A meditação do crente

380 visualizações

Publicada em

Como desenvolver uma vida de intimidade com Deus

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
380
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A meditação do crente

  1. 1. COMO DESENVOLVER UMA VIDACOMO DESENVOLVER UMA VIDA DE INTIMIDADE COM O SENHORDE INTIMIDADE COM O SENHOR
  2. 2. INTRODUÇÃOINTRODUÇÃO  O crente precisa de um relacionamentoO crente precisa de um relacionamento mais íntimo com Deus.mais íntimo com Deus.  Quanto mais íntimo é o crente, maisQuanto mais íntimo é o crente, mais sensível às coisas espirituais ele sesensível às coisas espirituais ele se encontrará.encontrará.  Uma forma de intimidade será uma vidaUma forma de intimidade será uma vida contemplativa, de meditação (além dacontemplativa, de meditação (além da meditação bíblica).meditação bíblica).
  3. 3.  Se tem uma coisa que a cultura ocidentalSe tem uma coisa que a cultura ocidental não consegue desenvolver é a meditação.não consegue desenvolver é a meditação.  Somos uma geração apressada, que nãoSomos uma geração apressada, que não presta atenção nas maravilhas de Deus.presta atenção nas maravilhas de Deus.  Temos a característica do pragmatismo,Temos a característica do pragmatismo, filosofia pós-moderna, que prega osfilosofia pós-moderna, que prega os resultados como virtude, utilitarismo eresultados como virtude, utilitarismo e prática ativista.prática ativista.  Numa sociedade assim fica difícil falarNuma sociedade assim fica difícil falar sobre meditação!sobre meditação!
  4. 4. CONCEITOS ERRÔNEOSCONCEITOS ERRÔNEOS  Geralmente pensamos na meditaçãoGeralmente pensamos na meditação como sendo prática de religiõescomo sendo prática de religiões orientais, tais como zen, ioga eorientais, tais como zen, ioga e meditação transcendental.meditação transcendental.  Imaginar que a meditação não faz parteImaginar que a meditação não faz parte da espiritualidade é um erro queda espiritualidade é um erro que demonstra onde foi parar nossa práticademonstra onde foi parar nossa prática cristã.cristã.
  5. 5.  Em realidade, trata-se de mundosEm realidade, trata-se de mundos separados.separados.  A meditação Oriental é uma tentativa paraA meditação Oriental é uma tentativa para esvaziar a mente; a meditação cristã éesvaziar a mente; a meditação cristã é uma tentativa para esvaziar a mente a fimuma tentativa para esvaziar a mente a fim de enchê-la (Lc 11.24-26).de enchê-la (Lc 11.24-26).  As duas ideias são radicalmenteAs duas ideias são radicalmente diferentes.diferentes.  Todas as formas orientais de meditaçãoTodas as formas orientais de meditação acentuam a necessidade de afastamentoacentuam a necessidade de afastamento do mundo.do mundo.
  6. 6.  Há ênfase sobre perder a personalidade eHá ênfase sobre perder a personalidade e a individualidade e fundir-se com a Mentea individualidade e fundir-se com a Mente Cósmica.Cósmica.  Um anseio por libertar-se dos fardos eUm anseio por libertar-se dos fardos e sofrimentos desta vida (nirvana).sofrimentos desta vida (nirvana).  A separação, o desligamento, é a metaA separação, o desligamento, é a meta final da religião Oriental.final da religião Oriental.  É um escape da rodaÉ um escape da roda miserável da existência.miserável da existência.  Não há Deus ao qual ligar-seNão há Deus ao qual ligar-se ou de quem ouvir.ou de quem ouvir.
  7. 7.  Zen e ioga são formas populares desteZen e ioga são formas populares deste método.método.  Não há necessidade da mínima crença noNão há necessidade da mínima crença no reino espiritual para praticá-la.reino espiritual para praticá-la.  É meramente um método de controlar asÉ meramente um método de controlar as ondas cerebrais a fim de melhorar o bem-ondas cerebrais a fim de melhorar o bem- estar fisiológico e emocional.estar fisiológico e emocional.  A meditação cristã vai muito além daA meditação cristã vai muito além da noção de separação.noção de separação.  Há necessidade de separação – “sabat deHá necessidade de separação – “sabat de contemplação”, como diz Pedro decontemplação”, como diz Pedro de Celles, do século XII.Celles, do século XII.
  8. 8. EXEMPLOS BÍBLICOSEXEMPLOS BÍBLICOS  Certamente a meditação não eraCertamente a meditação não era coisa estranha aos autores bíblicoscoisa estranha aos autores bíblicos (Gn 24.63; Sl 63.6).(Gn 24.63; Sl 63.6).  Esses homens eram chegados aoEsses homens eram chegados ao coração de Deus, não por algumacoração de Deus, não por alguma capacidade especial, mas por suacapacidade especial, mas por sua disposição a ouvir a Deus.disposição a ouvir a Deus.  O Salmo 1 já começa com umO Salmo 1 já começa com um chamado à meditação (v. 2).chamado à meditação (v. 2).
  9. 9.  A Bíblia diz que João, ao receber suaA Bíblia diz que João, ao receber sua visão apocalíptica (Apocalipse 1.10),visão apocalíptica (Apocalipse 1.10), encontrava-se “em espírito, no dia doencontrava-se “em espírito, no dia do Senhor”.Senhor”.  Tenhamos a coragem de unir-nos àTenhamos a coragem de unir-nos à tradição bíblica e uma vez mais aprendertradição bíblica e uma vez mais aprender a antiga (não obstante contemporânea)a antiga (não obstante contemporânea) arte da meditação.arte da meditação.  Que nos juntemos ao salmista eQue nos juntemos ao salmista e declaremos: “Eu, porém, meditarei nosdeclaremos: “Eu, porém, meditarei nos teus preceitos” (Sl 119.78).teus preceitos” (Sl 119.78).
  10. 10. A PRÁTICA DAA PRÁTICA DA MEDITAÇÃOMEDITAÇÃO  Praticar a meditação não é algo apenasPraticar a meditação não é algo apenas para os “gigantes” espirituais.para os “gigantes” espirituais.  Qualquer pessoa capaz de abrir o poderQualquer pessoa capaz de abrir o poder da imaginação pode aprender a meditar.da imaginação pode aprender a meditar.  Como qualquer trabalho sério, aComo qualquer trabalho sério, a meditação é mais difícil nas fases demeditação é mais difícil nas fases de aprendizado; uma vez que nos tornamosaprendizado; uma vez que nos tornamos peritos – artífices – ela passa a fazer parteperitos – artífices – ela passa a fazer parte de nossos padrões de hábitosde nossos padrões de hábitos estabelecidos.estabelecidos.
  11. 11. Bernardo deBernardo de Claraval, mongeClaraval, monge francês do séc. XIIfrancês do séc. XII  ““Esperar em Deus não é ociosidade, masEsperar em Deus não é ociosidade, mas trabalho maior que qualquer outrotrabalho maior que qualquer outro trabalho para quem não estivertrabalho para quem não estiver habilitado.”habilitado.”  Não devemos pensar naNão devemos pensar na meditação como um meiomeditação como um meio de adquirir alívio dasde adquirir alívio das tensões, mas como umatensões, mas como uma das formas de comunicaçãodas formas de comunicação com o Criador.com o Criador.
  12. 12. DESEJANDO A VOZ VIVA DEDESEJANDO A VOZ VIVA DE DEUSDEUS  Quantas vezes temos frieza e falta deQuantas vezes temos frieza e falta de desejo na vida espiritual!desejo na vida espiritual!  Os seres humanos parece ter umaOs seres humanos parece ter uma tendência de que alguém fale comtendência de que alguém fale com Deus por eles (Êx 20.19).Deus por eles (Êx 20.19).  Tal método poupa-nos a necessidadeTal método poupa-nos a necessidade de mudar, pois estar na presença dede mudar, pois estar na presença de Deus é mudar.Deus é mudar.
  13. 13.  É por isto que a meditação nos é tãoÉ por isto que a meditação nos é tão ameaçadora.ameaçadora.  Ela nos convida a entrar na presença vivaEla nos convida a entrar na presença viva de Deus por nós mesmos.de Deus por nós mesmos.  Jesus e os escritores do NovoJesus e os escritores do Novo Testamento deixam claro que isto não éTestamento deixam claro que isto não é apenas para os profissionais da religião –apenas para os profissionais da religião – os sacerdotes – mas para todos.os sacerdotes – mas para todos.  Todos quantos reconhecem a JesusTodos quantos reconhecem a Jesus Cristo como Senhor são o sacerdócioCristo como Senhor são o sacerdócio universal de Deus.universal de Deus.
  14. 14.  Se Deus está vivo e ativo nos negóciosSe Deus está vivo e ativo nos negócios humanos, por que não pode sua voz serhumanos, por que não pode sua voz ser ouvida e obedecida hoje?ouvida e obedecida hoje?  Muitas igrejas ensinam que a voz de DeusMuitas igrejas ensinam que a voz de Deus sósó pode ser ouvida através da leitura dapode ser ouvida através da leitura da Bíblia.Bíblia.  Sim, é verdade que a voz de Deus éSim, é verdade que a voz de Deus é ouvida pela Bíblia, entretanto, Eleouvida pela Bíblia, entretanto, Ele continua vivo e ativo, portanto, pode noscontinua vivo e ativo, portanto, pode nos falar por diversos meios, e a meditaçãofalar por diversos meios, e a meditação abre portas para que isso aconteça.abre portas para que isso aconteça.
  15. 15. NOTA:NOTA: Nenhuma vozNenhuma voz interior que vier ainterior que vier a contradizer a Palavracontradizer a Palavra escrita deve serescrita deve ser ouvida!ouvida! O medo de que issoO medo de que isso aconteça não deveaconteça não deve nos impedir denos impedir de buscar a prática dabuscar a prática da meditaçãomeditação Devemos evitar os doisDevemos evitar os dois extremos!extremos!
  16. 16. PREPARANDO-SE PARAPREPARANDO-SE PARA MEDITARMEDITAR  Vamos a algumas sugestões.Vamos a algumas sugestões.  A oração contemplativa é um modo deA oração contemplativa é um modo de vida. “Orai sem cessar”, exortou Paulovida. “Orai sem cessar”, exortou Paulo (1Ts 5.17).(1Ts 5.17).  Se estivermos constantementeSe estivermos constantemente entusiasmados com atividade frenética,entusiasmados com atividade frenética, não poderemos estar atentos nosnão poderemos estar atentos nos instantes de silêncio interior.instantes de silêncio interior.
  17. 17.  Uma mente perseguida por assuntosUma mente perseguida por assuntos externos dificilmente está preparada paraexternos dificilmente está preparada para a meditação.a meditação.  Os Pais da igreja frequentemente falavamOs Pais da igreja frequentemente falavam dodo Otium SanctumOtium Sanctum: “ócio santo”.: “ócio santo”.  Isso quer dizer um senso de equilíbrio naIsso quer dizer um senso de equilíbrio na vida, uma capacidade de estar em pazvida, uma capacidade de estar em paz durante as atividades do dia, dedurante as atividades do dia, de descansar e separar tempo paradescansar e separar tempo para desfrutar da beleza, de regular nossodesfrutar da beleza, de regular nosso próprio passo.próprio passo.
  18. 18. E QUANTO A UM LUGARE QUANTO A UM LUGAR PARA MEDITAÇÃO?PARA MEDITAÇÃO?  Procure um lugar calmo e livre deProcure um lugar calmo e livre de interrupção.interrupção.  Sem telefone por perto.Sem telefone por perto.  Se possível, um lugar entre árvores,Se possível, um lugar entre árvores, rio e plantas.rio e plantas.  É melhor ter um lugar certo em vezÉ melhor ter um lugar certo em vez de andar à cata de um local diferentede andar à cata de um local diferente cada dia.cada dia.
  19. 19. QUE DIZER DA POSTURA?QUE DIZER DA POSTURA?  Em certo sentido a postura não fazEm certo sentido a postura não faz diferença alguma.diferença alguma.  você pode orar em qualquer parte,você pode orar em qualquer parte, em qualquer momento, e emem qualquer momento, e em qualquer posição.qualquer posição.  A Bíblia contém de tudo, desde estarA Bíblia contém de tudo, desde estar prostrado no chão até estar em pé,prostrado no chão até estar em pé, com as mãos e a cabeça erguidascom as mãos e a cabeça erguidas para os céus.para os céus.
  20. 20.  Noutro sentido, porém, a postura é deNoutro sentido, porém, a postura é de máxima importância.máxima importância.  O corpo, a mente e o espírito sãoO corpo, a mente e o espírito são inseparáveis. A tensão do espírito éinseparáveis. A tensão do espírito é telegrafada em linguagem corporal.telegrafada em linguagem corporal.  Pessoas passam todo um culto dePessoas passam todo um culto de adoração mascando chiclete, sem a maisadoração mascando chiclete, sem a mais leve consciência da profunda tensão emleve consciência da profunda tensão em que se encontram.que se encontram.  Além da falta de reverência para comAlém da falta de reverência para com Deus, ainda isso mostra um espíritoDeus, ainda isso mostra um espírito inquieto.inquieto.
  21. 21.  Não há “leis” que prescrevam umaNão há “leis” que prescrevam uma postura correta.postura correta.  O melhor método seria encontrar umaO melhor método seria encontrar uma posição com o máximo de conforto eposição com o máximo de conforto e com o mínimo de distração.com o mínimo de distração.  O excelente místico do século catorze,O excelente místico do século catorze, Ricardo Rolle, preferia estar sentado, “...Ricardo Rolle, preferia estar sentado, “... porque eu sabia que eu... permaneceriaporque eu sabia que eu... permaneceria mais tempo... do que andando, ou em pé,mais tempo... do que andando, ou em pé, ou ajoelhado. Porque sentado estouou ajoelhado. Porque sentado estou muitíssimo à vontade, e meu coraçãomuitíssimo à vontade, e meu coração muitíssimo elevado”.muitíssimo elevado”.
  22. 22.  Se for meditar sentado, sente-seSe for meditar sentado, sente-se corretamente, sem se encurvar, nemcorretamente, sem se encurvar, nem encruzar as pernas.encruzar as pernas.  Coloque as mãos sobre os joelhos, comColoque as mãos sobre os joelhos, com as palmas voltadas para cima, num gestoas palmas voltadas para cima, num gesto de receptividade.de receptividade.  Às vezes é bom fechar os olhos a fim deÀs vezes é bom fechar os olhos a fim de afastar as distrações e concentrar aafastar as distrações e concentrar a atenção no Cristo vivo.atenção no Cristo vivo.  Olhe a natureza (plantas, rio, estrelas,Olhe a natureza (plantas, rio, estrelas, etc.) e medite no poder criativo doetc.) e medite no poder criativo do Senhor.Senhor.
  23. 23. COMO MEDITAR –COMO MEDITAR – PRIMEIROS PASSOSPRIMEIROS PASSOS  Entra-se com muito maior facilidade noEntra-se com muito maior facilidade no mundo interior da meditação pela porta damundo interior da meditação pela porta da imaginação.imaginação.  Inácio de Loyola em sua obra ExercíciosInácio de Loyola em sua obra Exercícios Espirituais constantemente incentivavaEspirituais constantemente incentivava seus leitores a visualizar as histórias doseus leitores a visualizar as histórias do Evangelho.Evangelho.  Todo exercício de contemplação que eleTodo exercício de contemplação que ele deu destinava-se a abrir a imaginação.deu destinava-se a abrir a imaginação.
  24. 24.  Podemos começar com os sonhos.Podemos começar com os sonhos.  Os antigos pais da igreja, desde JustinoOs antigos pais da igreja, desde Justino Mártir a Irineu, desde Clemente aMártir a Irineu, desde Clemente a Tertuliano, Orígenes e outros criam queTertuliano, Orígenes e outros criam que os sonhos eram um meio de revelação.os sonhos eram um meio de revelação.  Com o racionalismo da Renascença veioCom o racionalismo da Renascença veio certo ceticismo a respeito dos sonhos.certo ceticismo a respeito dos sonhos.  Freud, então, por ter trabalhado comFreud, então, por ter trabalhado com doenças mentais, acentuou o aspectodoenças mentais, acentuou o aspecto negativo dos sonhos de modo que osnegativo dos sonhos de modo que os homens modernos revelam tendênciahomens modernos revelam tendência para ignorar totalmente os sonhos.para ignorar totalmente os sonhos.
  25. 25.  Se voltarmos a cultivar os sonhos comoSe voltarmos a cultivar os sonhos como pelo menos um meio de começarmos napelo menos um meio de começarmos na prática da meditação, então podemosprática da meditação, então podemos pedir a Deus que nos fale através depedir a Deus que nos fale através de sonhos.sonhos.  Podemos registrar nossos sonhosPodemos registrar nossos sonhos proféticos. Isso nos ajuda no terceiroproféticos. Isso nos ajuda no terceiro ponto.ponto.  Podemos pedir sabedoria paraPodemos pedir sabedoria para interpretarmos e discernirmos os sonhosinterpretarmos e discernirmos os sonhos proféticos dos sonhos comuns.proféticos dos sonhos comuns.  Às vezes convém consultar osÀs vezes convém consultar os especialistas nessas questões.especialistas nessas questões.
  26. 26. EXERCÍCIOSEXERCÍCIOS ESPECÍFICOSESPECÍFICOS  Há uma progressão na vida espiritual.Há uma progressão na vida espiritual.  Por isso é recomendável um período dePor isso é recomendável um período de cinco a dez minutos.cinco a dez minutos.  Confesse seus problemas com as palmasConfesse seus problemas com as palmas das mãos voltadas para baixo.das mãos voltadas para baixo.  Isso é umIsso é um símbolosímbolo de que você estáde que você está transferindo toda ansiedade para fora detransferindo toda ansiedade para fora de si.si.  Concentre-se para sentir essa liberaçãoConcentre-se para sentir essa liberação pelas palmas das suas mãos.pelas palmas das suas mãos.
  27. 27.  Após alguns momentos de submissão,Após alguns momentos de submissão, vire as palmas das mãos para cima, comovire as palmas das mãos para cima, como símbolo do desejo de receber algo dosímbolo do desejo de receber algo do Senhor.Senhor.  Inverta suas confissões em pedidos, porInverta suas confissões em pedidos, por exemplo, se você liberou sua ira contraexemplo, se você liberou sua ira contra algum irmão, então agora é hora de pediralgum irmão, então agora é hora de pedir a Deus amor por ele.a Deus amor por ele.  Concentre-se para perceber que DeusConcentre-se para perceber que Deus está colocando em suas mãos aquilo queestá colocando em suas mãos aquilo que você está pedindo.você está pedindo.
  28. 28.  Tendo-se concentrado, passe os momentos restantes em completo silêncio.  Não peça nada.  Permita que o Senhor comungue com seu espírito, que o ame.  Se as impressões ou direções vierem, ótimo; se não, ótimo também.  Tente perceber que Ele está ali com você.
  29. 29.  Outra meditação com vistas aOutra meditação com vistas a concentrar-se começa com a respiração.concentrar-se começa com a respiração.  Inspire profundamente, e com vagar váInspire profundamente, e com vagar vá inclinando a cabeça para trás até ondeinclinando a cabeça para trás até onde possível.possível.  Depois expire, permitindo que a cabeçaDepois expire, permitindo que a cabeça venha lentamente para a frente até que ovenha lentamente para a frente até que o queixo quase se apoie no peito.queixo quase se apoie no peito.  Faça isto durante alguns momentos,Faça isto durante alguns momentos, orando interiormente algo assim:orando interiormente algo assim:
  30. 30. Senhor, exalo o medoSenhor, exalo o medo que tenho da prova deque tenho da prova de Geometria, inalo tua pazGeometria, inalo tua paz Exalo minhaExalo minha apatiaapatia espiritual,espiritual, inalo tua luz einalo tua luz e vidavida
  31. 31.  Então, como antes, fique em silêncioEntão, como antes, fique em silêncio exterior e interiormente.exterior e interiormente.  Esteja atento ao Cristo vivo no interior.Esteja atento ao Cristo vivo no interior.  Encerre cada meditação com umaEncerre cada meditação com uma autêntica expressão de ações de graças.autêntica expressão de ações de graças.  Escolha algo na ordem criada: árvores,Escolha algo na ordem criada: árvores, plantas, pássaros, folhas, nuvens, eplantas, pássaros, folhas, nuvens, e pondere sobre isso, com cuidado e empondere sobre isso, com cuidado e em espírito de oração.espírito de oração.  Deus, que criou os céus e a terra, usa aDeus, que criou os céus e a terra, usa a criação para mostrar-nos algo de suacriação para mostrar-nos algo de sua glória e dar-nos algo de sua vida.glória e dar-nos algo de sua vida.
  32. 32. ASSOCIE A ESSAASSOCIE A ESSA MEDITAÇÃO A LEITURA DASMEDITAÇÃO A LEITURA DAS ESCRITURASESCRITURAS  Tendo praticado durante algumasTendo praticado durante algumas semanas os dois tipos de meditaçãosemanas os dois tipos de meditação dados acima, você desejará adicionardados acima, você desejará adicionar a meditação das Escrituras.a meditação das Escrituras.  Ao passo que o estudo dasAo passo que o estudo das Escrituras se concentra na exegese,Escrituras se concentra na exegese, a meditação das Escriturasa meditação das Escrituras concentra-se em internar econcentra-se em internar e personalizar a passagem.personalizar a passagem.
  33. 33.  Esta não é a hora para estudos técnicosEsta não é a hora para estudos técnicos de palavras, ou de análise, ou mesmo dede palavras, ou de análise, ou mesmo de reunião de material para repartir comreunião de material para repartir com outras palavras.outras palavras.  Ponha de lado todas as tendências àPonha de lado todas as tendências à arrogância e com coração humilde recebaarrogância e com coração humilde receba a Palavra que lhe é dirigida.a Palavra que lhe é dirigida.  Use a tabela da nossa lição acerca doUse a tabela da nossa lição acerca do estudo da Palavra e retire palavras deestudo da Palavra e retire palavras de Deus para o seu dia.Deus para o seu dia.  Por outro lado, não tenha pressa.Por outro lado, não tenha pressa.
  34. 34. OUTRAS FORMAS DEOUTRAS FORMAS DE MEDITAÇÃOMEDITAÇÃO  Desenvolva uma profunda comunhãoDesenvolva uma profunda comunhão interior com o Pai, na qual você olhainterior com o Pai, na qual você olha para Ele e Ele olha para você.para Ele e Ele olha para você.  Na imaginação, veja a si mesmoNa imaginação, veja a si mesmo caminhando por uma bonita estrada nacaminhando por uma bonita estrada na floresta.floresta.  Não se apresse, permita que o som deNão se apresse, permita que o som de folhas e riachos da floresta supere ofolhas e riachos da floresta supere o barulho de nossa moderna cidade.barulho de nossa moderna cidade.
  35. 35.  Caminhe com o Senhor, mesmo que emCaminhe com o Senhor, mesmo que em silêncio, para sentir a doçura dasilêncio, para sentir a doçura da companhia dEle.companhia dEle.  Sinta a brisa suave em seu rosto, levandoSinta a brisa suave em seu rosto, levando sua ansiedade para longe.sua ansiedade para longe.  Deite no gramado verde e olhe para cima,Deite no gramado verde e olhe para cima, desfrutando o suave odor e a brancuradesfrutando o suave odor e a brancura das nuvens.das nuvens.  Deixe que seu corpo espiritual saia doDeixe que seu corpo espiritual saia do físico, brilhante ao encontro do Criador.físico, brilhante ao encontro do Criador.
  36. 36.  Chegada a hora de sair, audivelmenteChegada a hora de sair, audivelmente agradeça ao Senhor Sua bondade eagradeça ao Senhor Sua bondade e retorne ao gramado.retorne ao gramado.  Ande alegremente de volta ao longo doAnde alegremente de volta ao longo do caminho até chegar ao lar, pleno de novacaminho até chegar ao lar, pleno de nova vida e energia.vida e energia.  Não fique desapontado se não houverNão fique desapontado se não houver palavras; como bons amigos, vocêspalavras; como bons amigos, vocês desfrutaram silenciosamente adesfrutaram silenciosamente a companhia um do outro.companhia um do outro.
  37. 37.  Há uma outra forma de meditação, a qual,Há uma outra forma de meditação, a qual, é bem o oposto da que acabamos deé bem o oposto da que acabamos de apresentar.apresentar.  Trata-se de meditar sobre osTrata-se de meditar sobre os acontecimentos de nosso tempo eacontecimentos de nosso tempo e buscar perceber seu significado.buscar perceber seu significado.  Temos uma obrigação espiritual deTemos uma obrigação espiritual de penetrar o significado interior dospenetrar o significado interior dos acontecimentos e das pressões políticas,acontecimentos e das pressões políticas, não para adquirir poder, mas para obternão para adquirir poder, mas para obter perspectiva profética.perspectiva profética.
  38. 38.  Esta forma de meditação é mais bemEsta forma de meditação é mais bem realizada, tendo-se a Bíblia em uma dasrealizada, tendo-se a Bíblia em uma das mãos e o jornal do dia na outra!mãos e o jornal do dia na outra!  Não se deixe, porém, controlar pelosNão se deixe, porém, controlar pelos absurdos lugares-comuns políticos nemabsurdos lugares-comuns políticos nem pela propaganda que nos é oferecidapela propaganda que nos é oferecida hoje.hoje.  Seria bom que levássemos os eventosSeria bom que levássemos os eventos de nosso tempo à presença de Deus ede nosso tempo à presença de Deus e pedíssemos visão profética parapedíssemos visão profética para discernir o rumo que essesdiscernir o rumo que esses acontecimentos tomam.acontecimentos tomam.
  39. 39.  Deveríamos, também, pedir orientaçãoDeveríamos, também, pedir orientação para qualquer coisa que pessoalmentepara qualquer coisa que pessoalmente devêssemos estar fazendo a fim dedevêssemos estar fazendo a fim de sermos sal e luz de nosso mundosermos sal e luz de nosso mundo decadente e tenebroso.decadente e tenebroso.  Não se desanime se no princípio suasNão se desanime se no princípio suas meditações não tiverem significado.meditações não tiverem significado.  Estamos aprendendo uma arte para aEstamos aprendendo uma arte para a qual não recebemos preparo algum.qual não recebemos preparo algum.  Nem a nossa cultura nos incentiva aNem a nossa cultura nos incentiva a desenvolver essas habilidades.desenvolver essas habilidades.
  40. 40. CONCLUSÃOCONCLUSÃO  Pode parecer-nos estranho, mas aPode parecer-nos estranho, mas a meditação traz seus frutos para a nossameditação traz seus frutos para a nossa vida.vida.  Até mesmo o estresse com o qual jáAté mesmo o estresse com o qual já estamos nos acostumando a conviverestamos nos acostumando a conviver será bem menor, isso se de fato nãoserá bem menor, isso se de fato não desaparecer de nossa vida de uma vezdesaparecer de nossa vida de uma vez por todas.por todas.  Nossa vida espiritual será muito maisNossa vida espiritual será muito mais frutífera com essa devoção: meditação!frutífera com essa devoção: meditação!

×