A Teoria Crítica   História e dinâmicas do Instituto de Pesquisa Social Aula 22 do curso de Teoria da Comunicação. Prof. D...
 
<ul><li>1922 </li></ul><ul><ul><ul><li>Semana de Estudos Marxistas, organizada por Felix Weil e da qual participaram grand...
<ul><li>1923 </li></ul><ul><ul><ul><li>No dia 3 de fevereiro oficialmente criado o Institut für Sozialforschung, vinculado...
 
<ul><li>1930 </li></ul><ul><ul><ul><li>Max Horkheimer, jóvem filósofo que havia assumido a cadeira de “Filosofia Social”, ...
 
<ul><li>1932 </li></ul><ul><ul><ul><li>Criada a revista do Instituto, a  “Zeitschrift für Sozialforschung”  (Revista de Pe...
<ul><li>Max Horkheimer desenvolvia um trabalho rigoroso e crítico, com o qual conseguia aglutinar vários intelectuais ao I...
<ul><li>Dentre eles Wittfogel, Fromm, Gumperz e vários outros, além de alguns de sua mesma geração, como Pollock, Adorno e...
 
<ul><li>1931 </li></ul><ul><ul><ul><li>Como o fenômeno do nacional-socialismo (nazismo) vai se ampliando, Horkheimer, perc...
 
<ul><li>1933 </li></ul><ul><ul><ul><li>O nazismo decreta o fechamento do Instituto por “atividades hostis ao estado”. Conf...
<ul><li>1934 </li></ul><ul><ul><ul><li>Aberta a filial de Nova York. O Instituto se vincula à Universidade de Columbia. Vá...
 
<ul><li>1936 </li></ul><ul><ul><ul><li>Horkheimer e Fromm publicam “Estudos sobre autoridade e família”, resumo das invest...
<ul><li>1937 </li></ul><ul><ul><ul><li>Horkheimer publica o ensaio  “A teoria crítica e a teoria tradicional” , que tornar...
<ul><li>Enquanto isso, na Europa... </li></ul>
 
 
<ul><li>1947 </li></ul><ul><ul><ul><li>Horkheimer e Adorno publicam  “Dialética do Esclarecimento” , cujo tema central é o...
<ul><li>Na verdade, a obra representa uma passagem, dos dois autores, na direção de uma superação das limitações objetivis...
 
<ul><li>1950 </li></ul><ul><ul><ul><li>Instituto retorna a Frankfurt. Horkheimer e Adorno se tornam professores catedrátic...
 
<ul><li>Marcuse permaneceu na California. </li></ul>
 
<ul><li>1967 </li></ul><ul><ul><li>O movimento estudantil fundamenta suas posições na Teoria Crítica, mesmo que os pensado...
Horkheimer se aposenta em 1967. Adorno morre em 1969.
Uma nova geração assume a herança crítica, mas seu desafio é superar o desencanto e o niilismo da crítica à razão instrume...
 
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

História e Dinâmicas do Instituto de Pesquisa Social

2.148 visualizações

Publicada em

Roteiro de uma aula do curso de Teoria da Comunicação do Prof. Fábio Fonseca de Castro, Facom-UFPA; 2009.
hupomnemata.blogspot.com

1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.148
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
115
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História e Dinâmicas do Instituto de Pesquisa Social

  1. 1. A Teoria Crítica História e dinâmicas do Instituto de Pesquisa Social Aula 22 do curso de Teoria da Comunicação. Prof. Dr. Fábio Fonseca de Castro, Faculdade de Comunicação da UFPA, Dezembro de 2009
  2. 3. <ul><li>1922 </li></ul><ul><ul><ul><li>Semana de Estudos Marxistas, organizada por Felix Weil e da qual participaram grandes nomes da reflexão marxista, como Georg Lukács, Karl Korsch, Friedrich Pollock e Karl August Wittfogel, dentre outros. </li></ul></ul></ul>
  3. 4. <ul><li>1923 </li></ul><ul><ul><ul><li>No dia 3 de fevereiro oficialmente criado o Institut für Sozialforschung, vinculado à Universidade de Frankfurt. No ano seguinte inaugura a sua sede. </li></ul></ul></ul>
  4. 6. <ul><li>1930 </li></ul><ul><ul><ul><li>Max Horkheimer, jóvem filósofo que havia assumido a cadeira de “Filosofia Social”, se torna diretor do Instituto, substituindo Karl Grünberg. Há três anos desempenhava essa função na prática. </li></ul></ul></ul>
  5. 8. <ul><li>1932 </li></ul><ul><ul><ul><li>Criada a revista do Instituto, a “Zeitschrift für Sozialforschung” (Revista de Pesquisa Social), centrada numa perspectiva sociológica. Ela substituiu uma revista anterior, mais voltada para os aspectos históricos do mundo do trabalho. Será editada até 1941. </li></ul></ul></ul>
  6. 9. <ul><li>Max Horkheimer desenvolvia um trabalho rigoroso e crítico, com o qual conseguia aglutinar vários intelectuais ao Instituto. </li></ul>
  7. 10. <ul><li>Dentre eles Wittfogel, Fromm, Gumperz e vários outros, além de alguns de sua mesma geração, como Pollock, Adorno e Marcuse. </li></ul>
  8. 12. <ul><li>1931 </li></ul><ul><ul><ul><li>Como o fenômeno do nacional-socialismo (nazismo) vai se ampliando, Horkheimer, percebendo seu potencial desdobramento, cria filiais do Instituto em Genebra, Londres e Paris. Também transfere a sede da revista para essa última cidade. </li></ul></ul></ul>
  9. 14. <ul><li>1933 </li></ul><ul><ul><ul><li>O nazismo decreta o fechamento do Instituto por “atividades hostis ao estado”. Confisca seu prédio e os 60 mil volumes da sua biblioteca. </li></ul></ul></ul>
  10. 15. <ul><li>1934 </li></ul><ul><ul><ul><li>Aberta a filial de Nova York. O Instituto se vincula à Universidade de Columbia. Vários intelectuais vinculados a ele, como Adorno e Marcuse, emigram para os EUA. Outros, como Walter Benjamin, Maurice Halbwachs e Ernest Bloch permanecem na Europa. Dos três, apenas o último conseguiria escapar da guerra. </li></ul></ul></ul>
  11. 17. <ul><li>1936 </li></ul><ul><ul><ul><li>Horkheimer e Fromm publicam “Estudos sobre autoridade e família”, resumo das investigações do Instituto ainda em seu período europeu. </li></ul></ul></ul>
  12. 18. <ul><li>1937 </li></ul><ul><ul><ul><li>Horkheimer publica o ensaio “A teoria crítica e a teoria tradicional” , que tornará um dos pilares da Teoria Crítica. </li></ul></ul></ul>
  13. 19. <ul><li>Enquanto isso, na Europa... </li></ul>
  14. 22. <ul><li>1947 </li></ul><ul><ul><ul><li>Horkheimer e Adorno publicam “Dialética do Esclarecimento” , cujo tema central é o processo pelo qual o capitalismo condena à morte a razão kantiana. </li></ul></ul></ul>
  15. 23. <ul><li>Na verdade, a obra representa uma passagem, dos dois autores, na direção de uma superação das limitações objetivistas colocadas tanto pelo materialismo histórico como pelos positivismos e funcionalismos, tão presentes na cena intelectual norte-americana. </li></ul>
  16. 25. <ul><li>1950 </li></ul><ul><ul><ul><li>Instituto retorna a Frankfurt. Horkheimer e Adorno se tornam professores catedráticos da universidade e recebem de volta a sede do prédio, que é restaurada. </li></ul></ul></ul>
  17. 27. <ul><li>Marcuse permaneceu na California. </li></ul>
  18. 29. <ul><li>1967 </li></ul><ul><ul><li>O movimento estudantil fundamenta suas posições na Teoria Crítica, mesmo que os pensadores do Instituto não aceitem, em geral, essa “paternidade”. </li></ul></ul>
  19. 30. Horkheimer se aposenta em 1967. Adorno morre em 1969.
  20. 31. Uma nova geração assume a herança crítica, mas seu desafio é superar o desencanto e o niilismo da crítica à razão instrumental...

×