TEORIA DAELASTICIDADE
Conceito de elasticidade: mede a sensibilidade ou reação do produto em relação às   variações de preços e renda.Elasticida...
Fatores que influenciam o grau de elasticidade-preço da demanda:• existência de bens substitutos;• essencialidade do bem;•...
• bens substitutos: elasticidade-preço cruzada da demanda é positiva.• bens complementares: elasticidade-preço cruzada da ...
TEORIA DA PRODUÇÃO
As empresas, atuando em ummercado cada vez mais concorrencial, sendo a busca pela eficiência umaexigência de sobrevivência...
A teoria da produção e a teoria dos custos servem de base para  a análise das relações existentes entre produção e custos ...
A eficiência na produção está relacionada à utilização demenor quantidade de insumos para produzir uma quantidade         ...
TEORIA DA PRODUÇÃO• O empresário, ao decidir o que, como e quanto  produzir, com base nas respostas do mercado  consumidor...
TEORIA DA PRODUÇÃO   Curto prazo e Longo prazoNo estudo da produção, é importante que se diferencie o curto prazo do longo...
Teoria da produção• Admite-se sempre que o empresário esteja utilizando a  maneira mais eficiente de combinar os fatores e...
Análise de curto prazo
Teoria da produção   Para simplificar, consideremos que há apenas   dois insumos: a mão-de-obra N e o capital K.   Teremos...
Conceito de produto total e        produtividade média• Produto total: é a quantidade do produto  que se obtém da utilizaç...
produtividade médiaa) produtividade média da mão-de-obra:PMen = quantidade de produto___        número de trabalhadoresb) ...
Conceito de produtividade                marginal• Produtividade marginal do fator: é a relação entre as variações do  pro...
Lei dos rendimentos decrescentes  • Elevando-se a quantidade do fator variável, permanecendo    fixa a quantidade dos dema...
Produção e produtividade média e marginal de um fator variávelTerra               Mão de obra              Produto total  ...
Analisando ainda a tabela ....• A oitava unidade, associada a 10 unidades do fator fixo terra,  maximiza o produto (44 ton...
graficamenteFonte: Vasconcellos et all. Fundamentos de economia p.75
Análise de longo prazo
Análise de longo prazo• A hipótese de que todos os fatores são variáveis caracteriza a  análise de longo prazo• A função d...
Economia de escala ou rendimentos             de escala• Os rendimentos de escala ou economias de  escala representam a re...
A teoria dos custos de produção
Qual a função da Teoria dos Custos? Qual aimportância de se conhecer a estrutura de custosde uma empresa?  A eficiência ec...
Para entender os custos de produção  O objetivo básico de toda firma é a maximização de seus resultados. Assim,  através d...
Custo total de produçãoÉ o total das despesas realizadas pela firma com a utilização da combinação maiseconômica dos fator...
Custos de curto prazo:Custo total médio                CTMe ou CMe = CT                                               q  q...
Custos de longo prazo:No longo prazo não existe custo fixo – todos os custos sãovariáveisCustos privados e custos sociais:...
Custos de produçãoProdução    Custo fixo   Custo variável   Custo total       Custo fixo         Custo           Custo méd...
CUSTOS DE CURTO PRAZO                      Curvas de custos médios e marginaisTodos os custos tem formato de U, primeiro d...
Curva de custo médio a longo prazo O formato de U da curva de longo prazo deve-se às economias de escala, com todos os fat...
A maximização dos lucrosA teoria microeconômica diz que :               LT = RT – CTLT = lucro totalRT = receita total de ...
Maximização do lucro totalProdução e   Custo total (CT)   Preço unitário de   Receita total      Lucro total        Custo ...
Pelos dados da tabela visualiza-se que:O nível de produção ótimo, onde a RMg = CMg é 8unidades, tendo um lucro máximo de R...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ec2ad_a05

2.505 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.505
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
101
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
108
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ec2ad_a05

  1. 1. TEORIA DAELASTICIDADE
  2. 2. Conceito de elasticidade: mede a sensibilidade ou reação do produto em relação às variações de preços e renda.Elasticidade-preço da demanda:• Demanda elástica: quando a variação da quantidade demandada supera a variaçãodo preço.• Demanda inelástica: ocorre quando uma variação percentual no preço provoca umavariação percentual relativamente menor nas quantidades procuradas.• Demanda de elasticidade-preço unitária: variações percentuais no preço e naquantidade são de mesma magnitude, porém, em sentido inverso.
  3. 3. Fatores que influenciam o grau de elasticidade-preço da demanda:• existência de bens substitutos;• essencialidade do bem;• importância do bem, quanto a seu gasto, no orçamento do consumidor.
  4. 4. • bens substitutos: elasticidade-preço cruzada da demanda é positiva.• bens complementares: elasticidade-preço cruzada da demanda é negativa.5.6.4 Elasticidade-preço da oferta• resultado da elasticidade será positivo, pois a correlação entre preço e quantidadeofertada é direta. Quanto maior o preço, maior a quantidade disposta para se ofertar.• Pode ser calculada em um ponto específico ou em um ponto médio.• Corrente estruturalista: aponta a elasticidade da oferta de produtos agrícolas comoprincipal causa da inflação.
  5. 5. TEORIA DA PRODUÇÃO
  6. 6. As empresas, atuando em ummercado cada vez mais concorrencial, sendo a busca pela eficiência umaexigência de sobrevivência, precisam conhecer muito bem seu processo produtivo e seus custos para maximizar resultados e construir vantagens competitivas
  7. 7. A teoria da produção e a teoria dos custos servem de base para a análise das relações existentes entre produção e custos deprodução numa economia moderna, cuja tecnologia e processos produtivos evoluem diariamente a teoria da produção preocupa-se com a relação técnica ou tecnológica entre os fatores de produção (inputs) e de quantidades físicas de produtos (outputs) a teoria da produção trata das relações físicas na produção
  8. 8. A eficiência na produção está relacionada à utilização demenor quantidade de insumos para produzir uma quantidade equivalente do produtoa eficiência econômica está associada ao método de produção mais barato (isto é, com custos de produção menores) relativamente a outros métodos para produzir a mesma quantidade do produto
  9. 9. TEORIA DA PRODUÇÃO• O empresário, ao decidir o que, como e quanto produzir, com base nas respostas do mercado consumidor, modificará a quantidade utilizada dos fatores, para com isso variar a quantidade produzida do produto.• A função da produção é a relação que mostra a quantidade física obtida do produto a partir da quantidade física utilizada dos fatores de produção em determinado período de tempo
  10. 10. TEORIA DA PRODUÇÃO Curto prazo e Longo prazoNo estudo da produção, é importante que se diferencie o curto prazo do longo prazo. Curto Prazo: refere-se ao período de tempo no qual um ou mais fatores de produção não podem ser modificados. Fatores que não podem ser modificados no curto prazo são chamados de insumos fixos de produção. No curto prazo, as empresas podem variar a intensidade da utilização de uma determinada fábrica e seus equipamentos; Longo Prazo: corresponde ao período de tempo necessário para tornar variáveis todos os insumos presentes na produção. No longo prazo as empresas podem modificar a capacidade das fábricas.
  11. 11. Teoria da produção• Admite-se sempre que o empresário esteja utilizando a maneira mais eficiente de combinar os fatores e, conseqüentemente, obter a maior quantidade de produto.• A melhor tecnologia de produção é, na realidade, mais uma questão de engenharia do que de economia• A função da produção pode ser representada por: q = f(x1, x2, x3, x4............, xn)q= quantidade produzida do bem ou serviçox1, x2, x3, x4.......... xn. = quantidades utilizadas dos diversos fatores de produçãoOu seja, é uma função da quantidade dos insumos utilizados
  12. 12. Análise de curto prazo
  13. 13. Teoria da produção Para simplificar, consideremos que há apenas dois insumos: a mão-de-obra N e o capital K. Teremos a seguinte função: Q = f (K,N)• Lê-se: A quantidade produzida é função da quantidade de trabalho e capital empregados no processo produtivo• A curto prazo, a quantidade produzida depende somente de uma variação da quantidade utilizada do fator variável, isto é, de uma variação da quantidade de mão de obra. Podemos então expressar a função da produção simplesmente como: Q = f (N)
  14. 14. Conceito de produto total e produtividade média• Produto total: é a quantidade do produto que se obtém da utilização do fator variável, mantendo-se fixa a quantidade dos demais fatores• Produtividade média do fator: é o resultado do quociente da quantidade total produzida pela quantidade utilizada desse fator, tem-se então:
  15. 15. produtividade médiaa) produtividade média da mão-de-obra:PMen = quantidade de produto___ número de trabalhadoresb) produtividade média do capital:PMek = quantidade de produto número de máquinas
  16. 16. Conceito de produtividade marginal• Produtividade marginal do fator: é a relação entre as variações do produto total e as variações da quantidade utilizada do fator. Ou seja, é a variação do produto total quando ocorre uma variação no fator de produção.• Produtividade marginal de mão de obra: PMgn = variação de produto_________ acréscimo de 1 unidade de MOo Produtividade marginal do capital PMgk = variação de produto____________ acréscimo de 1 unidade de capital
  17. 17. Lei dos rendimentos decrescentes • Elevando-se a quantidade do fator variável, permanecendo fixa a quantidade dos demais fatores, a produção inicialmente aumentará a taxas crescentes,a seguir, depois de certa quantidade utilizada do fator variável, continuará a crescer, mas a taxas decrescentes, ou seja, com acréscimos cada vez menores Continuando o incremento (aumento) da utiliação do fator variável, a produção total chegará a um máximo, para depois decrescer.
  18. 18. Produção e produtividade média e marginal de um fator variávelTerra Mão de obra Produto total Produtividade média Produtividade(fator fixo) (fator variável) (toneladas) da mão de obra marginal da mão deAlqueires (em milhares de (toneladas por mil obra trabalhadores trabalhadores) (t/mil trabalhadores) (2) (4) = (3) : (2) (5) ∆ em 3/ ∆ em 2 (1) (3) 10 1 6 6,0 6 10 2 14 7,0 8 10 3 24 8,0 10 10 4 32 8,0 8 10 5 38 7,6 6 10 6 42 7,0 4 10 7 44 6,3 2 10 8 44 5,5 0 10 9 42 4,7 -2 Verifica-se que de início, podem ocorrer rendimentos crescentes, isto é, os acréscimos de utilização do fator variável provocam incrementos na produção. A partir da quarta unidade de mão de obra incluída no processo produtivo, começam a surgir os rendimentos decrescentes
  19. 19. Analisando ainda a tabela ....• A oitava unidade, associada a 10 unidades do fator fixo terra, maximiza o produto (44 toneladas). A produtividade marginal dessa oitava unidade é nula. Daí por diante, cada unidade de mão de obra incluída passará a ser ineficiente, ou seja, sua produtividade marginal torna-se negativa
  20. 20. graficamenteFonte: Vasconcellos et all. Fundamentos de economia p.75
  21. 21. Análise de longo prazo
  22. 22. Análise de longo prazo• A hipótese de que todos os fatores são variáveis caracteriza a análise de longo prazo• A função de produção simplificada, considerando a participação de apenas dois fatores de produção, é representada da seguinte forma: Q = f (K,N)A suposição de que todos os fatores variam, inclusive o tamanhoda empresa, dá origem aos conceitos de economia edeseconomias de escala
  23. 23. Economia de escala ou rendimentos de escala• Os rendimentos de escala ou economias de escala representam a resposta da quantidade produzida a uma variação da quantidade utilizada de todos os fatores de produção. Ou seja, quando a empresa aumenta seu tamanho.
  24. 24. A teoria dos custos de produção
  25. 25. Qual a função da Teoria dos Custos? Qual aimportância de se conhecer a estrutura de custosde uma empresa? A eficiência econômica de uma empresa está associada ao método de produção mais barato, isto é, com custos de produção menores
  26. 26. Para entender os custos de produção O objetivo básico de toda firma é a maximização de seus resultados. Assim, através de uma combinação ótima dos fatores, ela procura obter a máxima produção possível. Seja maximizando a produção para um dado custo total ou seja maximizando o custo total para um dado nível de produção Convém esclarecer que existe uma diferença sobre o que é custo econômico e custo contábil ou financeiro. Custo econômico – custos de oportunidade (implícitos) Custo contábil - financeiro – custos reais que envolvem desembolso monetário (explícito), no sentido de gastos no processo produtivo. diretos custos variáveis = salários, matérias -primas e componentes indiretos custos fixos = aluguel das instalações, salários da administração provisão para risco, etc
  27. 27. Custo total de produçãoÉ o total das despesas realizadas pela firma com a utilização da combinação maiseconômica dos fatores, por meio da qual é obtida determinada quantidade do produtoOs custos totais de produção se dividem em:Custos variáveis totais = CVT - custos que variam com o volume de produçãoCustos fixos totais = CFT – custos que independem da produção: aluguel, iluminaçãoEntão: CT = CVT + CFTNa Teoria da produção os custos também dividem-se em custos de curto e de longoprazos
  28. 28. Custos de curto prazo:Custo total médio CTMe ou CMe = CT q quociente entre o custo total e a quantidade produzida , ou seja, o custo unitário CVMe = CVTCusto variável médio q quociente entre o custo variável total e a quantidade produzida CFMe = CFTCusto fixo médio q quociente entre o custo fixo total e a quantidade produzida CMg = Δ CT = variação do custo_total_____Custo marginal Δq acréscimo de 1 unidade na produção é dado pela variação do custo total em resposta a uma variação da quantidade produzida
  29. 29. Custos de longo prazo:No longo prazo não existe custo fixo – todos os custos sãovariáveisCustos privados e custos sociais: as externalidades oueconomias externasSão as alterações de custos e benefícios para a sociedade derivadas daprodução das empresasPositivas transferências de mão-de-obra treinada entre as empresas –obras públicas – uma nova estrada e etc;Negativas quando uma unidade econômica cria custo para outra, sem pagar por isso – poluição/congestionamentos de veículos, construção de barragens, etc
  30. 30. Custos de produçãoProdução Custo fixo Custo variável Custo total Custo fixo Custo Custo médio Custo total total (CFT) total (CVT) (CT) médio (CFMe) Variável (CMe) marginal (Q/dia) R$ R$ R$ R$ Médio R$ (CMg) (CVMe) R$ R$ (7)= (4) : (1) Δ em 4 (1) (2) (3) (4)= (2) + (3) (5) = (2) : (1) (6) = (3) : (1) Δ em 1 0 10,00 0 10,00 - - - - 1 10,00 5,00 15,00 10,00 5,00 15,00 5,00 2 10,00 8,00 18,00 5,00 4,00 9,00 3,00 3 10,00 10,00 20,00 3,33 3,33 6,67 2,00 4 10,00 11,00 21,00 2,50 2,75 5,25 1,00 5 10,00 13,00 23,00 2,00 2,60 4,60 2,00 6 10,00 16,00 26,00 1,67 2,67 4,33 3,00 7 10,00 20,00 30,00 1,43 2,86 4,28 4,00 8 10,00 25,00 35,00 1,25 3,13 4,38 5,00 9 10,00 31,00 41,00 1,11 3,44 4,56 6,00 10 10,00 38,00 48,00 1,00 3,80 4,80 7,00
  31. 31. CUSTOS DE CURTO PRAZO Curvas de custos médios e marginaisTodos os custos tem formato de U, primeiro decrescem, para depois crescerem. É a Leidos rendimentos marginais decrescentes. Após certo nível de produção (ponto ótimo),o custo total passa a crescer mais que o aumento da produção
  32. 32. Curva de custo médio a longo prazo O formato de U da curva de longo prazo deve-se às economias de escala, com todos os fatores de produção variando, incluindo o próprio tamanho ou escala da empresa. Até o ponto A, o aumento da produção leva a uma diminuição do custo médio (ganhos de produtividade), revelando economias de escala. Após este ponto, o custo médio de longo prazo tende a crescer, revelando deseconomias de escala ou rendimentos decrescentes.
  33. 33. A maximização dos lucrosA teoria microeconômica diz que : LT = RT – CTLT = lucro totalRT = receita total de vendasCT = custo total de produçãoA empresa, para maximizar seus lucros, escolherá sempre o nível de produção emque a receita total seja maior que o custo total RT > CTA empresa produzirá até um nível onde : isso significa que: RMg = CMgA empresa maximizará seu lucro num nível de produção tal que a receita marginal daúltima unidade produzida, seja igual ao custo marginal dessa última unidadeproduzida. Se passar desse nível, o lucro cai. Vejamos os dados:
  34. 34. Maximização do lucro totalProdução e Custo total (CT) Preço unitário de Receita total Lucro total Custo Receita vendas R$ mercado (RT) (LT) = RT-CT Marginal Marginal (por dia) (P) R$ R$ (CMg) (RMg) R$ R$ R$ (2) (1) (3) (4) = (3) x (1) (5) = (4) – (2) (6) = Δ em 2 (7) = Δ em 4 Δ em 1 Δ em 1 0 10,00 5,00 0 -10,00 - - 1 15,00 5,00 5,00 -10,00 5,00 5,00 2 18,00 5,00 10,00 -8,00 3,00 5,00 3 20,00 5,00 15,00 -5,00 2,00 5,00 4 21,00 5,00 20,00 -1,00 1,00 5,00 5 23,00 5,00 25,00 2,00 2,00 5,00 6 26,00 5,00 30,00 4,00 3,00 5,00 7 30,00 5,00 35,00 5,00 4,00 5,00 8 35,00 5,00 40,00 5,00 5,00 5,00 9 41,00 5,00 45,00 4,00 6,00 5,00 10 48,00 5,00 50,00 2,00 7,00 5,00 11 56,00 5,00 55,00 -1,00 8,00 5,00
  35. 35. Pelos dados da tabela visualiza-se que:O nível de produção ótimo, onde a RMg = CMg é 8unidades, tendo um lucro máximo de R$5,00 (RT- CT)

×