Colossenses - Cap. 03 parte 03

1.283 visualizações

Publicada em

Estudo do Livro de Colossenses

Publicada em: Espiritual
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.283
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Colossenses - Cap. 03 parte 03

  1. 1. Colossenses 03:18-25 Nossas responsabilidades
  2. 2. Os princípios de Deus para o relacionamento conjugal Deus tem princípios que devem reger a postura da esposa e do marido dentro do relacionamento conjugal. Não existe maior responsabilidade e para um do que para o outro. Os dois são totalmente responsáveis pelo sucesso no relacionamento. Ambos, marido e mulher, têm responsabilidades. Vejamos o que Paulo ensinou neste texto:
  3. 3. Vs. 18 – A submissão da esposa ao marido – Não é uma questão de inferioridade, visto que nós devemos nos submeter uns aos outros (Ef.05:21). Tanto homem como mulher são um em Cristo. A submissão que Paulo ensina não é uma questão de valor, mas uma função dentro da estrutura familiar. Não se pode confundir “submissão” com “escravidão”. A autoridade do marido não é um governo ditatorial ou tirano, mas uma liderança amorosa. A posição do homem foi dada por Deus. O homem foi criado para liderar e não para mandar. Esta é a grande diferença! Existem três pontos fundamentais sobre a submissão da esposa:
  4. 4. A) A submissão ao marido é uma ordem de Deus (18). A ordenança não é para escravizar a esposa, mas para honrá-la. Deus não escraviza, mas liberta as pessoas. A mulher só é verdadeiramente livre quando obedece ao princípio estabelecido por Deus de se submeter ao “cabeça” que é o marido. Ela não se submete a um tirano, mas a quem ama como Cristo ama a Igreja. B) A submissão da esposa ao marido é uma atitude espiritual. Ela deve submeter-se justamente porque é obediente a Deus em primeiro lugar. É também uma obediência a Cristo. A versão NVI é ainda mais clara – convém “espiritualmente” à esposa submeter-se. Será uma benção em sua vida!
  5. 5. C) É uma submissão inteligente! A mulher deve ser submissa ao marido até o ponto em que não seja forçada ou constrangida a transgredir a Palavra de Deus. Sua obediência a Cristo está acima desta submissão. Acima da autoridade do marido está a soberania do Senhor. Por isso a esposa deve procurar fazer a vontade do marido quando esta entrar em concordância com a Vontade de Deus.
  6. 6. Vs. 19 – o amor do marido à esposa Se a mulher deve ser submissa ao marido como a Igreja é a Cristo, o marido deve amar a esposa como Cristo ama a Igreja. O padrão deste amor é o amor “ágape” (Ef. 05:25). Como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela, o amor do marido deve ser igual ao de Cristo - um amor sacrificial. Vejamos dois pontos importantes sobre este amor: A) O amor do marido à esposa é um mandamento de Deus. É uma ordem Divina! É algo imperativo! O marido deve amar sua esposa com amor perseverante, santificador, cuidadoso, sacrificial. É o amor paciente, benigno e livre de ciúmes.
  7. 7. B) O amor do marido à esposa o impede de agredi-la com palavras e atitudes (19). É um amor sem “amargura”. Não trate sua esposa com amargura (impaciência, resmungos, palavras carregadas de violência ou ofensas). Ao invés disso, o marido deve tratar sua esposa com sensibilidade, amor e respeito. O marido não deve criticar sua esposa nem agredi-la com palavras ou violência. O marido deve buscar meios de agradar sua esposa (I Cor. 07:33-34). Nada fere mais uma mulher do que palavras duras! Na versão em inglês este verso diz o seguinte: “...não a trate com grosserias”. A palavra grega no original ainda pode ser traduzida por: irritante, amargura ou chato. Os maridos precisam aprender a ter palavras de amor e doçura para com suas esposas.
  8. 8. O relacionamento entre filhos e pais (20-21). Deus também tem princípios para construir uma relação de harmonia e paz entre pais e filhos. Vejamos quais são estes princípios:
  9. 9. A) A obediência dos filhos é imperativa! A autoridade dos pais sobre os filhos foi dada por Deus. Por isso rejeitar esta autoridade é rejeitar a autoridade de Deus. Mas o mesmo princípio vale que a submissão das esposas: a autoridade maior vem de Deus, portanto os filhos não podem se submeter à autoridade dos pais se esta for de encontro a Vontade de Deus. Mas cabe aos filhos obediência aos pais, pois, a rebeldia traz consequências muito graves aos infratores. Os filhos que não obedecem aos pais nunca conseguirão obedecer a outra autoridade. A desobediência aos pais é um dos sinais da decadência do mundo (Rom. 01:30). Também é um sinal do fim do mundo (2 Tim.03:01-05).
  10. 10. B) A desobediência dos filhos aos pais deve ser integral, alegre e voluntária. Obediência parcial pouco difere da desobediência. Os filhos precisam obedecer não apenas naquilo que lhes dá prazer, mas em todas as coisas. A obediência pavimenta a estrada da bem aventurança. A obediência dos filhos é agradável a Deus, visto que Ele mesmo já estabeleceu uma recompensa para a obediência: vida abundante e feliz (Ex. 20:12 e Deu. 05:16).
  11. 11. B) A comunicação dos pais com os filhos (21) – Os pais são exortados a não irritar os filhos. Mas o que isso significa? Quando os pais não usam de coerência, ou seja: falam uma coisa e fazem outra. Os pais precisam buscar o diálogo com seus filhos – Absalão chegou ao ponto de preferir a morte do que o silêncio se seu pai Davi. Quando os pais não tem tempo para ouvir os filhos e suas necessidades o efeito na família é devastador. Também quando os pais comparam um filho a outro só causam mal estar, inveja e ciúmes. Quando os pais brigam o tempo inteiro ou desfazem o laço de amor entre eles, isto causa transtornos e traumas, muitas vezes irreparáveis. Outro grande mal: a permissividade de alguns pais tem matado esta geração!
  12. 12. Os resultados desta irritação - filhos irritados ficam desanimados, infelizes e expostos aos ataques de Satanás e do mundo. A palavra grega utilizada por Paulo pode ser traduzida por “desanimar” ou “perder a coragem”. Filhos desanimados são presas fáceis na rede de Satanás. Portanto pais, muito cuidado! Seus filhos precisam de vocês! Cuide bem de sua família!
  13. 13. Próxima semana: Última lição: capítulo 04 de Colossenses Busque as primeiras coisas!

×