O slideshow foi denunciado.

Tangerina Quando Eu Nasci

8.811 visualizações

Publicada em

Página na Pública sobre "Quando Eu Nasci" e "A Grande Invasão", 16 de Dezembro de 2007 (Letra pequena: "Um nascimento e um disparate").

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Tangerina Quando Eu Nasci

  1. 1. Um nascimento aqui evocar o castiçal judeu, numa ideia de luz e de vida. O plano final da narrativa, com a imagem de um telescópio e um disparate imenso que cruza duas páginas, lembra que pouco sabemos do mundo e há sempre mais para descobrir. Volta-se então ao Dois livros com a assinatura do Planeta Tangerina. começo. Porque há “um universo por estrear”, disse Dora Batalim. O prazer de existir, num. A invasão dos automóveis, Com razão. noutro. Texto de Rita Pimenta O absurdo dos carros “Crianças, não leiam. Pais, não comprem. Este livro tem coisas que metem medo”, disse o escritor Rui Zink no lançamento de “A Grande Invasão”. Amuado por lhe terem deixado a tarefa de apresentar “um livro horrível”, logo avisou os presentes de que é preciso precavermo-nos contra estes “invasores simpáticos”, os automóveis. Ironias à parte — que ainda assim obrigaram o discreto, mas bem-humorado ilustrador Bernardo Carvalho a pedir desculpa ao auditório: “Só sei fazer assim, lamento...” —, este livro fala de uns seres que, “quase sem darmos por isso, ocuparam as nossas ruas, as nossas praças e até os passeios por onde caminhamos. A descoberta fasci- Viraram as nossas cidades de história, o leitor obriga-se a parar. nada do mundo, pernas para o ar e fizeram o Não só porque se trata do começo o espanto de mesmo às nossas vidas. É que de tudo, mas porque é absorvido, ir conhecendo estes invasores são tão simpáticos quase sugado por aquele imenso sons, texturas e e confortáveis que já quase não preto, dir-se-ia do universo cores, o deslum- conseguimos viver sem eles”. primordial. “O preto é uma cor bramento de quem olha o uni- Depois de uma série de completamente tabu nos livros verso pela primeira vez. É disto considerações gerais sobre os para crianças”, lembrou Dora Quando Eu Nasci que fala Isabel Minhós Martins bólides e o absurdo da relação Batalim, elogiando o trabalho de Autor: Isabel Minhós em “Quando Eu Nasci”, na pri- das pessoas com esses objectos Madalena Matoso, que consegue Martins meira pessoa. Ou seja, em todas. — “um disparate”, escreve-se —, “dar a imagem de alguém que Ilustrador: Madalena Xis Letra Pequena o narrador admite que vai ter “O texto da Isabel é sempre cresce inteiro”. E tem razão. Matoso de se pôr a andar: “Vou só ali à mais fundo, mais simples, mais Diz a autora do texto que Editor: Planeta mercearia da esquina, mas como verdadeiro, como um texto com este trabalho quis “dar as Tangerina ainda demoro a estacionar, talvez clássico. Se calhar, fundador”, boas-vindas a todos os bebés”. 28 págs., €11,90 só regresse ao fim da tarde.” disse Dora Batalim, professora Embora saiba que os especialistas A dinâmica da ilustração, o de Literatura na Escola Superior afirmam que a descoberta do “lettering” escolhido e a forma de Educadores de Infância Maria mundo começa logo na barriga como o texto se distribui e corre Ulrich, no lançamento da obra no da mãe, Isabel Minhós Martins na página fazem deste livro mais I Salão Ilustrarte do Livro Infantil pensa que todas as descobertas um exemplo de criatividade do do Barreiro, no último domingo. aguardam por uma espécie de Planeta Tangerina. Lugar onde as E tem razão. confirmação, e essa só chega obras são pensadas em conjunto O livro começa com a seguinte no dia em que se nasce. “Aí sim, e em que texto, imagem e design tomada de consciência: “Quando começa a grande aventura! Do convivem (e vivem) sem que eu nasci nunca tinha visto nada.” respirar, do provar, do sentir...” A Grande Invasão qualquer deles se sobreponha a Esta frase aparece inscrita a O nosso destaque vai para a Autor: Isabel Minhós outro. Se algum vencedor tiver branco no topo de um plano com unidade capa-contracapa e para o Martins de existir, será a comunicação. E um fundo completamente negro. movimento do texto, que ondula, Ilustrador: Bernardo aí quem ganha é o leitor — com o No pé da página continua o texto: numa dança que se articula Carvalho tamanho que tiver. a “Só um escuro, muito escuro na eficaz e talentosamente com a Editor: Planeta barriga da minha mãe.” ilustração. A imagem da árvore, Tangerina letra.pequena@publico.pt Embora seja o início da que se repete nas guardas, parece 28 págs.,€ 11,90 86 • 16 Dezembro 2007 • Pública

×