Estudo de O Livro dos Espíritose do Evangelho Segundo o EspiritismoLE - Questão 189 e 190Evangelho – Cap. XIII item 15Duba...
Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Transmigrações ProgressivasTransmigração - s.f. Ação de um povo que passa de umar...
Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes MundosGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 3189. Des...
Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos4A alma se encontra em plena infânciaespiritual n...
Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos5Nos primeiros ensaios da alma para a vida, ela s...
Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos6A vida é uma escola; os anjos do Senhor são os p...
Dubai, 05/02/2013Cap. XIII - NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDAO QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITAINSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOSA CARIDADE ...
815. Meus caros amigos, todos os dias ouço entre vós dizerem: "Sou pobre, nãoposso fazer a caridade", e todos os dias vejo...
9Capítulo XIII - Não Saiba a Vossa Mão esquerdaINSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOSDois homens acabavam de morrer. Dissera Deus: Enquan...
10Capítulo XIII - Não Saiba a Vossa Mão esquerdaINSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOSDepois, disse ao pobre:_Tu deste pouco, meu amigo; ...
Cap. XIII – Não Saiba a vossa mão esquerda o quedê a vossa mão direita.GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 11
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Livro dos Espiritos189 Evangelho Cap13 item 15

641 visualizações

Publicada em

Reuniao Publica GECD

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
641
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
34
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro dos Espiritos189 Evangelho Cap13 item 15

  1. 1. Estudo de O Livro dos Espíritose do Evangelho Segundo o EspiritismoLE - Questão 189 e 190Evangelho – Cap. XIII item 15Dubai, 19/05/2013Cap. IV - Da Pluralidade das ExistênciasTransmigrações Progressivas
  2. 2. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Transmigrações ProgressivasTransmigração - s.f. Ação de um povo que passa de umaregião a outra. Transmigração da alma, v. METEMPSICOSE -Transmigração da alma de um corpo para outro;reencarnação.Doutrina filosófica de origem indiana, transportada para o Egito, de onde mais tardePitágoras a importou para a Grécia. Os discípulos desse filósofo ensinavam ser possíveluma mesma alma, voltar a animar outros corpos de homens ou de animais, até quetranscorra o tempo de sua purificação e possa retornar à fonte da vida.Atenção!! A metempsicose admite a transmigração da alma para o corpo de animais;e que isso ocorre apenas na Terra.A reencarnação é um progresso constante, que o homem é um sercuja alma nada tem de comum com a dos animais, que asdiferentes existências podem realizar-se quer na Terra, quer, poruma lei progressiva, em outros mundo.
  3. 3. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes MundosGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 3189. Desde o início de sua formação goza o Espírito da plenitude de suasfaculdades?“Não, pois que para o Espírito, como para o homem, também há infância.Em sua origem a vida do Espírito é apenas instintiva. Ele mal temconsciência de si mesmo e de seus atos. A inteligência só pouco a pouco sedesenvolve.”190. Qual o estado da alma na sua primeira encarnação?“O da infância na vida corporal. A inteligência apenasdesabrocha: a alma se ensaia para a vida.”
  4. 4. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos4A alma se encontra em plena infânciaespiritual na transição do animal para ohomem, onde os valores dormem em plenosono, por vezes sem nem sinal de razão, etambém não se vê a riqueza moral, por nãoencontrar lugar para tal sentimento defraternidade.Essas almas estão bem distantes do estágioatual dos homens que se encontram naTerra, assim como os da Terra estãodistantes dos mundos venturosos; noentanto, o dever é caminhar com as devidasforças, progredindo no amor e assabedorias.A humanidade da Terra já passoumilênios vestindo e revestindocorpos, e ainda precisa de muitospara se iluminar interiormente.
  5. 5. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos5Nos primeiros ensaios da alma para a vida, ela se encontra na infânciae, tomando corpo, a infância continua...Os índios nem sempre são almas nas suasprimeiras reencarnações, porque em quasetodos eles já desponta certa inteligência queo Espírito primitivo não possui ainda. Elestem paixões, ciúmes e, de certaforma, muito raciocínio. Não existeregressão, em se tratando de conquistasespirituais. Mas certamente que há emrelação ao ambiente onde reencarna.Um grande intelectual de país civilizado pode voltar em uma tabade índios para repetir um aprendizado que ele esqueceu pelaprepotência, pelo luxo, pela avareza e pela luxúria. Ele muda deescola, sem regredir no que aprendeu.
  6. 6. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos6A vida é uma escola; os anjos do Senhor são os professores, e nós outros, osalunos. Queira Deus que possamos estar ansiosos para o aprendizado.Temos, no seio da consciência, valores imortais em tudo que concerne ao amor.São dons divinos colocados em nós pelo Criador, por isso são intransferíveis. Poronde andamos, levamos o que é nosso e a nossa criação mental. Podemosadivinhar o que fomos no passado pelas nossas tendências do presente, bemcomo saber o que poderá acontecer conosco no porvir, pelo que agora estamosfazendo.Chegou o momento de nos melhorarmos e o Espiritismo ser-nos-áuma força poderosa, a nos indicar a estrada luminosa por ondepassou o guia maior da história dos povos, Nosso Senhor JesusCristo. Ele deixou traços de luz nas letras do Evangelho e na Suavivência, com exemplos confirmando Sua majestosa vida de Santodos santos, deixando para toda a humanidade novas forças quenos dão o poder de levar a nossa cruz até o fim.Miramez – Livro dos Espíritos Comentado
  7. 7. Dubai, 05/02/2013Cap. XIII - NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDAO QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITAINSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOSA CARIDADE MATERIAL E A CARIDADE MORALItem 15
  8. 8. 815. Meus caros amigos, todos os dias ouço entre vós dizerem: "Sou pobre, nãoposso fazer a caridade", e todos os dias vejo que faltais com a indulgência aosvossos semelhantes. Nada lhes perdoais e vos arvorais em juízes muitas vezesseveros, sem quererdes saber se ficaríeis satisfeitos que do mesmo modoprocedessem convosco. Não é também caridade a indulgência?Capítulo XIII - Não Saiba a Vossa Mão esquerdaINSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOSIndulgência: Cap X – Item 16; podemos encontrar tambem no dicionario...Facilidade para perdoar os erros cometidos pelos outros: mostrarindulgência. Ato de absolver um castigo, uma pena, uma ofensa etc;clemência, tolerância ou perdão. Capacidade para ser tolerante às ações ouparticularidades dos outros.Característica de quem ou daquele que é indulgente.Vós, que apenas podeis fazer a caridade praticando a indulgência, fazei-a assim,mas fazei-a largamente. Pelo que toca à caridade material, vou contar-vos umahistória do outro mundo.
  9. 9. 9Capítulo XIII - Não Saiba a Vossa Mão esquerdaINSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOSDois homens acabavam de morrer. Dissera Deus: Enquanto esses dois homensviverem, deitar-se-ão em sacos diferentes as boas ações de cada um deles, paraque por ocasião de sua morte sejam pesadas. Quando ambos chegaram aosúltimos momentos, mandou Deus que lhe trouxessem os dois sacos.Um estava cheio, volumoso, atochado, e nele ressoava o metal que o enchia; ooutro era pequenino e tão vazio que se podiam contar as moedas que continha.Este o meu, disse um, reconheço-o; fui rico e dei muito. Este o meu, disse ooutro, sempre fui pobre, oh! quase nada tinha para repartir.Mas, oh! surpresa! Postos na balança os dois sacos, o mais volumoso se revelouleve, mostrando-se pesado o outro, tanto que fez se elevasse muito o primeirono prato da balança. Deus, então, disse ao rico:_deste muito, é certo, mas deste por ostentação e para que o teu nomefigurasse em todos os templos do orgulho e, ao demais, dando, de nada teprivaste. Vai para a esquerda e fica satisfeito com o te serem as tuasesmolas, contadas por qualquer coisa.
  10. 10. 10Capítulo XIII - Não Saiba a Vossa Mão esquerdaINSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOSDepois, disse ao pobre:_Tu deste pouco, meu amigo; mas, cada uma dasmoedas que estão nesta balança representa umaprivação que te impuseste; não desteesmolas, entretanto, praticaste a caridade, e, o quevale muito mais, fizeste a caridadenaturalmente, sem cogitar de que te fosse levadaem conta; foste indulgente; não te constituíste juizdo teu semelhante; ao contrário, todas as suasações lhe relevaste: passa à direita e vai receber atua recompensa. - Um Espírito protetor.(Lião, 1861.)
  11. 11. Cap. XIII – Não Saiba a vossa mão esquerda o quedê a vossa mão direita.GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 11

×