo fixo é o custo para a produção de zero carrinho, ou seja, C(0) = ⋅ + ⇔4 0 2 400 ⇔ C(0) = 2 400. A função lucro é definida como sendo a dife- rença entre a função receita total e a função custo total. Paulo vai obter um lucro de R$2 700,00 na produção e comercialização de: a) 550 carrinhos c) 600 carrinhos e) 650 carrinhos b) 850 carrinhos d) 400 carrinhos alternativa B O gráfico da função receita passa pela origem e o ponto (400; 4 000), então R(x) 4 000x 400 = ⇔ ⇔ =R(x) 10x. Para um lucro de R$ 2.700,00, temos que R(x) C(x) 2 700 10x (4x 2 400)− = ⇔ − + = = ⇔ =2 700 x 850 carrinhos. Questão 1 100 400 x (quantidade) y (em reais) receita R(x) custo C(x) 4 000 2 800 Questão 2 Questão 3
  2. 2. A diferença entre o preço pelo qual a empresa vende cada carrinho e o custo variável por unidade é chamada de margem de contribui- ção por unidade. Portanto, no que diz respei- to aos carrinhos produzidos na fábrica de Paulo, a margem de contribuição por unidade é: a) R$6,00 d) R$2,00 b) R$10,00 e) R$14,00 c) R$4,00 alternativa A O preço pelo qual a empresa vende cada carrinho é R(x 1) R(x) 10(x 1) 10x 10+ − = + − = e o custo variável por unidade é C(x 1) C(x) 4(x 1)+ − = + + + − + =2 400 (4x 2 400) 4. Assim, a margem de contribuição por unidade é 10 4 6− = reais. A desvalorização do dólar frente ao real em 18 de outubro foi de 1,92%. Alfredo e Duarte vi- vem no Brasil e operam no comércio exterior. Alfredo importa máquinas da Alemanha e Duarte exporta etanol para os Estados Uni- dos. No Brasil, os negócios do comércio exte- rior são feitos por intermédio do Banco do Brasil (BB), isto é, tanto os exportadores re- cebem do BB quanto os importadores pagam ao BB, em reais. Alfredo e Duarte fecharam negócios no montante de um milhão de dólares no dia 18 de outubro, com a nova cotação do dólar. Podemos concluir que: a) Alfredo foi prejudicado e Duarte foi benefi- ciado. b) Alfredo foi beneficiado e Duarte foi preju- dicado. c) Alfredo e Duarte foram prejudicados. d) Alfredo e Duarte foram beneficiados. e) Alfredo e Duarte não foram beneficiados nem prejudicados. alternativa B Antes da desvalorização, Alfredo pagava ao Ban- co do Brasil a mesma quantia que Duarte recebe- ria pela exportação do etanol. Com a desvaloriza- ção do dólar frente ao real, Alfredo necessita de menos reais para importar as máquinas da Ale- manha, enquanto Duarte recebe menos reais pela exportação do etanol. A diferença entre os quadrados de dois núme- ros naturais é 24. Um possível valor do qua- drado da soma desses dois números é: a) 576 b) 64 c) 400 d) 144 e) 529 alternativa D Sendo a e b naturais tais que a b 242 2 − = ⇔ ⇔ + − =(a b)(a b) 24, temos a b 24 a b 1 a 12,5 b 11,5 + = − = ⇔ = = ou a b 12 a b 2 a 7 b 5 + = − = ⇔ = = ou a b 8 a b 3 a 5,5 b 2,5 + = − = ⇔ = = ou a b 6 a b 4 a 5 b 1 + = − = ⇔ = = . Portanto os possíveis valores de (a b)2 + são (7 5) 1442 + = ou (5 1) 362 + = . Considere, no sistema de numeração deci- mal, o número n formado por 3 algarismos distintos e diferentes de zero. Se triplicarmos o algarismo das centenas e dobrarmos o das dezenas, obteremos outro número, p, tal que p n= + 240. O número de possíveis valores de n é: a) 5 b) 8 c) 7 d) 4 e) 6 alternativa C Seja (abc) a representação de n na base 10, ou seja, n 100a 10b c= + + , em que a, b e c são dígi- tos distintos. Das condições dadas, p n 240= + é igual a 3 (100a) 2 (10b) c 300a 20b c⋅ + ⋅ + = + + , isto é,100a 10b c 240 300a 20b c+ + + = + + ⇔ ⇔ + = ⇔ = =20a b 24 a 1 e b 4. Logo n (14c)10= , em que c é um dígito diferente de 0, 1 e 4, ou seja, o número de valores possí- veis de n é 7. Considere as matrizes A aij= × ( )3 3 , em que aij j = −( )2 e B bij= ×( )3 3, em que bij i = −( )1 . O elemento c23, da matriz C cij= ×( )3 3, em que C A B= ⋅ , é: a) 14 b) −10 c) 12 d) −8 e) 4 matemática 2 Questão 4 Questão 5 Questão 6 Questão 7 Questão 8
  3. 3. alternativa A c a b a b a b23 21 13 22 23 23 33= ⋅ + ⋅ + ⋅ = = − ⋅ − + − ⋅ − + − ⋅ − =( 2) ( 1) ( 2) ( 1) ( 2) ( 1)1 1 2 2 3 3 = 14 Beatriz lançou dois dados e anotou numa fo- lha o módulo da diferença entre os números obtidos. Em seguida, propôs aos seus irmãos, Bruno e Dirceu, que adivinhassem o número anotado na folha. Disse-lhes que cada um de- les poderia escolher dois números. Bruno es- colheu os números 0 e 3, enquanto Dirceu op- tou por 1 e 5. Podemos afirmar que: a) a probabilidade de Bruno acertar o resul- tado é 20% menor que a de Dirceu. b) a probabilidade de Bruno acertar o resul- tado é o dobro da de Dirceu. c) a probabilidade de Bruno acertar o resulta- do é 20% maior que a de Dirceu. d) Bruno e Dirceu têm iguais probabilidades de acertar o resultado. e) a probabilidade de Bruno acertar o resulta- do é a metade da de Dirceu. alternativa D No lançamento dos dois dados: • há 6 resultados cujo módulo da diferença é 0; • há 2 5 10⋅ = resultados cujo módulo da dife- rença é 1; • há 2 4 8⋅ = resultados cujo módulo da diferen- ça é 2; • há 2 3 6⋅ = resultados cujo módulo da diferen- ça é 3; • há 2 2 4⋅ = resultados cujo módulo da diferen- ça é 4; • há 2 1 2⋅ = resultados cujo módulo da diferen- ça é 5. Conseqüentemente, a probabilidade de Bruno acertar é 6 6 36 1 3 + = e a probabilidade de Dirceu acertar é 10 2 36 1 3 + = . “Receita bate novo recorde e acumula alta de quase 10%.” Esta foi a manchete dos jornalis- tas Fabio Graner e Gustavo Freire para O Estado de S.Paulo de 19 de outubro de 2007. O corpo da matéria, ilustrada pelo gráfico abaixo, informava que “a arrecadação da Receita Federal em setembro totalizou R$48,48 bilhões, um recorde para o mês. De janeiro a setembro ficou em R$429,97 bi- lhões que, corrigidos pela inflação, somam R$435,01 bilhões, com crescimento de 9,94% ante o mesmo período de 2006. O se- cretário adjunto da Receita Federal desta- cou que, de janeiro a setembro, a expansão das receitas, na comparação com igual pe- ríodo de 2006, foi de 11,14%”. Pode-se concluir, então, que: a) a arrecadação da Receita Federal, de janei- ro a setembro de 2007, foi crescente. b) em setembro de 2007, a Receita Federal arrecadou 10% a mais do que foi arrecadado em setembro de 2006. c) a arrecadação de setembro de 2007 foi 11,14% maior que a de janeiro de 2007. d) em 2007, a arrecadação foi crescente nos períodos de fevereiro a abril, e de maio a agosto. e) no período de julho a setembro de 2007, a arrecadação da Receita Federal foi decrescen- te. alternativa E Observando o gráfico, nota-se que a arrecadação da Receita Federal foi decrescente no período de julho a setembro de 2007. Além disso, a arrecadação de setembro de 2007 foi menos de 48,48 46 46 10% − < maior do que a arrecadação de setembro de 2006 e foi menor do que a arrecadação de janeiro de 2007. matemática 3 Questão 9 Questão 10 48,48 Evolução mensal da arrecadação federal (valores em bilhões de reais, corrigidos pelo IPCA) 58,00 56,00 54,00 52,00 50,00 48,00 46,00 44,00 42,00 set out nov dez jan fev abr mai jun jul ago setmar 2006 2006 2007 2007
  4. 4. Aconteceu um acidente: a chuva molhou o pa- pel onde Teodoro marcou o telefone de Ani- nha e apagou os três últimos algarismos. Restaram apenas os dígitos 58347. Observa- dor, Teodoro lembrou que o número do telefo- ne da linda garota era um número par, não divisível por 5 e que não havia algarismos re- petidos. Apaixonado, resolveu testar todas as combinações numéricas possíveis. Azarado! Restava apenas uma possibilidade, quando se esgotaram os créditos do seu telefone celular. Até então, Teodoro havia feito: a) 23 ligações c) 39 ligações e) 29 ligações b) 59 ligações d) 35 ligações alternativa A Como o número era par, não divisível por 5 e não havia algarismos repetidos, o último algarismo só tem 2 possibilidades, a saber, 2 e 6. Para os ou- tros dois algarismos, há 4 3 12⋅ = possibilidades. Assim, temos um total de 12 2 24⋅ = combi- nações numéricas possíveis e, como quando se esgotaram os créditos do celular de Teodoro res- tava apenas uma possibilidade, ele havia feito 24 1 23− = ligações. Sejam a e b, respectivamente, as raízes das equações: x x − − = 3 2 3 4 3, e x x + + = 3 2 3 4 3, . Podemos afir- mar que: a) a = b c) a b⋅ = −1 e) a + b = 2,8 b) |a| = |b| d) a + b = 2,4 alternativa D Temos a 3 2,3 a 4 3 3a 9 9,2 4a − − = ⇔ − = − ⇔ ⇔ =a 2,6 e b 3 2,3 b 4 3 + + = ⇔ ⇔ + = + ⇔ = −3b 9 9,2 4b b 0,2. Assim, a b 2,6 0,2 2,4+ = − = . Num triângulo retângulo, a medida da hipo- tenusa é o triplo da medida de um dos cate- tos. A razão entre a medida da hipotenusa e a medida do outro cateto é igual a: a) 2 3 3 2 b) 3 2 4 c) 3 2 3 2⋅ d) 2 12 e) 9 alternativa B Sejam x a medida de um cateto e 3x a medida da hipotenusa. Então, pelo teorema de Pitágoras, o outro cateto mede (3x) x 2 2 x2 2 − = e a ra- zão pedida é 3x 2 2 x 3 2 4 = . Seja a progressão aritmética ( , , , ... )a a a1 2 3 , cuja soma dos p primeiros termos é p p⋅ −( )2 . O décimo primeiro termo dessa se- qüência é: a) 15 b) 17 c) 19 d) p − 1 e) 10 ⋅ p alternativa C A soma dos 10 primeiros termos da PA é 10(10 2) 80− = e a soma dos 11 primeiros termos é 11(11 2) 99− = . Assim, o décimo primeiro ter- mo é 99 80 19− = . A medida da altura AH de um triângulo de vértices A (1, 5); B (0, 0) e C (6, 2) é: a) 2 7 10 d) 7 10 5 b) 5 10 7 e) 8 10 7 c) 3 10 5 alternativa D A altura AH do triângulo ABC é igual à distância do ponto A (1;5)= à reta BC, de equação y 0 2 0 6 0 (x 0) x 3y 0− = − − − ⇔ − = , ou seja, é igual a | |1 3 5 1 ( 3) 7 10 52 2 − ⋅ + − = . matemática 4 Questão 11 Questão 12 Questão 13 Questão 14 Questão 15

×