Boletim

275 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
275
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Boletim

  1. 1. JUN/JUL 2011 FEIRAS AGROECOLÓGICAS DE CAMPINA GRANDE—INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA RELAÇÃO CAMPO-CIDADE PROBEX—2011 Volume 1, Número 1QUEM SOMOS Somos um grupo de também, destacar os gar informações sobreprofessores e alunos da benefícios do consumo essas Feiras decorre daUFCG que desenvolve de alimentos saudáveis necessidade de comuni-o projeto de extensão para a população. Além car a população os be- Nesta edição:universitária: “Feira A- disso, promover espaços nefícios de uma alimen-groecológica de Campi- tação livre de agrotóxi- História de Vida 2na Grande: informação cos, bem como de cola-e comunicação na rela- borar para o fortaleci- Dica Camponesa 2ção campo-cidade. A mento da pequena pro-intenção desse projeto é dução agrícola de ali- Receita Agroecológica 2colaborar com a divul- mentos orgânicos nogação, através de bole- Agreste Paraibano. O tomate: benefícios e 3 malefíciostins informativos, fol-ders, panfletos e mídias de comunicação e inter- Campanha Permanente 3eletrônicas de acesso câmbio de saberes, a Contato: agroecologi- Contra os Agrotóxicosgratuito, a organização, fim de aproximar popu- acg@gmail.com Mapa da Feira 4produção e origem da lações do campo e daFeira Agroecológica de cidade. Expediente 4Campina Grande como A importância de divul-Você sabe o que é agroecologia?A agroecologia é um das plantas com o obje- do a importância doscampo do saber que visa tivo de desenvolver es- camponeses para oà utilização de práticas tratégias de resistência conhecimento dosagrícolas que respeitam locais. ecossistemas, em bus-os agroecossistemas, Visa ainda valorizar ca de uma alimentaçãoatravés de um manejo saudável e uma vida práticas, costumes eequilibrado e biodiverso mais justa. tradições, ressaltan-
  2. 2. CONHECENDO A HISTÓRIA DE VIDA DE SR. PAULO, INTEGRANTE DA FEIRINHA AGROECOLÓGICA DE CAMPINA GRANDEO Sr. Paulo é Morador da do sindicato ECOBORBO- do agrotóxico foram mui-cidade de Lagoa Seca- PB, REMA, passou a obter infor- tas . Sr Paulo chegou a me-tem 70 anos, estudou até o mações sobre a importância xermo veneno com as pró-primeiro ano do segundo da agroecologia. Seu Paulo prias mãos. Quando perce-grau. chegou a con- beu o processo de O Sr. Paulo trabalha com a clusão de que. envenenamentoAgroecologia desde quando “[. . . ] ve ne no é decidiu integrarum sobrinho veio a óbito para matar não a Feirinha agroe-devido ao uso do veneno na é para botar em cológica e desderoça;. O agricultor chegou a verdura não, 2002 comercializautilizar 14 tipos de venenos nem para botar alimentos livrese além disso não tinha ne- em comida [...]”. de veneno.nhuma informação sobre os As experiênciasprejuízos causados pelo ve- negativas ocasi-neno. Através das reuniões onadas pelo uso Sr. Paulo e seu filhoDICA CAMPONESAVocê sabia que estocar alguns Explicou ele. Dessa forma, vocêalimentos pode garantir pode aproveitar a épo-um ano inteiro de comi- ca de safra e comprarda saudável? O agricul- feijões a um preço me-tor Gilberto, integrante lhor, além também deda Feira Agroecológica, selecionar grãos de “Você deve colocar o feijão naensina que para conser- qualidade.Com essa garrafa de forma a retirar todovar o feijão é possível iniciativa você evita o ar. Depois é só fechar aarmazená-lo em garrafas comprar os feijões em garrafa e o feijão pode serPET. __ “Você deve colo- supermercado, pois ne- utilizado o ano todo”.car o feijão na garrafa de les estão contidas subs-forma a retirar todo o ar. tâncias utilizadas paraDepois é só fechar a gar- prolongar a durabilida-rafa e o feijão pode ser de do feijão.utilizado o ano todo.”RECEITA: SALADA AGROECOLÓGICAINGREDIENTES: • 1 porção de espinafre;• 1 porção de alface americana; • 1 porção de rúcula.• 1 porção de alface roxa;• 1 nabo; MODO DE FAZER:• 1 pepino; Pique todos os ingredientes, misture tudo e tempere com sal e azeite.• 1 porção de rabanete; Dica: sirva com torradinhas integrais• 1 cenoura ralada. Bom apetite!Página 2 FEIRAS AGROECOLÓGICAS DE CAMPINA GRANDE—INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA RELAÇÃO CAMPO-CIDADE
  3. 3. TOMATE, HERÓI OU VILÃO?O tomate ora é apresentado como prejudicial à saúde, ora como rica fonte devitaminas. Afinal, qual versão está correta?OS PRÓS Além disso, seu sabor e sua va- riedade permitem um amploO Tomate é classificado como uso na culinária, sendo aprecia-um fruto e possui nutrientes do em diversos países, nas maisimportantes para alimentação variadas receitas.humana, como vitaminas A (b-caroteno), vitamina do comple-xo B6 e vitamina C, dentre ou- FONTE: http://tras. Por essas características sistemasdeprodu-nutricionais o tomate é conside- cao.cnptia.embrapa.br/#tomaterado um antioxidante, pois aju-da a combater os radicais li-vres.E OS CONTRASPesquisa divulgada pela ANVI- da única empresa fabricante doSA(2008) revelou que muitos produto formulado a base destetomates no Brasil são contami- ingrediente ativo. O aldicarbe énados por substâncias proibi- o inseticida mais tóxico conhe- “O aldicarbe é o inseticidadas, como por exemplo, com cido para mamíferos, do ponto mais tóxico conhecido pararesíduos de aldicarbe, um in- de vista agudo, e seu controle mamíferos”grediente ativo que, além de rigoroso é necessário devido aonão ser autorizado para o toma- seu desvio de uso como raticidate, tem sua venda restrita a (ilegal), prática clandestinaapenas três Estados da Federa- amplamente disseminada nos FONTE: WWW.ANVISA.GOV.BRção (Bahia, Minas Gerais e São principais centros urbanos doPaulo), para produtores cadas- país.trados no programa de venda CAMPANHA PERMANENTE CONTRA OS AGROTÓXICOS E PELA VIDA http://mpacontraagrotoxicos.wordpress.com/2011/04/13/agrotoxico-mata/ O Brasil é um dos países que mais arrecada dinheiro com a venda de defensivos agrícolas no mundo, ultrapassando os Estados Uni- dos.Segundo dados da Organização das Nações Unidas, são ven- didos cerca de 10 variedades de agrotóxicos livremente aos agri- cultores do Brasil. O sistema de produção de alimentos adotado em nosso país (Agronegócio), aumenta a aplicação de agrotóxicos em frutas e hortaliças. Uma média de 5.2 litros de veneno são in- geridos pela população durante o ano, causando doenças, reações alérgicas e até mesmo a morte de agricultores e consumidores. Volume 1, Número 1 Página 3
  4. 4. EditorialCOORDENAÇÃO: Contato: Conheça maisAline Barboza de Lima @agroecologiacg sobre agroecologia:EQUIPE EDITORIAL: http://www.aba-Ana Paula de Araújo Alves agroecologia.org.br/aba/Ana Paula Machado Gomes Agroecologia cgDaniel Araujo Barbosa http://aspta.org.br/José Geraldo da Costa Neto E-mail: agroecologiacg@gmail.com http://www.prac.ufpb.br/feira/Juliete Kaeline Andrade dos SantosNatane Soraya Goncalves de Lima Apoio: http://www.mst.org.br/Campanha-Nayara Cardoso Ribeiro contra-o-uso-de-agrotoxicosPriscila Santos PereiraRozana Cadê Santos http://www.aba- agroecologi-Severino Justino Sobrinho a.org.br/ojs2/index.php/rbagroecolo gia/index

×