miúdosNão é fácililustrar o NatalOs livros de Natal parecem todos iguais, mas não são. Algunsdistinguem-se. O vencedor do ...
Quando se pensa em Natal,          reforçar o ambiente ‘das          computador. Gostava de fazerimediatamente se começa  ...
O Que É o Natal?    me vontade de fugir.”    José Luís Borga e Patrícia       No entanto, depois de ler a   Furtado; Ofici...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pág. Miúdos 19 12-10

748 visualizações

Publicada em

Página Miúdos da Pública de 19 de Dezembro de 2010. Blogue letra pequena de Rita Pimenta

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
748
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
83
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pág. Miúdos 19 12-10

  1. 1. miúdosNão é fácililustrar o NatalOs livros de Natal parecem todos iguais, mas não são. Algunsdistinguem-se. O vencedor do Prémio Bissaya Barreto 2010foi um deles: O Cavalinho de Pau do Menino Jesus, escrito porManuel António Pina. Mas ser original a ilustrar o tema nãoé fácil. Duas ilustradoras contam-nos como foi.Texto Rita Pimenta Ilustração Inês do Carmo
  2. 2. Quando se pensa em Natal, reforçar o ambiente ‘das computador. Gostava de fazerimediatamente se começa arábias’, das texturas, dos livros a preto e branco, aa “processar” uma série padrões e criar um ambiente grafite ou tinta-da-china (sobrede imagens, ambientes e caloroso e afectivo”, conta scratchboard).”personagens. Encontrar a Inês do Carmo. Antes, tinha Neste momento está alatitude certa entre inovação conversado com a Pública preparar dois livros de umae tradição exige pensamento sobre a dificuldade de nova colecção dee criatividade, mas ter como representação: “Não é fácil. A poesia para crianças,ponto de partida bons textos e ‘iconografia’ de Natal é muito de Teresa Maiabons autores ajuda muito. Foi específica e já se deve ter Gonzalez (Novaessa a sorte de Inês do Carmo e experimentado quase tudo. Gaia).de Madalena Matoso. A primeira Nem sei se será possível ser Até chegar aodesenhou sobre as palavras muito original neste tema.” trabalho final,de Manuel António Pina (O o caminho queCavalinho de Pau do Menino “Fugir” do Pai Natal percorre é mais ouJesus e Outros Contos de Natal, A ilustradora dá exemplos menos este: “Leio oPorto Editora, 2009) e a segunda concretos do trabalho para O texto (várias vezes),ilustrou uma narrativa de Ana Cavalinho de Pau, onde “fugiu” sublinho descriçõesSaldanha (Ninguém Dá Prendas do Pai Natal: “Numa das e passagens que me parecemao Pai Natal, Caminho, 2008). ilustrações, em que a acção se fulcrais, tomo notas escritas e muita coisa fluir e não me “Tentei focar-me no texto centra no Pai Natal e na Mãe desenhadas e faço um monte de preocupar tanto.”— que não tem, de todo, uma Natal, essa fuga é evidente: esboços.” Em síntese: “A designer versusabordagem tradicional ao optei por não representar essas Ao contrário de outros a ilustradora!” Duas facetas quetema — e fugir às imagens personagens, dando mais ênfase ilustradores, não faz um Inês gosta de explorar na suatradicionais. Optei por aos presentes (e aos papéis de storyboard para submeter vida profissional: “Adoro fazer embrulho).” às editoras: “É uma espécie design e preciso de o alternar O livro recebeu o Prémio de compromisso que não com a ilustração. E preciso de Bissaya Barreto 2010, que, gosto de assumir porque, na alternar o tipo de ilustração. embora literário, não deixa de maioria dos livros, muitas Não me vejo a apertar parafusos ser partilhado por ambos os vezes volto atrás (a ilustrações só para a direita...” autores: de texto e de imagem. supostamente terminadas) E se fosse convidada, de Está certo. Afinal, a “porta e altero coisas.” Como novo, para ilustrar o Natal? de entrada” das crianças entretanto lhe vão surgindo “Provavelmente teria a mesma na leitura é quase sempre novas ideias para as imagens dificuldade que tive neste a ilustração. “Dá um certo seguintes, fica com a sensação livro. Com outro autor e outro conforto saber que o Cavalinho de que o livro “nunca está texto, iria pegar no trabalho foi o escolhido de entre pronto”. Antes deste processo de uma forma diferente, duzentos e tal livros”, diz, de ida e volta, “há a escolha mudando certamente de técnica satisfeita, a também designer da técnica, do estilo e da linha e de género de ilustração, da Câmara de Lisboa. de composição. Depois, [o mas encarando as mesmas A técnica usada para este trabalho] vai andando”. dificuldades.” livro foi sobretudo digital. “A Nos primeiros livros que base é pintura, que depois ilustrou tentava libertar- “Espírito de plástico” é recortada e trabalhada em se das ideias iniciais que Para outra ilustradora, computador.” No entanto, Inês os textos lhe suscitavam, Madalena Matoso (Prémio do Carmo não faz sempre assim: “como se fossem demasiado Nacional de Ilustração em “Uso muitas técnicas e gostaria primárias”. Com a 2008), o tema, à partida, não a de experimentar muitas mais. experiência, tem vindo entusiasmava muito. E explica: Acrílico, guache, aguarela, a mudar de atitude: “Por “Aquele ‘espírito de Natal’ de colagens e, ultimamente, a muito que eu tente que as plástico (anúncios, decorações, sempre elucidativa ‘técnica escolhas sejam racionais, já luzes, centros comerciais, mista’ com recurso ao percebi que tenho de deixar presentes, neve artificial) dá- c Madalena Matoso gostou de ilustrar o Inês do Carmo livro de Ana quis “reforçar o ambiente ‘das Saldanha arábias’, das texturas, dos porque pôde padrões” nas histórias de Manuel fugir a imagens António Pina estereotipadas
  3. 3. O Que É o Natal? me vontade de fugir.” José Luís Borga e Patrícia No entanto, depois de ler a Furtado; Oficina do Livro. história de Ana Saldanha que €12,50 lhe cabia ilustrar, o ânimo foi O Rapto do Pai Natal crescendo. “Gostei do texto, L. Frank Baum e Maria tem uma estrutura gira, em que Ferrand; Porto Editora. as personagens VIP do mundo €16,64 das histórias (Capuchinho A Oficina do Pai Natal Vermelho, Gata Borralheira, Cristina Quental, Mariana João Ratão, etc.) vão chegando, Magalhães e Sandra Serra; cada uma com um presente e a Gailivro. €8,90 precisar de companhia.” Dar Sentido ao Natal A ilustradora, fundadora do Ted O’Neal e R. W. Alley; Planeta Tangerina, sublinha Paulinas. €4,20 a importância da atitude do Os Dez Desejos de Natal editor e da escritora perante Claire Freedman e Gail o risco da inovação: “Houve Yerrill; Educação Nacional. abertura por parte de José €13,93 Oliveira [Editorial Caminho] O Natal dos Ratos Ratolas e da autora a que se fugisse Jack Tickle; Booksmile. de representações mais €12,99 estereotipadas sobre o tema. Sonho de Neve Se não tivesse havido essa Eric Carle; Kalandraka. €17 abertura, não teria conseguido Quem Dá Prenda fazer o livro.” ao Pai Natal?Alexandre Honrado e Raquel Medo de afastar leitores Pinheiro; Gradiva. €13,12 Inicialmente, Ana Saldanha Novo Dicionário do Pai Natal estranhou um bocadinho a Luísa Ducla Soares e Rita figura do Pai Natal que Madalena Madeira; Calendário das Matoso criou. “É natural. Somos Letras. €13,78 tão inundados de imagens que, inevitavelmente, a figura se vai construindo na nossa cabeça e pode ser estranho ver representações um pouco diferentes. Também seria natural que as pessoas envolvidas no projecto tivessem medo de que essa representação afastasse alguns leitores. Mas, a partir do momento em que concordámos que íamos dar oportunidade ‘àquele’ Pai Natal, o livro foi sendo feito com poucos sobressaltos.” E resultou. Por isso, a ilustradora não tem dúvidas de que “a O Cavalinho de Pau facilidade ou dificuldade em do Menino Jesus fazer um livro sobre o tema e Outros Contos está muito relacionada com as de Natal pessoas que estão envolvidas Manuel António no projecto”. E, confiante no Pina e Inês do seu trabalho, conclui: “É no Carmo; Porto início do projecto que tudo se Editora. €9,90 define. Não fazia sentido autora e editor quererem fazer um livro assumidamente comercial, com uma representação do Pai Natal ‘à Coca-Cola’ e terem vindo falar comigo para fazer as ilustrações.” Tem razão. a Ninguém Dá Prendas ao Pai Natal rpimenta@publico.pt Ana Saldanha e Madalena Matoso; Caminho. €10,10

×