Gerenciamento Ágil de Projetos Seguindo as Boas Práticas do PMI

1.338 visualizações

Publicada em

Material do Webinar baseado no livro Gerenciamento Ágil de Projetos de Vitor Massari

Publicada em: Educação

Gerenciamento Ágil de Projetos Seguindo as Boas Práticas do PMI

  1. 1. Gerenciamento Ágil de Projetos
  2. 2. Autor: Vitor Massari • Atuando desde 1998 na área de projetos de TI. • Sócio-diretor da Hiflex Consultoria. • Autor do primeiro livro em Português voltado para a certificação PMI-ACP • Certificações em TI: • ITIL Foundations pela EXIN. • COBIT 5 pela ISACA. • Certificações em Gerenciamento de Projetos: • Project Manager Professional (PMP) pelo PMI. • Certificações em Metodologias Ágeis: • Agile Certified Practitioner (PMI-ACP) pelo PMI. • Certified Scrum Professional (CSP) pela Scrum Alliance. • Certified Scrum Master (CSM) pela Scrum Alliance. • Certified Scrum Product Owner (CSPO) pela Scrum Alliance. • Professional Scrum Master I (PSM) pela Scrum.Org. • Agile Scrum Foundation (ASF) pela EXIN. • Certified Integrator in Agile Service Projects (CI-ASP) pela EXIN. • Scrum Fundamentals Certified (SFC) pela SCRUMStudy.
  3. 3. Framework Ágil
  4. 4. Conceitos de Agilidade Cenários • Aplicação de metodologias ágeis é recomendada para cenários complexos onde existem incertezas com relação aos requerimentos e/ou tecnologia. Traduzido e adaptado de John Decoster: johandecoster.wordpress.com
  5. 5. Traduzido e adaptado de Mike Griffiths: www.LeadingAnswers.com Traduzido e adaptado de BigVisible: www.bigvisible.com
  6. 6. Métodos Ágeis • Métodos Ágeis • Crystal • Feature-Driven Development (FDD) • Dynamic Systems Development Method (DSDM) • Desenvolvimento Kanban • Lean • Extreme Programming (XP) • Scrum
  7. 7. Lean •Lean = Princípios da manufatura que foram introduzidos no conceito de desenvolvimento de software
  8. 8. XP •XP = Extreme Programming
  9. 9. Scrum
  10. 10. Qual método usar ? Tailoring • “Tailoring”: Identificar qual é o melhor método ou mesmo como extrair o melhor de cada método de acordo com o projeto que está sendo conduzido. • Conceito Shu-ha-ri: • Shu: Obedecer • Ha: Romper • Ri: Superar
  11. 11. Iniciando Projetos Ágeis
  12. 12. Definindo Objetivos de Alto-Nível Termo de Abertura do Projeto • Formato Elevator statement (explicação de no máximo 2 minutos): • Para (For) • Que (Who) • O/A (The) • É um/uma (Is a) • Que (That) • Ao contrário de (Unlike) • Nós (We)
  13. 13. Definindo Objetivos de Alto-Nível Exemplo - Elevator statement: • Para (For): Gerentes de Projeto • Que (Who): Querem se tornar certificados em metodologias ágeis. • O (The): Curso on-line ministrado por Vitor Massari. • É um(Is a): Curso de 3 dias. • Que (That): Prepara para a certificação PMI-ACP, além de trazer um conhecimento abrangente das melhores técnicas ágeis do mercado. • Ao contrário de (Unlilke): Outros centros de treinamento. • Nós (We): estabelecemos intervalos de uma semana entre as aulas para que o aluno possa absorver o conteúdo da matéria e aprimorar o conhecimento através de exercícios e simulados.
  14. 14. Planejando Projetos Ágeis
  15. 15. Conceitos de Planejamento Adaptativo Minimally Marketable Feature – MMF • MMF = Conjunto mínimo de funcionalidades que torna o produto utilizável pelo cliente, embora não represente o produto final a ser gerado pelo projeto. • Exemplos: • MMF de um celular = Aparelho que faça e receba chamadas. • MMF de uma caneta = Objeto que permita escrever em um pedaço de papel.
  16. 16. Traduzido e adaptado de Scott Ambler: www.agilemodeling.com
  17. 17. Coletando Requisitos Wireframes • Rápida representação gráfica do produto.
  18. 18. Coletando Requisitos Personas • Personagens criados para representar os diferentes tipos de usuários que utilizarão o produto. • Podem ser pessoas que realmente irão utilizar o produto ou personagens fictícios. • Podem ser representados por personas extremas (Extreme personas). Ex: Presidente da República. Traduzido e adaptado de Roman Pichler: www.romanpichler.com Licenciado por Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License (CC BY SA)
  19. 19. Traduzido e adaptado de Roman Pichler: www.romanpichler.com Licenciado por Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License (CC BY SA)
  20. 20. Priorizando Requisitos Priorização Orientada a Valor • Esquemas Simples: • 1, 2 e 3. • Alta, Média e Baixa. • Essencial e Desejável • Método dos 100 pontos: Atribuir nota de 0 a 100, onde 100 é a prioridade máxima. • MoSCoW: • Must Have = Fundamental • Should Have = Importante • Could Have = Agrega Valor • Won’t Have = Desejável, mas não afeta o valor do produto se não tiver
  21. 21. Priorizando Requisitos Backlog Orientado a Riscos • Identificar os riscos e incorporá-los ao backlog do produto. • Funcionalidades com baixo valor e alto risco devem ser evitadas ou terem baixa prioridade perante aos demais itens do backlog. • Identificar os riscos na elaboração do backlog inicial ajuda a mitigar os riscos de maior severidade/valor logo no início do projeto. Traduzido e adaptado de Mike Griffiths: www.LeadingAnswers.com
  22. 22. Estimativas Ágeis Estimativas por Afinidade • Estimativa por afinidade é o processo de agrupar requisitos em categorias ou coleções. Traduzido e adaptado de Chris Sterling: www.gettingagile.com
  23. 23. Planos Ágeis Planejamento de Iteração
  24. 24. Executando Projetos Ágeis
  25. 25. Entregando Valor Kanban/Quadro de Tarefas
  26. 26. Entregando Valor Protótipos • Demonstração de funcionalidades/protótipos dando a chance das pessoas avaliarem e identificarem possíveis mudanças.
  27. 27. Engajamento dos Stakeholders Gerenciamento das Comunicações • Priorizar comunicação face-a-face. • Se não for possível, buscar mecanismos como videoconferência. Traduzido e adaptado de Scott Ambler: www.agilemodeling.com
  28. 28. Práticas de Aumento de Desempenho da Equipe • 4 estágios de liderança situacional: • Direcionar. • Coaching. • Suportar. • Delegar.
  29. 29. Práticas de Aumento de Desempenho da Equipe Inteligência Emocional • 4 estágios da Inteligência Emocional: • Reconhecer os próprios sentimentos. • Gerenciar os próprios sentimentos. • Ter empatia. • Ter habilidade social.
  30. 30. Monitorando e Controlando Projetos Ágeis
  31. 31. Controlando Tempo e Custos Gerenciamento do Valor Agregado • Siglas • BAC = Budget at Completion • PV = Plan Value • AC = Actual Costs • SPV = Schedule Performance Variance • CPV = Cost Performance Variance • SPI = Schedule Performance Index • CPI = Cost Performance Index • Fórmulas • PV = BAC * Iterações Completadas / Total de Iterações • EV = BAC * Unidades de Esforço Completadas / Total de Unidades de Esforço • SPV = EV – PV • CPV = EV – AC • SPI = EV / PV • CPI = EV / AC
  32. 32. Monitorando o Fluxo Kanban / Quadro de Tarefas • Atua como um radiador de informação.
  33. 33. Controlando Qualidade Defeitos • Defeitos que não são detectados durante os processos de testes e validação e são detectados quando o produto já se encontra com o cliente. • O custo da mudança para este tipo de defeito é o mais caro. • Defeitos devem ser monitorados por algum tipo de métrica (dias, semanas, meses, iterações e releases). Traduzido e adaptado de Managing Americans: www.managingamericans.com
  34. 34. Melhoria Contínua
  35. 35. Traduzido e adaptado de Esther Derby and Diana Larsen: Agile Retrospectives - Making Good Teams Great
  36. 36. 10% de desconto usando código WEBINAR
  37. 37. Perguntas e Respostas
  38. 38. Contatos Site: www.hiflex.com.br E-mail: vitor.massari@hiflex.com.br LinkedIn: Vitor Massari Hiflex Consultoria Grupo Gerenciamento Ágil de Projetos e Produtos Skype: Vitor Massari Twitter: @AgileCoachSP @HiflexConsult Facebook: Coaching em Scrum e Gerenciamento de Projetos com Vitor Massari Hiflex Consultoria
  39. 39. Obrigado !

×