SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
Informativo Técnico do Sindicato dos
                                                              Trabalhadores em Assistência Técnica e
                                                              Extensão Ruraldo Estado de Minas Gerais




                                                                      Ano 4 | Edição nº 25 | Outubro de 2012

     www.sinter-mg.org.br




Alcaçuz ou Glycyrrhiza Glabra
Fotografia da internet




                                               DESTAQUE



        Alcaçuz (Glycyrrhiza Glabra): conheça mais essa
        planta e saiba tudo o que ela pode oferecer.
                                                                                           págs. 03 e 04



                                            OUTRAS NOTÍCIAS




        02               Bio Dicas: Conheça um pouco mais o Agrião e suas propriedades
Edição nº 25 | Outubro de 2012 | Ano 4
                                                                                                                                                                                                          02

  Editorial                                                                        Bio Dicas
                                                                                   Agrião | Nasturtium officinale R. Br.
   O alcaçuz é utilizado a vários séculos,
   e possui também um histórico e tanto:                                           Nomes populares: agrião, agrião-d’água, agrião-da-europa, mastruço
                                                                                   dos rios, saúde-do-corpo.
   “O valor medicinal do alcaçuz foi de-                                           Família:	 ruciferaceae (Brassicaceae)
                                                                                            C
   fendido por Alexandre Magno (356-                                               Origem: Europa
   323 a.C.). Se dizia que suas tropas                                             Porte: Herbáceo
   mascavam raizes de alcaçuz antes das                                            Parte utilizada: Folha e caule
   batalhas afim de obter energias para a
   luta, coisa que adquiriam graças a seu                                          Indicação: Estimulante dos órgãos digestivos, cicatrizante, descon-
   efeito do açúcar no sangue e nas glân-                                          gestionante nasal, antiinflamatório, diurético e vermífugo. Combate o
   dulas adrenais. Os soldados também                                              raquitismo, a caspa e a queda de cabelo.
   a utilizava para aplacar a sede quando
   marchavam e se cria que os ajudavam a                                           Modo de usar: Salada das folhas - Fricções das folhas no couro cabe-
   deixar de temer o medo durante as ba-                                           ludo estimula a circulação, diminuindo a queda de cabelo.
   talhas”. Neste caso, percebe-se que o                                           Suco das folhas e talos - 3 a 4 colheres de sopa por dia.
   conhecimento adquirido através da ob-
   servação se comprovou em pesquisas                                              Decocção: Ferver por 3 minutos, em fogo moderado 3 a 5 folhas fres-
   atuais. Fato este, comum em muitos                                              cas em uma xícara de água, beber 2 xícaras ao dia.
   casos da fitoterapia. O alcaçuz e suas
   substâncias é encontrado em muitos                                              Curiosidades: Seus caules e folhas frescos são comestíveis e pos-
   produtos e é fonte de pesquisas.                                                suem cheiro característico e sabor amargo, levemente picante. Pela
                                                                                   grande quantidade de enxofre é especifico para o tratamento anti-cas-
   Também temos algumas informações                                                pa sem produzir efeitos colaterais. Possui propriedades dissolventes
   sobre a importância de se ingerir o                                             da nicotina combatendo seus efeitos no organismo.
   agrião, principalmente para os fuman-
   tes ativos e passivos, além de dar au-                                          Pessoas com inflamações das vias urinárias e úlceras gástricas não
   xiliar no problema da caspa, a verdura                                          devem usar. Crianças menores de 4 anos também não. Seu uso ainda
   ainda possui inúmeros outros benefí-                                            não é recomendado para mulheres que estejam em período de gesta-
   cios. Por isso, se possível, coloque o                                          ção e/ou lactação.
   agrião no seu cardápio.
                                                                                   Cultivo: Propaga-se através de sementes ou mudas e prefere solos
   Chega de enrolação.                                                             úmidos e com muita matéria orgânica e clima ameno. Ao cultivar em
                                                                                   solos secos, deve-se irrigar pelo menos
   PCSC e PDV JÁ!!!

   Antônio Domingues                                                               Fonte: TESKE, M.; Trentini, A, M, M 1995. Compéndio de Fitoterapia Herba-
   Diretor de Comunicação do Sinter-MG                                             rium Laboratório Botânico Curitiba Pr.


                                                                                                                                                    Manhuaçu | Célio Alexandre de O. Barros Juiz de Fora | Deyler Nelson
                                                                           Diretores de Base                                                        Maia Souto Viçosa | Luciano Saraiva Gonçalves de Souza Alfenas | Sávio
                                                                           Norte | Maria de Lourdes V. Leopoldo Centro | Afrânio Otávio Nogueira    dos Reis Dutra Lavras | Júlio César Silva Pouso Alegre | Sérgio Bras
                                                                           Triângulo | Walter Lúcio de Brito Leste | Adilson Lopes Barros Zona Da   Regina
                                                                           Mata | Margareth do Carmo C. Guimarães Sul | André Martins Ferreira
                                                                           Alto Paranaíba e Noroeste | Paulo César Thompson                         Conselho Fiscal
Rua José de Alencar, 738 | Nova Suíça | Belo Horizonte/MG
                                                                                                                                                    Ilka Alves Santana | Francisco Paiva de Rezende | Marlene da
CEP 30480-500 | Telefax: 31 3334 3080
                                                                           Representantes das Seções Sindicais                                      Conceição A. Pereira | Noé de Oliveira Fernandes Filho | Reinaldo
www.sinter-mg.org.br | conexao@sinter-mg.org.br
                                                                           Janaúba | Raimundo Mendes de Souza Júnior Januária | Renato Alves        Bortone
                                                                           Lopes Montes Claros | Onias Guedes Batista Salinas | José dos Reis
DIRETORIA COLEGIADA DO SINTER-MG                                           Francisco da Rocha Barbacena | Tadeu César Gomes de Azevedo Belo         Conexão sinter
Diretor Geral | Carlos Augusto de Carvalho Diretor Secretário | Ronaldo    Horizonte | Silmara Aparecida C. Campos Curvelo | Marcelino Teixeira     Coordenação | Antônio Domingues Participação | Diretoria Sinter-MG |
Vieira de Aquino Diretor de Administração e Finanças | Darci Roberti       da Silva Divinópolis | Júlio César Maia Uberaba | Oeder Pedro Ferreira   André Henriques Edição | Mauro Morais Diagramação | Somanyideas
Diretor de Comunicação e Cultura | Antônio Domingues de Souza              Uberlândia | Carlos Miguel Rodrigues Couto Patos De Minas | Dener        Projeto Gráfico | Somanyideas Jornalista Responsável | Dante Xavier
Diretor De Assuntos Jurídicos | Pascoal Pereira de Almeida Diretor de      Henrique de Castro Unaí | Dalila Moreira da Cunha Almenara |             MG-13.092 Circulação | Online
Formação Política e Sindical | Lúcio Passos Ferreira Diretor de Assuntos   Ronilson Martins Nascimento Capelinha | Vilivaldo Alves da Rocha
de Agricultura Familiar e Reforma Agrária | Leni Alves de Souza Diretor    Governador Valadares | Maurílio Andrade Dornelas Teófilo Otoni | Luiz    Para sugestões, comentários e críticas sobre o Conexão Sinter-MG
De Assuntos Dos Aposentados | Elizabete Soares de Andrade                  Mário Leite Júnior Cataguases | Janya Aparecida de Paula Costa           conexao@sinter-mg.org.br
Edição nº 25 | Outubro de 2012 | Ano 4
                                                                                                          03

Alcaçuz | Glycyrrhiza Glabra




Na Grécia antiga, o alcaçuz usava-se para acalmar a        A glicirrizina do alcaçuz estimula as cápsulas supra-re-
tosse e aliviar indisposições do estômago; na China,       nais a segregarem certos hormônios, reduz a inflama-
pensa-se que promove a longevidade. Estudos moder-         ção e aumenta os níveis de interferon, substância que
nos mostram que esta planta estimula a imunidade, re-      combate os vírus e é produzida pelo sistema imunitário.
duz a inflamação e alivia o eczema.                        Outros componentes do alcaçuz são antioxidantes po-
                                                           tentes que podem, além disso, imitar os efeitos dos es-
Cultivada em alguns países do Sul da Europa, a planta      trogênios no sangue. O ADG produz efeitos benéficos
do alcaçuz é um arbusto alto de flores azuladas. As suas   no trato digestivo.
propriedades medicinais residem na raiz, que contém
glicirrizina. O alcaçuz é ainda fonte de muitas outras     BENEFÍCIOS PRINCIPAIS:
substâncias benéficas, incluindo os fitoestrogénios e os
flavonóides. Existem à venda em cápsulas, comprimidos,     O alcaçuz é útil nos problemas respiratórios porque
tinturas e cremes para uso terapêutico. Possui um sabor    combate os vírus que atacam o trato respiratório, ali-
doce, razão por que é frequentemente combinada com         via sintomas como a tosse e as dores de garganta e
outras plantas medicinais para lhes disfarçar o amargo.    ajuda a tornar mais fluida a expectoração. O seu efeito
Outra forma, o alcaçuz deglicirrizinado (ADG), sofreu a    sobre as glândulas supra-renais torna-o útil no tratamen-
remoção da glicirrizina; vende-se em cápsulas ou em        to da síndrome da fadiga crônica, da fibromialgia e de
bolachinhas mastigáveis. Os dois tipos de alcaçuz têm      outros distúrbios afetados pelos níveis de cortisol — o
utilizações diferentes e provocam reações diferentes no    principal hormônio supra-renal — no sangue. Pode ain-
organismo.                                                 da tomar–se a planta em todos os casos que envolvam
                                                           inflamação. É especialmente benéfica contra hepatites,
Um dos mais largamente utilizados remédios vegetais,       pois combate a inflamação do fígado e ataca o vírus que
o alcaçuz possui uma longa história médica. Na década      frequentemente desencadeia a doença.
de 1970, foi um dos primeiros alimentos a ser investi-
gado pelo programa alimentar experimental do Instituto     A forma ADG não atua do mesmo modo que a raiz. O
Nacional do Cancro dos Estados Unidos.                     ADG promove a produção, pelo organismo, de subs-
                                                           tâncias que revestem o esôfago e o estômago, prote-
COMO ATUA O ALCAÇUZ:                                       gendo-os dos efeitos corrosivos dos ácidos gástricos,
                                                           sendo, portanto útil em casos de indigestão, úlceras e
O alcaçuz deglicirrizinado (DGL) estimula a produção       cólon irritável. Vários estudos mostraram que o ADG
de um muco protetor favorece a cura das membranas          era mais eficaz do que certos fármacos normalmente
mucosas e combate os microrganismos que podem pro-         prescritos para aliviar os sintomas das úlceras. Só atua,
vocar úlceras na boca.                                     porém, quando misturado com a saliva, razão por que a
Edição nº 25 | Outubro de 2012 | Ano 4
                                                                                                           04
forma de ADG em bolacha mastigável é preferível às         Para eczema: Aplique creme sobre a área afetada três
cápsulas nos casos de problemas digestivos. As bola-       a quatro vezes por dia.
chas podem ainda ser úteis para acelerar o tratamento
das aftas.                                                 UTILIZAÇÃO:

OUTROS BENEFÍCIOS:                                         Os suplementos de raiz de alcaçuz podem tomar-se
                                                           em qualquer altura do dia. Ao tomar ADG, mastigue
O alcaçuz pode ser útil nos problemas menstruais e         bem às bolachinhas cerca de 30 minutos antes das
da menopausa, pois possui propriedades estrogênicas        refeições. Os balas são a forma mais eficaz para tratar
moderadas, podendo combinar-se com os receptores           as dores de garganta.
de estrogênios. Assim, quando há quantidades exces-
sivas de estrogênios no organismo (como na síndrome        A maioria das balas de alcaçuz é adoçada com óleo de
pré-menstrual), a glicirrizina bloqueia o seu acesso e     anis. Mas, se fizer um consumo exagerado de balas ou
reduz os seus efeitos; quando o nível de estrogênio é      de barras de alcaçuz puro, pode sofrer-se uma subida
baixo (como acontece depois da menopausa), ela atua        da tensão arterial.
como substituto, mais fraco, mas eficaz. Os cremes tó-
picos de alcaçuz acalmam a irritação da pele causada    Compre comprimidos de DGL mastigáveis em que
por situações como o eczema.                            o componente ácido glicirrízico tenha sido removido
                                                                                       (este ácido pode provo-
CURIOSIDADES:                                                                          car retenção de líquidos
                               “Cultivada em alguns países do                          e tensão arterial alta).
Estudos        laboratoriais
preliminares feitos em
                             Sul da Europa, a planta do alcaçuz Tome um ou dois com-   primidos de 380 mg
animais sugerem um           é um arbusto alto de flores azula- (deixe dissolver com-
possível efeito antican-                                                               pletamente na boca)
cerígeno do alcaçuz, das. As suas propriedades medici- três vezes por dia. Pode
principalmente na pre-                                                                 utilizar com a frequên-
venção dos cancros            nais residem na raiz, que contém cia que desejar e pode
do cólon e da mama. A                                                                  mesmo considerar a
glicirrizina, seu principal                    glicirrizina”.                          toma de DGL a longo
componente, pode ser                                                                   prazo (durante pelo me-
a responsável por este                                                                 nos três meses) se so-
efeito, uma vez que aumenta a atividade do sistema frer de úlceras crônicas na boca.
imunitário. Podem também estar envolvidos os fitoes-
trogénios presentes na raiz, pelo menos no que respei- POSSÍVEIS EFEITOS SECUNDÁRIOS:
ta ao combate ao cancro da mama.
                                                        A raiz de alcaçuz faz subir a tensão, pelo que não de-
Segundo um estudo recente, o alcaçuz pode ajudar vem exceder-se as doses recomendadas. Se precisar
a manter as artérias limpas, logo a prevenir a doença tomar alcaçuz durante mais de um mês, controle a sua
cardíaca. Os investigadores verificaram que a ingestão tensão arterial. As balas de alcaçuz puro aumentam a
diária de 100 mg de raiz de alcaçuz era suficiente para tensão se tomados em excesso. O ADG não provoca
reduzir os danos do colesterol LDL (“mau”), grande aumento de tensão nem apresenta outros efeitos se-
responsável pela formação de placa ateromatosa.         cundários.

DOSAGEM:

Para estados inflamatórios, fadiga e outros distúrbios.
Tomar extrato de raiz de alcaçuz três vezes por dia em     Fonte: Site Vida e Qualidade
cápsulas ou comprimidos de 200 mg (normalizados
para conter 22% de ácido glicirrizínico ou de glicirri-    Disponível através do link:
zina) ou o equivalente de extrato em líquido. Para a in-
digestão e problemas relacionados. Mastigar de 2 a 4       http://vidadequalidade.org/o-que-e-o-alcacuz-e-
bolachas de 380 mg de ADG três vezes por dia.              -para-que-serve/

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Agroecológico Janeiro 2013
Agroecológico Janeiro 2013Agroecológico Janeiro 2013
Agroecológico Janeiro 2013sintermg
 
Agroecológico Julho 2012
Agroecológico Julho 2012Agroecológico Julho 2012
Agroecológico Julho 2012sintermg
 
Agroecológico Fevereiro 2012
Agroecológico Fevereiro 2012Agroecológico Fevereiro 2012
Agroecológico Fevereiro 2012sintermg
 
Agroecológico Fevereiro 2013
Agroecológico Fevereiro 2013Agroecológico Fevereiro 2013
Agroecológico Fevereiro 2013sintermg
 
Plantas Tóxicas
Plantas TóxicasPlantas Tóxicas
Plantas TóxicasDiogo Silva
 
Agroecológico Junho 2012
Agroecológico Junho 2012Agroecológico Junho 2012
Agroecológico Junho 2012sintermg
 
Perfil recuperación de suelos degradados en dos localidades de monzon (reparado)
Perfil recuperación de suelos degradados en dos localidades de monzon (reparado)Perfil recuperación de suelos degradados en dos localidades de monzon (reparado)
Perfil recuperación de suelos degradados en dos localidades de monzon (reparado)Venicio Davila Rocano
 
Navapalos tomo ii
Navapalos tomo iiNavapalos tomo ii
Navapalos tomo iiclarysml32i
 
KLab勉強会#6 発表資料
KLab勉強会#6 発表資料KLab勉強会#6 発表資料
KLab勉強会#6 発表資料Suguru Oho
 
Como ves 12141
Como ves 12141Como ves 12141
Como ves 12141guadaalt
 
36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)
36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)
36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)Maria Alves Silva
 
canavalia ensiformis
canavalia ensiformis canavalia ensiformis
canavalia ensiformis up
 
18 091022 Renato Santos Manejo Racional Cria
18 091022 Renato Santos Manejo Racional Cria18 091022 Renato Santos Manejo Racional Cria
18 091022 Renato Santos Manejo Racional CriaBeefPoint
 
Planificacion de cultivos
Planificacion de cultivosPlanificacion de cultivos
Planificacion de cultivosclarysml32i
 
Compostagem
CompostagemCompostagem
Compostagemmvezzone
 
Uecker y braun
Uecker y braunUecker y braun
Uecker y braunmvezzone
 

Destaque (20)

Agroecológico Janeiro 2013
Agroecológico Janeiro 2013Agroecológico Janeiro 2013
Agroecológico Janeiro 2013
 
Agroecológico Julho 2012
Agroecológico Julho 2012Agroecológico Julho 2012
Agroecológico Julho 2012
 
Agroecológico Fevereiro 2012
Agroecológico Fevereiro 2012Agroecológico Fevereiro 2012
Agroecológico Fevereiro 2012
 
Agroecológico Fevereiro 2013
Agroecológico Fevereiro 2013Agroecológico Fevereiro 2013
Agroecológico Fevereiro 2013
 
Plantas Tóxicas
Plantas TóxicasPlantas Tóxicas
Plantas Tóxicas
 
Agroecológico Junho 2012
Agroecológico Junho 2012Agroecológico Junho 2012
Agroecológico Junho 2012
 
Perfil recuperación de suelos degradados en dos localidades de monzon (reparado)
Perfil recuperación de suelos degradados en dos localidades de monzon (reparado)Perfil recuperación de suelos degradados en dos localidades de monzon (reparado)
Perfil recuperación de suelos degradados en dos localidades de monzon (reparado)
 
Navapalos tomo ii
Navapalos tomo iiNavapalos tomo ii
Navapalos tomo ii
 
Identificar insectos
Identificar insectosIdentificar insectos
Identificar insectos
 
KLab勉強会#6 発表資料
KLab勉強会#6 発表資料KLab勉強会#6 発表資料
KLab勉強会#6 発表資料
 
Como ves 12141
Como ves 12141Como ves 12141
Como ves 12141
 
36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)
36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)
36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)
 
Insectos beneficos
Insectos beneficosInsectos beneficos
Insectos beneficos
 
Guia metodologica
Guia metodologicaGuia metodologica
Guia metodologica
 
canavalia ensiformis
canavalia ensiformis canavalia ensiformis
canavalia ensiformis
 
18 091022 Renato Santos Manejo Racional Cria
18 091022 Renato Santos Manejo Racional Cria18 091022 Renato Santos Manejo Racional Cria
18 091022 Renato Santos Manejo Racional Cria
 
Planificacion de cultivos
Planificacion de cultivosPlanificacion de cultivos
Planificacion de cultivos
 
Compostagem
CompostagemCompostagem
Compostagem
 
Uecker y braun
Uecker y braunUecker y braun
Uecker y braun
 
Swot1
Swot1Swot1
Swot1
 

Semelhante a Informativo do Sindicato Rural aborda Alcaçuz e Agrião

Agroecológico Dezembro 2012
Agroecológico Dezembro 2012Agroecológico Dezembro 2012
Agroecológico Dezembro 2012sintermg
 
Ervas Medicinais - Erva Doce; Chá Verde; Chá Preto e Pariri
Ervas Medicinais - Erva Doce; Chá Verde; Chá Preto e PaririErvas Medicinais - Erva Doce; Chá Verde; Chá Preto e Pariri
Ervas Medicinais - Erva Doce; Chá Verde; Chá Preto e PaririCarlos Carvalho
 
Cartilha Informativa de Plantas Medicinais
Cartilha Informativa de Plantas MedicinaisCartilha Informativa de Plantas Medicinais
Cartilha Informativa de Plantas MedicinaisPET Agronomia IFPA
 
Calendario medicinal 2b
Calendario medicinal 2bCalendario medicinal 2b
Calendario medicinal 2bzezinhojc
 
cartilha-plantas-medicinais-247.pdf-projeto mulheres da mata
cartilha-plantas-medicinais-247.pdf-projeto mulheres da matacartilha-plantas-medicinais-247.pdf-projeto mulheres da mata
cartilha-plantas-medicinais-247.pdf-projeto mulheres da mataricardoferreiramirap
 
Cultivo de plantas medicinais organicas
Cultivo de plantas medicinais organicasCultivo de plantas medicinais organicas
Cultivo de plantas medicinais organicasFernando Tartari
 
Clodoaldo Pacheco - Constituição linfática
Clodoaldo Pacheco - Constituição linfáticaClodoaldo Pacheco - Constituição linfática
Clodoaldo Pacheco - Constituição linfáticaclodoaldosite
 
Fito modos de preparo , indicação e contra indicação, NATUROPATIA, TERAPIAS N...
Fito modos de preparo , indicação e contra indicação, NATUROPATIA, TERAPIAS N...Fito modos de preparo , indicação e contra indicação, NATUROPATIA, TERAPIAS N...
Fito modos de preparo , indicação e contra indicação, NATUROPATIA, TERAPIAS N...Innap Naturopatia
 
Plantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãOPlantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãOPRISCILA7PIVA
 
Plantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãOPlantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãOPRISCILA7PIVA
 
Ervas e Saúde - Manual do Uso
Ervas e Saúde - Manual do UsoErvas e Saúde - Manual do Uso
Ervas e Saúde - Manual do UsoV.X. Carmo
 
Apostila Plantas Medicinais
Apostila Plantas MedicinaisApostila Plantas Medicinais
Apostila Plantas Medicinaiskabirin
 

Semelhante a Informativo do Sindicato Rural aborda Alcaçuz e Agrião (20)

Agroecológico Dezembro 2012
Agroecológico Dezembro 2012Agroecológico Dezembro 2012
Agroecológico Dezembro 2012
 
Plantas medicinais
Plantas medicinaisPlantas medicinais
Plantas medicinais
 
Chas medicinais
Chas medicinaisChas medicinais
Chas medicinais
 
Chas medicinais
Chas medicinaisChas medicinais
Chas medicinais
 
Ervas Medicinais - Erva Doce; Chá Verde; Chá Preto e Pariri
Ervas Medicinais - Erva Doce; Chá Verde; Chá Preto e PaririErvas Medicinais - Erva Doce; Chá Verde; Chá Preto e Pariri
Ervas Medicinais - Erva Doce; Chá Verde; Chá Preto e Pariri
 
Cartilha Informativa de Plantas Medicinais
Cartilha Informativa de Plantas MedicinaisCartilha Informativa de Plantas Medicinais
Cartilha Informativa de Plantas Medicinais
 
Apostila Cha
Apostila ChaApostila Cha
Apostila Cha
 
Calendario medicinal 2b
Calendario medicinal 2bCalendario medicinal 2b
Calendario medicinal 2b
 
cartilha-plantas-medicinais-247.pdf-projeto mulheres da mata
cartilha-plantas-medicinais-247.pdf-projeto mulheres da matacartilha-plantas-medicinais-247.pdf-projeto mulheres da mata
cartilha-plantas-medicinais-247.pdf-projeto mulheres da mata
 
Cultivo de plantas medicinais organicas
Cultivo de plantas medicinais organicasCultivo de plantas medicinais organicas
Cultivo de plantas medicinais organicas
 
Clodoaldo Pacheco - Constituição linfática
Clodoaldo Pacheco - Constituição linfáticaClodoaldo Pacheco - Constituição linfática
Clodoaldo Pacheco - Constituição linfática
 
Fito modos de preparo , indicação e contra indicação, NATUROPATIA, TERAPIAS N...
Fito modos de preparo , indicação e contra indicação, NATUROPATIA, TERAPIAS N...Fito modos de preparo , indicação e contra indicação, NATUROPATIA, TERAPIAS N...
Fito modos de preparo , indicação e contra indicação, NATUROPATIA, TERAPIAS N...
 
Plantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãOPlantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãO
 
Plantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãOPlantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãO
 
Ervas medicinais 2º C
Ervas medicinais 2º CErvas medicinais 2º C
Ervas medicinais 2º C
 
Ervas e Saúde - Manual do Uso
Ervas e Saúde - Manual do UsoErvas e Saúde - Manual do Uso
Ervas e Saúde - Manual do Uso
 
Apostila Plantas Medicinais
Apostila Plantas MedicinaisApostila Plantas Medicinais
Apostila Plantas Medicinais
 
Plantas Aromaticas
Plantas AromaticasPlantas Aromaticas
Plantas Aromaticas
 
Plantasevariedades
PlantasevariedadesPlantasevariedades
Plantasevariedades
 
Plantasevariedades
PlantasevariedadesPlantasevariedades
Plantasevariedades
 

Mais de sintermg

Informe Comissão Eleitoral
Informe Comissão EleitoralInforme Comissão Eleitoral
Informe Comissão Eleitoralsintermg
 
Reunião das negociaçoes 2012
Reunião das negociaçoes 2012Reunião das negociaçoes 2012
Reunião das negociaçoes 2012sintermg
 
Reunião de negociação ministério do trabalho e emprego
Reunião de negociação ministério do trabalho e empregoReunião de negociação ministério do trabalho e emprego
Reunião de negociação ministério do trabalho e empregosintermg
 
Término das negociações
Término das negociaçõesTérmino das negociações
Término das negociaçõessintermg
 
Sinter mg solicita o não desconto da taxa sindical na diferença do reajuste
Sinter mg solicita o não desconto da taxa sindical na diferença do reajusteSinter mg solicita o não desconto da taxa sindical na diferença do reajuste
Sinter mg solicita o não desconto da taxa sindical na diferença do reajustesintermg
 
Observações pagamento reajuste salarial
Observações pagamento reajuste salarialObservações pagamento reajuste salarial
Observações pagamento reajuste salarialsintermg
 
Eleições
EleiçõesEleições
Eleiçõessintermg
 
Plano de desligamento voluntário
Plano de desligamento voluntárioPlano de desligamento voluntário
Plano de desligamento voluntáriosintermg
 
Revisão do cálculo da ceres
Revisão do cálculo da ceresRevisão do cálculo da ceres
Revisão do cálculo da ceressintermg
 
Multas de trânsito 2000-2001
Multas de trânsito 2000-2001Multas de trânsito 2000-2001
Multas de trânsito 2000-2001sintermg
 
Diárias - Nota fiscal de hospedagem
Diárias - Nota fiscal de hospedagemDiárias - Nota fiscal de hospedagem
Diárias - Nota fiscal de hospedagemsintermg
 
Carta aberta ao excelentíssimo senhor Governador de minas gerais, Antônio Ana...
Carta aberta ao excelentíssimo senhor Governador de minas gerais, Antônio Ana...Carta aberta ao excelentíssimo senhor Governador de minas gerais, Antônio Ana...
Carta aberta ao excelentíssimo senhor Governador de minas gerais, Antônio Ana...sintermg
 
Ceres quais são os nossos questionamentos
Ceres quais são os nossos questionamentosCeres quais são os nossos questionamentos
Ceres quais são os nossos questionamentossintermg
 
Convocatória Assembleia geral 2013
Convocatória Assembleia geral 2013Convocatória Assembleia geral 2013
Convocatória Assembleia geral 2013sintermg
 
Conheçam a importancia do imposto sindical
Conheçam a importancia do imposto sindicalConheçam a importancia do imposto sindical
Conheçam a importancia do imposto sindicalsintermg
 
Boletim Governador Valadares
Boletim Governador ValadaresBoletim Governador Valadares
Boletim Governador Valadaressintermg
 
Já que é imposto, pelo menos que seja para o seu verdadeiro sindicato
Já que é imposto, pelo menos que seja para o seu verdadeiro sindicatoJá que é imposto, pelo menos que seja para o seu verdadeiro sindicato
Já que é imposto, pelo menos que seja para o seu verdadeiro sindicatosintermg
 
Boletim Caxambu
Boletim CaxambuBoletim Caxambu
Boletim Caxambusintermg
 
Boletim Abaeté
Boletim AbaetéBoletim Abaeté
Boletim Abaetésintermg
 

Mais de sintermg (20)

Informe Comissão Eleitoral
Informe Comissão EleitoralInforme Comissão Eleitoral
Informe Comissão Eleitoral
 
Estatuto
EstatutoEstatuto
Estatuto
 
Reunião das negociaçoes 2012
Reunião das negociaçoes 2012Reunião das negociaçoes 2012
Reunião das negociaçoes 2012
 
Reunião de negociação ministério do trabalho e emprego
Reunião de negociação ministério do trabalho e empregoReunião de negociação ministério do trabalho e emprego
Reunião de negociação ministério do trabalho e emprego
 
Término das negociações
Término das negociaçõesTérmino das negociações
Término das negociações
 
Sinter mg solicita o não desconto da taxa sindical na diferença do reajuste
Sinter mg solicita o não desconto da taxa sindical na diferença do reajusteSinter mg solicita o não desconto da taxa sindical na diferença do reajuste
Sinter mg solicita o não desconto da taxa sindical na diferença do reajuste
 
Observações pagamento reajuste salarial
Observações pagamento reajuste salarialObservações pagamento reajuste salarial
Observações pagamento reajuste salarial
 
Eleições
EleiçõesEleições
Eleições
 
Plano de desligamento voluntário
Plano de desligamento voluntárioPlano de desligamento voluntário
Plano de desligamento voluntário
 
Revisão do cálculo da ceres
Revisão do cálculo da ceresRevisão do cálculo da ceres
Revisão do cálculo da ceres
 
Multas de trânsito 2000-2001
Multas de trânsito 2000-2001Multas de trânsito 2000-2001
Multas de trânsito 2000-2001
 
Diárias - Nota fiscal de hospedagem
Diárias - Nota fiscal de hospedagemDiárias - Nota fiscal de hospedagem
Diárias - Nota fiscal de hospedagem
 
Carta aberta ao excelentíssimo senhor Governador de minas gerais, Antônio Ana...
Carta aberta ao excelentíssimo senhor Governador de minas gerais, Antônio Ana...Carta aberta ao excelentíssimo senhor Governador de minas gerais, Antônio Ana...
Carta aberta ao excelentíssimo senhor Governador de minas gerais, Antônio Ana...
 
Ceres quais são os nossos questionamentos
Ceres quais são os nossos questionamentosCeres quais são os nossos questionamentos
Ceres quais são os nossos questionamentos
 
Convocatória Assembleia geral 2013
Convocatória Assembleia geral 2013Convocatória Assembleia geral 2013
Convocatória Assembleia geral 2013
 
Conheçam a importancia do imposto sindical
Conheçam a importancia do imposto sindicalConheçam a importancia do imposto sindical
Conheçam a importancia do imposto sindical
 
Boletim Governador Valadares
Boletim Governador ValadaresBoletim Governador Valadares
Boletim Governador Valadares
 
Já que é imposto, pelo menos que seja para o seu verdadeiro sindicato
Já que é imposto, pelo menos que seja para o seu verdadeiro sindicatoJá que é imposto, pelo menos que seja para o seu verdadeiro sindicato
Já que é imposto, pelo menos que seja para o seu verdadeiro sindicato
 
Boletim Caxambu
Boletim CaxambuBoletim Caxambu
Boletim Caxambu
 
Boletim Abaeté
Boletim AbaetéBoletim Abaeté
Boletim Abaeté
 

Último

Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 

Informativo do Sindicato Rural aborda Alcaçuz e Agrião

  • 1. Informativo Técnico do Sindicato dos Trabalhadores em Assistência Técnica e Extensão Ruraldo Estado de Minas Gerais Ano 4 | Edição nº 25 | Outubro de 2012 www.sinter-mg.org.br Alcaçuz ou Glycyrrhiza Glabra Fotografia da internet DESTAQUE Alcaçuz (Glycyrrhiza Glabra): conheça mais essa planta e saiba tudo o que ela pode oferecer. págs. 03 e 04 OUTRAS NOTÍCIAS 02 Bio Dicas: Conheça um pouco mais o Agrião e suas propriedades
  • 2. Edição nº 25 | Outubro de 2012 | Ano 4 02 Editorial Bio Dicas Agrião | Nasturtium officinale R. Br. O alcaçuz é utilizado a vários séculos, e possui também um histórico e tanto: Nomes populares: agrião, agrião-d’água, agrião-da-europa, mastruço dos rios, saúde-do-corpo. “O valor medicinal do alcaçuz foi de- Família: ruciferaceae (Brassicaceae) C fendido por Alexandre Magno (356- Origem: Europa 323 a.C.). Se dizia que suas tropas Porte: Herbáceo mascavam raizes de alcaçuz antes das Parte utilizada: Folha e caule batalhas afim de obter energias para a luta, coisa que adquiriam graças a seu Indicação: Estimulante dos órgãos digestivos, cicatrizante, descon- efeito do açúcar no sangue e nas glân- gestionante nasal, antiinflamatório, diurético e vermífugo. Combate o dulas adrenais. Os soldados também raquitismo, a caspa e a queda de cabelo. a utilizava para aplacar a sede quando marchavam e se cria que os ajudavam a Modo de usar: Salada das folhas - Fricções das folhas no couro cabe- deixar de temer o medo durante as ba- ludo estimula a circulação, diminuindo a queda de cabelo. talhas”. Neste caso, percebe-se que o Suco das folhas e talos - 3 a 4 colheres de sopa por dia. conhecimento adquirido através da ob- servação se comprovou em pesquisas Decocção: Ferver por 3 minutos, em fogo moderado 3 a 5 folhas fres- atuais. Fato este, comum em muitos cas em uma xícara de água, beber 2 xícaras ao dia. casos da fitoterapia. O alcaçuz e suas substâncias é encontrado em muitos Curiosidades: Seus caules e folhas frescos são comestíveis e pos- produtos e é fonte de pesquisas. suem cheiro característico e sabor amargo, levemente picante. Pela grande quantidade de enxofre é especifico para o tratamento anti-cas- Também temos algumas informações pa sem produzir efeitos colaterais. Possui propriedades dissolventes sobre a importância de se ingerir o da nicotina combatendo seus efeitos no organismo. agrião, principalmente para os fuman- tes ativos e passivos, além de dar au- Pessoas com inflamações das vias urinárias e úlceras gástricas não xiliar no problema da caspa, a verdura devem usar. Crianças menores de 4 anos também não. Seu uso ainda ainda possui inúmeros outros benefí- não é recomendado para mulheres que estejam em período de gesta- cios. Por isso, se possível, coloque o ção e/ou lactação. agrião no seu cardápio. Cultivo: Propaga-se através de sementes ou mudas e prefere solos Chega de enrolação. úmidos e com muita matéria orgânica e clima ameno. Ao cultivar em solos secos, deve-se irrigar pelo menos PCSC e PDV JÁ!!! Antônio Domingues Fonte: TESKE, M.; Trentini, A, M, M 1995. Compéndio de Fitoterapia Herba- Diretor de Comunicação do Sinter-MG rium Laboratório Botânico Curitiba Pr. Manhuaçu | Célio Alexandre de O. Barros Juiz de Fora | Deyler Nelson Diretores de Base Maia Souto Viçosa | Luciano Saraiva Gonçalves de Souza Alfenas | Sávio Norte | Maria de Lourdes V. Leopoldo Centro | Afrânio Otávio Nogueira dos Reis Dutra Lavras | Júlio César Silva Pouso Alegre | Sérgio Bras Triângulo | Walter Lúcio de Brito Leste | Adilson Lopes Barros Zona Da Regina Mata | Margareth do Carmo C. Guimarães Sul | André Martins Ferreira Alto Paranaíba e Noroeste | Paulo César Thompson Conselho Fiscal Rua José de Alencar, 738 | Nova Suíça | Belo Horizonte/MG Ilka Alves Santana | Francisco Paiva de Rezende | Marlene da CEP 30480-500 | Telefax: 31 3334 3080 Representantes das Seções Sindicais Conceição A. Pereira | Noé de Oliveira Fernandes Filho | Reinaldo www.sinter-mg.org.br | conexao@sinter-mg.org.br Janaúba | Raimundo Mendes de Souza Júnior Januária | Renato Alves Bortone Lopes Montes Claros | Onias Guedes Batista Salinas | José dos Reis DIRETORIA COLEGIADA DO SINTER-MG Francisco da Rocha Barbacena | Tadeu César Gomes de Azevedo Belo Conexão sinter Diretor Geral | Carlos Augusto de Carvalho Diretor Secretário | Ronaldo Horizonte | Silmara Aparecida C. Campos Curvelo | Marcelino Teixeira Coordenação | Antônio Domingues Participação | Diretoria Sinter-MG | Vieira de Aquino Diretor de Administração e Finanças | Darci Roberti da Silva Divinópolis | Júlio César Maia Uberaba | Oeder Pedro Ferreira André Henriques Edição | Mauro Morais Diagramação | Somanyideas Diretor de Comunicação e Cultura | Antônio Domingues de Souza Uberlândia | Carlos Miguel Rodrigues Couto Patos De Minas | Dener Projeto Gráfico | Somanyideas Jornalista Responsável | Dante Xavier Diretor De Assuntos Jurídicos | Pascoal Pereira de Almeida Diretor de Henrique de Castro Unaí | Dalila Moreira da Cunha Almenara | MG-13.092 Circulação | Online Formação Política e Sindical | Lúcio Passos Ferreira Diretor de Assuntos Ronilson Martins Nascimento Capelinha | Vilivaldo Alves da Rocha de Agricultura Familiar e Reforma Agrária | Leni Alves de Souza Diretor Governador Valadares | Maurílio Andrade Dornelas Teófilo Otoni | Luiz Para sugestões, comentários e críticas sobre o Conexão Sinter-MG De Assuntos Dos Aposentados | Elizabete Soares de Andrade Mário Leite Júnior Cataguases | Janya Aparecida de Paula Costa conexao@sinter-mg.org.br
  • 3. Edição nº 25 | Outubro de 2012 | Ano 4 03 Alcaçuz | Glycyrrhiza Glabra Na Grécia antiga, o alcaçuz usava-se para acalmar a A glicirrizina do alcaçuz estimula as cápsulas supra-re- tosse e aliviar indisposições do estômago; na China, nais a segregarem certos hormônios, reduz a inflama- pensa-se que promove a longevidade. Estudos moder- ção e aumenta os níveis de interferon, substância que nos mostram que esta planta estimula a imunidade, re- combate os vírus e é produzida pelo sistema imunitário. duz a inflamação e alivia o eczema. Outros componentes do alcaçuz são antioxidantes po- tentes que podem, além disso, imitar os efeitos dos es- Cultivada em alguns países do Sul da Europa, a planta trogênios no sangue. O ADG produz efeitos benéficos do alcaçuz é um arbusto alto de flores azuladas. As suas no trato digestivo. propriedades medicinais residem na raiz, que contém glicirrizina. O alcaçuz é ainda fonte de muitas outras BENEFÍCIOS PRINCIPAIS: substâncias benéficas, incluindo os fitoestrogénios e os flavonóides. Existem à venda em cápsulas, comprimidos, O alcaçuz é útil nos problemas respiratórios porque tinturas e cremes para uso terapêutico. Possui um sabor combate os vírus que atacam o trato respiratório, ali- doce, razão por que é frequentemente combinada com via sintomas como a tosse e as dores de garganta e outras plantas medicinais para lhes disfarçar o amargo. ajuda a tornar mais fluida a expectoração. O seu efeito Outra forma, o alcaçuz deglicirrizinado (ADG), sofreu a sobre as glândulas supra-renais torna-o útil no tratamen- remoção da glicirrizina; vende-se em cápsulas ou em to da síndrome da fadiga crônica, da fibromialgia e de bolachinhas mastigáveis. Os dois tipos de alcaçuz têm outros distúrbios afetados pelos níveis de cortisol — o utilizações diferentes e provocam reações diferentes no principal hormônio supra-renal — no sangue. Pode ain- organismo. da tomar–se a planta em todos os casos que envolvam inflamação. É especialmente benéfica contra hepatites, Um dos mais largamente utilizados remédios vegetais, pois combate a inflamação do fígado e ataca o vírus que o alcaçuz possui uma longa história médica. Na década frequentemente desencadeia a doença. de 1970, foi um dos primeiros alimentos a ser investi- gado pelo programa alimentar experimental do Instituto A forma ADG não atua do mesmo modo que a raiz. O Nacional do Cancro dos Estados Unidos. ADG promove a produção, pelo organismo, de subs- tâncias que revestem o esôfago e o estômago, prote- COMO ATUA O ALCAÇUZ: gendo-os dos efeitos corrosivos dos ácidos gástricos, sendo, portanto útil em casos de indigestão, úlceras e O alcaçuz deglicirrizinado (DGL) estimula a produção cólon irritável. Vários estudos mostraram que o ADG de um muco protetor favorece a cura das membranas era mais eficaz do que certos fármacos normalmente mucosas e combate os microrganismos que podem pro- prescritos para aliviar os sintomas das úlceras. Só atua, vocar úlceras na boca. porém, quando misturado com a saliva, razão por que a
  • 4. Edição nº 25 | Outubro de 2012 | Ano 4 04 forma de ADG em bolacha mastigável é preferível às Para eczema: Aplique creme sobre a área afetada três cápsulas nos casos de problemas digestivos. As bola- a quatro vezes por dia. chas podem ainda ser úteis para acelerar o tratamento das aftas. UTILIZAÇÃO: OUTROS BENEFÍCIOS: Os suplementos de raiz de alcaçuz podem tomar-se em qualquer altura do dia. Ao tomar ADG, mastigue O alcaçuz pode ser útil nos problemas menstruais e bem às bolachinhas cerca de 30 minutos antes das da menopausa, pois possui propriedades estrogênicas refeições. Os balas são a forma mais eficaz para tratar moderadas, podendo combinar-se com os receptores as dores de garganta. de estrogênios. Assim, quando há quantidades exces- sivas de estrogênios no organismo (como na síndrome A maioria das balas de alcaçuz é adoçada com óleo de pré-menstrual), a glicirrizina bloqueia o seu acesso e anis. Mas, se fizer um consumo exagerado de balas ou reduz os seus efeitos; quando o nível de estrogênio é de barras de alcaçuz puro, pode sofrer-se uma subida baixo (como acontece depois da menopausa), ela atua da tensão arterial. como substituto, mais fraco, mas eficaz. Os cremes tó- picos de alcaçuz acalmam a irritação da pele causada Compre comprimidos de DGL mastigáveis em que por situações como o eczema. o componente ácido glicirrízico tenha sido removido (este ácido pode provo- CURIOSIDADES: car retenção de líquidos “Cultivada em alguns países do e tensão arterial alta). Estudos laboratoriais preliminares feitos em Sul da Europa, a planta do alcaçuz Tome um ou dois com- primidos de 380 mg animais sugerem um é um arbusto alto de flores azula- (deixe dissolver com- possível efeito antican- pletamente na boca) cerígeno do alcaçuz, das. As suas propriedades medici- três vezes por dia. Pode principalmente na pre- utilizar com a frequên- venção dos cancros nais residem na raiz, que contém cia que desejar e pode do cólon e da mama. A mesmo considerar a glicirrizina, seu principal glicirrizina”. toma de DGL a longo componente, pode ser prazo (durante pelo me- a responsável por este nos três meses) se so- efeito, uma vez que aumenta a atividade do sistema frer de úlceras crônicas na boca. imunitário. Podem também estar envolvidos os fitoes- trogénios presentes na raiz, pelo menos no que respei- POSSÍVEIS EFEITOS SECUNDÁRIOS: ta ao combate ao cancro da mama. A raiz de alcaçuz faz subir a tensão, pelo que não de- Segundo um estudo recente, o alcaçuz pode ajudar vem exceder-se as doses recomendadas. Se precisar a manter as artérias limpas, logo a prevenir a doença tomar alcaçuz durante mais de um mês, controle a sua cardíaca. Os investigadores verificaram que a ingestão tensão arterial. As balas de alcaçuz puro aumentam a diária de 100 mg de raiz de alcaçuz era suficiente para tensão se tomados em excesso. O ADG não provoca reduzir os danos do colesterol LDL (“mau”), grande aumento de tensão nem apresenta outros efeitos se- responsável pela formação de placa ateromatosa. cundários. DOSAGEM: Para estados inflamatórios, fadiga e outros distúrbios. Tomar extrato de raiz de alcaçuz três vezes por dia em Fonte: Site Vida e Qualidade cápsulas ou comprimidos de 200 mg (normalizados para conter 22% de ácido glicirrizínico ou de glicirri- Disponível através do link: zina) ou o equivalente de extrato em líquido. Para a in- digestão e problemas relacionados. Mastigar de 2 a 4 http://vidadequalidade.org/o-que-e-o-alcacuz-e- bolachas de 380 mg de ADG três vezes por dia. -para-que-serve/