Agroecológico Março 2012

226 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
226
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Agroecológico Março 2012

  1. 1. Informativo Técnico do Sindicato dos Trabalhadores em Assistência Técnica e Extensão Ruraldo Estado de Minas Gerais Ano 4 | Edição nº 18 | Março de 2012www.sinter-mg.org.br Carambolas Fotografia da internet DESTAQUE Intoxicação por Carambola em quatro pacientes pág. 03 OUTRAS NOTÍCIAS Bio Dicas:02 Urina de Vaca
  2. 2. Edição nº 18 | Março de 2012 | Ano 4 02 Editorial Bio Dicas Neste número do Agroecológico Urina de Vaca trouxemos o resumo de um artigo sobre a intoxicação por carambola. Uma fruta saborosa que podemos Ação: Adubação foliar, controle de pragas e doenças. consumir: in natura, suco ou doce, mas que pode ser fatal para alguns Componentes Médios: indivíduos. nitrogênio, potássio, fósforo total, cálcio, magnésio, enxofre, ferro, man- ganês, cobre, zinco, boro, sódio, e ph, 7,6. Tomamos está decisão para servir como um alerta, pois mesmo acred- Como Fazer: itando que estamos consumindo uma Colete a urina de vaca e deixe por 8 a 10 dias em recipiente fechado (para alimentação considerada saudável, o transformação da uréia em amônia). Em recipiente fechado a urina conserva nosso corpo poderá produzir reações suas propriedades até 12 meses. adversas. Temos que aprender a con- hecer os limites e reações do nosso Uso: organismo, através dos “sinais” os Frutíferas: 5 % de urina (10 litros de água + 500 ml de urina). quais nos são transmitidos por ele. É Hortaliças: 0,5 % para folhosas e 1 % nas demais. necessário, também, obtermos con- Café: 5 % em 2 a 4 pulverizações/ano após a colheita, quando também se hecimento sobre os alimentos que pode regar o tronco com 2 litros/planta da mistura a 5 %. Para o controle ingerimos. Não é fácil, mas é impor- do Bicho Mineiro, pulverizar nas infestações com a diluição de 15 % (3 tante! litros / 20 litros); pode também ser utilizado para mudas, através da rega de 3 litros em 97 litros de água, e/ou pulverizando 500 ml litro em 20 litros Você também encontrará uma receita de água. para utilização da urina de vaca como biofertilizante e tratamento alternativo Para outras culturas, da família das Solanáceas - tomate, pimentão, jiló, para certas culturas. O que anterior- berinjela, batata inglesa e pimentas - utilizar apenas um copo comum para mente era desperdiçado poderá se 20 litros de água. tornar um grande aliado, melhorando a produção, baixando custos, diminu- Tratamento de sementes, manivas de mandioca e toletes de cana: imersão indo ou deixando de utilizar “defen- dos mesmos antes do plantio, durante um minuto na urina pura - concen- sivos” na cultura a ser trabalhada. tração de 100%. Foi muito boa a participação nas as- Urina de vaca enriquecida: sembléias. A união sempre nos forta- Dissolver 100 g de farinha de trigo em 1 litro de água. Dissolver 50 g de lece. sabão neutro em 1 litro de água quente o sabão na água. Em seguida adicionar em 18 litros de água essas duas caldas previamente coadas e Antônio Domingues finalmente adicionar 200 ml de urina de vaca. Pulverizar molhando bem Diretor de Comunicação do Sinter-MG toda as folhas da lavoura nas horas mais frescas do dia Manhuaçu | Célio Alexandre de O. Barros Juiz de Fora | Deyler Nelson Diretores de Base Maia Souto Viçosa | Luciano Saraiva Gonçalves de Souza Alfenas | Sávio Norte | Maria de Lourdes V. Leopoldo Centro | Afrânio Otávio Nogueira dos Reis Dutra Lavras | Júlio César Silva Pouso Alegre | Sérgio Bras Triângulo | Walter Lúcio de Brito Leste | Adilson Lopes Barros Zona Da Regina Mata | Margareth do Carmo C. Guimarães Sul | André Martins Ferreira Alto Paranaíba e Noroeste | Paulo César Thompson Conselho FiscalRua José de Alencar, 738 | Nova Suíça | Belo Horizonte/MG Ilka Alves Santana | Francisco Paiva de Rezende | Marlene daCEP 30480-500 | Telefax: 31 3334 3080 Representantes das Seções Sindicais Conceição A. Pereira | Noé de Oliveira Fernandes Filho | Reinaldowww.sinter-mg.org.br | conexao@sinter-mg.org.br Janaúba | Raimundo Mendes de Souza Júnior Januária | Renato Alves Bortone Lopes Montes Claros | Onias Guedes Batista Salinas | José dos ReisDIRETORIA COLEGIADA DO SINTER-MG Francisco da Rocha Barbacena | Tadeu César Gomes de Azevedo Belo Conexão sinterDiretor Geral | Carlos Augusto de Carvalho Diretor Secretário | Ronaldo Horizonte | Silmara Aparecida C. Campos Curvelo | Marcelino Teixeira Coordenação | Antônio Domingues Participação | Diretoria Sinter-MG |Vieira de Aquino Diretor de Administração e Finanças | Darci Roberti da Silva Divinópolis | Júlio César Maia Uberaba | Oeder Pedro Ferreira André Henriques Edição | Mauro Morais Diagramação | SomanyideasDiretor de Comunicação e Cultura | Antônio Domingues de Souza Uberlândia | Carlos Miguel Rodrigues Couto Patos De Minas | Dener Projeto Gráfico | Somanyideas Jornalista Responsável | Dante XavierDiretor De Assuntos Jurídicos | Pascoal Pereira de Almeida Diretor de Henrique de Castro Unaí | Dalila Moreira da Cunha Almenara | MG-13.092 Circulação | OnlineFormação Política e Sindical | Lúcio Passos Ferreira Diretor de Assuntos Ronilson Martins Nascimento Capelinha | Vilivaldo Alves da Rochade Agricultura Familiar e Reforma Agrária | Leni Alves de Souza Diretor Governador Valadares | Maurílio Andrade Dornelas Teófilo Otoni | Luiz Para sugestões, comentários e críticas sobre o Conexão Sinter-MGDe Assuntos Dos Aposentados | Elizabete Soares de Andrade Mário Leite Júnior Cataguases | Janya Aparecida de Paula Costa conexao@sinter-mg.org.br
  3. 3. Edição nº 18 | Março de 2012 | Ano 4 03Intoxicação por Carambola em quatropacientes renais crônicos pré-dialíticosMiguel Moysés Neto, Maria Estela Papini Nardin, No caso 1, o quadro clínico foi mais grave, aOsvaldo Merege Vieira-Neto, Maria Terezinha I. paciente apresentou convulsões no início e re-Vannucchi, Edmundo Octavio Raspanti. cobrou a consciência somente após ser subme- tida a 80 horas de hemodiálise. Essa pacienteApresentado na forma de resumo no IX Encon- permaneceu em hemodiálise crônica porquetro Paulista de Nefrologia e Enfermagem em Ne- era portador de insuficiência renal crônica ter-frologia realizado de 10 a 13 de Setembro de minal. Nos 3 casos restantes, o quadro clínico2003 em Ribeirão Preto, SP. foi mais brando e os pacientes melhoraram da sintomatologia sem a necessidade de tratamen-RESUMO to dialítico. Nos 4 casos observados, o tempo do aparecimento dos sintomas após a inges-A fruta carambola (Averrhoa carambola) per- tão da fruta variou de 2 a 12h, e a quantidadetence à família das oxalidaceae. Acredita-se de fruta ingerida variou de meia a 6 unidades.que tenha se originado no Sri-Lanka e nas ilhasMolucas, mas vem sendo cultivada no sudeste É importante ressaltar que dois pacientes (2 eda Ásia e Malásia 3) apresentaram piorapor vários séculos da função renal, tran-e aclimatada em “Pacientes renais crônicos que sitória, com volta aosvários países tropi- níveis basais, prova-cais como o Brasil. ingerem carambola podem apre- velmente pela perdaA fruta mede de 6 importante de volumea 13 centímetros sentar sintomas de intoxicação provocado pelos vômi-de comprimento,com 5 ou 6 pro- neurológica e dentre eles os mais tos em um diarréia em vômitos e paciente, eeminências lon- comuns são os soluços, vômitos e outro. Além desses 4gitudinais. Fatias pacientes, há na lite-cortadas transver- confusão mental.” ratura, até a presen-salmente possuem te data, a descriçãoa forma de estre- de mais 14 casos dela, que lhe dá o nome na literatura inglesa de pacientes com insuficiência renal crônica em“star fruit”. Quando ingerida por pessoas com tratamento conservador que desenvolveraminsuficiência renal crônica, está relacionada sintomas neurológicos após a ingestão de ca-ao aparecimento de sintomas neurológicos. rambola, com 4 deles evoluindo para óbito. Pa- cientes renais crônicos que ingerem carambolaRelatamos 4 casos de pacientes com insufici- podem apresentar sintomas de intoxicação neu-ência renal crônica não dialítica que ingeriram rológica e dentre eles os mais comuns são oscarambola. Os dados foram obtidos pelo exa- soluços, vômitos e confusão mental. Os soluçosme clínico desses pacientes e também de seus se iniciam em tempo variável após a ingestãoprontuários. O sintoma mais comum encontrado da fruta, em média de 2 a 3 horas. A quantida-nos 4 pacientes foi o soluço incoercível. Outros de de fruta ingerida que provoca os sintomassintomas também foram verificados, como vômi- pode variar de pequenos pedaços até ingestõestos, agitação psicomotora, distúrbios da consci- maiores em um determinado tempo equivalenteência e convulsão tônico-clônica generalizada. a 500ml de suco. De acordo com a literatura,
  4. 4. Edição nº 18 | Março de 2012 | Ano 4 04os sintomas da intoxicação podem ser leves peso molecular, solúvel em água e termoes-(soluços, vômitos, insônia), moderados (agita- tável, cuja estrutura está sob corrente investi-ção psicomotora, adormecimento, parestesias gação. Sua ação se deve a uma perturbaçãoe perda de força muscular nos membros, con- predominantemente do sistema GABAérgi-fusão mental leve) ou graves (confusão men- co, através da alteração da ligação do GABAtal grave progredindo para coma, convulsões a seus receptores. As variações dos sintomasevoluindo para status epilepticus, instabilidade diferem entre os pacientes e podem ser expli-hemodinâmica progredindo para hipotensão e cada pelas respostas biológicas individuais,choque). Neto e cols. mostraram que os sinto- idade, quantidade da ingestão e da neuro-toxinamas e sinais observados mais freqüentemente em cada fruta, filtração glomerular residual etc.em 32 pacientes com insuficiência renal crô-nica que ingeriram carambola foram: soluços CONCLUSÃOem 93,7% dos casos, seguidos de vômitos em68,7%, distúrbios da consciência, agitação psi- Em conclusão, pacientes com insuficiênciacomotora, perda da força motora nos membros renal, mesmo em tratamento conservador,e confusão mental em 65,6%, diminuição da devem ser alertados para não ingerir caram-força muscular, paresias, parestesias, insônia bola. Esse papel de advertência deve ser as-em 40,6% e convulsões em 21,8%, sintomas sumido pelos médicos e principalmente pe-também descritos em relatos com maior núme- los nutricionistas, mas também por todos osro de pacientes. Os casos mais graves podem envolvidos no tratamento e seguimento deser difíceis de diagnosticar, pois os pacientes pacientes portadores de insuficiência renal.são internados com quadros clínicos que lem-bram acidente vascular cerebral ou “distúr-bios metabólicos” provocados pela uremia.O mecanismo de ação da toxina da carambo- Fonte:la foi estudado em sinaptosomas e verificou- J Bras Nefrol Volume XXVI - nº 4 - Dezembro de-se que essa toxina é uma substância de baixo 2004, pág 228 – 232.

×