SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
01. (FUVEST) Considere todas as trinta e duas seqüências, com cinco elementos cada uma,
que podem ser formadas com os algarismos 0 e 1. Quantas dessas seqüências possuem pelo
menos três zeros em posições consecutivas?
a) 3
b) 5
c) 8
d) 12
e) 16
02. (VUNESP) De uma urna contendo 10 bolas coloridas, sendo 4 brancas, 3 pretas, 2 vermelhas
e 1 verde, retiram-se, de uma vez, 4 bolas. Quantos são os casos possíveis em que aparecem
exatamente uma bola de cada cor?
a) 120
b) 72
c) 24
d) 18
e) 12
03. (MACK) Cada um dos círculos da figura ao lado deverá ser pintado com uma única cor,
escolhida dentre quatro disponíveis. Sabendo-se que dois círculos consecutivos nunca serão
pintados com a mesma cor, então o número de formas de se pintar os círculos é:
a) 100
b) 240
c) 729
d) 2916
e) 5040
04. (UEL) Um professor de Matemática comprou dois livros para premiar dois alunos de uma
classe de 42 alunos. Como são dois livros diferentes, de quantos modos distintos pode ocorrer
a premiação?
a) 861
b) 1722
c) 1764
d) 3444
e) 242
05. (UNIV. EST. DE FEIRA DE SANTANA) O número de equipes de trabalho que poderão ser
formadas num grupo de dez indivíduos, devendo cada equipe ser constituída por um
coordenador, um secretário e um digitador, é:
a) 240
b) 360
c) 480
d) 600
e) 720
06. (MACK) Os polígonos de k lados (k múltiplos de 3), que podemos obter com vértices nos 9
pontos da figura, são em número de:
a) 83
b) 84
c) 85
d) 168
e) 169
07. (MACK) Um juiz dispõe de 10 pessoas, das quais somente 4 são advogados, para formar um
único júri com 7 jurados. O número de formas de compor o júri, com pelo menos 1 advogado, é:
a) 120
b) 108
c) 160
d) 140
e) 128
08. Do cardápio de uma festa constavam dez diferentes tipos de salgadinhos dos quais só
quatro seriam servidos quentes. O garçom encarregado de arrumar a travessa e servi-la foi
instruído para que a mesma contivesse sempre só 2 diferentes tipos de salgadinhos frios, e só
2 diferentes dos quentes. De quantos modos diferentes, teve o garçom a liberdade de
selecionar os salgadinhos para compor a travessa, respeitando as instruções?
a) 90
b) 21
c) 240
d) 38
e) 80
09. (ITA) O número de soluções inteiras, maiores ou iguais a zero, da equação x + y + z + w = 5
é:
a) 36
b) 48
c) 52
d) 54
e) 56
10. (MACK) Dentre os anagramas distintos que podemos formar com n letras, das quais duas
são iguais, 120 apresentam estas duas letras iguais juntas. O valor de n é:
a) 4
b) 5
c) 6
d) 7
c) 122
11. (U. E. FEIRA DE SANTANA - BA) O produto das soluções da equação (43 - x
)2 - x
= 1 é:
a) 0
b) 1
c) 4
d) 5
e) 6
12. (PUCCAMP) Considere a sentença a2x + 3
> a8
, na qual x é uma variável real e a é uma
constante real positiva. Essa sentença é verdadeira se, por exemplo:
a) x = 3 e a = 1
b) x = -3 e a > 1
c) x = 3 e a < 1
d) x = -2 e a < 1
e) x = 2 e a > 1
13. As funções y = ax
e y = bx
com a > 0 e b > 0 e a b têm gráficos que se interceptam em:
a) nenhum ponto;
b) 2 pontos;
c) 4 pontos;
d) 1 ponto;
e) infinitos pontos.
14. (U. E. FEIRA DE SANTANA - BA) O gráfico da função real f(x) = x2
- 2:
a) intercepta o eixo dos x no ponto (1, 0);
b) intercepta o eixo dos x no ponto (0, 1);
c) intercepta o eixo dos x no ponto (2, 0);
d) intercepta o eixo dos x no ponto (0, -2);
e) não intercepta o eixo dos x.
15. (FIC / FACEM) A produção de uma indústria vem diminuindo ano a ano. Num certo ano, ela
produziu mil unidades de seu principal produto. A partir daí, a produção anual passou a seguir
a lei y = 1000 . (0,9)x
. O número de unidades produzidas no segundo ano desse período
recessivo foi de:
a) 900
b) 1000
c) 180
d) 810
e) 90
16. (U. E. LONDRINA) Supondo que exista, o logaritmo de a na base b é:
a) o número ao qual se eleva a para se obter b.
b) o número ao qual se eleva b para se obter a.
c) a potência de base b e expoente a.
d) a potência de base a e expoente b.
e) a potência de base 10 e expoente a.
17. (PUC) Assinale a propriedade válida sempre:
a) log (a . b) = log a . log b
b) log (a + b) = log a + log b
c) log m . a = m . log a
d) log am
= log m . a
e) log am
= m . log a
(Supor válidas as condições de existências dos logaritmos)
18. (CESGRANRIO) Se log10123 = 2,09, o valor de log101,23 é:
a) 0,0209
b) 0,09
c) 0,209
d) 1,09
e) 1,209
19. Os valores de x que satisfazem log x + log (x - 5) = log 36 são:
a) 9 e -4
b) 9 e 4
c) -4
d) 9
e) 5 e -4
20. (UERJ) Em uma calculadora científica de 12 dígitos quando se aperta a tecla log, aparece
no visor o logaritmo decimal do número que estava no visor. Se a operação não for possível,
aparece no visor a palavra ERRO.
Depois de digitar 42 bilhões, o número de vezes que se deve apertar a tecla log para que, no
visor, apareça ERRO pela primeira vez é:
a) 2
b) 3
c) 4
d) 5
e) 6
21. Se (3, x, 14, ...) e (6, 8, y, ...) forem grandezas diretamente proporcionais, então o valor de x +
y é:
a) 20
b) 22
c) 24
d) 28
e) 32
22. Calcular x e y sabendo-se que (1, 2, x, ...) e (12, y, 4, ...) são grandezas inversamente
proporcionais.
23. Dividir o número 160 em três partes diretamente proporcionais aos números 2, 3 e 5.
24. Repartir uma herança de R$ 495.000,00 entre três pessoas na razão direta do número de
filhos e na razão inversa das idades de cada uma delas. Sabe-se que a 1ª pessoa tem 30 anos e
2 filhos, a 2ª pessoa tem 36 anos e 3 filhos e a 3ª pessoa 48 anos e 6 filhos.
25. Dois números estão na razão de 2 para 3. Acrescentando-se 2 a cada um, as somas estão na
razão de 3 para 5. Então, o produto dos dois números é:
a) 90
b) 96
c) 180
d) 72
e) -124
26. (PUC) Se (2; 3; x; ...) e (8; y; 4; ...) forem duas sucessões de números diretamente
proporcionais, então:
a) x = 1 e y = 6
b) x = 2 e y = 12
c) x = 1 e y = 12
d) x = 4 e y = 2
e) x = 8 e y = 12
27. Sabe-se que y é diretamente proporcional a x e que y = 10 quando x = 5. De acordo com
estes dados, qual:
a) a sentença que relaciona y com x?
b) o gráfico da função f: [-2; 3] ® ℝℝℝℝ definida pela sentença anterior?
c) o valor de y quando x = 2?
28. (FUVEST) São dados três números reais, a < b < c. Sabe-se que o maior deles é a soma dos
outros dois e o menor é um quarto do maior. Então a, b e c são, respectivamente, proporcionais
a:
a) 1, 2 e 3
b) 1, 2 e 5
c) 1, 3 e 4
d) 1, 3 e 6
e) 1, 5 e 12
29. (MACK) Dividindo-se 70 em partes proporcionais a 2, 3 e 5, a soma entre a menor e a maior
parte é:
a) 35
b) 49
c) 56
d) 42
e) 28
30. (UFLA) Três pessoas montam uma sociedade, na qual cada uma delas aplica,
respectivamente, R$ 20.000,00, R$ 30.000,00 e R$ 50.000,00. O balanço anual da firma acusou
um lucro de R$ 40.000,00. Supondo-se que o lucro seja dividido em partes diretamente
proporcionais ao capital aplicado, cada sócio receberá, respectivamente:
a) R$ 5.000,00; R$ 10.000,00 e R$ 25.000,00
b) R$ 7.000,00; R$ 11.000,00 e R$ 22.000,00
c) R$ 8.000,00; R$ 12.000,00 e R$ 20.000,00
d) R$ 10.000,00; R$ 10.000,00 e R$ 20.000,00
e) R$ 12.000,00; R$ 13.000,00 e R$ 15.000,00
31. (FATES) Considere as seguintes seqüências de números:
I. 3, 7, 11, ...
II. 2, 6, 18, ...
III. 2, 5, 10, 17, ...
O número que continua cada uma das seqüências na ordem dada deve ser respectivamente:
a) 15, 36 e 24
b) 15, 54 e 24
c) 15, 54 e 26
d) 17, 54 e 26
e) 17, 72 e 26
32. (FEFISA) Se numa seqüência temos que f(1) = 3 e f(n + 1) = 2 . f(n) + 1, então o valor de f(4)
é:
a) 4
b) 7
c) 15
d) 31
e) 42
33. Determinar o primeiro termo de uma progressão aritmética de razão -5 e décimo termo igual
a 12.
34. Em uma progressão aritmética sabe-se que a4 = 12 e a9 = 27. Calcular a5.
35. Interpolar 10 meios aritméticos entre 2 e 57 e escrever a P. A. correspondente com primeiro
termo igual a 2.
36. Determinar x tal que 2x - 3; 2x + 1; 3x + 1 sejam três números em P. A. nesta ordem.
37. Em uma P. A. são dados a1 = 2, r = 3 e Sn = 57. Calcular an e n.
38. (OSEC) A soma dos dez primeiros termos de uma P. A. de primeiro termo 1,87 e de razão
0,004 é:
a) 18,88
b) 9,5644
c) 9,5674
d) 18,9
e) 21,3
39. (UNICID) A soma dos múltiplos de 5 entre 100 e 2000, isto é, 105 + 110 + 115 + ... + 1995,
vale:
a) 5870
b) 12985
c) 2100 . 399
d) 2100 . 379
e) 1050 . 379
40. (UE - PONTA GROSSA) A soma dos termos de P. A. é dada por Sn = n2
- n, n = 1, 2, 3, ...
Então o 10°termo da P. A vale:
a) 18
b) 90
c) 8
d) 100
e) 9
41. Determine a P. G. (an) em que a1 = 3 e an + 1 = 2 . an.
42. Calcule o quarto e o sétimo termos da P. G. (3, -6, 12, ...).
43. Insira 4 meios geométricos entre 2 e 486, nesta ordem.
44. (PUC) Se a razão de uma P. G. é maior que 1 e o primeiro termo é negativo, a P. G. é
chamada:
a) decrescente
b) crescente
c) constante
d) alternante
e) singular
45. Na P. G. estritamente crescente (a1, a2, a3, ...) tem-se a1 + a6 = 1025 e a3 . a4 = 1024.
Determine a razão da progressão geométrica.
46. O segundo termo de uma P. G. crescente tal que a1 = 8 e a3 = 18 é igual a:
a) 10
b) 11
c) 12
d) 14
e) 15
47. As medidas do lado, do perímetro e da área de um quadrado estão em progressão
geométrica, nessa ordem. A área do quadrado será:
a) 256
b) 64
c) 16
d) 243
e) 729
48. Calcule o valor de k para que a soma dos k primeiros termos da progressão geométrica (1,
3, 9, ...) seja igual a 797161.
49. (FIA) Numa progressão geométrica, tem-se a3 = 40 e a6 = -320. A soma dos oito primeiros
ermos é:
a) -1700
b) -850
c) 850
d) 1700
e) 750
50. O lado de um triângulo eqüilátero mede 3m. Unindo-se os pontos médios de seus lados,
obtém-se um novo triângulo eqüilátero. Unindo-se os pontos médios do novo triângulo, obtém-
se outro triângulo eqüilátero e, assim sucessivamente. Determine a soma dos perímetros de
todos os triângulos construídos.
51. Obter a matriz A = (aij)2x2 definida por aij = 3 i - j.
52. Se A é uma matriz quadrada de ordem 2 e At
sua transposta, determine A, tal que A = 2 . At
.
53. (UNIV. CATÓLICA DE GOIÁS) Uma matriz quadrada A é dita simétrica se A = AT
e é dita anti-
simétrica se AT
= -A, onde AT
é a matriz transposta de A. Sendo A uma matriz quadrada,
classifique em verdadeira ou falsa as duas afirmações:
(01) A + AT
é uma matriz simétrica
(02) A - AT
é uma matriz anti-simétrica
54. Se uma matriz quadrada A é tal que At
= -A, ela é chamada matriz anti-simétrica. Sabe-se
que M é anti-simétrica e:
Os termos a12, a13 e a23 de M, valem respectivamente:
a) -4, -2 e 4
b) 4, 2 e -4
c) 4, -2 e -4
d) 2, -4 e 2
e) 2, 2 e 4
55. Na confecção de três modelos de camisas (A, B e C) são usados botões grandes (G) e
pequenos (p). O número de botões por modelos é dado pela tabela:
Camisa A Camisa B Camisa C
Botões
p
3 1 3
Botões
G
6 5 5
O número de camisas fabricadas, de cada modelo, nos meses de maio e junho, é dado pela
tabela:
Maio Junho
Camisa A 100 50
Camisa B 50 100
Camisa C 50 50
Nestas condições, obter a tabela que dá o total de botões usados em maio e junho.
56. Sobre as sentenças:
I. O produto das matrizes A3 x 2 . B2 x 1 é uma matriz 3 x 1.
II. O produto das matrizes A5 x 4 . B5 x 2 é uma matriz 4 x 2.
III. O produto das matrizes A2 x 3 . B3 x 2 é uma matriz quadrada 2 x 2
É verdade que:
a) somente I é falsa;
b) somente II é falsa;
c) somente III é falsa;
d) somente I e III são falsas;
e) I, II e III são falsas.
57. (MACK) Se A é uma matriz 3 x 4 e B uma matriz n x m, então:
a) existe A + B se, e somente se, n = 4 e m = 3;
b) existe AB se, e somente se, n = 4 e m = 3;
c) existem AB e BA se, e somente se, n = 4 e m = 3;
d) existem, iguais, A + B e B + A se, e somente se, A = B;
e) existem, iguais, AB e BA se, e somente se, A = B.
a) 3
b) 14
c) 39
d) 84
e) 258
58. (PUC) Se A, B e C são matrizes quadradas e At, Bt e Ct são suas matrizes transpostas, e
igualdade falsa entre essas matrizes é:
a) (A = B) . C = A . C + B . C
b) (A + B)t
= At
+ Bt
c) (A . B)t
= At
. Bt
d) (A - B)C = AC - BC
e) (At
)t
= A
59. (OSEC) No triângulo ao lado, AC = 1, então:
a) AB = 2
b) AB = 3
c) AB = 4
d) AB = 5
e) AB = 6
60. (MAPOFEI) Na figura abaixo, AB = 4 cm, Â = 30º e ângulo C = 45°. Calcular BH.
61. (FEFAAP) Numa semi-circunferência de diâmetro MN e centro O, conduz-se a corda AN.
Seja t a tangente à semi-circunferência no ponto A.
Responder:
a) Por que ponto passa a perpendicular à corda AN conduzida pelo ponto A?
b) Por que ponto passa a perpendicular à reta t conduzida por A?
62. (USP) Unindo-se os pontos médios dos lados de um triângulo eqüilátero cujo lado mede 3,
obtém-se um novo triângulo. Unindo-se os pontos médios dos lados do novo triângulo obtém-
se um terceiro triângulo. A soma dos perímetros dos 3 triângulos obtidos é:
a) 12,50
b) 13,75
c) 15,75
d) 18
e) 21
63. (MAUÁ) Num triângulo ABC, AC = 3 m, CB = 4 m e ângulo CBA = 60°. Calcule sen (CÂB).
64. Descreva a construção de um triângulo ABC conhecendo-se ângulo C = 40°, lado CB = a e a
soma dos outros dois lados B + C = m. (a e m são segmentos dados)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.Ajudar Pessoas
 
L mat07(estudo.com)
L mat07(estudo.com)L mat07(estudo.com)
L mat07(estudo.com)Arthur Prata
 
Lista 02 - 2ª fase - 2008/2009
Lista 02 - 2ª fase - 2008/2009Lista 02 - 2ª fase - 2008/2009
Lista 02 - 2ª fase - 2008/2009FeefelipeeRS
 
Matemática básica coc exercícios
Matemática básica coc exercíciosMatemática básica coc exercícios
Matemática básica coc exercíciosreboferrari
 
Trabalho de recuperação 1 tri - 9ano
Trabalho de recuperação   1 tri - 9anoTrabalho de recuperação   1 tri - 9ano
Trabalho de recuperação 1 tri - 9anoAdriano Capilupe
 
Prova mat-3 em-noite
Prova mat-3 em-noiteProva mat-3 em-noite
Prova mat-3 em-noiteAnazaniboni
 
Mat progressoes geometricas 002
Mat progressoes geometricas  002Mat progressoes geometricas  002
Mat progressoes geometricas 002trigono_metrico
 
Dp lista matematica 9º ano 2013
Dp  lista matematica 9º ano 2013Dp  lista matematica 9º ano 2013
Dp lista matematica 9º ano 2013melloayres
 
Lista de exercícios PG
Lista de exercícios PGLista de exercícios PG
Lista de exercícios PGprofederson
 
Prova Brasil 3º Ano 2009 MatemáTica
Prova Brasil 3º Ano 2009 MatemáTicaProva Brasil 3º Ano 2009 MatemáTica
Prova Brasil 3º Ano 2009 MatemáTicaAntonio Carneiro
 
L mat02(estudo.com)
L mat02(estudo.com)L mat02(estudo.com)
L mat02(estudo.com)Arthur Prata
 
Problemas de aplicação pa e pg
Problemas de aplicação pa e pgProblemas de aplicação pa e pg
Problemas de aplicação pa e pgJose Donisete
 
EsSA - REVISÃO 1
EsSA - REVISÃO 1EsSA - REVISÃO 1
EsSA - REVISÃO 1Jorge Pedro
 
L mat05(estudo.com)
L mat05(estudo.com)L mat05(estudo.com)
L mat05(estudo.com)Arthur Prata
 
Cesgranrio transpetro resolvida
Cesgranrio transpetro resolvidaCesgranrio transpetro resolvida
Cesgranrio transpetro resolvidaArthur Lima
 

Mais procurados (20)

Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.
 
Simulado 3-saeb-matemc3a1tica-em
Simulado 3-saeb-matemc3a1tica-emSimulado 3-saeb-matemc3a1tica-em
Simulado 3-saeb-matemc3a1tica-em
 
Revisao udesc
Revisao udescRevisao udesc
Revisao udesc
 
L mat07(estudo.com)
L mat07(estudo.com)L mat07(estudo.com)
L mat07(estudo.com)
 
Lista 02 - 2ª fase - 2008/2009
Lista 02 - 2ª fase - 2008/2009Lista 02 - 2ª fase - 2008/2009
Lista 02 - 2ª fase - 2008/2009
 
Matemática básica coc exercícios
Matemática básica coc exercíciosMatemática básica coc exercícios
Matemática básica coc exercícios
 
Trabalho de recuperação 1 tri - 9ano
Trabalho de recuperação   1 tri - 9anoTrabalho de recuperação   1 tri - 9ano
Trabalho de recuperação 1 tri - 9ano
 
Prova mat-3 em-noite
Prova mat-3 em-noiteProva mat-3 em-noite
Prova mat-3 em-noite
 
Mat progressoes geometricas 002
Mat progressoes geometricas  002Mat progressoes geometricas  002
Mat progressoes geometricas 002
 
Dp lista matematica 9º ano 2013
Dp  lista matematica 9º ano 2013Dp  lista matematica 9º ano 2013
Dp lista matematica 9º ano 2013
 
Lista de exercícios PG
Lista de exercícios PGLista de exercícios PG
Lista de exercícios PG
 
Prova Brasil 3º Ano 2009 MatemáTica
Prova Brasil 3º Ano 2009 MatemáTicaProva Brasil 3º Ano 2009 MatemáTica
Prova Brasil 3º Ano 2009 MatemáTica
 
Probabilidade 2016
Probabilidade 2016Probabilidade 2016
Probabilidade 2016
 
L mat02(estudo.com)
L mat02(estudo.com)L mat02(estudo.com)
L mat02(estudo.com)
 
Problemas de aplicação pa e pg
Problemas de aplicação pa e pgProblemas de aplicação pa e pg
Problemas de aplicação pa e pg
 
EsSA - REVISÃO 1
EsSA - REVISÃO 1EsSA - REVISÃO 1
EsSA - REVISÃO 1
 
Aulafuncao
AulafuncaoAulafuncao
Aulafuncao
 
Exercicios 7ª
Exercicios 7ªExercicios 7ª
Exercicios 7ª
 
L mat05(estudo.com)
L mat05(estudo.com)L mat05(estudo.com)
L mat05(estudo.com)
 
Cesgranrio transpetro resolvida
Cesgranrio transpetro resolvidaCesgranrio transpetro resolvida
Cesgranrio transpetro resolvida
 

Semelhante a Questões sobre progressões e razões entre grandezas

Semelhante a Questões sobre progressões e razões entre grandezas (20)

Provas essa matematica
Provas essa matematicaProvas essa matematica
Provas essa matematica
 
Supertestes 8ª série
Supertestes 8ª sérieSupertestes 8ª série
Supertestes 8ª série
 
Reforco matematica-em-radiciacao-atividade-5
Reforco matematica-em-radiciacao-atividade-5Reforco matematica-em-radiciacao-atividade-5
Reforco matematica-em-radiciacao-atividade-5
 
Ematematica 7 ano
Ematematica 7 anoEmatematica 7 ano
Ematematica 7 ano
 
Mat pa pg exercicios gabarito
Mat pa  pg exercicios gabaritoMat pa  pg exercicios gabarito
Mat pa pg exercicios gabarito
 
MATEMÁTICA 3
MATEMÁTICA 3MATEMÁTICA 3
MATEMÁTICA 3
 
matematica
matematicamatematica
matematica
 
450 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
 450 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 450 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
450 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
 
Verificação parcial ii de matemática 7º ano
Verificação parcial ii de matemática 7º anoVerificação parcial ii de matemática 7º ano
Verificação parcial ii de matemática 7º ano
 
Matematica conjuntos numericos_exercicios
Matematica conjuntos numericos_exerciciosMatematica conjuntos numericos_exercicios
Matematica conjuntos numericos_exercicios
 
Funções 3
Funções  3Funções  3
Funções 3
 
Logaritmos
LogaritmosLogaritmos
Logaritmos
 
Logaritmos caderno de exercícios
Logaritmos   caderno de exercíciosLogaritmos   caderno de exercícios
Logaritmos caderno de exercícios
 
At8 mat
At8 matAt8 mat
At8 mat
 
sistema de equações
sistema de equações sistema de equações
sistema de equações
 
Semana 14 sistema de equações
Semana 14 sistema de equações Semana 14 sistema de equações
Semana 14 sistema de equações
 
Equações 3
Equações 3Equações 3
Equações 3
 
1ª fase - Nível 1
1ª fase - Nível 11ª fase - Nível 1
1ª fase - Nível 1
 
1ª fase nível 1
1ª fase   nível 11ª fase   nível 1
1ª fase nível 1
 
Trigonometria extra
Trigonometria extraTrigonometria extra
Trigonometria extra
 

Mais de BriefCase

White Fang Jack London
White Fang  Jack LondonWhite Fang  Jack London
White Fang Jack LondonBriefCase
 
República brasileira
República brasileiraRepública brasileira
República brasileiraBriefCase
 
Nazismo na Alemanha 2010
Nazismo na Alemanha   2010Nazismo na Alemanha   2010
Nazismo na Alemanha 2010BriefCase
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
TotalitarismoBriefCase
 
Resumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoResumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoBriefCase
 
Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão PalestinaBriefCase
 
Grandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais ExercíciosGrandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais ExercíciosBriefCase
 
Funções quimica organica
Funções quimica organicaFunções quimica organica
Funções quimica organicaBriefCase
 
Enzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos geraisEnzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos geraisBriefCase
 
Resumão Dom Casmurro
Resumão Dom CasmurroResumão Dom Casmurro
Resumão Dom CasmurroBriefCase
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República OligárquicaBriefCase
 
Egito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e GréciaEgito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e GréciaBriefCase
 
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesaBaixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesaBriefCase
 
As reformas religiosas
As reformas religiosasAs reformas religiosas
As reformas religiosasBriefCase
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade MédiaBriefCase
 
A economia mineradora
A economia mineradoraA economia mineradora
A economia mineradoraBriefCase
 
A Baixa Idade Média
A Baixa Idade MédiaA Baixa Idade Média
A Baixa Idade MédiaBriefCase
 

Mais de BriefCase (20)

Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Biomas
Biomas Biomas
Biomas
 
White Fang Jack London
White Fang  Jack LondonWhite Fang  Jack London
White Fang Jack London
 
República brasileira
República brasileiraRepública brasileira
República brasileira
 
Nazismo na Alemanha 2010
Nazismo na Alemanha   2010Nazismo na Alemanha   2010
Nazismo na Alemanha 2010
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
 
Resumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoResumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema Nervoso
 
Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão Palestina
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Grandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais ExercíciosGrandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais Exercícios
 
Funções quimica organica
Funções quimica organicaFunções quimica organica
Funções quimica organica
 
Enzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos geraisEnzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos gerais
 
Resumão Dom Casmurro
Resumão Dom CasmurroResumão Dom Casmurro
Resumão Dom Casmurro
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
Egito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e GréciaEgito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e Grécia
 
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesaBaixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
 
As reformas religiosas
As reformas religiosasAs reformas religiosas
As reformas religiosas
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
A economia mineradora
A economia mineradoraA economia mineradora
A economia mineradora
 
A Baixa Idade Média
A Baixa Idade MédiaA Baixa Idade Média
A Baixa Idade Média
 

Último

Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do BrasilMary Alvarenga
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfSandra Pratas
 

Último (20)

Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
 

Questões sobre progressões e razões entre grandezas

  • 1. 01. (FUVEST) Considere todas as trinta e duas seqüências, com cinco elementos cada uma, que podem ser formadas com os algarismos 0 e 1. Quantas dessas seqüências possuem pelo menos três zeros em posições consecutivas? a) 3 b) 5 c) 8 d) 12 e) 16 02. (VUNESP) De uma urna contendo 10 bolas coloridas, sendo 4 brancas, 3 pretas, 2 vermelhas e 1 verde, retiram-se, de uma vez, 4 bolas. Quantos são os casos possíveis em que aparecem exatamente uma bola de cada cor? a) 120 b) 72 c) 24 d) 18 e) 12 03. (MACK) Cada um dos círculos da figura ao lado deverá ser pintado com uma única cor, escolhida dentre quatro disponíveis. Sabendo-se que dois círculos consecutivos nunca serão pintados com a mesma cor, então o número de formas de se pintar os círculos é: a) 100 b) 240 c) 729 d) 2916 e) 5040 04. (UEL) Um professor de Matemática comprou dois livros para premiar dois alunos de uma classe de 42 alunos. Como são dois livros diferentes, de quantos modos distintos pode ocorrer a premiação? a) 861 b) 1722 c) 1764 d) 3444 e) 242 05. (UNIV. EST. DE FEIRA DE SANTANA) O número de equipes de trabalho que poderão ser formadas num grupo de dez indivíduos, devendo cada equipe ser constituída por um coordenador, um secretário e um digitador, é: a) 240 b) 360 c) 480 d) 600 e) 720
  • 2. 06. (MACK) Os polígonos de k lados (k múltiplos de 3), que podemos obter com vértices nos 9 pontos da figura, são em número de: a) 83 b) 84 c) 85 d) 168 e) 169 07. (MACK) Um juiz dispõe de 10 pessoas, das quais somente 4 são advogados, para formar um único júri com 7 jurados. O número de formas de compor o júri, com pelo menos 1 advogado, é: a) 120 b) 108 c) 160 d) 140 e) 128 08. Do cardápio de uma festa constavam dez diferentes tipos de salgadinhos dos quais só quatro seriam servidos quentes. O garçom encarregado de arrumar a travessa e servi-la foi instruído para que a mesma contivesse sempre só 2 diferentes tipos de salgadinhos frios, e só 2 diferentes dos quentes. De quantos modos diferentes, teve o garçom a liberdade de selecionar os salgadinhos para compor a travessa, respeitando as instruções? a) 90 b) 21 c) 240 d) 38 e) 80 09. (ITA) O número de soluções inteiras, maiores ou iguais a zero, da equação x + y + z + w = 5 é: a) 36 b) 48 c) 52 d) 54 e) 56 10. (MACK) Dentre os anagramas distintos que podemos formar com n letras, das quais duas são iguais, 120 apresentam estas duas letras iguais juntas. O valor de n é: a) 4 b) 5 c) 6 d) 7 c) 122
  • 3. 11. (U. E. FEIRA DE SANTANA - BA) O produto das soluções da equação (43 - x )2 - x = 1 é: a) 0 b) 1 c) 4 d) 5 e) 6 12. (PUCCAMP) Considere a sentença a2x + 3 > a8 , na qual x é uma variável real e a é uma constante real positiva. Essa sentença é verdadeira se, por exemplo: a) x = 3 e a = 1 b) x = -3 e a > 1 c) x = 3 e a < 1 d) x = -2 e a < 1 e) x = 2 e a > 1 13. As funções y = ax e y = bx com a > 0 e b > 0 e a b têm gráficos que se interceptam em: a) nenhum ponto; b) 2 pontos; c) 4 pontos; d) 1 ponto; e) infinitos pontos. 14. (U. E. FEIRA DE SANTANA - BA) O gráfico da função real f(x) = x2 - 2: a) intercepta o eixo dos x no ponto (1, 0); b) intercepta o eixo dos x no ponto (0, 1); c) intercepta o eixo dos x no ponto (2, 0); d) intercepta o eixo dos x no ponto (0, -2); e) não intercepta o eixo dos x. 15. (FIC / FACEM) A produção de uma indústria vem diminuindo ano a ano. Num certo ano, ela produziu mil unidades de seu principal produto. A partir daí, a produção anual passou a seguir a lei y = 1000 . (0,9)x . O número de unidades produzidas no segundo ano desse período recessivo foi de: a) 900 b) 1000 c) 180
  • 4. d) 810 e) 90 16. (U. E. LONDRINA) Supondo que exista, o logaritmo de a na base b é: a) o número ao qual se eleva a para se obter b. b) o número ao qual se eleva b para se obter a. c) a potência de base b e expoente a. d) a potência de base a e expoente b. e) a potência de base 10 e expoente a. 17. (PUC) Assinale a propriedade válida sempre: a) log (a . b) = log a . log b b) log (a + b) = log a + log b c) log m . a = m . log a d) log am = log m . a e) log am = m . log a (Supor válidas as condições de existências dos logaritmos) 18. (CESGRANRIO) Se log10123 = 2,09, o valor de log101,23 é: a) 0,0209 b) 0,09 c) 0,209 d) 1,09 e) 1,209 19. Os valores de x que satisfazem log x + log (x - 5) = log 36 são: a) 9 e -4 b) 9 e 4 c) -4 d) 9 e) 5 e -4 20. (UERJ) Em uma calculadora científica de 12 dígitos quando se aperta a tecla log, aparece no visor o logaritmo decimal do número que estava no visor. Se a operação não for possível, aparece no visor a palavra ERRO. Depois de digitar 42 bilhões, o número de vezes que se deve apertar a tecla log para que, no visor, apareça ERRO pela primeira vez é:
  • 5. a) 2 b) 3 c) 4 d) 5 e) 6 21. Se (3, x, 14, ...) e (6, 8, y, ...) forem grandezas diretamente proporcionais, então o valor de x + y é: a) 20 b) 22 c) 24 d) 28 e) 32 22. Calcular x e y sabendo-se que (1, 2, x, ...) e (12, y, 4, ...) são grandezas inversamente proporcionais. 23. Dividir o número 160 em três partes diretamente proporcionais aos números 2, 3 e 5. 24. Repartir uma herança de R$ 495.000,00 entre três pessoas na razão direta do número de filhos e na razão inversa das idades de cada uma delas. Sabe-se que a 1ª pessoa tem 30 anos e 2 filhos, a 2ª pessoa tem 36 anos e 3 filhos e a 3ª pessoa 48 anos e 6 filhos. 25. Dois números estão na razão de 2 para 3. Acrescentando-se 2 a cada um, as somas estão na razão de 3 para 5. Então, o produto dos dois números é: a) 90 b) 96 c) 180 d) 72 e) -124 26. (PUC) Se (2; 3; x; ...) e (8; y; 4; ...) forem duas sucessões de números diretamente proporcionais, então: a) x = 1 e y = 6 b) x = 2 e y = 12 c) x = 1 e y = 12 d) x = 4 e y = 2 e) x = 8 e y = 12
  • 6. 27. Sabe-se que y é diretamente proporcional a x e que y = 10 quando x = 5. De acordo com estes dados, qual: a) a sentença que relaciona y com x? b) o gráfico da função f: [-2; 3] ® ℝℝℝℝ definida pela sentença anterior? c) o valor de y quando x = 2? 28. (FUVEST) São dados três números reais, a < b < c. Sabe-se que o maior deles é a soma dos outros dois e o menor é um quarto do maior. Então a, b e c são, respectivamente, proporcionais a: a) 1, 2 e 3 b) 1, 2 e 5 c) 1, 3 e 4 d) 1, 3 e 6 e) 1, 5 e 12 29. (MACK) Dividindo-se 70 em partes proporcionais a 2, 3 e 5, a soma entre a menor e a maior parte é: a) 35 b) 49 c) 56 d) 42 e) 28 30. (UFLA) Três pessoas montam uma sociedade, na qual cada uma delas aplica, respectivamente, R$ 20.000,00, R$ 30.000,00 e R$ 50.000,00. O balanço anual da firma acusou um lucro de R$ 40.000,00. Supondo-se que o lucro seja dividido em partes diretamente proporcionais ao capital aplicado, cada sócio receberá, respectivamente: a) R$ 5.000,00; R$ 10.000,00 e R$ 25.000,00 b) R$ 7.000,00; R$ 11.000,00 e R$ 22.000,00 c) R$ 8.000,00; R$ 12.000,00 e R$ 20.000,00 d) R$ 10.000,00; R$ 10.000,00 e R$ 20.000,00 e) R$ 12.000,00; R$ 13.000,00 e R$ 15.000,00 31. (FATES) Considere as seguintes seqüências de números: I. 3, 7, 11, ... II. 2, 6, 18, ... III. 2, 5, 10, 17, ...
  • 7. O número que continua cada uma das seqüências na ordem dada deve ser respectivamente: a) 15, 36 e 24 b) 15, 54 e 24 c) 15, 54 e 26 d) 17, 54 e 26 e) 17, 72 e 26 32. (FEFISA) Se numa seqüência temos que f(1) = 3 e f(n + 1) = 2 . f(n) + 1, então o valor de f(4) é: a) 4 b) 7 c) 15 d) 31 e) 42 33. Determinar o primeiro termo de uma progressão aritmética de razão -5 e décimo termo igual a 12. 34. Em uma progressão aritmética sabe-se que a4 = 12 e a9 = 27. Calcular a5. 35. Interpolar 10 meios aritméticos entre 2 e 57 e escrever a P. A. correspondente com primeiro termo igual a 2. 36. Determinar x tal que 2x - 3; 2x + 1; 3x + 1 sejam três números em P. A. nesta ordem. 37. Em uma P. A. são dados a1 = 2, r = 3 e Sn = 57. Calcular an e n. 38. (OSEC) A soma dos dez primeiros termos de uma P. A. de primeiro termo 1,87 e de razão 0,004 é: a) 18,88 b) 9,5644 c) 9,5674 d) 18,9 e) 21,3
  • 8. 39. (UNICID) A soma dos múltiplos de 5 entre 100 e 2000, isto é, 105 + 110 + 115 + ... + 1995, vale: a) 5870 b) 12985 c) 2100 . 399 d) 2100 . 379 e) 1050 . 379 40. (UE - PONTA GROSSA) A soma dos termos de P. A. é dada por Sn = n2 - n, n = 1, 2, 3, ... Então o 10°termo da P. A vale: a) 18 b) 90 c) 8 d) 100 e) 9 41. Determine a P. G. (an) em que a1 = 3 e an + 1 = 2 . an. 42. Calcule o quarto e o sétimo termos da P. G. (3, -6, 12, ...). 43. Insira 4 meios geométricos entre 2 e 486, nesta ordem. 44. (PUC) Se a razão de uma P. G. é maior que 1 e o primeiro termo é negativo, a P. G. é chamada: a) decrescente b) crescente c) constante d) alternante e) singular 45. Na P. G. estritamente crescente (a1, a2, a3, ...) tem-se a1 + a6 = 1025 e a3 . a4 = 1024. Determine a razão da progressão geométrica. 46. O segundo termo de uma P. G. crescente tal que a1 = 8 e a3 = 18 é igual a: a) 10 b) 11 c) 12 d) 14 e) 15
  • 9. 47. As medidas do lado, do perímetro e da área de um quadrado estão em progressão geométrica, nessa ordem. A área do quadrado será: a) 256 b) 64 c) 16 d) 243 e) 729 48. Calcule o valor de k para que a soma dos k primeiros termos da progressão geométrica (1, 3, 9, ...) seja igual a 797161. 49. (FIA) Numa progressão geométrica, tem-se a3 = 40 e a6 = -320. A soma dos oito primeiros ermos é: a) -1700 b) -850 c) 850 d) 1700 e) 750 50. O lado de um triângulo eqüilátero mede 3m. Unindo-se os pontos médios de seus lados, obtém-se um novo triângulo eqüilátero. Unindo-se os pontos médios do novo triângulo, obtém- se outro triângulo eqüilátero e, assim sucessivamente. Determine a soma dos perímetros de todos os triângulos construídos. 51. Obter a matriz A = (aij)2x2 definida por aij = 3 i - j. 52. Se A é uma matriz quadrada de ordem 2 e At sua transposta, determine A, tal que A = 2 . At . 53. (UNIV. CATÓLICA DE GOIÁS) Uma matriz quadrada A é dita simétrica se A = AT e é dita anti- simétrica se AT = -A, onde AT é a matriz transposta de A. Sendo A uma matriz quadrada, classifique em verdadeira ou falsa as duas afirmações: (01) A + AT é uma matriz simétrica (02) A - AT é uma matriz anti-simétrica 54. Se uma matriz quadrada A é tal que At = -A, ela é chamada matriz anti-simétrica. Sabe-se que M é anti-simétrica e: Os termos a12, a13 e a23 de M, valem respectivamente:
  • 10. a) -4, -2 e 4 b) 4, 2 e -4 c) 4, -2 e -4 d) 2, -4 e 2 e) 2, 2 e 4 55. Na confecção de três modelos de camisas (A, B e C) são usados botões grandes (G) e pequenos (p). O número de botões por modelos é dado pela tabela: Camisa A Camisa B Camisa C Botões p 3 1 3 Botões G 6 5 5 O número de camisas fabricadas, de cada modelo, nos meses de maio e junho, é dado pela tabela: Maio Junho Camisa A 100 50 Camisa B 50 100 Camisa C 50 50 Nestas condições, obter a tabela que dá o total de botões usados em maio e junho. 56. Sobre as sentenças: I. O produto das matrizes A3 x 2 . B2 x 1 é uma matriz 3 x 1. II. O produto das matrizes A5 x 4 . B5 x 2 é uma matriz 4 x 2. III. O produto das matrizes A2 x 3 . B3 x 2 é uma matriz quadrada 2 x 2 É verdade que: a) somente I é falsa; b) somente II é falsa; c) somente III é falsa; d) somente I e III são falsas; e) I, II e III são falsas.
  • 11. 57. (MACK) Se A é uma matriz 3 x 4 e B uma matriz n x m, então: a) existe A + B se, e somente se, n = 4 e m = 3; b) existe AB se, e somente se, n = 4 e m = 3; c) existem AB e BA se, e somente se, n = 4 e m = 3; d) existem, iguais, A + B e B + A se, e somente se, A = B; e) existem, iguais, AB e BA se, e somente se, A = B. a) 3 b) 14 c) 39 d) 84 e) 258 58. (PUC) Se A, B e C são matrizes quadradas e At, Bt e Ct são suas matrizes transpostas, e igualdade falsa entre essas matrizes é: a) (A = B) . C = A . C + B . C b) (A + B)t = At + Bt c) (A . B)t = At . Bt d) (A - B)C = AC - BC e) (At )t = A 59. (OSEC) No triângulo ao lado, AC = 1, então: a) AB = 2 b) AB = 3 c) AB = 4 d) AB = 5 e) AB = 6 60. (MAPOFEI) Na figura abaixo, AB = 4 cm, Â = 30º e ângulo C = 45°. Calcular BH.
  • 12. 61. (FEFAAP) Numa semi-circunferência de diâmetro MN e centro O, conduz-se a corda AN. Seja t a tangente à semi-circunferência no ponto A. Responder: a) Por que ponto passa a perpendicular à corda AN conduzida pelo ponto A? b) Por que ponto passa a perpendicular à reta t conduzida por A? 62. (USP) Unindo-se os pontos médios dos lados de um triângulo eqüilátero cujo lado mede 3, obtém-se um novo triângulo. Unindo-se os pontos médios dos lados do novo triângulo obtém- se um terceiro triângulo. A soma dos perímetros dos 3 triângulos obtidos é: a) 12,50 b) 13,75 c) 15,75 d) 18 e) 21 63. (MAUÁ) Num triângulo ABC, AC = 3 m, CB = 4 m e ângulo CBA = 60°. Calcule sen (CÂB). 64. Descreva a construção de um triângulo ABC conhecendo-se ângulo C = 40°, lado CB = a e a soma dos outros dois lados B + C = m. (a e m são segmentos dados)