Aula 06 custos de produção

15.118 visualizações

Publicada em

1 comentário
9 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.118
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
331
Comentários
1
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 06 custos de produção

  1. 1. A Empresa e a Produção: custos de produção
  2. 2. A Empresa, seu Objetivo e Fatores de Produção  A empresa : “É a unidade econômica de produção encarregada de trocar os fatores de produção (trabalho, capital e recursos naturais) para produzir bens e serviços, que depois serão vendidos no mercado”  O objetivo: maximizar lucro ajustando os fatores de produção para minimizar custos. TERRA PROCESSO TRABALHO PRODUTIVO PRODUTO CAPITAL COM UMA PRODUTOS FINAL TECNOLOGIAINTERMEDIÁRIOS DADA
  3. 3. O Lucro Empresarial e TecnologiaO lucro da empresa é a diferença entre as receitas e os custos durante um período determinado  RECEITAS = PREÇOS x QUANTIDADE  LUCROS = RECEITAS – CUSTOS Por tecnologia entende-se o estado de conhecimentos técnicos da sociedade em determinado momento. No caso da empresa, a tecnologia é representada pela função de produção
  4. 4. Função de Produção e Produtividade A função de produção de uma empresa mostra a quantidade máxima de produto que se pode obter com uma quantidade dada de fatores produtivos, ou a relação entre quantidades de insumos empregados para obter um e a quantidade de bem produzida Q = f(K,L)Produtividade do trabalho é o quociente entre o nível total de produção e a quantidade de trabalho utilizada, e indica o nível de produção que a empresa obtém por unidade de trabalho empregada. O produto médio é uma medida de eficiência da produção.
  5. 5. Produto Marginal É o aumento na produção decorrente do uso de uma unidade adicional do produto Produto Marginal Decrescente: propriedade pela qual o produto marginal de um insumo declina à medida que a quantidade do insumo aumenta
  6. 6. Continuação N. Produto Custo Custo CustoTrabalhadores Produto marginal do da dos Total Trabalho Fábrica Trab. 0 0 50 30 0 30 1 50 40 30 10 40 2 90 30 30 20 50 3 120 20 30 30 60 4 140 10 30 40 70 5 150 30 50 80
  7. 7. Gráfico da Função de Produção e Curvade Custo Total Q 200 150 Função de Produção 100 50 0 1 2 3 4 5 L CT 100 80 60 Custo Total 40 20 0 0 50 90 120 140 150 Q
  8. 8. Conceitos de Custos Custos Fixos (CF): aqueles que não variam com a quantidade produzida Custos Variáveis (CV): aqueles que variam com a quantidade produzida Custo Total Médio (CTM): custo total dividido pela quantidade produzida Custo Fixo Médio (CFM): custo fixo dividido pela quantidade produzida Custo Variável Médio (CVM): custo variável dividido pela quantidade produzida Custo Marginal (CMg): aumento dos custos totais decorrente da produção de uma unidade adicional de produto CT Q
  9. 9. Resultados de uma empresa R$Receita por vendas líquidas 8.000 x R$ 250,00 2.000.000Menos despesas (custos) 1.650.000Matérias-primas (variáveis)............................................................... 400.000Gastos com pessoal (variáveis)........................................................1.000.000Amortizações (fixos)..................................................................100.000Gastos diversos (aluguéis, gastos de administração (fixos).................150.000Lucro antes das despesas financeiras.................................................................. 350.000Menos: despesas financeiras............................................................................... -150.000Lucro antes dos impostos.................................................................................... 200.000Menos: impostos................................................................................................. - 60.000Lucro líquido....................................................................................................... 140.000
  10. 10. Estrutura de Custos de uma Empresa CT CF CV CFM CVM CTM CMgQuantidade (R$) (R$) (R$) (R$) (R$) (R$) (R$) 0 3,00 3,00 0,00 -- -- -- 0,30 1 3,30 3,00 0,30 3,00 0,30 3,30 0,50 2 3,80 3,00 0,80 1,50 0,40 1,90 0,70 3 4,50 3,00 1,50 1,00 0,50 1,50 0,90 4 5,40 3,00 2,40 0,75 0,60 1,35 1,10 5 6,50 3,00 3,50 0,60 0,70 1,30 1,30 6 7,80 3,00 4,80 0,50 0,80 1,30 1,50 7 9,30 3,00 6,30 0,43 0,90 1,33 1,70 8 11,00 3,00 8,00 0,38 1,00 1,38 1,90 9 12.90 3,00 9,90 0,33 1,10 1,43 2,10 10 15.00 3,00 12,00 0,30 1,20 1,50
  11. 11. Gráfico dos Custos Escala Eficiente3,5 3 CTM2,5 2 CFM1,5 CVM 1 CMg0,5 0 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
  12. 12. Observações O custo marginal aumenta com a quantidade produzida A curva de custo médio te forma de U A curva de custo marginal corta a de custo total médio no ponto em que o custo total médio é mínimo Escala eficiente: quantidade produzida que minimiza o custo total médio Sempre que o custo marginal é menor do que o custo total médio, o custo total médio está em queda. Sempre que o custo marginal é maior do que o custo total médio, o custo total médio está aumentando
  13. 13. A Produção no Curto e Longo Prazo O curto prazo é um período de tempo ao longo do qual não podem variar alguns dos fatores. Esse fatores recebem a denominação de fatores fixos. A empresa pode ajustar os fatores variáveis, inclusive a curto prazo. A longo prazo, as empresas têm a possibilidade de alterar a quantidade de qualquer dos fatores empregados na produção. Em economia, a diferença entre curto e longo prazo se estabelece unicamente à existência ou não de fatores fixos.
  14. 14. Economia de Escala, Deseconomia de Escala e Retornos Constantes de Escala Economia de escala: quando o CTM de longo prazo declina enquanto a produção aumenta Deseconomias de escala: quando o CTM de longo prazo aumenta enquanto a produção aumenta Retornos constantes de escala: quando o CTM não varia com o nível de produção
  15. 15. Eficiência Técnica e Econômica Um método de produção é tecnicamente eficiente se a produção obtida é a máxima possível com as quantidade de fatores especificadas. Portanto, eficiência técnica se refere, portanto, ao uso adequado dos fatores desde um ponto de vista físico Eficiência econômica determina como se combinam os fatores produtivos com referência aos preços dos fatores O método economicamente mais eficiente será o que custar menos. Dessa perspectiva, supõe-se portanto, dada a eficiência técnica e pretende-se determinar a ótima combinação de fatores, seguindo as regras da eficiência econômica. As empresas mais eficientes serão as mais competitivas
  16. 16. Eficiência Técnica Unidades físicas de Caracterização do fator por unidade de ponto de vista produto tecnológico Capital Trabalho Técnica A 2 16 Eficiente Técnica B 4 8 Eficiente Técnica C 3 17 Ineficiente
  17. 17. Continuação$ do capital: R$ 5.000,00 ao dia$ do trabalho: R$ 1.000,00 ao dia Unidades físicas de Custo do Custo do Custo fator capital trabalho total capital trabal hoTécnica A 2 16 10.000 16.000 26.000 (2 x 5.000) ( 16 x 1.000)Técnica B 4 8 20.000 8.000 28.000 (4 x 5.000) (8 x 1.000)a escolha entre o método tecnicamente eficiente se dá emfunção dos $ dos fatores, isto é dos custos.
  18. 18. Eficiência Econômicaefeitos de um aumento nos salários$ preço do capital: R$ 5.000,00 ao dia$ preço do trabalho: R$ 2.000,00 ao dia Unidades físicas Custo do Custo do Custo total de fator capital trabalho capital trabalhoTécnica A 2 16 10.000 32.000 42.000 (2 x 5.000) ( 16 x 2.000)Técnica B 4 8 20.000 16.000 36.000 (4 x 5.000) (8 x 2.000)

×