Jornalismo literário slide

2.062 visualizações

Publicada em

Apresentação: Livro Jornalismo Literário escrito por Felipe Pena

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.062
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornalismo literário slide

  1. 1.  O jornalismo Literário não ignora o que aprendeu no diário, ele cria novas estratégias. A apuração rigorosa continua a observação, a ética, a capacidade de expressar claramente. Foge do lead, e vai à busca da criatividade, elegância e estilo, aplicando técnicas literárias de construção narrativa.
  2. 2. Já na literatura a divisão começou comAristóteles, que separou os gêneros em: lírico,épico e dramático. A partir do século XVII o modelo começou aser questionado. No entanto, só no século XX que se instalaramos gêneros: cientifico, técnico, cotidiano e etc.
  3. 3.  Pré-história do jornalismo: 1631 a 1789. Caracterizada por uma economia elementar, produção artesanal e forma semelhante ao livro. Primeiro jornalismo: 1789 – 1830. Conteúdo literário e político, com texto crítico, comandado por escritores, políticos e intelectuais
  4. 4.  Segundo jornalismo 1830 – 1900. Marca o início da profissão do jornalista e criação de reportagens, manchetes, publicidades Terceiro jornalismo: 1900 – 1960. Marcado pela imprensa monopolistas, grandes grupos editoriais, e rubricas políticas Quarto Jornalismo: de 1960 em diante. Marcada pela evolução na informação, tecnologia, velocidade e interatividade.
  5. 5. Atualmente podemos identificar dois tipos de crítica literária. Produzida na Universidade: por professores, intelectuais e estudantes de mestrado e doutorado em letras. Já a outra está escrita diariamente nas paginas dos jornais e revistas e demais publicações midiáticas.
  6. 6.  Com o fim da literatura nos jornais depois de 1950, com intuito de trazer novidade aos leitores a literatura tornou-se um suplemento.  É com essa lógica que surgem os cadernos literários na imprensa. Suplementar significa ampliar, adicionar, complementar.  Os suplementos têm a função de acrescentar alguma coisa aos jornais, mas devem seguir as características da imprensa moderna.
  7. 7.  O New Journalism é um gênero jornalístico surgido na imprensa dos Estados Unidos, na década de 60, que tem como principais expoentes Tom Wolfe, Gay Talese, Norman Mailer e Truman Capote. Classificado como romance de não-ficção, sua principal característica é misturar a narrativa jornalística com a literária.
  8. 8. “O Novo Jornalismo Novo explora assituações do cotidiano, o mundo ordinário, as subculturas. Mas não envereda pela abordagem do exotismo ou do extraordinário, encarando os problemas como sintomas da vida americana. O objetivo é assumir um perfil ativista, questionar valores, propor soluções”. (pág. 60)
  9. 9. Atualmente, grande parte das biografiasdisponíveis no mercado é produção jornalística. Esses textos são escritos a partir da fusão daslinguagens do jornalismo e da literatura, o que caracteriza o jornalismo literário, e vêm rompendo com um antigo modo de contar histórias individuais.
  10. 10.  Apesar do rótulo “romance-reportagem”, tipicamente brasileiro, ser hoje pouco utilizado, ele continua circulando no país . Foi na década de 1970, fase de maior sucesso, que a mistura de jornalismo e literatura recebeu a denominação de romance-reportagem.
  11. 11.  “O conceito também poderia estar contido em outro, mais abrangente, que é o de livro- reportagem. Mas não haveria distinção entre o uso deliberado ou não da ficção”. (pág. 104/105)
  12. 12.  Jornalismo literário é a junção de dois gêneros (jornalístico e literário), gênero com especificidades próprias. Os escritos deste gênero unem o aprendizado da redação jornalística com técnicas narrativas tiradas da literatura. Aplica-se técnica literária de construção narrativa a uma realidade factual.
  13. 13.  O que fazem os autores é “ficcionalizar” as informações jornalísticas, acrescentando dados e situações, além de descrever um possível dialogo interior da personagem. A ficção-jornalística, segundo o autor, não tem compromisso com a realidade, apenas a explora como suporte para a sua narrativa.

×