Livro dos Espiritos 184 Evangelho13 10

419 visualizações

Publicada em

Reuniao Publica GECD

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
419
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
47
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro dos Espiritos 184 Evangelho13 10

  1. 1. Estudo de O Livro dos Espíritose do Evangelho Segundo o EspiritismoDubai, 14/04/2013Cap. IV - Da Pluralidade das ExistênciasEncarnação nos Diferentes Mundos
  2. 2. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes MundosGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 2184. Tem o Espírito a faculdade de escolher o mundo onde passea habitar?“Nem sempre. Pode pedir que lhe seja permitido ir paraeste ou aquele e pode obtêlo, se o merecer, porquanto aacessibilidade dos mundos, para os Espíritos, depende do grauda elevação destes.”a) - Se o Espírito nada pedir, que é o que determina o mundo emque ele reencarnará?“O grau da sua elevação.”
  3. 3. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos3- Livre Arbítrio – O livre arbítrio é apossibilidade de escolher entre o bem e o mal;enquanto que a liberdade é o bom uso do livrearbítrio.- Merecimento - Qualidade em função daqual se merece prêmio, apreço, estima etc.Valor, mérito, importância.Será que temos condição deescolha?
  4. 4. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos4“A nossa capacidade de escolha deve estar vibrando com nossaevolução espiritual, porque escolher o que não suportamos édesespero sem necessidade. Há mundos e mais mundos esperandohabitantes, mas, que sejam Espíritos que suportem sua influência eque lhes facultem, igualmente, algo que a matéria absorva emelhore, atendendo ao progresso que afinize com as suasnecessidades”. Miramez
  5. 5. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos5O Grau deprogresso doMundo em quehabitamos e onosso grau deevolução dentrodeste ambiente...
  6. 6. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos6“Em muitos casos, Espíritos de alta linhagem espiritual podemdescer à Terra, pela força do amor, como registram muitos casos,mas nunca pode o Espírito atrasado ascender a mundosadiantados. Ele não suportaria o padrão vibratório daquelesmundos”. Miramez
  7. 7. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes MundosGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 7Seu objetivo é explicar a justiça de Deus `aLuz da Doutrina Espírita. Demonstrando aimortalidade do Espírito e a condição queele usufruirá no mundo Espiritual comoconsequência de seus próprios atos. Aprimeira parte estabelece um exame dasdoutrinas religiosas sobre a vida após amorte. E a segunda parte, reúne exemploacerca da situação da alma durante e após adesencarnação.
  8. 8. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes MundosGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 8Primeira Parte - Cap VII – As penas Futuras Segundo o Espiritismo- Código penal da vida futuraO Espiritismo não vem, pois, com sua autoridade privada, formular um códigode fantasia; a sua lei, no que respeita ao futuro da alma, deduzida dasobservações do fato, pode resumir-se nos seguintes pontos:1º - A alma ou Espírito sofre na vida espiritual as conseqüências detodas as imperfeições que não conseguiu corrigir na vida corporal. Oseu estado, feliz ou desgraçado, é inerente ao seu grau de pureza ouimpureza.2º A completa felicidade prende-se à perfeição, isto é, à purificaçãocompleta do Espírito. Toda imperfeição é, por sua vez, causa desofrimento e de privação de gozo, do mesmo modo que toda perfeiçãoadquirida é fonte de gozo e atenuante de sofrimentos.
  9. 9. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes MundosGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 9Cap VII – As penas Futuras Segundo o Espiritismo- Código penal da vida futura4º - Em virtude da lei do progresso que dá a toda alma a possibilidade deadquirir o bem que lhe falta, como de despojar-se do que tem de mau,conforme o esforço e vontade próprios, temos que o futuro é aberto atodas as criaturas. Deus não repudia nenhum de seus filhos, antesrecebe-os em seu seio à medida que atingem a perfeição, deixando acada qual o mérito das suas obras.
  10. 10. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes MundosGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 10Cap VII – As penas Futuras Segundo o Espiritismo- Código penal da vida futura19º - Como o Espírito tem sempre o livre-arbítrio, o progresso por vezesse lhe torna lento, e tenaz a sua obstinação no mal. Nesse estado podepersistir anos e séculos, vindo por fim um momento em que a suacontumácia se modifica pelo sofrimento, e, a despeito da sua jactância,reconhece o poder superior que o domina.Então, desde que se manifestam os primeiros vislumbres dearrependimento, Deus lhe faz entrever a esperança. Nem há Espíritoincapaz de nunca progredir, votado a eterna inferioridade, o que seria anegação da lei de progresso, que providencialmente rege todas ascriaturas.
  11. 11. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes MundosGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 11Cap VII – As penas Futuras Segundo o Espiritismo- Código penal da vida futura28º - A situação do Espírito, no mundo espiritual, não é outra senão a porsi mesmo preparada na vida corpórea.Mais tarde, outra encarnação se lhe faculta para novas provas deexpiação e reparação, com maior ou menor proveito, dependentes doseu livre-arbítrio; e se ele não se corrige, terá sempre uma missão arecomeçar, sempre e sempre mais acerba,de sorte que pode dizer-se que aquele que muito sofre na Terra, muitotinha a expiar; e os que gozam uma felicidade aparente, em que pesemaos seus vícios e inutilidades, pagá-la-ão mui caro em ulterior existência.Nesse sentido foi que Jesus disse:-"Bem aventurados os aflitos, porque serão consolados"(O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. V.)
  12. 12. Dubai, 05/02/2013Cap. XIII - NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDAO QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITAINSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOSA CARIDADE MATERIAL E A CARIDADE MORALItem 10
  13. 13. 13Mensagem de Um Espírito protetor- Lion, 186010 – Meus amigos, a muitos dentre vós tenho ouvido dizer: Como heide fazer caridade, se amiúde nem mesmo do necessário disponho?Amigos, de mil maneiras se faz a caridade.Podeis fazê-la por pensamentos, por palavras e por ações. Porpensamentos, orando pelos pobres abandonados, quemorreram sem se acharem sequer em condições de ver a luz.Uma prece feita de coração os alivia.INSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOS – CARIDADE MORAL EMATERIALPor palavras, dando aos vossos companheiros de todos os diasalguns bons conselhos, dizendo aos que o desespero, asprivações azedaram o ânimo e levaram a blasfemar do nome doAltíssimo: "Eu era como sois; sofria, sentia-me desgraçado, masacreditei no Espiritismo e, vede, agora, sou feliz.
  14. 14. 14Por palavras, dando aos vossos companheiros de todos os diasalguns bons conselhos, dizendo aos que o desespero, asprivações azedaram o ânimo e levaram a blasfemar do nome doAltíssimo: "Eu era como sois; sofria, sentia-me desgraçado, masacreditei no Espiritismo e, vede, agora, sou feliz.INSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOS – CARIDADE MORAL EMATERIAL" Aos velhos que vosdisserem: "É inútil; estouno fim da minha jornada;morrerei como vivi", dizei:"Deus usa de justiça igualpara com todos nós;lembrai-vos dos obreirosda última hora."“As crianças já viciadas pelas companhias deque se cercaram e que vão pelo mundo, prestesa sucumbir às más tentações, dizei: "Deus vosvê, meus caros pequenos", e não vos canseis delhes repetir essas brandas palavras. Elasacabarão por lhes germinar nas inteligênciasinfantis e, em vez de vagabundos, fareis deleshomens.
  15. 15. 15INSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOS – CARIDADE MORAL EMATERIALDizem, outros dentre vós: "Ora! somos tão numerosos na Terra, que Deus nãonos pode ver a todos." Escutai bem isto, meus amigos: Quando estais no cumeda montanha, não abrangeis com o olhar os bilhões de grãos de areia que acobrem? Pois bem: do mesmo modo vos vê Deus. Ele vos deixa usar do vossolivre-arbítrio, como vós deixais que esses grãos de areia se movam ao sabor dovento que os dispersa. Apenas, Deus, em sua misericórdia infinita, vos pôs nofundo do coração uma sentinela vigilante, que se chama consciência.Escutai-a, que somente bons conselhos ela vos dará. As vezes, conseguisentorpecê-la, opondo-lhe o espírito do mal. Ela, então, se cala. Mas, ficai certosde que a pobre escorraçada se fará ouvir, logo que lhe deixardes aperceber-seda sombra do remorso. Ouvi-a, interrogai-a e com freqüência vos achareisconsolados com o conselho que dela houverdes recebido.Meus amigos, a cada regimento novo o general entrega um estandarte. Eu vosdou por divisa esta máxima do Cristo: "Amai-vos uns aos outros." Observaiesse preceito, reuni-vos todos em torno dessa bandeira e tereis ventura econsolação.
  16. 16. Cap. XIII – Não Saiba a vossa mão esquerda o quedê a vossa mão direita.GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 16A CARIDADE MATERIAL E A CARIDADE MORAL

×