Brasil colonial: 1580-1644
Domínio espanhol e as invasões francesa e
holandesa
Prof. Cristiano
Pissolato
Crise na sucessão de 1580
• O rei português D. Sebastião I
acaba por falecer em 1578
durante a Batalha de Alcácer-
Quibir ...
• Como não deixou
descendentes, quem assumiu a
Coroa portuguesa foi cardeal D.
Henrique (rei D. Henrique I),
este acabou f...
• Prevaleceu além do
parentesco o poder
econômico, assim o rei da
Espanha Felipe II ganhou
apoio de grande parte da
nobrez...
• Assim formou-se a União Ibérica (Portugal e
Espanha), onde os portugueses mantinham a
autonomia administrativa e jurídic...
• Estandarte da monarquia Habsburgo depois de
1580.
Reino da
Sicília
Coroa de Castela
(e Leão)
Reino de
Portugal
Coroa de
...
Império colonial da Dinastia Filipina
Conselho de Portugal (Brasil, Cabo Verde, Índia portuguesa)
Conselho das Índias (Amé...
Reflexos para Portugal e o Brasil
• Apesar de manter as leis e
uma autonomia
administrativa, Portugal
passou a ser governa...
França Equinocial
• Desde o século XVI os
franceses realizavam o
corte de pau-brasil sob
forma de escambo com
tribos indíg...
• Em 1612 uma expedição
francesa formada por três
embarcações e em torno de
quinhentos colonos
liderada pelo nobre
protest...
• Expedições organizadas a
partir da capitania de
Pernambuco derrotaram
os colonos franceses.
• A cidade e o forte de São
...
• A Espanha os Países Baixos
(atuais Bélgica e Holanda),
contudo parte desta região
descontente com o controle
espanhol co...
• A capital holandesa Amsterdã era um importante
centro comercial e financeiro e relacionava-se
muito bem com Portugal (in...
• O rei espanhol Felipe II determinou que todos os
territórios sob seu domínio, inclusive as colônias
portuguesas não come...
Reação holandesa
• Prejudicados economicamente os holandeses
começaram por meio de suas companhias de
comércio procurar in...
Ocupação do nordeste brasileiro
• A Companhia Holandesa das Índias Ocidentais
fundada em 1621, com sede em Amsterdã tinha
...
Primeira tentativa: invasão de Salvador
(1624-1625)
• Em maio de 1624 um
armada da
Companhia invadiu a
capital colonial
Sa...
• Utilizando táticas de guerrilha forças luso-
brasileiras restringem o controle holandês apenas
ao perímetro urbano.
Plan...
• Em 1625 um força luso-espanhola é enviada à
Bahia, a poderosa esquadra contava em torno de
cinquenta navios e quase 13.0...
Nova invasão: capitania de Pernambuco
em 1630
• Uma esquadra
holandesa chegou
ao litoral
pernambucano em
fevereiro de 1630...
• Assim em 1630 fundava-se uma colônia holandesa
no Brasil, a Nova Holanda que existiu até 1654
tendo com capital a Cidade...
Mapa da cidade de Maurício (Cidade Maurícia) a capital colonial holandesa (1665).
• Sem forças suficientes para enfrentar os
holandeses o governador de Pernambuco,
Matias de Albuquerque refugiou-se no int...
• A resistência baseou-se na guerra de guerrilha e
até 1635 os holandeses não tinham controlado
toda a região dos engenhos...
• A partir de 1635 alguns
senhores de engenho
começaram a aceitar e
colaborar com a Companhia
Holandesa das Índias
Ocident...
• Em 1635 a resistência comandada por Matias de
Albuquerque reconquistou a cidade de Porto
Calvo/AL onde prendeu e enforco...
• Por volta de
1635/1636
Matias de
Albuquerque
desiste de
comandar as
tropas de
resistência.
Além da capital destacam-
se ...
• Aproveitando-se da confusão proporcionada pela
guerra muitos escravos fugiram dos engenhos.
O mais conhecido refúgio
par...
Governo de Maurício de Nassau
(1637-1644)
João Maurício de Nassau-Siegen
nasceu em Dillemburg (atual
Alemanha) em 1604. Pe...
• Objetivo principal: pacificar a região, conseguir
a colaboração de luso-brasileiros e reativar a
produção de açúcar.
• C...
• A companhia obteve o controle do comércio de
escravos com a tomada de Angola e a Costa do
Ouro.
Em 1637 a 1642 vários fo...
• Destacam-se melhorias na infraestrutura
principalmente na capital Cidade Maurícia (Recife).
Gravura do século XVII onde ...
Palácio Friburgo construído a mando de
Nassau e foi totalmente demolido na
segunda metade do século XVIII.
Atualmente no l...
• Incentivou os estudos de
medicina, história
natural e
reconhecimento da flora
e da fauna, da Europa
vieram os estudiosos...
• Pintores foram convidados por Nassau como
Franz Post e Albert Eckhout.
Franz Post (1612-
1680) o principal
artista holan...
Cachoeira de Paulo Afonso, Franz
Post (1649).
Rio São Francisco obra de Frans Post (1635).
Tapuia obra de Albert Eckhout (1641).
Mulher africana, Albert Eckhout (1641).
• Outro marco foi a
tolerância religiosa
assim católicos,
protestantes e judeus.
• A maioria dos
holandeses eram
protestan...
• Maurício de Nassau adquiriu
prestigio como administrador,
entrou em conflito com a
Companhia, que acusavam-no
de furtar ...
Extra
Reis da Dinastia Filipina durante a
União Ibérica
(1580-1640)
D. Felipe II nasceu em Valladolid,
Espanha em 1527, pertencente a
Dinastia Habsburgo austríaca herdou
de seu pai, rei Carl...
Rei Felipe III (1598-1621)
em Portugal Felipe II
D. Felipe III nasceu em 1578 em
Madrid na Espanha e tomou posse
como rei ...
Rei Felipe IV (1621-1665)
em Portugal Felipe III (1621-1640)
D. Felipe IV nasceu em Valladolid
em 1605 herdou de seu pai u...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes

1.310 visualizações

Publicada em

Segunda fase de 1580 a 1640, domínio espanhol sobre Portugal e a colonia brasileira sofre a invasão consistente dos holandeses.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.310
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
69
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes

  1. 1. Brasil colonial: 1580-1644 Domínio espanhol e as invasões francesa e holandesa Prof. Cristiano Pissolato
  2. 2. Crise na sucessão de 1580 • O rei português D. Sebastião I acaba por falecer em 1578 durante a Batalha de Alcácer- Quibir no Marrocos. • O corpo do rei português morto nunca foi encontrado e surgiu movimento místico denominado sebastianismo. Sebastianismo: esse movimento popular não aceitava a morte do rei D. Sebastião I no Marrocos e defendia que ele voltaria para salvar Portugal.
  3. 3. • Como não deixou descendentes, quem assumiu a Coroa portuguesa foi cardeal D. Henrique (rei D. Henrique I), este acabou falecendo em 1580. • Seguiu-se uma disputa entre vários candidatos com um grau de parentesco distante aos antigos monarcas portugueses. D. Henrique I
  4. 4. • Prevaleceu além do parentesco o poder econômico, assim o rei da Espanha Felipe II ganhou apoio de grande parte da nobreza portuguesa e ocupou com forças militares Portugal. Rei Felipe II era pertencente a dinastia de origem austríaca Habsburgo. Em 1556 o rei Carlos I (Carlos V) abdicou a favor de seu filho Felipe II a Coroa de Aragão, Castela, Borgonha, Sicília e os Países Baixos Em 1580 chegou a Coroa portuguesa por ser neto do rei D. Manuel I (1469-1521).
  5. 5. • Assim formou-se a União Ibérica (Portugal e Espanha), onde os portugueses mantinham a autonomia administrativa e jurídica. Domínios do rei Felipe II, em Portugal ele foi chamado de rei Felipe I. Rei da Espanha (1556-1598) Soberano dos Países Baixos (1556-1598) Ducado de Milão (1540-1598) Reino da Sicília (1556-1598) Rei de Portugal (1580-1598) Franco-Condado (Borgonha) (1554-1598)
  6. 6. • Estandarte da monarquia Habsburgo depois de 1580. Reino da Sicília Coroa de Castela (e Leão) Reino de Portugal Coroa de Aragão Condado de Flandres (região dos Países Baixos) Casa da Áustria Reino de Granada (Coroa de Castela) Ducado de Brabante (região dos Países Franco Condado Ducado de Borgonha Ducado do Tirol
  7. 7. Império colonial da Dinastia Filipina Conselho de Portugal (Brasil, Cabo Verde, Índia portuguesa) Conselho das Índias (América Hispânica, Filipinas) Conselho de Castela Conselho de Aragão (Sardenha) Conselho da Itália (Nápoles, Sicília, Milão) Conselho de Flandres (Países Baixos) em conflito
  8. 8. Reflexos para Portugal e o Brasil • Apesar de manter as leis e uma autonomia administrativa, Portugal passou a ser governado por um vice-rei sediado em Lisboa indicado pelo rei espanhol. Cardeal Alberto da Áustria foi nomeado vice-rei de Portugal em 1583 pelo rei Felipe II, permanecendo no cargo até 1593 quando foi substituído. Sendo também Arcebispo de Toledo (1584-1598), contudo renuncia a vida religiosa no final do século XVI.
  9. 9. França Equinocial • Desde o século XVI os franceses realizavam o corte de pau-brasil sob forma de escambo com tribos indígenas da região do atual estado do Maranhão.
  10. 10. • Em 1612 uma expedição francesa formada por três embarcações e em torno de quinhentos colonos liderada pelo nobre protestante Daniel de La Touche fundou Saint Louis (atual São Luís/MA). O nome São Luís faz referência ao rei francês na oportunidade Luís XIII que governou a França de 1610 a 1643. Daniel de La Touche (1570-1631) de origem nobre com o título de Senhor de La Ravardière. Explorador em 1604 participou de uma expedição de reconhecimento da atual região da Guiana francesa. Fundador da cidade de São Luís é homenageado com um busto de bronze (imagem) em frente ao palácio da Prefeitura, foi preso e enviado a França com a derrota em 1615.
  11. 11. • Expedições organizadas a partir da capitania de Pernambuco derrotaram os colonos franceses. • A cidade e o forte de São Luís foram tomados pelos portugueses em 1615. Levantamento da cruz na colônia francesa, uma ilustração do livro História da missão dos padres capuchinhos na ilha de Maranhão e terras circunvizinhas lançado em 1614 na cidade de Paris pelo monge capuchino Claude d’Abbeville.
  12. 12. • A Espanha os Países Baixos (atuais Bélgica e Holanda), contudo parte desta região descontente com o controle espanhol conquistou a autonomia em 1579. • O conflito entre Holanda/Espanha permaneceu até 1648. Os Países Baixos Espanhóis, ao norte da linha vermelha os territórios que buscaram a autonomia em 1579 (atual Holanda), ao sul os territórios que permaneceram sob controle da Dinastia Habsburgo (atual Bélgica e Luxemburgo). Conflito: Espanha X Holanda
  13. 13. • A capital holandesa Amsterdã era um importante centro comercial e financeiro e relacionava-se muito bem com Portugal (independente) revendendo a açúcar para parte da Europa. A cidade de Amsterdã no século XVI, servindo como centro comercial da região.
  14. 14. • O rei espanhol Felipe II determinou que todos os territórios sob seu domínio, inclusive as colônias portuguesas não comercializassem com a Holanda.
  15. 15. Reação holandesa • Prejudicados economicamente os holandeses começaram por meio de suas companhias de comércio procurar invadir territórios coloniais da União Ibérica. Indonésia Em 1619 os holandeses ocupam a cidade portuária de Jacarta, renomeando a cidade de Batávia sendo a capital na Ásia da Companhia Holandesa das Índias Orientais. Ao fundo da imagem o Forte Batávia no século XVII.
  16. 16. Ocupação do nordeste brasileiro • A Companhia Holandesa das Índias Ocidentais fundada em 1621, com sede em Amsterdã tinha como objetivo obter o controle da produção e comercialização de açúcar. Companhia Holandesa das Índias Ocidentais a companhia era dividida em ações, quem investia em seus títulos tornava-se sócio nas atividades exploratórias realizadas nas colônias da companhia.
  17. 17. Primeira tentativa: invasão de Salvador (1624-1625) • Em maio de 1624 um armada da Companhia invadiu a capital colonial Salvador e capturou o governador da Bahia Diogo de Mendonça Furtado. Imagem de satélite da NASA da cidade de Salvador e da Baía de Todos os Santos. Além de 1624/1625, os holandeses tentaram capturar a cidade sem êxito em 1638. Salvador Ilha de Itaparica
  18. 18. • Utilizando táticas de guerrilha forças luso- brasileiras restringem o controle holandês apenas ao perímetro urbano. Planta da cidade de Salvador na Bahia (1631).
  19. 19. • Em 1625 um força luso-espanhola é enviada à Bahia, a poderosa esquadra contava em torno de cinquenta navios e quase 13.000 homens, em abril os holandeses acabaram sendo derrotados. La recuperación de Bahía, obra de Juan Batista Maino (1635). No quadro à direita esta o rei D. Felipe IV.
  20. 20. Nova invasão: capitania de Pernambuco em 1630 • Uma esquadra holandesa chegou ao litoral pernambucano em fevereiro de 1630 com 67 navios, sete mil homens e 1.170 canhões ocupando as cidades de Recife e Olinda. Cerco holandês a Olinda em 1630, gravura do século XVII.
  21. 21. • Assim em 1630 fundava-se uma colônia holandesa no Brasil, a Nova Holanda que existiu até 1654 tendo com capital a Cidade Maurícia (em holandês Mauritsstad - atual Recife). Bandeira da Nova Holanda, em holandês Nieuw Holland. Brasão relacionado a colônia holandesa no Brasil representando as capitanias de Pernambuco, Itamaracá, Paraíba e Rio Grande do Norte.
  22. 22. Mapa da cidade de Maurício (Cidade Maurícia) a capital colonial holandesa (1665).
  23. 23. • Sem forças suficientes para enfrentar os holandeses o governador de Pernambuco, Matias de Albuquerque refugiou-se no interior do território fundando o Arraial Velho do Bom Jesus. Matias de Albuquerque sendo homenageado pela Loteria Federal em 1971 na Série Vultos Históricos.
  24. 24. • A resistência baseou-se na guerra de guerrilha e até 1635 os holandeses não tinham controlado toda a região dos engenhos de Pernambuco. Entre 1630 a 1635 o Arraial Velho do Bom Jesus abrigou uma população de aproximadamente mil pessoas, sendo o principal foco de resistência. Atualmente o local é chamado de Sítio Trindade, sendo considerado um patrimônio paisagístico e tombado pelo Instituto Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
  25. 25. • A partir de 1635 alguns senhores de engenho começaram a aceitar e colaborar com a Companhia Holandesa das Índias Ocidentais. • O mais importante foi Domingos Fernandes Calabar conhecedor da região e ajudou os holandeses. Domingos Fernandes Calabar (1600-1635) teve seu nome associado ao de traidor da “pátria”.
  26. 26. • Em 1635 a resistência comandada por Matias de Albuquerque reconquistou a cidade de Porto Calvo/AL onde prendeu e enforcou Calabar. Memorial Calabar em Porto Calvo/AL.
  27. 27. • Por volta de 1635/1636 Matias de Albuquerque desiste de comandar as tropas de resistência. Além da capital destacam- se as cidades de Olinda, a cidade de Filipéia renomeada de Frederikstad (atual João Pessoa/PB) e Nova Amsterdam (atual Natal/RN).
  28. 28. • Aproveitando-se da confusão proporcionada pela guerra muitos escravos fugiram dos engenhos. O mais conhecido refúgio para os escravos foi o Quilombo dos Palmares (situado no atual município de União dos Palmares/AL).
  29. 29. Governo de Maurício de Nassau (1637-1644) João Maurício de Nassau-Siegen nasceu em Dillemburg (atual Alemanha) em 1604. Pertencente a uma família nobre protestante calvinista, realizou estudos nas universidades suiças da Basiléia e Genebra. Atuando na carreira militar ganhou destaque durante o conflito que consolidou a independência dos Países Baixos. A convite da Companhia Holandesa das Indias Ocidentais passou a ser o governador da colônia holandesa no Brasil em 1637.
  30. 30. • Objetivo principal: pacificar a região, conseguir a colaboração de luso-brasileiros e reativar a produção de açúcar. • Concedeu crédito aos senhores de engenho para o reaparelhamento dos engenhos, recuperação dos canaviais e compra de escravos. Engenho de Pernambuco ilustrativo de um mapa holandês da região, obra de Willem Blaeu (1635).
  31. 31. • A companhia obteve o controle do comércio de escravos com a tomada de Angola e a Costa do Ouro. Em 1637 a 1642 vários fortes portugueses na África caíram em mãos holandesas, na imagem o Forte São Jorge da Mina sob controle holandês na Costa do Ouro. Brasil holandês Costa do Ouro Angola
  32. 32. • Destacam-se melhorias na infraestrutura principalmente na capital Cidade Maurícia (Recife). Gravura do século XVII onde aparece o Palácio da Boa Vista e a ponte que ligava a Cidade Mauricia a ilha Antônio Vaz, as duas obras foram realizadas no governo de Nassau.
  33. 33. Palácio Friburgo construído a mando de Nassau e foi totalmente demolido na segunda metade do século XVIII. Atualmente no local situa-se o Palácio da Justiça de Pernambuco. Foi criado por Nassau também um jardim botânico (em torno de vinte espécies identificáveis) na época foram retiradas e replantadas mudas adultas como setecentos coqueiros. Um zoológico foi organizado com vinte e oito espécies doadas pela população local.
  34. 34. • Incentivou os estudos de medicina, história natural e reconhecimento da flora e da fauna, da Europa vieram os estudiosos como Jorge Marcgrave e William Piso. Capa do livro História Natural do Brasil lançado em 1648 pelo alemão Jorge Marcgrave.
  35. 35. • Pintores foram convidados por Nassau como Franz Post e Albert Eckhout. Franz Post (1612- 1680) o principal artista holandês que acompanhou Nassau ao Brasil. Vista de Itamaracá obra de Franz Post (1637).
  36. 36. Cachoeira de Paulo Afonso, Franz Post (1649). Rio São Francisco obra de Frans Post (1635).
  37. 37. Tapuia obra de Albert Eckhout (1641). Mulher africana, Albert Eckhout (1641).
  38. 38. • Outro marco foi a tolerância religiosa assim católicos, protestantes e judeus. • A maioria dos holandeses eram protestantes calvinistas. Sinagoga Kahal Zur Israel foi a primeira sinagoga das Américas fundada em Recife por luso-holandeses e funcionou durante o domínio holandês 1630-1654. Atualmente abriga o Centro Cultural Judaico de Pernambuco. Os protestantes calvinistas reuniam-se na Igreja Reformada Holandesa que foi extinguida depois da derrota holandesa em 1654.
  39. 39. • Maurício de Nassau adquiriu prestigio como administrador, entrou em conflito com a Companhia, que acusavam-no de furtar dinheiro e queriam limitar seus poderes. • Nassau rebatia argumentando que a companhia atuava com ganância e de não entender os problemas locais. • Devido a esses conflitos Nassau deixou o cargo de governador em 1644. Nassau retornou a Holanda em 1644 e recebendo promoções e cargos importantes. Após 1674 passou a ser príncipe de Nassau-Siegen um Estado dentro do Sacro Império Romano Germânico, faleceu em Cleves no ano de 1679 (atual Alemanha). Em 1640 ocorre a Restauração portuguesa, Portugal está novamente independente.
  40. 40. Extra
  41. 41. Reis da Dinastia Filipina durante a União Ibérica (1580-1640)
  42. 42. D. Felipe II nasceu em Valladolid, Espanha em 1527, pertencente a Dinastia Habsburgo austríaca herdou de seu pai, rei Carlos I da Espanha um enorme território na Europa e na América. Dentre os principais territórios que estiveram sob seu domínio destacam-se: Aragão, Castela, Sicília e Nápoles, Milão, Borgonha, Países Baixos, Sardenha, América Hispânica, Portugal e América Portuguesa (Brasil). Faleceu em 1598 sendo sucedido pelo seu filho. Rei Felipe II (1556-1598) em Portugal Felipe I (1580-1598)
  43. 43. Rei Felipe III (1598-1621) em Portugal Felipe II D. Felipe III nasceu em 1578 em Madrid na Espanha e tomou posse como rei em 1598. Em relação a Portugal o novo rei buscou colocar em alguns postos espanhóis iniciando um desentendimento com a elite portuguesa. Decretou em 1603 as Ordenações Filipinas um conjunto jurídico válido para a Portugal dentro da União Ibérica. O rei faleceu em 1621 sendo sucedido por seu filho.
  44. 44. Rei Felipe IV (1621-1665) em Portugal Felipe III (1621-1640) D. Felipe IV nasceu em Valladolid em 1605 herdou de seu pai um vasto império em 1621. Sofreu a oposição da França, Inglaterra e Holanda. Em 1640 estava em conflito com os franceses, além de uma revolta na região da Catalunha o que impediu uma resposta rápida para abafar a revolta portuguesa que resultou na Restauração do trono de Portugal sob comando do rei D. João IV da nascente Dinastia de Bragança. Faleceu em 1665 sendo sucedido por seu filho Carlos II.

×