SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 75
ARTE ROMANA
AULA IV
PROF° BIM
A soberania do Império Romano, sem paralelos na história, estendia-se da Espanha ao
Sul da Rússia, da Inglaterra ao Egito e em seu apogeu absorveu em sua arte toda a
influência dos povos que dominou.
Arte etrusca
A MAIOR DIFICULDADE EM SABER MAIS SOBRE OS ETRUSCOS É
QUE SUA ESCRITA AINDA NÃO FOI DECIFRADA;
AINDA ASSIM SÃO OS PRIMEIROS ORIENTADORES DA ARTE
ROMANA.
Por volta dos anos de 1200 a 700 a.C
CARACTERÍSTICAS:
a) Construções em lugares altos;
b) Centros de povoamento cercados por muralhas;
c) Conhecedores de ferro e bronze fundiram bustos humanos
extremamente realistas;
d) Criaram o arco e a abóbada.
Abóbada
 Arte etrusca está associada a rituais religiosos e
funerários.
 Os templos construídos em materiais perecíveis
tinham pouco valor estético ,mas com muita
decoração escultória .
 Além das pinturas murais ,mas o que se destaca
nas tumbas, são os sarcófagos com figuras
engraçadas.
 A morte era um caminho para a felicidade.
 região da toscana.
Escultura etrusca
Figura reclinada sobre sarcófago (jacente), 150-120 a.C.
Escultura etrusca
Busto etrusco
SARCÓFAGO DOS ESPOSOS DE CERVETERI,
TERRACOTA (SÉCULO VI a.C). MUSEU DO LOUVRE,PARIS
Os túmulos são a forma de arte mais conhecida desse povo
Arquitetura etrusca
 Os etruscos desenvolveram também a construção arquitetônica da qual
pouco sobreviveu.
Cidade de Bagnoregio, de origem etrusca. Esta estrada foi, a principal via de ligação
com o Rio Tibre e Roma.
ARTE ROMANA
Arquitetura romana
Os gregos pensavam que “as coisas úteis
devem ser belas” mas os romanos
pensavam que “as coisas belas deviam ser
úteis”.
A arquitetura romana
n Embora as construções gregas
fossem admiradas pelos romanos,
eles acharam mais útil construir de
acordo com os conhecimentos
deixados pelos etruscos já que
precisavam de grandes espaços.
n Anfiteatro Coliseu (El Colosso):
uso do arco e abóbada
n 80 d.C
Herança etrusca: arco é abóbada
n O Coliseu romano do ano 70
d.C, também conhecido como
Anfiteatro Flaviano , é uma
construção oval no centro de
Roma .
n Funcionou como o principal
palco de lutas da cidade até o
ano 404, quando o imperador
Flávio Honório proibiu
definitivamente os combates
entre gladiadores. Depois disso,
o Coliseu teve diversos usos.
Chegou a ser empregado como
cenário para simulações de
batalhas navais, ocasiões em
que a área ocupada pela arena
era alagada.
Foto: Júlia Meneguetti
CARACTERÍSTICAS DA ARQUITETURA
 A arquitetura é a manifestação
mais importante dos romanos.
 É uma arte essencialmente
urbana.
 Subordinada aos interesses
dos governantes oposto ao
caráter essencialmente religioso
de outras civilizações.
 Sentido utilitário e a sensação
de grandeza.
 Marcada pela utilização de
pedras e tijolos, utilizados em
grandes edifícios públicos.
 Aperfeiçoaram os
instrumentos de desenho e
cálculo herdados do mundo
grego.
 Incrementaram o uso de arcos
combinando arcadas e
colunatas , estenderam o uso
de coberturas abodadas e
inventaram a cúpula.
 Nesse sentido o arco, herdado
dos etruscos permitiu ampliar
o espaço entre uma coluna e
outra, pois nele as tensões são
distribuídas de modo mais
equilibrado.
coberturas abodadas Cúpula
 A arte romana reúne duas
ideias importantes herdadas
dos etruscos e gregos, que
aliam a expressão da realidade
e a busca por um ideal de
beleza.
 Os gregos construíram seus
templos não para receber
pessoas, mas para abrigar as
estátuas das divindades e ser
admirados de fora.
 Já os romanos procuraram
criar grandes espaços
interiores. os templos gregos
eram construídos com
colunas e os romanos, com
arcos.
 As construções tinham função
civil típicas para uso público ,
tinham cobertura e estrutura
complexas.
Colunas gregas.
1) TERMAS E BASÍLICAS
GRANDES ESPAÇOS :
.
n As construções tinham função civil típicas para uso público
, tinham cobertura e estrutura complexas.
1) GRANDES ESPAÇOS ABOBADADOS:
TERMAS E BASÍLICAS.
 Nas termas ,
realizavam-se
banhos públicos e
eram edifícios
essenciais á vida
e á arquitetura
romana.
Termas de Bath, na Inglaterra: Constituídas de ginásio, piscina, pórticos e
jardins, as termas eram o centro social de Roma
TEMPLO: PANTEÃO,ERGUIDO A MANDO DE
AGRIPA,GENRO DE AUGUSTO
Diversificação das
construções
romanas
 Em Roma Antiga, antes do
surgimento e crescimento
do cristianismo, as
pessoas seguiam uma
religião politeísta, ou seja,
acreditavam em vários
deuses.
 Panteão Romano: Templo
em louvor a todos os
deuses romanos. Hoje é
uma igreja Cristã.
 Aberto, sem colunas de
sustentação. Alto uso do
concreto (material
inventado pelos romanos.)
 Basílicas originalmente tinham função civil,
mas seu esquema foi aproveitado para o
ritual cristão.
Templo de Vesta (século IV).Roma
2) EDIFÍCIOS PARA DIVERSÃO
Teatro romano, adaptação do grego ,
tendo como diferenças as
arquibancadas e a orchestra
semicirculares e o fundo decorado
com colunatas.
TEATRO ROMANO DE MÉRIDA (SÉCULOS I, d.C) ESPANHA.
3) PALÁCIOS E RESIDÊNCIAS PRIVADAS.
 Os imperadores construíram em Roma , imponentes
conjuntos palacianos ,como a Domus Aurea de Nero, com
dependências múltiplas e amplos espaços abobadados.
4) OBRAS PÚBLICAS E COMEMORATIVAS.
n A importância concedida as vias de circulação e
abastecimento fez com que desenvolvessem esplêndido
progresso técnico.
n ex: calçadas utilizadas por vários séculos, as Pontes e os
Aquedutos. ex: Pont du Gard (século I ,d.C.)
n Como prova de seu poder, e aproveitado os triunfos militares
, os romanos ergueram construções com caráter
propagandística, as mais relevantes são as colunas ,como
as de Trajano, e os Arcos de um só vão.
n Ex: de Tito , ou os de três vãos como os de Sétimo Severo e
Constantino em Roma.
Diversificação das construções
romanas Aquedutos e esgotos
Propósito de abastecer suas
cidades, com água trazida, muitas
vezes, de grandes distâncias.
Levavam água limpa até as
cidades e também desenvolveram
complexos sistemas de esgoto
para dar vazão à água servida e
aos dejetos das casas.
Percebemos nas construções
romanas seu espírito prático, seu
apuro técnico e ao,mesmo tempo
sua preocupação com a beleza.
Aqueduto de Pont du Gard, França
ARCOS DA LAPA-RJ
Arcos do triunfo
n Como prova de seu poder, e
aproveitado os triunfos
militares , os romanos
ergueram construções com
caráter propagandística, as
mais relevantes são as
colunas ,como as de Trajano,
e os Arcos de um só vão.
n Ex: de Tito , ou os de três
vãos como os de Sétimo
Severo e Constantino em
Roma.
Arco de TitoTrajano
Arcos do triunfo
Os arcos de triunfo eram,
erigidos em homenagem
aos imperadores e generais
vitoriosos em suas batalhas.
O mais famoso deles é o
Arco de Tito Trajano,
construído em mármore, no
Fórum Romano, para
comemorar a tomada de
Jerusalém.
ARCO DE SÉTIMO SEVERO, ROMANO (203 d.C)
Outro tipo de
monumento feito para
homenagear seus
heróis, é a coluna
triunfal, sendo a
Coluna de Trajano a
mais importante de
todas.
Feitos de Trajano (quase 2500) estão
estampados em espiral.
n 30 metros de altura mais oito metros de pedestal, 38 metros de altura.
n Blocos de mármore , cada um pesando 40 toneladas.
n Figuras em baixo relevo contam a história da guerra contra os
Dácios , repetidas vezes.
n Nesta coluna foram utilizados meios artísticos revolucionários para a
época, como a utilização de uma árvore para separar uma cena de
outra.
n Olhando a coluna de certa perspectiva é possível observar na vertical
um “trailer" do assunto .
n Devido ao massacre que os romanos fizeram contra os Dácios,
alguns consideram a construção da coluna um monumento em
homenagem a um “genocídio”
Diversificação das construções
romanas
Fórum romano: principal, centro comercial do Império, ápice da arte romana
Vista do foro romano (46 A.c.) construído por César.Roma.
Estradas: necessárias porque sem elas Roma não poderia governar um território
tão vasto, fruto de suas conquistas. Dependia delas para movimentar suas tropas e
ainda para permitir o comércio e facilitar a arrecadação de impostos de suas
províncias.
“Todos os caminhos levam a Roma”
Rua de Pompéia
POMPEIA foi uma cidade do império romano .
A cidade foi destruída por uma grande erupção do vulcão
Vesúvio em 79, que provocou uma intensa chuva
de cinzas que que sepultou completamente a cidade.
Ela se manteve oculta por 1600 anos, até ser
reencontrada por acaso em 1748.
Cinzas e lama protegeram as construções e objetos dos
efeitos do tempo, moldando também os corpos das
vítimas, o que fez com que fossem encontradas do
modo exato como foram atingidas pela erupção.
Desde então, as escavações proporcionaram um sítio
arqueológico extraordinário. é considerada Patrimônio
mundial pela Unesco.
Pompéia
Quando um imperador morria, seus
herdeiros podiam louvar suas estátuas como as
de um deus - proclamando uma continuidade na
sucessão e erguendo templos em sua honra.
Quando um imperador era derrubado, suas
imagens eram violentamente erradicadas numa
damnatio memoriae, uma abolição de toda
lembrança sua.
ESCULTURA ROMANA
n A escultura romana cumpriu um papel muito
diferente daquele exigido por esta forma de arte
na Grécia Clássica, onde a escultura não foi
considerada arte decorativa de caráter privado.
n Em Roma a escultura está vinculada de um
lado, á tradição etrusca, a partir da
observação da realidade e a função funerária.
n E de outro lado, aos modelos gregos.
IMAGENS IMPERIAIS
n Na época imperial, a
imagem do governante
alcançou toda a sua
dimensão propagandista.
n A escultura do imperador
converteu-se em
representação de poder ,
ás vezes divinizado.
n Claro compromisso com a
semelhança física.
n A famosa estátua de Augusto
de Prima Porta ,sintetiza dois
aspectos essenciais:
n Influência grega observada
na postura ,junto a um forte
embelezamento do gesto e a
típica preocupação romana
de caracterizar também pela
edumentária .
n ex: Armadura do imperador.
AUGUSTO DE PRIMA PORTA (20 d.C.),CÓPIA EM MÁRMORE
MUSEU DO VATICANO.
Escultura romanan “A Grécia, conquistada, conquistou seu brutal conquistador”
Horácio
Discóbolo ("O arremessador do disco") de Miron, feito em mármore,
datado de 450 a.C. (Século V. A.C.) Atualmente, encontra-se no
Museu Nazionale Romano em Roma, Itália.
Fascinados pela beleza da arte grega,
imediatamente foram contagiados pelos seus
padrões e valores estéticos. Quando findaram
as peças originais, os artistas romanos passaram
então a reproduzi-las.
O Discóbolo é o melhor exemplo disso!
Escultura romana
Catão, Palazzo Torlonia Tiberius, Gabinete das Medalhas, Paris
Não cultuavam um ideal de beleza e, por serem mais realistas e práticos,
passaram a representar fielmente imperadores e homens de sua sociedade.
Escultura romana
Lívia Drusa (mulher de Augusto),
no Louvre
Augusto de Prima Porta,
Museu do Vaticano
n A Estátua equestre de Marco
Aurélio é de 176 d.C. é uma
estátua romana antiga no
Capitólio de Roma.
n É uma estátua de bronze com
4,24 metros de altura.
n Os romanos fizeram muitas
estátuas equestres .
n Quando o catolicismo assumiu o
poder, tudo que era pagão e que
não pudesse se aproveitar foi
destruído.
n Confundiram, acharam que era
Constantino.
n Ficou em um museu até o
Renascimento quando é
colocada em uma praça, até
1981.
O RELEVO HISTÓRICO
n Caracteriza-se por seu alto sentido narrativo.
Frisos arquitetônicos , Arcos de Triunfo e
colunas, descreve-se acontecimentos concretos.
n ex: Altar Ara Pacis Augustae (13 a.c 9 a.c) Roma.
Altar Ara Pacis Augustae
Frisos arquitetônicos
Relevo de Arcos de Triunfo
Tomadas como modelo, cópias murais de obras gregas foram utilizadas na
decoração de vilas e de palácios. Expandiu-se sobretudo em pinturas murais.
PINTURA
MOSAICOS E PINTURAS
n Os interiores domésticos romanos eram
profundamente decorados.
n Os pisos cobertos por mosaico formavam
composições geométricas ou cenas.
n A pintura mural é conhecida pelos exemplos
de Pompéia e Herculano , cidades soterradas
pela erupção do vulcão Vesúvio no ano 79 d.c.
Nosso conhecimento da pintura
da Roma Antiga repousa
grandemente nos artefatos
preservados em Pompéia e
Herculano após a erupção do
Vesúvio no ano 79 da era cristã.
Pinturas murais de Pompéia
A Batalha de Issos ou a Batalha de Alexandre contra os
Persas
(80 a.C). Cópia romana encontrada em Pompeia em
mosaico de uma pintura helenística. Museu de Nápoles.
n Arqueólogos descobriram três novos mosaicos
de vidro da época do império romano na cidade
de Zeugma, no sul da atual Turquia.
n Os mosaicos, que decoravam o piso das casas
continham imagens de deuses, musas e cenas
da literatura.
n O plano dos arqueólogos é restaurar e conservar
o trabalho de agora em diante.
Mosaicos romanos de 2 mil anos
são encontrados
Oceanus e Thetys, duas divindades greco-romanas
Imagem representa Thalia, a musa da poesia e comédia
4 arte romana 2020

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

A arte romana
A arte romana A arte romana
A arte romana
 
Arte romana
Arte romana Arte romana
Arte romana
 
História da arte grega e romana
História da arte grega e romanaHistória da arte grega e romana
História da arte grega e romana
 
Arte romana
Arte romanaArte romana
Arte romana
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 
Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020
 
Antiguidade clássica romanos
Antiguidade clássica   romanosAntiguidade clássica   romanos
Antiguidade clássica romanos
 
Arte romana , 1º ano Novo Colégio.
Arte romana , 1º ano Novo Colégio.Arte romana , 1º ano Novo Colégio.
Arte romana , 1º ano Novo Colégio.
 
A ARTE NO EGITO - AULA 3
A ARTE NO EGITO - AULA 3A ARTE NO EGITO - AULA 3
A ARTE NO EGITO - AULA 3
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
Arte egípcia
 
Arte na antiguidade 1ºs anos s.l
Arte na antiguidade 1ºs anos s.lArte na antiguidade 1ºs anos s.l
Arte na antiguidade 1ºs anos s.l
 
4 grécia e roma
4 grécia e roma4 grécia e roma
4 grécia e roma
 
História
HistóriaHistória
História
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
ARTE EGÍPCIA
ARTE EGÍPCIAARTE EGÍPCIA
ARTE EGÍPCIA
 
Trabalho de artes romana cópia
Trabalho de artes  romana   cópiaTrabalho de artes  romana   cópia
Trabalho de artes romana cópia
 
A arte romana
A arte romanaA arte romana
A arte romana
 
Arte romana
Arte romanaArte romana
Arte romana
 
Arte romana para blog
Arte romana para blogArte romana para blog
Arte romana para blog
 

Semelhante a 4 arte romana 2020

Semelhante a 4 arte romana 2020 (20)

Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Arte romana
Arte romanaArte romana
Arte romana
 
Arte romana
Arte romanaArte romana
Arte romana
 
Arte Romana
Arte RomanaArte Romana
Arte Romana
 
Cultura Romana
Cultura RomanaCultura Romana
Cultura Romana
 
Arte em roma
Arte em romaArte em roma
Arte em roma
 
Arquitetura e engenharia Roma Antiga
Arquitetura e engenharia Roma AntigaArquitetura e engenharia Roma Antiga
Arquitetura e engenharia Roma Antiga
 
A arte e o urbanismo romano
A arte e o urbanismo romanoA arte e o urbanismo romano
A arte e o urbanismo romano
 
A arte em roma
A arte em romaA arte em roma
A arte em roma
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
2c14 Arte Romana e Museu do Louvre 2012
2c14 Arte Romana e Museu do Louvre 20122c14 Arte Romana e Museu do Louvre 2012
2c14 Arte Romana e Museu do Louvre 2012
 
A arte do império romano
A arte do império romanoA arte do império romano
A arte do império romano
 
A Arte De Roma CláSsica
A Arte De Roma CláSsicaA Arte De Roma CláSsica
A Arte De Roma CláSsica
 
A Arte Em Roma Laysa
A Arte Em Roma   LaysaA Arte Em Roma   Laysa
A Arte Em Roma Laysa
 
A Arte em Roma
A Arte em RomaA Arte em Roma
A Arte em Roma
 
O Modelo Romano - a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
O Modelo Romano -   a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...O Modelo Romano -   a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
O Modelo Romano - a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
 
Arte na Roma Antiga
Arte na Roma AntigaArte na Roma Antiga
Arte na Roma Antiga
 
A r t e r o m a
A r t e   r o m aA r t e   r o m a
A r t e r o m a
 
4. roma
4. roma4. roma
4. roma
 

Mais de CLEBER LUIS DAMACENO (20)

5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx
 
4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx
 
3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx
 
2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx
 
1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx
 
Modernismo 8ºano
Modernismo 8ºanoModernismo 8ºano
Modernismo 8ºano
 
Missao artística francesa
Missao artística  francesaMissao artística  francesa
Missao artística francesa
 
Barroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 anoBarroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 ano
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Tropicalia 8 ano
Tropicalia 8 anoTropicalia 8 ano
Tropicalia 8 ano
 
Vanguardas europeias 2020
Vanguardas  europeias 2020Vanguardas  europeias 2020
Vanguardas europeias 2020
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
 
1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz
 
Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020
 
5 arte crista 2020
5 arte crista 20205 arte crista 2020
5 arte crista 2020
 
Patrimonio cultural
Patrimonio culturalPatrimonio cultural
Patrimonio cultural
 
26 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 202026 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 2020
 
25 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 202025 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 2020
 
24 pop art 2020
24 pop art 202024 pop art 2020
24 pop art 2020
 
23 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 202023 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 2020
 

Último

UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 

Último (20)

UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 

4 arte romana 2020

  • 2.
  • 3. A soberania do Império Romano, sem paralelos na história, estendia-se da Espanha ao Sul da Rússia, da Inglaterra ao Egito e em seu apogeu absorveu em sua arte toda a influência dos povos que dominou.
  • 4. Arte etrusca A MAIOR DIFICULDADE EM SABER MAIS SOBRE OS ETRUSCOS É QUE SUA ESCRITA AINDA NÃO FOI DECIFRADA; AINDA ASSIM SÃO OS PRIMEIROS ORIENTADORES DA ARTE ROMANA. Por volta dos anos de 1200 a 700 a.C CARACTERÍSTICAS: a) Construções em lugares altos; b) Centros de povoamento cercados por muralhas; c) Conhecedores de ferro e bronze fundiram bustos humanos extremamente realistas; d) Criaram o arco e a abóbada.
  • 6.  Arte etrusca está associada a rituais religiosos e funerários.  Os templos construídos em materiais perecíveis tinham pouco valor estético ,mas com muita decoração escultória .  Além das pinturas murais ,mas o que se destaca nas tumbas, são os sarcófagos com figuras engraçadas.  A morte era um caminho para a felicidade.  região da toscana.
  • 7. Escultura etrusca Figura reclinada sobre sarcófago (jacente), 150-120 a.C.
  • 9. SARCÓFAGO DOS ESPOSOS DE CERVETERI, TERRACOTA (SÉCULO VI a.C). MUSEU DO LOUVRE,PARIS Os túmulos são a forma de arte mais conhecida desse povo
  • 10. Arquitetura etrusca  Os etruscos desenvolveram também a construção arquitetônica da qual pouco sobreviveu. Cidade de Bagnoregio, de origem etrusca. Esta estrada foi, a principal via de ligação com o Rio Tibre e Roma.
  • 12. Arquitetura romana Os gregos pensavam que “as coisas úteis devem ser belas” mas os romanos pensavam que “as coisas belas deviam ser úteis”.
  • 13. A arquitetura romana n Embora as construções gregas fossem admiradas pelos romanos, eles acharam mais útil construir de acordo com os conhecimentos deixados pelos etruscos já que precisavam de grandes espaços. n Anfiteatro Coliseu (El Colosso): uso do arco e abóbada n 80 d.C Herança etrusca: arco é abóbada
  • 14. n O Coliseu romano do ano 70 d.C, também conhecido como Anfiteatro Flaviano , é uma construção oval no centro de Roma . n Funcionou como o principal palco de lutas da cidade até o ano 404, quando o imperador Flávio Honório proibiu definitivamente os combates entre gladiadores. Depois disso, o Coliseu teve diversos usos. Chegou a ser empregado como cenário para simulações de batalhas navais, ocasiões em que a área ocupada pela arena era alagada.
  • 15.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20. CARACTERÍSTICAS DA ARQUITETURA  A arquitetura é a manifestação mais importante dos romanos.  É uma arte essencialmente urbana.  Subordinada aos interesses dos governantes oposto ao caráter essencialmente religioso de outras civilizações.  Sentido utilitário e a sensação de grandeza.  Marcada pela utilização de pedras e tijolos, utilizados em grandes edifícios públicos.  Aperfeiçoaram os instrumentos de desenho e cálculo herdados do mundo grego.  Incrementaram o uso de arcos combinando arcadas e colunatas , estenderam o uso de coberturas abodadas e inventaram a cúpula.  Nesse sentido o arco, herdado dos etruscos permitiu ampliar o espaço entre uma coluna e outra, pois nele as tensões são distribuídas de modo mais equilibrado.
  • 22.  A arte romana reúne duas ideias importantes herdadas dos etruscos e gregos, que aliam a expressão da realidade e a busca por um ideal de beleza.  Os gregos construíram seus templos não para receber pessoas, mas para abrigar as estátuas das divindades e ser admirados de fora.  Já os romanos procuraram criar grandes espaços interiores. os templos gregos eram construídos com colunas e os romanos, com arcos.  As construções tinham função civil típicas para uso público , tinham cobertura e estrutura complexas.
  • 24. 1) TERMAS E BASÍLICAS GRANDES ESPAÇOS : . n As construções tinham função civil típicas para uso público , tinham cobertura e estrutura complexas.
  • 25. 1) GRANDES ESPAÇOS ABOBADADOS: TERMAS E BASÍLICAS.  Nas termas , realizavam-se banhos públicos e eram edifícios essenciais á vida e á arquitetura romana. Termas de Bath, na Inglaterra: Constituídas de ginásio, piscina, pórticos e jardins, as termas eram o centro social de Roma
  • 26.
  • 27. TEMPLO: PANTEÃO,ERGUIDO A MANDO DE AGRIPA,GENRO DE AUGUSTO
  • 28. Diversificação das construções romanas  Em Roma Antiga, antes do surgimento e crescimento do cristianismo, as pessoas seguiam uma religião politeísta, ou seja, acreditavam em vários deuses.  Panteão Romano: Templo em louvor a todos os deuses romanos. Hoje é uma igreja Cristã.  Aberto, sem colunas de sustentação. Alto uso do concreto (material inventado pelos romanos.)
  • 29.
  • 30.  Basílicas originalmente tinham função civil, mas seu esquema foi aproveitado para o ritual cristão.
  • 31. Templo de Vesta (século IV).Roma
  • 32. 2) EDIFÍCIOS PARA DIVERSÃO Teatro romano, adaptação do grego , tendo como diferenças as arquibancadas e a orchestra semicirculares e o fundo decorado com colunatas.
  • 33. TEATRO ROMANO DE MÉRIDA (SÉCULOS I, d.C) ESPANHA.
  • 34. 3) PALÁCIOS E RESIDÊNCIAS PRIVADAS.  Os imperadores construíram em Roma , imponentes conjuntos palacianos ,como a Domus Aurea de Nero, com dependências múltiplas e amplos espaços abobadados.
  • 35. 4) OBRAS PÚBLICAS E COMEMORATIVAS. n A importância concedida as vias de circulação e abastecimento fez com que desenvolvessem esplêndido progresso técnico. n ex: calçadas utilizadas por vários séculos, as Pontes e os Aquedutos. ex: Pont du Gard (século I ,d.C.) n Como prova de seu poder, e aproveitado os triunfos militares , os romanos ergueram construções com caráter propagandística, as mais relevantes são as colunas ,como as de Trajano, e os Arcos de um só vão. n Ex: de Tito , ou os de três vãos como os de Sétimo Severo e Constantino em Roma.
  • 36. Diversificação das construções romanas Aquedutos e esgotos Propósito de abastecer suas cidades, com água trazida, muitas vezes, de grandes distâncias. Levavam água limpa até as cidades e também desenvolveram complexos sistemas de esgoto para dar vazão à água servida e aos dejetos das casas. Percebemos nas construções romanas seu espírito prático, seu apuro técnico e ao,mesmo tempo sua preocupação com a beleza. Aqueduto de Pont du Gard, França
  • 38. Arcos do triunfo n Como prova de seu poder, e aproveitado os triunfos militares , os romanos ergueram construções com caráter propagandística, as mais relevantes são as colunas ,como as de Trajano, e os Arcos de um só vão. n Ex: de Tito , ou os de três vãos como os de Sétimo Severo e Constantino em Roma. Arco de TitoTrajano
  • 39. Arcos do triunfo Os arcos de triunfo eram, erigidos em homenagem aos imperadores e generais vitoriosos em suas batalhas. O mais famoso deles é o Arco de Tito Trajano, construído em mármore, no Fórum Romano, para comemorar a tomada de Jerusalém.
  • 40. ARCO DE SÉTIMO SEVERO, ROMANO (203 d.C)
  • 41. Outro tipo de monumento feito para homenagear seus heróis, é a coluna triunfal, sendo a Coluna de Trajano a mais importante de todas. Feitos de Trajano (quase 2500) estão estampados em espiral.
  • 42. n 30 metros de altura mais oito metros de pedestal, 38 metros de altura. n Blocos de mármore , cada um pesando 40 toneladas. n Figuras em baixo relevo contam a história da guerra contra os Dácios , repetidas vezes. n Nesta coluna foram utilizados meios artísticos revolucionários para a época, como a utilização de uma árvore para separar uma cena de outra. n Olhando a coluna de certa perspectiva é possível observar na vertical um “trailer" do assunto . n Devido ao massacre que os romanos fizeram contra os Dácios, alguns consideram a construção da coluna um monumento em homenagem a um “genocídio”
  • 43. Diversificação das construções romanas Fórum romano: principal, centro comercial do Império, ápice da arte romana
  • 44. Vista do foro romano (46 A.c.) construído por César.Roma.
  • 45. Estradas: necessárias porque sem elas Roma não poderia governar um território tão vasto, fruto de suas conquistas. Dependia delas para movimentar suas tropas e ainda para permitir o comércio e facilitar a arrecadação de impostos de suas províncias. “Todos os caminhos levam a Roma”
  • 47. POMPEIA foi uma cidade do império romano . A cidade foi destruída por uma grande erupção do vulcão Vesúvio em 79, que provocou uma intensa chuva de cinzas que que sepultou completamente a cidade. Ela se manteve oculta por 1600 anos, até ser reencontrada por acaso em 1748. Cinzas e lama protegeram as construções e objetos dos efeitos do tempo, moldando também os corpos das vítimas, o que fez com que fossem encontradas do modo exato como foram atingidas pela erupção. Desde então, as escavações proporcionaram um sítio arqueológico extraordinário. é considerada Patrimônio mundial pela Unesco.
  • 49.
  • 50. Quando um imperador morria, seus herdeiros podiam louvar suas estátuas como as de um deus - proclamando uma continuidade na sucessão e erguendo templos em sua honra. Quando um imperador era derrubado, suas imagens eram violentamente erradicadas numa damnatio memoriae, uma abolição de toda lembrança sua. ESCULTURA ROMANA
  • 51. n A escultura romana cumpriu um papel muito diferente daquele exigido por esta forma de arte na Grécia Clássica, onde a escultura não foi considerada arte decorativa de caráter privado. n Em Roma a escultura está vinculada de um lado, á tradição etrusca, a partir da observação da realidade e a função funerária. n E de outro lado, aos modelos gregos.
  • 52. IMAGENS IMPERIAIS n Na época imperial, a imagem do governante alcançou toda a sua dimensão propagandista. n A escultura do imperador converteu-se em representação de poder , ás vezes divinizado. n Claro compromisso com a semelhança física. n A famosa estátua de Augusto de Prima Porta ,sintetiza dois aspectos essenciais: n Influência grega observada na postura ,junto a um forte embelezamento do gesto e a típica preocupação romana de caracterizar também pela edumentária . n ex: Armadura do imperador.
  • 53. AUGUSTO DE PRIMA PORTA (20 d.C.),CÓPIA EM MÁRMORE MUSEU DO VATICANO.
  • 54. Escultura romanan “A Grécia, conquistada, conquistou seu brutal conquistador” Horácio Discóbolo ("O arremessador do disco") de Miron, feito em mármore, datado de 450 a.C. (Século V. A.C.) Atualmente, encontra-se no Museu Nazionale Romano em Roma, Itália. Fascinados pela beleza da arte grega, imediatamente foram contagiados pelos seus padrões e valores estéticos. Quando findaram as peças originais, os artistas romanos passaram então a reproduzi-las. O Discóbolo é o melhor exemplo disso!
  • 55. Escultura romana Catão, Palazzo Torlonia Tiberius, Gabinete das Medalhas, Paris Não cultuavam um ideal de beleza e, por serem mais realistas e práticos, passaram a representar fielmente imperadores e homens de sua sociedade.
  • 56.
  • 57. Escultura romana Lívia Drusa (mulher de Augusto), no Louvre Augusto de Prima Porta, Museu do Vaticano
  • 58. n A Estátua equestre de Marco Aurélio é de 176 d.C. é uma estátua romana antiga no Capitólio de Roma. n É uma estátua de bronze com 4,24 metros de altura. n Os romanos fizeram muitas estátuas equestres . n Quando o catolicismo assumiu o poder, tudo que era pagão e que não pudesse se aproveitar foi destruído. n Confundiram, acharam que era Constantino. n Ficou em um museu até o Renascimento quando é colocada em uma praça, até 1981.
  • 59. O RELEVO HISTÓRICO n Caracteriza-se por seu alto sentido narrativo. Frisos arquitetônicos , Arcos de Triunfo e colunas, descreve-se acontecimentos concretos. n ex: Altar Ara Pacis Augustae (13 a.c 9 a.c) Roma.
  • 60. Altar Ara Pacis Augustae
  • 62. Relevo de Arcos de Triunfo
  • 63. Tomadas como modelo, cópias murais de obras gregas foram utilizadas na decoração de vilas e de palácios. Expandiu-se sobretudo em pinturas murais. PINTURA
  • 64. MOSAICOS E PINTURAS n Os interiores domésticos romanos eram profundamente decorados. n Os pisos cobertos por mosaico formavam composições geométricas ou cenas. n A pintura mural é conhecida pelos exemplos de Pompéia e Herculano , cidades soterradas pela erupção do vulcão Vesúvio no ano 79 d.c.
  • 65. Nosso conhecimento da pintura da Roma Antiga repousa grandemente nos artefatos preservados em Pompéia e Herculano após a erupção do Vesúvio no ano 79 da era cristã. Pinturas murais de Pompéia
  • 66. A Batalha de Issos ou a Batalha de Alexandre contra os Persas (80 a.C). Cópia romana encontrada em Pompeia em mosaico de uma pintura helenística. Museu de Nápoles.
  • 67.
  • 68. n Arqueólogos descobriram três novos mosaicos de vidro da época do império romano na cidade de Zeugma, no sul da atual Turquia. n Os mosaicos, que decoravam o piso das casas continham imagens de deuses, musas e cenas da literatura. n O plano dos arqueólogos é restaurar e conservar o trabalho de agora em diante.
  • 69. Mosaicos romanos de 2 mil anos são encontrados
  • 70.
  • 71.
  • 72.
  • 73. Oceanus e Thetys, duas divindades greco-romanas
  • 74. Imagem representa Thalia, a musa da poesia e comédia