SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
Baixar para ler offline
Absolutismo e Mercantilismo
Nelson Manuel Jesus Faustino
Antigo Regime
   Antigo Regime
       Século XVII e XVIII
       Caracterizava-se
           Por uma economia baseada na agricultura e no
            tráfego comercial;
           Por uma sociedade fortemente estratificada, onde
            dominavam os grupos privilegiados;
           Pelo poder absoluto do rei.
Antigo Regime - Portugal
   Agricultura Tradicional
       A maior parte da população vivia da agricultura;
       A terra pertencia ao Rei, ao Clero e à Nobreza;
       Os camponeses pagavam pesados impostos:
       As principais produções eram:
           O milho;
           A vinha;
           A oliveira.
Antigo Regime - Portugal




 Círculo vicioso
 da agricultura
   durante o
 Antigo Regime
Antigo Regime – Portugal
   Comércio colonial
       Produtos importantes:
           Açúcar   Brasil
           Tabaco
Mercantilismo em França
   Mercantilismo
       Política económica desenvolvida por Colbert;
           Ministro do rei Luís XIV

       Estabelecimento de um conjunto de medidas

                   Fomentar a Industrialização

                   Desenvolvimento comercial           6
Mercantilismo em França
   Para Colbert:
       A riqueza de um pais estava na quantidade de
        ouro que o pais conseguisse fazer entrar;
       Assim, as exportações deveriam aumentar e as
        importações diminuir.
Mercantilismo em França
   Medidas:
       Multiplicação de manufacturas:
           Têxteis:
               Concede subsídios;
               Isenção fiscal;
               Criação de Monopólios.


       Desenvolvimento de companhias de comércio:


                                                     8
Mercantilismo em Portugal
   Mercantilismo em Portugal
       Introduzido pelo Conde da Ericeira (D. Luís de
        Meneses




                                                         9
Mercantilismo em Portugal
    Medidas (I):
        Criação de Manufacturas:
            Lanifícios
            Sedas
            Chapéus
            Vidro
            Ferro.

        Importação de:
            Técnicos estrangeiros;
            Equipamentos.
                                      10
Mercantilismo em Portugal
    Medidas (II):
        Concessão de:
            Subsídios;
            Benefícios fiscais.
            Monopólios.

        Leis pragmáticas:
            Proibição do uso de artigos de luxo (panos, vidro e louça) de
             origem estrangeira.



                                                                        11
Mercantilismo em Portugal
   Porém, as medidas implementadas pelo
    Conde da Ericeira vão falhar:
       Razões:
           Descoberta de ouro e diamantes no Brasil
           Tratado de Methuen (1703):
               Realizado entre Portugal e Inglaterra.
               Portugal exporta vinhos e importa lanifícios de Inglaterra




                                                                             12
Mercantilismo em Portugal


Quanto mais
ouro vinha do
 Brasil, mais
   Portugal
  importava
 produtos de
  Inglaterra
Sociedade de Ordens




                      14
Sociedade de Ordens




                      15
Sociedade de Ordens




                      16
Absolutismo em França
   Regime político
    desenvolvido em França
    por Luís XIV e que se
    caracterizava pela
    centralização do poder
    na pessoa do monarca.



                             17
Absolutismo em França
   Segundo Luís (XIV)
       O rei tinha recebido o seu poder de Deus (poder
        divino) e era o seu representante na terra para
        poder governar sem contestação;
       O rei centralizava em si os três poderes:
           Poder legislativo;
           Poder executivo;
           Poder Judicial.

                                                          18
Absolutismo em Portugal
   Reinado de D. João V
       Regime alicerçado no ouro
        e diamantes do Brasil.

       Projecção de uma imagem
        de grandeza e esplendor:
           Construção do Convento de
            Mafra;
           Construção do Aqueduto das
            Águas Livres.                19
Convento de Mafra
Absolutismo em Portugal
   Reinado de D. José I.
       Convida para Ministro Sebastião
        José de Carvalho e Melo (1750).

       Ficou conhecido como o
        Marquês de Pombal.




                                 D. José I   22
Absolutismo em Portugal
   A acção do Marquês de Pombal:
       1755 – Terramoto de Lisboa
           Construção de uma nova cidade:
               Planta rectilínea e geométrica;
               Projecto igual para todos os edifícios;
               Proibição de marcas exteriores de riqueza;
               Alinhamento das fachadas das igrejas pela altura dos
                restantes edifícios.




                                                                       24
Absolutismo em Portugal
Terreiro do Paço
  Século XVIII
Absolutismo em Portugal
   Reformas pombalinas
       Reforma do Estado:
           Junta de Comércio (1755)
               Para controlar a actividade e subsidiar a indústria;
           Real Mesa Censória (1758)
               Para vigiar as publicações
           Intendência-Geral da Polícia (1760)
               Para “manter a segurança e tranquilidade pública”
           Erário Régio (1761)
               Organizava a aplicação e cobrança dos impostos.
                                                                       27
Absolutismo em Portugal
   Reformas pombalinas
       Reforma Social:
           Controlo da Nobreza:
               Processo dos Távoras.
           Expulsão dos Jesuítas de Portugal;
           Fim da distinção entre Cristão-Velho e Cristão-Novo.
           Fim da Inquisição.



                                                                   28
Absolutismo em Portugal
   Reformas pombalinas
       Reforma Comércio:
           Organização de grandes
            companhias comerciais
            (com monopólio);
           O comércio foi
            declarado actividade
            nobre.



                                     30
Absolutismo em Portugal
   Reformas pombalinas
       Reforma Ensino:
           Criação do ensino primário e secundário;
           Reforma da Universidade;
           Cria o Real Colégio dos Nobres




                                                       31

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Joana Filipa Rodrigues
 
Tratado De Methuen E Ouro Brasileiro
Tratado De Methuen E Ouro BrasileiroTratado De Methuen E Ouro Brasileiro
Tratado De Methuen E Ouro BrasileiroAna Barreiros
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo portuguêscattonia
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4Vítor Santos
 
A sociedade de antigo regime em Portugal
A sociedade de antigo regime em PortugalA sociedade de antigo regime em Portugal
A sociedade de antigo regime em PortugalJoana Filipa Rodrigues
 
O projeto pombalino de inspiração iluminista
O projeto pombalino de inspiração iluministaO projeto pombalino de inspiração iluminista
O projeto pombalino de inspiração iluministaJoana Filipa Rodrigues
 
Liberalismo em portugal
Liberalismo em portugalLiberalismo em portugal
Liberalismo em portugalcattonia
 
Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Maria Gomes
 
Portugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicasPortugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicasSusana Simões
 
Resumos História A
Resumos História AResumos História A
Resumos História AAna Catarina
 
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial  módulo II- 10º ANOPaís rural e senhorial  módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial módulo II- 10º ANOCarina Vale
 
A sociedade de ordens 11º ano
A sociedade de ordens 11º anoA sociedade de ordens 11º ano
A sociedade de ordens 11º anoCarla Teixeira
 

Mais procurados (20)

Aula 5
Aula 5Aula 5
Aula 5
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
 
Rev americana 11º d
Rev americana  11º dRev americana  11º d
Rev americana 11º d
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
 
Tratado De Methuen E Ouro Brasileiro
Tratado De Methuen E Ouro BrasileiroTratado De Methuen E Ouro Brasileiro
Tratado De Methuen E Ouro Brasileiro
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4
 
A sociedade de antigo regime em Portugal
A sociedade de antigo regime em PortugalA sociedade de antigo regime em Portugal
A sociedade de antigo regime em Portugal
 
O projeto pombalino de inspiração iluminista
O projeto pombalino de inspiração iluministaO projeto pombalino de inspiração iluminista
O projeto pombalino de inspiração iluminista
 
11. revolução francesa
11. revolução francesa11. revolução francesa
11. revolução francesa
 
Liberalismo em portugal
Liberalismo em portugalLiberalismo em portugal
Liberalismo em portugal
 
Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820
 
Aula 8
Aula 8Aula 8
Aula 8
 
Portugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicasPortugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicas
 
Resumos História A
Resumos História AResumos História A
Resumos História A
 
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial  módulo II- 10º ANOPaís rural e senhorial  módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
 
A sociedade de ordens 11º ano
A sociedade de ordens 11º anoA sociedade de ordens 11º ano
A sociedade de ordens 11º ano
 
Politica pombalina
Politica pombalinaPolitica pombalina
Politica pombalina
 
O Mercantilismo Em Portugal
O Mercantilismo Em PortugalO Mercantilismo Em Portugal
O Mercantilismo Em Portugal
 

Destaque

A sociedade de três ordens e a vida feudal
A sociedade de três ordens e a vida feudalA sociedade de três ordens e a vida feudal
A sociedade de três ordens e a vida feudalGilberto Amorim
 
A sociedade de ordens resumo
A sociedade de ordens resumoA sociedade de ordens resumo
A sociedade de ordens resumoEscoladocs
 
Sociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSusana Simões
 
Sociedade de ordens
Sociedade de ordensSociedade de ordens
Sociedade de ordensMaria Gomes
 
Sociedade Antigo Regime
Sociedade Antigo RegimeSociedade Antigo Regime
Sociedade Antigo RegimeIsabel Ribeiro
 

Destaque (6)

A sociedade de três ordens e a vida feudal
A sociedade de três ordens e a vida feudalA sociedade de três ordens e a vida feudal
A sociedade de três ordens e a vida feudal
 
A sociedade de ordens resumo
A sociedade de ordens resumoA sociedade de ordens resumo
A sociedade de ordens resumo
 
A Sociedade De Ordens
A Sociedade De OrdensA Sociedade De Ordens
A Sociedade De Ordens
 
Sociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo Regime
 
Sociedade de ordens
Sociedade de ordensSociedade de ordens
Sociedade de ordens
 
Sociedade Antigo Regime
Sociedade Antigo RegimeSociedade Antigo Regime
Sociedade Antigo Regime
 

Semelhante a O Antigo Regime

Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)Mario Conde
 
Política económica - século XVIII
Política económica - século XVIIIPolítica económica - século XVIII
Política económica - século XVIIIMaria Gomes
 
Marquês de pombal power-point
Marquês de pombal  power-pointMarquês de pombal  power-point
Marquês de pombal power-pointPAFB
 
Resumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º AnoResumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º AnoDenis Best
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo portuguêscattonia
 
Portugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo RegimePortugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo RegimeCarlos Pinheiro
 
32 despotismo pombalino
32   despotismo pombalino32   despotismo pombalino
32 despotismo pombalinoCarla Freitas
 
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptx
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptxO Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptx
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptxRosianneRaimundo
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo portuguêsana pinho
 
Unidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeuUnidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeuVítor Santos
 
Resumos Para O Teste
Resumos Para O TesteResumos Para O Teste
Resumos Para O Testejdlimaaear
 
História- trabalho realizado pelo uma escola
História- trabalho realizado pelo uma escolaHistória- trabalho realizado pelo uma escola
História- trabalho realizado pelo uma escolaMariaCaneira1
 
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºjO mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºjslidjuu
 
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºjO mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºjslidjuu
 

Semelhante a O Antigo Regime (20)

Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
 
Absolutismo 8
Absolutismo 8Absolutismo 8
Absolutismo 8
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
Política económica - século XVIII
Política económica - século XVIIIPolítica económica - século XVIII
Política económica - século XVIII
 
Resumo História Antigo Regime
Resumo História Antigo RegimeResumo História Antigo Regime
Resumo História Antigo Regime
 
Resumo de História Antigo Regime
Resumo de História Antigo RegimeResumo de História Antigo Regime
Resumo de História Antigo Regime
 
Marquês de pombal power-point
Marquês de pombal  power-pointMarquês de pombal  power-point
Marquês de pombal power-point
 
Resumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º AnoResumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º Ano
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
Portugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo RegimePortugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo Regime
 
32 despotismo pombalino
32   despotismo pombalino32   despotismo pombalino
32 despotismo pombalino
 
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptx
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptxO Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptx
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptx
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
Unidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeuUnidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeu
 
Resumos Para O Teste
Resumos Para O TesteResumos Para O Teste
Resumos Para O Teste
 
História- trabalho realizado pelo uma escola
História- trabalho realizado pelo uma escolaHistória- trabalho realizado pelo uma escola
História- trabalho realizado pelo uma escola
 
O Antigo Regime PortuguêS
O Antigo Regime PortuguêSO Antigo Regime PortuguêS
O Antigo Regime PortuguêS
 
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºjO mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
 
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºjO mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
 
Processo de independência do brasil
Processo de independência do brasilProcesso de independência do brasil
Processo de independência do brasil
 

Mais de Nelson Faustino

Desenvolvimento Económico Séculos XI-XII
Desenvolvimento Económico Séculos XI-XIIDesenvolvimento Económico Séculos XI-XII
Desenvolvimento Económico Séculos XI-XIINelson Faustino
 
A Reconquista e a Formação de Portugal
A Reconquista e a Formação de PortugalA Reconquista e a Formação de Portugal
A Reconquista e a Formação de PortugalNelson Faustino
 
Revoluçao Agricola e Revolução Industrial
Revoluçao Agricola e Revolução IndustrialRevoluçao Agricola e Revolução Industrial
Revoluçao Agricola e Revolução IndustrialNelson Faustino
 
A Disputa dos Mares e a Afirmação do Capitalismo Comercial
A Disputa dos Mares e a Afirmação do Capitalismo ComercialA Disputa dos Mares e a Afirmação do Capitalismo Comercial
A Disputa dos Mares e a Afirmação do Capitalismo ComercialNelson Faustino
 

Mais de Nelson Faustino (10)

Desenvolvimento Económico Séculos XI-XII
Desenvolvimento Económico Séculos XI-XIIDesenvolvimento Económico Séculos XI-XII
Desenvolvimento Económico Séculos XI-XII
 
A Reconquista e a Formação de Portugal
A Reconquista e a Formação de PortugalA Reconquista e a Formação de Portugal
A Reconquista e a Formação de Portugal
 
Sociedade Medieval
Sociedade MedievalSociedade Medieval
Sociedade Medieval
 
Revoluçao Agricola e Revolução Industrial
Revoluçao Agricola e Revolução IndustrialRevoluçao Agricola e Revolução Industrial
Revoluçao Agricola e Revolução Industrial
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
A Disputa dos Mares e a Afirmação do Capitalismo Comercial
A Disputa dos Mares e a Afirmação do Capitalismo ComercialA Disputa dos Mares e a Afirmação do Capitalismo Comercial
A Disputa dos Mares e a Afirmação do Capitalismo Comercial
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 

Último

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 

Último (20)

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 

O Antigo Regime

  • 1. Absolutismo e Mercantilismo Nelson Manuel Jesus Faustino
  • 2. Antigo Regime  Antigo Regime  Século XVII e XVIII  Caracterizava-se  Por uma economia baseada na agricultura e no tráfego comercial;  Por uma sociedade fortemente estratificada, onde dominavam os grupos privilegiados;  Pelo poder absoluto do rei.
  • 3. Antigo Regime - Portugal  Agricultura Tradicional  A maior parte da população vivia da agricultura;  A terra pertencia ao Rei, ao Clero e à Nobreza;  Os camponeses pagavam pesados impostos:  As principais produções eram:  O milho;  A vinha;  A oliveira.
  • 4. Antigo Regime - Portugal Círculo vicioso da agricultura durante o Antigo Regime
  • 5. Antigo Regime – Portugal  Comércio colonial  Produtos importantes:  Açúcar Brasil  Tabaco
  • 6. Mercantilismo em França  Mercantilismo  Política económica desenvolvida por Colbert;  Ministro do rei Luís XIV  Estabelecimento de um conjunto de medidas Fomentar a Industrialização Desenvolvimento comercial 6
  • 7. Mercantilismo em França  Para Colbert:  A riqueza de um pais estava na quantidade de ouro que o pais conseguisse fazer entrar;  Assim, as exportações deveriam aumentar e as importações diminuir.
  • 8. Mercantilismo em França  Medidas:  Multiplicação de manufacturas:  Têxteis:  Concede subsídios;  Isenção fiscal;  Criação de Monopólios.  Desenvolvimento de companhias de comércio: 8
  • 9. Mercantilismo em Portugal  Mercantilismo em Portugal  Introduzido pelo Conde da Ericeira (D. Luís de Meneses 9
  • 10. Mercantilismo em Portugal  Medidas (I):  Criação de Manufacturas:  Lanifícios  Sedas  Chapéus  Vidro  Ferro.  Importação de:  Técnicos estrangeiros;  Equipamentos. 10
  • 11. Mercantilismo em Portugal  Medidas (II):  Concessão de:  Subsídios;  Benefícios fiscais.  Monopólios.  Leis pragmáticas:  Proibição do uso de artigos de luxo (panos, vidro e louça) de origem estrangeira. 11
  • 12. Mercantilismo em Portugal  Porém, as medidas implementadas pelo Conde da Ericeira vão falhar:  Razões:  Descoberta de ouro e diamantes no Brasil  Tratado de Methuen (1703):  Realizado entre Portugal e Inglaterra.  Portugal exporta vinhos e importa lanifícios de Inglaterra 12
  • 13. Mercantilismo em Portugal Quanto mais ouro vinha do Brasil, mais Portugal importava produtos de Inglaterra
  • 17. Absolutismo em França  Regime político desenvolvido em França por Luís XIV e que se caracterizava pela centralização do poder na pessoa do monarca. 17
  • 18. Absolutismo em França  Segundo Luís (XIV)  O rei tinha recebido o seu poder de Deus (poder divino) e era o seu representante na terra para poder governar sem contestação;  O rei centralizava em si os três poderes:  Poder legislativo;  Poder executivo;  Poder Judicial. 18
  • 19. Absolutismo em Portugal  Reinado de D. João V  Regime alicerçado no ouro e diamantes do Brasil.  Projecção de uma imagem de grandeza e esplendor:  Construção do Convento de Mafra;  Construção do Aqueduto das Águas Livres. 19
  • 21.
  • 22. Absolutismo em Portugal  Reinado de D. José I.  Convida para Ministro Sebastião José de Carvalho e Melo (1750).  Ficou conhecido como o Marquês de Pombal. D. José I 22
  • 23.
  • 24. Absolutismo em Portugal  A acção do Marquês de Pombal:  1755 – Terramoto de Lisboa  Construção de uma nova cidade:  Planta rectilínea e geométrica;  Projecto igual para todos os edifícios;  Proibição de marcas exteriores de riqueza;  Alinhamento das fachadas das igrejas pela altura dos restantes edifícios. 24
  • 25. Absolutismo em Portugal Terreiro do Paço Século XVIII
  • 26.
  • 27. Absolutismo em Portugal  Reformas pombalinas  Reforma do Estado:  Junta de Comércio (1755)  Para controlar a actividade e subsidiar a indústria;  Real Mesa Censória (1758)  Para vigiar as publicações  Intendência-Geral da Polícia (1760)  Para “manter a segurança e tranquilidade pública”  Erário Régio (1761)  Organizava a aplicação e cobrança dos impostos. 27
  • 28. Absolutismo em Portugal  Reformas pombalinas  Reforma Social:  Controlo da Nobreza:  Processo dos Távoras.  Expulsão dos Jesuítas de Portugal;  Fim da distinção entre Cristão-Velho e Cristão-Novo.  Fim da Inquisição. 28
  • 29.
  • 30. Absolutismo em Portugal  Reformas pombalinas  Reforma Comércio:  Organização de grandes companhias comerciais (com monopólio);  O comércio foi declarado actividade nobre. 30
  • 31. Absolutismo em Portugal  Reformas pombalinas  Reforma Ensino:  Criação do ensino primário e secundário;  Reforma da Universidade;  Cria o Real Colégio dos Nobres 31