SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
NR 33 – ATIVIDADES EM
ESPAÇO CONFINADO
1
LEGISLAÇÃO E
NORMATIZAÇÃO
09/16/2021 2
• NR - 33/2012 - Norma Regulamentadora de Segurança
nos Trabalhos em Espaços Confinados
e Saúde
• ABNT - NBR - 14787/2001 – Espaço confinado – Prevenção de
acidentes, procedimentos e medidas de proteção. (cancelada
pela ABNT)
• ABNT - NBR - 14606/2000 – Postos de serviço
espaço confinado
– Entrada em
• ABNT - NBR - 16.577/2017
acidentes,
– 06/04/17 – Espaço Confinado –
Prevenção
proteção.
de procedimentos e medidas de
09/16/2021 3
É
ESPAÇO CONFINADO
DEFINIÇÃO NR 33 - 33.1.2
qualquer
projetado
área
para
ou ambiente não
ocupação humana
limitados
contínua, que possua meios
de entrada e saída, cuja ventilação
existente é insuficiente para remover
contaminantes ou onde possa existir a
deficiência
oxigênio.
ou enriquecimento de
4
ESPAÇO
Sumarizando
CONFINADO
entendimento para caracterização de Espaço
Confinado: tem
seja, (A+B+C).
A) Qualquer área
contínua;
que ser os 3 itens abaixo concomitantes, ou
ou ambiente não projetado para ocupação humana
B) Que tem meios limitados de entrada e saída;
C) Cuja ventilação existente é insuficiente para remover
contaminantes ou onde
O2.
possa existir ou desenvolver deficiência ou
5
DEFINIÇÕES
• NBR 14787 “Qualquer área não projetada para
ocupação contínua, a qual tem meios limitados
de entrada e
é
saída, e na qual a ventilação
remover
e/ou
existente insuficiente para
contaminantes perigosos
deficiência/enriquecimento de oxigênio que
possam existir ou vir a se desenvolver.
6
DEFINIÇÕES
• NBR 16577 - 3.24 espaço confinado
qualquer
humana
limitados
área não projetada para ocupação
contínua, a qual tem meios
uma
de entrada
interna
e saída ou
configuração que pode causar
aprisionamento
trabalhador
ou asfixia em um
7
DEFINIÇÕES
• na qual a ventilação é inexistente ou
insuficiente
perigosos
para remover contaminantes
e/ou deficiência/enriquecimento
de oxigênio que possam existir ou se
desenvolver
potencial
ou
para
conter um material com
um
engolfar/afogar
trabalhador que entrar no espaço.
8
OBJETIVOS
Estabelecer métodos
liberação
seguros para Permissão de
de
Entrada e de trabalhos em áreas
risco caracterizadas como espaços confinados,
de forma a
e
garantir permanentemente a
segurança
interagem
espaços.
saúde dos trabalhadores que
direta ou indiretamente nestes
9
EXEMPLOS DE ESPAÇO
CONFINADO
SILOS DE BIOMASSA
CALDEIRA
10
EXEMPLOS DE ESPAÇO
CONFINADO
TANQUE
VERTICAL
TANQUE DE
CAMINHÃO
11
EXEMPLOS DE ESPAÇO
CONFINADO
13
ANEXO I – SINALIZAÇÃO
PARA IDENTIFICAÇÃO DE
ESPAÇO CONFINADO
14
OUTRAS DEFINIÇÕES
•
•
4.2 Espaço confinado “não perturbado”
Característica técnica do espaço confinado, definida
no
de
de
de
cadastro com os riscos inerentes ao local, antes
o trabalhador adentrar neste espaço. As medidas
controle de riscos
entrada e trabalho
são norteadas pela permissão
(PET)
15
OUTRAS DEFINIÇÕES
•
•
4.3 Espaço confinado “perturbado”
Característica da alteração ocasionada pela(s)
atividade(s) que será(ão) executada(s) no interior do
espaço
riscos
confinado, sua dinâmica de evolução de
associada aos riscos presentes no espaço
confinado “não perturbado”. Neste caso, as
na
medidas de controle de riscos são baseadas
análise preliminar de risco (APR) 16

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Definições espaço confinado.pdf

TREINAMENTO DE ESPAÇO CONFINADO NR33.pptx
TREINAMENTO DE ESPAÇO CONFINADO NR33.pptxTREINAMENTO DE ESPAÇO CONFINADO NR33.pptx
TREINAMENTO DE ESPAÇO CONFINADO NR33.pptxDiogoEmanuelBatistaD2
 
Espaço confinado - medidas técnicas de gestão
Espaço confinado - medidas técnicas de gestãoEspaço confinado - medidas técnicas de gestão
Espaço confinado - medidas técnicas de gestãoAlex Costa Triers
 
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADOApresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADORobson Peixoto
 
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdf
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdfNR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdf
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdfssuser82911e1
 
Aplicação da NR 33 nos espaços confinados dos canteiros de obra e frentes de ...
Aplicação da NR 33 nos espaços confinados dos canteiros de obra e frentes de ...Aplicação da NR 33 nos espaços confinados dos canteiros de obra e frentes de ...
Aplicação da NR 33 nos espaços confinados dos canteiros de obra e frentes de ...RobertoFailache1
 
Treinamento NR 33 (PERIÓDICO1)_Marco.pptx
Treinamento NR 33 (PERIÓDICO1)_Marco.pptxTreinamento NR 33 (PERIÓDICO1)_Marco.pptx
Treinamento NR 33 (PERIÓDICO1)_Marco.pptxMarcoSantos963582
 
Espacos Confinados - VIGIA ENTRANTE.ppt
Espacos Confinados - VIGIA ENTRANTE.pptEspacos Confinados - VIGIA ENTRANTE.ppt
Espacos Confinados - VIGIA ENTRANTE.pptheriveltonsilva176
 
Nr 33 resumo prova pronto
Nr 33 resumo prova prontoNr 33 resumo prova pronto
Nr 33 resumo prova prontonilton henrique
 
0-Trabalho_em_Espa_o_Confinado (1).pdf
0-Trabalho_em_Espa_o_Confinado (1).pdf0-Trabalho_em_Espa_o_Confinado (1).pdf
0-Trabalho_em_Espa_o_Confinado (1).pdfRenatoRibeiro188
 
NR 33- Espaço Confinado APRESENTAÇÃO DA NORMA.pdf
NR 33- Espaço Confinado APRESENTAÇÃO DA NORMA.pdfNR 33- Espaço Confinado APRESENTAÇÃO DA NORMA.pdf
NR 33- Espaço Confinado APRESENTAÇÃO DA NORMA.pdfAnderson Luiz Coelho
 
NR 33 - Adequação dos espaços confinados das usinas sucroalcooleiras à nova N...
NR 33 - Adequação dos espaços confinados das usinas sucroalcooleiras à nova N...NR 33 - Adequação dos espaços confinados das usinas sucroalcooleiras à nova N...
NR 33 - Adequação dos espaços confinados das usinas sucroalcooleiras à nova N...RobertoFailache1
 

Semelhante a Definições espaço confinado.pdf (20)

Nr 33
Nr 33Nr 33
Nr 33
 
TREINAMENTO DE ESPAÇO CONFINADO NR33.pptx
TREINAMENTO DE ESPAÇO CONFINADO NR33.pptxTREINAMENTO DE ESPAÇO CONFINADO NR33.pptx
TREINAMENTO DE ESPAÇO CONFINADO NR33.pptx
 
TREINAMENTO Nº 3.pptx
TREINAMENTO Nº 3.pptxTREINAMENTO Nº 3.pptx
TREINAMENTO Nº 3.pptx
 
Espaço confinado - medidas técnicas de gestão
Espaço confinado - medidas técnicas de gestãoEspaço confinado - medidas técnicas de gestão
Espaço confinado - medidas técnicas de gestão
 
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADOApresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
 
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdf
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdfNR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdf
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdf
 
Aplicação da NR 33 nos espaços confinados dos canteiros de obra e frentes de ...
Aplicação da NR 33 nos espaços confinados dos canteiros de obra e frentes de ...Aplicação da NR 33 nos espaços confinados dos canteiros de obra e frentes de ...
Aplicação da NR 33 nos espaços confinados dos canteiros de obra e frentes de ...
 
A existência dos espaços confinados e seus riscos
A existência dos espaços confinados e seus riscosA existência dos espaços confinados e seus riscos
A existência dos espaços confinados e seus riscos
 
Treinamento NR 33 (PERIÓDICO1)_Marco.pptx
Treinamento NR 33 (PERIÓDICO1)_Marco.pptxTreinamento NR 33 (PERIÓDICO1)_Marco.pptx
Treinamento NR 33 (PERIÓDICO1)_Marco.pptx
 
Espacos Confinados - VIGIA ENTRANTE.ppt
Espacos Confinados - VIGIA ENTRANTE.pptEspacos Confinados - VIGIA ENTRANTE.ppt
Espacos Confinados - VIGIA ENTRANTE.ppt
 
Nr 33 comentada
Nr 33 comentadaNr 33 comentada
Nr 33 comentada
 
POWER POINT NR 33.pptx
POWER POINT NR 33.pptxPOWER POINT NR 33.pptx
POWER POINT NR 33.pptx
 
Nr 33
Nr 33Nr 33
Nr 33
 
A existência dos espaços confinados e seus riscos
A existência dos espaços confinados e seus riscosA existência dos espaços confinados e seus riscos
A existência dos espaços confinados e seus riscos
 
A existência dos espaços confinados e seus riscos
A existência dos espaços confinados e seus riscosA existência dos espaços confinados e seus riscos
A existência dos espaços confinados e seus riscos
 
Nr 33 resumo prova pronto
Nr 33 resumo prova prontoNr 33 resumo prova pronto
Nr 33 resumo prova pronto
 
Apresentação nr33
Apresentação nr33Apresentação nr33
Apresentação nr33
 
0-Trabalho_em_Espa_o_Confinado (1).pdf
0-Trabalho_em_Espa_o_Confinado (1).pdf0-Trabalho_em_Espa_o_Confinado (1).pdf
0-Trabalho_em_Espa_o_Confinado (1).pdf
 
NR 33- Espaço Confinado APRESENTAÇÃO DA NORMA.pdf
NR 33- Espaço Confinado APRESENTAÇÃO DA NORMA.pdfNR 33- Espaço Confinado APRESENTAÇÃO DA NORMA.pdf
NR 33- Espaço Confinado APRESENTAÇÃO DA NORMA.pdf
 
NR 33 - Adequação dos espaços confinados das usinas sucroalcooleiras à nova N...
NR 33 - Adequação dos espaços confinados das usinas sucroalcooleiras à nova N...NR 33 - Adequação dos espaços confinados das usinas sucroalcooleiras à nova N...
NR 33 - Adequação dos espaços confinados das usinas sucroalcooleiras à nova N...
 

Mais de Sérgio Alves

MOD 9 segurança e sinalização.pdf
MOD 9 segurança e sinalização.pdfMOD 9 segurança e sinalização.pdf
MOD 9 segurança e sinalização.pdfSérgio Alves
 
MOD 8 aspectos operacionais dos guindastes.pdf
MOD 8 aspectos operacionais dos guindastes.pdfMOD 8 aspectos operacionais dos guindastes.pdf
MOD 8 aspectos operacionais dos guindastes.pdfSérgio Alves
 
MOD 7 conceitos operacionais do guindaste.pdf
MOD 7 conceitos operacionais do guindaste.pdfMOD 7 conceitos operacionais do guindaste.pdf
MOD 7 conceitos operacionais do guindaste.pdfSérgio Alves
 
MOD 6 plano de içamento e mov carga.pdf
MOD 6 plano de içamento e mov carga.pdfMOD 6 plano de içamento e mov carga.pdf
MOD 6 plano de içamento e mov carga.pdfSérgio Alves
 
MOD 5 estudo de rigging.pdf
MOD 5 estudo de rigging.pdfMOD 5 estudo de rigging.pdf
MOD 5 estudo de rigging.pdfSérgio Alves
 
MOD 4 caracteristica do operador.pdf
MOD 4 caracteristica do operador.pdfMOD 4 caracteristica do operador.pdf
MOD 4 caracteristica do operador.pdfSérgio Alves
 
MOD 3 componentes basicos.pdf
MOD 3 componentes basicos.pdfMOD 3 componentes basicos.pdf
MOD 3 componentes basicos.pdfSérgio Alves
 
MOD 2 tipos de guindastes.pdf
MOD 2 tipos de guindastes.pdfMOD 2 tipos de guindastes.pdf
MOD 2 tipos de guindastes.pdfSérgio Alves
 
MOD 1 historico e caracteristicas.pdf
MOD 1 historico e caracteristicas.pdfMOD 1 historico e caracteristicas.pdf
MOD 1 historico e caracteristicas.pdfSérgio Alves
 

Mais de Sérgio Alves (9)

MOD 9 segurança e sinalização.pdf
MOD 9 segurança e sinalização.pdfMOD 9 segurança e sinalização.pdf
MOD 9 segurança e sinalização.pdf
 
MOD 8 aspectos operacionais dos guindastes.pdf
MOD 8 aspectos operacionais dos guindastes.pdfMOD 8 aspectos operacionais dos guindastes.pdf
MOD 8 aspectos operacionais dos guindastes.pdf
 
MOD 7 conceitos operacionais do guindaste.pdf
MOD 7 conceitos operacionais do guindaste.pdfMOD 7 conceitos operacionais do guindaste.pdf
MOD 7 conceitos operacionais do guindaste.pdf
 
MOD 6 plano de içamento e mov carga.pdf
MOD 6 plano de içamento e mov carga.pdfMOD 6 plano de içamento e mov carga.pdf
MOD 6 plano de içamento e mov carga.pdf
 
MOD 5 estudo de rigging.pdf
MOD 5 estudo de rigging.pdfMOD 5 estudo de rigging.pdf
MOD 5 estudo de rigging.pdf
 
MOD 4 caracteristica do operador.pdf
MOD 4 caracteristica do operador.pdfMOD 4 caracteristica do operador.pdf
MOD 4 caracteristica do operador.pdf
 
MOD 3 componentes basicos.pdf
MOD 3 componentes basicos.pdfMOD 3 componentes basicos.pdf
MOD 3 componentes basicos.pdf
 
MOD 2 tipos de guindastes.pdf
MOD 2 tipos de guindastes.pdfMOD 2 tipos de guindastes.pdf
MOD 2 tipos de guindastes.pdf
 
MOD 1 historico e caracteristicas.pdf
MOD 1 historico e caracteristicas.pdfMOD 1 historico e caracteristicas.pdf
MOD 1 historico e caracteristicas.pdf
 

Último

DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlexandrePereira818171
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 

Último (20)

DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 

Definições espaço confinado.pdf

  • 1. NR 33 – ATIVIDADES EM ESPAÇO CONFINADO 1
  • 3. • NR - 33/2012 - Norma Regulamentadora de Segurança nos Trabalhos em Espaços Confinados e Saúde • ABNT - NBR - 14787/2001 – Espaço confinado – Prevenção de acidentes, procedimentos e medidas de proteção. (cancelada pela ABNT) • ABNT - NBR - 14606/2000 – Postos de serviço espaço confinado – Entrada em • ABNT - NBR - 16.577/2017 acidentes, – 06/04/17 – Espaço Confinado – Prevenção proteção. de procedimentos e medidas de 09/16/2021 3
  • 4. É ESPAÇO CONFINADO DEFINIÇÃO NR 33 - 33.1.2 qualquer projetado área para ou ambiente não ocupação humana limitados contínua, que possua meios de entrada e saída, cuja ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência oxigênio. ou enriquecimento de 4
  • 5. ESPAÇO Sumarizando CONFINADO entendimento para caracterização de Espaço Confinado: tem seja, (A+B+C). A) Qualquer área contínua; que ser os 3 itens abaixo concomitantes, ou ou ambiente não projetado para ocupação humana B) Que tem meios limitados de entrada e saída; C) Cuja ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes ou onde O2. possa existir ou desenvolver deficiência ou 5
  • 6. DEFINIÇÕES • NBR 14787 “Qualquer área não projetada para ocupação contínua, a qual tem meios limitados de entrada e é saída, e na qual a ventilação remover e/ou existente insuficiente para contaminantes perigosos deficiência/enriquecimento de oxigênio que possam existir ou vir a se desenvolver. 6
  • 7. DEFINIÇÕES • NBR 16577 - 3.24 espaço confinado qualquer humana limitados área não projetada para ocupação contínua, a qual tem meios uma de entrada interna e saída ou configuração que pode causar aprisionamento trabalhador ou asfixia em um 7
  • 8. DEFINIÇÕES • na qual a ventilação é inexistente ou insuficiente perigosos para remover contaminantes e/ou deficiência/enriquecimento de oxigênio que possam existir ou se desenvolver potencial ou para conter um material com um engolfar/afogar trabalhador que entrar no espaço. 8
  • 9. OBJETIVOS Estabelecer métodos liberação seguros para Permissão de de Entrada e de trabalhos em áreas risco caracterizadas como espaços confinados, de forma a e garantir permanentemente a segurança interagem espaços. saúde dos trabalhadores que direta ou indiretamente nestes 9
  • 10. EXEMPLOS DE ESPAÇO CONFINADO SILOS DE BIOMASSA CALDEIRA 10
  • 13. ANEXO I – SINALIZAÇÃO PARA IDENTIFICAÇÃO DE ESPAÇO CONFINADO 14
  • 14. OUTRAS DEFINIÇÕES • • 4.2 Espaço confinado “não perturbado” Característica técnica do espaço confinado, definida no de de de cadastro com os riscos inerentes ao local, antes o trabalhador adentrar neste espaço. As medidas controle de riscos entrada e trabalho são norteadas pela permissão (PET) 15
  • 15. OUTRAS DEFINIÇÕES • • 4.3 Espaço confinado “perturbado” Característica da alteração ocasionada pela(s) atividade(s) que será(ão) executada(s) no interior do espaço riscos confinado, sua dinâmica de evolução de associada aos riscos presentes no espaço confinado “não perturbado”. Neste caso, as na medidas de controle de riscos são baseadas análise preliminar de risco (APR) 16