SlideShare uma empresa Scribd logo
Grécia antiga: religião e
mitologia
• Religião grega
• Principais deuses
• Cultos, oráculos
• Mitologia
O Olimpo (1822), pintura de
Luigi Sabatelli localizada no
Palácio Pitti em Florença.
Prof. Cristiano
Pissolato
Religião grega
• Foi um dos principais elementos de integração
entre as cidades-estado, por terem várias
divindades em comum.
• Não tinha um conjunto fixo de normas
estabelecidas em um livro sagrado, seus
princípios eram transmitidos oralmente.
• As principais características da religião grega:
o politeísmo e o antropomorfismo.
Crença em vários deuses. Deuses tinham aparência de seres humanos.
• Poetas como Homero e Hesíodo recolheram,
organizaram e transmitiram grande parcela da
tradição religiosa grega.
Monte Olimpo
Monte Olimpo, onde os gregos
acreditavam que os principais deuses
viviam. O lugar passou a ser sinônimo de
céu, lugar onde reina a felicidade. É o
lugar mais alto da Grécia com 2.917
metros de altura.
Principais deuses
Cronos e Réia
Filhos de Cronos e Réia
HÉSTIA
HADES
DEMÉTER
POSÊIDON
HERA
ZEUS
Hades, deus do
mundo
subterrâneo
(inferno), das
riquezas
subterrâneas.
Estátua de Hades
com Cérbero
(monstruoso cão
com três
cabeças).
Hera, irmã e esposa de Zeus, era considerada deusa do
casamento, das esposas, das crianças. Estátua é uma cópia romana
da original helenística, Museu do Louvre, em Paris na França.
Héstia, deusa do lar. Apesar de ser assediada
por outros deuses manteve a virgindade
levando a ser respeitada e dada o titulo de
deusa do lar. Aparece na civilização romana
como Vesta.
Deméter, deusa da agricultura.
Responsável pelas terras cultivadas,
das colheitas e estações do ano.
Abaixo estátua romana em um
museu em Madrid.
Posêidon, deus dos mares e protetor
dos navegantes. Os romanos tinham a
sua versão chamado de Netuno.
Escultura situada em Copenhagen na
Dinamarca.
Templo de Posêidon
situado no Cabo Súnion
ao sul da Ática (sul da
Grécia).
Zeus, era o mais poderoso dos deuses
gregos e encarregava-se de zelar pela justiça
entre os humanos. Quando furioso lançava
raios e trovões. Era o senhor do Olimpo.
Zeus, em uma medalha de ouro
datada de aproximadamente 350 a.C.
Casamento entre
Zeus e Hera, marcado
pela infidelidade de
Zeus.
Filhos de Zeus e Hera
ARES
HEFESTOS
Zeus e Hera
Filhos de Zeus e Leto
APOLO
ÁRTEMIS
Filho de Zeus e Maia
HERMES
Filho de Zeus e Sémele
DIONÍSIO
Filho de Zeus e Dione
AFRODITE
Filho de Zeus e Métis
ATENAS
Atena, deusa da sabedoria, estratégia, das artes, da
civilização. É uma deusa guerreira. Filha de Zeus e
Métis. A estátua é uma cópia romana (localizada nos
Museus Vaticanos) da original grega atribuída a Fídias.
Ares, deus da
guerra. Filho de
Zeus e Hera.
Estátua é uma
cópia romana
da original
grega.
Afrodite, deusa do
amor e da beleza.
Filha de Zeus com
Dione a deusa das
ninfas. Cópia
romana. Da original
grega, está estátua
está exposta em
Atenas.
Dionísio, deus do vinho, das festas. Filho de Zeus com a
mortal Sémele. Estátua romana representando o deus no
estilo helenístico exposta no Museu do Louvre em Paris.
Apolo, deus do Sol, das artes e da
razão. Era filho de Zeus com uma titã
Leto.
Ártemis, deusa da Lua, da caça e da
fecundidade animal, era filha de Zeus
com Leto e irmã gêmea de Apolo.
Peça exposta no Museu do Louvre.
Hermes, deus do comércio e da
comunicação (eloqüência). O mensageiro
dos deuses era filho de Zeus e Maia. Estátua
é uma cópia romana da original grega
localizada no Museu Nacional Romano.
Hefesto, deus do fogo, da metalurgia, dos
ferreiros, do artesanato. Filho de Zeus e Hera.
Estátua Hefesto na forja de Guillaume
Coustou exposta no Louvre em Paris.
Cultos e oráculos
• Os cultos eram
geralmente conduzidos
por sacerdotes que
conheciam os rituais de
cada divindade.
• As orações e os
sacrifícios de animais
eram elementos
importantes nos cultos.
Hermes levando um bode ao sacrifício,
imagem por volta de 350 a.C. peça exposta
no Museu do Louvre em Paris.
• Os sacerdotes eram considerados capazes de
transmitir a mensagem do deus, assim essa prática
era chamada de oráculo, as consultas podiam
revelar questões do passado, presente e futuro.
Oráculo de Delfos era o mais
importante da Grécia antiga,
onde governantes, generais
buscavam conselhos aos deuses.
Na peça ao lado uma sacerdotisa
é consultada pelo rei Egeu de
Atenas, obra datada de 440 a.C.
Mitologia
• Narrando a vida dos deuses e heróis gregos criou-
se um grande conjunto de mitos.
Quando falamos
em mito nesse
contexto histórico
estamos nos referindo
aos relatos da tradição
cultural daquele povo.
Os heróis eram
filhos de deuses
imortais com uma
pessoa mortal, cabe
destaque a Hércules,
Hercules, filho de Zeus
com uma mortal Alcmena,
era o mais forte dos heróis,
dentre suas proezas, matou
um monstro de sete cabeças
que cuspia fogo (hidra de
Lerna na imagem). Hércules
realizou doze tarefas e
conquistou a imortalidade.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Mitologia grega
Isabel Cabral
 
Deuses e heróis gregos
Deuses e heróis gregosDeuses e heróis gregos
Deuses e heróis gregos
Rita Silva
 
Cultura grega
Cultura gregaCultura grega
Cultura grega
Fatima Freitas
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Egito e Kush
Egito e KushEgito e Kush
Egito e Kush
Paulo Alexandre
 
Slidesmitologiagrega
SlidesmitologiagregaSlidesmitologiagrega
Slidesmitologiagrega
Brian Kibuuka
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
Espanhol Puríssimo
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
Douglas Barraqui
 
Os deuses gregos
Os deuses gregosOs deuses gregos
Absolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slideAbsolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slide
Jacqueline Matilde
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
Nefer19
 
Aula Egito Babil Heb
Aula Egito Babil HebAula Egito Babil Heb
Aula Egito Babil Heb
Lucas Nunes de Souza
 
Deuses e heróis na Grécia
Deuses e heróis na GréciaDeuses e heróis na Grécia
Deuses e heróis na Grécia
Profª Bruna Morrana
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
Daniel Alves Bronstrup
 
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas
Fabiana Tonsis
 
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
Daniel Alves Bronstrup
 
Mitologia grega
Mitologia grega Mitologia grega
Mitologia grega
Poly Silva
 
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma AntigaRevisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Janaína Bindá
 
A África antiga
A África antigaA África antiga
A África antiga
Ana Carvalho
 
Pré história e história
Pré história e históriaPré história e história
Pré história e história
Acessa Esterina
 

Mais procurados (20)

Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Mitologia grega
 
Deuses e heróis gregos
Deuses e heróis gregosDeuses e heróis gregos
Deuses e heróis gregos
 
Cultura grega
Cultura gregaCultura grega
Cultura grega
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Egito e Kush
Egito e KushEgito e Kush
Egito e Kush
 
Slidesmitologiagrega
SlidesmitologiagregaSlidesmitologiagrega
Slidesmitologiagrega
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
Os deuses gregos
Os deuses gregosOs deuses gregos
Os deuses gregos
 
Absolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slideAbsolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slide
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
 
Aula Egito Babil Heb
Aula Egito Babil HebAula Egito Babil Heb
Aula Egito Babil Heb
 
Deuses e heróis na Grécia
Deuses e heróis na GréciaDeuses e heróis na Grécia
Deuses e heróis na Grécia
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
 
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas
 
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
 
Mitologia grega
Mitologia grega Mitologia grega
Mitologia grega
 
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma AntigaRevisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
 
A África antiga
A África antigaA África antiga
A África antiga
 
Pré história e história
Pré história e históriaPré história e história
Pré história e história
 

Semelhante a 103 grecia antiga mitologia e religião

3 arte grega- escultura - os deuses gregos
3  arte grega- escultura - os deuses gregos3  arte grega- escultura - os deuses gregos
3 arte grega- escultura - os deuses gregos
ArtesElisa
 
Grécia
GréciaGrécia
Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Mitologia grega
Lidiane Kuster
 
A grécia antiga
A grécia antigaA grécia antiga
A grécia antiga
Daniel Machado
 
O mundo helénico no sécV a. C. - Deuses e heróis
 O  mundo helénico no sécV a. C. - Deuses e heróis O  mundo helénico no sécV a. C. - Deuses e heróis
O mundo helénico no sécV a. C. - Deuses e heróis
Carlos Pinheiro
 
Mitologia grega (Thayna e Lidiane)
Mitologia grega (Thayna e Lidiane)Mitologia grega (Thayna e Lidiane)
Mitologia grega (Thayna e Lidiane)
Lidiane Kuster
 
A ReligiãO Em Atenas
A ReligiãO Em AtenasA ReligiãO Em Atenas
A ReligiãO Em Atenas
Sílvia Mendonça
 
A mitologia e a filosofia grega
A mitologia e a filosofia gregaA mitologia e a filosofia grega
A mitologia e a filosofia grega
Bruno Machado
 
Características da cultura grega
Características da cultura gregaCaracterísticas da cultura grega
Características da cultura grega
KAOSBRASILLIS
 
Mitologia Grega =) Tamiris
Mitologia Grega =) TamirisMitologia Grega =) Tamiris
Mitologia Grega =) Tamiris
martinsramon
 
Arte grega 1 - pintura e escultura
Arte grega 1 - pintura e esculturaArte grega 1 - pintura e escultura
Arte grega 1 - pintura e escultura
Ana Kyzzy Fachetti
 
ROMANA GREGA E EGÍPCIA - MITOLOGIA
ROMANA GREGA E EGÍPCIA - MITOLOGIAROMANA GREGA E EGÍPCIA - MITOLOGIA
ROMANA GREGA E EGÍPCIA - MITOLOGIA
Marco Antonio Romboli
 
Mitologia.ppt
Mitologia.pptMitologia.ppt
Mitologia.ppt
GabrielGonalvesNogue1
 
Slide da aula de artes
Slide da aula de artesSlide da aula de artes
Slide da aula de artes
Josielligton
 
A cultura grega
A cultura gregaA cultura grega
A cultura grega
Célio Alves de Moura
 
A origem da mitologia grega
A origem da mitologia gregaA origem da mitologia grega
A origem da mitologia grega
João Amorim
 
GréCia VâNia2
GréCia VâNia2GréCia VâNia2
GréCia VâNia2
vaniareginahistoria
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
vaniareginahistoria1
 
Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Mitologia grega
LucianaSilva494
 

Semelhante a 103 grecia antiga mitologia e religião (20)

3 arte grega- escultura - os deuses gregos
3  arte grega- escultura - os deuses gregos3  arte grega- escultura - os deuses gregos
3 arte grega- escultura - os deuses gregos
 
Grécia
GréciaGrécia
Grécia
 
Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Mitologia grega
 
Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Mitologia grega
 
A grécia antiga
A grécia antigaA grécia antiga
A grécia antiga
 
O mundo helénico no sécV a. C. - Deuses e heróis
 O  mundo helénico no sécV a. C. - Deuses e heróis O  mundo helénico no sécV a. C. - Deuses e heróis
O mundo helénico no sécV a. C. - Deuses e heróis
 
Mitologia grega (Thayna e Lidiane)
Mitologia grega (Thayna e Lidiane)Mitologia grega (Thayna e Lidiane)
Mitologia grega (Thayna e Lidiane)
 
A ReligiãO Em Atenas
A ReligiãO Em AtenasA ReligiãO Em Atenas
A ReligiãO Em Atenas
 
A mitologia e a filosofia grega
A mitologia e a filosofia gregaA mitologia e a filosofia grega
A mitologia e a filosofia grega
 
Características da cultura grega
Características da cultura gregaCaracterísticas da cultura grega
Características da cultura grega
 
Mitologia Grega =) Tamiris
Mitologia Grega =) TamirisMitologia Grega =) Tamiris
Mitologia Grega =) Tamiris
 
Arte grega 1 - pintura e escultura
Arte grega 1 - pintura e esculturaArte grega 1 - pintura e escultura
Arte grega 1 - pintura e escultura
 
ROMANA GREGA E EGÍPCIA - MITOLOGIA
ROMANA GREGA E EGÍPCIA - MITOLOGIAROMANA GREGA E EGÍPCIA - MITOLOGIA
ROMANA GREGA E EGÍPCIA - MITOLOGIA
 
Mitologia.ppt
Mitologia.pptMitologia.ppt
Mitologia.ppt
 
Slide da aula de artes
Slide da aula de artesSlide da aula de artes
Slide da aula de artes
 
A cultura grega
A cultura gregaA cultura grega
A cultura grega
 
A origem da mitologia grega
A origem da mitologia gregaA origem da mitologia grega
A origem da mitologia grega
 
GréCia VâNia2
GréCia VâNia2GréCia VâNia2
GréCia VâNia2
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
 
Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Mitologia grega
 

Mais de cristianoperinpissolato

175 abcdefghi brasil colonial 1750 1801 crise na produção aurifera e do siste...
175 abcdefghi brasil colonial 1750 1801 crise na produção aurifera e do siste...175 abcdefghi brasil colonial 1750 1801 crise na produção aurifera e do siste...
175 abcdefghi brasil colonial 1750 1801 crise na produção aurifera e do siste...
cristianoperinpissolato
 
174 abcdef brasil colonial xvi xix expansão territorial e tratados limitrofes
174 abcdef brasil colonial xvi xix expansão territorial e tratados limitrofes174 abcdef brasil colonial xvi xix expansão territorial e tratados limitrofes
174 abcdef brasil colonial xvi xix expansão territorial e tratados limitrofes
cristianoperinpissolato
 
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...
cristianoperinpissolato
 
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes
cristianoperinpissolato
 
171 ab brasil colonial 1530 1580 inicio da colonização e administração colonial
171 ab brasil colonial 1530 1580 inicio da colonização e administração colonial171 ab brasil colonial 1530 1580 inicio da colonização e administração colonial
171 ab brasil colonial 1530 1580 inicio da colonização e administração colonial
cristianoperinpissolato
 
170 a brasil colonial os primeiros 30 anos
170 a brasil colonial os primeiros 30 anos170 a brasil colonial os primeiros 30 anos
170 a brasil colonial os primeiros 30 anos
cristianoperinpissolato
 
168 ab expansão maritíma espanha frança holanda inglaterra
168 ab expansão maritíma espanha frança holanda inglaterra168 ab expansão maritíma espanha frança holanda inglaterra
168 ab expansão maritíma espanha frança holanda inglaterra
cristianoperinpissolato
 
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
cristianoperinpissolato
 
161 abcd reforma e contrareforma anglicanismo
161 abcd reforma e contrareforma anglicanismo161 abcd reforma e contrareforma anglicanismo
161 abcd reforma e contrareforma anglicanismo
cristianoperinpissolato
 
160 abc reforma e contrarreforma calvinismo
160 abc reforma e contrarreforma calvinismo160 abc reforma e contrarreforma calvinismo
160 abc reforma e contrarreforma calvinismo
cristianoperinpissolato
 
159 ab reforma e contrarreforma luteranismo
159 ab reforma e contrarreforma luteranismo159 ab reforma e contrarreforma luteranismo
159 ab reforma e contrarreforma luteranismo
cristianoperinpissolato
 
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
cristianoperinpissolato
 
157 abcde caracteristicas absolutismo e mercantilismo
157 abcde caracteristicas absolutismo e mercantilismo157 abcde caracteristicas absolutismo e mercantilismo
157 abcde caracteristicas absolutismo e mercantilismo
cristianoperinpissolato
 
156 abcd formação dos estados nacionais frança
156 abcd formação dos estados nacionais frança156 abcd formação dos estados nacionais frança
156 abcd formação dos estados nacionais frança
cristianoperinpissolato
 
155 abc formação dos estados nacionais inglaterra
155 abc formação dos estados nacionais inglaterra155 abc formação dos estados nacionais inglaterra
155 abc formação dos estados nacionais inglaterra
cristianoperinpissolato
 
154 ab reconquista e formação de espanha e portugal
154 ab reconquista e formação de espanha e portugal154 ab reconquista e formação de espanha e portugal
154 ab reconquista e formação de espanha e portugal
cristianoperinpissolato
 
153 a formacao dos estados nacionais europeus
153 a formacao dos estados nacionais europeus153 a formacao dos estados nacionais europeus
153 a formacao dos estados nacionais europeus
cristianoperinpissolato
 
152 abc america terra de grandes civilizações imperio inca
152 abc america terra de grandes civilizações imperio inca152 abc america terra de grandes civilizações imperio inca
152 abc america terra de grandes civilizações imperio inca
cristianoperinpissolato
 
151 ab grandes civilizações da america maias
151 ab grandes civilizações da america maias151 ab grandes civilizações da america maias
151 ab grandes civilizações da america maias
cristianoperinpissolato
 
150 a grande civilizaçoes da america imperio asteca
150 a grande civilizaçoes da america imperio asteca150 a grande civilizaçoes da america imperio asteca
150 a grande civilizaçoes da america imperio asteca
cristianoperinpissolato
 

Mais de cristianoperinpissolato (20)

175 abcdefghi brasil colonial 1750 1801 crise na produção aurifera e do siste...
175 abcdefghi brasil colonial 1750 1801 crise na produção aurifera e do siste...175 abcdefghi brasil colonial 1750 1801 crise na produção aurifera e do siste...
175 abcdefghi brasil colonial 1750 1801 crise na produção aurifera e do siste...
 
174 abcdef brasil colonial xvi xix expansão territorial e tratados limitrofes
174 abcdef brasil colonial xvi xix expansão territorial e tratados limitrofes174 abcdef brasil colonial xvi xix expansão territorial e tratados limitrofes
174 abcdef brasil colonial xvi xix expansão territorial e tratados limitrofes
 
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...
 
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes
 
171 ab brasil colonial 1530 1580 inicio da colonização e administração colonial
171 ab brasil colonial 1530 1580 inicio da colonização e administração colonial171 ab brasil colonial 1530 1580 inicio da colonização e administração colonial
171 ab brasil colonial 1530 1580 inicio da colonização e administração colonial
 
170 a brasil colonial os primeiros 30 anos
170 a brasil colonial os primeiros 30 anos170 a brasil colonial os primeiros 30 anos
170 a brasil colonial os primeiros 30 anos
 
168 ab expansão maritíma espanha frança holanda inglaterra
168 ab expansão maritíma espanha frança holanda inglaterra168 ab expansão maritíma espanha frança holanda inglaterra
168 ab expansão maritíma espanha frança holanda inglaterra
 
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
 
161 abcd reforma e contrareforma anglicanismo
161 abcd reforma e contrareforma anglicanismo161 abcd reforma e contrareforma anglicanismo
161 abcd reforma e contrareforma anglicanismo
 
160 abc reforma e contrarreforma calvinismo
160 abc reforma e contrarreforma calvinismo160 abc reforma e contrarreforma calvinismo
160 abc reforma e contrarreforma calvinismo
 
159 ab reforma e contrarreforma luteranismo
159 ab reforma e contrarreforma luteranismo159 ab reforma e contrarreforma luteranismo
159 ab reforma e contrarreforma luteranismo
 
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
 
157 abcde caracteristicas absolutismo e mercantilismo
157 abcde caracteristicas absolutismo e mercantilismo157 abcde caracteristicas absolutismo e mercantilismo
157 abcde caracteristicas absolutismo e mercantilismo
 
156 abcd formação dos estados nacionais frança
156 abcd formação dos estados nacionais frança156 abcd formação dos estados nacionais frança
156 abcd formação dos estados nacionais frança
 
155 abc formação dos estados nacionais inglaterra
155 abc formação dos estados nacionais inglaterra155 abc formação dos estados nacionais inglaterra
155 abc formação dos estados nacionais inglaterra
 
154 ab reconquista e formação de espanha e portugal
154 ab reconquista e formação de espanha e portugal154 ab reconquista e formação de espanha e portugal
154 ab reconquista e formação de espanha e portugal
 
153 a formacao dos estados nacionais europeus
153 a formacao dos estados nacionais europeus153 a formacao dos estados nacionais europeus
153 a formacao dos estados nacionais europeus
 
152 abc america terra de grandes civilizações imperio inca
152 abc america terra de grandes civilizações imperio inca152 abc america terra de grandes civilizações imperio inca
152 abc america terra de grandes civilizações imperio inca
 
151 ab grandes civilizações da america maias
151 ab grandes civilizações da america maias151 ab grandes civilizações da america maias
151 ab grandes civilizações da america maias
 
150 a grande civilizaçoes da america imperio asteca
150 a grande civilizaçoes da america imperio asteca150 a grande civilizaçoes da america imperio asteca
150 a grande civilizaçoes da america imperio asteca
 

Último

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 

Último (20)

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 

103 grecia antiga mitologia e religião

  • 1. Grécia antiga: religião e mitologia • Religião grega • Principais deuses • Cultos, oráculos • Mitologia O Olimpo (1822), pintura de Luigi Sabatelli localizada no Palácio Pitti em Florença. Prof. Cristiano Pissolato
  • 2. Religião grega • Foi um dos principais elementos de integração entre as cidades-estado, por terem várias divindades em comum. • Não tinha um conjunto fixo de normas estabelecidas em um livro sagrado, seus princípios eram transmitidos oralmente. • As principais características da religião grega: o politeísmo e o antropomorfismo. Crença em vários deuses. Deuses tinham aparência de seres humanos.
  • 3. • Poetas como Homero e Hesíodo recolheram, organizaram e transmitiram grande parcela da tradição religiosa grega. Monte Olimpo Monte Olimpo, onde os gregos acreditavam que os principais deuses viviam. O lugar passou a ser sinônimo de céu, lugar onde reina a felicidade. É o lugar mais alto da Grécia com 2.917 metros de altura.
  • 4. Principais deuses Cronos e Réia Filhos de Cronos e Réia HÉSTIA HADES DEMÉTER POSÊIDON HERA ZEUS
  • 5. Hades, deus do mundo subterrâneo (inferno), das riquezas subterrâneas. Estátua de Hades com Cérbero (monstruoso cão com três cabeças). Hera, irmã e esposa de Zeus, era considerada deusa do casamento, das esposas, das crianças. Estátua é uma cópia romana da original helenística, Museu do Louvre, em Paris na França.
  • 6. Héstia, deusa do lar. Apesar de ser assediada por outros deuses manteve a virgindade levando a ser respeitada e dada o titulo de deusa do lar. Aparece na civilização romana como Vesta. Deméter, deusa da agricultura. Responsável pelas terras cultivadas, das colheitas e estações do ano. Abaixo estátua romana em um museu em Madrid.
  • 7. Posêidon, deus dos mares e protetor dos navegantes. Os romanos tinham a sua versão chamado de Netuno. Escultura situada em Copenhagen na Dinamarca. Templo de Posêidon situado no Cabo Súnion ao sul da Ática (sul da Grécia).
  • 8. Zeus, era o mais poderoso dos deuses gregos e encarregava-se de zelar pela justiça entre os humanos. Quando furioso lançava raios e trovões. Era o senhor do Olimpo. Zeus, em uma medalha de ouro datada de aproximadamente 350 a.C. Casamento entre Zeus e Hera, marcado pela infidelidade de Zeus.
  • 9. Filhos de Zeus e Hera ARES HEFESTOS Zeus e Hera Filhos de Zeus e Leto APOLO ÁRTEMIS Filho de Zeus e Maia HERMES Filho de Zeus e Sémele DIONÍSIO Filho de Zeus e Dione AFRODITE Filho de Zeus e Métis ATENAS
  • 10. Atena, deusa da sabedoria, estratégia, das artes, da civilização. É uma deusa guerreira. Filha de Zeus e Métis. A estátua é uma cópia romana (localizada nos Museus Vaticanos) da original grega atribuída a Fídias. Ares, deus da guerra. Filho de Zeus e Hera. Estátua é uma cópia romana da original grega.
  • 11. Afrodite, deusa do amor e da beleza. Filha de Zeus com Dione a deusa das ninfas. Cópia romana. Da original grega, está estátua está exposta em Atenas. Dionísio, deus do vinho, das festas. Filho de Zeus com a mortal Sémele. Estátua romana representando o deus no estilo helenístico exposta no Museu do Louvre em Paris.
  • 12. Apolo, deus do Sol, das artes e da razão. Era filho de Zeus com uma titã Leto. Ártemis, deusa da Lua, da caça e da fecundidade animal, era filha de Zeus com Leto e irmã gêmea de Apolo. Peça exposta no Museu do Louvre.
  • 13. Hermes, deus do comércio e da comunicação (eloqüência). O mensageiro dos deuses era filho de Zeus e Maia. Estátua é uma cópia romana da original grega localizada no Museu Nacional Romano. Hefesto, deus do fogo, da metalurgia, dos ferreiros, do artesanato. Filho de Zeus e Hera. Estátua Hefesto na forja de Guillaume Coustou exposta no Louvre em Paris.
  • 14. Cultos e oráculos • Os cultos eram geralmente conduzidos por sacerdotes que conheciam os rituais de cada divindade. • As orações e os sacrifícios de animais eram elementos importantes nos cultos. Hermes levando um bode ao sacrifício, imagem por volta de 350 a.C. peça exposta no Museu do Louvre em Paris.
  • 15. • Os sacerdotes eram considerados capazes de transmitir a mensagem do deus, assim essa prática era chamada de oráculo, as consultas podiam revelar questões do passado, presente e futuro. Oráculo de Delfos era o mais importante da Grécia antiga, onde governantes, generais buscavam conselhos aos deuses. Na peça ao lado uma sacerdotisa é consultada pelo rei Egeu de Atenas, obra datada de 440 a.C.
  • 16. Mitologia • Narrando a vida dos deuses e heróis gregos criou- se um grande conjunto de mitos. Quando falamos em mito nesse contexto histórico estamos nos referindo aos relatos da tradição cultural daquele povo. Os heróis eram filhos de deuses imortais com uma pessoa mortal, cabe destaque a Hércules, Hercules, filho de Zeus com uma mortal Alcmena, era o mais forte dos heróis, dentre suas proezas, matou um monstro de sete cabeças que cuspia fogo (hidra de Lerna na imagem). Hércules realizou doze tarefas e conquistou a imortalidade.