Raio-X dos investimentos - Julho de 2015

444 visualizações

Publicada em

No acumulado do ano, o setor de produtos alimentícios aumentou a atração de recursos estrangeiros em 71,2%;

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
444
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Raio-X dos investimentos - Julho de 2015

  1. 1. São Paulo, 31 de agosto de 2015 JULHO DE 2015 Volume de IED acumulado no ano é de US$ 32,7 bi Entre janeiro e julho de 2015, os fluxos de investimento estrangeiro direto (IED) no Brasil totalizaram US$ 32,7 bilhões. Trata-se de um volume 7,1% menor do que o registrado no mesmo período de 2014. O resultado foi influenciado principalmente pela redução dos ingressos de empréstimos intercompanhias, que registraram queda de 22,7% na comparação interanual; Pela abertura setorial, a indústria de transformação captou praticamente o mesmo volume de recursos estrangeiros dos sete primeiros meses do ano passado (US$ 8,0 bilhões). O destaque positivo da atividade industrial ficou com o setor de produtos alimentícios, que atraiu 71,2% mais recursos estrangeiros no período. Entre os principais países emissores de IED para o Brasil em 2015, Espanha, Países Baixos e Estados Unidos corresponderam a 45% do total. Juntos, os três países investiram aproximadamente US$ 2,0 bilhões mensais de janeiro a julho deste ano; No mês de julho, um grupo de comércio eletrônico dos Estados Unidos, Priceline, adquiriu uma participação minoritária do sítio brasileiro de vendas em linha, Hotel Urbano. O valor da transação é estimado em US$ 60 milhões. Os investimentos brasileiros diretos (IBD) mantiveram um resultado expressivo no período, com um montante líquido de US$ 7,6 bilhões, o que representa um aumento significativo em relação ao mesmo período de 2014; * O Raio-X dos Investimentos foi produzido com base na metodologia BPM5 do Fundo Monetário Internacional (FMI).
  2. 2. jan-jul/14 jan-jul/15 35.162 32.664 26.164 25.705 8.997 6.959 Setores jan-jul/14 Part. jan-jul/15 Part. Variação Total Primários 2.724,6 100% 4.283,1 100% 57,2% ▲ Extração de petróleo e gás natural 1.044,6 38,3% 2.185,0 51,0% 109,2% ▲ Extração de minerais metálicos 1.063,5 39,0% 1.189,6 27,8% 11,9% ▲ Demais 616,5 22,6% 908,6 21,2% 47,4% ▲ Total Indústria 8.013,5 100% 8.017,5 100% 0,1% ▲ Produtos alimentícios 832,2 10,4% 1.424,4 17,8% 71,2% ▲ Produtos químicos 1.229,0 15,3% 1.382,0 17,2% 12,4% ▲ Veículos automotores, reboques e carrocerias 1.607,9 20,1% 1.303,1 16,3% -19,0% ▼ Equip. de informática, eletrônicos e ópticos 396,2 4,9% 575,8 7,2% 45,3% ▲ Celulose, papel e produtos de papel 283,2 3,5% 463,3 5,8% 63,6% ▲ Produtos de borracha e de material plástico 362,6 4,5% 435,1 5,4% 20,0% ▲ Total Serviços 21.119,9 100% 16.337,8 100% -22,6% ▼ Telecomunicações 4.870,8 23,1% 4.318,9 26,4% -11,3% ▼ Comércio, exceto veículos 2.995,3 14,2% 3.184,4 19,5% 6,3% ▲ Saúde 14,9 0,1% 1.110,5 6,8% *** Atividades imobiliárias 952,9 4,5% 944,9 5,8% -0,8% ▼ Eletricidade, gás e outras utilidades 2.054,8 9,7% 739,4 4,5% -64,0% ▼ Serviços financeiros e atividades auxiliares 3.290,1 15,6% 623,0 3,8% -81,1% ▼ Total #DIV/0! ***Variação maior que 1000% Fonte: Banco Central do Brasil Entrada Bruta de Investimento Estrangeiro Direto por Setor (US$ Milhões) Variação -7,1% ▼ -1,8% ▼ -22,7% ▼ Participação no capital Empréstimos Intercompanhia Investimentos Estrangeiros Diretos - Total Investimento Estrangeiro Direto Líquido (US$ Milhões) 5,9 6,8 4,2 5,0 4,6 6,6 4,0 2,8 5,3 6,0 6,2 3,7 4,8 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 7,0 8,0 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 jan/15 fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15 jul/15 Evoluçãodo Investimento Estrangeiro Direto Líquido (US$ Bilhões)
  3. 3. País Tipo Part. US$ Mi Status Estados Unidos A N/D 60,0 Completo Fonte: Banco Central do Brasil e Thomson Reuters Setor Priceline Transações de Empresas Estrangeiras no Brasil em Julho de 2015 Comércio Eletrônico Empresa Detalhes da TransaçãoComprador Vendedor Janeiro a Julho de 2014 Janeiro a Julho de 2015 Hotel Urbano Entrada Bruta de Investimento Estrangeiro Direto por País Empresa Fusões (F); Aquisições (A); Joint Venture (J); Privatização (P) Espanha Países Baixos Estados Unidos LuxemburgoJapão Outros US$ 5,3 Bi 19% US$ 4,1 Bi 14% US$ 3,6 Bi 12% US$ 3,4 Bi 12% US$ 1,5 Bi 5% US$ 10,9 Bi 38% Países Baixos Estados Unidos Espanha Portugal Luxemburgo Outros US$ 5,3 Bi 16% US$ 5,0 Bi 16% U1 U9 US$ 2,7 Bi 9% US$ 12 Bi 39% US$ 2,8 Bi 9% US$ 3,8 Bi 12%
  4. 4. jan-jul/14 jan-jul/15 176 7.612 14.954 12.597 -14.778 -4.984 Setores jan-jul/14 Part. jan-jul/15 Part. Variação Total Primários 905,9 100% 669,7 100% -26,1% ▼ Atividades de apoio à extração de minerais 890,0 98,2% 635,0 94,8% -28,6% ▼ Extração de petróleo e gás natural 2,2 0,2% 31,0 4,6% *** Extração de minerais metálicos 11,5 1,3% 1,2 0,2% -90,0% ▼ Demais 2,2 0,2% 2,5 0,4% 12,3% ▲ Total Indústria 1.350,2 100% 1.340,4 100% -0,7% ▼ Coque, derivados de petróleo e biocombustíveis 271,1 20,1% 411,8 30,7% 51,9% ▲ Bebidas 1,2 0,1% 349,7 26,1% *** Produtos alimentícios 68,7 5,1% 245,9 18,3% 257,8% ▲ Veículos automotores, reboques e carrocerias 69,1 5,1% 104,8 7,8% 51,5% ▲ Produtos farmoquímicos e farmacêuticos 20,1 1,5% 52,1 3,9% 159,0% ▲ Produtos minerais não-metálicos 633,2 46,9% 35,0 2,6% -94,5% ▼ Total Serviços 13.662,2 100% 13.570,3 100% -0,7% ▼ Serviços financeiros e atividades auxiliares 6.103,5 44,7% 10.716,7 79,0% 75,6% ▲ Serviços financeiros - holdings não-financeiras 2.622,6 19,2% 1.923,1 14,2% -26,7% ▼ Seguros, previdência e planos de saúde 0,1 0,0% 338,6 2,5% *** Serviços de tecnologia da informação 17,4 0,1% 179,1 1,3% 929,0% ▲ Obras de infra-estrutura 41,2 0,3% 137,7 1,0% 234,7% ▲ Comércio, exceto veículos 133,3 1,0% 102,3 0,8% -23,3% ▼ Total ***Variação maior que 1000% Fonte: Banco Central do Brasil Saída Bruta de Investimento Brasileiro Direto por Setor (US$ Milhões) Variação *** -15,8% ▼ 66,3% ▲ Participação no capital Empréstimos Intercompanhias Investimentos Brasileiros Diretos - Total Investimento Brasileiro Direto Líquido (US$ Milhões) -2,4 1,2 -1,9 -0,7 -0,1 -2,2 5,3 0,3 0,4 1,0 0,4 -0,17 -0,25 -3,0 -2,0 -1,0 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 jan/15 fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15 jul/15 Evolução do Investimento Brasileiro Direto Líquido (US$ Bilhões)
  5. 5. EQUIPE TÉCNICA Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP | Presidente: Paulo Skaf Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior – DEREX | Diretor Titular: Thomaz Zanotto Gerente: Magaly M. Menezes Área de Negociações Internacionais e Estudos de Comércio Exterior Elaboração: Fernando Marques Endereço: Av. Paulista, 1313, 4º andar – São Paulo/SP – 01311-923 | Telefone: (11) 3549-4531 | Fax: (11) 3549-4730. País Tipo Part. US$ Mi Status Fonte: Banco Central do Brasil e Thomson Reuters Transações de Empresas Brasileiras no Exterior em Julho de 2015 Janeiro a Julho de 2014 Janeiro a Julho de 2015 Saída Bruta de Investimento Brasileiro Direto por País Fusões (F); Aquisições (A); Joint Venture (J); Privatização (P) Vendedor Comprador Detalhes da Transação Setor EmpresaEmpresa Não houve operações no período Ilhas Cayman Bahamas Estados Unidos Áustria Países Baixos Outros US$ 8,5 Bi 54% US$ 2,6 Bi 16% US$ 1,1 Bi 7% US$ 0,6 Bi 4% US$ 0,5 Bi 3% US$ 2,5 Bi 16% Ilhas Cayman Portugal Estados Unidos Áustria Ilhas Virgens Britânicas Outros US$ 6,0 Bi 37% US$ 4,3 Bi 27% US$ 1,6 Bi 10% US$ 1,3 Bi 8% US$ 0,7 Bi 5% US$ 2,2 Bi 14%

×