Avextesec

1.014 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.014
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avextesec

  1. 1. | Sobre as Sessões de Júri e a Função do Avaliador Externo João Lima | 2009
  2. 2. | A Sessão de Júri <ul><li>A sessão de júri constitui um momento formal de finalização do processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências integrado no âmbito de um percurso de qualificação, quer para o nível Básico, quer para o nível Secundário. Este é, por excelência, o momento de reconhecimento do trabalho realizado pelo adulto ao longo do seu processo . Por estes motivos este momento tem uma função de conclusão oficial e pública, reconhecimento social e avaliação final. </li></ul>
  3. 3. | Ser Avaliador Externo é: <ul><li>| Analisar e avaliar o Dossier Pessoal ou o Portefólio Reflexivo de Aprendizagens apresentado pelo adulto; </li></ul>
  4. 4. | Ser Avaliador Externo é: <ul><li>| Interpretar a correlação entre os referenciais aplicáveis e as evidências documentadas no Dossier Pessoal ou no Portefólio Reflexivo de Aprendizagens, em articulação com a equipa técnico -pedagógica do Centro Novas Oportunidades; </li></ul>
  5. 5. | Ser Avaliador Externo é: <ul><li>| Cooperar com os outros elementos do júri, assegurando a decisão colegial da validação e certificação das competências de cada adulto presente a júri; </li></ul>
  6. 6. | Ser Avaliador Externo é: <ul><li>| Apoiar o funcionamento do júri de processos RVCC, assegurando a conformidade entre os princípios orientadores , as normas e procedimentos estabelecidos no âmbito do Sistema Nacional de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências e os critérios definidos pelo júri ; </li></ul>
  7. 7. | Ser Avaliador Externo é: <ul><li>| Assegurar a confidencialidade das informações referentes a cada candidato; </li></ul>
  8. 8. | Ser Avaliador Externo é: <ul><li>| Co-responsabilizar-se pela certificação do candidato , após a validação das competências por este evidenciadas; </li></ul>
  9. 9. | Ser Avaliador Externo é: <ul><li>| Apoiar a orientação do adulto na concretização do seu projecto pessoal; </li></ul>
  10. 10. | Ser Avaliador Externo é: <ul><li>| Contribuir para a rede de parcerias estratégicas entre o Centro Novas Oportunidades e outras entidades da comunidade; </li></ul>
  11. 11. | Ser Avaliador Externo é: <ul><li>| Legitimar socialmente o processo de reconhecimento, validação e certificação de competências adquiridas por via formal, informal e não formal </li></ul>
  12. 12. | Conclusão <ul><li>«Do que você precisa, acima de tudo, é de se não lembrar do que eu lhe disse; nunca pense por mim, pense sempre por você; fique certo de que mais valem todos os erros se forem cometidos segundo o que pensou e decidiu do que todos os acertos, se eles foram meus, não são seus. Se o criador o tivesse querido juntar muito a mim não teríamos talvez dois corpos distintos ou duas cabeças também distintas. Os meus conselhos devem servir para que você se lhes oponha. É possível que depois da oposição, venha a pensar o mesmo que eu; mas, nessa altura. já o pensamento lhe pertence. São meus discípulos, se alguns tenho, os que estão contra mim ; porque esses guardaram no fundo da alma a força que verdadeiramente me anima e que mais desejaria transmitir-lhes: a de se não conformarem.» </li></ul><ul><li>  Agostinho da Silva, in 'Cartas a um Jovem Filósofo' </li></ul>

×