Microbiologia & Imunologia Sistema Complemento

11.527 visualizações

Publicada em

www.biomedlp.co.cc

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.527
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
66
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
212
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Microbiologia & Imunologia Sistema Complemento

  1. 1. Resumo De Microbiologia E Imunologia Sistema Complemento
  2. 2. 1° - IntroduçãoFoi descoberto alguns anos atrás algumas proteínas doplasma que aumentavam a opsonização ( Facilitando afagocitose ), dando assim uma noção de “complemento”para a ação antimicrobiana.E que hoje se apresenta como conjunto de proteínas doplasma que são produzidas no fígado e nos macrófagoscom função de inteiricar a destruição de agentes bióticosmicrobianos, esses que são ativadores dessas proteínas.2° - Características Composto de aproximadamente 30 proteínas. São Termolábeis – capacidade inativação a certa temperatura – 56°C. São produzidas desde os primeiros 3 meses de gestação. Circulam em sua forma inativa no sangue. Em sua ativação ocorre o fenômeno denominado proteólise – quebra da proteína – em duas partes denominadas A e B. Faz parte da imunidade inata. Natual ou Inata •Já nasce com ela •É inespecifica •Ausente de memoria imunológica •mecanismos Fisicos: Pele, cílios •mecanismos Mecânicos: Degrutição, tosse, Espirro e Micção •mecanismos Químicos: HCL •mecanismos Protéico : Lisozina •mecanismos Célular: Eosinófilos, Macrófagos, Basófilos, Monócitos e Mastocitos
  3. 3. 3° - Vias AtivaçãoSe apresenta em 3 vias de ativação, respeitão um rigoroso controle e que atuam emum efeito “cascata”, que são : a) Via Classica: São ativadas no contato ao conjunto de anticorpos de no mínimo 2 anticorpos IgG ou um anticorpo IgM já interligados ao antígeno, conhecido como complexo antígeno-anticorpo. b) Via Alternativa: Diferente da Clássica não necessita de anticorpos para sua ativação somente a ligação da proteína que vai iniciar a sequencia a superfície do patógeno. c) Via Lectina: Essa descoberta a pouco tempo ainda não é tanto abordada em livros e se caracteriza pela ligação da proteína- carboidrato( MPB+ Manose ), que pelo fato de ser uma via ainda em estudo não esta sendo abordada nesse material. Essas vias quando ativadas realização ou auxiliam: - Recrutamento De Células Inflamatórias. - Opsonização De Patógenos. - Lise De Patógenos.
  4. 4. 4° - Via Clássica Foi a primeira a se descoberta, tendo por esse fator a denominação de clássica. Ativada pelo complexo antígeno-anticorpo. Tem como nomenclatura das proteínas o “C” (letra “c” maiúsculo) seguido de numeração que vai de acordo à ordem de descoberta do composto proteico – C1, C2, C3, C4, C4, C5, C6, C7, C8 e C9. Ocorre em sequencia sempre ocorrendo proteólise – quebra da proteína – em duas partes denominadas A e B, essas que tem nomenclatura padrão dos compostos proteicos nessa via mais o A ou B minúsculo dependendo da parte a qual se deseja da referência – C1a ou C1b. a) Ativação
  5. 5. b) MAC – Complexo de Ataque a Membrana Formado por partes da degradação de proteínas na ordem ( C4, C2, C3, C5, C6, C7, C8 e C9) Como o próprio nome diz sua função é atacar a membrana do patógeno destruindo sua estrutura física.c) Produção de anafilotoxinas – Inflamação Formado por partes livres de C3 e C5 (as que não se uniram para forma a MAC)
  6. 6. d) Auxilia na fagocitose Melhora como se mostra abaixo a fagocitose do patógeno por parte nesse exemplo por macrófagos.
  7. 7. 4° - Via Alternativa Mesmo tendo o nome “Alternativa” não se deve entende-la como o complemento da via clássica e sim a forma que foi descoberta depois dela por isso a denominação Alternativa. Não precisa de anticorpos para sua ligação ao patógeno, já que tem interação com a membrana do mesmo Tem nomenclatura variada tendo a proteína C3 como ativado do processo, diferente da clássica que apresenta C1 ativando o efeito cascata.

×