Carl Gustav Jung

463 visualizações

Publicada em

Aula de Psicologia Geral para Teologia 2014.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
463
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Carl Gustav Jung

  1. 1. Carl Gustav Jung
  2. 2. Para Refletir "A psicologia do indivíduo corresponde à psicologia das nações. As nações fazem exatamente o que cada um faz individualmente; e do modo como o indivíduo age a nação também agirá. Somente com a transformação da atitude do indivíduo é que começara a transformar-se a psicologia da nação. Até hoje, os grandes problemas da humanidade nunca foram resolvidos por decretos coletivos, mas somente pela renovação da atitude do indivíduo." Carl Jung, Psicologia do Inconsciente, 1916.
  3. 3. HISTÓRICO - Filho de pais pastores protestantes - Formou-se em medicina em 1900 - Atuou em hospital psiquiátrico - Bugholzli - 1903 - Publica: Psicologia e Patologia dos Assim Fenômenos Psíquicos - 1905 - Livre docente da Universidade de Zurique
  4. 4. HISTÓRICO - 1907 - Conhece Freud - Intensas pesquisas, trocam mais de 300 cartas - 1912 - Primeiras divergências com Freud - 1917 - Publica: A Psicologia do Inconsciente onde aborda o Inconsciente coletivo - 1920 - Publica: Tipos Psicológicos ( Introversão/Extroversão) A partir daí aprofunda em arquétipos, religião, mitologia e alquimia.
  5. 5. INCONSCIENTE COLETIVO - Parte do inconsciente individual que advém da experiência ancestral da espécie humana, ou seja, é um conteúdo do psiquismo do indivíduo que não foi experenciado, vivido por ele. - Repetição progressa de uma mesma experiência por muitas gerações.
  6. 6. ARQUÉTIPOS Parte herdada da PSIQUE; padrões de estruturação do desempenho psicológico ligados ao INSTINTO; uma entidade hipotética irrepresentável em si mesma e evidente somente através de suas manifestações. Por volta de 1917, escrevia sobre dominantes não-pessoais ou pontos nodais na psique, que atraem energia e influenciam o funcionamento de uma pessoa.
  7. 7. ARQUÉTIPOS - NUMINOSO: Experiência do sujeito independente da sua vontade. - INCONSCIÊNCIA: Inconsciente coletivo que produz tais imagens. - AUTONOMIA: Independe da compreensão humana.
  8. 8. “ Os arquétipos são percebidos em comportamentos externos, especialmente aqueles que se aglomeram em torno de experiências básicas e universais da vida, tais como nascimento, casamento, maternidade, morte e separação.”
  9. 9. ARQUÉTIPOS - ANIMA/ANIMUS: aspectos "femininos" do homem e aspectos "masculinos" da mulher. "Imagens da Alma". "Não-Eu" - SOMBRA: “a coisa que uma pessoa não tem desejo de ser”. - PERSONA: refere-se à máscara ou face que uma pessoa põe para confrontar o mundo. Muitas personas serão usadas durante a vida.
  10. 10. SÍMBOLOS E MITOS - DEUSES são METÁFORAS de comportamentos arquetípicos. - MITOS são ENCENAÇÕES arquetípicas.

×